Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alysson Wagner Fernandes Duarte

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • antártica e caatinga: diversidade microbiana e bioprospecção de enzimas e pigmentos
  • Em ambientes com características restritivas como o continente Antártico e o bioma Caatinga, os ciclos biogeoquímicos e as cadeias alimentares, muitas vezes, chegam a ser formados principalmente por microrganismos, os quais possuem um papel fundamental no transporte de energia, reciclagem da matéria orgânica e mineralização de nutrientes. A Antártica é o continente mais remoto e inóspito, possuindo o clima mais frio e seco conhecido da Terra, sendo conhecido como deserto frio. Por outro lado, a Caatinga é caracterizada por apresentar temperaturas elevadas, alta radiação solar, além do déficit hídrico. Além disto, a Caatinga é um bioma exclusivamente brasileiro, e seu patrimônio biológico não é encontrado em outro lugar do planeta. Esses ambientes são caracterizados por diferentes fatores limitantes ao desenvolvimento de qualquer forma de vida, inclusive microbiana. O entendimento da diversidade microbiana associada a estes ambientes “extremos” está em início de descoberta e pode representar um avanço no campo científico e tecnológico. Nesse sentido, o objetivo do projeto é avaliar a diversidade microbiana associada a liquens coletados do ambiente Antártico e na Caatinga de Alagoas, além da prospecção de enzimas e pigmentos microbianos. Os isolados positivos serão identificados por taxonomia polifásica, com análise macro e microscópica e sequenciamento das regiões: D1/D2 do gene 26S (leveduras) e 16S (bactérias). Adicionalmente, será avaliada a diversidade filogenética, além da prospecção de enzimas como protease com atividade fibrinolítica, além da triagem de microrganismos solubilizadores de fosfato e pigmentos microbianos. Em relação à prospecção de enzimas, inicialmente os isolados serão submetidos a triagem de protease, seguido de avaliação da ação de hidrólise de fibrina. Para triagem dos microrganismos solubilizadores de fosfatos, será utilizado o meio de cultura NBRIP, com Ca3(PO4)2 como fonte de P. Espera-se também obter a produção de pigmentos microbianos, bem como a caracterização e avaliação da atividade antimicrobiana, antioxidante e fotoprotetora. Os resultados deste projeto permitirão ampliar a compreensão da diversidade microbiana relacionada às amostras do ambiente Antártico e da Caatinga, bem como auxiliar na descoberta de enzimas e pigmentos microbianos com diferencial aplicação biotecnológica. Por fim, os microrganismos isolados no âmbito do projeto constituirão um acervo que será preservado e depositado na Universidade Federal de Alagoas, Campus Arapiraca.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alzir Azevedo Batista

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • complexos metálicos: citotoxidade e mecanismo de ação
  • O presente projeto visa a obtenção de compostos de rutênio(II), cobre(I), platina(II) ou paládio(II) contendo como ligantes bifosfinas, diiminas e produtos naturais, ou derivados, aciltioureas mercaptopiridina ou mercaptopirimidinas, Os compostos a serem obtidos serão caracterizados por várias técnicas, tais como análise elementar (C,N,H), espectroscopia de absorção na região do infravermelho e UV/Vis; RMN (1H, 13C e 31P), eletroquímica, e quando for o caso, por difração de raios X. Ensaios objetivando o conhecimento da citotoxidade dos compostos contra células tumorais serão realizados. Para a realização dos ensaios in vitro poderão ser utilizadas diversas linhagens de células tumorais, tais como mama MDA-MB-231 (invasiva) e MCF-7 (não invasiva), a tumoral de próstata DU-145, hepatocarcinoma humano (HEPG-2) e por meio de comparação será utilizada a célula sadia de fibroblasto de camundongo L929. Serão também realizados ensaios para verificar a atividade dos compostos contra doença de Chagas e tuberculose, além do estudo dos complexos como agentes anti-oxidantes. Estudos serão também realizados para que se vislumbre um possível mecanismo de ação dos compostos, nos ensaios biológicos: 1.ENSAIOS DA POSSÍVEL FRAGMENTAÇÃO DO DNA 2.ESTUDO DA INTERAÇÃO COMPLEXO/DNA 3.ESTUDO DA INTERAÇÃO COMPLEXO/HSA ou BSA 4.MEDIDAS DE VISCOSIDADE 5. MEDIDAS DE DICROISMO CIRCULAR 6. DETERMINAÇÃO DA LIPOFILICIDADE (LOG P) 7. ELETROFORESE EM GEL 8. CICLO CELULAR E ENSAIO DE APOPTOSE 9.ANÁLISE MORFOLÓGICA DAS CÉLULAS 10. TESTES IN VIVO (a serem feitos pelos colaboradores, profa. Elisângela Lacerda(UFG) e Denise Crispim - UNIFRAN)
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Amanda Posselt Martins

