Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Cristiana Ferreira Alves de Brito

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • caracterização biológica e genética de parasitos da malária zoonótica em primatas não-humanos brasileiros
  • No Brasil, a maioria dos casos humanos de malária ocorre na Amazônia legal. Entretanto, casos autóctones ocorrem ocasionalmente nas regiões de Mata Atlântica no Sul e Sudeste do Brasil. Nós e outros pesquisadores, demonstramos recentemente que esses casos são o resultado da transmissão zoonótica de Plasmodium simium infectando primatas não-humanos (PNHs). Duas espécies de parasitos da malária são capazes de infectar PNHs na Mata Atlântica, P. brasilianum e P. simium, estreitamente relacionados aos parasitos causadores da malária humana, P. malariae e P. vivax, respectivamente. Plasmodium brasilianum tem uma ampla distribuição geográfica, sendo identificado desde a América Central até o norte da Argentina. Além disso, este parasito possui uma grande gama de hospedeiros, sendo capaz de infectar espécies de todas as famílias de primatas Platyrrhini. Em contraste, P. simium é restrito à Mata Atlântica do Sul e Sudeste do Brasil. Este parasito é capaz de infectar um número restrito de espécies de PNHs, somente das famílias Atelidae, Cebidae e Pithecidae. Apesar da importância destes parasitos devido ao seu potencial zoonótico se conhece relativamente pouco sobre a prevalência de infecção, história evolutiva, como se adaptaram aos hospedeiros e seu potencial em causar doença no homem. A proximidade genética entre P. brasilianum / P. malariae e P. simium / P. vivax sugere que esses pares de espécies tenham divergido recentemente, apesar da direção da troca de hospedeiros ao longo da evolução, ou seja do homem para os PNHs ou dos PNHs para o Homem, ainda não esteja completamente esclarecida. Além disso, a prevalência destes parasitos entre as diversas espécies de PNHs e em diferentes regiões da Mata Atlântica permanece desconhecida, tornando pouco claro a real ameaça destes parasitos para a saúde humana. Assim, nós conhecemos relativamente pouco sobre os hospedeiros destes parasitos, as adaptações que estes sofreram para permitir que sejam capazes de parasitar hospedeiros e vetores específicos ou o próprio efeito da infecção para a saúde dos hospedeiros. O Objetivo deste projeto é responder a todas essas questões através da análise genômica de parasitos isolados de PNHs naturalmente infectados. Inicialmente para alcançarmos este objetivo será necessário o diagnóstico diferencial da infecção por P. simium, para isso usaremos duas metodologias, uma Nested/PCR RFLP e uma PCR em tempo Real. A primeira metodologia já foi padronizada e a segunda, que permitirá a execução em larga escala e a correlação com a parasitemia dos animais está sendo padronizada. Além isso, outro aspecto importante para a vigilância da malária zoonótica é a definição das espécies de PNHs potenciais reservatórios da infecção. Assim, após identificarmos a infecção através do diagnóstico diferencial será importante verificarmos a presença da forma infectante do parasito, os gametócitos. Desta forma será possível esclarecermos a evolução e adaptação destes parasitos nas Américas e contribuirmos para a definição de políticas públicas de prevenção e controle da malária extra-Amazônica.
  • Fundação Oswaldo Cruz - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiana Libardi Miranda Furtado

Ciências Biológicas

Genética
  • reprogramação epigenética de células tronco hematopoiéticas em indivíduos com exposição ocupacional a defensivos agrícolas e susceptibilidade doenças hematológicas.
  • As células-tronco hematopoiéticas (CTHs) são um grupo de células-tronco, com capacidade de auto-renovação, proliferação e diferenciação em todos os tipos células sanguíneas. Durante o processo de diferenciação celular, a medula óssea está exposta à uma série de fatores ocasionar alterações genéticas e epigenéticas, alterando o seu fenótipo. Os efeitos nocivos à saúde ocupacional resultantes do contato com agrotóxicos, tem sido constantemente associado a diversos agravos a saúde humana, em especial o desenvolvimento de neoplasias. A reprogramação aberrante do genoma devido a estímulos externos, estão diretamente associadas a falhas no processo de diferenciação celular, que podem levar a uma reprogramação aberrante das CTHs, principalmente durante o processo de diferenciação mielóide e linfoide e consequentemente a doenças hematológicas, como a síndrome mielodisplásica e leucemias. Neste contexto o presente projeto propõe investigar o efeito da exposição ocupacional a defensivos agrícolas na reprogramação epigenética de CTHs, bem como a caracaterização citogenética e molecular dos indivíduos expostos, e relacionar com fatores prognósticos e susceptibilidade a doenças hematológicas. Os resultados gerados podem auxiliar prevenção de doenças como o câncer, bem como sugerir novas formas de tratamento e intervenções apropriadas que proporcionem melhor prognóstico das doenças e qualidade de vida para os participantes.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiana Maria Toscano

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • modelagem da dinâmica de transmissão do sars-cov-2 no brasil: ciência em tempo real para subsidiar gestores na tomada de decisão baseada em evidências
  • No atual cenário global da pandemia causada pelo novo coronavirus (SARS-CoV 2), medidas de saúde pública são fundamentais para se retardar a transmissão e a propagação do virus e mitigar seus impactos. As medidas de distanciamento social têm o potencial de reduzir o número de eventos em determinado periodo de tempo, e ao reduzir o pico epidêmico da doença, permite ao sistema de saúde absorver a demanda esperada dos serviços de saúde incluindo na atenção primária, secundária e terciária. Estimativas geradas por modelagem dinâmica de transmissão do SARS-CoV-2, realizadas em tempo real e considerando dados e realidades locais são fundamentais para subsidiar gestores nas tomadas de decisão de saúde baseadas em evidências durante a pandemia de COVID-19. Trabalhando em rede com um grupo multidisciplinar de pequisadores que já atuam em contato estreito com gestores de saúde, e incluindo a participação de pesquisadores atualmente atuando no alto nível de gestão de saúde pública do nível municipal e estadual, este projeto propõe o desenvolvimento de modelos compartimentais clássicos da classe SIR, modelo de simulação baseado no indivíduo (Individual-Based Model; IBM), e modelo metapopulacional, para avaliar a expansão da Covid-19 e os impactos estimados no sistema de saúde, em UFs selecionadas e no Brasil como um todo. Serão considerados compartimentos específicos para número de indivíduos hospitalizados em leitos convencionais e em leitos de UTI utilizados a cada momento do tempo. As projeções serão realizadas em diversos momentos ao longo do tempo, considerando as particularidades de cada local quanto às caracterizações epidemiológicas e implementação das medidas de distanciamento social. Serão considerados o curto (30 dias) e longo (90 dias) prazo. Serão mapeadas as diferentes medidas não-farmacológicas de distanciamento social adotadas pelas diferentes unidades federativas do Brasil assim como a oportunidade temporal da implementação das mesmas. Para a projeção e estimativas de casos no futuro, serão considerados diversos cenários, considerando a implementação e possíveis alternativas de flexibilização das medidas de distanciamento social, ao longo do tempo, por UF, considerando grupos etários, setores da economia, entre outras possíveis categorias. Considerando uma gama ampla de modelos de diferentes complexidades, considerando sua estrutura e dados epidemiológicos requeridos para sua parametrização, o desenvolvimento de modelos complementares de diferentes complexidades e sua aplicação por uma rede de pesquisadores atuando em modelagem e com contato próximo aos gestores de saúde será fundamental para as tomadas de decisão em saúde nos próximos meses. Objetivo geral: Estimar a transmissão do SARS-COV-2 na população considerando diferentes tipos de modelos e modelar cenários alternativos ao longo do tempo, afim de subsidiar gestores de saúde para a tomada de decisão baseada em evidências
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Cristiane Alves Villela Nogueira

