Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Simone Sacramento Valverde

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • produção e qualificação de ifavs e sqrs a partir de plantas medicinais da biodiversidade brasileira, família asteraceae, arnicas brasileiras, (gêneros solidago, chromolaena) para o desenvolvimento de fármacos e medicamentos com potencial atividade para o
  • MUITAS PLANTAS MEDICINAIS DA FAMÍLIA ASTERACEAE SÃO CONSIDERADAS “ARNICAS BRASILEIRAS”, ESSAS ESPÉCIES APRESENTAM VASTO EMPREGO POPULAR E OFICINAL, SENDO INVESTIGADAS CIENTIFICAMENTE QUANTO ÀS SUAS ATIVIDADES BIOLÓGICAS E FARMACOLÓGICAS RELACIONADAS AOS SEUS MARCADORES QUÍMICOS SESQUI E DITERPENOIDES E/OU FLAVONOIDES. A DEFINIÇÃO “ARNICA” CONSIDERA PRINCIPALMENTE A AÇÃO DESSAS PLANTAS MEDICINAIS COMO VULNERÁRIAS, NO TRATAMENTO DE CONTUSÕES E FERIDAS, COMO ACONTECE COM ESSAS ESPÉCIES UTILIZADAS COMO SUCEDÂNEAS DA ARNICA MONTANA: SOLIDAGO CHILENSIS MEYEN (ARNICA DO CAMPO); PSEUDOBRICKELLIA BRASILIENSIS (SPRENG.) R.M. KING & H.ROB. (ARNICA DO MATO), ACMELA BRASILIENSIS . (WEDELIA PALUDOSA, SPHAGNETICOLA TRILOBATA) (PSEUDO-ARNICA, ARNICA DO MATO), CALEA UNIFLORA LESS (ARNICA DA PRAIA), CHAPTALIA NUTANS (L.) POLÁK (ARNICA DO CAMPO), POROPHYLLUM RUDERALE (JACQ.) CASS. (ARNICA PAULISTA), LYCHNOPHORA PINASTER MART., LYCHNOPHORA ERICOIDES MART. AND LYCHNOPHORA SALICIFOLIA MART. (ARNICAS). NESTE PROJETO É PROPOSTA A PRODUÇÃO E CONTROLE DE INSUMOS FARMACÊUTICOS ATIVOS VEGETAIS (IFAVS) A PARTIR DE DUAS ESPÉCIES DE ARNICAS EM CULTIVO DEDICADO NA FIOCRUZ, NA PLATAFORMA AGROECOLÓGICA DE FIOTOMEDICAMENTOS (PAF) E FÓRUM ITABORAÍ (FIT): SOLIDAGO CHILENSIS (SC) E CHROMOLAENA ODORATA (CO), PARA O FOMENTO DOS PROJETOS DESENVOLVIDOS NO LAQMED (DPN) DESDE 2008, POR EQUIPE MULTIDISCIPLINAR DA QUAL PARTICIPAM BIÓLOGOS, AGRÔNOMOS E FARMACÊUTICOS. PARA O DESENVOLVIMENTO DOS IFAVS, CONSIDERA-SE O LEVANTAMENTO CIENTÍFICO REALIZADO EM BASES DE DADOS, A EXPERIÊNCIA DA EQUIPE RELACIONADA NESSE PROJETO QUE INCLUI TÉCNICOS, TECNOLOGISTAS, ALUNOS DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO LATO E STRICTO SENSU, OS TRABALHOS APRESENTADOS EM CONGRESSOS E ARTIGOS EM REVISTAS CIENTÍFICAS, ALÉM DA INFRAESTRUTURA TECNOLÓGICA DISPONÍVEL. O MANEJO SUSTENTÁVEL DAS ESPÉCIES VEGETAIS, ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE ÓRGÃOS RENOVÁVEIS COMO FLORES E FOLHAS, BEM COMO DADOS ACERCA DA SAZONALIDADE E BIOATIVIDADE DOS EXTRATOS E SUBSTÂNCIAS MARCADORAS QUÍMICAS E BIOLÓGICAS PRODUZIDAS A PARTIR DESTAS SÃO CONSIDERADOS PARA O DESENVOLVIMENTO DOS IFAVS. ESSAS ESPÉCIES ESTÃO INSERIDAS EM PROJETO DESENVOLVIDO PELO PIT/FIOCRUZ (PROJETO DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE PLANTAS MEDICINAIS – APL / PETRÓPOLIS) NO QUAL AS FAMÍLIAS RESIDENTES NO QUILOMBO DO TAPERA RECEBEM ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA O CULTIVO DE ESPÉCIES VEGETAIS DE INTERESSE MEDICINAL, COMO A SC E A CO PARA MELHORAR AS CONDIÇÕES DE VIDA E SAÚDE DOS HABITANTES E PROMOVER SUA SUSTENTABILIDADE SOCIOAMBIENTAL (FIT, 2014). AS PATOLOGIAS NAS QUAIS AS ARNICAS SÃO EMPREGADAS, CONSIDERAM PROCESSOS INFLAMATÓRIOS, ATIVIDADES IMUNOMODULADORAS E CICATRIZANTES, PROCESSOS ESSES, PRESENTES NA FISIOPATOLOGIA DAS LEISHMANIOSES E ESQUISTOSSOMOSES, OBJETO DESSE PROJETO. ENTRETANTO, O POTENCIAL SOBRE A INIBIÇÃO DA OVOPOSIÇÃO, A AÇÃO FAGODETERRENTE DE ARNICAS SOBRE AGENTES ETIOLÓGICOS DE PRAGAS EM CULTIVOS E DOENÇAS, ALÉM DESSAS ESPÉCIES SEREM CONSIDERADAS “INSETICIDAS VERDES”, TAMBÉM NOS INCITAM À INVESTIGAÇÃO DOS SEUS EXTRATOS, FRAÇÕES E SUBSTÂNCIAS ISOLADAS FRENTE AOS AGENTES ETIOLÓGICOS DA ESQUISTOSSOMOSE NO MEIO DE PROPAGAÇÃO. OS IFAVS PRODUZIDOS SERÃO AVALIADOS QUANTO AO PERFIL QUÍMICO, METABOLÔMICO DOS EXTRATOS, ISOLAMENTO DOS MARCADORES, CONTROLE DE QUALIDADE ATRAVÉS DE TÉCNICAS CROMATOGRÁFICAS, ESPECTROSCÓPICAS E ESPECTROMÉTRICAS DOS MARCADORES QUÍMICOS E/OU BIOLÓGICOS, QUALITATIVAMENTE, SEUS TEORES (EM MG/G DE EXTRATO OU FRAÇÃO), QUANTITATIVAMENTE, ATIVIDADES TERAPÊUTICAS E TOXICOLÓGICAS, VISANDO O DESENVOLVIMENTO DE FÁRMACOS E FITOTERÁPICOS DE BAIXO CUSTO E ACESSÍVEIS À POPULAÇÃO E AO SUS PARA O TRATAMENTO E CONTROLE DE LEISHMANIOSE E ESQUISTOSSOMOSE, ALÉM DE GARANTIR SUA SEGURANÇA, EFICÁCIA, CONTRIBUINDO COM O CUMPRIMENTO DA LEGISLAÇÃO SANITÁRIA VIGENTE.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 21/11/2017-30/11/2020
Foto de perfil