Ciências Agrárias

Agronomia
  • compreendendo a dinâmica de nutrientes em sistemas integrados de produção agropecuária em terras baixas para a sustentabilidade da lavoura arrozeira
  • O atual cenário da produção agrícola não é capaz de sustentar as crescentes demandas, onde necessita-se dobrar a produção global de alimentos até 2050. Nesse contexto, o arroz é uma das culturas agrícolas que merece especial atenção, por ser o alimento básico para cerca de 2,4 bilhões de pessoas. No mundo, o Brasil é o maior produtor fora do continente asiático, sendo o Rio Grande do Sul (RS) responsável por 60% dessa produção. No entanto, a produção de arroz irrigado brasileira tem se mostrado frágil do ponto de vista econômico e ambiental, com baixas margens de lucro ao produtor rural e alto uso de insumos. Embasado no monocultivo do arroz e no pousio hibernal, o sistema produtivo do arroz se mostra praticamente insustentável, com forte impacto negativo no solo e alta dependência do uso de fertilizantes para assegurar altas produtividades. Os sistemas integrados de produção agropecuária (SIPA), também conhecidos como integração lavoura-pecuária, surgem como alternativas viáveis para se intensificar a produção de arroz de forma sustentável. Além da diversificação da renda, esses sistemas proporcionam melhorias no solo e possibilitam produzir com maior ecoeficiência. A partir disso, o objetivo do presente projeto de pesquisa é investigar a dinâmica, no sistema solo-planta-animal-atmosfera, dos três principais macronutrientes de plantas (nitrogênio - N, fósforo - P e potássio - K) em diferentes arranjos de sistemas integrados de produção agropecuária, conduzidos em manejo conservacionista do solo (plantio direto) em terras baixas, visando uma maior sustentabilidade da produção de arroz brasileira, através de seis diferentes estudos. Os estudos serão conduzidos em dois experimentos que testam diferentes arranjos de SIPA no contexto da produção de arroz irrigado, do manejo conservacionista do solo (plantio direto) e das terras baixas, em diferentes locais do RS. O Experimento 1 vem sendo conduzido desde abril de 2013 na Fazenda Corticeiras, localizada no município de Cristal/RS; e, o Experimento 2, vem sendo conduzido desde abril de 2018 na Estação Experimental Integrar-Agrinova, localizada no município de Capivari do Sul/RS. A hipótese de ambos porta sobre o impacto da pastagem introduzida nas rotações agrícolas e a diversidade espacial (intensidade) e temporal (duração) dessas rotações, com o adendo de, no Experimento 2, também haver o uso de diferentes níveis de tecnologia na pastagem (manejo da altura do pasto e adubação). Nos estudos propostos, será investigado(a), nos diferentes SIPA: 1) a resposta, em crescimento e rendimento de grãos, das culturas agrícolas; 2) a produção primária e animal; 3) a resposta a diferentes doses de N e a eficiência de uso de N pelo arroz irrigado; 4) a quantidade e a qualidade da matéria orgânica e dos microrganismos do solo, responsáveis pelo fornecimento de N; 5) a dinâmica temporal de P e K disponíveis no solo e absorvidos pelas plantas; e 6) a distribuição de raízes e de formas de K no perfil do solo. A duração prevista do projeto é de março de 2019 a fevereiro de 2022. Essa pesquisa permitirá o aprofundamento, a atualização e a consolidação dos conhecimentos existentes sobre a dinâmica dos nutrientes do solo em SIPA, com um novo ambiente de abordagem com estudos escassos até então, que são as terras baixas. As informações geradas servirão de base para orientação aos produtores na diversificação de suas propriedades para potencializar a utilização dos recursos naturais de forma sustentável e de subsídio para recomendações de adubação diferenciadas para os SIPA. Uma vez consolidados, esses resultados serão transferidos ao setor produtivo com vistas à sua implantação gradativa, ao menos em parte da vasta área das terras baixas do Rio Grande do Sul que apresenta eficiência de utilização e oportunidade de integração. Como contribuição importante tem-se também a formação de recursos humanos que, no curto e médio prazo, estarão realizando a transferência desse conhecimento no campo. Além disso, a equipe envolvida tem tradição em realizar Dias de Campo (junto aos experimentos), que além da participação de produtores, técnicos e estudantes das mais diversas instituições do Mercosul, tem servido como apoio a ações de fomento a Programas como Agricultura de Baixo Carbono (ABC), cuja capacitação vem beneficiando cooperativas, Sistema SENAR/SEBRAE, BRDE, Banco do Brasil e outras instituições que devem aplicar, ou avaliar sistemas de integração com vistas a acesso a crédito pelo referido Programa ABC. A expectativa é de comparecimento de 300 a 400 participantes em cada evento. Do ponto de vista científico, os resultados obtidos deverão permitir a publicação de pelo menos quatro artigos científicos em revistas internacionais de alto fator de impacto e de pelo menos doze resumos em anais de congressos a partir dos resultados obtidos no presente projeto, além do apoio em teses de doutorado, dissertações de mestrado e atividades de iniciação científica vinculadas.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Amarildo Luiz Trevisan

