Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Charbel Nino El Hani

Ciências Biológicas

Ecologia
  • inct em estudos interdisciplinares e transdisciplinares em ecologia e evolução (in-tree)
  • A Plataforma Carlos Chagas apresentou instabilidades durante todo o processo de entrada dos dados, perdendo e misturando informações de diferentes campos (e.g. a ordem e as informações das metas), até o dia final da submissão. É fundamental que os árbitros examinem o arquivo PDF anexado, onde as informações do projeto estão colocadas de modo correto. Na plataforma, foram perdidos dados até o último dia, sendo impossível reorganizá-los a tempo de submeter a proposta. A concepção e proposta do INCT IN-TREE são aderentes aos objetivos e adequados aos requerimentos da Chamada. O IN-TREE visa produzir e investigar a produção de conhecimento inter- e transdisciplinar em ecologia e evolução a partir da interação entre pesquisadores e estudantes brasileiros e estrangeiros e setores da sociedade brasileira, como órgãos ambientais e escolas. Com isso, atuará na fronteira do conhecimento, impactando de modo relevante esses campos científicos e contribuindo para a solução de problemas nacionais em áreas consideradas estratégicas nas políticas públicas de meio ambiente, C&T&I, educação e extensão universitária, e relacionadas a pelo menos dois dos temas estratégicos do edital. O IN-TREE inclui 154 pesquisadores e técnicos ambientais (20 deles bolsistas PQ do CNPq) de 49 laboratórios de 11 instituições brasileiras, principalmente do Nordeste, vinculados a 26 programas de pós-graduação (dos quais 10 possuem conceito entre 5 e 7) e 45 pesquisadores estrangeiros de 14 países. Assim, a proposta contribuirá para reduzir desequilíbrios regionais do desenvolvimento científico e ampliar processo de internacionalização. A experiência e complementaridade de competências da equipe associada ao tema do IN-TREE torna a proposta competitiva nos contextos nacional e internacional e adequada às abordagens inter- e multidisciplinares necessárias à solução de problemas complexos. O proponente, bolsista Pq1B do CNPq, é membro da Academia Baiana de Ciências, do Comitê Assessor da área de Educação do CNPq e foi membro da Câmara Interdisciplinar da FAPESB. Com ampla experiência em atividades inter- e transdisciplinares, lidera projeto apoiado pelo Programa PRONEX CNPq/FAPESB, centrado na integração entre ecologia, modelagem, epistemologia e interação com a sociedade, e que representa a nucleação central da presente proposta. Aquele projeto levou, de 2009 a 2014, à produção de 86 artigos e capítulos de livros e ao registro de 9 softwares. A vice-coordenadora, bolsista Pq1D, também possui experiência na coordenação de grandes projetos com atuação inter e transdisciplinar. A Universidade Federal da Bahia é adequada para sediar o IN-TREE. Ela figura entre as 15 mais importantes do Brasil em rankings que consideram atuação em C&T&I e formação de recursos humanos. De 1980 a 2007, sua produção científica aumentou 11 vezes enquanto a média brasileira foi de 9 vezes. Em 2012 estudantes da UFBA receberam 12.041 bolsas acadêmicas. O Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Biomonitoramento da UFBA, com Mestrados Acadêmico e Profissional e Doutorado, conceito 6 da CAPES (o mais alto para o Norte e Nordeste na área da Ecologia) possui vínculo direto com o IN-TREE. A UFBA possui ainda um Núcleo de Inovação Tecnológica, cuja coordenadora participa deste INCT. Além disso, a UFBA entrará com uma contrapartida relevante para a implementação do INCT: além das instalações de 23 laboratórios (ca. R$ 1,15 milhão em instalações físicas) e de equipamentos e mobiliário num valor de cerca de R$ 2,39 milhões, fornecerá apoio técnico-administrativo ao INCT. A rede de laboratórios associados ao IN-TREE desenvolverá 13 projetos temáticos (PT), abordando questões de pesquisa na fronteira do conhecimento em ecologia e/ou evolução a partir de uma diversidade de abordagens, incluindo: (a) procedimentos empíricos (de laboratório e de campo; mensurativos e manipulativos) e teóricos (modelagem conceitual, matemática, computacional, estatística, evolutiva) com foco em métodos, substâncias/moléculas, genes, fisiologia, desenvolvimento, indivíduos, comportamentos, plasticidade fenotípica, populações, filogenias, interações ecológicas, comunidades, ecossistemas, propriedades dos ecossistemas, serviços ecossistêmicos, sistemas socioecológicos, e impactos; (b) métodos relacionados às áreas da epistemologia, ética, educação, sociologia, antropologia, comunicação e economia; (c) metodologias participativos relacionadas à interação com a sociedade. Além disso, serão desenvolvidos cinco projetos integradores (PI), transversais aos projetos temáticos, que estimularão as equipes dos PT a adorar perspectivas inter- e transdisciplinares nos campos da modelagem, epistemologia/ética, interação com sociedade, comunicação e inovação. Uma série de estratégias, que incluem a atuação do Comitê Gestor, o uso de tecnologias de informação e comunicação, seminários, estabelecimento de comitês interdisciplinares de orientação e promoção de cursos serão adotadas pelo IN-TREE para catalisar a atuação interdisciplinar e transdisciplinar dos laboratórios. O IN-TREE possui um conjunto de ações de interação da sociedade que, para além da divulgação e popularização da ciência, estabelecerão estratégias de envolvimento de setores da sociedade na produção de conhecimento voltado para a solução de problemas, contribuindo para a implementação de políticas públicas e para o desenvolvimento social. Conta ainda com um PI especialmente voltado à prospecção de produtos e processos do Instituto que configurem inovação tecnológica e para criação de uma cultura de proteção à propriedade intelectual e transferência de tecnologia. O orçamento e cronograma de execução apresentados são consistentes com as demandas para que se cumpram as 28 metas de curto, médio e longo prazo nos prazos previstos. A proposta apresenta um conjunto de indicadores de acompanhamento que permitirão aferir os impactos alcançados.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Charbel Nino El Hani