Simone Sehnem

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • inovação disruptiva, nível de maturidade e modelos de negócios de economia circular: um estudo em startups latino-americanas
  • Esta proposta de estudo parte do pressuposto de que a competitividade das empresas, especialmente aquelas atuantes com modelos de negócios de economia circular tem ampla relação com a inovação disruptiva. Em um ambiente dinâmico, globalizado e incerto, no qual competem empresas cujas premissas foram idealizadas para atuarem numa perspectiva de circularidade, a inovação disruptiva e o nível de maturidade do negócio fazem parte da base de constituição e atuação destas empresas. Acredita-se que a disrupção dos modelos de negócios e das práticas adotadas nas organizações contribui para o desenvolvimento de empresas circulares. Assim, os modelos de negócios de economia circular são vistos como mecanismos de tornar o planeta mais sustentável e otimizar o uso de recursos naturais, pensando novos produtos desde o design até a reintrodução como insumos em novas cadeias de produção. A perspectiva da desmaterialização e nível de maturidade também passam a ser valorados. Utilizando um estudo quantitativo com um método hipotético com coleta de dados realizada por meio de um levantamento com as melhores universidades da América Latina, este estudo objetiva analisar a relação entre inovação disruptiva, nível de maturidade e modelos de negócios de economia circular.
  • Universidade do Oeste de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Simionatto

