Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Angela Luzia Branco Pinto Duarte

Ciências da Saúde

Medicina
  • ensaios pré-clínicos para avaliação da atividade imunomoduladora e anti-fibrótica da vitamina d na esclerose sistêmica
  • A Esclerose Sistêmica é uma doença do tecido conjuntivo, de etiologia desconhecida, caracterizada essencialmente por fibrose progressiva da pele e órgãos internos. Apesar de ser uma doença relativamente rara, é considerada de extrema importância dentro da Reumatologia, tendo em vista seu importante impacto na morbimortalidade, sendo considerada a mais grave das colagenoses. Os mecanismos fisiopatogênicos são complexos e ainda pouco compreendidos, traduzindo a heterogeneidade clínica da doença e a dificuldade em se estabelecer um tratamento eficaz. Até o momento, as modalidades terapêuticas disponíveis são direcionadas para o tratamento dos sintomas, não existindo ainda nenhum fármaco que comprovadamente atue interferindo na progressão da fibrose, que representa a via final comum da doença. Neste contexto, fica clara a necessidade de estudos que visem à descoberta de novos alvos e de novos fármacos a serem utilizados no tratamento desta doença. A vitamina D têm sido alvo de um número crescente de pesquisas nos últimos anos, demonstrando sua função além do metabolismo do cálcio e da formação óssea, incluindo sua interação com o sistema imunológico. Além da evidência de maior prevalência de hipovitaminose D em pacientes com doenças reumáticas autoimunes, foi descrita associação com atividade da doença em lúpus eritematoso sistêmico e artrite reumatoide. Estudos in vitro sugerem uma inibição das vias Th1 e Th17, além de um possível efeito antifibrótico. Sendo assim, o objetivo geral desta proposta é avaliar a atividade imunomoduladora e anti-fibrótica da vitamina D em células mononucleadas do sangue periférico e em fibroblastos de pacientes com Esclerose Sistêmica. Trata-se de uma proposta multidisciplinar e de relevante impacto científico. Para a execução das diversas atividades necessárias para o desenvolvimento do projeto serão incluídos pacientes portadores de Esclerose Sistêmica, selecionados do ambulatório especializado no Serviço de Reumatologia do Hospital das Clínicas-UFPE, sob coordenação da Profa. Dra. Angela Duarte, Professora Titular e Chefe do Serviço de Reumatologia do HC-UFPE. Esses pacientes serão submetidos a coleta de sangue e biópsia de pele para avaliar como estas células respondem após o tratamento com a vitamina D. Os ensaios biológicos serão realizados no Núcleo de Pesquisa em Inovação Terapêutica (NUPIT) da UFPE e coordenado pela Profa. Dra Maira Galdino da Rocha Pitta, Profa. Adjunto/DE da UFPE. Vale ressaltar que este projeto é de grande importância para a pesquisa na UFPE, pois permite firmar colaborações entre os médicos professores da área clínica do Hospital das Clínicas e os pesquisadores da área básica da UFPE. Além disso, busca-se o aprimoramento do conhecimento sobre aspectos imuno-farmacológicos e sua aplicação na prática clínica, fortalecimento das condições para a implantação de ensaios clínicos adequados para pesquisa qualificada e de ponta, contribuindo assim para o conhecimento científico na nossa região. Destaca-se também que aprovação deste projeto dará parte do suporte financeiro necessário ao desenvolvimento do projeto de pesquisa submetido e aprovado pela coordenadora da presente proposta no edital de bolsa de produtividade em pesquisa.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Angela Maria Alonso

Ciências Humanas

Sociologia
  • performances políticas e circulação de repertórios nos ciclos de protesto contemporâneos no brasil
  • O projeto visa estudar os protestos de junho de 2013 e seus desdobramentos no Brasil considerando-os como um ciclo de protesto (Tarrow, 1995). Trata-se de investigar a emergência, circulação, apropriação e uso de repertórios de confronto (Tilly, 2008), no curso do ciclo de protesto, visando entender a emergência e ressignificação de formas de expressão, organização e performance políticas. A hipótese central é que os protestos de junho expressam uma transição de repertórios de confronto orientadores das performances políticas. De um lado, à semelhança do que se passou em ciclos de protesto estrangeiros recentes (o ciclo de protestos antiglobalização), um repertório autonomista emerge e passa a concorrer com o repertório socialista como fonte de modelos de performance. De outro, recupera-se a tradição nacional patriótica recente, constituída no curso das campanhas das Diretas-Já (1984), e pelo Impeachment de Collor (1992), e reafirmada nos protestos de março de 2015. A questão teórica abordada é a conexão entre circulação de repertórios de confronto e ciclos de protesto, e o modo pelo qual afetam as performances políticas, sobretudo a capacidade de inovação dos agentes no curso de conflitos políticos agudos.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Angela Maria Alves

Outra

Divulgação Científica
  • semana nacional de ciência e tecnologia – snct 2019 no cti renato archer “bioeconomia: diversidade e riqueza para desenvolvimento sustentável”
  • A participação do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI) na 16ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT 2019, promoverá atividades de popularização da ciência para o público em geral e, em particular, para estudantes de nível fundamental e médio. As atividades irão relacionar as áreas de atuação do CTI Renato Archer com a bioeconomia, tema da atual edição da SNCT. Para isso, a programação do evento no Instituto abrangerá a realização de palestras, oficinas e exposição de pôsteres.
  • Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer - SP - Brasil
  • 21/10/2019-30/04/2020
Foto de perfil