Ciências Humanas

Educação
  • teorias da violência na educação: formação de professores para atuar em situações de conflito
  • O projeto busca tratar o tema da violência nas teorias da educação a partir das reflexões abertas desde o texto Para uma crítica da violência, de Walter Benjamin. Vários filósofos contemporâneos como Marcuse, Derrida, Bernstein, Žižek e, inclusive, Agamben e Honneth têm-se debruçado diretamente sobre esse texto para escrever sobre o tema da violência, porém a discussão ainda não foi suficientemente enfocada pela educação. A temática da violência constitui uma base referencial indireta, mas substancial, também para outros autores não menos importantes, como Levinas, Gadamer, Hannah Arendt, Sen, Paul Ricoeur, René Girard e Nussbaum, cujas reflexões têm incidências diretamente importantes para a educação, especialmente em seus fundamentos. Nesse artigo que tomamos como base referencial de abertura desta pesquisa, Benjamin aborda a questão da violência relacionada ao direito, mas de um ponto de vista moral. Entretanto a sua tese - de que há um tipo de violência que não se enquadra nas categorias tradicionais da coerção, e que é puro meio, não fim, citando o caso da educação -, ainda necessita ser mais bem desenvolvida. Por isso a investigação busca evidenciar como seria a violência não-coercitiva na educação e no que ela difere do conceito tradicional, violência esta reificada na educação via teorias referenciais dos fundamentos e práticas educacionais, contribuindo para a biopolítica da violência. Além disso, parte-se da análise de um caso concreto a partir de um estudo interdisciplinar, conjugado pela visão da História, Filosofia, Sociologia e Psicologia da Educação. A escolha deste caso foi devido a atuação prática de membros do Grupo de Pesquisa na estruturação de parte da resposta que foi usada para a gestão da crise na escola e na cidade e que levou ao acompanhamento dos detalhes do ocorrido, fazendo despertar a percepção da necessidade de se refletir sobre possíveis lacunas que a formação de professores está deixando de considerar. O que motivou a discussão, mais especificamente, foi o convite realizado para um membro do grupo de pesquisa Formação Cultural, Hermenêutica e Educação - GPFORMA a atuar em um caso de homicídio premeditado de um menino de 11 anos, que estudava em uma escola da cidade de Três Passos – RS/Brasil, por aqueles que, supostamente, deveriam ser seus cuidadores e protetores. O desafio é investigar como a temática da violência aparece e se constitui ponto de referência às ações educativas contemporaneamente e como é possível fazer frente a este contexto a partir da investigação de um caso específico. Paralelo a isso, também será efetuado um estudo tentando traçar um pano de fundo sobre a questão da violência nas escolas a partir de dados obtidos através de pesquisas comparativas entre Brasil e Espanha. Sendo assim, o objetivo do projeto está em analisar a desconfiança das teorias da educação em relação à questão da violência e a sua relação com a ausência da preocupação, na formação de professores, em trabalhar com situações de violência e/ ou conflito. Afinal, sob a influência de alguns teóricos, como o historiador italiano Mário Alighiero Manacorda, os sociólogos franceses Pierre Bourdieu e Jean-Claude Passeron, e o pedagogo checo Comênio, considerado o pai da didática moderna, o tema da violência na educação adquiriu, de certa forma, contornos negativos. Portanto, esta pesquisa exige um redimensionamento dos fundamentos e práticas educacionais, procurando inovar nas perspectivas sobre a compreensão da violência nas teorias da educação como condição para a formação de professores que consigam lidar com situações de conflito.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

