Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Cintia Lacerda Ramos

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • prospecção de leveduras iniciadoras e enzimas fúngicas a partir de frutos do cerrado para otimização de processos da indústria cervejeira
  • A produção cervejeira é uma prática milenar que vem sendo cada vez mais aperfeiçoado industrialmente. Estima-se que o mercado mundial irá atingir $900 bilhões em 2026, sendo que a América do Sul vem se destacando no crescimento de seu consumo. Os principais gargalos deste processo enfatizando melhoria de qualidade, são a fermentação e maturação da cerveja, dos quais as leveduras e as enzimas são agentes essenciais destes processos. Leveduras com alta capacidade fermentativa e produtoras de aromas desejáveis são cruciais, além disso, enzimas específicas que atuem diminuindo tempo de fermentação e formação de sabores indesejáveis (off-flavors) também agregam valor ao processo. A busca de novas culturas microbianas e biocatalisadores, visando o desenvolvimento das tecnologias e biodiversidade nacionais, podem agregar valor ao processo e ao produto, diminuindo custos, principalmente para o pequeno e médio produtor. Assim , esta proposta visa a seleção de leveduras e fungos filamentosos isolados de frutos do Cerrado brasileiro, para desenvolvimento e otimização das etapas de fermentação e maturação da fabricação de cervejas. O projeto propõe utilizar leveduras autoctonas com alta capacidade fermentativa e que proporcionem características diferenciadas ao produto. O estudo da biodiversidade de leveduras selvagens possibilitará agregar propriedades sensoriais desejáveis, que poderá atrair os consumidores. O projeto também propõe avaliar a produção de enzimas por fungos isolados dos frutos, tais como amilases e proteases, visando a otimização do processo. Os microrganismos utilizados serão depositados em coleções de culturas registradas no SIsGEN para segurança da biodiversidade brasileira. Os frutos do Cerrado serão também avaliados como adjuntos no processo cervejeiro, visando agregar valor sensorial e nutricional ao produto, valorizando o apelo Regional. A proposta busca o desenvolvimento de uma tecnologia brasileira, fortalecendo a pesquisa e o mercado Nacional.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cíntia Lopes de Brito Magalhães

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • avaliação da atividade antiviral de flavonoides contra os vírus mayaro e chikungunya a partir de estudos in vivo e in vitro
  • Mayaro virus (MAYV) e Chikungunya virus (CHIKV) são arbovírus relacionados, de importância epidemiológica no Brasil e agentes etiológicos da Febre Mayaro (FM) e Febre Chikungunya (FC), doenças cujos sintomas são semelhantes e incluem febre, cefaleia, dor muscular, artralgia, erupção cutânea, náuseas e fotofobia. Em mais de 50% dos pacientes, a dor articular é o sintoma mais proeminente e se desenvolve durante a fase aguda da doença, podendo ser altamente incapacitante e persistir por meses ou anos. Apesar da importância dessas doenças, até o momento não há tratamento e/ou vacinas disponíveis. Nesse contexto, a busca e desenvolvimento de fármacos antivirais se fazem necessários, uma vez que a infecção por esses vírus apresenta sintomas debilitantes, podendo tornar-se crônicos e permanecer por anos, além da possibilidade de óbito. Devido à alta disponibilidade e os baixos efeitos colaterais, muitos flavonoides têm sido o centro das atenções entre pesquisadores que trabalham no desenvolvimento de medicamentos antivirais. Nesse sentido, nosso grupo de pesquisa demonstrou recentemente a atividade anti-MAYV da silimarina por meio de estudos in vitro e in vivo. Também mostramos, por estudos in vitro, uma efetiva atividade anti-MAYV do flavonoide monomérico epicatequina e do dimérico PAC-1, este contendo metilepigalocatequina e epicatequina na estrutura. Dando continuidade a esses estudos, pretendemos avaliar se silimarina também é capaz de proteger contra a artrite e a miosite induzidas por MAYV e CHIKV utilizando modelo animal. Adicionalmente, propomos investigar in vitro um conjunto de flavonoides envolvendo formas monoméricas, diméricas e triméricas sobre os dois vírus. Aos compostos promissores, abordaremos possíveis mecanismos e alvos antivirais. A execução desse projeto vislumbra a obtenção de novas moléculas como potenciais fármacos contra a FM e FC e poderá suscitar pedido de proteção de propriedade intelectual.
  • Universidade Federal de Ouro Preto - MG - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cintia Rodrigues de Oliveira