Ciências da Saúde

Medicina
  • fatores associados a infecção pelos vírus da hepatite b (hbv), c (hcv), imunodeficiência adquirida (hiv) e sífilis em uma coorte de adolescentes/jovens de 16 a 22 anos no rio de janeiro – brasil.
  • O Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes – ERICA, estudo seccional de base escolar, permitiu, de forma pioneira, traçar um perfil do risco cardiovascular em crianças e adolescentes do Brasil. O Erica longitudinal está iniciando a segunda etapa em quatro estados nos quais foram armazenadas amostras de sangue, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Brasília e Ceará. Além do foco nas doenças cardiovasculares, o estudo pretende avaliar causas secundárias de morbidade em subamostra desta população e propor estratégias de prevenção dessas doenças. Para isso, além da repetição da avaliação realizada na primeira etapa do estudo, serão avaliados outros desfechos como investigação de arboviroses (estudo em curso, com financiamento específico do Ministério da Saúde). A presente proposta se refere a etapa do estudo que será realizada especificamente no Rio de Janeiro, onde será também investigada a soroprevalência da infecção pelos vírus B e C das hepatites virais, infecção pelo vírus HIV, presença de marcadores de sífilis e avaliação da prevalência de doença hepática gordurosa não alcoólica para, em um segundo momento, se avaliar a possibilidade de inclusão das outras regiões. Serão convidados a participar do estudo os participantes do ERICA-RJ que tinham 12 a 17 anos em 2013-2014 (primeira etapa do estudo) e que tiveram amostras de sangue armazenadas para futuros estudos (n=2020). Nas amostras de sangue armazenadas no período de 2013-2014, será realizada pesquisa de marcadores virais de hepatites B (anti-HBs e anti-HBc e nas amostras negativas para anti-HBs e positivas para o anti-HBc, pesquisa do HBsAg) e C (anti-HCV). Adicionalmente, serão realizadas elastografia hepática transitória (EHT) por Fibroscan® para avaliação da rigidez/fibrose e esteatose hepática , assim como dosagens de enzimas hepáticas como parte da investigação do diagnóstico de doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) e hepatites virais. Testes rápidos para hepatite B e C, sífilis e HIV serão realizados quando os adolescentes/jovens se apresentarem para a realização do exame de EHT. O estudo será realizado em parceria entre pesquisadores da Faculdade de Medicina e do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da UFRJ com a coordenação do ERICA – Instituto de Estudos de Saúde Coletiva da UFRJ e de pesquisadores do Instituto de Medicina Social, Faculdade de Ciências Médicas e Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 29/10/2018-31/10/2020
Foto de perfil

Cristiane Alves Villela Nogueira

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação da prevalência de doença hepática gordurosa não alcoólica (dhgna) em pacientes portadores de psoríase e o impacto dos polimorfismos genéticos dos genes pnpla3 e tm6sf2 no risco cardiovascular e na presença de formas mais graves da dhgna nesta
  • A doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), além de relacionada a fatores metabólicos como obesidade e resistência à insulina, vem ganhando destaque em várias doenças sistêmicas. A combinação entre diabetes mellitus, fator de risco associado a formas mais graves da DHGNA tem sido amplamente estudado no que se refere à fibrose hepática, risco cardiovascular e desenvolvimento de carcinoma hepatocelular, no entanto, outras doenças tem sido também associadas com maior prevalência de DHGNA. Entre essas, destaca-se a Psoríase. Pacientes diabéticos, sabidamente, apresentam-se com elevada prevalência de DHGNA e maior risco de formas de pior prognóstico por motivos ainda desconhecidos(1, 2). Em pacientes com Psoríase, o tratamento com metotrexato (MTX) foi durante muitas décadas, implicado como o principal fator associado à presença de fibrose hepática, mas atualmente seu papel como causa isolada de doença hepática nestes pacientes tem sido questionada. Tem sido descrita uma elevada prevalência de DHGNA na Psoríase bem como um maior risco cardiovascular. Não é claramente estabelecido até o momento se esta maior prevalência de DHGNA estaria relacionada ao uso do MTX ou às características inflamatórias crônicas da doença. Sabe-se que a fisiopatogenia da DHGNA é multifatorial. A avaliação não invasiva por elastografia hepática transitória (EHT) tem sido utilizada e validada na população de pacientes com DHGNA por tratar-se de um método simples e de fácil realização com a possibilidade de se estabelecer tanto o grau de esteatose como o estágio de fibrose da população avaliada a partir da obtenção da rigidez hepática pela elastografia. Recentemente, foram identificados dois polimorfismos genéticos implicados no metabolismo lipídico com potencial associação com esteatose hepática e graus mais avançados de fibrose em pacientes com DHGNA e com resultados ainda polêmicos no que se refere a seu valor prognóstico de risco cardiovascular (3-5). O polimorfismo de um único nucleotídeo do gene da adiponutrina, PNPLA3, está relacionado à esteatose e fibrose hepática em indivíduos obesos e em portadores de DHGNA(6, 7). No entanto, até o presente momento, nenhum estudo avaliou o seu papel como prognóstico em pacientes com Psoríase. O polimorfismo do gene TM6SF2, inicialmente relacionado a maior risco cardiovascular também não foi ainda estudado em uma população exclusiva de pacientes com Psoríase. Desta forma, é relevante avaliar a prevalência de DHGNA por elastografia hepática transitória (EHT) em pacientes com Psoríase, e os respectivos fatores associados a presença de esteatose e fibrose avançadas bem como o risco cardiovascular nesta população, incluindo como variáveis os polimorfismos genéticos PNPLA3, TM6SF2 para que se conheça o seu impacto neste cenário.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiane Aparecida Martins