Angela Maria Geraldo Pierin

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • o controle da pressão arterial em hipertensos em tratamento ambulatorial: avaliação da adesão ao tratamento e implementação de um sistema de orientação por telefonia móvel em ensaio clínico randomizado
  • Introdução A hipertensão arterial é uma doença crônica com prevalência em torno de 30% em nosso meio e é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares. O controle da pressão arterial é a forma mais eficaz para evitar as complicações da hipertensão, porém suas taxas ainda são insatisfatórias e frequentemente associadas à baixa adesão ao tratamento. Dessa forma, os profissionais de saúde devem adotar novas estratégias de intervenção para aumentar o controle dos hipertensos como o envio de mensagens pelo telefone celular. Objetivos Avaliar a adesão ao tratamento e o controle da pressão arterial; e comparar o efeito do envio de mensagens de texto por telefonia móvel versus a assistência usual, em hipertensos com acompanhamento ambulatorial. Métodos O estudo será realizado no ambulatório da Unidade de Hipertensão da Disciplina de Nefrologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em duas fases. Na fase 1, será realizado estudo exploratório, transversal para avaliar o controle e a adesão ao tratamento em uma amostra aleatória de 253 hipertensos. Os critérios de inclusão são: idade >18 anos, diagnóstico de hipertensão arterial, apresentar escore no Mini Exame do Estado Mental compatível com a escolaridade e aceitar participar do estudo. Os critérios de exclusão na fase 1 são: hipertensão secundária e gestantes. Na fase 2 será realizado um ensaio clínico randomizado para avaliar o efeito do envio de mensagens de texto por telefonia móvel com os hipertensos com pressão arterial não controlada e excluídos aqueles com idade >65 anos, pressão arterial sistólica >180 mmHg e/ou diastólica >110 mmHg, taxa de filtração glomerular <30 ml/min e Índice de Massa Corporal >40 Kg/m². Os hipertensos serão alocados de maneira randomizada em dois grupos (estudo e controle) com 114 participantes em cada grupo. Os hipertensos do grupo estudo irão receber mensagens de texto, tipo SMS, com orientações sobre a doença e tratamento, duas vezes por semana e durante 10 semanas. Os hipertensos alocados no grupo controle receberão os cuidados usuais já realizados na instituição, inclusive panfleto educativo sobre a doença e tratamento. Será realizada entrevista para coleta dos dados biopsicossociais; hábitos e estilos de vida; comorbidades; e medicamentos em uso. Serão coletados ainda, dados antropométricos, exames laboratoriais e medidas da pressão arterial de consultório com aparelho automático validado. Os hipertensos da fase 2, serão avaliados novamente ao final de 10 semanas, inclusive com Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial. Em todos hipertensos da proposta, a adesão ao tratamento medicamentoso anti-hipertensivo será avaliada de maneira direta, através da análise de material biológico (urina) com a técnica da cromatografia líquida de alta eficiência associada à espectrometria de massa; e de forma indireta pela Escala de Adesão Terapêutica de Oito Itens de Morisky (MMAS-8). A proposta foi aprovada por Comitê de Ética e todos que concordarem participar irão assinar Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Os dados serão analisados com teste Qui-quadrado ou teste exato de Fisher. As médias serão comparadas com testes paramétricos (teste t-Student). O nível de significância será de p<0,05.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Angela Maria Gordilho Souza

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • projetos urbanos, gestão corporativa e o direito à cidade: impactos, tensões e práticas inovadoras emergentes nas cidades brasileiras
  • No contexto de retomada dos grandes investimentos em projetos urbanos nas cidades brasileiras, na última década, em uma condição econômica e política então favorável, como país emergente ocupando o 7º. lugar na economia mundial, renovam-se as possibilidades de politicas de interesse social a partir de 2001, com a aprovação do Estatuto da Cidade, seguida pela criação do Ministério das Cidades. Esses avanços logo sofrem inflexão frente às pressões no panorama da crise financeira mundial que se estabeleceu em 2008. Intensificando-se nesse enfrentamento os investimentos urbanos e as parcerias público-privada na produção e gestão de grandes projetos, com especial interesse em áreas de renovação urbana com potencial de valorização, novos equipamentos e serviços urbanos provedores de consumo solvável, além da acelerada produção imobiliária em grande escala, tanto de mercado, quanto subsidiada para rendas mais baixas. Tem-se como hipótese nesta pesquisa que, com o advento da Copa 2014 no Brasil, para além dos compromissos firmados entre o governo brasileiro e a Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA), considerando a forma como se realizaram as intervenções e os projetos urbanos anunciados para os preparativos das cidades-sede, as propostas indicam o fortalecimento do padrão corporativo de produção das cidades no Brasil, numa crescente hegemonia da lógica do empreendedorismo urbano de gestão privada, em detrimento dos processos descentralizados e participativos, anteriormente implementados. Analisando-se os impactos desses grandes investimentos públicos recentes verifica-se que esses imprimem no espaço uma seletividade de uso e exclusividade para o mercado. Os projetos urbanos fomentados por essa lógica são definidos fora das instituições públicas, sem visibilidade para uma discussão e apropriação coletiva, com resultados ambíguos para o bem comum. Entre outras questões, evidenciam a vulnerabilidade das áreas públicas na sua acessibilidade plena e a exclusão de comunidades pobres na cidade valorizada, demarcando um retrocesso das conquistas pelos direitos urbanos coletivos. Com base nessas premissas, a pesquisa objetiva analisar os conteúdos de produção e gestão corporativa dos grandes projetos urbanos implantados para além da Copa 2014, tomando como estudo de caso Salvador-Ba, uma das cidades-sede do megaevento, de forma comparada aos estudos similares para as demais capitais. Nesse processo salientam-se os impactos e as tensões que se estabelecem entre a privatização ampliada do espaço público e as práticas inovadoras que emergem no campo da arquitetura, urbanismo e planejamento urbano, na conquista pelo direito à cidade,
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Angela Maria Moraes