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • crimes corporativos e o debate sobre negócios e direitos humanos: (ir)responsabilidade histórica corporativa
  • As responsabilidades criminais, em grande parte do mundo, geralmente focalizaram a punição na culpa individual, ao invés da coletiva ou organizacional, como o caso de crimes corporativos. Têm sido recorrentes as denúncias de corporações criminosas, por exemplo, a Global Exchange lista, anualmente, as piores corporações do mundo em termos de violações de direitos humanos, destruição ambiental, evasão de impostos e outros crimes corporativos. Este projeto de pesquisa se orienta pela ideia de que o potencial para as empresas produzirem prejuízos revela uma face das corporações. Mais especificamente, este projeto centra-se no cenário atual, em que os objetivos de desenvolvimento sustentável têm destaque central no mundo, sendo alvo de preocupação de companhias, instituições, governos e sociedades, para analisar crimes corporativos que resultam em violações contra direitos humanos, considerando o setor de mineração como campo de pesquisa. Nosso objetivo é compreender como a anatomia dos crimes corporativos pode indicar a (ir)responsabilidade histórica corporativa nos impactos negativos dos direitos humanos. Para isso, nos concentramos em crimes corporativos cometidos, nos últimos dez anos passados, realizando uma pesquisa qualitativa, de abordagem histórica, tendo documentos (áudio, vídeo e texto) como material empírico. Como resultados, espera-se apresentar a anatomia dos crimes corporativos pesquisados, identificando causas e consequências, apontando os impactos negativos nos direitos humanos, bem como os mecanismos de proteção aos direitos humanos. Esses resultados podem ser utilizados para criar mecanismos de proteção que considerem esses impactos negativos nos direitos humanos, bem como para orientar gestores nas tomadas de decisões que antecedem esses eventos.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 05/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Ciro Martins Gomes

Ciências da Saúde

Medicina
  • análise da efetividade e segurança da clofazimina e claritromicina no tratamento da hanseníase: revisão sistemática da literatura e impacto orçamentário no contexto do sistema único de saúde brasileiro.
  • 1. A hanseníase é uma doença negligenciada que cursa com alta morbidade e impacto na qualidade de vida dos pacientes acometidos. O tratamento da doença consiste no uso da poliquimioterapia que visa evitar o advento de cepas resistentes do agente causal: Mycobacterium leprae. 2. Recentemente, a Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde do Brasil ampliaram o uso da colfazimina para pacientes com hanseníase multibacilar. Os dois órgãos também aprovaram o uso da claritromicina em tratamentos substitutivos para a hanseníase resistente à rifampicina, um dos maiores entraves para a cura efetiva da hanseníase. 3. Por se tratar de doença negligenciada, ensaios clínicos que visam testar ou monitorar a efetividade dos tratamentos para hanseníase são escassos. Pelo exposto pode-se concluir que são necessários investimentos públicos constantes para o monitoramento do impacto das novas tecnologias no Sistema Único de Saúde brasileiro. 4. O presente protocolo objetiva avaliar a efetividade, segurança e o impacto orçamentário do uso da clofazimina no tratamento de pacientes diagnosticados com hanseníase paucibacilar e da claritromicina como esquema alternativo no tratamento da hanseníase em pacientes com resistência antibiótica à rifampicina. 5. Estudos recentes demonstram a necessidade do desenvolvimento ou da ampliação do uso de novas drogas para o tratamento da hanseníase. Novas técnicas de monitoramento de resistência bacteriana e do monitoramento da efetividade têm sido projetados para pacientes com hanseníase. 6. O presente estudo visa, por meio de uma revisão sistemática da literatura, angariar, de forma abrangente evidências sobre a eficácia/efetividade das referidas medicações no tratamento da hanseníase. Posteriormente, o grupo avaliará a evolução do impacto orçamentário dessas tecnologias no contexto nacional.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 05/12/2021-31/12/2022
Foto de perfil

Ciro Martins Gomes

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • monitoramento e viabilização das intervenções humanas, animais e ambientais no controle da tungíase em comunidades indígenas
  • Vide projeto anexo
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 15/01/2020-31/01/2023
Foto de perfil