Engenharias

Engenharia Aeroespacial
  • túnel hipersônico: termometria por rayleigh filtrado
  • Técnicas experimentais são classificadas como intrusivas, parcialmente intrusivas e não intrusivas. Desenvolver e aplicar qualquer técnica experimental em dispositivos reais exige trabalho árduo, pois é necessário considerar condições de contorno nem sempre favoráveis. Escoamentos no interior de túneis de vento hipersônicos demandam alta resolução espacial e temporal. Para tal, faz-se necessário o uso de técnicas não intrusivas e de alta resolução. Este projeto tem como objetivo principal o desenvolvimento e a aplicação da técnica de Rayleigh filtrado para a obtenção da temperatura em escoamentos em túnel de vento hipersônico. A qualidade de um túnel aerodinâmico está atrelada ao rigor com que se obtêm as características do escoamento experimental. Este projeto ocorrerá em uma parceria ITA-IEAv. Será utilizado o túnel de vento hipersônico instalado no Instituto de Estudos Avançados (IEAv). A experiência adquirida pelo IEAv permitiu estudos que incluem a propulsão a laser; redução de arrasto a partir da adição de energia por laser; e desenvolvimento do demonstrador tecnológico 14-X, que baseia-se nos conceitos de "waverider" e "SCRAMJET". Este último destaca-se por colocar o Brasil numa posição privilegiada no que diz respeito à tecnologia espacial. Como resultado final teremos a implementação de uma técnica experimental versátil, confiável e com alta resolução espacial e temporal para o monitoramento do escoamento no interior do túnel hipersônico. A análise dos dados permitirá o uso de dados precisos em projetos espaciais.
  • Instituto Tecnológico de Aeronáutica - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiane Aparecida Menezes de Pádua

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • estratégias para aumentar a testagem para hiv entre homens que fazem sexo com homens e travestis e mulheres trans: uma revisão integrativa
  • A realização periódica do teste para diagnóstico do HIV tem papel de destaque como estratégia de prevenção em resposta à epidemia de HIV/aids, especialmente entre homens que fazem sexo com homens (HSH) e tranvestis e mulheres trans, desproporcionalmente afetadas pela infecção. Estratégias para ampliar a testagem são direcionadas principalmente às populações-chave, que devem ser captadas a partir de locais de sociabilidade e redes de interação sexual, domicílios e organizações não-governamentais. Dessa forma, o teste rápido consiste em tecnologia promissora para ser utilizada por pessoas com maior vulnerabilidade ao risco de contrair HIV. Apesar do crescente número de publicações sobre o emprego de diferentes estratégias de testagem, faz-se necessária a realização de estudos que avaliem de forma crítica e abrangente as evidências disponíveis na literatura, visando selecionar aquelas mais eficazes/efetivas que melhor se adequem à realidade brasileira. Neste contexto, o presente estudo propõe uma revisão integrativa para responder a pergunta “Quais são as estratégias de intervenção mais eficazes/efetivas para aumentar a realização de teste rápido e convencional para HIV entre travestis e mulheres transexuais e entre HSH?”. O evento primário será definido como o aumento do percentual de testagem rápida e/ou convencional para HIV após estratégia(s) de intervenção(s). Serão considerados eventos secundários a regularidade da testagem convencional / rápida; a busca ou retorno aos serviços de saúde para confirmação do diagnóstico (resultado reagente); positividade para o HIV.Serão utilizadas bases de dados relevantes na área e a estratégia de busca será elaborada de forma a permitir uma busca com elevada sensibilidade (combinação de termos livres e indexados, sem restrição de idioma ou período de publicação). Estudos clínicos randomizados, ensaios clínicos controlados não randomizados, estudos quasi-experimentais (do tipo "antes" e "depois") e estudos longitudinais observacionais serão considerados. Instrumentos para coleta de dados serão construídos e previamente testados em estudo piloto. As etapas de seleção dos estudos e extração dos dados dos estudos elegíveis serão realizadas de forma independente por dois pesquisadores treinados e as discordâncias serão avaliadas por um terceiro pesquisador. O grau de concordância entre os dois pesquisadores, será mensurado por meio do Coeficiente Kappa, com intervalo de confiança de 95% e as discordâncias serão resolvidas por consenso. Softwares especializados serão utilizados para o manejo e análise de resultados. Os resultados serão descritos de forma narrativa e compilados em tabelas. Se aplicável, as mensurações dos eventos primário e secundários serão estratificadas de acordo com o desenho dos estudos, a população estudada e o tipo de teste realizado. Espera-se que este estudo deverá trazer importantes contribuições para o planejamento de novas políticas públicas buscando ampliar a testagem rotineira e periódica para o HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis nessas populações. Os produtos do trabalho serão divulgados por meio de publicações em periódicos científicos, apresentações de trabalhos em congressos, combinados a estratégias diversas de difusão de conhecimento, desenvolvidas por meio da parceria entre os membros da equipe.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 02/12/2019-31/12/2022
Foto de perfil

Cristiane Assumpção Henriques

Engenharias

Engenharia Química
  • estudo da oligomerização de olefinas leves catalisada por zeólitas com diferentes topologias
  • A oligomerização de olefinas leves catalisada por zeólitas é uma alternativa promissora para a produção de gasolina (C6-C10) e, principalmente, de destilados médios (C10-C20), particularmente em refinarias que possuam correntes excedentes oriundas de processos de conversão de frações pesadas (FCC e coqueamento retardado). O presente projeto contempla um estudo fundamental sobre a oligomerização de olefinas leves (C3=, C4=) catalisada por zeólitas com diferentes características ácidas, texturais e topológicas visando à produção de gasolina e destilados (querosene de aviação e diesel). A hierarquização da estrutura via geração pós-síntese de mesoporosidade será também investigada visando identificar seus efeitos sobre a atividade, a estabilidade, a seletividade e as características das frações formadas na oligomerização. Os testes de avaliação catalítica serão conduzidos em reator de aço inox em escala de bancada, buscando-se melhor compreender a influência da carga olefínica processada, das condições operacionais e das propriedades das zeólitas sobre o seu desempenho catalítico, o qual será interpretado e discutido à luz das características físico-químicas (composição química, morfologia, propriedades ácidas e texturais) das zeólitas estudadas. Os resultados esperados possuem potencial de contribuição para o setor de petróleo e gás natural, ao ampliar conhecimentos sobre a tecnologia de oligomerização de olefinas leves, visando atender à demanda crescente de gasolina e destilados médios, e proporcionar a melhoria da qualidade dos combustíveis comercializados. A formação de recursos humanos especializados e a produção de combustíveis mais limpos e de melhor qualidade são características do projeto que podem trazer benefícios diretos para a sociedade.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiane Bahi dos Santos Fischer