Amarílio Ferreira Neto

Ciências Humanas

Educação
  • projetos de formação pan-americanistas para a educação física: circulação em impressos didático-pedagógicos (1932-1960)
  • Este projeto é um desdobramento da pesquisa “Da imprensa periódica de ensino e de técnicas aos livros didáticos da Educação Física: trajetórias de prescrições pedagógicas” (1932-1960), financiada pelo Edital Universal 006/2014 da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) – Projeto Individual de Pesquisa, sob o Termo de Outorga nº 541/2015 e Processo nº 67.6438.25, situado na grande área de Ciências Humanas na área da Educação. O projeto possui como objetivo geral compreender as orientações para a prática dos professores em circulação nos periódicos especializados em Educação Física, publicados em países da América Latina (1932-1960), interessados em inserir e consolidar uma nova disciplina por meio das orientações didático-pedagógicas fundamentadas em um projeto de formação pananamericanista. De maneira específica, objetiva-se: 1) Mapear e analisar os periódicos especializados publicados em língua hispanofalante caracterizados por prescrever a prática e orientar o processo de formação de professores, no período de 1932-1960; 2) Analisar as apropriações e as circularidades culturais das bases teóricas da Educação Física nesses diferentes periódicos, compreendendo suas implicações para elaboração de um projeto de formação pan-americanista; 3) Compreender as estratégias e os dispositivos de leitura utilizados pelos articulistas que publicavam nos periódicos especializados para prescrever a prática da educação física, orientando-a em relação a quem, o que, como e para que se ensina e se avalia; 4) Entender as bases teóricas que oferecem sustentação para a sistematização da Educação Física nos anos e escolarização, discutindo os critérios utilizados pelos articulistas para atribuir complexidade e aprofundamento em relação a quem, quando e porque se ensina e se avalia; 5) Problematizar as redes de colaborações e lutas de representações entre os articulistas, que visavam elaborar um projeto pan-anamericanista para a Educação Física, colocados em circulação pelos periódicos especializados no período de 1932-1960; 6) Compreender as implicações em se produzir periódicos especializados de natureza didático-pedagógicos, cuja finalidade é contribuir para a escolarização de uma Educação Física circunscrita em um projeto cultural pan-americanista. Para enfrentar o objeto e objetivos estabelecidos, assumimos os conceitos de lutas de representações (CHARTIER, 1990), usos e apropriações, tática e estratégia (CERTEAU, 1994) e paradigma indiciário (GINZBURG, 1989) de circularidade cultural GINZBURG, 1987). Como fontes, selecionaremos as revistas especializadas que possuem como projeto editorial a prescrição e a orientação da formação de professores, configurando-se em dispositivos didático-pedagógico. Para a análise das fontes, utilizaremos o software IBM® SPSS® Statistics 22, o software Iramuteq (Interface de R pour les Analyses Multidimensionnelles de Textes e de Questionnaires) e o software Nvivo 11 Pro Academic for Windows. Esse projeto nos permitirá, no presente, compreender as continuidades e as descontinuidades no debate sobre prescrições pedagógicas e sua relação com a inserção da Educação Física nos currículos escolares, em um projeto de formação pan-americanista.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Amaro Olimpio Pereira Junior

