Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Luciano Nicolás Naka

Ciências Biológicas

Zoologia
  • passado, presente e futuro das aves ao longo da diagonal seca sulamericana
  • As mudanças climáticas e a destruição dos habitats naturais representam os grandes desafios do Século XXI. Como a biota irá lidar com estas mudanças dependerá da sua capacidade de se adaptar às novas condições ambientais. Uma região que deve sofrer severas mudanças nas próximas décadas é a Diagonal Seca Sul-americana (DS), um corredor contínuo de florestas abertas, savanas e matas secas que se estende do nordeste do Brasil ao norte da Argentina. O principal objetivo desta proposta é investigar os padrões históricos e atuais de diversidade das aves da DS, para inferir como estas irão enfrentar os desafios futuros. Para isso, iremos modelar a distribuição histórica, presente e futura das quase 900 espécies de aves residentes na DS. Propomos também inferir as origens biogeográficas dos cerca de 100 táxons de aves endêmicos, para avaliar se estes fazem parte de linhagens historicamente adaptadas a ambientes abertos e secos ou se representam invasões recentes de biomas florestais adjacentes. Para entender como as variáveis ambientais estruturam os padrões atuais de diversidade filogenética e funcional ao longo da DS, iremos amostrar a avifauna em 16 unidades de conservação (UCs) ao longo da DS. Em cada localidade, realizaremos inventários padronizados de aves, e coletaremos dados bioacústicos, espécimes e amostras de tecido. Coletaremos dados genômicos de 10 espécies de aves amplamente distribuídas na DS para investigar se há estruturação genética associada aos biomas da DS, avaliando o potencial adaptativo aos principais filtros ambientais da DS (alta temperatura, seca e fogo). Finalmente, usaremos os modelos de adequabilidade ambiental futuros, para prever o efeito das mudanças climáticas sobre a diversidade de aves, avaliando o papel das UCs no clima futuro. Com este projeto, esperamos não só desvendar as origens da avifauna da DS, como também melhor entender como o clima define as comunidades de aves, permitindo então prever como as aves enfrentarão os desafios.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 02/06/2022-30/06/2025
Foto de perfil

Luciano Rossoni

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • como esquemas culturais explicam a heterogeneidade das organizações: dois estudos ilustrativos sobre governança corporativa e clima no trabalho
  • Neste projeto de pesquisa, nós iniciamos com um alerta: de que a cultura organizacional, mesmo quando vista como significados compartilhados, tende a ser investigada a partir do grau de consenso. Todavia, compartilhar significados não implica em dizer que as opiniões são as mesmas. Pelo contrário, pode haver concordância em quais elementos culturais são relevantes, mesmo que as opiniões divirjam. Isso remete à possibilidade de indivíduos compartilharem esquemas culturais mesmo que discordem das respostas. Avanços recentes no campo da cognição cultural permitiram mapear os esquemas culturais organizacionais por meio métodos formais como a análise de classes correlacionais. Tal método divide a amostra em classes de esquemas, elencando os respondentes por meio do grau de dependência linear entre respostas em um questionário ou base de dados, não pela concordância entre casos Isso permite, de forma inovadora, capturar a heterogeneidade de crenças, atitudes e práticas por meio de redes de dados multivariados, o que tem importantes implicações teóricas e metodológicas para a teoria das organizações. Por isso, nosso objetivo é demonstrar como esquemas compartilhados de significados moderam a relação de práticas e resultados organizacionais independentemente do contexto e do nível organizacional que tais fenômenos operam ilustrando isso por meio de dois estudos: um cujo foco é a relação entre clima e bem-estar do trabalhador; outro que enfatiza os efeitos de classes de governança corporativa nos resultados de companhias de capital aberto.
  • Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Sociais - PR - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luciano Tavares Ângelo Cintra

Ciências da Saúde

Odontologia
  • potencial de formulações experimentais a partir do biovidro f18 em procedimentos endodônticos
  • A evolução da engenharia de biomateriais permitiu o desenvolvimento de produtos capazes de proporcionar melhores resultados na área médico-odontológica. Estudos iniciais evidenciaram a capacidade dos biovidros de atuarem compondo ou substituindo diferentes materiais usados na odontologia. A endodontia busca desenvolver e/ou aprimorar materiais que participem ativamente da formação tecidual, induzindo ou modulando o processo de reparo. Nosso grupo de pesquisa verificou adequadas propriedades empregando um material vitro-cerâmico experimental (F18), com potencial para uso em diferentes condições clínicas. A versatilidade do material permitiu seu emprego na forma de membranas e scaffolds para regeneração tecidual, fibras para formação de nervos e cartilagens, solução para hipersensibilidade dentinária e pastas para medicação intracanal. Os testes de citotoxicidade, genotoxicidade, biocompatibilidade, bioatividade, degradação e resistência mecânica apontaram bons resultados. Portanto, a hipótese para aplicações clínicas é aceitável, pois diante dos resultados observados abrem-se oportunidades para o desenvolvimento de diversos produtos de uso endodôntico com reais benefícios para aplicação clínica e com menor custo. Portanto, torna-se essencial o aprofundamento dos estudos com o F18 e seus derivados na forma de solução, pó, putty e scaffold, usando modelos in vivo padronizados pelo nosso grupo de pesquisa para testes de aplicação clínica de materiais. Para tanto será empregado o modelo de clareação dentária para testar soluções à base do F18 com fins de minimizar os efeitos do H2O2 sobre o tecido pulpar (subprojeto 1); na forma de pó será testado seu desempenho em modelo de capeamento pulpar em polpa inflamada (subprojeto 2); na forma de scaffold será testado sua habilidade no modelo de regeneração pulpar (subprojeto 3); e na forma putty será avaliado sua efetividade no modelo de selamento de perfurações de furca contaminadas (subprojeto 4).
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luciano Volcan Agostini