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • epidemiologia e evolução da infecção pelo sars-cov-2 na população indígena do mato grosso do sul
  • As ações de controle da COVID-19, por se tratar de uma doença infecciosa de alta transmissibilidade, requerem estudos epidemiológicos e sistemas de vigilância populacionais que permitam a geração de estratégias efetivas de intervenções, principalmente nas populações mais vulneráveis. Dentre estas populações, está a população indígena, considerada vulnerável às epidemias. Dentre os desafios para reduzir a transmissão da doença, estão as questões culturais associadas a esta população, dificultando a aplicação de práticas como as de isolamento social e de higiene pessoal. Soma-se a esses fatores: a localização geográfica das aldeias próximas a centros urbanos (como é o caso das do município de Dourados/MS); o limitado acesso aos itens de saneamento básico; a indisponibilidade de água potável para muitas famílias; e o acesso limitado de informações relacionadas a doença. Tudo isso, evidencia a necessidade de ações estratégicas que evitem a entrada e disseminação do SARS-CoV-2 nas comunidades indígenas. Uma vigilância ativa e participativa, através da realização de testagem ampla dos indígenas, dos profissionais de saúde e dos trabalhadores do subsistema de saúde indígena, buscando detectar indivíduos sintomáticas e assintomáticos, promovendo o isolamento de doentes e seus contatos em tempo oportuno, são necessárias. O objetivo deste estudo visa avaliar a porcentagem de infectados pelo SARS-CoV-2 na população indígena do município de Dourados, bem como determinar a sua velocidade de expansão, taxa de letalidade e características imunológicas relacionadas ao seu desfecho, promovendo ações conjuntas com subsistema de saúde indígena para minimizar o impacto da doença nessa população. Paralelo a estas ações estamos propondo um estudo de epidemiologia molecular através do sequenciamento de cepas do SARS-CoV-2 circulantes na população, associando os dados genômicos do vírus com o desfecho clínico dos casos. Estudos sorológicos e moleculares serão utilizados para o diagnóstico da doença. Para isto, serão selecionados randomicamente 487 pacientes para testagem sorológica para detecção de anticorpos IgM/IgG contra SARS-CoV-2, através de teste rápido. Na existência de pacientes sintomáticos, serão coletados swabs nasais para o diagnóstico pela técnica de RT-PCR para detecção do SARS-CoV-2. Dos pacientes testados positivamente, serão coletados 4.5 ml de sangue para os ensaios sorológicos e imunofenotípicos. Os pacientes positivos, serão divididos em três grupos definidos de acordo com as condições clínicas leve, moderada e grave, além de um grupo controle de indivíduos soronegativos. Condições clínicas, imunológicas e de desfecho dos casos serão acompanhadas. Os casos identificados serão prontamente notificados para que as medidas cabíveis sejam tomadas. As medidas adotadas serão incluídas em questionário próprio com o objetivo de descrever a epidemia nesta população. Diante do que está sendo proposto e dos resultados esperados, este estudo impactará significativamente para o controle da infecção por SARS-CoV-2 na população indígena. Salientamos que estes resultados serão compartilhados com os gestores do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SASISUS), para planejamento de ações e intervenções pactuadas com a nação indígena.
  • Universidade Federal da Grande Dourados - MS - Brasil
  • 24/07/2020-23/08/2022
Foto de perfil