Ciências Humanas

Educação
  • educação intercultural como diálogo entre modos de conhecer e entre formas de conhecimento: pesquisa multiestratégica e colaborativa em comunidades tradicionais
  • Esta proposta é parte do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estudos Interdisciplinares e Transdisciplinares em Ecologia e Evolução (INCT IN-TREE), que abriga significativo número de projetos de pesquisa educacional, e está sendo desenvolvida por pesquisadores brasileiros e estrangeiros que têm colaborado em pesquisa multiestratégica sobre educação intercultural. Trata-se de projeto interdisciplinar utilizando (i) estratégias descontextualizadoras, que buscam generalidade mediante abstração de informações especificas de diversos contextos, construindo abordagens educacionais e filosóficas gerais; e (ii) estratégias sensíveis ao contexto, que buscam construir uma compreensão das culturas tradicionais e propostas educacionais interculturais ajustadas às especificidades de cada contexto de ensino, usando compreensão do conhecimento etnobiológico e etnoecológico de comunidades tradicionais e da pedagogia tradicional, em colaboração com professores/as das comunidades locais. Assim, o projeto se mostra também transdisciplinar, por visar a construção de corpos integrados reunindo conhecimentos construídos na academia e conhecimentos construídos por outros atores/atrizes sociais. A proposta inclui dois subprojetos. Num deles, analisamos questões teórico-filosóficas relacionadas a uma educação intercultural entendida como diálogo entre modos de conhecer e entre formas de conhecimento, considerando as dimensões de um diálogo inter-ontológico, inter-epistemológico e inter-axiológico no contexto educacional e formulando modelos que tornem claras as possibilidades de integração e divergência em tal diálogo. Este subprojeto utiliza uma estratégia de pesquisa descontextualizadora. Além disso, será analisada a importância de uma atitude intercultural em práticas pedagógicas e de conservação em comunidades tradicionais, e, também, como pode ser entendido o diálogo e a integração de conhecimentos como dimensões da educação intercultural. Outro intuito é investigar como as possibilidades de integração de conhecimentos tradicionais e científicos (ocidentais) se configuram à luz de um entendimento da ciência como pesquisa multiestratégica. Esses argumentos serão desenvolvidos não apenas por meio de análise teórico-filosófica, mas também pelo engajamento em experiências interculturais em três contextos distintos: (i) em comunidades de pescadores no litoral norte da Bahia (Siribinha e Poças, município de Conde), nas quais temos trabalhado desde 2016, desenvolvendo e investigando inovações para educação intercultural como diálogo entre conhecimentos tradicionais e científicos sobre a pesca e a vida estuarina/marinha; (ii) na Terra Indígena Xikrin Trincheira-Bacajá, nos municípios de Altamira e São Felix do Xingu-PA, mais especificamente, na Aldeia Mrõtidjam, na qual está sendo desenvolvido estudo antropológico e etnográfico visando uma análise comparativa entre as perspectivas dos Xikrin e de primatólogos sobre a produção das fronteiras entre humanos e não-humanos a partir das relações com os primatas (e outras espécies animais). Desses estudos resultam tanto a compreensão do conhecimento etnobiológico e etnoecológico tradicional, quanto aportes para trabalhos teórico-filosóficos e educacionais sobre educação intercultural, e, em termos mais gerais, para debates recentes sobre a relação humano-animal na Amazônia; e (iii) em comunidades Ju|´hoansi e !Kung de Tsumkwe, na Namíbia, que possuem vasto conhecimento etnobiológico e etnoecológico, que investigaremos tendo em vista perspectivas de diálogo intercultural na construção de proposta governamental de maior inclusão dos Ju|´hoansi e !Kung no sistema educacional da Namíbia, que pode tanto gerar empoderamento, quanto erosão cultural. O segundo subprojeto se ocupa também da pesquisa sobre qual educação pode servir aos anseios e aos planos de vida dessas comunidades tradicionais, e da construção e investigação de propostas de educação intercultural como diálogo entre conhecimento tradicional e conhecimento escolar, através de pesquisa de design educacional em escolas rurais do ensino fundamental situadas nas comunidades tradicionais. Neste subprojeto, utilizamos uma estratégia sensível ao contexto baseada em trabalho colaborativo em comunidade de prática com professores/as e outros membros das comunidades. Dentro das modalidades de pesquisa de design, realizaremos um estudo de desenvolvimento de inovações educacionais, estabelecendo princípios de design e testando-os em ciclos de prototipagem em sala de aula, visando a construção de pontes sobre a lacuna entre pesquisa-prática no âmbito do projeto e a elaboração de uma teoria de ensino domínio-específica para educação intercultural como diálogo. A proposição de uma educação intercultural como diálogo no contexto das comunidades será feita em interação com pesquisa antropológica e etnográfica, visando a construção de uma compreensão aprofundada das culturas tradicionais, particularmente no que diz respeito ao seu conhecimento etnobiológico e etnoecológico, e à pedagogia tradicional, como base para um entendimento bem fundamentado dessas culturas no diálogo em sala de aula. Nas comunidades pesqueiras de Siribinha e Poças, estudos etnobiológicos e etnoecológicos já vêm sendo conduzidos há dois anos e, assim, o trabalho com as propostas educacionais terá lugar desde o início do projeto. Na Aldeia Mrõtidjam e nas comunidades Ju|´hoansi e !Kung de Tsumkwe, o projeto se iniciará com estudos antropológicos e etnográficos, lado a lado com uma investigação das percepções dos Ju|´hoansi e !Kung e dos Xikrin sobre o tipo de educação que desejam, para então prosseguir para a construção e pesquisa sobre as inovações educacionais. Os dois subprojetos se relacionam mutuamente, na medida em que o estudo teórico-filosófico oferece bases para a pesquisa antropológica, etnográfica e educacional, e por sua vez recebe contribuições dos estudos empíricos para a teorização.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Charles dos Santos Estevam