Outra

Microeletrônica
  • projeto de hardware eficiente para a codificação de sinais visuais do estado-da-arte: vvc, av1 e light-fields
  • A codificação eficiente de sinais visuais, como vídeos, é tema de grande relevância, e ganhou ainda maior destaque no cenário pandêmico, com a ampliação expressiva pela procura de serviços de streaming e pela expansão massiva do trabalho e da educação remotos. A CISCO estima que mais de 80% de todos os dados trafegados na internet neste ano e 78% do tráfego de dados em dispositivos móveis serão oriundos de vídeos e esse cenário deve ser ampliado nos próximos anos. Para tanto, é essencial: (i) criar algoritmos de compressão cada vez mais eficientes e (ii) criar sistemas capazes de processar esses algoritmos em um amplo espectro de dispositivos. Considerando o grau extremamente elevado de complexidade dos algoritmos de compressão atuais, o problema de pesquisa que se impõe é como achar soluções eficientes para o compromisso cruzado entre os itens (i) e (ii). Este projeto parte da hipótese de que o projeto dedicado de hardware, a partir de algoritmos otimizados, é a melhor solução para resolver este problema. Serão investigados os dois codificadores de vídeos mais recentes, o AV1 (liderado pela Google) e o VVC (padrão da ISO e da ITU-T), e uma tecnologia disruptiva para a representação de sinais visuais: light fields. Em todos os casos, serão desenvolvidas soluções eficientes para reduzir a complexidade dos algoritmos e serão exploradas técnicas de computação aproximada e de projeto de baixo consumo para atingir os resultados esperados. A equipe do projeto é extremamente qualificada e possui ampla experiência no tema de pesquisa. São dez pesquisadores proponentes, sete colaboradores do exterior e 28 doutorandos, mestrandos ou graduandos. Com a experiência e a força de trabalho deste time, com a infraestrutura disponível e com os recursos deste projeto, certamente será possível contribuir com soluções inovadoras e relevantes para resolver o problema de pesquisa foco do projeto, gerando conhecimento e formando pessoal qualificado neste tema estratégico para o Brasil.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Lucicleia Barros de Vasconcelos

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • filme bionanocompósito eco-friendly de nanofibras de celulose bacteriana e óxido de grafeno reduzido como embalagem multifuncional
  • A modernização da sociedade, crescimento industrial e gestão da cadeia de suprimentos são os principais fenômenos socioeconômicos de influência no impacto ambiental e geração de resíduos sólidos. Buscar materiais ecologicamente corretos tem motivado o fortalecimento de ações voltadas à “ecologia industrial sustentável”. O setor agroindustrial é uma fonte de matrizes biopoliméricas de baixo custo, através dos resíduos orgânicos gerados. Soluções inovadoras através da nanotecnologia, podem potencializar e ampliar as propriedades bioativas (antimicrobiana, antifúngica, antioxidante) de materiais, resultando em novas embalagens versáteis, sustentáveis e compatíveis. Assim, nanofibras de celulose bacteriana (NFCB) podem ser obtidas através de culturas simbióticas de bactérias e leveduras (SCOBY) via fermentação do chá-verde, sendo uma alternativa em potencial para o desenvolvimento de embalagens inovadoras e biodegradáveis. Contudo, NFCB apresentam déficit nas propriedades físicas e bioativas, que podem ser minimizados ao associar materiais compósitos de reforço como óxido de grafeno reduzido (rGO) e substâncias ativas naturais presentes nos resíduos agroindustriais, respectivamente. Promovendo também em conjunto barreiras à fotoxidação. Para obtenção de nanofibras, à serem aplicadas na área de embalagens alimentícias, destaca-se a técnica de eletrofoliação como a mais utilizada, porém sendo restrita sua aplicação à materiais com condutividade elétrica. Dessa forma, as tecnologias “verdes” têm sido utilizadas devido ao baixo custo e versatilidade, resultando em materiais de qualidade, com capacidade de interagir com outros materiais compósitos de reforço, permitindo ainda a associação com outras técnicas, como moagem criogênica aplicada para a preservação das características in natura e bioativas dos biopolímeros. Diante do exposto, este projeto visa desenvolver embalagens de NFCB/rGO obtidas por resíduo agroindustriais para aplicação em alimentos minimamente processado
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luciene da Cruz Fernandes

