Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Rubem Carlos Araújo Guedes

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • análise comportamental, eletrofisiológica, bioquímica e imunohistoquímica cerebral da interação taurina/pilocarpina/desnutrição em ratos
  • A epilepsia e a desnutrição constituem problemas mundiais de saúde que podem afetar o desenvolvimento do organismo, o comportamento e a função cerebral. O agonista colinérgico muscarínico denominado pilocarpina produz, no rato, um quadro clínico e fisiopatológico semelhante ao da epilepsia do lobo temporal em humanos. A taurina, um análogo estrutural do neurotransmissor inibitório GABA, tem-se mostrado importante em pacientes epilépticos, atenuando seus sintomas. A depressão alastrante cortical (DAC) é um fenômeno neural que tem sido associado a distúrbios de excitabilidade cerebral e suas doenças, como a enxaqueca e a epilepsia. Em estudo prévio (Guedes e Vasconcelos, Neuroscience Letters 442, 118-22, 2008) doses subconvulsivantes de pilocarpina alteraram características eletrofisiológicas da DAC. Este projeto objetiva investigar se efeitos globais no organismo (ganho de peso, glicemia e comportamento semelhante à ansiedade), bem como efeitos cerebrais (DAC, desequilíbrio redox e imunoreatividade glial) da administração crônica de dose subconvulsivante de pilocarpina seria modulada por uma condição desfavorável de lactação que induz deficiência nutricional. Nesse contexto, testaremos se o tratamento com taurina é capaz de atenuar os efeitos acima mencionados. Ratos Wistar neonatos serão submetidos a 1) lactação normal e 2) lactação desfavorável, caracterizadas respectivamente por amamentação em ninhadas com 9 e 15 filhotes (denominados grupos L9 e L15). Cada condição de lactação originará os cinco seguintes subgrupos, segundo os tratamentos, aplicados do 35º ao 55º dia de vida pós-natal: 1) taurina (300 mg/Kg/dia – via gavagem) + pilocarpina (45 mg/Kg/dia – via intraperitoneal); 2) apenas taurina; 3) apenas pilocarpina; 4) veículo (água, por gavagem, + salina, i.p.); 5) Ingênuo (naïve), sem qualquer tipo de tratamento. Nos dias P56 e P58, os animais serão testados comportamentalmente no labirinto em cruz elevado e campo aberto, respectivamente. Em P59 a glicemia será aferida em jejum. Em P60-P65, será registrada a DAC, avaliados os níveis cerebrais de malondialdeído (MDA) induzido por peroxidação lipídica. Finalmente, será avalida a imunoreatividade glial no córtex e hipocampo. Nossas hipóteses são: 1) a associação entre a administração crônica de dose subconvulsivante de pilocarpina e a condição desfavorável de lactação potencializa os seus efeitos deletérios no cérebro, comparados aos tratamentos isolados; 2) o tratamento com taurina atenua os efeitos acima mencionados.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rubem Luis Sommer

Ciências Agrárias

Agronomia
  • laboratório multiusuário de nanociência e nanotecnologia - labnano
  • Vide projeto anexo
  • Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas - RJ - Brasil
  • 18/12/2019-31/12/2023
Foto de perfil