Simone Souza Monteiro

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • testagem rápida para o hiv e promoção da saúde entre mulheres trans/travestis, gays/hsh e trabalhadoras sexuais: uma revisão integrativa
  • Segundo documentos oficiais recentes, a realização do teste de HIV é crucial para o sucesso da estratégia conhecida como “Tratamento para Todas as Pessoas” (TTP) ou “Tratamento como Prevenção” (TcP). Dado o compromisso do Brasil com as políticas globais de Aids, as respostas programáticas para o controle da epidemia vêm se apoiando em variadas iniciativas de ampliação do acesso ao diagnóstico com fins de prevenção. Projetos e programas de promoção da saúde e prevenção do HIV vêm assumindo o compromisso de oferecer o diagnóstico precoce e a remissão oportuna ao tratamento das populações consideradas chave pelas políticas, como mulheres trans/travestis, gays e outros homens que fazem sexo com homens (HSH) e profissionais do sexo. Tais iniciativas, nacionais e internacionais, vêm oferecendo testagem em lugares públicos, privados e em horários variados a fim de alcançar grupos populacionais com maior dificuldade de acesso e acolhimento nas unidades convencionais da rede de saúde. Organizações não-governamentais (ONGs), locais de sociabilidade e de interação sexual e domicílios (por meio do autoteste) tornam-se espaços alternativos para a realização da testagem para o HIV. Embora apresentem relevantes resultados, esses programas e ações de testagem não têm alcançado uniformemente as populações definidas como chave nas políticas de prevenção. Ademais se articulam, de forma diferenciada, com estratégias de prevenção e iniciativas mais amplas de promoção da saúde. Nesse sentido, o presente projeto pretende analisar os desafios implicados na tradução das atuais políticas globais de Aids para as realidades locais, focalizando seus alcances segundo os diferentes universos populacionais aos quais se destinam. Assim, tem-se o intuito de reunir e sistematizar achados da produção acadêmica a respeito do desenvolvimento de ações e programas de promoção da saúde e de controle epidemiológico baseadas na testagem de HIV, por meio de uma revisão integrativa. Tal revisão visa contemplar pesquisas acadêmicas e formativas, nacionais e internacionais, publicadas em bases de dados, durante o período de 2010 a 2019, que abordem estratégias de prevenção e promoção da saúde e de oferta da testagem de HIV junto a mulheres trans/travestis, gays/HSH e trabalhadoras sexuais. A revisão da literatura pretende trazer luzes sobre desdobramentos específicos das políticas globais entre populações sexualmente marginalizadas e mais vulneráveis ao HIV e outras ISTs. A compilação e a análise dessa produção científica têm o potencial de indicar os alcances e limites das estratégias de prevenção apoiadas na testagem do HIV, visando superar seus obstáculos e lacunas
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 06/01/2020-31/01/2023
Foto de perfil