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • estudo antitumoral e cardioprotetor de complexos de inclusão contendo óleo essencial de schinus terebinthifolius raddi
  • A espécie Schinus terebinthifolius Raddi, conhecida popularmente por aroeira, apresenta atividade anticâncer significativa comprovada cientificamente, porém em estudos realizados in vitro. Entretanto, estudos pioneiros avaliando a ação antitumoral in vivo do óleo essencial de folhas de S. terebinthifolius, demonstrou que o óleo, constituído majoritariamente por α-pineno e -3-careno os quais perfazem juntos 73% de sua constituição, induziu a redução do tumor Sarcoma 180 em até 75%, estatisticamente igual ao 5-FU, medicamento comumente utilizado para o tratamento do câncer (Graça, 2018). Além disso, ressaltou que, ao contrário do 5-FU, essa redução ocorreu sem causar toxicidade e em baixa dosagem. Assim, em continuação a esse estudo, este projeto busca produzir uma formulação antitumoral contendo o óleo, a partir de estudo causa-efeito dos constituintes majoritários na ação antitumoral e na atividade cardíaca. Para isso, também procurará entender os efeitos cardíacos e antitumorais desses compostos. Para isto os compostos, α-pineno e -3-careno, serão avaliados juntos e isolados, quanto às análises referentes à atividade antitumoral e cardioprotetora. Da mesma forma, será avaliado o óleo essencial, puro e complexado om -ciclodextrina. Espera-se com o desenvolvimento dessa proposta, avançar nos estudos já desenvolvidos com o intuito de possibilitar uma alternativa para a produção de fármacos indicados para o tratamento do câncer.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Charles dos Santos Guidotti

Ciências Humanas

Educação
  • xi mostra de ciências e do conhecimento de santo antônio da patrulha
  • A Mostra de Ciências e do Conhecimento de Santo Antônio da Patrulha (MCCSAP) é um movimento anual, de incentivo a meninos e meninas da Educação Básica para a atividade científica, cultural e tecnológica. Desde 2009 a MCCSAP assume um importante papel social, fomentando na cidade de Santo Antônio da Patrulha (SAP) a criatividade e a reflexão em estudantes e professores da Educação Básica, por intermédio do desenvolvimento de projetos investigativos, nos diferentes campos do saber. No contexto da MCCSAP são desenvolvidas inúmeras atividades, durante o ano, de incentivo à cultura científica, tais como: palestras, oficinas, minicursos e visitas técnicas para professores, gestores e estudantes da Educação Básica. A MCCSAP é resultado da parceria entre Universidade Federal do Rio Grande – campus SAP (FURG-SAP) e Secretária Municipal de Educação de SAP (SEMED), mas principalmente do entrelaçamento entre professores da universidade, professores da Escola, estudantes da FURG-SAP e estudantes da Educação Básica, desse modo, constituindo-se em um espaço-tempo de aproximação entre universidade e escola. Desde 2009, a MCCSAP tem revelado novos talentos e gerado oportunidades formativas a todos envolvidos, tornando a MCCSAP um dos principais eventos da cidade de Santo Antônio da Patrulha.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Charles dos Santos Guidotti

Ciências Humanas

História
  • xii mostra de ciências e do conhecimento de santo antônio da patrulha
  • A Mostra de Ciências e do Conhecimento de Santo Antônio da Patrulha (MCCSAP) é um movimento anual, de incentivo a meninos e meninas da Educação Básica para a atividade científica, cultural e tecnológica. Desde 2009 a MCCSAP assume um importante papel social, fomentando na cidade de Santo Antônio da Patrulha (SAP) a criatividade e a reflexão em estudantes e professores da Educação Básica, por intermédio do desenvolvimento de projetos investigativos, nos diferentes campos do saber. No contexto da MCCSAP são desenvolvidas inúmeras atividades, durante o ano, de incentivo à cultura científica, tais como: palestras, oficinas, minicursos e visitas técnicas para professores, gestores e estudantes da Educação Básica. A MCCSAP é resultado da parceria entre Universidade Federal do Rio Grande – campus SAP (FURG-SAP) e Secretária Municipal de Educação de SAP (SEMED), mas principalmente do entrelaçamento entre professores da universidade, professores da Escola, estudantes da FURG-SAP e estudantes da Educação Básica, desse modo, constituindo-se em um espaço-tempo de aproximação entre universidade e escola. Desde 2009, o projeto tem revelado novos talentos e gerado oportunidades formativos a todos envolvidos, tornando a MCCSAP um dos principais eventos da cidade de Santo Antônio da Patrulha.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2021
Foto de perfil

Charles Morphy Dias dos Santos

Engenharias

Engenharia de Energia
  • desafios interdisciplinares em energia para o século xxi: produção, transformação e eficiência
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 10/01/2020-10/01/2025
Foto de perfil