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • modos de vida e experiências da clínica ampliada em otoneurologia
  • O sistema vestibular atua como um sensor de movimento, responsável por detectar a mudança da posição da cabeça. Alterações nesse sistema contribuem para perda total ou parcial do equilíbrio. Pessoas com distúrbios do equilíbrio apresentam tendência a cair e evitar atividades diárias. Esse comportamento de evitação pode resultar no aumento da fragilidade física, psíquica e/ou emocional, com impacto negativo no bem-estar e menor engajamento social. O desenvolvimento de práticas de promoção e reabilitação da saúde em otoneurologia, no contexto de clínica ampliada, pode auxiliar para um diagnóstico e reabilitação precoces, melhorando assim, a qualidade de vida dos sujeitos. A reabilitação vestibular é um dos métodos mais efetivos na recuperação do equilíbrio corporal, sendo constituída por um conjunto de avaliações e intervenções. Esse processo terapêutico visa a excitação do sistema vestibular, provocando uma compensação vestibular por meio de exercícios físicos específicos e repetitivos, que ativam os mecanismos de plasticidade neural do Sistema Nervoso Central. Trata-se de uma proposta de estudo do tipo descritivo, experimental e analítico. A amostra da pesquisa será composta de indivíduos acompanhados em serviços de saúde na cidade de Salvador, Bahia. Após convite e confirmação da participação na pesquisa após assinatura do TCLE, serão realizadas entrevistas/anamnese, aplicação de questionários, além de execução de testes e exames otoneurológicos. Os voluntários que apresentarem alterações vestibulares serão encaminhados para reabilitação vestibular e treinamento de exercício físico. Os dados serão analisados de forma quantitativa e qualitativa.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 05/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luciene Pimentel da Silva

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • prevenção e defesa contra eventos hidrológicos críticos
  • Eventos hidrológicos críticos (cheias e secas) podem provocar desastres naturais e impactar o sistema de reservatórios do país, afetando o abastecimento de água, a produção de alimentos e a geração de energia. E com desdobramentos na qualidade de vida e na economia do país. O fenômeno da urbanização e o cenário tendencial previsto com chuvas mais fortes e estiagens mais prolongadas confirmados no último relatório do IPCC contribuem para o aumento dos riscos socio ambientais. Esta proposta de pesquisa envolve as temáticas de indicadores de risco e de sustentabilidade, gestão adaptativa e mitigação de impactos, das soluções baseadas na natureza, infraestrutura verde, inovação social e aumento da resiliência dos sistemas hídricos. A prevenção e a defesa contra eventos hidrológicos críticos, constitui um dos objetivos da Política Nacional de Recursos Hídricos, contribui para o uso sustentável da água (ODS 6 - Água potável e saneamento) e aumenta a eficiência da geração de energia e produção agrícola (nexo água-energia-alimento). As investigações buscam responder à pergunta de como tornar mais efetiva a gestão adaptativa e a mitigação dos riscos para minimizar o sofrimento da sociedade diante desses eventos. O uso de indicadores na gestão adaptativa e mitigação de impactos ambientais é uma tendência contemporânea. A infraestrutura verde e seus serviços ecossistêmicos tem se provado efetivos em várias cidades do mundo, assim como também a educação ambiental para inovação social na gestão integrada dos recursos hídricos. A estratégia metodológica envolve a ciência e a mineração de dados, extração de conhecimento e identificação de padrões para composição de índices e indicadores. Na educação ambiental e inovação social envolve técnicas clássicas das ciências sociais aplicadas, como análises de conteúdo e aplicação de questionários socio ambientais aos atores envolvidos nos processos de gestão. A pesquisa contribui para políticas públicas na promoção de equidade social.
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luciene Stamato Delazari

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • integração de dados geoespaciais para desenvolvimento de um smart campus
  • Este projeto tem por objetivo a aplicação do conceito de Smart Cities em um campus universitário, para construir um SmartCampus. O projeto contará com a participação da UFPR, UFU e UFAM, de modo que estabeleça um modelo de dados, a partir do modelo do UFPR CamusMap, para ser aplicado a outras universidades. A partir dos resultados obtidos com o projeto UFPR CampusMap pretende-se integrar dados de diferentes sensores (RPAS, câmeras 360 e smartphones). Considerando que o UFPR CampusMap permite o gerenciamento de espaço outdoor e indoor desde 2014, e que serão incluídas aplicações de LBS (exclusivo à navegação pessoal) e cadastro ambiental, então o problema de pesquisa consiste em como criar representações, tanto indoor com outdoor, que atendam a comunidade acadêmica (gestores, docentes, técnicos, discentes, e sociedade civil) nos diferentes contextos de uso do CampusMap, para tarefas de gestão, manutenção e infraestrutura, pesquisas e monitoramento ambiental, navegação pessoal e monitoramento de atividades. Assim, parte-se da hipótese que a integração de dados de diferentes sensores considerando os diferentes contextos de uso do CampusMap, permitirá gerar representações 3D, associadas a representações 2D e com localização precisa durante o acesso ao sistema, que apoiarão os usuários incluindo aspectos que podem impactar um SmartCampus. Para tal, serão realizados 4 subprojetos: Posicionamento GNSS com Smartphones utilizando processamento instantâneo em nuvem; modelagem tridimensional e BIM; Representações para navegação com dispositivos móveis; Contextos para o UFAM CampusMap. Serão disponibilizadas diversas informações sobre o espaço através de um dataset que engloba imagens brutas e processadas, modelos digitais 3D, bases de dados para uso em ambiente SIG, dados cadastrais do interior dos edifícios, além de diversos produtos derivados. Tais informações serão úteis para que o gerenciamento dos recursos na universidade seja feito de modo sustentável e racional.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 31/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Lucimara Rogéria Antoniolli