Engenharias

Engenharia Química
  • engenharia tecidual: desenvolvimento de biomateriais poliméricos bioativos associados a células-tronco mesenquimais para a terapia de lesões osteocondrais
  • Um dos grandes desafios da atualidade é prover meios e materiais apropriados para o reparo e a substituição de órgãos e tecidos lesionados ou não funcionais, sendo esta temática de natureza essencialmente multidisciplinar. Percebe-se claramente um apreciável aumento da demanda de técnicas e biomateriais apropriados para este fim, tanto em decorrência de melhorias nas abordagens terapêuticas, que levaram a uma drástica evolução da medicina nos últimos 50 anos, quanto devido ao aumento da expectativa média da vida humana, que aumentou em mais de 10 anos no mesmo período globalmente. Assim, estratégias e materiais que possam ser empregados, por exemplo, para a terapia de lesões em tecidos moles como pele, cartilagem e mucosas, ou tecidos duros, como ossos, são de grande interesse, particularmente para a população de idosos, que apresenta apreciável susceptibilidade a estas condições. Neste contexto, no presente projeto pretende-se envidar esforços no desenvolvimento e caracterização de novos materiais de uso clínico, sintéticos ou de origem natural, que possam ser empregados de forma isolada ou em conjunto com células e outros agentes bioativos com fins terapêuticos. Em particular, tem-se por meta a produção de materiais aplicáveis na terapia de lesões de tecidos cartilaginosos e ósseos. Assim, um dos objetivos específicos do projeto é a obtenção de hidrogéis injetáveis responsivos a estímulos térmicos (líquidos à temperatura ambiente, mas capazes de gelificar em temperaturas próximas e um pouco inferiores a 37 ºC), pelo uso de polissacarídeos biocompatíveis e biodegradáveis. A produção dos hidrogéis será realizada pela mistura de metilcelulose, goma xantana e carboximetil quitosana, pretendendo-se também realizar a incorporação dos fármacos ácido gálico, dexametasona e diclofenaco de sódio e também de MSCs nas matrizes, com vistas ao aumento do resultado terapêutico, além do fator de diferenciação kartogenina, com o objetivo de promover a obtenção de condrócitos. Como fator de estimulação para a produção de tecidos ósseos, pretende-se incorporar aos hidrogéis hidroxiapatita. Espera-se que os hidrogéis sejam citocompatíveis, estáveis e que apresentem apropriadas interações entre os compostos que os compõem, com poros interconectados de pelo menos 300 µm em diâmetro e desempenho adequado quanto à compressão suportada pela cartilagem normal. Outro objetivo específico do projeto é a obtenção de estruturas condrais macroscópicas viáveis por meio da Biofabricação, visando à terapia de lesões em tecidos cartilaginosos, em uma abordagem inovadora que combinará o desenvolvimento de uma biotinta na qual poderão ser suspensos esferoides teciduais obtidos pelo cultivo de células estromais mesenquimais (MSCs) de modo a obter uma estrutura implantável por bioimpressão 3D estabilizada por uma matriz de polímeros sintéticos biodegradáveis. Abordagens relacionadas a aspectos tradicionais de engenharia, como reologia, geometria e propriedades mecânicas apropriadas, estabilidade dimensional durante a impressão, capacidade de absorção e de degradação na presença de soluções que simulem fluidos fisiológicos serão explorados, assim como aspectos biológicos relativos à biocompatibilidade, manutenção da viabilidade, taxa de proliferação e diferenciação celular em condrócitos (típicos de tecidos cartilaginosos). A matriz a ser impressa terá estrutura e geometria inspiradas na análise de tecidos cartilaginosos descelularizados por meio de extração de material orgânico solúvel pelo uso de tensoativos combinados com CO2 em condições supercríticas. Para a realização desta proposta, conta-se com a infra-estrutura da Faculdade de Engenharia Química da UNICAMP e com a parceria de diversos grupos do país e do exterior, por exemplo, das equipes do Dr. Jorge Vicente Lopes da Silva (do Núcleo de Tecnologias Tridimensionais do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer), do Prof. Dr. Ibsen Bellini Coimbra (da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP), do Prof. Dr. Paulo de Traso Vieira e Rosa (do Instituto de Química da UNICAMP), do Prof. Dr. Lorenzo Moroni (do Departamento de Regeneração de Tecidos Complexos da Universidade de Maastricht, Maastricht, Holanda) e do Prof. Dr. Daniel Kelly (da Escola de Engenharia do Trinity College, Dublin, Irlanda), além do apoio da empresa R.Crio, que atua na área de preservação de células tronco.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ângela Maria Quintão Lana

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • seleção de gramíneas do gênero paspalum para sistemas agrossilvipastoril: avaliação agronômica, nutricional e cinética ruminal
  • A degradação das pastagens tem sido um grande entrave da bovinocultura de corte, sendo as forrageiras a base da alimentação do rebanho, totalizando 215,2 milhões de cabeças (IBGE, 2016). Assim, é fundamental a busca de técnicas para a pecuária capazes de reduzir os impactos ambientais, tornando-a viável para o produtor. O projeto intitulado por “Seleção de Gramíneas do Gênero Paspalum para Sistemas Agrossilvipastoril: Avaliação agronômica, nutricional e cinética ruminal” tem como objetivo avaliar diferentes acessos da gramínea forrageira do gênero Paspalum, visando à busca de um genótipo mais tolerante à restrição da luminosidade e, que apresente boa capacidade de desempenho produtivo aliado à qualidade nutricional da forragem. O experimento será conduzido em casa de vegetação e no campo experimental da Embrapa Gado de Leite, em Coronel Pacheco, Minas Gerais/Brasil. Serão avaliados 22 acessos da gramínea do gênero Paspalum oriundos do banco ativo de germoplasma da Embrapa Pecuária Sudeste. Será avaliada a taxa de germinação e desenvolvimento dos acessos do gênero Paspalum em casa de vegetação (Fase I). No campo, na fase II, os acessos serão avaliados quanto aos aspectos de desempenho produtivo e qualidade nutricional. E ainda, na Fase III do projeto, será estimada a emissão de gases e cinética de degradação ruminal dos componentes nutricionais dos acessos de gramíneas do gênero Paspalum, selecionados na fase anterior com base na produtividade e qualidade nutricional. Os dados da etapa preliminar (Fase I) serão avaliados por teste de agrupamento de Scott-Knott, admitindo taxa de erro α = 0,05. A fase II será submetida à análise de variância (ANOVA) no delineamento inteiramente ao acaso, em arranjo em parcelas subdivididas. As médias serão comparadas pelo teste de Tukey (p<0,05). Para as variáveis, será estimada a correlação de Pearson para avaliação da associação entre as respostas. Na fase III, será utilizado o modelo estatístico no delineamento inteiramente ao acaso em arranjo em parcela sub – subdivididas acessos (A) x 2 taxa de luminosidade x 15 tempos de avaliação, com o acesso na parcela, taxa de luminosidade na subparcela e os tempos de avalição na sub-subparcela, com quatro repetições. Para comparação dos acessos e taxa de luminosidade será utilizada a metodologia de Tukey, enquanto, para os tempos de avaliação será feita estimativa de modelo de regressão. Será admitida a taxa de erro α igual a 0,05 e, posterior cálculo do poder do teste será aplicado nos contrastes.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Angela Maria Zanata

Ciências Biológicas

Zoologia
  • taxonomia e aspectos de conservação da ictiofauna do médio rio são francisco, com ênfase nos afluentes
  • Este projeto concentra-se na realização de estudos taxonômicos de peixes de água doce da bacia do rio São Francisco, com enfoque nos tributários do médio curso da bacia. Problemas quanto às alterações ambientais na bacia do rio São Francisco são amplamente citados na literatura e os poucos trabalhos sobre ictiofauna do rio São Francisco atestam a falta de conhecimento do médio curso do rio. Na presente proposta serão produzidos artigos científicos, incluindo inventários, descrições de novas espécies, re-descrições de espécies problemáticas taxonomicamente, além de estudos maiores que utilizarão métodos de Taxonomia Integrativa, a serem desenvolvidos por alunos de mestrado e doutorado. Também serão obtidas informações para avaliação do estado de conservação dos tributários e/ou definição de áreas prioritárias para conservação no médio curso do rio São Francico. A proposta visa ainda obter dados para produção, em médio a longo prazo, de um catálogo contendo informações taxonômicas, fotos e dados biológicos básicos das espécies de peixes do médio curso do rio São Francisco. Serão analisadas as principais coleções ictiológicas do país, que possuam representantes da área de interesse, e serão realizadas amostragens em campo em áreas não amostradas previamente. Alunos sob orientação a proponente, em conjunto com pesquisadores renomados de várias instituições científicas nacionais, participarão do desenvolvimento do projeto, atuando tanto em campo quanto em laboratório. A presente proposta pretende, ainda, consolidar o grupo de pesquisas em peixes da Universidade Federal da Bahia, promover integração taxonomistas renomados, contribuir para a capacitação de recursos humanos necessários para atuar nas ações de pesquisa, desenvolvimento e gestão do setor de recursos hídricos. Como consequência, irá ainda atualizar e ampliar dados da Coleção Ictiológica do Museu de Zoologia da UFBA, que atualmente conta com 8.000 lotes de peixes de água doce, tornando-a uma coleção de referência das espécies de peixes do Nordeste, incluindo o rio São Francisco.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Ângela Pawlowski