Engenharias

Engenharia de Energia
  • avaliação econômica e de impacto ambiental do aproveitamento energético de resíduos de biomassa por pirólise e gaseificação
  • O objetivo deste estudo é avaliar a viabilidade econômica e os impactos ambientais diretos e indiretos da pirólise e gaseificação de resíduos de biomassa a partir da análise de ciclo de vida dos referidos processos. Neste projeto, a avaliação do ciclo de vida da pirólise e gaseificação será realizada e seus impactos ambientais serão comparados para determinar uma tecnologia adequada para a síntese de álcool e biocombustível produzidos a partir de resíduos de biomassa. O armazenamento e manuseio de gás de síntese é a principal desvantagem do sistema de gaseificação em comparação com a pirólise. A formação de alcatrão, compostos aromáticos policíclicos e óxidos de enxofre no sistema de gaseificação afeta a qualidade do gás de síntese e a recuperação de energia. Além disso, o tamanho das partículas deve ser mantido uniformemente para evitar a formação de pontes no reator. Portanto, uma avaliação comparativa do ciclo de vida é essencial para avaliar a recuperação máxima de energia de ambos os processos.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 08/08/2019-31/08/2022
Foto de perfil

Amauri Alcindo Alfieri

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • instituto nacional de ciência e tecnologia para a cadeia produtiva do leite
  • O leite é um dos alimentos mais completos e mais consumidos em todo o mundo. Independente da classe social, o leite é parte importante da dieta de indivíduos de todas as idades, particularmente crianças. A sua importância como alimento faz com que essa proteína de origem animal seja produzida em todo o mundo nas mais diversificadas escalas de produção (micro, pequena, média e grande). O Brasil é o quarto maior produtor comercial de leite do mundo caracterizando, com isso, a importância dessa cadeia produtiva para o agronegócio brasileiro. Diferentemente de outras cadeias produtivas inseridas no agronegócio, o leite é uma fonte de renda mensal que contribui consideravelmente com a manutenção da população no meio rural; tem grande função social, pois gera milhares de empregos diretos e indiretos; é uma das poucas atividades rurais passível de ser realizada nas mais distintas escalas de produção; a maioria dos rebanhos não compete com a agricultura, pois utiliza pastagens em áreas não agricultáveis contribuindo com o uso racional e sustentável do ambiente. Todos esses atributos fazem da pecuária leiteira uma das atividades rurais brasileiras mais tradicionais. De acordo com o último Censo Agropecuário, o país possui 1,35 milhão de propriedades produtoras de leite, com aproximadamente de 5 milhões de pessoas envolvidas diretamente na atividade. Do total de produtores 80% corresponde a pequenos produtores com produção leiteira máxima de 50 L/dia em estabelecimentos de agricultura familiar. Com isso, é evidente a importância nacional da Cadeia Produtiva do Leite. Entretanto, a produção anual de leite (1382 L/vaca/ano) está longe dos índices produtivos dos principais países produtores, como EUA e China, com produções de 5710 L/vaca/ano e 4166 L/vaca/ano, respectivamente. O consumo per capita anual brasileiro é de 172,6 litros, enquanto o recomendado pela Organização Mundial de Saúde é de 210 litros/habitante/ano. Entre os fatores que interferem na produtividade da pecuária de leite brasileira pode-se citar a exploração de animais de baixa aptidão leiteira e a subutilização de técnicas que envolvem melhoramento genético, nutrição, sanidade e manejo racional. Por todos