Simone Vasconcelos Ribeiro Galina

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • capacidade de absorção através de alianças para inovação: comparativo brasil e europa
  • A literatura tem apontado que as empresas que se internacionalizaram tardiamente, geralmente provenientes de países em desenvolvimento (PED), procuram mecanismos distintos das empresas tradicionais por estarem num ambiente diferente do das empresas de países desenvolvidos (PD) quando essas começaram a se internacionalizar. Uma das principais diferenças é que ao contrário das multinacionais consolidadas, que exploram seus recursos domésticos para internacionalização (geralmente estão em países desenvolvidos e, portanto, contam com recursos igualmente desenvolvidos), as empresas de PED se internacionalizam (também) para buscar recursos, que estão inacessíveis no país de origem, para então desenvolver um posicionamento competitivo global. A visão de que a busca por conhecimento deve ocorrer fora do país de origem, especialmente para empresas de PED, é semelhante à de Doz, Santos, Williamson (2001) em sua abordagem de companhia metanacional, que defende que as empresas, especialmente as que atuam em mercados dinâmicos e globais, devem mobilizar conhecimento disperso para criar inovações de alcance mundial. No entanto é importante considerar que a heteregoneidade obtida na internacionalização também tem pontos negativos, como altos custos de coordenação. Assim observa-se firmas obtendo vantagem da diversidade e novidade do conhecimento disperso e distante geograficamente, enquanto desenvolvem capacidade para compreender, interiorizar e utilizar o conhecimento de parceiros distantes. Observamos assim um efeito compensatório de distância geográfica e cultural por meio da utilização de recursos estratégicos e do desenvolvimento de capacidades que possibilitem à firma absorver conhecimento obtido internacionalmente. A capacidade dinâmica (DC), que é a habilidade da empresa em integrar, construir e reconfigurar competências internas e externas em resposta aos ambientes de rápidas mudanças (Teece et al., 1997), tem sido observada como relevante para tirar proveito da internacionalização (Teece, 2014). Uma dessas CD é a capacidade de absorção (CA), que segundo Cohen e Levinthal (1990, p. 128) é a “habilidade de reconhecer informações externas, assimilá-las e aplicá-las com fins comerciais”. Embora amplamente estudado, o constructo de capacidade de absorção é insuficientemente validado empiricamente devido a dificuldade de operacionalização e tem sido tratado como uma ‘caixa-preta’. É relevante mencionar que os trabalhos sobre CA têm focado majoritariamente empresas de países desenvolvidos, sendo que comparações entre PD e PED são praticamente inexistentes. Ainda, espera-se que a CA tenha um papel mediador na relação entre diversidade da aliança e performance inovadora, no entanto isso tem sido pouco estudado (vide detalhes no detalhamento do projeto). Considerando o exposto, é possível afirmar que, especialmente em setores dinâmicos e globais e em empresas provenientes de PED – ou seja, com condições minimizadas de desenvolvimento tecnológico – é relevante que as empresas desenvolvam e mantenham capacidades dinâmicas para permanecerem competitivas na sua adaptação ao mercado a partir das habilidades de absorção e de inovação. Assim, buscando preencher as lacunas teóricas existentes, esta pesquisa tem o intuito de responder a seguinte pergunta: Qual a contribuição das alianças para o desenvolvimento dos componentes da capacidade de absorção e consequente inovação nas empresas de setores inovadores? Este projeto de pesquisa surgiu como continuidade de um projeto anterior, cujo intuito foi investigar o impacto das parcerias de empresas de TIC (Tecnologia de Informação e Comunicação) no desenvolvimento de suas capacidades e consequentemente no seu desempenho inovador. O projeto anterior (2014 a 2015) foi realizado com análise de microdados da PINTEC/IBGE. Seus resultados (Galina, 2018; Galina, et al. 2016; Alves e Galina, 2016; Alves et al., 2016) mostram que as alianças afetam positivamente o desenvolvimento da capacidade de absorção e esta, por sua vez, impacta no desempenho inovador. E essa relação é influenciada pelas alianças realizadas no Brasil, no entanto não há significância para as alianças feitas com parceiros no exterior. Além disso, observa-se que essa influência é diferente dependendo do tipo de parceiro (acadêmico ou comercial), e também levanta-se uma série de questões interessantes a partir da observação das variáveis mediadoras e de controle utilizadas (existência de P&D interna, capacitação dos pesquisadores internos, tamanho da empresa). Assim sendo, esta proposta de pesquisa pretende ampliar o estudo empírico para além do Brasil e do setor de TIC, avaliar estatisticamente algumas hipóteses que não obtivemos significância (como a de alianças no exterior, conforme citado acima), e aprofundar análise das questões levantadas como resultantes da pesquisa anterior. Isso será realizado com a incorporação de dados de outras indústrias inovadoras e a comparação entre os dados brasileiros e os dados de países europeus, o que possibilita uma análise cross-country, bastante valorizada academicamente. Finalmente essa comparação permitirá avaliar as diferenças existentes entre países em desenvolvimento (Brasil) e desenvolvidos (europeus) no que se refere ao modelo conceitual deste estudo que é o impacto das alianças (feitas no país de origem ou no exterior) no desenvolvimento de capacidades de absorção e consequentemente no desempenho inovador.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Wajnman

