Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Suellen Oliveira Milani

Ciências Sociais Aplicadas

Ciência da Informação
  • justiça social em catálogos de biblioteca: reflexões sobre a organização do conhecimento
  • As comunidades de usuários de bibliotecas buscam por diferentes tipos de e caminhos para a informação, mas também por voz e representatividade neste universo e a organização do conhecimento pode ampará-las nesta construção. Para tanto, Furner (2018) ressalta que questões relacionadas à reforma básica das práticas sociais e instituições opressoras e discriminatórias e a redistribuição de recursos devem ser investigadas, ou seja, estudos críticos sobre a biblioteca e seus serviços, incluindo os sistemas de organização do conhecimento, devem ser conduzidos. O presente projeto partirá da fundamentação do conceito de justiça social na organização do conhecimento para propor uma investigação sobre de que maneira a representatividade das comunidades de usuários locais em catálogos de biblioteca poderiam ser ampliadas. Para tanto, uma discussão crítica da literatura internacional será realizada por meio da técnica de close reading (McCLENNEN, 2001).
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Suely de Fátima Ramos Silveira

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • construção de políticas públicas urbanas a nível local: análise das capacidades governamentais em contextos internacionais
  • Pretende-se, com esta proposta, pesquisar a relação entre os governos locais da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH, Brasil) e da cidade de Medelín (Colômbia) e suas capacidades institucionais-administrativas ante a definição de agenda, a formulação e a implementação de políticas urbanas, atendo-se especificamente a: (i) identificar se há uma agenda de políticas urbanas a nível local e quais os atores locais participam/influenciam esse processo; (ii) identificar como as questões locais chamam atenção dos gestores públicos e analisar a forma pela qual a administração pública constrói a agenda local; (iii) identificar e analisar como as políticas urbanas a nível local são formuladas e implementadas e quais os atores locais participam/influenciam esse processo. A base teórica na qual a pesquisa se fundamentará abrange a análise de políticas públicas (policy analysis) e as capacidades para as políticas públicas (policy capacity). Para operacionalização do estudo, vislumbra-se mesclar fontes de dados primárias e secundárias. As fontes primárias estarão relacionadas à investigação direta com os principais sujeitos envolvidos com a gestão pública local e as políticas urbanas, podendo abranger: membros dos poderes legislativo e executivo; de conselhos; sindicatos/associações; acadêmicos; profissionais liberais, organizações não governamentais; e/ou movimentos sociais. As fontes secundárias, por sua vez, corresponderão ao levantamento de informações documentais (mapas, planos arquitetônicos, notícias, filmes e fotografias, documentos oficiais, legislações, publicações estatísticas, relatórios técnicos e contábeis, orçamentos públicos, atas de entidades públicas e conteúdos expressos em meios eletrônicos, principalmente, em páginas virtuais de instituições públicas, privadas e do terceiro setor). Para análise das informações advindas do levantamento primário, pretende-se adotar a técnica de Análise de Conteúdo. No que se refere ao levantamento secundário, o tratamento ocorrerá por meio da Análise Documental. A pesquisa se justifica por buscar contribuir para o fortalecimento dos estudos de políticas públicas, considerando aspectos municipais, suas capacidades, a agenda e as políticas formuladas e implementadas no nível local. Importante fator para o desenvolvimento de estudos nessa perspectiva refere-se ao fato de que, embora muitos pesquisadores tenham realizado estudos sobre a policy capacity em nível governamental, até então prevalece a visão sobre as esferas federal e estaduais. Ao investigar as capacidades dos governos locais, tem-se a oportunidade de estabelecer, a partir da pesquisa in loco, conexões entre a teoria e a prática dos governos locais e contribuir para superar possíveis fragilidades em termos de estabelecer conexões entre teoria e evidência.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Suely Ferreira Deslandes