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • sistema de embalagem ativa para o controle de doenças pós-colheita de frutas
  • Frutas são susceptíveis às podridões pós-colheita, incorrendo em perdas e desperdício. Enquanto que a podridão causada por Botrytis cinerea é a principal doença pós-colheita de morangos, as uvas são acometidas por B. cinerea, Aspergillus spp., Rhizopus spp., Cladosporium spp., Lasiodiplodia spp., Penicillium spp. e Alternaria spp. A assepsia pré-colheita é o principal método de controle de doenças pós-colheita de morangos, entretanto as podridões são o principal problema nos mercados atacadista e varejista. O principal método para o controle das doenças pós-colheita de uvas destinadas à exportação é o uso do dióxido de enxofre (SO2) por meio da fumigação e de liberadores nas embalagens. No entanto, o SO2 pode prejudicar o sabor, causar manchas e rachaduras nas bagas e descoloração do ráquis, além de consistir em substância alérgena aos indivíduos sensíveis à molécula. O SO2 é classificado como fungicida nos Estados Unidos da América (EUA) e alguns países europeus proíbem a entrada de frutos tratados com essa molécula. As embalagens ativas com base na liberação gradual de compostos orgânicos voláteis (COV) visam o controle in pack das principais doenças pós-colheita de uvas e morangos e são uma alternativa sustentável aos liberadores de SO2. Muitos COV apresentam comprovada atividade antifúngica e podem ser potenciais fumigantes para uso em pós-colheita. A atividade antifúngica do etanol, hexanal, metil salicilato e metil jasmonato in vitro e em frutos inoculados tem sido reportada na literatura. Tais compostos são geralmente reconhecidos como seguros (GRAS) pela agência Food and Drug Administration (FDA/EUA). Assim, compostos voláteis de comprovada ação no controle dos fungos causadores de podridões pós-colheita em uvas e morangos serão utilizados na confecção de liberadores a partir de matrizes biodegradáveis e de baixo custo. Esses liberadores serão associados às embalagens comerciais, perfazendo um sistema sustentável de controle in pack de doenças pós-colheita.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - RS - Brasil
  • 05/05/2022-31/05/2025
Foto de perfil

Lucimara Stolz Roman

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • nanocompósitos para aplicação em dispositivos e sensores eletro-ópticos: filmes de nanomateriais ancorados em diferentes substratos.
  • O desenvolvimento de materiais que potencializem o uso de dispositivos baseados em propriedades ópticas e elétricas, traz avanços desafiadores à ciência. Os Nanomateriais se destacam, pois são materiais sólidos que possuem pelo menos uma dimensão abaixo de um tamanho crítico, e são diretamente dependentes de fatores intrínsecos como: tamanho, forma, composição e o meio onde se encontra. E complementarmente, a eletrônica orgânica permite a fabricação de dispositivos em larga escala em impressoras de rolo para rolo. A mistura desses materiais em compósitos, permite que filmes poliméricos nanoestruturados possam desempenhar um papel mais eficiente, pois a nanoestrutura define a sua eficiência macroscópica. Para viabilizar uma nanoestrutura específica em um filme fino, uma estratégia eficaz é a nanoestruturação das tintas para deposição de filmes por slot-die. Dentre os nanomateriais que serão estudados em compósitos poliméricos temos os alótropos de carbono, (nanotubos e grafeno) e as nanopartículas (NPs) metálicas. Os nanomateriais modificam as propriedades dos polímeros, por exemplo as NPs quando integradas em nanocompósitos, apresentam absorções bem definidas na região da luz visível do espectro eletromagnético, denominadas de absorção plasmon, absorção fortemente dependente do meio que as circunda, o que faz com que estes sejam excelentes candidatas para seu uso em sensores e outros dispositivos ópticos. Essas características podem ser ainda otimizadas com o ancoramento por compostos contendo Ln3+ quando em contato com as nanopartículas. Outros materiais híbridos serão ainda desenvolvidos pela funcionalização de ligantes contendo uma sonda estrutural como o íon európio, relevante para a otimização das propriedades ópticas e elétricas. Este projeto tem como meta a utilização de materiais inovadores, sintetizados especificamente para a combinação com polímeros conjugados (condutores ou semicondutores) para desenvolvimento de camadas ativas de sensores.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Lucindo José Quintans Júnior

Ciências Biológicas

Biologia Geral
  • programa de consolidação da pós-graduação da universidade federal de sergipe (ufs)
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 23/01/2020-23/01/2025
Foto de perfil