esses aspectos negativos a Cadeia Produtiva do Leite, tema central da presente proposta de formação de Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para a Cadeia Produtiva do Leite (INCT – Leite), consta das políticas públicas de governo no contexto da Política Nacional para o Agronegócio. Por meio de uma rede de cooperação científica interinstitucional englobando dezenas de laboratórios e pesquisadores e inserida nos níveis estadual, nacional e internacional, o INCT – Leite tem como missão desenvolver ações de pesquisas com alto impacto científico nas diversas vertentes da Cadeia Produtiva do Leite. A principal meta será o desenvolvimento científico e tecnológico de toda a cadeia produtiva, por meio de pesquisas direcionadas à solução de problemas e aumento da produtividade e lucratividade desta atividade pecuária, com respeito ao Bem-estar Animal, sustentabilidade e meio-ambiente. O INCT – Leite terá ainda como missão a formação de recursos humanos em todos os níveis (médio, técnico, graduação e pós-graduação), a socialização dos conhecimentos com os setores produtivo (cooperativas e indústrias) e público e com a sociedade. O grupo de pesquisadores vinculados à instituição sede atua de forma integrada em temas relacionados à Cadeia Produtiva do Leite por mais de 30 anos. As pesquisas científicas desenvolvidas nas várias áreas do conhecimento, de forma integrada, possibilitaram avaliar a eficácia da adoção de medidas com relação à mitigação de alguns aspectos que contribuem negativamente em parâmetros que interferem na produtividade da cadeia leiteira. Ainda, no estado do Paraná também participam como instituições colaboradoras da proposta do INCT – Leite os Centros Mesorregionais de Excelência em Tecnologia do Leite (CMETL). Os oito CMETL, construídos com recursos da FINEP e da Fundação Araucária, foram idealizados para articular e desenvolver a Cadeia Produtiva do Leite no estado. Adicionalmente, os pesquisadores da instituição sede e das demais parceiras (nacionais e internacionais) desenvolvem pesquisas basicamente em 5 grandes linhas temáticas de pesquisa que integram a Cadeia Produtiva do Leite destacando-se: i) Sanidade; ii) Produção; iii) Reprodução; iv) Bem-estar animal, sustentabilidade e meio ambiente; v) Qualidade, tecnologia e mercado do leite. As linhas temáticas de pesquisa são constituídas por projetos que abordam os vários atores incluídos na cadeia produtiva destacando-se os animais, o produto e subprodutos, o ambiente e o mercado. É fato que os proponentes do INCT – Leite, tanto aqueles vinculados à instituição sede quanto, particularmente, às instituições parceiras, reuniram-se também para concretizar a presente proposta. Facilmente é possível constatar que a grande maioria deles já atua de forma compartilhada desenvolvendo projetos e publicações em conjunto, alguns dos quais por mais de uma década. A oportunidade de concretizar a proposta INCT – Leite contribuirá com o desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Leite em todas as suas vertentes, não apenas no estado do Paraná, mas em todo o Brasil. Essas ações terão reflexos diretos nas condições de vida do trabalhador rural, aumentando a sua renda e padrão de vida. Por fim, o aumento de produção, produtividade e rentabilidade da Cadeia Produtiva do Leite possibilitará o incremento de sua inserção e importância no âmbito do agronegócio brasileiro por meio da geração de divisas, impostos, empregos, entre outros. Além disso, contribuirá no atendimento dos desafios social, econômico, tecnológico e ambiental.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Amauri Alcindo Alfieri