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • internet: espaço de disseminação e de enfrentamento de violências contra crianças e adolescentes.
  • A sociabilidade contemporânea foi radicalmente transformada a partir da internet, isto é, pela mediação por tecnologias de informação e de comunicação. As fronteiras online e do “mundo real” já não são claras e a socialidade digital tem grande influência na organização do cotidiano, comportamentos e práticas sociais. O uso das redes sociais digitais e suas plataformas de interação são amplamente disseminadas entre a população brasileira, especialmente entre crianças e jovens. Nesse contexto a violência se apresenta de forma significativa na sociabilidade virtual, podendo ser veiculada de forma anônima, sem fronteiras ou barreiras geográficas e muitas vezes sem possibilidade de identificar e responsabilizar seus autores. Verificam-se inúmeras formas de violências simbólicas praticadas nos espaços online, assim como práticas violentas perpetradas presencialmente a partir do incentivo e apologia veiculados pela internet. As consequências e danos à cidadania e à saúde física e mental de crianças e adolescentes que sofrem violências na internet são reais, duradouras e ultrapassam as fronteiras da tela. Contudo, a internet é também espaço de defesa de direitos e ativismo contra a violência e violação de direitos de crianças e adolescentes. Tanto organizações transnacionais, organizações governamentais e da sociedade civil usam as redes sociais para sensibilização, mobilização, advocacy e defesa dos direitos de crianças e adolescentes, bem como se dedicam à denúncia e à prevenção de violências e violações. O objetivo de nosso estudo é analisar como se configuram os argumentos discursivos disseminadas na internet, visando obter a adesão a práticas de violências contra crianças e adolescentes a serem perpetradas por pais ou responsáveis (educação através de castigos físicos e suspensão de seus direitos), autoperpetradas (“desafios” e/ou games com “desafios”) ou entre pares (violência digital no namoro). Buscaremos também analisar as experiências de ciberativismo que visam ao enfrentamento dessas formas de violências. Propomos ainda a produção de três vídeos, voltados para prevenção e debate sobre tais formas de violências a serem disseminados na internet. Trata-se de um estudo qualitativo em ambiência digital. A perspectiva de triangulação de métodos e técnicas orienta a metodologia. Adotaremos como métodos centrais para o exame dos conteúdos, argumentos e estratégias discursivas de promoção da violência online e das formas de ativismo para seu enfrentamento a Análise de Discurso Crítico (ADC) preconizada por Norman Fairclough (2001), complementada pela Análise de Argumentos proposta por Toulmin (2006).
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Suely Meireles Rezende