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • a assinatura sedimentar e paleoecologica das variacoes do nivel do mar preservadas na lagoa mirim desde o pleistoceno tardio ao holoceno: estudos multidisciplinares e integradores
  • O entendimento sobre as mudanças do volume oceânico durante os ciclos glaciais e interglaciais são imprescindíveis para diversas áreas da ciência, podendo auxiliar em estudos paleogeográficos, paleoecológicos, paleoclimáticos, paleontológicos e paleoevolutivos de áreas costeiras e marinhas mundiais. Drásticas mudanças ambientais tem sido relacionadas à extensas inundações de áreas costeiras ao redor do mundo, responsáveis pela modificação dos ecossistemas costeiros ao longo do tempo. Estudos recentes apontam que o afogamento da costa sul-brasileira foi iniciada pela inundação marinha no estágio isotópico marinho (MIS 2), que prolongou-se até o Máximo Transgressivo (MIS 1) durante o Holoceno. O preenchimento de sistemas vales e canais incisos servem de base para correlações regionais e globais das unidades estratigráficas relacionadas as mudanças na sedimentação em resposta as oscilações do nível do mar, representando a chave para as analises de estratigrafia de sequencias. Estima-se que a rápida taxa de deposição de sedimentos no interior de sistemas de vales incisos coincidam com os períodos de aceleração do nível do mar, estando relacionados com os maiores períodos de esfriamento global (documentados em idades aproximadas a 8.2 ka, a partir das análises de testemunhos de gelo na Groelândia e outras áreas da América do Norte). Apesar do fato de que o evento 8.2 ka é relativamente bem definido, os impactos de um período de drásticas mudanças ambientais e climáticas são escassas na costa sul-brasileira. Adicionalmente, tendo em vista a excelente oportunidade e disponibilidade de material, bem como a qualidade de informações levantadas na área de estudo, o objetivo desta proposta é o estudo multidisciplinar integrado aplicado na caracterização das associações de diatomáceas marinhas, estuarinas e dulciaquícolas fósseis depositados em sedimentos costeiros do maior complexo reservatório de água da América do Sul, bem como identificar a magnitude e os impactos da aceleração do nível o mar local e global preservados ao longo do sistema lagunar Patos-Mirim. O estudo será baseado em registros sísmicos de alta resolução de acervo e novos, furos de sondagem, análises geoquímicas, geocronológicos e micropaleontológicas para o conhecimento do ecossistema costeiro, bem como refinar os modelos paleoevolutivos existentes, além de fornecer modelos que possibilitem a utilização de microfósseis, especialmente diatomáceas, como ferramentas paleoecológicas.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiane Bauermann Leitão

Ciências da Saúde

Medicina
  • associação do diabetes mellitus e anormalidades metabólicas com morbimortalidade relacionada à infecção pelo sars-cov-2 em coortes de pacientes internados em hospitais de referência no estado do rio grande do sul
  • A COVID-19 (Coronavirus Disease-2019), doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2 (Severe Acute Respiratory Syndrome-Coronavirus-2), pode causar desde infecção assintomática até pneumonia viral grave com falência respiratória e morte. Idade mais avançada e a presença de comorbidades como diabetes (DM) e hipertensão arterial sistêmica (HAS) tem sido identificadas como fatores de risco para mortalidade. O DM e a hiperglicemia induzida por estresse causam maior suscetibilidade a infecções por prejuízo da função dos sistemas imunes celular e humoral, com desregulação de citocinas pró-inflamatórias e aumento de mortalidade na UTI. Não é ainda definido se a infecção pelo SARS-CoV-2, associada à fase inflamatória e de tempestade de citocinas, impacta nessa regulação na presença de hiperglicemia. Um modelo de estudo em que se possa acompanhar os pacientes com DM ou hiperglicemia por estresse com quadro grave de COVID-19, caracterizando-os sob o ponto de vista clínico, laboratorial, metabólico (composição corporal, incluindo avaliação de sarcopenia, controle glicêmico, perfil de citocinas e adipocinas), psiquiátrico (escalas de qualidade de vida e depressão), genético (polimorfismos nos genes ACE2 e DPP4), assim como suas complicações cardiovasculares e microvasculares durante a internação e em acompanhamento pós-alta, permitirá um melhor entendimento do impacto da COVID-19 em pacientes com DM. A elaboração de meta-análises consolidará uma melhor compreensão da relação do DM e da obesidade com a morbimortalidade relacionada ao COVID-19, assim como a elaboração de medidas que possam definir estratégias de prevenção e tratamento da doença. De forma geral, o projeto deve contribuir para formação de recursos humanos e auxiliar na definição de políticas públicas para a atenção dos pacientes com DM, hiperglicemia de estresse e obesidade durante o período de internação por SARS-CoV-2 e na reabilitação pós-alta hospitalar. Dessa forma, apresentamos abaixo os objetivos do presente projeto: Objetivo geral: Avaliar o impacto do diabetes mellitus e alterações metabólicas associadas em desfechos clínicos de pacientes com diagnóstico de SARS-CoV-2. Objetivos específicos: Objetivo 1: Avaliar se existe associação entre fatores de risco metabólicos (DM, obesidade, dislipidemia, HAS) e o desenvolvimento de infecção por SARS-CoV-2 e morbimortalidade associada, por meio de uma revisão sistemática com metanálise de estudos de coorte disponíveis. Objetivo 2: Avaliar o impacto do DM e da hiperglicemia induzida pelo estresse em uma coorte de pacientes com SARS-CoV-2 admitidos no HCPA e no HNSC com desfechos de morbimortalidade. Objetivo 3: Avaliar a associação entre polimorfismos nos genes ACE2 e DPP4 de uma coorte de pacientes com SARS-CoV-2 admitidos no HCPA e desfechos relacionados a morbimortalidade. Objetivo 4: Avaliar o impacto do DM e da hiperglicemia induzida pelo estresse em uma coorte de pacientes sobreviventes de infecção pelo SARS-CoV-2 em parâmetros de controle metabólico, composição corporal, complicações crônicas do DM, qualidade de vida e depressão após a alta hospitalar, com plano de reavaliações em 1, 3 e 6 meses. Metodologia Delineamento objetivo 1: Revisão sistemática com metanálise de acordo com recomendações do Preferred Reporting Items for Systematic reviews and Meta-Analyses (PRISMA) e o protocolo será registrado no sítio international prospective register of systematic reviews (PROSPERO). Delineamento demais objetivos: Coorte retrospectiva e prospectiva. Sujeitos da pesquisa: Pacientes adultos admitidos no HCPA e no HNSC, nas unidades de UTI e Internação Hospitalar com diagnóstico confirmado de SARS-CoV-2 por meio de PCR em tempo real de secreção de vias aéreas. Procedimentos: Serão coletados dados de prontuário eletrônico dos pacientes internados (coorte retrospectiva) e os demais serão coletados prospectivamente. Serão analisadas variáveis clínicas, como idade, sexo, motivo da admissão na UTI, controle de glicemia capilar, doses diárias e tipo de insulina utilizada, uso de medicamentos bloqueadores do sistema renina-angiotensina-aldosterona, presença de choque circulatório e necessidade de drogas vasoativas, desenvolvimento de infeção durante a internação e uso de corticosteroides e bloqueadores neuromusculares, insulina e esquemas de dieta. Também serão analisados parâmetros glicêmicos [frequência de hipoglicemia, variabilidade glicêmica e intervalo (gap) glicêmico] na admissão dos pacientes na UTI. As tomografias computadorizadas de tórax serão avaliadas por radiologista especialista em imagem do tórax e definidas como: típica de SARS-CoV-2, indeterminada, atípica para SARS-CoV-2, sem pneumonia. Os exames laboratoriais serão fornecidos pelo biobanco do HCPA (hemograma, creatinina, TGO, TGP, Gama-GT, albumina, ferritina, PCR-US, glicose, TSH, T4 livre, EQU, lactato, fibrinogênio, VSG) que está sendo estruturado para de estudos do SARS-CoV-2. Exames complementares específicos não oferecidos pelo biobanco serão dosados em amostras disponibilizadas pelo biobanco [citocinas plasmáticas (TNF, IL-1B, IL-6, IL-8, IL-10 e IL-17), vitamina D, HbA1c, cortisol e ACTH). Será solicitado ao biobanco uma amostra de DNA para a genotipagem dos polimorfismos de interesse. Considerações éticas: Este projeto será submetido ao Comitê de Ética do HCPA e do HNSC. O Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) será aplicado em pacientes internados na enfermaria e se UTI serão submetidos a TCLE a posteriori . Todos os pesquisadores assinarão o Termo de Compromisso para Uso de Dados.
  • Hospital de Clínicas de Porto Alegre - RS - Brasil
  • 17/08/2020-16/09/2022
Foto de perfil