Ciências Sociais Aplicadas

Demografia
  • uma desigualdade leva à outra: diferenciais socioeconômicos na produção, consumo e transferência de trabalho doméstico não remunerado e as implicações para o mercado de trabalho
  • Nas sociedades modernas, a produção de bens e serviços nos domicílios para o consumo direto das famílias ocupa parte significativa do trabalho social. Essa produção é feita através do trabalho doméstico não remunerado. Há várias décadas, pesquisadores vêm chamando a atenção para a importância do trabalho doméstico dentro da economia e criticando o fato de essa produção não ser incluída na contabilidade da produção nacional, ignorando as longas jornadas nas atividades domésticas que as mulheres realizam, subestimando tanto a contribuição feminina para a economia como também o consumo das famílias. Para analisar a produção doméstica, as pesquisas de uso do tempo são essenciais. Atualmente, o Brasil não possui nenhuma pesquisa de uso do tempo representativa a nível nacional, o que limitou, por muito tempo, as possibilidades de análises. Essa limitação foi contornada a partir do desenvolvimento de uma metodologia que estima, a partir da PNAD, uma informação de melhor qualidade sobre o tempo que indivíduos dedicam ao trabalho doméstico não remunerado. O projeto ora proposto dará sequência a uma série de análises que se utilizarão da metodologia desenvolvida e aplicada aos dados das PNADs, que permite estimar informações inéditas sobre produção, consumo e transferência de tempo de trabalho doméstico não remunerado no Brasil. Uma vez que se dispõe, pela primeira vez, dessas informações, o objetivo é analisar os diferenciais entre homens e mulheres, em diferentes contextos socioeconômicos e arranjos domiciliares na produção doméstica e as conexões desses diferenciais com as desigualdades observadas no mercado de trabalho.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simoni Tormohlen Gehlen

Ciências Humanas

Educação
  • contribuições de paulo freire para a educação em ciências na bahia e alagoas
  • Objetiva-se investigar de que forma pesquisadores da América Latina, da área de Educação em Ciências, têm explorado pressupostos freireanos na organização de programas curriculares e na formação de professores de Ciências. De posse dessas informações, também se busca investigar limites e possibilidades da elaboração e desenvolvimento de processos formativos de professores da Educação Básica e o processo de inserção desses pressupostos em cursos de Licenciatura em Física e Pedagogia. Metodologicamente, a pesquisa compreende três etapas: i) levantamento de pesquisas em Educação em Ciências que tem como foco a abordagem do referencial freireano, realizadas em países da América Latina, e publicadas em periódicos nacionais e internacionais; ii) elaboração de processos formativos de professores de Ciências em parceria com Secretarias Municipais de Educação e escolas da Educação Básica, na região sul da Bahia; ii) implementação de algumas atividades didático-pedagógicas em cursos de Licenciatura em Física na UFRB e na UESC e Licenciatura em Pedagogia na UFAL. Como instrumentos para obtenção de informações serão utilizadas entrevistas com pesquisadores latino-americanos identificados por meio do levantamento e, no contexto do processo de formação continuada e inicial de professores, diário com registros das reuniões, videogravações das reuniões, produções dos professores e licenciandos, e narrativas, as quais serão analisadas por meio da Análise Textual Discursiva. Dentre os resultados, espera-se compreender como a pesquisa em Educação em Ciências, realizada na América Latina, tem incorporado elementos do referencial freireano na organização curricular e na formação de professores. Além disso, busca-se compreender limites e possibilidades de processos de formação inicial e continuada de professores estruturados com base na Investigação Temática, tendo como referência as ideias de Paulo Freire, bem como contribuir com a aproximação entre Universidade-Escola, por meio da elaboração e desenvolvimento de Temas Geradores na Educação Básica.
  • Universidade Estadual de Santa Cruz - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sinaida Maria Vasconcelos

Ciências Humanas

Educação
  • ciência dentro e fora da escola: diálogos entre escolas e espaços não formais de educação
  • Vide projeto anexo
  • Universidade do Estado do Pará - PA - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Sinara Pollom Zardo