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • proposta da universidade estadual de londrina para apoio à formação de doutores em centros de excelência
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 09/01/2020-09/01/2025
Foto de perfil

Amauri Bogo

Ciências Agrárias

Agronomia
  • influencia de porta-enxertos da série americana geneva® em combinações com cultivares copa de macieira em diferentes sistemas de condução sobre o desempenho agronômico e dinâmica temporal da mancha foliar de glomerella e marssonina no sul do brasil
  • Porta-enxertos e sistemas de condução em macieira influenciam diretamente no desempenho agronômico de densidade de plantio, arquitetura de plantas, otimização da interceptação luminosa, produtividade e na dinâmica temporal de doenças. Contudo, os principais porta-enxertos utilizados na pomicultura brasileira, atribuem vigor excessivo as plantas, influenciando diretamente no desempenho agronômico e no período de entrada de produção e consequente na epidemiologia de doenças, principalmente as foliares. Os sistemas de condução passam por modificações em decorrência das transformações ocorridas nas cultivares copa, nos porta-enxertos, nos sistemas de poda e na própria susceptibilidade a diferentes doenças, especialmente nas Manchas Foliares de Marssonina (MFM) e de Glomerella (MFG), que são doenças indutoras de desfolha precoce e/ou de final de ciclo em macieiras, reduzindo drasticamente o acúmulo de reservas. Quando ocorrem em altas intensidades, afetam a diferenciação de gemas floríferas na safra subsequente, afetando a produção e qualidade de frutos. O projeto tem como objetivo avaliar a influencia de porta-enxertos da Série Americana Geneva® em combinações com cultivares de macieira em diferentes sistemas de condução sobre o desempenho agronômico e dinâmica temporal da mancha foliar de Glomerella e Marssonina no Sul do Brasil, durante os ciclos produtivos 2018/2019, 2019/2020, 2020/2021 e 2021/2022. O projeto será composto de dois experimentos concomitantes. O primeiro experimento será com as combinações da cultivares Maxi Gala, Fuji Suprema e Pink Lady sobre os porta-enxertos da Serie Americana Geneva® G.202, M.9 e Marubakaido com interenxerto M.9, conduzidas nos sistemas Tall Spindle e Multi Líder no Município de Lages, SC. O segundo experimento será com as combinações das cultivares Gala Select e Fuji Suprema sobre os porta-enxertos da Série Americana Geneva® G.202, G.210, G.213, G.814 e CAT 16 conduzidas nos sistemas Tall Spindle nos municípios de Vacaria/RS, Urubici/SC e São Joaquim/SC. Serão determinados em ambos os experimentos o efeito dos porta-enxertos da Serie Americana Geneva® em combinações com cultivares de macieira sobre: 1) desempenho agronômico: a) altura de planta, b) área da seção transversal do caule, c) número de ramos por planta, d) número de brindilas e esporões por metro linear de ramos laterais, e) ângulo de inserção do ramo, f) comprimento do entrenó, g) volume de copa, h) frutificação efetiva, i) retorno de florada, j) produtividade, k) eficiência produtiva, l) teor de sólidos solúveis, m) firmeza da polpa, n) diâmetro transversal dos frutos, o) classe ou calibre e p) categoria. O delineamento experimental utilizado nos experimentos será em blocos casualizados, arranjados em esquema fatorial 3 x 3 e 2 x 5 (nas diferentes regiões), composto de duas cultivares copas e cinco porta-enxertos, com quatro repetições, sendo cada repetição composta por cinco plantas. Para o parâmetro 2) epidemiologia da MFM e MFG serão avaliadas: a) início do aparecimento dos sintomas (IAS); b) tempo para atingir a máxima incidência e severidade da doença (TAMID e TAMSD); c) valor máximo de incidência e severidade (Imax e Smax) e d) área abaixo da curva do progresso da incidência e da severidade da doença (AACPID e AACPSD). A incidência será calculada pela percentagem das folhas com pelo menos uma lesão em relação ao número total de folhas avaliadas e a severidade através de escalas diagramáticas, sendo para a MFM pela Escada Diagramática de Yin et al., 2013 (Figura 1) para a MFG pela Escala diagramática de Kowata et al., 2010 contendo 6 níveis de severidade de 0.08; 0.28; 0.99; 3.45; 11.23; 30.93%. Valores acima de 30.93% induz queda da folha. Os dados de incidência e severidade serão analisados por meio de análise de regressão linear simples, sendo ajustados para três modelos empíricos, Logístico, Monomolecular e Gompertz. A avaliação da desfolha será feita em todos os ramos marcados e a taxa de desfolha será calculada de acordo com a metodologia proposta por Willocquet et al. (2004). Os dados de AACPD serão submetidos à análise de variância (ANOVA) e as médias comparadas (P<0,05).
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Amauri Garcia