Charles Roland Clement

Ciências Biológicas

Botânica
  • amazônia domesticada: relações entre pessoas, plantas e paisagens
  • A Amazônia, assim como outras florestas tropicais do mundo, é um antroma: um bioma formado a partir das interações entre as pessoas e seus ecossistemas. Os povos pré-colombianos domesticaram a paisagem, tornando os solos mais férteis, transformando o relevo (e.g., valas - geoglifos, canais, poços, terraços), alterando a riqueza e abundância de espécies vegetais e domesticando populações de plantas. Em algumas regiões da Amazônia, como no Sudoeste e no Leste, as evidências das transformações são mais pronunciadas, enquanto em outras, como no Centro, no Sul e nas áreas de interflúvios, as mudanças foram mais sutis ou o cenário conhecido simplesmente reflete a ausência de estudos. Assim, a escala e a intensidade da domesticação da Amazônia ainda são alvo de debate. O nosso grupo de pesquisas tem contribuído para este debate, com estudos integradores sobre as relações entre pessoas, plantas e paisagens na Amazônia. Nesta proposta o nosso objetivo é analisar a domesticação de paisagens, a distribuição e a domesticação de plantas alimentícias, especialmente da mandioca (Manihot esculenta), do piquiá (Caryocar villosum), e do camu-camu (Myrciaria dubia), considerando aspectos etnobotânicos, históricos, arqueológicos, ecológicos e genéticos. Estas espécies foram escolhidas por terem características biológicas distintas e poderem servir como modelos para outros estudos de domesticação. A mandioca é o principal cultivo domesticado da Amazônia e apresenta diversas variedades, sendo que muitas delas vêm sendo abandonadas em regiões como no médio Solimões. O piquiá é uma árvore frondosa com ampla distribuição na bacia Amazônica ocorrendo em algumas regiões de forma agregada, podendo esta ser resultante de uma domesticação incipiente pré-colombiana. O camu-camu é um arbusto com uma fruta bastante rica em vitamina C, com grande potencial comercial e que está começando a ser domesticado. Vamos estudar a domesticação de populações destas plantas dentro do escopo da etnobotânica, relatando os usos, manejos e características das plantas selecionadas para o cultivo; e empregando abordagens específicas para cada espécie. Vamos caracterizar fenotipicamente as variedades de mandioca, avaliando as variedades cultivadas em diferentes épocas e os fatores que influenciam a seleção destas pelos agricultores do médio Solimões. Vamos comparar as características fenotípicas e genotípicas de populações espontâneas e cultivadas de camu-camu da Amazônia brasileira, colombiana e peruana, para identificar sinais de domesticação. Vamos caracterizar a diversidade e estrutura genética de populações de piquiá que ocorrem de forma agregada (possíveis populações domesticadas) e espalhada na paisagem (possíveis silvestres) em diferentes regiões da Amazônia brasileira. O estudo da paisagem vai abranger o Centro (médio Solimões) e o Sudoeste (rio Roosevelt) da Amazônia, regiões onde os estudos apontam que a influência humana na transformação da paisagem foi pouco expressiva. Na região do médio Solimões novos sítios arqueológicos vêm sendo mapeados havendo a necessidade de estudar os vestígios destes sítios e verificar a relação destes com as plantas que atualmente compõem a paisagem. Na região do rio Roosevelt, as mudanças de hábitos alimentares dos povos indígenas alertam sobre o abandono do consumo, processamentos e propagação de plantas comestíveis, o que pode reduzir a diversidade de espécies tradicionalmente cultivadas e colocar em risco a segurança e soberania alimentar destes povos. Vamos estudar as transformações das paisagens na região do médio Solimões e do rio Roosevelt com mapeamentos participativos, inventários florísticos e entrevistas. Vamos testar se a composição e abundância de espécies úteis varia em função da distância aos sítios arqueológicos e às ocupações atuais. Na região do médio Solimões pretendemos também avaliar as mudanças nas comunidades vegetais considerando diferentes tempos de abandono do manejo das áreas; analisar os vestígios arqueológicos vegetais para comparar as plantas usadas no passado e no presente; e avaliar a influência de eventos extremos (e.g., secas e cheias de maior intensidade) nas práticas agrícolas e resiliência socioecológica de comunidades. Na região do rio Roosevelt, vamos dar enfoque ao estudo das plantas alimentícias, sendo avaliadas as práticas alimentares, segurança e soberania alimentar de povos indígenas. Esta proposta visa viabilizar parte das pesquisas de cinco estudantes de doutorado, cobrindo custos de excursões à campo para coleta de dados, socialização de resultados e análises moleculares. Pretendemos preencher lacunas do conhecimento sobre a ecologia histórica da Amazônia, publicar pelo menos dez artigos em revistas de alto impacto, e assim contribuir para o debate sobre o processo de domesticação da Amazônia. Além disso, o nosso estudo contribuirá com a gestão dos recursos vegetais nas áreas protegidas estudadas, com a documentação e a valorização do conhecimento dos povos tradicionais da Amazônia.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Charline Dassow

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • tributação de bebidas adoçadas no brasil: estimação dos impactos fiscais, econômicos e na saúde da população
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 01/02/2020-31/01/2022
Foto de perfil

Charlotte Marie Chambelland Galves

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • corpora ii: um corpus anotado para a história do português brasileiro
  • O projeto propõe a criação do Corpus Tycho Brahe-Brasil (CTB-Brasil), constituído de textos escritos no Brasil entre o século 16 e o século 20, com ênfase em textos anteriores ao século 19, pouco estudados de um ponto de vista sintático até agora, e em textos de “mãos cândidas”, menos marcados pela norma linguística, e portanto mais representativos do vernáculo popular. Trata-se de corpus eletrônico sintaticamente anotado, livremente acessível, nos moldes do Penn Parsed Corpora of Historical English, no qual é possível realizar buscas sintáticas automáticas em grandes quantidades de dados. Pretende-se assim constituir um novo saber sobre a constituição do português brasileiro e estudar a sua dinâmica de separação do português europeu desde tempos remotos, comparando a sua evolução com a evolução do português europeu, graças aos corpora de mesma natureza que já existem para a variante europeia.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cheng Xu

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • geometria de solitons de fluxos de curvatura média e hipersuperfícies mínimas
  • Neste projeto, iremos fazer a pesquisa na geometria de subvariedades, concentrando nos tópicos de hipersuperfícies mínimas. Iremos estudar os solitons de fluxos de curvatura média que sãoo sel-shrinkers, self-expanders, translating solitons. Eles são muito importantes, pois são os exemplos das hipersuperfícies mínimas e os modelos de singularidade do fluxo de curvatura média. Iremos focar no assunto de classificações dos solitons por propriedades geométricas e topológicas.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Chigueru Tiba