Ciências da Saúde

Medicina
  • identificação de variantes genéticas associadas ao desenvolvimento de aloanticorpos em hemofilia a
  • A hemofilia A (HA) é uma doença hemorrágica ligada ao cromossomo X, decorrente de mutações no gene codificador do fator VIII (FVIII, F8). Pacientes com HA, principalmente em suas formas moderada e grave, são dependentes da infusão de FVIII para o seu tratamento. A principal complicação da HA é o desenvolvimento de anticorpos neutralizantes (inibidores) contra o FVIII exógeno (infundido), que ocorre em até 30% dos pacientes. O desenvolvimento de inibidores associa-se a ocorrencia de hemorragias de difícil controle e pior resposta ao tratamento com o concentrado de fator VIII. Isso exige o uso de concentrados de fator do tipo bypassing que são mais onerosos e menos efetivos que os concentrados de FVIII. Fatores ambientais e genéticos (mutações em F8, etnia e história familiar) são fatores de risco já conhecidos para o desenvolvimento de inibidores. Entretanto, poucos estudos exploraram o papel da arquitetura genômica, adicionalmente ao gene F8, na produção de inibidores na HA. Nós hipotetizamos que variações em genes do sistema imune, assim como em outras regiões genômicas, influenciam a suscetibilidade individual ao desenvolvimento de inibidores em pacientes com HA. Para responder a essa questão, nosso grupo desenvolveu um painel de sequenciamento de alto desempenho (NGS) enriquecido com variantes genéticas potencialmente envolvidas nos fenótipos diferenciais dos pacientes graves com HA e ao risco/proteção no desenvolvimento de inibidores. Atualmente, este painel está sendo testado em pacientes provenientes do Estudo HEMFIL, cuja geração de dados genéticos encontra-se em fase final de execução subsidiado com financiamentos do CNPq, CAPES e FAPEMIG. O Estudo HEMFIL é um estudo de coorte prospectivo multicêntrico, iniciado em 2013, cujo objetivo é investigar os fatores de risco genéticos, imunológicos e clínicos associados ao desenvolvimento de inibidores em pacientes com HA. Para este estudo, já foram incluídos 78 de 100 pacientes com HA grave recém-diagnosticada, com e sem desenvolvimento de inibidores. O produto imediato do desenvolvimento deste painel de genes, adequados à nossa população miscigenada e investigados no Estudo HEMFIL como uma coorte exploratória, permitirá o direcionamento nas futuras investigações genômicas de HA no Brasil. Nesse sentido, visando uma perspectiva metodológica mais robusta, nós propomos a replicação das análises genômicas em pacientes provenientes do Estudo HEMFIL no Estudo BrazIT, que se encontra paralelamente em execução pelo nosso grupo. O Estudo BrazIT, em andamento, tem como objetivo avaliar a eficiência e os fatores associados à resposta ao tratamento de imunotolerância (IT) em pacientes com HA que desenvolveram inibidores. Aproximadamente 360 pacientes brasileiros foram incluídos neste tratamento até o presente, seguindo protocolo padronizado preconizado pelo Ministério da Saúde. Destes, 67 pacientes já foram incluídos no Estudo BrazIT de um total estimado de 200 pacientes, que pretendemos incluir até o início de 2019. No estudo BrazIT estão sendo coletadas variáveis relacionadas aos dados demográficos, clínicos e laboratoriais (imunológicas e moleculares) dos pacientes com HA em tratamento em diversos momentos da imunotolerância: antes da inclusão, durante e ao final da IT (mediante sucesso ou falha da IT). Nossa proposta é relevante por vários motivos: 1) o Estudo BrazIT representará a maior coorte de pacientes com HA e inibidores do Brasil e uma das maiores mundialmente estudadas. É constituído por um grupo bem caracterizado de pacientes com informações fenotípicas detalhadas, dados clínicos e laboratoriais e desfecho da IT. Ainda, contamos com os dados genéticos, clínicos e laboratoriais do Projeto HEMFIL, que representa a nossa coorte exploratória com experimentos em fase final de execução, e cujos achados poderão ser validados no Estudo BrazIT; 2) A metodologia proposta utiliza um painel de enriquecimento que permite a concentração em alta profundidade de regiões de interesse, diminuindo drasticamente o tempo de execução, custos e desafios de análises bioinformáticas complexas. Adicionalmente aos dados das regiões exônicas, são acrescidas as regiões 5’ e 3’ UTRs e promotoras (2 kb àmontante e 2kb à justante) dos genes selecionados, além de abranger polimorfismos de genes previamente relacionados ao desenvolvimento de inibidores (como o rs3754689 do LCT, CTLA4, IL10 e TNF), o que representará uma preeminência à limitação encontrada na abordagem de Whole Exome Sequencing (WES) recentemente publicada; 3) como parte desta metodologia, foi desenvolvido um painel de genes customizados à nossa população, que incorpora SNPs informativos de ancestralidade cujo objetivo é avaliar a relação entre ancestralidade genômica e desenvolvimento de inibidores em HA; e 4) a maioria dos estudos visando a análise genômica em HA tem sido focada em indivíduos de ascendência europeia, com uma distinta sub-representação de populações miscigenadas, como as latino-americanas. No Brasil existem aproximadamente 10.000 indivíduos com HA, cujo tratamento é garantido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de acordo com protocolos estabelecidos. De acordo com dados da Federação Mundial de Hemofilia, esta é a quarta maior população de pacientes com HA no mundo, seguido pelos EUA, Índia e China. O tratamento da HA representa, para o Brasil, um custo aproximado de 1.3 bilhões de reais/ano com a aquisição dos concentrados de fator de coagulação, que são importados em sua totalidade. Deste total, cerca de 250 milhões de reais são gastos anualmente com aproximadamente 700 pacientes com HA e inibidores para o tratamento das hemorragias e para o programa de IT. Assim, é premente a necessidade de mais pesquisas nesta área que enfoque uma maior compreensão dos fatores de risco associados a resposta a IT, assim como ao desenvolvimento de inibidores e sua prevenção.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sukarno Olavo Ferreira