Rubens Alexandre da Silva Junior

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • efeitos do treinamento funcional em circuito sobre desfechos clínicos e funcionais em uma população idosa sedentária e fisicamente independente
  • INTRODUÇÃO: O envelhecimento é um processo altamente variável afetado por inúmeros fatores. Esse processo é acompanhado principalmente por algumas mudanças na composição corporal que afetam a saúde, dentre elas a sarcopenia, que é de grande importância clínica e funcional. É caracterizada pela perda progressiva de massa corporal magra e que pode levar ao aumento dos riscos de quedas, limitações funcionais, incapacidade física e mortalidade. Sabe-se também que quanto menos massa muscular e menor a força muscular, mais altas as concentrações plasmáticas de marcadores inflamatórios em idosos. Identificar fatores de risco que contribuem para a perda de músculo esquelético é importante para a prevenção primária a fim de preservar a qualidade de vida e o estado geral de saúde dos idosos. Alguns métodos têm sido utilizados para combater a redução da massa muscular e da inflamação crônica. Para que idosos alcancem o envelhecimento saudável, dois fatores de proteção amplamente conhecidos devem ser incorporados à rotina diária: relação social e atividade física. OBJETIVOS: Comparar os efeitos do treinamento funcional em circuito no equilíbrio, indicadores da sarcopenia, qualidade de vida, funcionalidade, e estresse oxidativo; e avaliar a influência dos fenótipos, genótipos e fatores sociais nos resultados do treinamento funcional em população idosa fisicamente independente. METODOLOGIA: Em um estudo clínico longitudinal, serão incluídos, numa amostra de conveniência, 30 idosos saudáveis, pareados por gênero e idade. Será realizado exame de sangue em todos os indivíduos, que será utilizado para determinação dos marcadores oxidativos e inflamatórios e a extração de DNA. Os idosos realizarão avaliações de força muscular, desempenho físico e equilíbrio antes e após 12 semanas de treinamento funcional em circuito realizado 3 vezes na semana. RESULTADOS ESPERADOS: Espera-se que o treinamento funcional em circuito resulte em efeitos positivos sobre os indicadores da sarcopenia, equilíbrio e qualidade de vida. Espera-se também encontrar associação entre fenótipos e genótipos com a resposta ao exercício funcional em circuito nos níveis de marcadores inflamatórios, oxidativos, equilíbrio, sarcopenia e qualidade de vida. Finalmente, espera-se encontrar os fatores determinantes à resposta ao treinamento.
  • Universidade Norte do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rubens Alves Pereira

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • desenvolvimento de uma plataforma farmacêutica para administração sustentada de butafosfan
  • A indústria farmacêutica veterinária é um mercado em crescimento que, apesar de movimentar milhões de dólares, está constantemente à procura de produtos inovadores. Embora novos sistemas de liberação de fármacos já estejam disponíveis para animais de companhia, há uma grande demanda por alternativas que superem aspectos indesejáveis relacionados à farmacocinética, farmacodinâmica e facilidade de administração de fármacos em animais de produção. Assim, o desenvolvimento de uma plataforma farmacêutica de liberação sustentada de drogas pode representar um grande avanço na melhoria das terapias veterinárias. O objetivo deste trabalho é desenvolver uma plataforma farmacêutica de geleificação in situ, termicamente induzida, para a administração controlada de butafosfan. As formulações serão preparadas de acordo com o clássico "método a frio" de Schmolka, utilizando os poloxâmeros 407 (P407) e 188 (P188). Em seguida serão submetidas a ensaios de gelificação in vitro, ensaio de erosão e liberação in vitro do butafosfan. Com aliquotas de 5 mL de formulação em cada tubo, a temperatura de geleificação será determinada pelo modo de inversão do tubo a 90o. Posteriormente, cada tubo receberá 15 ml de solução de tampão fosfato (PBS, pH 7,4) e será mantido a 37 °C para simular as condições fisiológicas. Em períodos definidos os tubos serão pesados para determinar a erosão dos géis, bem como a dosagem de butafosfan liberada no meio PBS. Para o estudo de farmacocinética serão utilizadas 10 vacas leiteiras, clinicamente saudáveis, pesando entre 500 e 600 kg. Cada animal irá receber uma única administração subcutânea da formulação polimérica na região da tábua do pescoço. Amostras de sangue serão coletadas por punção do complexo arterio-venoso coccígeno, para obtenção do plasma que será usado nas análises de doseamento. Amostras de sangue serão coletadas até 240hs pós-tratamento, conforme cronograma padrão de coletas para estudos farmacocinéticos: 0 (pré-tratamento) 4, 8, 16, 30 minutos, 2, 5, 8, 12, 24, 48hs, 72hs, 96hs, 120hs, 144hs, 168hs, 192hs, 216hs, 240hs após o tratamento. As análises de doseamento do butafosfan serão realizadas para avaliar a concentração plasmática máxima (Cmax), o Tempo para concentração plasmática máxima (Tmax) e a Área sob a curva (AUC0-inf). Todos os procedimentos experimentais foram aprovados pelo Comitê de Ética em Experimentação Animal da Universidade Federal de Pelotas.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rubens Belfort Mattos Junior