Outra

Divulgação Científica
  • iii mostra de tecnologia, educação e ciência (iii m-tec) do instituto federal de educação, ciência e tecnologia farroupilha - campus santo ângelo
  • A III Mostra de Tecnologia, Educação e Ciência (M-TEC) é um evento promovido pelo Instituto Federal Farroupilha (IFFar) - Campus Santo Ângelo e ocorrerá durante a Semana Nacional da Ciência e Tecnologia, no mês de outubro de 2019. O evento é destinado à participação de instituições de ensino médio, técnico, superior e pós-graduação da comunidade local (município de Santo Ângelo) e regional (região Noroeste do estado do Rio Grande do Sul). Em sua primeira edição, o evento foi realizado nos dias 25 e 26 de outubro de 2017 e contou com a apresentação de 115 trabalhos inscritos nas áreas temáticas Ambiente e Saúde, Informação e Comunicação, Recursos Naturais e Interdisciplinar. Os trabalhos foram inscritos mediante a apresentação de um resumo simples, os quais foram avaliados por pares. Os resumos aprovados foram publicados nos anais do evento sob o ISSN 2594-861X. Já em 2018, a II M-TEC contou com a inscrição de aproximadamente 200 trabalhos, dos quais 110 referem-se a trabalhos de estudantes de ensino médio. O evento irá ocorrer nos dias 15 e 16 de outubro do corrente ano, tendo como objetivo oportunizar espaço e tempo para compartilhar trabalhos, estudos e projetos no campo do Ensino, da Pesquisa e da Extensão, elaborados por estudantes e pesquisadores do IFFar e das instituições de ensino da comunidade local e regional, na forma de exposição, apresentação e discussão. Assim, o evento visa o protagonismo dos estudantes como agentes transformadores da sociedade na qual estão inseridos por meio do compartilhamento dos seus saberes, promovendo a popularização da ciência. Os objetivos específicos da proposta de utilização do apoio financeiro incluem a locação de estrutura para a realização de palestras e mostras culturais durante o evento, e, principalmente, o custeio da participação dos palestrantes.
  • Instituto Federal Farroupilha - RS - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Angela Salomão Macedo Salinet

Engenharias

Engenharia Biomédica
  • desenvolvimento de sistema de avaliação da circulação encefálica para auxiliar diagnóstico e tratamento de pacientes neurológicos
  • O mecanismo de autorregulação cerebral tem um papel crucial na homeostase encefálica; ele é responsável por manter o fluxo sanguíneo encefálico (FSE) constante apesar da variação da pressão arterial (PA) entre os limites de 60 a 140 mmHg. A constatação desta relação levou a progressos acerca da quantificação da autorregulação, empregando-se técnicas de processamento capazes de extrair informações relativas à interação entre PA e FSE. Ao longo dos últimos 20 anos, um software foi desenvolvido pela Universidade de Leicester (Inglaterra) aos quais contêm as principais técnicas de avaliação da autorregulação cerebral. No entanto, o processamento dos dados é realizado dentro do sistema operacional DOS, sistema obsoleto e incompatível com computadores atuais, impossibilitando a comunicação com os equipamentos médicos e dificultando a implementação de novas técnicas de processamento de sinais fisiológicos. Além disso, a ampla variedade de parâmetros utilizados para o cálculo da autorregulação cerebral faz com que os resultados entres os centros seja divergente. Neste contexto, este projeto visa desenvolver uma plataforma de software inovadora para o monitoramento em tempo real da autorregulação cerebral, bem como investigar mais profundamente como as diferentes configurações dos parâmetros podem afetar o cálculo deste mecanismo. Os resultados deste projeto certamente irão revolucionar o manejo clínico ofertado a pacientes com patologias neurológicas, principalmente na escolha das medidas neuroprotetoras que afetam o fluxo encefálico.
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Angela Santana do Amaral

Ciências Sociais Aplicadas

Serviço Social
  • precarização, condições de trabalho, saúde e reprodução social dos trabalhadores do pólo de confecções do agreste pernambucano
  • As reconfigurações do mundo do trabalho no tempo presente têm sido objeto de iniciativas e políticas governamentais e não-governamentais, as quais têm incidência nos processos e condições de trabalho, na saúde dos trabalhadores, no meio-ambiente e nos modos de vida e de reprodução social dos trabalhadores e suas famílias. A descentralização produtiva- própria dos novos referenciais do trabalho no capitalismo contemporâneo- evidencia a emergência de novas formas de gestão e consumo da força de trabalho, destacando-se, dentre elas, a flexibilidade, a terceirização/externalização, os variados tipos de contratos de trabalho, a desregulamentação laboral. Ao nosso ver, tais mudanças têm provocado uma crescente des-socialização da vida coletiva. E se dá concomitante à decomposição da estrutura produtiva tradicional, de tipo taylorista-fordista e ao desmantelamento, por etapas, do Direito do Trabalho que a regulava. Nesse contexto, as expressões da precarização estrutural do trabalho e a erosão do tradicional conceito de cidadania que estão implicados nessa nova fase de acumulação capitalista, parecem ser incorporadas paulatinamente ao cotidiano dos trabalhadores, inclusive sendo naturalizadas frente ao quadro de crise e desemprego que afeta o desenvolvimento do país e dos estados brasileiros, nos últimos anos. Nossa proposta, portanto, se inscreve nesse novo contexto de inflexão da política econômica mundial, e, particularmente brasileira, ampliando o espectro do debate para desvendar outras determinações desse padrão de acumulação, o qual, ao lançar mão de “modelos de produção inovativos locais” na periferia do capitalismo, amparados na precarização e superexploração do trabalho, estende sua estratégia para a formação- na acepção gramsciana- de um trabalhador de “novo tipo”. E com uma condição que é reatualizada no capitalismo do século XXI: a de engrossar as fileiras do chamado “novo precariado”. Nessa trilha, pretendemos avançar nos nossos estudos, pesquisando alguns outros aspectos da realidade do setor têxtil e de confecções do Agreste de Pernambuco e incorporando ao esforço investigativo já acumulado, pesquisadores da área de Saúde Pública. É, pois, nessa relação entre precarização, condições de trabalho e saúde e reprodução social dos trabalhadores que pretendemos desenvolver este projeto, cujos balizamentos se inserem no escopo de pesquisa mais geral da pesquisadora-coordenadora junto à plataforma de bolsistas do CNPq e às demais pesquisas da equipe.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Angela Terezinha de Souza Wyse