Cristiane Betanho

Ciências Biológicas

Ecologia
  • apoio a continuidade do núcleo de estudos em agroecologia e produção orgânica da universidade federal de uberlândia
  • O presente projeto tem como objetivo apoiar a continuidade dos trabalhos do Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica da Universidade Federal de Uberlândia, sediado no Centro de Incubação de Empreendimentos Populares Solidários. O NEA/Cieps/UFU busca, com este fomento, dar continuidade às ações formativas, de pesquisa e de extensão, por meio de processos participativos, voltadas para a transição agroecológica das comunidades rurais do entorno do município de Uberlândia (MG), além de buscar aprofundar as práticas agroecológicas já implantadas pelo núcleo entre os anos de 2013 e 2016. Como forma de completar o circuito produtivo, pretende-se, a partir de ações do projeto, incentivar a formação de cadeias produtivas solidárias, avançando no processamento dos alimentos. Ambos os processos - transição agroecológica e agroindustrialização - serão incentivados a partir dos princípios da Economia Popular Solidária, articulando grupos cooperativos congregando agricultores, comunidade universitária e sociedade para a construção de redes de comercialização e consumo crítico e solidário. O público alvo do projeto constitui primordialmente agricultores familiares do entorno de Uberlândia (MG), principalmente os assentados da reforma agrária da área de abrangência da UFU (Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba), que podem incrementar trabalho e renda. Tendo em vista o caráter extensionista do projeto, indissociado do ensino e da pesquisa, ainda são parte do público alvo do projeto os discentes, técnicos e docentes da Universidade, que poderão desenvolver conhecimentos e práticas socialmente referenciadas, agentes de ATER e também a sociedade como um todo, dado que a mesma terá à disposição alimentos agroecológicos e informações na lógica da Segurança Alimentar e Nutricional. Pretende-se, como resultado final do projeto, que os conhecimentos em produção, custeio, boas práticas de fabricação, economia solidária e comercialização contribuam para aumentar a retenção “dentro da porteira” de valores que seriam apropriados por terceiros, formar coletivos de saberes diferenciados que atuem como indutores de desenvolvimento nos assentamentos e gerar postos de trabalho para jovens e mulheres, além de qualificar o trabalho dos agentes ATER. As atividades de diagnóstico, formação e intervenção prática serão sistematizadas ao final do projeto, de forma a produzir material que servirá de base para replicar a metodologia, disseminando o conhecimento produzido com verbas públicas para fora dos limites do mesmo.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 01/12/2017-31/10/2020
Foto de perfil

Cristiane Biazzin

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • big data em compras: estado-da-arte, barreiras e oportunidades para organizações brasileiras
  • Compras pode ser considerada como uma das funções mais complexas dentro de uma organização. Análises complexas e de big data atraem um interesse crescente em estratégias de aquisição devido à possibilidade de diminuir a complexidade, reduzir custos, apoiar processos assertivos de tomada de decisão e evitar fraudes. No entanto, os profissionais de compras parecem ter dificuldade em definir a melhor maneira de implementar análises complexas de dados. O objetivo principal deste estudo é analisar o estado-da-arte da adoção de big data em Compras corporativas (B2B) e analisar as barreiras e oportunidades para organizações brasileiras através de um estudo misto (survey e estudo de caso).
  • Fundação Getúlio Vargas - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiane Carneiro Thompson

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • taxonomia e ecogenômica de simbiontes marinhos
  • A ecogenômica visa inferir e entender o papel ecológico dos organismos nos ecossistemas através da análise de genomas e metagenomas. A ecogenômica tem impactado nosso entendimento sobre a ecologia microbiana. Estudo recente recuperou aprox. 800 genomas de bactérias a partir de metagenomas ambientais, representando mais de 35 filos novos que correspondem pelo menos 15% do Domínio Bacteria. Coletivamente este grande grupo descoberto foi denominado de Candidate Phyla Radiation (CPR) (Brown et al., 2015; Hug et al. 2016). O estudo da biodiversidade microbiana tem papel fundamental no desenvolvimento científico e tecnológico de um país. A taxonomia compreende a identificação, a classificação e a nomenclatura dos organismos. A taxonomia é uma ciência pragmática, com o objetivo de estabelecer sistemas de classificação estáveis, previsíveis, objetivos e altamente informativos. A identificação de um organismo é uma etapa fundamental para conhecer sua biologia. A taxonomia também serve como linha de base nos estudos de metagenômica, já que os sistemas de bioinformática empregam em seus bancos de dados para identificação o conhecimento taxonômico desenvolvido há mais de um século permitindo a identificação de microrganismos diretamente de amostras ambientais sem a necessidade de cultivo. Novos genomas podem ser recuperados de metagenomas e caracterizados usando a taxonomia genômica e a ecogenômica. Estudos taxonômicos e ecogenômicos levaram por ex. a descoberta de biodiversidade microbiana, novas espécies com relevante papel ecológico no funcionamento de sistemas recifais (ex. Silva-Lima et al. 2015; Walter et al. 2017). Estudos taxonômicos e ecogenômicos levaram a descoberta de novos grupos microbianos produtores de antibióticos (ex. Rua et al. 2014; Nicacio et al. 2017). O presente projeto desenvolverá estudos em ecogenômica e em taxonomia de grupos microbianos marinhos por meio das ômicas (ex. genômica e metagenômica). Os objetivos do projeto são (i) Estabelecer coleção microbiana marinha; (ii) Estabelecer a taxonomia genômica e a análise ecogenômica de bactérias marinhas (ex. cianobactérias, vibrios, shewanella, allomonas, alteromonas); (iii) Estabelecer a taxonomia genômica e a ecogenômica de novos genomas microbianos recuperados de metagenomas marinhos; (iv) Ampliar uso do diagnóstico fenotípico in silico empregando genomas microbianos marinhos; (v) Avaliar a atividade antimicrobiana dos isolados microbianos marinhos e (vi) Analisar genomas e metagenomas marinhos e ampliar banco de sequências de genes (ex. BaMba) com potencial biotecnológico.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiane da Costa