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • produção e caracterização de filmes finos e nanoestruturas semicondutoras e magnéticas
  • Esta proposta tem como objetivo a continuação das investigações sobre produção e caracterização de filmes finos nanoestruturas semicondutoras e magnéticas no DPF/UFV, garantindo um mínimo de recursos para sua realização. Os projetos envolvem a utilização do sistema de crescimento epitaxial por feixe molecular (MBE), projetado e construído no DPF, com o qual prosseguiremos no estudo de pontos quânticos e multicamadas ultrafinas de CdMnTe, um sistema de sputtering, também montado no DPF, para a deposição de filmes finos magnéticos e a produção de pontos quânticos coloidais de CdS e CdTe. Para a caracterização das amostras produzidas são utilizadas principalmente as técnicas de difração de raios-x e microscopia de varredura por sonda, pelas quais sou o responsável no DPF e, também, outras técnicas disponíveis no DPF, entre as quais podemos citar a microscopia eletrônica de varredura, espalhamento Raman, efeito Hall e magnetoresistência. As atividades em andamento envolvem atualmente um aluno de doutorado, um de mestrado e um de iniciação científica, sob minha supervisão direta e de outros 2 alunos de doutorado, 2 de mestrado e 2 de iniciação científica em cooperação com colegas do DPF. Além disso, envolvem a co-orientação de diversos alunos e a colaboração com vários colegas de outros departamentos da UFV (áreas de química, engenharia química, engenharia florestal, engenharia de alimentos, microbiologia, solos) e de outras instituições (UFMG, UFES, LNLS, LNNano, CBPF) na utilização das técnicas de difração e AFM na caracterização de sistemas diversos.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Suliani Rover

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • análise das características das provisões e dos passivos contingentes e sua influência no resultado das companhias brasileiras
  • A normatização das provisões e dos passivos contingentes é essencial para inibir a assimetria das informações e buscar sua fidedignidade. As provisões e passivos contingentes têm sido foco de notícias no mercado e têm a atenção de pesquisadores que buscam compreender como os gestores tomam decisões sobre esses processos que justificam suas classificações. O presente projeto de pesquisa tem como objetivo geral analisar as características das provisões e dos passivos contingentes nas demonstrações contábeis e sua influência no resultado das empresas brasileiras listadas na Brasil, Bolsa e Balcão (B3). Para a consecução do objetivo, pretende-se realizar uma análise abrangente que contemple as características, o disclosure e seus determinantes, as notícias, as mudanças da chance de perda dos processos, a reconfiguração das classificações e se as provisões e os passivos contingentes são relevantes para o mercado de capitais brasileiro. A população do estudo contempla as empresas não financeiras listadas na Brasil, Bolsa e Balcão (B3), analisadas a partir de seus processos relevantes divulgados no Formulário de Referência, assim como informações relacionadas às provisões e passivos contingentes divulgadas nas notas explicativas do período de 2010 a 2017.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sura Wanessa Nogueira Santos Rocha