Ciências da Saúde

Medicina
  • caracterização de vesículas extracelulares isoladas de pacientes com doenças oculares
  • Vesículas Extracelulares (VEs) são pequenas partículas compostas por lipídios, proteínas e ácidos nucleicos que são liberadas no meio extracelular por diferentes patógenos e praticamente todos os tipos celulares, inclusive tumorais. São encontradas em diferentes fluidos corporais como sangue, urina e fluido cérebro-espinhal. Estão envolvidas em comunicação intercelular à distância, modulando vários tipos de sinais celulares. O Melanoma Uveal (MU) é um tumor ocular que causa a morte de até 50% dos pacientes diagnosticados com a doença. Além disso, de 30 a 50% acabam desenvolvendo metástase hepática com sobrevida menor do que um ano. A Retinopatia Diabética (RD) é uma das complicações mais comuns da diabetes mellitus, e pode afetar mais de 1/4 dos pacientes, levando à cegueira se não for diagnosticada a tempo. Outra importante doença ocular, que é considerada a uveíte posterior mais comum em muitos países, é a Toxoplasmose Ocular (TO), infecção coriorretiniana causada pelo parasita Toxoplasma gondii. As VEs podem apresentar função importante não somente como biomarcadores para diagnóstico e prognóstico de doenças oculares, mas também como possível alvo terapêutico. Desta forma, o objetivo deste estudo, é isolar e caracterizar VEs do humor vítreo (HV), humor aquoso (HA) e plasma de pacientes diagnosticados com MU, RD e TO.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rubens Eduardo Garcia Machado

Ciências Exatas e da Terra

Astronomia
  • simulações numéricas de aglomerados de galáxias
  • Aglomerados de galáxias são as maiores estruturas colapsadas do Universo. As colisões entre aglomerados provocam distúrbios notáveis no gás do meio intra-aglomerado e também na distribuição da matéria escura. Portanto, tais colisões agem como laboratórios onde podemos investigar detalhadamente os fenômenos físicos do gás e também o comportamento dinâmico da matéria escura. Neste projeto, pretendemos modelar aglomerados de galáxias observados através de simulações gravitacionais hidrodinâmicas. A esse esforço de simulações, unem-se as outras duas principais técnicas para o estudo de aglomerados: a análise de dados observacionais em raios-X e a análise de lentes gravitacionais fracas. Este projeto também colabora para reforçar a pesquisa em astrofísica extragaláctica no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Física e Astronomia da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rubens Leonardo Panegassi

Ciências Humanas

História
  • permeabilidade entre mundos e a recepção moura do projeto imperial manuelino (séculos xv-xvi)
  • O interesse deste projeto é aprofundar algumas questões que nortearam minha trajetória acadêmica e, também, consolidar uma agenda de pesquisa enquanto docente na Universidade Federal de Viçosa (UFV), Campus de Viçosa. Em linhas gerais, tal agenda articula-se às problemáticas que se desdobram do contexto dos descobrimentos marítimos perpetrados pelas nações ibéricas a partir do século XV, bem como à estruturação dos fundamentos ideológicos do primeiro grande império da Época Moderna. Entretanto, nosso interesse, agora, incide no mapeamento dos vínculos entre a Europa cristã e o islão. Entendemos a mediação ibérica no contato com diferentes povos e religiões, se caracteriza por uma ampla porosidade, em que se expressa um necessário descentramento que pode nos dar a conhecer conexões e interesses que conjugam experiências locais a outras dinâmicas históricas. Entendemos, em suma, que por este projeto se desdobrar do caminho que percorremos unindo a pesquisa à docência, esperamos alcançar resultados satisfatórios e correspondentes ao financiamento pleiteado.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rubens Manoel dos Santos