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • estratégias terapêuticas em modelos experimentais de aminoacidopatias e desordens com acumulo de homocisteína: estudos bioquímicas, morfológicas e comportamentais
  • Este projeto pretende dar continuidade aos estudos realizados em nosso laboratório cujo principal foco é investigar a toxicidade de substâncias acumuladas em aminoacidopatias de aminoácidos sulfurados (homocistinúria clássica e hipermetioninemia), bem como tentar esclarecer possíveis mecanismos e adaptações metabólicas a nível central e periférico em diferentes modelos experimentais in vivo e/ou in vitro de desordens que, direta ou indiretamente, acumulam homocisteína e podem afetar o sistema nervoso central e/ou periférico, tais como depressão, menopausa, lesões encefálicas e neurodegenerativas. Outro aspecto importante do projeto é tentar identificar estratégias terapêuticas que visem prevenir ou mesmo reverter os danos quando já instalados, abrindo possibilidades de prevenção e/ou tratamento coadjuvantes dessas desordens. Portanto, o objetivo do presente projeto será avaliar o potencial terapêutico do exercício físico e/ou substâncias com propriedades antioxidantes ou antiinflamatórias sobre as alterações em parâmetros bioquímicos, morfológicos e comportamentais já estabelecidas pelo nosso grupo, bem como outros possíveis danos que possam ocorrer no encéfalo e outros tecidos de animais submetidos aos modelos experimentais. É possível que tais estudos possam contribuir para a compreensão da etiopatogenia da disfunção neurológica e outras alterações característica dessas doenças, abrindo perspectivas para futuras abordagens terapêuticas. Outro ponto importante deste projeto será a propagação da Ciência, difundindo o conhecimento científico produzido no laboratório a estudantes do Ensino Básico de Escolas da rede pública de Porto Alegre. Os dados obtidos no projeto serão apresentados em Salões de Iniciação Científica, Congressos Nacionais e Internacionais, bem como publicados em revistas internacionais de bom impacto com Qualis A ou B1. Pretendemos publicar uma média de 20 a 25 artigos com os dados do projeto. Além de professores pesquisadores, o projeto envolve 2 bolsista de pós-doutorado Júnior (CNPq), 6 alunos de pós-graduação (3 mestrado e 3 doutorado), 3 bolsistas de IC.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Angélica Amorim Amato

Ciências da Saúde

Medicina
  • potencial adipogênico em cultura e in vivo de desreguladores endócrinos
  • A obesidade é representa hoje um importante problema de saúde individual e populacional. Isso decorre não apenas do aumento global de sua incidência, em proporções epidêmicas, mas também das várias condições a ela associadas, incluindo o diabetes mellitus tipo 2, a dislipidemia e a hipertensão arterial sistêmica. Embora a fisiopatologia da obesidade não seja completamente compreendida, acredita-se que represente um distúrbio metabólico resultante da complexa interação entre fatores genéticos, comportamentais, nutricionais e ambientais que regulam o metabolismo energético. Recentemente, tem sido documentada, com frequência crescente, a associação entre a ocorrência de obesidade e a exposição a poluentes orgânicos persistentes com atividade desreguladora endócrina. Além disso, estudos pré-clínicos, in vitro e in vivo, sugerem que esta associação seja de causalidade. Estes conhecimentos resultaram na proposta da hipótese obesogênica, segundo a qual influências ambientais, como os desreguladores endócrinos, modificam vias metabólicas envolvidas na regulação do consumo e/ou gasto energético. Os obesogênicos ambientais podem atuar por diversos mecanismos, entre os quais destacam-se receptores nucleares críticos para a regulação da proliferação e diferenciação de adipócitos, como receptor gama ativado por proliferadores peroxissomais (PPARγ), receptor retinoide X (RXRα) e receptor de glicorticoides (GR). De fato, muitos destes compostos já foram caracterizados como agonistas ou antagonistas destes receptores e quanto ao seu potencial obesogênico em animais de laboratório (roedores). Considerando a ampla experiência do Laboratório de Farmacologia Molecular na caracterização da atividade de receptores nucleares, a proposta deste projeto é de investigar o efeito obesogênico de desreguladores endócrinos que não foram explorados em relação a esta atividade. Será, desta forma, caracterizada a atividade destes compostos sobre os receptores chave da cascata transcricional envolvida na adipogênese (PPARγ, RXRα e GRα), sobre a adipogênese em cultura e sobre a adiposidade in vivo. Estes compostos incluirão organoestânicos (benzoato e iodeto de tributilestanho), hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (fluoreno e naftaleno), um alquilfenol (nonilfenol) e a procimidona. A expectativa é de que os resultados dessa investigação contribuam para ampliar os conhecimentos a respeito da fisiopatologia da obesidade e, assim, permitam elaborar estratégias preventivas da doença mais efetivas. Adicionalmente, espera-se contribuir para inserir o Brasil como participante ativo, gerador de conhecimentos, nas discussões que fundamentem a regulamentação dos níveis de segurança de exposição humana a estes compostos.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Angélica Aparecida Tanus Benatti Alvim

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • projetos de urbanização de assentamentos precários e áreas de proteção ambiental: as dimensões da sustentabilidade
  • Na atualidade, a associação entre riscos e vulnerabilidade, quando enfocados na perspectiva da interação entre moradia e áreas de proteção ambiental é emergente. Os processos de produção social dos espaços urbanos no Brasil, muitas vezes dissociados de políticas públicas e projetos de intervenção articulados e includentes, têm potencializado desastres, catástrofes, elevando riscos e as vulnerabilidades nas cidades. Esta pesquisa tem como propósito aprofundar e testar um método de avaliação de projetos de urbanização de assentamentos precários, implementados em áreas protegidas ou ambientalmente vulneráveis, verificando em que medida incorporam as múltiplas dimensões da sustentabilidade. Para tanto, será realizado um inventário dos principais projetos para urbanização de assentamentos precários, localizados em áreas protegidas ou ambientalmente vulneráveis de algumas importantes cidades brasileiras, que possuem características particulares relacionadas à proteção ambiental. Do conjunto de projetos identificados na primeira fase da pesquisa, serão escolhidos alguns com vistas à aplicação do método de avaliação, especialmente aqueles que minimamente contemplem aspectos das dimensões da sustentabilidade, a saber: ambiental, urbana, socioeconômica e político-institucional. A hipótese central que orienta a pesquisa é que os projetos de urbanização de assentamentos precários em áreas ambientalmente vulneráveis, apesar de avanços, apresentam lacunas que não consideram de forma sistêmica, todas as dimensões que envolvem a sustentabilidade ambiental e urbana. Como importante referência para a construção do método, a pesquisa sistematizará alguns projetos implementados na Colombia, com destaque para Bogotá e Medellin. A relevância desta pesquisa, se dá na medida em que se possa identificar tipologias de intervenções para urbanização, que auxiliem na recuperação de áreas ambientalmente vulneráveis situadas em centros urbanos. contribuindo para reduzir a degradação ambiental, e, ao mesmo tempo, os efeitos nocivos relacionados à qualidade de vida das populações de baixa renda residentes nestas localidades. Pretende-se a partir da avaliação destes estudos de caso, extrair importantes lições para a formulação e implementação de projetos de urbanização de assentamentos precários em cidades brasileiras.
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Angelica de Oliveira Gomes