Engenharias

Engenharia de Energia
  • sol paratodos – ii mostra científica competitiva para um cenário de uso massivo da tecnologia solar
  • O proposito básico dessa Mostra Cientifica Competitiva é a preparação massiva de professores de ensino de ciências em nível do primeiro e segundo grau e seus alunos, para a reprodução ampliada e sustentada do uso da tecnologia solar nas próximas décadas. Nesse contexto, propõe-se de desenvolvimento e organização dessa Mostra Científica Competitiva, SOL PARA TODOS com as seguintes etapas bem distintas: • Formação de um grupo de professores multiplicadores e orientadores no tema da energia solar através de cursos de 40 horas; • Inscrições de equipes de alunos orientados pelos professores multiplicadores e • Mostra competitiva da Tecnologia Solar aplicada. É do conhecimento de todos que a competição de equipes de alunos seja para desenvolvimento de projetos de educacionais em ciências ou participação em Olimpíadas uma estratégia bastante eficaz, motivadora e mobilizadora e que aproveita o sentimento competitivo naturalmente existente nos jovens. Por outro lado esse empreendimento somente será bem sucedido na medida em que existam, professores orientadores, bem treinados e motivado e por isso a formação de professores multiplicadores é estratégica. Isso se fará com curso específico teórico e Oficina Experimental onde será apresentado o estado da arte da tecnologia solar para produção de energia e da sua inserção no mercado mundial e brasileiro.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Chou Sin Chan

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • desenvolvimento de modelo climático do sistema terrestre e geração de projeções de mudanças do clima com os novos cenários ssp
  • Os impactos das mudanças do clima em diferentes setores socioeconômicos são geralmente de caráter local. A resolução dos modelos climáticos globais, de cerca de 200 km x 200 km, possui pouco detalhamento para realizar esses estudos locais. Modelos regionais climáticos, com tamanhos de grade de cerca de 50 km a 10 km, têm o papel de atender a necessidade de detalhamento. Modelos numéricos climáticos apresentam limitações na sua capacidade de reproduzir alguns processos do sistema climático. Em estudo das mudanças do clima, a representação de alguns processos como, por exemplo, o ciclo de carbono, a substituição dos biomas, a interação da radiação com as nuvens, pode modificar a sensibilidade do modelo numérico na resposta à forçante radiativa. Portanto, o projeto tem por objetivo desenvolver uma versão aprimorada do modelo climático regional Eta, para se aproximar à categoria de sistema terrestre, e gerar projeções de mudanças do clima com os novos cenários de emissão SSP (“Shared Socio-economic Pathways”) adotados pelo IPCC (“Intergovernmental Panel on Climate Change”). O projeto apresenta duas etapas de atividades: uma de aprimoramento do modelo Eta para se aproximar à versão “sistema terrestre” e outra etapa para a geração das projeções empregando os novos cenários de emissão. Para ser classificado na categoria de sistema terrestre, o modelo climático deve representar processos do ciclo de carbono. Portanto, na etapa de desenvolvimento do modelo, serão implementados numa única versão do modelo Eta os esquemas: de vegetação dinâmica, de radiação que permite interação com as nuvens convectivas profundas, processos químicos associados ao CO2, CH4 e O3, esquema de nuvens e convecção com parametrização de descargas elétricas e produção de NOx. Na fase de desenvolvimento, o modelo Eta será aninhado ao “Climate Forecast System Reanalysis” (CFSR). Os esquemas serão introduzidos no modelo gradativamente e as simulações geradas serão avaliadas a cada nova implementação. A climatologia produzida a partir das simulações de longo período será comparada com a climatologia produzida pela versão atual do modelo Eta. Espera-se obter ganho de desempenho na reprodução da climatologia pela nova versão do modelo Eta. Em seguida, a nova versão será aninhada a pelo menos dois modelos globais climáticos disponibilizados no ESGF (“Earth System Grid Federation”). Serão empregados pelo menos dois cenários SSP, de baixa e alta emissão, por exemplo SSP1 e SSP5, sendo, portanto, a utilização desses novos cenários uma importante contribuição deste projeto. Uma inovação será o aninhamento do modelo regional Eta à versão de circulação geral da atmosfera do modelo Eta, “GEF – Global Eta Framework”. Os mesmos esquemas de processos físicos serão implementados no GEF. Por outro lado, o GEF será acoplado ao modelo oceânico “Modelar Ocean Model version 5” (MOM5). Outra inovação deste projeto é o desenvolvimento de uma versão de modelo climático regional em categoria de sistema terrestre baseado em coordenada quase-horizontal eta. Essa coordenada permite melhor representação da circulação de grande escala sobre a América do Sul. Espera-se proporcionar maior confiabilidade nas projeções numéricas do clima futuro. O projeto contará com a participação de vários alunos de doutorado, de mestrado e de iniciação científica, alguns já com atividades em andamento. A capacitação de profissionais em modelagem climática também é uma das contribuições deste projeto. O projeto tem relevância científica pelos temas de desenvolvimento de modelo numérico de categoria de sistema terrestre. Destaca-se também como relevância deste projeto a geração de informações atualizadas para subsidiar estudos de impacto, vulnerabilidade, adaptação e mitigação às mudanças climáticas em setores chaves como na agricultura, na biodiversidade, nos recursos hídricos, etc. Espera-se ao final do projeto apoiar o desenvolvimento do modelo regional climático aprimorado para estudos de mudanças do clima e também compreender melhor os principais processos físicos mais sensíveis à modificações do clima.
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Christian Dieter Jäkel

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • construção algébrica de modelos em teoria quântica de campos no espaço de de sitter
  • O objetivo de minha pesquisa ao longo de anos divide-se essencialmente em quatro partes: i.) a construção não-perturbativa de modelos interagentes de bósons com massa não-zero no espaço de de Sitter com métodos de algebras de operadores, e a classificação delas. Bastantes trabalhos nessa direção já estão em curso com João C.A. Barata, Jens Mund e o autor dessa proposta, usando campos quânticos. ii.) a construção não-perturbativa de modelos interagentes de fermions no espaço de de Sitter; alguns trabalhos preliminares já foram iniciados em colaboração com Yoh Tanimoto, usando resultados recentes do autor desta proposta. Um dos objetivos, que precisa mais investigação, è a possibilidade de incluir o campo eletromagnético de uma maneira que permita encontrar uma versão de QED em dimensão 1+1 (o modelo de Schwinger) e eventualmente QED em 2+1 dimensões sem usar o acoplamento mínimo. iii.) a investigação de limite de espaço de Minkowski; existem resultados ainda não publicados sobre esse assunto em dimensão de espaço-tempo junto com Jens Mund e Rainer Verch. Eles são parcialmente baseados no trabalho de Rainer Verch sobre álgebras de escalamento. iv.) a extensão a modelos interagentes de massa zero; alguns resultados sobre o campo escalar sem massa já foram encontrados em colaboração com Urs Wiedemann do CERN. Em particular, já demonstramos que o campo livre sem massa aumenta uma representação de álgebra de Virasoro.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Christian Fernandes

