Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Thaísa Sala Michelan

Ciências Biológicas

Ecologia
  • efeitos de uma invasora nos padrões macroecológicos de comunidades nativas: uma comparação entre sua área de origem (brasil) e uma área invadida (china)
  • Os estudos sobre invasões biológicas têm um grande interesse aplicado, voltado para o manejo das espécies introduzidas que se tornam praga, mas são também uteis para testar hipóteses ecológicas, evolutivas e biogeográficas. Interações interespecíficas, especialmente entre espécie nativa e invasora, mesmo em escalas espaciais e temporais menores, podem se propagar para escalas regionais e alterar padrões macroecológicos. No presente projeto, pretendemos testar se as invasões por macrófitas aquáticas alteram alguns dos padrões macroecológicos que são largamente descritos por essa área da ecologia, preencher algumas lacunas conceituais que unem a teoria das invasões biológicas à macroecologia, em ecossistemas aquáticos tropicais e comparar padrões macroecológicos da comunidade nativa de macrófitas e como eles são influenciados por uma espécie altamente invasora usando como controle o local de origem dessa espécie (região neotropical). Testaremos a hipótese de que “os padrões macroecológicos sofrem alterações no local onde a espécie invasora foi introduzida, mas não no local onde ela é nativa”. Nesse trabalho dividimos os padrões a serem testados em três enfoques macroecológicos: (a) mudança nos padrões de frequência de distribuição de atributos; (b) mudança nos padrões de relação entre atributos e (c) padrões de alterações dos atributos no espaço e tempo. Nesse trabalho serão coletadas amostras em 100-120 ecossistemas distribuídos na Amazônia (Estado do Pará), no sul do Brasil (Estados do Paraná e São Paulo) e na China (Província de Yunnan). Em cada estação de amostragem será lançado um quadrado de 1m2 (1m x 1m) em estandes dominado por E. crassipes e em estandes não colonizados ou não dominados por essa espécie. Todas as espécies presentes dentro dos quadrados serão registradas e atribuídas, visualmente, os respectivos valores de porcentagem de cobertura. Para cada enfoque macroecológico será feito uma análise estatística, sendo que: (i) para testar diferenças na composição das comunidades e na diversidade beta com e sem dominância E. crassipes, foi utilizada uma análise de variância multivariada permutacional e aplicado o teste de homogeneidade de dispersão; (ii e iii) as distribuições geométricas e log-normais (para assembleias invadidas e não invadidas, respectivamente e entre os dois países no qual E. crassipes é nativa e invasora - Brasil e China) serão testadas utilizando o teste de bondade de ajuste de Kolmogorov-Smirnov; (iv) para a relação entre abundância local e o número de locais colonizados em uma região será empregada uma ANCOVA considerando a abundância local e a área (respectivamente) como variáveis contínuas e locais com e sem dominância de E. crassipes como fator nos dois países; e (v) para a relação S-Área será realizada uma ANCOVA para testar o paralelismo das retas entre assembleias com e sem dominância de E. crassipes para os dois países.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thaisa Storchi Bergmann

Ciências Exatas e da Terra

Astronomia
  • alimentação e retro-alimentação de buracos negros supermassivos em núcleos de galáxias
  • Núcleos Ativos de Galáxias (AGN) correspondem a uma fase fundamental na evolução de uma galáxia em que os Buracos Negros Supermassivos (SMBH) que habitam seu núcleo estão capturando matéria através de um disco de acreção. A alimentação do SMBH produz por sua vez efeitos de retro-alimentação, pois, durante esta fase "ativa", são emitidos jatos de partículas relativísticas da parte interna do disco, bem como ventos de gás de partes mais externas do disco. Estes jatos, ventos e a radiação emitida pelo disco produzem efeitos de retro-alimentação que exercem pressão sobre o gás que circunda a galáxia (e que seria capturado pela galáxia levando ao seu crescimento), podendo expeli-lo e influenciando assim a evolução da galáxia hospedeira. Neste projeto, dedico-me ao estudo dos mecanismos e da energia envolvida nos processos de alimentação e retro-alimentação de SMBHs no núcleo de galáxias, investigando seu efeito sobre a evolução da galáxia hospedeira. Isto é feito através de 3 sub-projetos: (1) uma grande proposta observacional sendo executada no Observatório Gemini, em que estes processos (em galáxias ativas próximas) são mapeados através de observações de espectroscopia de campo integral no infravermelho próximo do kiloparsec central de cerca de 30 destas galáxias; (2) projetos em colaboração também sendo executados no Observatório Gemini, mas com observações de espectroscopia de campo integral no ótico do mesmo kiloparsec central de galáxias ativas próximas; (3) participação no projeto MaNGA (Mapping Nearby Galaxies at Apache Point Observatory) do SDSS-IV (Sloan Digital Sky Survey), através da observação de uma região bem maior de cada galáxia (~15 kpc), para uma amostra maior de de galáxias (até 10 mil galáxias), um pouco mais distantes, mas com menor resolução espacial.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021