Ciências Biológicas

Biologia Geral
  • estudo da interação de diferentes protozoários parasitos com a interface materno-fetal
  • Infecções placentárias são uma importante causa de doença fetal e materna no mundo todo. Além de mediar nutrição e trocas gasosas a placenta também é responsável por prevenir a transmissão vertical de patógenos. Ao mesmo tempo, a placenta deve servir como barreira contra a resposta imunológica materna aos aloantígenos paternos do embrião/feto. Para conseguir esta função, a placenta conta mecanismos de defesa imune inata, tais como a presença de uma barreira placentária composta pelas células trofoblásticas. Além disso, desenvolve um perfil de resposta reguladora capaz de prevenir resposta exacerbada aos antígenos paternos. Entretanto, uma resposta de perfil regulador não é adequada para o controle de várias infecções parasitárias. Desta forma, alguns parasitos são capazes de vencer a barreira placentária e estabelecer infecção da placenta, muitas vezes ocasionando em transmissão vertical da infecção. Dentre os parasitos que conseguem infectar a placenta, existe variações de relação parasito-hospedeiro, principalmente com relação à chances de se estabelecer uma infecção congênita. Alguns parasitos (ex. T. gondii) apresentam altas chances de transmissão vertical, enquanto outros apresentam chances moderadas (ex. T. cruzi) ou raras (L. infantum). Desta forma, hipotetizamos que as variações nas chances de transmissão congênita estejam associadas aos diferentes aspectos da relação parasito-hospedeiro. Assim, o objetivo do presente estudo é avaliar as várias formas de interação de diferentes parasitos com a interface materno-fetal. Para isso, será construído um modelo de estudo in vitro, no qual vilos placentários serão coletados de placentas provenientes de gestação a termo, sem complicações. As explantes de placenta serão cultivadas e infectados com taquizoítas de T. gondii, formas tripomastigotas de T. cruzi e formas promastigotas de L. infantum. Alternativamente, culturas controle serão mantidas sem infecção. Será estabelecida uma cinética de infecção de 24, 48 e 72 horas e após estes períodos sobrenadantes de cultura serão coletados para avaliação do perfil de citocinas secretadas. Além disso, explantes de placenta serão coletados e processados para microscopia de luz e eletrônica para avaliação da localização dos parasitos e integridade da barreira placentária. Por fim, explantes serão coletados para avaliação de carga parasitária usando método de PCR ou ainda serão processados para reação de western blotting para avaliação de proteínas da lâmina basal, assim como proteínas de sinalização intracelular. Como base no estudo proposto esperamos entender quais os principais mecanismos que diferem a infecções congênitas de alta prevalência das infecções de ocorrência moderada ou rara.
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Angelica Maria Penteado Martins Dias

Ciências Biológicas

Zoologia
  • inct dos hymenoptera parasitóides
  • O INCT-HYMPAR continuará sendo um centro de investigação e gestão da biodiversidade brasileira, idealizado para apoiar os esforços para o seu conhecimento e promover a sua sustentabilidade. O Instituto trabalhará sob a premissa de que a melhor maneira para conservar a biodiversidade é estudá-la, valorizá-la e aproveitar as oportunidades que esta oferece para melhorar a qualidade de vida do homem. Será uma organização que envolverá universidades, empresas, institutos de pesquisa e outras entidades públicas e privadas nacionais e internacionais.Seu trabalho se relacionará principalmente a inventários e monitoramento ambiental utilizando espécies de Hymenoptera parasitoides dos ecossistemas de mata atlântica, cerrado, amazonia, caatinga, pantanal e agroecossistemas; conservação com finalidade de proteção e uso sustentável da biodiversidade pelo setor público e privado; comunicação e educação, disseminando informação e conhecimento da biodiversidade em diferentes segmentos da sociedade, mediante projetos de extensão que buscarão fortalecer o componente ambiental de ações e decisões da população; bioinformática , desenvolvendo e aplicando ferramentas para apoiar os processos de geração, administração, análise e disseminação de dados sobre a biodiversidade, disponiveis em bancos de dados; bioprospecção, buscandoo uso sustentável e aplicação comercial dos recursos da biodiversidade, por meio de convênios de investigação para a busca de espécies bioindicadoras, de importância para o controle biológico, substâncias químicas, genes, que possam ser utilizados principalmente pelo setor agrícola. Em sua primeira versão, esse INCT foi uma iniciativa de um grupo de pesquisadores atuando na região sudeste brasileira. Nesta nova proposta, vários novos grupos nacionais e internacionais foram incluídos, conferindo ao INCT uma característica mais integrativa para ampliar o conhecimento da biodiversidade, dos mecanismos de conservação e o desenvolvimento sustentável, além da formação de recursos humanos. Nessa integração buscaremos aplicar o conhecimento científico da biodiversidade a atividades educacionais e econômicas como a agricultura e ecoturismo e o desenvolvimento de mecanismos de prestação de serviços ambientais.Nesta nova proposta são incluídos estudos em outras áreas da America do Sul, Das instituições brasileiras participantes, cinco deverão incluir coleções de Hymenoptera parasitoides; três em fase adiantada de informatização. Muitas espécies desconhecidas continuarão sendo descobertas e descritas a partir de novas amostragens em áreas endêmicas e vulneráveis, nunca pesquisadas antes sobre esse assunto. Haverá continuidade, do estudo da dinâmica estacional de espécies de insetos fitófagos e parasitoides abrangendo, regiões de diferentes altitudes. A investigação em regiões de elevada altitude de Mata Atlântica tem revelado, como esperado, a constatação de que nelas existe fauna bem menos comum em relação a áreas de altitudes mais baixas.Devido a parcerias estabelecidas com outras instituições brasileiras, houve expansão das atividades do INCT para as regiões Centro-Oeste (Universidade Católica Dom Bosco - áreas de cerrado, Pantanal e agroecossistemas), Nordeste (Universidade Estadual de Feira de Santana e Embrapa Meio Norte – áreas de caatinga; Embrapa Semiárido, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Universidade Federal de Alagoas, Embrapa Agroindústria Tropical - agroecossistemas), Norte (Embrapa Acre – área de floresta amazônica) e Sul (Universidade Federal do Paraná, Universidade Estadual de Londrina, EMATER, Universidade do Estado de Santa Catarina, Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Universidade Federal da Fronteira Sul, Universidade Federalde Pelotas, Embrapa Uva e Vinho – agroecossistemas). Essas novas parcerias incluem colaboração com alguns pesquisadores que tiveram a sua formação acadêmica no âmbito do INCT –HYMPAR /Sudeste.Daremos continuidade à compilação do conhecimento sobre relações entre aranhas e himenópteros parasitoides no Brasil. Trata-se de uma linha de pesquisa totalmente nova no Brasil, já que até a criação do instituto todos os estudos a respeito de interações entre aranhas e parasitoides, incluindo manipulação comportamental, haviam sido feitos no exterior. Sistemas integrados de produção agrícola tem aumentado significativamente sua inclusão no cenário produtivo brasileiro. Com esses sistemas é possível restabelecer serviços ambientais que haviam sido perdidos nos sistemas de produção convencionais, baseados em monoculturas. Os estudos do INCT têm mostrado de que maneira o controle de pragas pode ocorrer em sistemas integrados, identificando organismos-chaves nesses processosNesta nova proposta continuaremos integrando as atividades do INCT a grupos internacionais de pesquisa, disponibilizando, nos diferentes meios de divulgação, os resultados obtidos em pesquisa, ensino e extensão. Continuaremos também aproximando as atividades acadêmicas da comunidade em geral, integrando pesquisa e educação. Haverá uma maior colaboração com pesquisadores de instituições estrangeiras propiciando a conclusão de vários manuscritos submetidos e a troca de informações, visando a implementação de projetos futuros de colaboração. Os serviços ambientais em sistemas agroflorestais terão continuidade, com a participação na capacitação de pesquisadores entomologistas do Brasil e da África em controle biológico, com instalação de biofábricas com o objetivo de fornecer insetos para o controle de pragas de milho em substituição a agroquímicos. A capacitação para estrangeiros será ampliada, com a inclusão de pelo menos uma universidade do Peru, com estudantes e pesquisadores dispostos a se especializar no conhecimento dos Hymenoptera parasitoides.Serão desenvolvidos novos protocolos para trabalhos de campo e laboratório, incluindo estudos de sequenciamento genético.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 26/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Angelica Maria Penteado Martins Dias