Ciências da Saúde

Farmácia
  • estudos de estabilidade, dissolução e permeabilidade de novas formas sólidas multicomponentes de fármacos anti-hipertensivos, antidiabéticos e antilipêmicos
  • A hipertensão, a diabetes e as dislipidemias são os principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. No ano 2013, cerca de 17,3 milhões de pessoas morreram em decorrência de doenças cardiovasculares, sendo 80% delas causadas por infarto agudo do miocárdio e acidente vascular encefálico. Diversos fármacos de diferentes classes terapêuticas são utilizados para o tratamento dessas doenças. Entretanto, muitos destes fármacos apresentam problemas que podem alterar o perfil farmacocinético e as propriedades farmacêuticas, comprometendo a eficácia e a segurança. Entre os principais problemas relatados, destacam-se a baixa solubilidade, dissolução, permeabilidade, biodisponibilidade e estabilidade. Nesse sentido, o desenvolvimento de novas formas sólidas multicomponentes, tais como sais, cocristais, solvatos e seus polimorfos, com propriedades farmacêuticas e/ou farmacocinéticas melhoradas possui enorme relevância. Novas formas sólidas cristalinas possuem aspectos químicos, conformacionais e supramoleculares diferentes, logo propriedades físico-químicas e farmacêuticas distintas, abrindo um novo caminho no que se refere à melhora do comportamento dos insumos farmacêuticos ativos (IFAs) e minimização de suas características indesejáveis. Dessa forma, esta proposta tem como objetivo o desenho racional e a obtenção de novas formas sólidas multicomponentes de alguns dos principais IFAs utilizados no tratamento da hipertensão arterial, diabetes e dislipidemias. As sínteses das novas modificações cristalinas serão realizadas com base nos princípios da engenharia de cristais que estabelecem que as propriedades físico-químicas são dependentes do arranjo cristalino do IFA. Inicialmente, alguns fármacos anti-hipertensivos, antidiabéticos e antilipêmicos, para os quais já tenham sido descritos problemas farmacocinéticos, biofarmacêuticos e de estabilidade, serão sujeitos a análises estatísticas para estabelecer os síntons supramoleculares preferenciais que permitam reconhecer os coformadores específicos que irão reagir com estes insumos. Com estes dados, protocolos de cristalização destas novas formas sólidas serão planejados e executados. Uma vez sintetizados, os cristais serão submetidos à caracterização físico-química por meio das técnicas de difração de raios X, espectroscopia vibracional e análises térmicas. Posteriormente, serão realizados ensaios de solubilidade, dissolução intrínseca, permeabilidade e estabilidade e os resultados encontrados serão comparados com os dos fármacos de referência. Espera-se que as novas formas sólidas cristalinas sintetizadas apresentem uma melhora significativa das propriedades investigadas em comparação com os fármacos de referência.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Christian Hoffmann

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • viroma do queijo canastra: dinâmicas temporais e relação fago-hospedeiro
  • Um dos queijos artesanais mais famosos e apreciados é o queijo Canastra, produto artesanal proveniente do sudoeste de Minas Gerais. Ele é produzido a partir de leite cru adicionado de coalho e do “pingo”, o soro remanescente da produção do dia anterior. O pingo contém uma comunidade de microrganismos complexa, incluindo bactérias, fungos e bacteriófagos. As bactérias e fungos presentes no pingo influenciam o processo fermentativo que ocorre na produção do queijo, assim como o desenvolvimento das características sensoriais do queijo produzido. Por outro lado, bactérias patogênicas podem entrar na cadeia de produção e contaminar o produto final. Os bacteriófagos (ou fagos) infectam bactérias em todos os sistemas microbianos conhecidos, agindo como predadores. As interações predador-presa entre bactérias e fagos têm uma influência direta nas dinâmicas temporais nessas comunidades. Fagos podem matar espécies da cultura iniciadora e são considerados como sérios problemas em sistemas de produção de laticínios em escala industrial. Apesar desta relação íntima entre fago e bactéria ser descrita em outros sistemas, atualmente não existem dados sobre os fagos presentes no sistema de produção do queijo Canastra. Classicamente, fagos são capazes de infectar um único hospedeiro. Recentemente estirpes foram descritas como generalistas, capazes de infectar mais de uma espécie bacteriana. Sendo assim, serão utilizados métodos moleculares, incluindo next generation sequencing, e métodos clássicos de microbiologia, com o objetivo de descrever as dinâmicas temporais do viroma e microbioma presentes no pingo, além de determinar o espectro de infecção dos fagos no pingo e soro produzidos durante o processo de fabricação do Queijo Canastra.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Christian Horacio Olivera

Ciências Exatas e da Terra

Probabilidade e Estatística
  • equações diferenciais parciais estocásticas e sistemas de partículas
  • O presente projeto de pesquisa apresenta de forma global os interesses de pesquisa da equipe proponente. De fato,estamos interessados em estudar existência, unicidade e regularidade em lei de equações diferenciais parciais estocásticas. Outra parte importante do projeto é estudar a propagação de caos de sistemas partículas com interação moderada.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Christian Loret de Mola Zanatti