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • ligas zn-mg-(x) e mg-sn-(x) como materiais biodegradáveis alternativos: parâmetros microestruturais e comportamentos mecânico e à corrosão
  • Materiais metálicos com características biodegradáveis têm sido alvo de investigações sistemáticas objetivando sua aplicação na forma de implantes cirúrgicos temporários graças a uma combinação adequada de resistências mecânicas e à corrosão, e biocompatibilidade. O Zn é um metal biocompatível, biodegradável e bioabsorvível e essencial na nutrição humana. Apresenta ainda baixo ponto de fusão (420°C), boa resistência à corrosão e baixa reatividade no estado líquido, o que facilita sua fusão e processamento a quente. O Mg é um metal atóxico, biodegradável e biocompatível, no entanto suas ligas apresentam elevada taxa de corrosão em meios fisiológicos. Sabe-se que o Zn é um metal mais nobre que o Mg, e que a adição Mg em ligas de Zn afeta positivamente o comportamento mecânico e a resistência à corrosão. Por outro lado, a incorporação de Sn ao Mg permite o aumento das resistências mecânica e à corrosão, sendo que a formação do intermetálico Mg2Sn leva também ao aumento da resistência à fluência. Os comportamentos mecânico e eletroquímico das ligas Zn-Mg e Mg-Sn são influenciados diretamente por características microestruturais. Estudos experimentais enfatizando fatores relacionados à parâmetros da microestrutura, bem como sua correlação com propriedades mecânicas e químicas são escassos na literatura para ambos os sistemas de ligas. Além disso, a adição de terceiros elementos precisa ser investigada na busca de adequação de propriedades à aplicações como biomateriais Desse modo, um entendimento mais profundo da evolução microestrutural em função de propriedades de aplicação pode ser alcançado com o uso da técnica de solidificação unidirecional, a qual promove ampla faixa de valores experimentais de parâmetros térmicos em um único experimento, permitindo analisar características únicas como: tamanho de grão, sua macroestrutura, morfologia e escala das fases que compõem a microestrutura e distribuição de fases intermetálicas. Esses parâmetros microestruturais são determinantes das propriedades mecânicas e químicas finais, e que consequentemente estabelecem as condições prévias de processamento. No presente trabalho, pretende-se desenvolver uma análise detalhada da evolução microestrutural, por microscopias ótica e eletrônica, de diferentes composições de ligas Zn-Mg-(X) e Mg-Sn-(X) em condições transitórias de solidificação, correlacionando parâmetros térmicos da solidificação com parâmetros quantitativos da microestrutura e propriedades de aplicação. Amostras representativas de cada liga, com diferentes morfologias e escalas microestruturais, serão submetidas a ensaios de tração e de corrosão, e ensaios in vitro no sentido de se estabelecer correlações entre essas microestruturas e caraterísticas mecânicas e químicas apropriadas a aplicações como biomateriais.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022