Ciências Biológicas

Zoologia
  • estudo da fauna de vespas parasitoides (hymenoptera, ichneumonoidea) em áreas de mata atlântica ombrófila densa na região da baia da ilha grande, rj, brasil.
  • O trabalho é uma proposta de estudo da composição da fauna de Braconidae e Ichneumonidae(Hymenoptera: Ichneumonoidea) em fragmentos de mata atlântica ombrófila densa na região da Baia da Ilha Grande, RJ, Brasil.O material será obtido principalmente com a utilização de armadilhas Malaise, além de outros métodos como armadilhas de Moericke, armadilha luminosa, “varredura”da vegetação e á partir de possiveis hospedeiros por busca direta na vegetação ou emprego de guarda-chuva entomológico. A caracterização da vegetação será feita por meio de compilação de dados , incluindo estudos fitossociológicos e inventários florestais. Os insetos coletados serão triados e preparados em laboratório;os Ichneumonoidea montados em alfinetes entomológicos e incorporados à coleção taxonômica mantida em ambiente desumidificado e desinfetado. A identificação seguirá a bibliografia especializada já disponível para utilização e usando métodos de caracterização molecular. Novos gêneros e espécies serão descritos e ilustrados para publicação.Possiveis hospedeiros serão mantidos em laboratório para a emergência dos adultos ou dos seus parasitóides que também serão identificados e incorporados à coleção. As plantas nutridoras dos hospedeiros serão herborizadas para posterior identificação. Análises estatísticas serão realizadas, procurando-se relacionar os dados obtidos com vistas ao conhecimento da biodiversidade e conservação dos ambientes estudados. Entre os produtos dessa pesquisa, espera-se manter intercâmbio com outros especialistas em biotaxonomia de Braconidae e Ichneumonidae, formar recursos humanos nos diversos níveis , de iniciação científica a pós-doutorado, publicar os resultados em anais de congressos e períódicos nacionais e internacionais,montagem de um banco de dados disponibilizado em provedor da UFSCAR, relatórios técnicos e material de divulgação junto à comunidade dos locais estudados com os principais resultados da pesquisa,visando a preservação ambiental da área estudada.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Angélica Müller