Ciências Biológicas

Imunologia
  • avaliação dos mecanismos imunorregulatórios da dietilcarbamazina (dec) na hepatite autoimune e associação com doenças neurodegenerativas em estudo experimental e clínico.
  • Hepatite autoimune (HAI) é uma doença inflamatória crônica do fígado, caracterizada pela presença de autoanticorpos circulantes, elevação nos níveis das transaminases séricas, hiperglobulinemia (principalmente IgG) e um quadro histológico de hepatite de interface. Mesmo com o tratamento convencional, monoterapia com predinisona ou em combinação com azatioprina, a cirrose costuma ocorrer em 40% dos pacientes tratados e é tida como um fator de risco para o desenvolvimento do carcinoma hepatocelular (CHC). A inabilidade de suprimir totalmente a atividade inflamatória em até 12 meses de tratamento está relacionada com sua evolução para cirrose em 54% dos casos e morte ou transplante hepático em 15% dos casos. Desse modo, devido os relatos de falha terapêutica, toxicidade aos fármacos utilizados e o desenvolvimento de complicações secundárias associadas à HAI, opções terapêuticas que suplementem o tratamento convencional e que utilizam mecanismos de tolerância hepática estão começando a surgir, tais como a geração de células T regulatórias e de citocinas imunossupressoras para tratamento de doenças autoimunes. Atualmente, têm-se realizado alguns estudos sobre o mecanismo de ação da Dietilcarbamazina (DEC), que apesar de mais de 60 anos de uso, teve o seu potencial farmacológico pouco explorado. A DEC é conhecida como um anti-inflamatório, devido ao seu sucesso em reduzir o efeito induzido experimentalmente de inflamação pulmonar e hepática. Estas respostas inflamatórias reduzidas estão atribuídas à inativação do NF-κB, suprimindo assim a indução de NF-κB genes dependente. A DEC também é conhecida como inibidor da ciclooxigenase e vias lipoxigenase. Essa droga foi evidenciada por reduzir a inflamação hepática e lesão por redução de mediadores inflamatórios e elevação da IL-10. Dentre poucos estudos realizados com a DEC, cabe uma avaliação definitiva e abrangente desta droga para avaliar seu potencial efeito imunomodulador frente à hepatite autoimune. Estudos em humanos e animais têm demonstrado que a N-acetil-L-cisteína (NAC) é um potente agente antioxidante e terapêutico, mostrando-se uma droga segura, bem tolerada e com amplo espectro clínico. Suas aplicações estão sendo avaliadas no tratamento do câncer, transtornos neuropsiquiátricos, síndromes de isquemia-reperfusão, doenças cardíacas, infecções pelo HIV, bronquite, SARA, toxicidade induzida por quimioterápicos e outras doenças caracterizadas pela produção de radicais livres. Seus efeitos também estão sendo avaliados em doenças fibrogênicas e granulomatosas. A expressão de moléculas pró-inflamatórias é regulada por vários fatores de transcrição e vias de sinalização, e dentre estas vias, proteínas quinase ativadas por mitógenos (MAPKs) são moléculas sinalizadoras que possuem importante papel na regulação do crescimento, diferenciação, sobrevivência e apoptose celular, na resposta celular a citocinas e estresse. A via das MAPKs inclui p38 MAPK, c-Jun N-terminal kinase (JNK) e quinase regulada por sinal extracelular (ERK) que estão envolvidos na expressão de COX2 e iNOS em macrófagos ativados por LPS. MAPKs têm importante papel na ativação do fator de transcrição nuclear NF-κB, o qual por sua vez regula a expressão de genes envolvidos nas respostas imune e inflamatória. Diante do exposto, o presente trabalho tem como objetivo investigar a ativação da via de sinalização p38 MAPK bem como o fator nuclear-kB no fígado em um modelo experimental murino de hepatite autoimune induzida pela Concanavalina A, identificar quais outros órgão essa patologia pode influenciar negativamente, e assim, verificar o efeito imunomodulador da DEC, e também da sua associação com a N-acetil-cisteína através de avaliações moleculares, bioquímicas e morfológicas (histopatológicas e ultraestruturais). Ademais, um outro objetivo relevante deste projeto é de relacionar a HAI com doenças neurodegenerativas, sendo abordadas nesse trabalho: encefalopatia diabética, mal de Parkinson e Alzheimer. Investigar uma correlação entre essas enfermidades deve ser posta em prioridade, uma vez que as doenças envolvem mecanismos desreguladores da imunidade do indivíduo, incluindo os autoimunes. Adicionalmente, existe uma escassa literatura capaz de levantar dados epidemiológicos acerca dessa conexão, bem como de explicar a ocorrência dessas patologias correlacionadas. Além disso, compreender essa relação tem o potencial de propor o melhor manejo do usuário do sistema de saúde, atendendo melhor suas demandas e estruturando apoio do ponto de vista da saúde, do âmbito social, econômico e político. Outrossim, em parceria com o IFP, o presente projeto pretende caracterizar a hepatite autoimune em amostras de biópsias de fígado de pacientes do estado de Pernambuco, a fim de elucidar os mecanismos e as vias de sinalização do desenvolvimento dessa patologia e assim integrar aos cuidados específicos à saúde dessa população. Este projeto será desenvolvido na Universidade de Pernambuco em colaboração com o Instituto Aggeu Magalhães – IAM/FIOCRUZ, Instituto do Fígado de Pernambuco – IFP, Universidade do Vale de São Francisco – UNIVASF e Universidade Federal de Pernambuco – UFPE.
  • Universidade de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Susan Chow Lindsey

