Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ademar Avelar de Almeida Júnior

Ciências da Saúde

Educação Física
  • efeito agudo de uma sessão de exercícios com pesos associado à suplementação de glutamina sobre as funções cognitivas, cardiovasculares e metabólicas de mulheres com hiv/ aids, tratadas com a terapia antiretroviral altamente ativa
  • O objetivo do presente estudo será avaliar o efeito de uma sessão de exercícios com pesos, associada à suplementação de glutamina sobre as funções cognitivas, parâmetros cardiovasculares e metabólicos de pessoas vivendo com HIV/AIDS. A amostra será composta por mulheres com HIV/AIDS, que fazem uso da Terapia Antiretroviral Altamente Ativa. As participantes serão randomizadas em um procedimento duplo-cego para receberem durante sete dias a suplementação de Glutamina Dipeptídeo (GLD) e/ ou Placebo (PLA). Ao término deste primeiro período, as participantes realizarão uma sessão de exercícios com pesos com avaliações cognitivas, cardiovasculares, bioquímicas e metabólicas realizadas antes (pré) e após a sessão de exercícios. Em seguida as participantes repousarão durante sete dias para que os estoques iniciais possam retornar aos níveis basais (washout). Na sequência, ocorrerá um cruzamento dos grupos, de modo que, quem recebeu a GLD na primeira semana passará a suplementar por sete dias com PLA (maltodextrina) e vice-versa. A função cognitiva será avaliada antes e imediatamente após a sessão de exercício, mediante a aplicação do teste de Stroop e o teste de N-Back. Os parâmetros cardiovasculares serão avaliados a partir da medida da pressão arterial (PA) e da variabilidade da frequência cardíaca (VFC). A PA será avaliada uma única vez, 10 min antes da sessão de exercício e, após o protocolo de exercício, será monitorada a cada 20 min, durante duas horas. Para tanto será utilizado um equipamento da marca Omron HEM-7200. A VFC será monitorada antes, durante e após (120 min) a sessão de exercícios, utilizando um equipamento da marca Polar V800. O sangue arterial, para dosagens dos marcadores inflamatórios e de estresse oxidativo, será coletado em três momentos, sendo: imediatamente antes, uma hora após e duas horas após o protocolo de exercício com pesos. A sessão de exercícios será constituída de sete exercícios com pesos envolvendo diferentes grupamentos musculares, com três séries de 8-12 repetições, a uma intensidade auto-selecionada (5-7 da escala de OMINI-RES), com intervalo de 90 segundos entre as séries e 120 segundos entre os exercícios. Para análise estatística utilizaremos a análise de variância de dois fatores para medidas repetidas, tendo o grupo (GLD e PLA) e o tempo (pré e pós-sessão). O nível de significância adotado será de P <0,05. Espera-se que o exercício com pesos ocasione respostas em dois sentidos, particularmente por ser avaliado de forma aguda. Se por um lado é possível que exista um impacto positivo nas variáveis cardiovasculares e cognitivas, por outro pode ocorrer aumento de processo inflamatório e de estresse oxidativo. Nesse sentido, espera-se que o aumento dos estoques corporais de glutamina, via suplementação exógena, possa propiciar um ambiente favorável para a manutenção da capacidade de defesa do sistema imunológico e, consequentemente, atenuar as respostas inflamatórias e o estresse oxidativo provocados pelo exercício agudo.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Ademar Benévolo Lugão