Ciências Humanas

História
  • como eles observavam: a vigilância e a produção de informações sobre o movimento estudantil durante a ditadura militar (1969-1979)
  • A proposta deste projeto consiste em analisar a produção de informações realizadas pelo aparato repressivo dos governos militares no campo universitário, sobretudo a partir de 1969. Foi nesse ano que o governo passou a centrar, de forma mais intensa e organizada, a vigilância em relação ao movimento estudantil (ME), não só porque dele surgiram quadros para a luta armada, mas, sobretudo, pela natureza das ações que os estudantes passaram a realizar na forma de reação/resistência ao aumento significativo da repressão a partir do início dos “anos de chumbo”. Os dez anos que dali se seguem são o foco desta pesquisa. Não por acaso, nesse período, o anticomunismo militar aumenta colocando no centro da discussão “a infiltração subversiva” justificando, dessa maneira, a monta do autoritarismo e o uso da violência política cujo alvo central estava nas universidades. O ME, enquanto ator político, foi proibido de organizar-se e expressar-se e o projeto castrense previa uma dura punição para aqueles que assim fizessem. O estudo da documentação produzida por agentes infiltrados nas universidades e por funcionários das Assessorias de Segurança e Informação (ASI’s), em sua maioria civis, apontará para a militarização das ações dos mesmos conforme apontaram os manuais e cursos da Escola Nacional de Informações (EsNI) que muitos frequentaram. Nesse sentido, o projeto descrito coaduna com a produção historiográfica recente que interpreta a natureza do regime como militar. O marco final da pesquisa – 1979 – se justifica por uma dupla razão: em maio desse ano, a União Nacional dos Estudantes (UNE) foi reconstruída: todos os órgãos de vigilância e informação vinham acompanhando, passo a passo, desde 1976, os esforços dos estudantes pela reconstrução da sua entidade nacional. Foi ainda em maio de 1979, depois de algumas denúncias de professores e estudantes, que a Divisão de Segurança e Informação do Ministério da Educação e Cultura (DSI/MEC) enviou aos reitores o comunicado no qual informava que as ASI’s universitárias estavam extintas. Contudo, essas Assessorias continuaram a realizar seu trabalho durante os anos 1980. Porém, essa atuação não foi tão significativa quanto no período anterior. Por fim, do ponto de vista teórico-metodológico, o projeto se beneficia dos estudos da história política e cultural, sobretudo através do conceito de cultura política: esse será o caminho para a análise das vertentes autoritarista e anticomunista no meio militar. Essa última estimulada pelas Revoltas de 1935, revelada como a “marca” da caserna e propagada pela Escola Superior de Guerra, cuja Doutrina de Segurança Nacional balizou a atuação dos militares durante a ditadura. É nessa referência histórica instrumentalizada que se encontra a “chave de inteligibilidade” que permeou a visão de mundo dos militares naqueles anos. Quanto aos acervos pesquisados: a documentação produzida pelas agências e pelos funcionários ligados ao aparato ditatorial encontram-se sobretudo no Arquivo Nacional (Acervo SNI) e no Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro (Acervo Polícia Política). Ainda, os acervos das universidades (UnB, UFBA e UFES) disponíveis para consulta revelam uma troca intensa de correspondências entre reitores e agentes no período pesquisado. Cabe ressaltar que com o fechamento dos trabalhos das Comissões Universitárias, outros acervos estarão disponíveis para pesquisa como a documentação organizada pela UFPA e pela UFPR. Assim, é importante destacar a dimensão nacional da pesquisa proposta.
  • Universidade Salgado de Oliveira - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Angélica Salatino de Oliveira

Ciências Biológicas

Genética
  • identificação de possíveis biomarcadores associados ao tdah em crianças e adolescentes: mirnas e microbiota intestinal.
  • O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é um dos transtornos mentais mais comuns na infância e adolescência, caracterizado por sintomas de desatenção, impulsividade e hiperatividade. A prevalência do TDAH foi estimada em torno de 5% das crianças em idade escolar ao redor do mundo. Apesar do curso clínico desta patologia ser bastante complexo, frequentemente os sintomas persistem ao longo da vida, sugerindo que o TDAH seja uma doença crônica do desenvolvimento. O principal tratamento é farmacológico, com uso do metilfenidato. Apesar de inúmeros estudos, a etiologia desse transtorno ainda não foi totalmente esclarecida. Sugere-se que o TDAH seja determinado por muitos fatores genéticos e ambientais que interagem entre si de uma forma altamente complexa. A herdabilidade estimada do TDAH é de 74%, sendo uma das mais altas em relação a outros transtornos psiquiátricos. Tem se tornado cada vez mais consensual na comunidade científica a necessidade de encontrar biomarcadores que poderiam ser utilizados na psiquiatria para aumentar a confiabilidade do diagnóstico clínico, prever o desenvolvimento de transtornos e/ou auxiliar nas decisões do melhor tratamento. Para isso, biomarcadores e medidas objetivas de psicopatologia que diferenciem saúde e doença ou que diferenciem uma doença de outra precisam ser encontradas. Os microRNAs (miRNAs), os quais são reguladores importantes da expressão gênica, formam um grupo de possíveis candidatos a biomarcadores associados ao TDAH. Estudos apontam que o papel dos miRNAs parece ser crucial no TDAH não somente pela modulação da expressão de genes já associados ao transtorno, mas também pelo efeito de variantes genéticas nos genes de miRNAs que podem acarretar seu desequilíbrio. Outro possível biomarcador que ainda é pouco explorado na literatura é a microbiota intestinal (MI). Diversas evidências têm mostrado que a MI influencia o funcionamento cerebral e comportamento através do eixo microbiota-intestino-cérebro e, portanto, a desregulação na flora intestinal pode estar ligada a diferentes doenças psiquiátricas, incluindo o TDAH. O objetivo principal desse projeto é investigar possíveis biomarcadores específicos do TDAH através das análises de expressão de miRNAs em sangue periférico e da microbiota intestinal em uma amostra brasileira de crianças e adolescentes.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Angélica Simone Cravo Pereira

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • influência do manejo nutricional durante o período de recria e terminação sobre as características de crescimento e atributos da carcaça e carne de bovinos de corte
  • A presente pesquisa objetiva avaliar o efeito de manejos nutricionais contrastantes no período pré e pós desmama sobre a fase de terminação, assim como a evolução de peso, deposição dos tecidos, área de olho de lombo, espessura de gordura subcutânea, marmorização, características de carcaça e de carne, e perfil de ácidos graxos de bovinos. O trabalho será desenvolvido em parceria com fazendas cadastradas na Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (ANCP). Serão utilizados aproximadamente500bovinos, machos, criados em condições nutricionais diferentes. O abate dos animais e a determinação das características de carcaça, tais como, peso da carcaça quente (PCQ), rendimento de carcaça quente (RC), área de olho de lombo (AOL), espessura de gordura subcutânea (EGS) e marmorização (MARM) serão realizadas em frigorífico comercial durante o abate e a desossa. Serão coletadas amostras do músculo Longissimus thoracis et lumborum para determinar as características de carcaça e carne. Será avaliada a força de cisalhamento (MACIEZ), perdas por cocção (PPC) coloração (COR), perfil de ácidos graxos (PAG), identificação de fibras musculares, comprimento de sarcômero (SAR), colágeno (COL) e colesterol (COLE). Para a avaliação do efeito do manejo nutricional no período pre e pós-desmama sobre o desempenho na terminação e características da carcaça e carne serão criados 6 regimes alimentares, 3 no período pré-desmama (baixo, moderado e alto regime alimentar) e 3 no período pós-desmame (baixo, moderado e alto regime alimentar). Conforme estes regimes alimentares serão criados 9 combinações de manejos alimentares para avaliar as possíveis interações entre o manejo pré e pós-desmama sobre a fase de terminação. As classificações de regimes alimentares serão adotadas de acordo com o ganho médio diário no período pré-desmame e pós-desmame de cada grupo ou lote de manejo em relação à média dos grupos da fazenda, obtidos através de banco de dados, buscando identificar lotes ou grupos de manejo com condições extremas. Para a análise estatística de todas as características será considerado um modelo misto que considerará o efeito fixo de fazenda, retiro, ano de nascimento, regime alimentar pré e pós-desmama e o efeito aleatório de touro. Os dados serão analisados utilizando o procedimento PROC MIXED do SAS e as médias serão comparados utilizando o teste de Tukey.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020