Ciências da Saúde

Medicina
  • determinação de biomarcadores para carcinoma medular da tiroide em sangue periférico identificados através de transcriptoma
  • O carcinoma medular da tiroide (CMT) avançado apresenta prognóstico desfavorável e, ao diagnóstico inicial, muitos pacientes já apresentam metástases. O acompanhamento dos pacientes é baseado nos níveis séricos de marcadores tumorais e em sua taxa de progressão ao longo do tempo. Pacientes com suspeita de metástases são submetidos a exames de imagem localizatórios que, com frequência, são realizados sequencialmente para se investigar progressão da doença. Baseados em estudos prévios de detecção de RNA mensageiro tumoral circulante, analisamos o transcriptoma em sangue periférico de pacientes com CMT através da técnica de sequenciamento paralelo em larga escala do tipo RNA-Seq, visando a detecção de assinaturas transcricionais representativas de CMT avançado. A partir destas bibliotecas de transcriptoma, analisaremos os genes diferencialmente expressos e realizaremos a validação em uma coorte ampliada de pacientes com CMT através de PCR quantitativo. Serão incluídos pacientes com CMT persistente, com doença locorregional e metastática, tanto com doença estável quanto em progressão, e aqueles com CMT sem evidência de doença. A validação de biomarcadores tumorais em sangue periférico de pacientes com CMT possibilitará um método pouco invasivo, de baixo custo, e que identifique, em tempo real, o estado tumoral e seu caráter de progressão, trazendo vantagens sobre métodos de maior custo ou que requerem tempo maior de observação.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Susan Martins Pereira