Clandia Maffini Gomes

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • vi mostra científica ecoinovar
  • A presente proposta contempla a realização da VI Mostra Científica Ecoinovar, uma realização do Departamento de Ciências Administrativas do Centro de Ciências Sociais e Humanas – CCSH da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, por meio do Grupo de Pesquisa Ecoinovar, do Programa de Pós-Graduação em Administração – PPGA, do Curso de Administração e do Colégio Politécnico da Universidade Federal de Santa Maria. O evento ocorre em parceria com as Secretarias de Educação Municipal e Estadual, o PROGESA – Programa de Gestão Socioambiental vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Administração da USP (conceito 7 da Capes), o GPS - Grupo de Pesquisa em Sustentabilidade do Programa de Pós-Graduação em Administração da UFRGS (conceito 5 na Capes), o CULTI – Grupo de Pesquisa em Inovação, Internacionalização, Cultura e Empreendedorismo do Programa de Pós-Graduação em Administração da UnB (conceito 5 na Capes), a Universidade de Baltimore dos Estados Unidos, a Universidade de Hamburgo da Alemanha, a Universidade de Concepción do Chile, a Universidade de Vigo, a Universidade de Extremadura da Espanha, o Instituto Superior de Gestão da França, a Universidade Aberta, o Instituto Politécnico de Setúbal e a Associação Portuguesa para o Empreendedorismo – Empreend de Portugal. A VI Mostra Científica Ecoinovar reunirá estudantes do ensino fundamental, médio e técnico, de escolas públicas e privadas, do município de Santa Maria, RS. Em 2022, em sua sexta edição, o evento terá como temática: “Ciência, Inovação e Sustentabilidade: reconfigurando a visão do futuro”. A Mostra Científica consiste em um evento gratuito que ocorrerá nos dias 18 e 19 de novembro de 2021 no formato on-line ou híbrido (presencial e on-line) a fim de se adequar ao contexto vivenciado pela sociedade em função da pandemia da Covid-19 e permitir a ampla participação e interação dos participantes por meio da internet.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 10/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Clandia Maffini Gomes

