Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sandra Gesteira Coelho

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • efeito do estresse térmico pelo frio em bezerros leiteiros, durante a fase neonatal, sobre comportamento alimentar, consumo, digestibilidade, partição de energia, desempenho e resposta imune
  • Nas regiões sul, sudeste e centro oeste, regiões de maior produção de leite no Brasil, nos meses de maio a setembro as temperaturas mínimas atingem valores fora da Zona Termoneutra (ZTN 15 a 26º C) dos bezerros durante a noite e madrugada, e em muitas localidades também durante o dia, o que leva os bezerros a enfrentar o estresse pelo frio tornando-os mais susceptíveis a doenças. No entanto pouca atenção tem sido dada cientificamente aos efeitos do estresse pelo frio. Os conhecimentos sobre os efeitos do estresse pelo frio foram gerados na década de 70 e 80 não sendo possível mensurar adequadamente seu custo energético e impactos sobre desempenho e sistema imune. Desta forma objetiva-se avaliar o efeito do estresse térmico pelo frio, em câmara climática e respirométrica, nos parâmetros de comportamento alimentar, consumo, digestibilidade, partição de energia, desempenho, saúde e resposta imune, em bezerros durante a fase neonatal. O experimento será realizado na Escola de Veterinária da UFMG, localizado em Belo Horizonte, MG. Serão utilizados 36 bezerros Holandês do nascimento a 40 dias de idade. Após o nascimento os bezerros serão identificados, separados das mães, terão o umbigo curado, receberão colostro (de alta qualidade de banco previamente preparado), pesados e transportados a Escola de Veterinária UFMG, onde serão alojados em gaiolas metabólicas dentro de câmara climática e durante avaliações de respirometria em câmara respirométrica com temperatura controlada. Os animais serão distribuídos em dois tratamentos com 18 animais cada: Controle: temperatura dentro da zona termoneutra - os animais serão alojados em câmara climática e respirométrica com temperatura e umidade controlada - ITU 66,1 20º C e 65% UR (24h/d) ; tratamento Estresse pelo frio: simulação de situação de estresse pelo frio durante noite e madrugada - os animais serão alojados em câmara climática e ou respirométrica com temperatura e umidade controlada (12 h 8º C e 50% UR; 12 h 18º C e 50% UR. Os animais receberão seis litros de sucedâneo por dia (12,5% matéria seca), distribuídos em duas refeições, água e concentrado à vontade. Serão avaliados: comportamento alimentar, consumo diário de alimentos, ganho de peso, digestibilidade de alimentos, partição energética da dieta, concentrações de glicose, insulina, betahidroxibutirato,hemograma semanal; frequência e severidade de desordens na saúde e status e resposta imune. O delineamento será inteiramente casualizado. Os modelos serão ajustados no software SAS (versão 9.4; SAS Institute Inc., Cary, NC), utilizando-se do procedimento MIXED. Os resultados dos exames físicos e escore fecal serão avaliados por meio de testes não paramétricos. Espera-se ao final do projeto conhecer os efeitos do estresse pelo frio sobre desempenho e resposta imune e que seja possível traçar estratégias de mitigação do estresse pelo frio na criação de bezerras leiteiras.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sandra Helena Pulcinelli

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • integração do método sol-gel com moldes moles para preparação de cerâmicas com porosidade hierárquica
  • Pretende-se desenvolver cerâmicas a base de óxidos sulfatados com porosidade hierárquica para uso como catalisador empregando-se metodologia distinta das descritas na literatura para preparação das partículas de óxido sulfatadas, isto é, a partir do uso de suspensões coloidais com propriedades físico-químicas já conhecidas e bem estabelecidas pelo Grupo de Físico-Química de Materiais, e com o processo de sulfatação inerente à formação das partículas. A proposta baseia-se no desenvolvimento de uma nova rota de preparação das partículas do óxido sulfatado a partir da integração da transformação sol-gel com moldes moles para a geração de poros, visando o estabelecimento de correlações entre a estrutura porosa hierárquica e as propriedades catalíticas e fotocatalíticas das espumas cerâmicas propostas.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021