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • acompanhamento aos 6 e 12 meses dos participantes do inquérito perinatal em rio grande, rs de 2019: um estudo de coorte sobre o desenvolvimento e mudanças em saúde no primeiro ano de vida das crianças e suas famílias
  • Na cidade do Rio Grande, RS acontece a cada três anos, desde 2007, um inquérito populacional que avalia todas as crianças nascidas durante o ano no município. O presente projeto tem como objetivo usar o inquérito planejado para 2019 como línea de base para avaliar prospectivamente as mudanças e as transições em saúde que acontecem com a criança no primeiro ano de vida, assim como a mãe e membros da família. O delineamento será longitudinal prospetivo. Uma sub-amostra de 1400 díades mãe-filho, serão acompanhadas no 6to e 12do mês, após o nascimento, assim como os irmãos da criança índice que tenham entre 1-10 anos. Entrevistadores treinados aplicarão um questionário padronizado, avaliando características sociodemográficas, condições da casa e família, alimentação, doenças e hospitalizações, aceso a saúde, medicamentos utilizados, aderência a recomendações sobre cuidados preventivos para morte súbita, saúde mental, stress, violência, discriminação, consumo de álcool e drogas, agressividade, emoção, comportamento, parentalidade, capital social, inequidade social e vizinhança, interação mãe filho a traves de filmagem, entre outras. Adicionalmente serão feitas medidas antropométricas para avaliar crescimento e desenvolvimento, e serão avaliadas as carteiras de vacinações. A entrada de dados será imediata utilizando-se de tablet e da plataforma RedCap, e a checagem de consistência de respostas será realizada durante a mesma semana, com imediata correção. Utilizaremos os pacotes estatísticos STATA 16 e R v3.5, para analise de dados, criar trajetórias, e avaliar e simular efeitos de mediação. Prevemos pelo menos seis produtos: 1)publicação de relatório cientifico 2)banco de dados de aceso a comunidade cientifica 3)envio e publicação de artigos científicos em periódicos de acesso livre, 4)produção de pelo menos seis dissertações junto ao Programa de Pós-graduação em Saúde Pública (PPGSP) da Faculdade de Medicina (FAMED) da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), assim como coorientação de aluna Pós-doutorado do mesmo programa 5)Retorno para a comunidade cientifica local, assim como autoridades e gestores locais 6)Relatório individualizado para cada família. Achamos de vital importância a apresentação dos nossos resultados para a comunidade geral já que nos auxilia no fortalecimento de estratégias exitosas e fidelização da comunidade assim como o envolvimento da mesma no processo acadêmico, correção de rumos se necessário e criação de metas claras e percetíveis para a comunidade; a publicação em revista aberta permitirá mostrar à comunidade cientifica nossos resultados de forma aberta e rápida e, por fim, utilizar estes dados para qualificar vários mestrandos da nossa universidade.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Christian Luiz da Silva

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • programa institucional de apoio à formação de doutores em áreas estratégicas
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 14/02/2020-13/02/2025
Foto de perfil

Christian Robson de Souza Reis

Ciências Biológicas

Genética
  • identificação de alvos para inibidores sintéticos do complexo de iniciação da tradução eif4f em leishmania infantum
  • Os tripanosomatídeos são protozoários flagelados conhecidos por causarem doenças humanas e veterinárias como a leishmaniose visceral cujo o agente etiológico no Brasil é a Leishmania infantum. Estes protozoários são caracterizados por apresentarem processos moleculares atípicos, como a regulação da expressão gênica por mecanismos pós-transcricionais incluindo a tradução dos seus mRNAs. Em eucariotos, a iniciação da tradução começa com a ligação do complexo eIF4F (composto pelas subunidades eIF4A, eIF4E e eIF4G) ao cap presente na região 5’ dos mRNAs, permitindo seu reconhecimento pelo ribossomo. A atividade do eIF4F é reforçada pela proteína de ligação à cauda poliA (PABP) que atua através da interação direta com o eIF4G. A iniciação da síntese de proteínas ainda não é totalmente compreendida nestes protozoários, todavia foram identificadas subunidades do eIF4F e PABP: seis homólogos do eIF4E (EIF4E1-6) e múltiplos homólogos das demais subunidades (EIF4G1-5, EIF4AI e III e PABP1-3). Alguns trabalhos prévios demonstraram a formação de complexos do tipo eIF4F, dos quais um está envolvido na tradução sendo formado por EIF4E4, EIF4G3, EIF4A1. Este complexo EIF4F interage com a PABP1, e recentemente foi descrito uma interação direta entre as proteínas PABP1 e EIF4E4, esta interação é única descrita em eucariotos. Diante deste cenário, a proposta deste trabalho é aprofundar o estudo das interações do complexo EIF4F e identificar inibidores para as interações EIF4E4/EIF4G3 e EIF4E4/PABP1. De inicio, será avaliada a afinidade de ligação entre as proteínas EIF4E4/EIF4G3. Assim, a proteína EIF4E4 será expressa e purificada em sistema eucariótico e será validada quanto a capacidade de interação aos parceiros EIF4G3 e PABP1 por ensaios de interação proteína-proteína (ELISA e/ou pull-down). Em seguida, utilizando modelagem molecular será gerado um modelo de interação EIF4E4/EIF4G3 incluindo a utilização da molécula 4EG1 que inibe a interação EIF4G/EIF4E humano. A partir desse modelo e da estrutura disponível EIF4E4/PABP1, por técnicas de engenharia de proteínas, serão produzidos peptídeos capazes de inibir as interações EIF4E4/EIF4G3 e EIF4E4/PABP1. Os peptídeos referentes as proteínas que apresentarem alta afinidade na simulação computacional serão sintetizados e utilizados para serem validados em ensaios de interação proteína-proteína (ELISA, pull-down e termoforese). Por fim, a interação EIF4E4/EIF4G3 na presença ou ausência da PABP1 será utilizada para obtenção de cristais e definição da estrutura usando difração de Raios-X. Os resultados obtidos nesse trabalho irão contribuir para o desenvolvimento de moléculas inibidoras que terão como candidatos as interações entre as proteínas do complexo EIF4F/PABP de Leishmania infantum. Essa busca racional por alvos específicos é importante uma vez que o tratamento disponível é escasso e tóxico e alternativas de uso de moléculas inibidoras para as interações no complexo eIF4F tem sido aplicada satisfatoriamente no modelo humano para tratamento do câncer. Em resumo, o conhecimento mais aprofundado das interações EIF4F/PABP1 com busca de alvos específicos para inibidores nos permitiram o desenvolvimento de uma nova geração de antiparasitários que combateriam de forma específica e precisa a Leishmania infantum.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 15/05/2019-31/05/2022
Foto de perfil