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • iv expo ecoinovar – soluções inovadoras para um futuro sustentável
  • A troca de experiências e ideias acerca de temas relevantes, como inovação, sustentabilidade e inclusão auxiliam, não somente na gestão das empresas, como também podem despertar a quebra de paradigmas sociais. Para tanto, a realização de mostras científicas, seminários, congressos, encontros e palestras são veículos que proporcionam interação entre a comunidade acadêmica e a sociedade. Ressalte-se, também, a necessidade de despertar interesse e vocações científicas e tecnológicas nas novas gerações, identificando jovens talentosos que possam ser estimulados a seguir carreiras científicas e tecnológicas, imbuídos da importância dos temas abordados no evento. A criação de uma cultura de inovação comprometida com a sustentabilidade e constitui-se em um primeiro passo a fim de que se torne exequível o desenvolvimento em seu mais amplo conceito. Nesse sentido, a ONU, em 2015, desenvolveu uma agenda global, denominada Agenda 2030, visando alcançar o desenvolvimento sustentável nas suas três dimensões – econômica, social e ambiental – de forma equilibrada e integrada (ONU, 2015). Esta Agenda, estabelece 17 Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável – ODS (erradicação da pobreza; fome zero e agricultura sustentável; saúde e bem-estar; educação de qualidade; igualdade de gênero; água potável e saneamento; energia limpa e acessível; trabalho decente e crescimento econômico; indústria, inovação e infraestrutura; redução das desigualdades; cidades e comunidades sustentáveis; consumo e produção responsáveis; ação contra a mudança global do clima; vida na água; vida terrestre; paz, justiça e instituições eficazes; e parcerias e meios de implementação), que são alvos de projetos e propostas de solução. Portanto, tangenciar o conhecimento acerca destes temas, torna-se imperativo e, para tanto, surge a necessidade de criação de ambientes propícios para a aproximação de estudantes de diferentes estágios de formação e a sociedade civil. A realização da IV Expo Ecoinovar contempla exposições de CT&I promovidas pelo pelo Grupo de Pesquisa Ecoinovar, do Programa de Pós-Graduação em Administração – PPGA da Administração da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. O evento ocorre em parceria com o PROGESA - Programa de Gestão Socioambiental vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Administração da USP (conceito 7 da Capes), o GPS - Grupo de Pesquisa em Sustentabilidade do Programa de Pós-Graduação em Administração da UFRGS (conceito 5 na Capes), CULTI - Grupo de Pesquisa em Inovação, Internacionalização, Cultura e Empreendedorismo do Programa de Pós-Graduação em Administração da UnB (conceito 5 na Capes), a Universidade de Vigo da Espanha, a Universidade Aberta de Portugal, o Institut Supérieur de Gestion (ISG Business School Paris) da França e as Secretarias de Educação Municipal e Estadual. Inseridas nas atividades da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT 2021 –, a IV Expo Ecoinovar – Soluções Inovadoras para um Futuro Sustentável tem como objetivo apresentar projetos e soluções, novos ou existentes, que possam contribuir para a construção de um futuro mais justo e sustentável, dos pontos de vista ambiental, social e econômico. As exposições apresentarão ao público projetos e soluções previamente selecionados, desenvolvidos por estudantes da educação básica (ensino fundamental – anos iniciais e finais - e ensino médio), do ensino técnico/profissionalizante e do ensino superior, das redes pública e privada de ensino, dos 19 municípios do Conselho Regional de Desenvolvimento (COREDE) Central do Estado do Rio Grande do Sul e por empreendedores de startups, ONGs e empresas. Busca-se, portanto, despertar e estimular a criatividade e as vocações científico-tecnológicas para a inovação e a sustentabilidade. Nesta quarta edição da Expo Ecoinovar, em atenção ao contexto imposto pela pandemia de coronavírus, que sugere restrições do ponto de vista da realização de grandes eventos com elevado número de participantes, planeja-se a realização de um evento online, ou seja, permitindo também a ampla participação e interação dos participantes por meio da internet. Desse modo, a exposição dos projetos selecionados será realizada por meio de plataformas tecnológicas, em hotsite próprio, que permitirá a interação dos visitantes, manifestando reações e enviando comentários aos autores dos projetos. Estratégias de engajamento, utilizando-se de gamificação (utilização de competições e jogos lúdicos), serão realizadas para ampliar a interação entre os participantes (visitantes e autores) e com as temáticas da inovação e da sustentabilidade. Em sua quarta edição, alinhada ao tema da Semana Nacional da Ciência e Tecnologia - SNCT 2021 e aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável - ODS, a IV Expo Ecoinovar tem como temática “A transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta” e ocorrerá de 26 a 28 de outubro de 2021 em formato online.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Clarice Weis Arns

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • previr-mcti: rede nacional de vigilância epidemiológica de coronavírus sars-cov-2 e outros patógenos emergentes em morcegos, aves e outros reservatórios silvestres no contexto de one health
  • As zoonoses, doenças transmitidas dos animais para as pessoas, representam 75% das doenças emergentes nos últimos anos. Com o aumento da globalização e urbanização, as zoonoses apresentam grande risco para a saúde pública e para a economia. Neste projeto pretendemos manter a Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica de Coronavírus SARS-COV-2 e outros Patógenos Emergentes em Morcegos, Aves e outros Reservatórios Silvestres, nomeada como Rede PREVIR-MCTI. A rede PREVIR-MCTI tem como objetivo detectar e analisar vírus com potencial de emergência para humanos, como Coronavírus e vírus da Influenza presentes em morcegos, aves e outros mamíferos silvestres, em diferentes regiões brasileiras (Amazônia, Pantanal, Cerrado, Mata Atlântica, Litoral, Lagoa do Peixe e Extremo Sul do País). O potencial emergente dos vírus será relacionado com a perda de hábitat, proximidade de populações humanas e biologia das espécies envolvidas. Nossa finalidade é entender as características eco epidemiológicas do SARS-COV-2 e dos outros vírus de potencial zoonótico em aves e morcegos, e as interrelações entre a biologia e ecologia dos hospedeiros e a prevalência e diversidade de vírus. Na primeira fase do projeto, mais de 50 coronavírus de morcegos foram identificados em amostras de morcegos na Mata Atlântica distribuída na região Nordeste, Sudeste e Sul do País. Todas as equipes têm realizado captura de animais, coleta de dados e de amostras de forma sistemática mensalmente nos diferentes biomas. No próximo período, as análises laboratoriais serão continuadas a fim de finalizar a caracterização das amostras com a detecção não apenas de Coronavírus, mas de outros patógenos e amostras de morcegos e aves.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 02/05/2022-30/11/2024
Foto de perfil