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • efeito da vacinação e revacinação por bcg na ocorrência e gravidade da covid-19 no brasil.
  • Trata-se de um estudo multicêntrico com o objetivo de avaliar a efetividade da vacinação e revacinação por BCG na ocorrência e gravidade da COVID-19 no Brasil. 1) Estimar a associação entre a gravidade da COVID-19 de acordo com diferentes status vacinal (Estudo 1). 2) Estimar e comparar a ocorrência e gravidade por COVID-19 entre vacinados (BCG neonatal) e revacinados (BCG neonatal e BCG na idade escolar) utilizando-se da população do REVAC-BCG (Estudo 2). 3) Avaliar a resposta de imunidade treinada, humoral e protetora da vacina BCG em pacientes hospitalizados com COVID-19 com e sem cicatriz vacinal (Estudo 3). Este projeto será desenvolvido a partir de três estudos complementares: Estudo de caso-controle, não pareado realizado com casos e controles residentes nos municípios de Salvador, Manaus, Rio de Janeiro, São Paulo e Recife. Os casos serão indivíduos hospitalizados com diagnóstico confirmado de COVID-19 que apresentaram a forma grave ou óbito por COVID-19 e os controles, indivíduos com diagnóstico confirmado de COVID-19 e que não apresentaram os sinais e sintomas de gravidade da doença. A vacinação por BCG será a exposição. O segundo estudo será uma re-análise do ensaio comunitário REVAC-BCG, realizada a partir da base de dados referente ao ensaio comunitário que avaliou a eficácia da segunda dose da vacina BCG contra tuberculose e hanseníase, em Salvador e Manaus. Os casos e óbitos da COVID-19 ocorridos nentas duas cidades serão identificados no Sistema de Informação SIVEP GRIPE e no Sistema de Informação sobre Mortalidade, e serão vinculados a base de dados do REVAC-BCG para análise da associação entre os diferentes status de vacinação por BCG e os desfechos (casos e óbitos) pela COVID-19. No terceiro estudo pretende-se avaliar a resposta de imunidade treinada, humoral e protetora da vacina BCG em pacientes diagnosticados com COVID-19. Espera-se contribuir para o conhecimento da efetividade da vacinação e revacinação por BCG na ocorrência e na redução da gravidade da COVID-19 em nosso país.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Susana Bubach

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • análise da sífilis congênita e fatores associados em regiões de alta morbimortalidade no espírito santo
  • As notificações de sífilis congênita têm aumentado no Brasil, sendo mais frequente nas mulheres com menor escolaridade, jovens e nas negras e pardas. As regiões Metropolitana e Norte do estado do Espírito Santo têm registrado aumento no número de casos da doença em gestantes e crianças, com 12,7 e 8,6 casos de sífilis congênita para cada 1.000 nascidos vivos no ano de 2015, sendo estas regiões caracterizadas pela alta morbimortalidade materna e infantil. Assim, este estudo visa analisar os fatores associados à sífilis congênita, entre mulheres que tiveram sífilis durante a gestação, nas regiões de saúde Metropolitana e Norte do estado do Espírito Santo. Trata-se de um estudo de caso e controle a partir de casos de sífilis congênita notificados no ano de 2016, nos 34 municípios das Regiões Metropolitana e Norte do estado. Os casos de sífilis congênita serão todos os recém-nascidos, natimortos ou abortos de mulher com sífilis não tratada ou tratada de forma não adequada. Os controles serão os recém-nascidos de gestantes que durante o pré-natal foram notificadas para sífilis (tratadas, não tratadas ou inadequadamente tratadas), cujos bebês não tiveram sífilis congênita. As informações sobre os casos e controles serão obtidas por meio das fichas de notificação/investigação de sífilis congênita e sífilis em gestantes, além de dados do cadastro no Sistema de Acompanhamento no Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento (SisPreNatal). Em caso de ausência de informações nessas fontes, será realizado contato telefônico para agendar entrevista. Para análise será utilizado o programa Stata. Na análise descritiva, será determinada média com desvio padrão (DP), para as variáveis contínuas, e proporção com intervalo de confiança (IC), para as categóricas. A regressão logística será utilizada para estimar odds ratio. Para identificar diferenças estatisticamente significativas nos testes, será utilizado p-valor inferior a 5%. O projeto foi aprovado pelo Comitê de ética em pesquisa do Centro Universitário Norte do Espírito Santo da Universidade Federal do Espírito Santo. Espera-se com este estudo identificar os fatores que impactam no aumento das notificações de sífilis congênita e mudança na assistência a essas mulheres, com consequente redução no número de casos da doença.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022