Christiana Andrade Pessoa

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • desenvolvimento de imunossensores eletroquímicos a base de polieletrólitos do tipo silsesquioxano
  • Materiais híbridos orgânicos-inorgânicos constituem uma atrativa área de pesquisa, a qual encontra-se em constante crescimento devido a grande variedade de aplicações tecnológicas [1–3]. A combinação de componentes orgânicos e inorgânicos pode proporcionar propriedades extraordinárias e complementares as quais não se conseguiria obter em materiais constituídos de um único componente [4,5]. Os silsesquioxanos são uma classe de materiais híbridos os quais possuem uma matriz de sílica com grupos orgânicos covalentemente ligados à um núcleo inorgânico [6–8]. A reatividade da cadeia orgânica combinada com a versatilidade do processo sol-gel, permite o controle das propriedades texturais, físicas e químicas dos materiais sólidos resultantes [9]. Os mais variados tipos de estruturas de materiais à base de silsesquioxano tem sido aplicados em catálise [10-12], nanomateriais [13-16], adsorção [17,18] e eletroquímica [16,19,20]. Em particular, a utilização destes silsesquioxanos na construção de eletrodos quimicamente modificados tem mostrado resultados promissores, principalmente devido a versatilidade de obtenção destes materiais os quais favorecem a imobilização de enzimas e/ou mediadores na superfície do eletrodo [19,20].O cloreto de 3-n-propilpiridínio silsesquioxano, um silsesquioxano carregado positivamente preparado por ligação do grupo piridina quaternário a uma cadeia de polissiloxano (SiPy+Cl−) provou ser um efetivo material de suporte para a imobilização de espécies eletroativas carregadas negativamente [20,21]. Este polieletrólito tem sido utilizado como policátion no crescimento de filmes baseados na técnica Layer-by-Layer (LbL) e aplicado no desenvolvimento de sensores e biossensores eletroquímicos para diversos analitos [21-25]. Além da grande capacidade de formar filmes estáveis, este polieletrólito também pode atuar como um nanorreator para a síntese de nanopartículas metálicas[26-29]. Recentemente, um novo silsesquioxano foi sintetizado, designado como cloreto de 3-n-propil(4-aminometil)piridínio (Si4ampy+Cl−) o qual apresentou uma estrutura contendo dois nitrogênios coordenantes, exibindo desta forma uma grande capacidade de adsorção de diferentes espécies. Adicionalmente, este mostrou uma considerável solubilidade em meio aquoso, o que possibilitou a sua aplicação na obtenção de filmes LbL juntamente com ftalocianinas tetrassulfonadas. Desta forma, considerando o alto potencial de uso desses materiais na construção de sensores eletroquímicos, pretende-se neste projeto, ampliar as aplicações destes polieletrólitos como matriz para imobilização de antígenos ou anticorpos para a construção de novas configurações de imunossensores eletroquímicos. Devido a estrutura destes polieletrólitos, estes podem proporcionar uma efetiva imobilização de tais biomoléculas, com relativa organização de modo a favorecer às interações específicas antígeno-anticorpo. Em grande parte dos casos, o sinal gerado pelo evento de reconhecimento entre os biomarcadores (antígenos) e os anticorpos que ocorre na superfície dos imunossensores pode ser amplificado por meio da co-imobilização de estruturas tais como materiais nanoestruturados. Além da amplificação do sinal, a utilização de nanomateriais na construção de imunossensores pode auxiliar na imobilização dos elementos de reconhecimento (já que uma maior área superficial estará disponível para a imobilização dos anticorpos/antígenos, o que pode facilitar o acesso dos antígenos/anticorpos aos mesmos) e desta maneira aumentar a eficiência do processo de transdução, o que gera um considerável aumento na sensibilidade do dispositivo. Diante deste contexto, a possibilidade de incorporação de nanopartículas metálicas na rede de sílica dos silsesquioxanos (mais especificamente AuNps) poderá proporcionar uma maior interação das biomoléculas e a superfície eletródica, a qual será possivelmente de natureza eletrostática ou covalente (como por exemplo os grupos NH3+ ou NH2 presentes nas MNps estabilizadas pelos polieletrólitos silsesquioxanos com os grupos COO- terminais existentes na estrutura molecular dos anticorpos). Adicionalmente, em trabalhos prévios realizados pelo grupo foi também verificado que a incorporação do óxido de grafeno reduzido (RGO) obtido pelo método de esfoliação eletroquímica forma filmes estáveis com o SiPy+Cl-, a partir da interação eletrostática entre os grupos piridínios presentes na estrutura do polieletrólito silsesquioxano e os grupos carboxílicos no RGO [30]. Esta configuração poderá proporcionar uma imobilização mais efetiva e maior estabilidade das biomoléculas sobre a superfície eletródica, além do aumento da sensibilidade do dispositivo. Neste contexto, como parte dos objetivos deste projeto pretende-se utilizar os polieletrólitos cloreto de 3-n-propilpiridínio silsesquioxano (SiPy+Cl−) e especialmente o novo material híbrido 3- n-propil (4- cloreto de aminometil) piridínio silsesquioxano (referido como Si4ampy+Cl−), como matrizes para a imobilização de biomoléculas, tais como antígeno e/ou anticorpo para o desenvolvimento de novas configurações de imunossensores eletroquímicos tanto na forma de filmes LbL como imobilizados sobre eletrodos de carbono.
  • Universidade Estadual de Ponta Grossa - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022