Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Vivaldo Moura Neto

Ciências Biológicas

Morfologia
  • desenvolvimento de plataforma para o diagnóstico precoce de neoplasias através de biópsia líquida e análise das mutações para melhor entendimento da biologia tumoral
  • O objetivo do projeto é o desenvolvimento de uma plataforma de diagnóstico com base na genotipagem de amostras de biópsia líquida obtidas de sangue de pacientes com câncer que poderá atender a diferentes instituições de saúde, permitindo também o estudo das mutações que acometem cada tipo de tumor. A instituição proponente e sede executora será o Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer (IECPN). A coordenação caberá a Vivaldo Moura Neto, Diretor Científico do IECPN em associação com Paulo Niemeyer Filho, Diretor Médico. Participarão do Projeto as equipes do IECPN de neurocirurgia, do laboratório de Biomedicina do Cérebro, seus alunos de doutorado e o laboratório de Neuropatologia, este chefiado por Leila Chimelli. Com o projeto cooperarão as equipes e alunos de pós-graduação de Vera Pannain da Anatomia Patológica e de Alberto Schanaider do Centro de Cirurgia Experimental do Departamento de Cirurgia, ambos da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Prof.de Anatomia Humana (UFRJ) e odontólogo Marcos Fabio Henrique dos Santos. Ainda, agregará competência ao projeto o Médico Maurício Magalhães, Coordenador do Núcleo de Mastologia do Américas Serviços Médicos, com sua equipe. Associam-se, também, ao projeto os Médicos Cesar de Souza Bastos, Capitão de Corveta e Marcelo Leal Gregório, Capitão de Fragata, este, com sua equipe do Instituto de Pesquisa Biomédica do Hospital Naval Marcilio Dias. As biópsias sólidas são o padrão ouro no diagnóstico de neoplasias e permitem tanto a definição histológica da doença quanto a revelação do perfil genético do tumor, porém, com possibilidades de diagnósticos equivocados. Trata-se de um procedimento invasivo, por vezes de alto custo, que pode acarretar complicações clínicas. Para superar as limitações da biópsia sólida é necessária a busca de metodologias menos invasivas. A biópsia líquida, efetivamente surgida nos últimos, é baseada na análise de células circulantes do tumor, ctDNA ou vesículas extracelulares do tumor que são liberadas no sangue e podem fornecer as mesmas informações genéticas que a biópsia de tecido. Muitos tumores, incluindo de ovário, pâncreas, pulmão e cérebro estão localizados em sítios de difícil acesso e, dessa forma, são amostras mais complexas de serem obtidas por biópsia de tecido. O objetivo do nosso trabalho é o desenvolvimento de uma plataforma de diagnóstico, inicialmente projeto piloto, com base na genotipagem de amostra de biópsia líquida obtidas de pacientes com câncer oral, câncer de mama, pâncreas, esôfago, intestino, estômago, hepatocelular, próstata e glioma previamente diagnosticados por biópsia de tecido e imagem, para análise de mutações em genes já descritos para esses tumores através da metodologia de PCR digital seguida de sequenciamento como contraprova, medida corrente ainda pelos diferentes grupos de pesquisa. Pretendemos sobretudo analisar a expressão das mutações predominantes em cada tipo de tumor, avaliando assim um índice de malignidade e melhor entender a biologia da tumorigênese. Quiçá poderemos em seguida interferir nestas mutações com o sistema CRISPR.Comitê Gestor: Vivaldo Moura Neto, Paulo Niemeyer Filho, Vera Pannain; Alberto Schanaider.
  • Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vívian Maria Burin

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • novas tecnologias aplicadas na videira: impacto na composição bioativa da uva e vinho
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vivian Martins Gomes

Engenharias

Engenharia Aeroespacial
  • trajetórias em torno de pequenos corpos do sistema solar
  • De forma a aprofundar estudos ligados a órbitas em torno de pequenos corpos, este trabalho abordará vários tópicos ligados a astrodinâmica desse problema, tais como: 1) Estudar órbitas para um veículo em órbita de diversos asteróides: simples, duplos ou triplos. Em particular do asteróide triplo 2001SN263, alvo preferencial da missão ASTER. 2) Outro aspecto importante a ser estudado é o efeito da pressão de radiação solar nessas órbitas, que é a maior força bastante ativa. 3) Estudar formas de levar o veículo espacial até esses corpos, considerando trajetórias diretas e com passagens próximas pela Lua para ganho de energia. 4) Estudar orbitas "quase-satelites" em torno de pequenas luas de um asteroide. Muitos asteroides possuem ou devem possuir pequenas luas em seu redor, que não tem massa suficiente para manter uma órbita em torno deles. 5) Estender esse estudo a outros corpos menores do sistema solar, tais como as luas de Marte.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022