Engenharias

Engenharia Química
  • encapsulação de filtros solares e antioxidantes em nanopartículas poliméricas para aplicação em cosméticos
  • O uso da nanotecnologia para produção de nanopartículas poliméricas que atuem como nanocarreadores tem mostrado ampla aplicação devido as melhores propriedades obtidas, como por exemplo, aumento da atividade e disponibilidade de compostos ativos, estabilização de compostos instáveis e liberação prolongada. Na indústria de cosméticos, a nanoencapsulação pode ser utilizada com o objetivo de aumentar a estabilidade de substâncias bioativas, aumentar a atividade antioxidante de compostos, prolongar a liberação dos compostos encapsulados, mascarar odores indesejáveis, evitar a perda de compostos voláteis por volatilização e compor produtos com sensorial cosmético diferenciado, além de diminuir a irritação e a alergenicidade das substâncias ativas após a aplicação na pele. Compostos orgânicos usualmente veiculados em cosméticos com a finalidade de proteção solar muitas vezes possuem potencial alergênico. Já os inorgânicos, como partículas de óxido de zinco, possuem natureza fotorreativa, causando a geração de radicais livres quando expostas à radiação UV. Assim, a nanoencapsulação destes filtros solares é interessante, pois diminui a geração de radicais livres por estes compostos, diminui seu potencial alergênico, melhora sua segurança, sua estabilidade e sua retenção na superfície da pele. Uma alternativa aos filtros solares orgânicos é a utilização de compostos naturais derivados de plantas que podem apresentar bom fator de proteção solar. Estes compostos muitas vezes apresentam também atividade antioxidante, sendo atraentes para aplicação em cosméticos como forma de prevenir o estresse oxidativo na pele e contribuir para a fotoproteção. Este projeto propõe a nanoencapsulação de compostos com fator de proteção solar e atividade antioxidante em nanopartículas poliméricas e a produção e avaliação de formulações cosméticas contendo as nanocápsulas obtidas. A nanoencapsulação pode ser realizada por diferentes técnicas, sendo a polimerização em miniemulsão uma técnica vantajosa visto que consiste na produção do polímero e encapsulação numa única etapa, levando a eficiências de encapsulação bem elevadas. Além do mais, esta técnica permite encapsular tanto compostos orgânicos quanto inorgânicos, permitindo inclusive sua nanoencapsulação simultânea.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiane da Silva Cabral

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • sociabilidade juvenil, práticas sexuais e proteção à saúde: desafios para a prevenção do hiv/aids em jovens da era digital
  • A proposta deste estudo é compreender, após quase quatro décadas da eclosão da epidemia de HIV/Aids, como se dão as formas de sociabilidade juvenil no atual cenário das relações mediadas pelas redes sociais e como elas se associam a momentos de vulnerabilidade dos jovens de 16 a 24 anos em relação à possível infecção por HIV e outras ISTs. Este é o cenário mais amplo que enquadra concepções, atitudes, práticas e representações no que tange à percepção de risco de infecção por HIV e outras ISTs e, portanto, às possíveis estratégias e comportamentos de prevenção para os eventos decorrentes do exercício da sexualidade. Trata-se de um estudo socioantropológico, multicêntrico e de cariz qualitativo, com realização de 200 entrevistas em profundidade, junto a mulheres e homens, com idade entre 16 e 24 anos, e observações etnográficas em espaços de sociabilidade juvenil. Serão abordados moças e rapazes de distintas inserções sociais e moradores de diferentes regiões do país, compondo um conjunto de jovens social e cuturalmente diversidicado, em termos étnico-raciais, de classe social, com práticas sexuais diversas, em territórios urbanos e do interior do país que possuem marcas distintas e acesso diferencial às tecnologias digitais, serviços de saúde e educação. Esse universo empírico permitirá a compreensão das lógicas subjacentes à adoção (ou não) de práticas de prevenção à saúde em determinados contextos, bem como a construção de evidências científicas capazes de subsidiar o delineamento de políticas públicas e ações/estratégias de prevenção que sejam, de fato, sensíveis e eficazes para segmentos populacionais específicos.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/02/2020-28/02/2023
Foto de perfil

Cristiane da Silva Cabral

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • juventude, sexualidade e reprodução: um estudo sobre mudanças e permanências nas trajetórias sexuais e reprodutivas de jovens brasileiros no cenário de relações sociais mediadas pelas redes sociais
  • O projeto tem por objetivo compreender os primeiros eventos sexuais e reprodutivos (iniciação sexual, primeira gravidez, primeiro relacionamento estável), bem como seus contextos e respectivos desdobramentos, para as trajetórias biográficas de moças e rapazes. Trata-se de um estudo multicêntrico, interdisciplinar, proposto na interface entre os campos da saúde coletiva, da antropologia e da demografia, e que comporta uma importante dimensão temporal comparativa. Este estudo propõe realizar uma segunda edição do estudo seminal, intitulado Pesquisa Gravad (“Gravidez na adolescência: estudo multicêntrico sobre jovens, sexualidade e reprodução no Brasil”), aportando a possibilidade, desta vez, de trazer uma dimensão comparativa acerca dos comportamentos sexuais e reprodutivos de jovens brasileiros, após decorridas duas décadas da primeira investigação, considerando o contexto atual marcado pela novidade das relações sociais mediadas pelas redes sociais. Apresentamos neste projeto o componente qualitativo da pesquisa, tendo em vista a necessidade urgente de atualizar o debate sobre juventude, sexualidade e reprodução, analisando as mudanças que ocorreram neste cenário das relações sociais e suas consequências para trajetórias afetivo-sexuais e reprodutivas de jovens ambos os sexos, produzindo assim subsídios para a produção do componente quantitativo através da proposição de uma segunda rodada do survey populacional.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiane Drebes Pedron