Lucivaldo da Silva Araújo

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • rotina ocupacional e fatores de risco e proteção à saúde mental de universitários da área da saúde em uma universidade pública do norte do brasil.
  • Esta proposta de pesquisa contempla temática atual e necessária, enfocando demandas de alunos universitários de cursos da área da saúde e suas repercussões na saúde mental desses acadêmicos. Compreendendo as rotinas como sequências estabelecidas de ocupações ou atividades que fornecem uma estrutura para a vida diária, a forma como se estrutura a rotina pode tanto promover quanto prejudicar a saúde e o engajamento na vida cotidiana (AOTA, 2015). A (re) estruturação de rotinas, atividades de vida diária e ocupações cotidianas fazem parte do campo de estudo e de intervenção da Terapia Ocupacional, profissão atuante nos campos da saúde, educação, esfera social e cultura, cujo objetivo central é a promoção da participação em ocupações cotidianas que as pessoas desejam ou precisam fazer. Ocupações são tarefas e atividades diárias propositais, das quais as pessoas participam e que possuem significados pessoais e subjetivos (KRAMER; HINOJOSA; ROYEEN, 2003; COSTA et. al., 2017). Nesse sentido, no campo educacional, o resultado esperado pela Terapia Ocupacional é sempre o aumento da participação do estudante nas ocupações realizadas nos contextos educacionais, a partir das motivações e significados pessoais atribuídos à esta ocupação (CLARK, 2013). Esta proposição de pesquisa parte da questão: Quais as demandas impostas pela rotina universitária aos estudantes da área da saúde e como estas podem produzir fatores de risco e proteção à saúde mental destes universitários? A principal hipótese é de que as demandas impostas pela rotina universitária podem produzir tanto fatores de risco quanto fatores de proteção, porém os fatores de risco se sobrepujam, o que provoca riscos diversos à saúde mental destes estudantes. O método é de abordagem quanti-qualitativa, de caráter longitudinal e descritiva, envolvendo pesquisa de intervenção, a qual prevê a implementação de um serviço de atenção à saúde mental de universitários. A amostra será de aproximadamente 800 pessoas.
  • Universidade do Estado do Pará - PA - Brasil
  • 29/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Lucymara Fassarella Agnez Lima

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • formulação de consórcios microbianos biorremediadores de contaminação por petróleo pesado
  • Em 2019, um desastre ambiental, ocasionado pelo derramamento de óleo, ocorreu no litoral do Nordeste chegando até ao Espírito Santo. Toneladas de resíduos tóxicos foram retiradas das águas, praias e mangues. Em geral, os métodos físico-químicos usados para descontaminação são onerosos e ineficientes visto que subprodutos tóxicos são gerados. Por outro lado, os processos biológicos são alternativas promissoras para remover esses contaminantes, principalmente devido à simplicidade e eficiência de custo quando comparados a outros métodos tradicionais. Os microrganismos representam a maior biomassa do planeta, mas devido às limitações das técnicas de cultivo, a maior parte desse patrimônio genético encontra-se inacessível. Com o advento das metodologias metagenômicas, essas limitações vêm sendo superadas, permitindo a exploração do pool genético de microrganismos não cultiváveis. As equipes envolvidas nessa proposta desenvolvem trabalhos em cooperação utilizando estratégias de microbiologia e metagenômica há alguns anos, o que permitiu a identificação de microrganismos e genes relacionados a degradação de hidrocarbonetos e produção de biossurfactantes com potencial para aplicação em biorremediação. Nesta proposta, temos como objetivos: a) Triar nossos bancos de microrganismos isolados quanto a capacidade de degradar o óleo pesado responsável pela contaminação do litoral brasileiro; b) Formular consórcios microbianos com isolados alóctones e/ou autóctones para biorremediação por bioaumentação (ex situ e in situ); c) Avaliar o uso de biossurfactantes como adjuvantes em estratégias de biorremediação; d) Monitorar a eficiência da biorremediação; e) escalonar os consórcios que apresentarem os melhores resultados.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 02/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Ludhmila Abrahão Hajjar

