Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Telma Ferraz Leal

Ciências Humanas

Educação
  • heterogeneidade e alfabetização: concepções e práticas
  • A problemática da alfabetização no Brasil tem sido abordada por pesquisadores de diferentes correntes teóricas e sob múltiplas perspectivas. Há, no entanto, questões ainda pouco abordadas ou insuficientemente discutidas. Uma delas diz respeito ao modo como a heterogeneidade dos estudantes é concebida em documentos curriculares, livros didáticos e no discurso dos professores, assim como os modos como os docentes lidam com tal fenômeno na prática cotidiana. Tal temática é de fundamental importância porque os dados de avaliação no país ainda evidenciam grandes distorções e desigualdades na apropriação da escrita e da leitura. Crianças e adultos ainda frequentam as escolas sem terem acesso a conhecimentos que garantam suas inserções em práticas sociais letradas. Obviamente, variadas causas precisam ser consideradas, como as distorções nas condições socioeconômicas das regiões brasileiras, as condições precárias de trabalho dos professores, problemas na formação dos profissionais, estratégias pedagógicas inadequadas, dentre outras. No bojo dessas questões, uma das razões possíveis para tais resultados é a falta de estratégias pedagógicas para lidar com as múltiplas heterogeneidades entre os estudantes. Desse modo, objetiva-se investigar as concepções sobre heterogeneidade e sobre heterogeneidade no contexto da sala de aula presentes em teses, dissertações, artigos de periódicos, documentos curriculares, livros didáticos, assim como as estratégias docentes para lidar com tal fenômeno em sala de aula dos anos iniciais do Ensino Fundamental, no ensino da leitura e da escrita em contextos de escolas do campo e da cidade. A metodologia do estudo será diversificada, considerando as diferentes fases da pesquisa. Inicialmente será realizado um estudo bibliográfico em que teses, dissertações e artigos de periódicos serão analisados com o objetivo de fazer um levantamento do estado da arte e apreender as concepções sobre heterogeneidade presentes nos documentos. Depois, serão analisados cinco documentos curriculares de capitais brasileiras e três documentos curriculares de outros municípios pernambucanos, buscando-se identificar as concepções presentes nestes documentos acerca da heterogeneidade em sala de aula e as orientações aos professores sobre tal questão. Na terceira fase, três coleções de livros didáticos destinadas ao ciclo de alfabetização (aprovadas pelo PNLD e PNLD-campo) serão analisadas, para identificação, no manual do professor, de conceitos ou discussões sobre tal temática e de orientações aos professores sobre como lidar com a heterogeneidade nas diferentes atividades de leitura e escrita propostas, e no livro do estudante, como temas relativos à diversidade / heterogeneidade são abordados. Na quarta fase serão realizadas observações de aulas para investigar que estratégias didáticas são utilizadas pelos professores do campo e cidade para lidar com a heterogeneidade no ensino da leitura e da escrita.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Telmo Mota Ronzani

Ciências Humanas

Psicologia
  • estudo multicêntrico internacional sobre a efetividade de uma intervenção para redução de estigma sobre usuários de álcool e outras drogas
  • O estigma em relação aos usuários de drogas influencia negativamente os resultados das intervenções em saúde. Embora a estigmatização desses usuários seja amplamente observada na sociedade, é preocupante que o estigma seja semelhante entre profissionais da saúde. É necessário avançar em relação ao desenvolvimento de estratégias para a redução do estigma, sobretudo junto a esses profissionais. Será realizado um estudo multicêntrico internacional quase-experimental, no qual será desenvolvida, implementada e avaliada uma nova intervenção para a redução do estigma de profissionais da saúde em relação aos usuários de drogas. Os pesquisadores da instituição proponente irão capacitar os centros colaboradores nacionais e de cinco países para replicarem a intervenção e garantir a padronização do estudo. Será selecionada em cada centro colaborador uma amostra de 50 sujeitos, que participarão da intervenção (GI), sendo 25 de serviços especializados em álcool e outras drogas e 25 de atenção primária à saúde. Em seguida, serão selecionados mais 50 sujeitos para o Grupo Controle (GC), com a mesma composição do GI, de modo a tentar torná-los equivalentes com relação às variáveis de interesse. A amostra total será de 500 profissionais. Com relação à intervenção, serão adotadas estratégias educacionais e de contato reconhecidas na literatura e que serão também vinculadas às técnicas dos manuais da Terapia de Aceitação e Compromisso. Os resultados serão analisados por meio de metodologias quantitativas e qualitativas, separadamente e em conjunto com outros centros, fortalecendo uma rede latinoamericana sobre drogas na Argentina, Brasil, Colômbia, México e Uruguai.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023