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • customer relationship management e o setor da saúde: o paciente hospitalar em foco por meio das tecnologias da indústria 4.0
  • O Customer Relationship Management (CRM) tem sido explorado em diferentes setores como telecomunicações, entretenimento, bancário, educação, automotivo, etc. O setor da saúde também tem encontrado benefícios ao utilizar a gestão do relacionamento com o cliente como abordagem de negócio e podemos encontrar na literatura pesquisas sobre CRM neste setor (Bhalla, Evgeniou, & Lerer, 2004; Anshari & Almunawar, 2012; Almunawar, Anshari, & Younis, 2015; Vaish, Vaish, Vaishya, & Bhawal, 2016). Estas pesquisas apontam que o setor da saúde tem aumentado o seu foco no paciente; no entanto, Baashar, Mahomood, Almomani e Alkawsi (2016) conduziram uma revisão sistemática da literatura sobre CRM e saúde e enfatizaram a falta de estudos empíricos e as poucas iniciativas que realmente focam no cliente. Por outro lado, iniciativas de CRM têm novas possibilidades por meio do uso de tecnologias como big data, IoT (Internet of Things), cloud computing, analytics, etc. Este conjunto de tecnologias tem sido explorado com a denominação de Indústria 4.0. Este tipo de tecnologia também tem recebido atenção de organizações de saúde (Aceto, Persico, & Pescapé, 2018). Considerando este cenário, este projeto de pesquisa visa responder “Como as tecnologias da indústria 4.0 podem melhorar a gestão do relacionamento com o cliente no setor da saúde?” Nós entendemos que o paciente deveria ser o centro de todos os processos das organizações de saúde e que precisam receber maior atenção. Da mesma forma como as organizações mudaram o seu foco do produto para o cliente (Payne, 2006), organizações da saúde também mudaram: elas estão aumentando o seu foco no paciente (Baashar et al., 2016). Esta pesquisa usa a abordagem metodológica da Design Science Research. O principal objetivo é propor um artefato (sistema de CRM) centrado no paciente hospitalar que considere diferentes tecnologias da Indústria 4.0. Para atender este objetivo, nós temos um conjunto de objetivos específicos: (1) Elaborar uma perspectiva abrangente sobre como o setor da saúde tem usado as tecnologias 4.0 para melhorar o relacionamento com os pacientes em ambiente hospitalar; (2) Entender quais são as principais necessidades dos pacientes com relação à informações sobre sua própria saúde e sobre a sua experiência no ambiente hospitalar. (3) Entender que tipos de dados são necessários para o sistema a ser desenvolvido e como o hospital pode prover dados internos para contribuir com uma melhor experiência no ambiente hospitalar; (4) Instanciar o artefato proposto em pelo menos dois ambientes hospitalares, avaliando a sua eficácia. Para atender aos objetivos, diferentes procedimentos serão utilizados, como a Revisão Sistemática da Literatura (Petticrew & Roberts, 2008), a condução de entrevistas, a análise de documentos e a condução de grupos focais (Creswell, 2010). A principal contribuição potencial deste projeto é a proposição de um artefato (sistema de CRM) centrado no paciente permitindo que esse seja protagonista na sua experiência no ambiente hospitalar. Considerando o viés aplicado desta pesquisa, vislumbra-se contribuições tanto para a academia quanto para os praticantes.
  • Universidade Nove de Julho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiane Gomes Barreto

Outra

Ciências Ambientais
  • agroecologia no cerrado, governança, gestão integrada, inovações em segurança hídrica, alimentar e energética
  • A Região Integrada de Desenvolvimento Econômico do DF (RIDE) enfrenta atualmente a pior crise hídrica que se tem registro. Este projeto de pesquisa tem como objetivo principal analisar os desafios de segurança hídrica, alimentar e energética em comunidades rurais do DF. Visa promover estratégias de inovação tecnológica, através de metodologias de design social, para o desenvolvimento de sistemas de gestão integrada da água, energia e produção de alimentos, que contribuam para a ampliação da sustentabilidade e eficiência no uso de recursos, com vistas a garantir a segurança alimentar, hídrica e energética de famílias rurais em 2 (duas) bacias hidrográficas da RIDE: Rio São Bartolomeu e Rio Preto. As comunidades parceiras neste projeto são: Associação Aprospera (localizada na sub-bacia do Rio Pipiripau, que integra a bacia do São Bartolomeu), Ecovila Aldeia do Altiplano (bacia São Bartolomeu), e a Cooperativa Cooperfan (Paracatu-MG, bacia Rio Preto). A execução do projeto será realizada pela Universidade de Brasília (UnB), em parceria com a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuripe (UFVJM), com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), congregados através do Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica da UnB (NEA-UnB), cadastrado como grupo de pesquisa do CNPq. Propomos uma abordagem interdisciplinar, a ser realizada em três etapas. A primeira trata do levantamento de informações sobre as experiências através de atualização e expansão de diagnósticos socioeconômicos e ambientais já existentes nas três comunidades. Inclui a análise de percepção dos atores locais quanto às formas de apropriação de água, estado da segurança alimentar, das instâncias de governança, e dos conflitos relacionados, assim como estratégias de acesso a mercado, geração de renda e de segurança energética já em curso. A segunda etapa inclui o cálculo da pegada hídrica e balanço hídrico de diferentes sistemas de produção, com base em experimentos de campo, e a realização de oficinas Creative Capacity Bilding (CCB ) voltadas para a co-criação de soluções integrando os 3 (três) eixos (segurança hídrica, alimentar e energética) via estratégias de design social. A terceira etapa visa integrar as matrizes a partir do desenvolvimento de protótipos funcionais de tecnologias que contribuam para a solução dos problemas e desafios identificados nas etapas de diagnóstico do projeto, para, finalmente, promover ações de aperfeiçoamento/adaptação e transferência/disseminação das tecnologias consideradas mais promissoras desenvolvidas no âmbito do projeto, para um número maior de famílias que vivam nas comunidades envolvidas no projeto.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 05/12/2017-31/12/2020
Foto de perfil

Cristiane Lenz Dalla Corte

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • estudo da toxicidade do metil e etil mercúrio sobre o desenvolvimento de drosophila melanogaster
  • O mercúrio (Hg) é um poluente ambiental de importância global e os seus efeitos sobre a saúde humana e os ecossistemas são de grande preocupação sendo considerado pela Organização Mundial de Saúde uma das dez substâncias químicas de maior preocupação para a saúde pública. As formas orgânicas do Hg, metilmercúrio (MeHg) e etilmercúrio (EtHg), são as mais perigosas devido à sua toxicidade sobre o sistema nervoso central (SNC), especialmente durante o desenvolvimento. Sendo assim, a exposição pré- e pós-natal às formas orgânicas de Hg causa extrema preocupação devido aos danos irreversíveis causados ao desenvolvimento neuronal com prejuízo às funções motoras, e cognitivas. Muitos mecanismos têm sido propostos para explicar a toxicidade do Hg, dentre eles o estresse oxidativo e a disfunção mitocondrial parecem ter papel fundamental na neurotoxicidade induzida pelas formas orgânicas do metal. No entanto, os mecanismos envolvidos na toxicidade sobre o desenvolvimento neuronal ainda não são completamente conhecidos. Sabe-se que o MeHg interage com a via de sinalização Notch, um mecanismo de sinalização intercelular altamente conservado necessário para o desenvolvimento normal. Além da via Notch, outras vias de sinalização envolvidas com o desenvolvimento foram implicadas na toxicidade do MeHg como a via JAK/STAT e a WNT. O EtHg, por sua vez, foi bem menos estudado que o MeHg, e pouco se sabe a respeito dos seus alvos moleculares. O fato da exposição ao EtHg ocorrer principalmente durante a fase de desenvolvimento neuronal, uma vez que a principal forma de exposição é através de vacinas, e estudos que apontam correlação positiva entre as doses de vacinas e o autismo tem gerado grande preocupação por parte da comunidade internacional. Evidências apontam a D. melanogaster como um modelo para o estudo de mecanismos moleculares envolvidos em doenças humanas que afetam o SNC, apresentando alterações bioquímicas e comportamentais similares a efeitos observados em mamíferos. Dessa forma, o objetivo deste trabalho é investigar alvos moleculares que possam estar envolvidos com a toxicidade dos compostos MeHg e EtHg sobre o desenvolvimento do sistema nervoso de D. melanogaster. Sendo assim, D. melanogaster serão expostas durante a sua fase embrionária à MeHg ou EtHg e serão analisados o desenvolvimento e a sobrevivência das moscas. Também será observado o comportamento (locomoção, exploração, memória, interação social, agressividade e acasalamento) e anomalias fenotípicas ligadas ao desenvolvimento das asas e dos olhos em moscas adultas expostas à MeHg ou EtHg durante a fase embrionária. Os efeitos da exposição embrionária ao MeHg ou EtHg sobre as vias sinalizadoras Notch, Wnt e JAK/STAT, bem como os genes Dnl2 e rugose, será analisado por western blotting e/ou através da expressão gênica usando a técnica de qPCR. O padrão de desenvolvimento neural em embriões expostos à MeHg ou EtHg será avaliado por imunohistoquímica. Dessa forma, além de possibilitar a melhor compreensão dos alvos moleculares e celulares do MeHg e EtHg, este estudo também contribuirá para uma melhor caracterização do modelo de D. melanogaster para o estudo de agentes tóxicos.
  • Universidade Federal do Pampa - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cristiane Mansur de Moraes Souza