Ciências da Saúde

Medicina
  • a eficácia da heparina e do tocilizumabe na melhora clínica de pacientes com infecção grave pela covid-19: um ensaio clínico multicêntrico randomizado (hepmab-covid trial
  • A Síndrome Respiratória Aguda grave relacionada ao coronavírus 2019 (COVID-19) rapidamente evoluiu de um surto epidêmico em Wuhan, China, para uma pandemia afetando mais de 2 milhões de indivíduos em todo o mundo. Embora a infecção pelo COVID-19 primariamente manifeste-se como uma infecção do trato respiratório, novas evidências indicam que esta doença apresenta acometimento sistêmica envolvendo múltiplos sistemas incluindo o cardiovascular, respiratório, gastrointestinal, neurológico, hematopoiético e o sistema imunológico. Recentes estudos têm demonstrado a ocorrência de coagulação intravascular disseminada (CIVD) e de trombos capilares na maioria dos casos das formas graves da infecção pelo COVID-19. Além disso, nestes pacientes, foi estimada a ocorrência de trombose venosa profunda (TVP) ao redor de 25%, o que pode também estar relacionada à um pior prognóstico. A elevação dos níveis de dímero-D também parece ser um marcador da presença de coagulopatia e seu aumento gradual durante a evolução clínica está associado à um pior prognóstico. Outros estudos e uma meta-análise incluindo quatro estudos demonstram que, apesar das limitações metodológicas, a elevação dos níveis de dímero-D e a presença de CIVD são achados comuns em pacientes com as formas mais graves de infecção por COVID-19. Além disso, nestes pacientes, foi estimada a ocorrência de trombose venosa profunda (TVP) ao redor de 25%, o que pode também estar relacionada à um pior prognóstico. Assim, a presença de parâmetros clínicos e laboratoriais cujo perfil fenotípico expresse inflamação e trombogênese como elevação de D-dímero, de ferritina, de proteína C reativa e de interluecina-6 em pacientes com infecções graves por COVID-19 identificam uma população de maior risco e que poderiam se beneficiar com terapia anticoagulante e antiinflamatória para prevenir complicações. Até o momento, são descritos apenas estudos retrospectivos sugerindo benefício da anticoagulação com heparina e da terapia imunomoduladora com o tocilizumabe na melhora da sobrevida desses pacientes. Portanto, o objetivo deste estudo é avaliar a eficácia da heparina e do tocilizumabe nos pacientes com infecção grave pela COVID-19 em um ensaio clínico prospectivo e randomizado, aberto, comparando a anticoagulação terapêutica ou profilática com heparina associada ou não ao tocilizumabe em casos suspeitos ou confirmados de infecção grave pela COVID-19. Serão incluídos consecutivamente 308 pacientes adultos, casos suspeitos ou confirmados, pela COVID-19 internados na unidade de terapia intensiva do Instituto do Central do Hospital das Clínicas (ICHC) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), nos Hospitais de Campanha do estado do Rio de Janeiro e da Fundação de Medicina Tropical Dr Heitor Vieira Dourado, Manaus. Os pacientes serão randomizados na proporção 1:1 em 4 grupos. Os pacientes alocados no grupo 1 receberão: (i) heparina não fracionada (HNF) intravenosa iniciado na dose de 18UI/kg/h, ajustada de acordo com um nomograma para atingir um tempo de tromboplastina ativada (TTPa) de 1,5 a 2,0 vezes o valor de referência; OU (ii) heparina de baixo peso Molecular (HBPM) subcutânea - enoxaparina 1mg/kg por dose a cada 12 horas. Os pacientes alocados no grupo 2 receberão: HNF subcutânea 5.000 U a cada 8 horas; OU HBPM subcutânea – enoxaparina 40mg ao dia. A escolha do tipo de heparina deverá ser feita baseada em dois critérios – clearance de creatinina e estabilidade hemodinâmica. Na presença de redução do clearance de creatinina (< 40 ml/min/m2) ou de choque (uso de norepinefrina para controle hemodinâmico), dar preferência ao uso da heparina intravenosa. Os pacientes alocados no grupo 3 receberão : (i) heparina não fracionada (HNF) intravenosa iniciado na dose de 18UI/kg/h, ajustada de acordo com um nomograma para atingir um tempo de tromboplastina ativada (TTPa) de 1,5 a 2,0 vezes o valor de referência; OU (ii) heparina de baixo peso Molecular (HBPM) subcutânea - enoxaparina 1mg/kg por dose a cada 12 horas associada a infusão de tocilizumabe 8 mg/kg/dose intravenosa de 12/12h em duas únicas doses. Os pacientes alocados no grupo 4 receberão: HNF subcutânea 5.000 U a cada 8 horas; OU HBPM subcutânea – enoxaparina 40mg ao dia associada a infusão de tocilizumabe 8 mg/kg/dose intravenosa de 12/12h em duas únicas doses. O desfecho primário do estudo é a proporção de pacientes com melhora clínica, definida por alta hospitalar ou redução de pelo menos 2 pontos em relação ao basal na escala ordinal recomendada pela Organização Mundial de Saúde: 1. Não hospitalizados; 2. Hospitalizados sem oxigênio suplementar; 3. Hospitalizados com oxigênio suplementar; 4. Hospitalizados requerendo cateter nasal de alto fluxo ou ventilação não-invasiva; 5. Hospitalizados em ventilação mecânica invasiva, ECMO ou ambos; 6. Morte. Os desfechos secundários serão (i) tempo de internação em UTI, (ii) tempo de hospitalização, (iii) necessidade de IOT, (iv) tempo de uso de ventilação mecânica, (v) alterações radiológicas, (vi) tempo de melhora do padrão radiológico e de tomografia, (vii) tempo de uso de vasopressores, (viii) SOFA escore no 3º e 7º dia de UTI e (ix) necessidade de terapia de substituição renal, (x) incidência de cardiotoxicidade, (xi) incidência e gravidade da síndrome do desconforto respiratório agudo e (xii) infecção secundária.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 27/08/2020-26/09/2022
Foto de perfil

Luerbio Faria

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • aspectos algorítmicos e de complexidade em problemas de combinatória e teoria dos grafos
  • O projeto é desenvolvido em sua sede nas dependências do Instituto de Matemática e Estatística da UERJ (IME-UERJ) e é uma parceria com a UFF e a UFMG. Trabalha-se na área de ciência da computação e na especialidade de complexidade de algoritmos combinatórios. Temos dois objetivos principais: a produção bibliográfica e de recursos humanos na área. Pretende-se manter um volume relevante de contribuições com autores nacionais e internacionais na publicação de periódicos e anais das conferências internacionais da área. Alguns itens que serão estudados são a topologia em grafos, os grafos de Kneser, a planaridade, a coloração, a coloração total, a coloração orientada, as propriedades dos hipergrafos, as partições especiais dos vértices de um grafo, os grafos sanduíches, probes particionados e não particionados, os grafos bem cobertos, o problema do corte máximo, os grafos n-cubos, os empalhamentos, a convexidade, a finura e o número de dobras de um grafo. Pretendemos classificar alguns problemas combinatórios associados a estas medidas. Estudar a modelagem da logística médica e da alocação de leitos hospitalares, da disseminação em redes e a complexidade clássica e parametrizada associada a todos estes problemas. São orientados atualmente 19 (dezenove) alunos de Doutorado, 15 (quinze) alunos de Mestrado e 5 (cinco) de Iniciação Científica. Existe um livro de ciência de dados em preparação que deve ser publicado até 2023. Projeta-se o resultado de publicação de dois artigos em periódicos e um artigo em anais por ano, em um total de 42 artigos adicionais até o final do projeto. Estes artigos serão contribuições com pesquisadores da UERJ, com outras universidades brasileiras e com centros internacionais de pesquisa. Pretende-se também a publicação de um livro de Ciência de Dados cujo ensaio foi publicado no 33o.Colóquio Brasileiro de Matemática - CBM. A equipe continuará à contribuir com a organização das conferências internacionais LATIN, LAGOS e Lawcliques.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luigi Jovane