Ciências Humanas

Educação
  • a organização do sistema educacional inclusivo e a inclusão de estudantes com deficiência visual no ensino médio: um estudo comparado entre o distrito federal e goiás
  • A discussão sobre a reforma do ensino médio tem assumido centralidade no contexto da política educacional brasileira, principalmente após a promulgação da Lei nº 13.415/2017 e da publicação da Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio pelo Ministério da Educação (MEC). Nessa conjuntura, as unidades federativas, responsáveis pela oferta da última etapa da educação básica, são orientadas a reformular as políticas curricular e organizacional de forma a atender as premissas das normativas nacionais. O presente projeto tem como objetivo geral compreender a organização da educação especial no sistema de ensino do Distrito Federal e do Goiás e o processo de inclusão escolar de estudantes com deficiência visual no ensino médio. A pesquisa é de abordagem qualitativa e será desenvolvida em duas escolas públicas de ensino médio do Distrito Federal e do Goiás, identificadas pelo maior número de estudantes com deficiência visual (cegueira e baixa visão) matriculados, conforme último Censo Escolar MEC/INEP. Serão participantes da pesquisa: gestores estaduais responsáveis pela política de educação especial e do ensino médio das unidades federativas pesquisadas; gestores e professores que atuam no ensino médio com estudantes com deficiência visual nas escolas pesquisadas; professores que atuam nas salas de recursos e estudantes com deficiência visual que frequentam o ensino médio nas instituições escolares selecionadas. O desenvolvimento da pesquisa prevê a utilização de três instrumentos de coleta de dados: análise de documentos, questionários e entrevistas. Para a análise dos dados será utilizado o Método Documentário, em suas quatro fases: a interpretação formulada, a interpretação refletida, a análise comparativa e a construção de tipos. A pesquisa pretende contribuir para a formulação de políticas educacionais inclusivas no Distrito Federal, no Goiás, bem como na região Centro-Oeste.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sinval Pinto Brandão Filho

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • detecção de anticorpos contra antígenos salivares de lutzomyia migonei e lutzomyia longipalpis como um possível marcador indireto de exposição à leishmania spp. em cães
  • Flebotomíneos são vetores de protozoários do gênero Leishmania, os quais são transmitidos a um hospedeiro susceptível durante o repasto sanguíneo de fêmeas infectadas. Neste mesmo momento, proteínas salivares imunogênicas também são depositadas no hospedeiro induzindo uma resposta imunológica com a produção de anticorpos. A detecção destes anticorpos anti-saliva no hospedeiro permite estimar a exposição do mesmo a picadas de flebotomíneos em áreas onde as leishmanioses são endêmicas. Lutzomyia longipalpis é o principal vetor de Leishmania infantum nas Américas. Adicionalmente, a espécie Lutzomyia migonei é bastante comum em algumas áreas endêmicas para as leishmanioses, sendo vetor permissivo de várias espécies de Leishmania, incluindo L. infantum. Estudos para detecção de anticorpos anti-saliva de algumas espécies de flebotomíneos já foram realizados, mas não existem estudos para a detecção de anticorpos anti-saliva de Lu. migonei. Portanto, o objetivo desse trabalho é detectar anticorpos anti-saliva de Lu. migonei e de Lu. longipalpis em cães de áreas endêmicas para leishmaniose visceral e cutânea e com a presença de ambas espécies de flebotomíneos, como ferramenta para avaliar o risco de exposição desses cães à infecção por Leishmania spp. Para tanto 300 amostras de soro de cães naturalmente expostos a flebotomíneos serão testados por sorologia (ELISA) para detecção de anticorpos anti-saliva de ambas espécies de flebotomíneos. Adicionalmente, amostras de sangue total também serão testadas para detecção de DNA de Leishmania spp. utilizando PCR em tempo real. Espera-se encontrar associação significativa infecções por Leishmania spp. e anticorpos anti-saliva de Lu. migonei e Lu. longipalpis em cães de áreas endêmicas. A detecção de anticorpos anti-saliva poderá ser uma ferramenta útil para detectar a exposição do hospedeiro a flebotomíneos, estimando assim o risco de exposição desses à infecção Leishmania spp. em áreas endêmicas.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 15/05/2019-31/05/2022