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • regimes de alagamento e funcionamento de florestas tropicais em várzeas e nascentes (watforfun)
  • A alta biodiversidade, o endemismo biológico, ecológico e funcional dos ecossistemas de florestas sazonalmente inundadas, bem como os serviços ecossistêmicos, têm chamado a atenção da comunidade científica. É a inundação sazonal de grandes rios moldaram esses sistemas, mas a interação entre a duração da inundação e a intensidade dessas florestas e sua composição e estrutura não é bem conhecida. Como resultado, os efeitos das mudanças nos regimes de precipitação e frequência de cheias devido ao clima e mudanças no uso da terra na ecologia e diversidade de plantas e outras espécies terrestres e aquáticas nestes sistemas não são bem conhecidos. O objetivo desta proposta de pesquisa é duplo: 1) investigar características da comunidade arbórea em diferentes freqüências de inundação, compreender sua ecologia (estrutura da comunidade, diversidade e estrutura filogenética, diversidade funcional e estrutura), suas relações com fatores ambientais (solo, hidrologia e clima), e sua dependência da água de inundação para a transpiração, e 2) para determinar se podemos usar o conhecimento sobre a relação entre a vegetação e a extensão da inundação para calibrar os modelos hidrológicos. Para tanto, planejamos estudar várzeas em duas bacias hidrográficas distintas: Rio Grande e Rio São Francisco. A bacia do Rio São Francisco possui grandes áreas de várzea, enquanto o Rio Grande possui uma topografia mais acidentada. Em cada uma delas, planejamos amostrar cinco nascentes (correspondentes à nascente do rio principal e seus quatro maiores afluentes) e a foz de quatro afluentes no total; estabeleceremos locais de pesquisa em 10 locais de nascentes e na foz de 8 afluentes. Em cada local de primavera serão instaladas 25 parcelas de 400 m², totalizando 250 parcelas ou 10 ha de área, e em cada tributário iremos instalar 30 parcelas de 400 m², totalizando 240 parcelas ou 9,6 h. As parcelas serão localizadas ao longo do gradiente de várzea: dique marginal, lagoa marginal, terraço inferior, planície inferior e planície superior. Em cada parcela, mediremos e identificaremos todas as árvores com diâmetro à altura do peito igual ou maior que 5 cm e coletaremos amostras de solo que serão posteriormente analisadas quanto à textura e nutrientes do solo. Levaremos amostras de xilema e amostras de solo quatro vezes por ano para análises de isótopos. Em cada local de pesquisa ao longo do gradiente de várzea, instalaremos câmeras de lapso de tempo e poços rasos para determinar a duração da inundação. Em cada local, também mediremos o estágio do fluxo e o fluxo de fluxo em um número selecionado de dias. Para cada parcela, calcularemos as medidas de diversidade taxonômica e filogenética, estrutura da comunidade, biomassa e características funcionais, e determinaremos a importância relativa da água da enchente e da precipitação local para a transpiração das árvores. Para avaliar os efeitos de variáveis ​​hidrológicas, climáticas e edáficas sobre as comunidades arbóreas, ajustaremos modelos lineares mistos (e / ou aditivos), pois estes são os mais adequados para lidar com a estrutura aninhada das parcelas e dependência espacial. Usaremos modelos de transporte hidrológico para determinar a infiltração de água da enchente no solo e misturar modelos para determinar a importância relativa da água da enchente e da água da chuva local para a absorção de água pelas árvores. Calibramos um modelo hidrológico conceitual para cada um dos rios e tributários usando dados sobre a largura do fluxo e a extensão da inundação (com base nas medições, dados da árvore e dados de satélite) para determinar o valor desses dados para a calibração do modelo. Finalmente, usaremos diferentes cenários climáticos para determinar o efeito da mudança climática na extensão e duração da inundação e com base nas ligações entre duração e frequência das cheias e dependência das árvores na água da enchente para a transpiração determinar os efeitos das mudanças climáticas sobre esses ecossistemas inundados.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 01/04/2019-31/03/2022
Foto de perfil