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • arenas, disputas e desafios nos múltiplos arranjos de gestão das águas
  • Parte-se da compreensão de que a crise da água é principalmente uma questão de governança. No entanto, não existe um entendimento compartilhado sobre o que significa "governança”. A governança é a sustentação dos mecanismos de autoridade e poder (HANF; JANSEN, 1998, p.3). Nesta perspectiva, a governança não pode ser reduzida a um instrumento para a implementação de decisões políticas tomadas, presumivelmente, por especialistas nos campos relevantes (DRYZEK, 1997). A governança em ultima instância deve envolver a comunidade afetada pela questão. A crise da água no Brasil, em larga medida, está vinculada a natureza dos problemas sociopolíticos e institucionais e as Estratégias de Gestão dos Recursos Hídricos no Brasil. As adequações ao novo paradigma global com feições liberais de uso, conservação e gestão da água consolidou-se através da Lei no 9.433 de 1997. Toma-se de pronto a bacia hidrográfica, como unidade de planejamento, e um modelo de gestão compartilhada entre Estado e Sociedade, que pressupõe obrigatoriamente a “governança” das Bacias através de Comitês. Essa politica em vigor é totalmente assimétrica, ao consideramos o desenho politico e institucional e a cultura politica gerencial local dos recursos hídricos. A natureza dos problemas, suas complexidades, requer respostas interdisciplinares e multisetoriais. Exige aprofundamento teórico e domínio empírico sobre a governança da água no sistema de Bacia. Os múltiplos agentes envolvidos no processo politico da gestão a natureza das instituições e a necessidades de construção de metodologias para a gestão politica, em busca do consenso para o bem estar coletivo. Esta são questões que se impõem no processo de Implementação da Política Nacional de Recurso Hídricos. “No Fórum Mundial da Água
em 2000, o “Global Water Part-
nership Framework for Action”,
declarou-se que a crise da água
é essencialmente uma crise de gestão e, consequentemente, a governança da água é uma das grandes prioridades para a ação (Tundise, 2013). Neste sentido, a formação de recursos humanos, a pesquisa, a teorização, diagnósticos, construções de metodologias, visando a Governança democrática da Bacia do São Francisco são variáveis que nortearam este projeto. A questão da participação social considerada a partir de um ponto de vista político pode chamar a atenção para os conflitos envolvendo a apropriação da água. Assim como a perspectiva de consenso pode pressupor uma igualdade de oportunidades de acesso ao recurso e de participação nas decisões de gestão, a perspectiva do conflito pode chamar a atenção para a desigualdade na apropriação da água e para as dificuldades de real participação nos mecanismos de gestão dos recursos hídricos. A definição do que se entende por Governança da água pode auxiliar a reflexão sobre a participação, na ótica do conflito. A busca por gerir os conflitos pelos usos da água considera a participação da sociedade civil nos mecanismos instituídos para gestão da água (Comitês de Bacia Hidrográfica, Conselhos de Recursos Hídricos). No entanto, essa participação se dá nas instituições que realizam a gestão das águas. As políticas públicas de gestão de recursos hídricos implantadas no Brasil pouco se conectam com e proteção de mananciais. Porém, na prática o que existe é uma total desarmonia nas políticas públicas o que corrobora com um pleno desencontro aos princípios de uma boa governança de recursos hídricos, ocorrendo essa realidade em toda a Federação. Nos três estados foco desse estudo este problema se apresenta em diferentes aspectos. No caso na região Nordeste, onde concentra a maior área do semiárido brasileiro, é urgente a preservação das suas águas tanto em termos qualitativos quanto quantitativos. Neste sentindo, não se pode esperar garantia da disponibilidade hídrica no semiárido, pois de acordo com o INSA (2014) 78, 6% dos seus municípios não possuem acesso ao serviço de esgotamento sanitário, que corresponde a um volume anual de um pouco mais de 300 milhões de m3 esgoto doméstico bruto lançado de forma inadequada ao meio ambiente. Nesse sentido o projeto tem como objetivo geral analisar os mecanismos de gestão das águas adotados em três diferentes contextos sociopolíticos, econômicos e ambientais no Brasil de modo a revelar como disputas e desafios são considerados nas arenas decisórias e engendram diferentes arranjos institucionais para a governança de recursos hídricos. Busca aproveitar a expertise da equipe desenvolvida durante o no projeto conjunto “ARENAS E ARRANJOS POLÍTICOS ESCALARES: COMPARAÇÃO ENTRE EXPERIÊNCIAS E PROPOSTAS PARA TRANSFORMAÇÕES REGIONAIS EM TRÊS ESTADOS BRASILEIROS” aprovado pela CAPES - Ministério da Integração Nacional (edital 55/2013, CAPES-MIN) que hora finaliza. O projeto citado teve por objetivo de realizar incursões de campo pela equipe. Estas serviram principalmente para conhecer a realidade local e observar que a equipe multidisciplinar olhava a questão da água em diferentes aspectos. No Sul o excesso de água ocasiona problemas de cheias e carecia de uma boa governança para a resiliência dos sistemas socioecológicos locais. No Nordeste a escassez da água representa questões para além da seca, causando Zika, Chikungunya e Dengue que também precisavam de participação (governança) da população para o contorno da situação. No Sudeste a questão da agua representava necessidade de Governança, no caso do gerenciamento do Comitê da bacia hidrográfica da Ilha Grande (RJ) e seus conflitos em torno da falta de água de nas comunidades Caiçaras. As três universidades que aqui dão continuidade a pesquisa, concentro no momento foco na questão dos conflitos em torno da gestão da água (incluindo relação da falta ou excesso (SC – Vale do Itajaí), mas mais os conflitos que tem na apropriação da água nos três estados: PB, RJ e SC (Oeste). Como resultado, almeja a proposição de formas alternativas de governança das águas para as situações analisadas na pesquis
  • Fundação Universidade Regional de Blumenau - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022