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • laboratório nacional de nanotecnologia aplicada às áreas nuclear e correlatas
  • A CNEN tem atuação em todo território Brasileiro. Suas 14 unidades, dentre institutos de pesquisa, laboratórios, agências distritais e escritórios regionais, estão distribuídas por nove estados brasileiros e sua sede localiza-se no Rio de Janeiro e ainda no Rio estão o Instituto de Radioproteção e Dosimetria - IRD; o Distrito de Angra dos Reis - DIANG (RJ), o Instituto de Engenharia Nuclear - IEN e o Escritório de Resende (ESRES). As demais unidades espalhadas por todas as regiões do país são: - Distrito de Caetité - DICAE (BA) - Distrito de Fortaleza - DIFOR (CE) - Escritório de Porto Alegre (ESPOA) - Escritório de Brasilia - ESBRA (DF) - Laboratório de Poços de Caldas - LAPOC (MG) - Centro Regional de Ciências Nucleares do Centro-Oeste - CRCN-CO, em Goiânia (GO) - Centro Regional de Ciências Nucleares do Nordeste - CRCN-NE, em Recife (PE) - Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear - CDTN, em Belo Horizonte (MG) - Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares - IPEN, em São Paulo (SP) O IPEN, que produz atualmente 38 diferentes radiofármacos, incluindo o flúor FDG-18F, além de ser o único produtor de Geradores de Tecnécio-99m no país. O IEN, localizado no Rio de Janeiro, produz o FDG-18F, iodo-123 ultra-puro e metaiodobenzilguanidina marcada com iodo-123; o CDTN, em Belo Horizonte, produz o FDG-18F e Na18F; e o CRCN-NE, em Recife, produz somente o FDG-18F. Além desses, o IPEN fornece fios de irídio-192 e sementes de iodo-125, ambos utilizados em tratamentos oncológicos, por meio de procedimentos de braquiterapia. A atuação da CNEN em nanotecnologia é evidente nos avanços nas áreas de atuação seguintes: •medicina nuclear (fortemente ligado à nanotecnologia, pois comercializamos radioisótopos conjugados com moléculas ou nanopartículas com afinidade tumoral); •aplicações na indústria, agricultura e meio ambiente (fortemente ligado à nanotecnologia, pois a aplicação de radiação ionizante gera alterações na nano/microestrutura dos materiais); •pesquisa e ensino relacionados a tecnologias aplicadas (nossos cursos de posgraduação oferecem várias disciplinas em nanotecnologia); A CNEN está formando o laboratório nacional de nanotecnologia aplicada às áreas nuclear e correlatas – NuclearNANO, considerando a integração das suas 14 unidade distribuídas por todo o país. Porém, o laborabório nuclearnano, nesse momento, se consolida por uma atuação em rede das várias instalações e laboratórios do IPEN em SP, do CDTN em MG e do CRCN-NE em Pernanbuco. A nanotecnologia aplicada às áreas nucleares e correlatas atendem de forma intensa, as áreas a seguir: •Saúde: - por meio dos radiofármacos nanoestruturados e desen-volvimento de nanopartículas com aplicações teranósticas ou para o carreamento de fármacos e curativos avançados com nanopartículas de prata etc.; •Agropecuária: - desenvolvimento de sistemas de liberação controlada de defensivos agrícolas (agrotóxicos); reaproveita-mento de celulose por meio da síntese de nanocelulose, uso de radionuclídeos nanoestruturados como traçadores para estudo do desenvolvimento de novas variedades e também diagnostico e tratamento de doenças. •Automobilística: o uso de polímeros nanoestruturados por meio da radiação ionizante já é uma prática comum na indústria automobilística. Por exemplo, os pneus são produzidos por meio da pré-reticulação e oxidação seletiva induzidas por radiação ionizante de camadas de borracha reforçadas por mantas de poliéster e ou aço. Outro exemplo, os fios e cabos elétricos usados debaixo do capô de um automóvel são nanoestruturado por meio da reticulação induzida por radiação. Espumas e compósitos na industria automobilística também são processados por radiação para melhoras de propriedades. •Eletro-eletrônica – dopagem de semicondutores em reator nuclear, fios e cabos elétricos usados em quase todos os dispositivos eletrônicos, computadores celulares, televisão, sistemas militares etc. são nanoestruturado por meio da reticulação induzida por radiação. •Mineração: indução de centros de cor para valorização de gemas e pedras preciosas; •Alimentos: embalagens termoencolhíveis e inteligentes nanoestruturadas por meio da reticulação induzida por radiação; •Farmacêutica e cosmética e conservação de objetos de arte: demandam a esterilização por radiação dos seus produtos e nossos laboratórios precisam apoiar o desenvolvimento das formulações para resistirem ao processo ou minimizar os danos; ETC.
  • Comissão Nacional de Energia Nuclear - RJ - Brasil
  • 18/12/2019-31/12/2023