Rubens Maribondo do Nascimento

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • saúde e biodiversidade como elementos de consolidação da pós-graduação e desenvolvimento regional
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 09/01/2020-09/01/2025
Foto de perfil

Rubens Müller Kautzmann

Engenharias

Engenharia de Minas
  • formulação de produto mineral para remineralização de solo
  • O produto remineralizador de solos é definido na Lei No 12.890/2013 como “material de origem mineral que tenha sofrido apenas redução e classificação de tamanho por processos mecânicos e que altere os índices de fertilidade do solo por meio da adição de macro e micronutrientes para as plantas, bem como promova a melhoria das propriedades físicas ou físico-químicas ou da atividade biológica do solo”. O conceito de remineralizador é fruto das pesquisas realizadas no Brasil sobre a rochagem de solos, que teve seu primeiro Congresso Brasileiro de Rochagem em 2009. A propriedade de fertilização de solos através da aplicação de rochas moídas, não é nova, já havia sido proposta pelo francês Missoux (1853) e pelo alemão Julius Hensel (1880). Os benefícios da aplicação de rocha moída para remineralizar solos, estão relacionados à disponibilização de nutrientes (macro e micros), ao bom desenvolvimento das plantas, e os mesmos são isentos de toxicidade, portanto a aplicação de produtos remineralizadores de solo trazem benéficos para o solo, e para as plantas. As características remineralizadoras dependem, portanto, da matriz mineral da rocha, como também da granulometria do material. A presente proposta de pesquisa trabalhará com materiais de rochas silicáticas, estudadas em projetos anteriores, para comporem formulações de produtos remineralizadores. Foi considerado o fator regional da localização das fontes de material mineral e as culturas agrícolas a serem atendidas pelos produtos formulados. A utilização de fontes in natura de insumos fertilizantes, acessíveis em sua localização para o produtor rural, visa agregar a redução de custos e principalmente da dependência exclusiva dos adubos químicos, na grande totalidade importados. A pesquisa dá continuidade aos estudos sobre remineralizadores e rochagem de solos desenvolvida no Unilasalle, em uma rede de colaboradores e indutores do projeto. A inovação oferecida pela pesquisa traz o estudo de formulações ou misturas de tipologias de material rochoso para atenderem melhor as necessidades de grupos de cultura ou técnicas de produção. Estudará também, de forma inédita, a concentração de zeolitas contidas em ocorrência de horizontes amigdaloides do Grupo Serra Geral no Nordeste do Rio Grande do Sul. Este tipo de horizonte apresenta expressivas ocorrências, em contatos dos derrames com arenitos e sedimentos arenosos. Os objetivos e etapas de pesquisa foram delineadas a partir dos resultados da caracterização de 30 amostras de matéria mineral procedentes de 19 pedreiras e saibreras comerciais e uma extração municipal. As formulações projetadas utilizarão amostras de rochas vulcânicas ácidas (dacitos), horizontes vulcânicos amigdaloides contendo zeolítas, zeolita comercial e um concentrado (beneficiado) de zeolita, para aplicação em culturas de lavoura (soja e/ou arroz) e desenvolvimento de substrato para hortaliças em estufas. A pesquisa contempla três etapas metodológicas: 1) caracterização mineral e geoquímica das amostras de rocha e das formulação para remineralizadores, observando parâmetros normatizados pelo Ministério de Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), e aplicando ensaios de liberação de nutrientes por lixiviação; 2) estudos de beneficiamento para concentração da fase zeolita dos horizonte vulcânicos amigdaloide, avaliando o rendimento de diferentes técnicas: densimétricas, gravimétricas e físico-químicas; e 3) a aplicação agronômica dos produtos/formulações de remineralizadores em culturas de lavoura extensiva e de produção orgânica, acompanhados de análises de qualidade dos produtos agrícolas.
  • Universidade La Salle - Canoas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022