Clarissa Carneiro Mussi

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • transferência de conhecimento na rede de hospitais universitários do brasil: contribuições para a implementação e uso de um sistema de gestão hospitalar nacional
  • O desempenho das instituições hospitalares e a qualidade da assistência ao paciente têm sido maximizados em razão da implementação de sistemas informatizados de gestão. Não raramente essas iniciativas são permeadas de desafios, especialmente quando se trata de programas governamentais de implementação destes sistemas em redes nacionais integradas por diferentes hospitais. Neste contexto, a transferência de conhecimento na rede pode contribuir com estes programas, ampliando as possibilidades de colaboração, aprendizagem e inovação, bem como, maximizando o desempenho de cada organização integrante da rede e da rede como um todo. No Brasil, a partir do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF), constituiu-se a rede de hospitais universitários públicos gerida pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Como parte das ações do REHUF está a implementação nacional de um sistema informatizado de gestão com o objetivo de padronizar as práticas assistenciais e administrativas dos 40 hospitais universitários da rede federal - o Aplicativo de Gestão para Hospitais Universitários (AGHU). Neste cenário, o objetivo do projeto de pesquisa proposto é analisar como a transferência do conhecimento interorganizacional pode contribuir para a implementação e uso do AGHU na rede de hospitais universitários do Brasil. Metodologicamente, a pesquisa fundamenta-se na abordagem qualitativa. Dados serão coletados por meio de entrevistas, questionários e pesquisa documental. Os participantes da pesquisa serão os envolvidos com a implementação do AGHU nos hospitais da rede e na EBSERH. A análise dos dados pautar-se-á na análise de conteúdo. A pesquisa contribuirá com pesquisadores, formuladores de políticas e profissionais a partir da confluência da área de transferência de conhecimento em redes interorganizacionais e implementação de sistemas de informação em saúde em ampla escala, em um contexto inexplorado na literatura internacional.
  • Universidade do Sul de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 03/05/2022-31/05/2025
Foto de perfil

Clarissa Lin Yasuda

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação longitudinal multimodal dos efeitos cerebrais da reabilitação neurocognitiva após covid-19.
  • Embora o SARS-CoV-2 tenha sido descrito como um vírus respiratório, o envolvimento de outros órgãos (como o cérebro) já foi demonstrado. A disfunção neuropsiquiátrica (DN) associada a COVID-19 foi confirmada, com manifestações agudas e pós-agudas. Apesar das evidências sobre DN de longa duração após COVID-19 (incluindo pacientes sem hospitalização), pouco se sabe sobre os déficits específicos dos domínios cognitivos e alterações cerebrais (substâncias cinzenta e branca). Até o momento, não está claro se a disfunção cognitiva e as alterações cerebrais (incluindo conectividade funcional anormal) são permanentes. Dada a grande proporção de sobreviventes com disfunção cognitiva e dificuldades para trabalhar, a reabilitação cognitiva é urgentemente necessária. Dada a necessidade premente, aplicaremos a reabilitação cognitiva (RC) a pacientes pós-COVID19 com disfunção persistente e investigaremos alterações longitudinais dos parâmetros cerebrais (com ressonância magnética cerebral e avaliação neuropsicológica) e capacidade de trabalho. Este estudo multidisciplinar combina RC e investigação simultânea do impacto cerebral do coronavírus, que permanece desconhecido. Somados aos valores científicos e clínicos, forneceremos informações sobre a capacidade de trabalho, que é vital para a sociedade. Nossa hipótese é que a RC pode ajudar os indivíduos a recuperar a capacidade intelectuais prévia e melhorar a capacidade de trabalho. Nosso estudo longitudinal de ressonância magnética pode fornecer evidências sobre as alterações cerebrais através de análises de pós-processamento de imagens estruturais e funcionais. O parcelamento automático de imagens estruturais T1 pode detectar progressão de atrofia cortical e hipocampal. Além disso, as análises de imagem de difusão podem revelar disfunção microestrutural da substância branca associada ao comprometimento cognitivo. As análises estatísticas complexas poderão identificar preditores de declínio cognitivo e resposta de reabilitação.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 11/02/2022-28/02/2025