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • evolução da paleoceanográfica da corrente norte do brasil no arquipélago de s. pedro e s. paulo com métodos geofísicos e de testemunhos
  • Nos últimos 66 milhões de anos, o clima do planeta mudou consideravelmente, passando de quente e úmido no Cretáceo para o clima mais frio e seco, com maior gradiente de temperatura entre os polos e o equador. Parte fundamental destas alterações climáticas ocorridas é o papel das correntes oceânicas, que são parte fundamental do balanço de energia no planeta, realizando a troca entre águas quentes e frias através dos oceanos e hemisférios. As correntes compõem a circulação termohalina global, controlando, com a circulação atmosférica, o clima no planeta. Justamente por essa importância no controle do clima, a compreensão de suas variações ao longo do tempo é importante ferramenta para o entendimento do paleoclima. Acredita-se, por exemplo, que alterações bruscas no comportamento das correntes oceânicas podem ter iniciado as glaciações passadas. Dentro deste cenário, é fundamental entender a formação e as variações da Corrente Norte do Brasil (CNB). Atualmente, esta corrente é responsável pelo transporte de calor do Atlântico Sul para o Atlântico Norte, através do Caribe. Este calor segue para o Hemisfério Norte, possibilitando subducção de águas densas frias e, consequentemente, permitindo a existência da AMOC (Célula de Revolvimento do Atlântico Meridional). Duas outras características da CNB são sua relação com as variações da ZCIT (Zona de Convergência Intertropical) e seu processo de retroflexão, que ocorrem sazonalmente. Entender a fundo esta relação desde o surgimento da CNB é essencial para o estudo do passado climático do Atlântico Equatorial e da América do Sul. Por meio da sísmica de reflexão, batimetria multifeixe, magnetometria e análises sedimentológicas e magnetoestratigráficas em testemunhos, este projeto investigará o estabelecimento e evolução da CNB e seus efeitos no clima e oceanografia do Atlântico Equatorial e continente Sul-Americano.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 09/06/2020-30/06/2023
Foto de perfil

Luís Alberto Pereira

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • estudo de máquinas síncronas pentafásicas de ímãs permanentes operando sob falha
  • O projeto visa estudar máquinas síncronas pentafásicas a ímãs permanentes, com ênfase na operação sob falha tanto na condição de gerador como de motor. Devido às suas características, este tipo de máquina tem atraído a atenção de pesquisadores em nível internacional em anos recentes, especialmente em aplicações que envolvem tração elétrica. O estudo proposto envolverá desde o projeto e otimização deste tipo de máquina até a análise de operação sob condições de desbalanço e falha. O projeto também envolverá a comprovação experimental de estudos teóricos utilizando uma plataforma de ensaios existentes na UFRGS, a qual será ampliada para a execução do projeto. Os protótipos de máquinas necessários ao estudo serão construídos pela WEG Equipamentos Elétricos (Jaraguá do Sul – SC), através de convênio de cooperação já firmado entre a UFRGS e esta empresa. Entre os principais aspectos a serem avaliados, cita-se: (1) características de projeto adequadas para operação sob falha, (2) determinação dos parâmetros elétricos, (3) estabelecimento de modelos matemáticos, (4) distribuição de campo magnético, (5) perdas e rendimento durante a operação sob falha. A realização do projeto permitirá avaliar aspectos importantes ainda não abordados e também determinar características de operação, bem como desenvolver e aplicar novas estratégias de controle de máquinas pentafásicas. A capacidade de operação sob falha é considerada a maior vantagem de máquinas pentafásicas; contudo, a maioria dos estudos não apresenta uma sólida comprovação experimental. Assim, a realização do projeto possibilitará a avaliação das reais condições em que a máquina opera em termos de distribuição da indução magnética nas diversas partes, perdas, rendimento e capacidade de produção de torque. Finalmente, aplicações de alto desempenho e que exigem alta confiabilidade, tais como geração elétrica através de energia eólica e veículos elétricos, são os potenciais campos de aplicação da tecnologia a ser estudada.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luis Alexandre Muehlmann

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • imunoterapia combinatória para tratamento de melanoma experimental em camundongos
  • Células cancerosas são capazes de se evadirem do sistema imunitário por uma combinação de mecanismos. Estudos sugerem que esta imunoevasão pode ser revertida terapeuticamente por meio de algumas estratégias, como a indução de morte celular imunogênica, bloqueio de checkpoints imunitários inibitórios, quimioterapia contra células inibitórias (como Tregs e MDSCs), com o uso de IL-2, e outras. Nosso grupo de pesquisa publicou recentemente um trabalho demonstrando que células de melanoma B16F10 sofrem morte celular imunogênica quando submetidas à terapia fotodinâmica (TFD) mediada por nanoemulsão contendo alumínio-ftalocianina (NE-AlFt). Além disso, a literatura mostra que a quimioterapia com ciclofosfamida e 5-fluoruracil (5-FU) em baixas doses reduz as populações de Tregs e de MDSC, células que inibem respostas imunitárias contra cânceres. A combinação destas duas estratégias, ainda não testada, pode ser a base de novos protocolos de imunoterapia para o tratamento de cânceres como os melanomas, contra os quais praticamente não existem alternativas eficazes e seguras de tratamento. Assim, o objetivo deste projeto é desenvolver um protocolo de imunoterapia contra melanoma experimental, o qual será baseado na combinação de: 1) TFD mediada por NE-AlFt, e 2) quimioterapia de baixa dose de ciclofosfamida e 5-FU para redução das populações de Tregs e MDSCs. Modelo de melanoma: Células B16F10 serão injetadas em camundongos C57BL/6 por via intradérmica no flanco direito no dia 0. Os animais receberão os tratamentos isolados ou combinados. A quimioterapia com cliclofosfamida e 5-FU (ambos os fármacos em 50 mg/kg/dose) será aplicada em quatro doses IP, a cada três dias, dos dias 11, 14, 17 e 20. A TFD será aplicada por meio de injeção peritumoral de NE-AlFt e irradiação com luz vermelha, duas vezes, nos dias 14 e 20. O crescimento tumoral, a sobrevida dos animais, a população de células imunitárias e a produção de interleucinas serão avaliados durante os experimentos.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luís Antônio Coutrim dos Santos

Ciências Agrárias

Agronomia
  • dinâmica da erosão, carbono orgânico e atributos de solos em floresta nativa e cultivos florestais na região na amazônia central
  • A problemática do desmatamento, substituição e ocupação da floresta amazônica por áreas de cultivo é um dos maiores desafios enfrentados pela região. Pois afeta a biodiversidade, a preservação dos recursos naturais, a qualidade física, química e biológica dos solos e, consequentemente a degradação do mesmo, influenciando de forma direta o aumento da concentração de CO2 da atmosfera e a redução do estoque de carbono orgânico em solos. Nesse contexto, sistemas mais conservacionistas, como os agroflorestais (SAF’s) e os reflorestamentos, são de suma importância, pois podem contribuir de forma significativa para a recuperação de solos degradados, promovendo a melhoria da sua qualidade, aumento do seu estoque de carbono, mitigação da ação de gases do efeito estufa e produção sustentável de recursos madeireiros e não madeireiros. A proposta tem como objetivo: avaliar os atributos, erodibilidade e dinâmica do carbono orgânico em solos sob sistemas agroflorestais, reflorestamento e floresta nativa no médio Amazonas. O trabalho será realizado no município de Itacoatiara-AM, em área situada na bacia sedimentar do médio Amazonas. Para verificar a influência da conversão de áreas nativas em áreas manejadas com SAF’s e floresta plantadas na dinâmica dos atributos do solo, serão realizadas análises físicas e químicas de rotina de solos, além dos índices de erodibilidade, resistência do solo a penetração, fracionamento físico e químico da matéria orgânica e estoque de carbono orgânico. Os resultados serão analisados por análises de multivariadas dos dados. Ao final do projeto, espera-se contribuir com estudos sobre erodibilidade, manejo e conservação do solo, sobre a dinâmica das frações químicas e físicas da matéria orgânica do solo, e sua estabilidade nos ambientes agroflorestais, permitindo assim, gerenciamento mais assertivo da exploração do agroecossistema florestal, garantindo a sustentabilidade e o desenvolvimento local e geração de informações para a comunidade científica.
  • Universidade do Estado do Amazonas - AM - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luis Antonio de Avila

Ciências Agrárias

Agronomia
  • fenotipagem e caracterização genética do degrane em genótipos arroz daninho e arroz irrigado cultivados sob diferentes concentrações de co2 atmosférico
  • As previsões climáticas indicam alteração nas condições climáticas na superfície terrestre, com estimativas de elevação nos teores de dióxido de carbono (CO2) atmosférico. Esse aumento poderá afetar a dinâmica do crescimento de espécies vegetais, principalmente as de mecanismo fotossintético C3. Dentre essas espécies, encontra-se o arroz daninho (Oryza spp.), principal planta daninha da cultura do arroz irrigado no sul do Brasil. O arroz daninho apresenta mecanismos de sobrevivência no espaço, como o degrane das sementes, que dificulta seu controle e prolonga a permanência na lavoura. O aumento do CO2 afeta diretamente os processos fotossintéticos envolvidos em respostas fisiológicas e morfológicas o que pode afetar a produção de qualidade das sementes. Diante do exposto, este projeto tem como objetivo principal avaliar a taxa de degrane de diferentes ecótipos de arroz daninho cultivados sob diferentes concentrações de CO2 atmosférico e a expressão gênica dos genes relacionados a essa característica. Propõe-se: I) Caracterização de diferentes espécies do gênero Oryza, cultivares de arroz e ecótipos de arroz daninho em relação ao degrane em plantas cultivadas sob diferentes concentrações de CO2; II) Identificar se há relação da expressão dos genes Sh4, qSH1, OsCPL1 com a característica do degrane de sementes de plantas cultivadas sob diferentes concentrações de CO2; III) Identificar novas sequências gênicas expressas diferencialmente em ecótipos com diferentes níveis de degrane em plantas cultivadas sob diferentes concentrações de CO2. As atividades serão desenvolvidas no período compreendido entre março de 2019 e dezembro de 2021, sendo realizadas em laboratórios e câmaras de crescimento pertencentes a Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, na Universidade Federal de Pelotas e no Laboratório de Biologia molecular pertencente a Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023