Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Jorge Tiago Bastos

Engenharias

Engenharia de Transportes
  • estudo naturalístico de direção brasileiro
  • Há um consenso na literatura sobre a predominância do fator humano na ocorrência dos sinistros de trânsito, seja isoladamente ou em conjunto com fatores viário/ambientais e veiculares. As metodologias mais difundidas para investigações sobre fatores de risco relacionados ao comportamento humano são geralmente baseadas em questionários, grupos focais ou mesmo em simuladores de direção. Contudo, tais procedimentos apresentam limitações relacionadas à memória do respondente, ao viés do que é socialmente aceitável como resposta ou à dificuldade de reproduzir circunstâncias reais de condução. Os Estudos Naturalísticos de Direção, ou Naturalistic Driving Studies (NDS), têm sido desenvolvidos internacionalmente desde os anos 2000 como uma metodologia capaz de avaliar a tarefa real de condução mediante a instrumentação do veículo do condutor. No Brasil, uma iniciativa pioneira com 30 condutores foi desenvolvida entre 2019 e 2021, o Estudo Naturalístico de Direção Brasileiro (NDS-BR), em que se validou uma solução de baixo custo para a coleta de dados naturalísticos. Esta pesquisa tem por objetivo produzir indicadores de desempenho da segurança viária associados ao comportamento dos condutores brasileiros com ênfase em fatores humanos e viário/ambientais a fim de orientar o planejamento de ações relacionadas ao excesso de velocidade, uso do telefone celular e interação com pedestres e ciclistas. A investigação de tais comportamentos é uma estratégia fundamental para a gestão dos riscos no trânsito adequada às características do cenário urbano brasileiro. A metodologia envolve a continuidade da execução do NDS-BR, com uma amostra adicional de 80 condutores (totalizando 110), cujas etapas incluem a instrumentação do veículo do condutor participante, a coleta de dados (monitoramento do condutor), tratamento e conversão dos dados, codificação de comportamentos, uso de ferramentas de análise espacial e aplicação de análises estatísticas.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

José Albertino Rafael

Ciências Biológicas

Zoologia
  • diversidade de insetos com ênfase no bioma amazônico brasileiro
  • O Brasil é o país com a maior biodiversidade do mundo e assume papel preponderante no compromisso em favor do seu conhecimento, conservação e sustentabilidade. Na atual conjuntura de mudanças climáticas e alterações antrópicas é essencial conhecer as espécies antes que desapareçam e, no Brasil, existem milhares de espécies ainda desconhecidas, especialmente entre os insetos, um mundo a ser descoberto e explorado. Infelizmente, o conhecimento desta imensa riqueza está muito aquém do desejado, particularmente na Amazônia, por falta de recursos financeiros e humanos. O desafio em busca de acelerar o descobrimento de espécies é necessário e urgente, utilizando a taxonomia integrativa que envolve diferentes fontes de evidência para solucionar problemas taxonômicos. Neste sentido, a formação de uma equipe multi-institucional e multitaxonômica visa agregar e consolidar esforços em prol da quantificação e qualificação da diversidade de insetos, preenchendo lacunas taxonômicas básicas, fundamentais para inferências mais aprofundadas nas áreas de sistemática, ecologia e biogeografia. A disponibilidade de material biológico é uma evidência da plausibilidade desta proposta, atendendo o que é requerido e cobrado cada vez mais pela sociedade: o incremento do conhecimento e preservação da nossa biodiversidade. São informações que serão utilizadas pelos biólogos, professores, pesquisadores, conservacionistas, legisladores, políticos e administradores, imprescindíveis para políticas públicas de gestão e conservação da biodiversidade. O material será analisado e identificado por especialistas e estudantes envolvidos, mas sem excluir colaborações prévias e a possibilidade de outros especialistas participarem, a qualquer tempo. É uma proposta louvável no sentido de protagonizar a formação e fixação de recursos humanos, além de contribuir para atualizações do Catálogo Taxonômico da Fauna do Brasil e para o desenvolvimento científico e tecnológico do País.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 16/05/2022-31/05/2025
Foto de perfil

Jose Alexandre Felizola Diniz Filho

Ciências Biológicas

Ecologia
  • ecologia, evolução e conservação da biodiversidade
  • O INCT em Ecologia, Evolução e Conservação da Biodiversidade (EECBIO) reunirá especialistas nas principais áreas de pesquisa em biodiversidade, consolidando uma rede de pesquisa e formação de recursos de excelência. A compreensão dos padrões e processos relativos à origem e manutenção da diversidade biológica, em diferentes escalas espaciais e em diferentes níveis da hierarquia biológica, permite que sejam adotadas medidas adequadas para sua conservação, o que, em última instância, é fundamental para o desenvolvimento humano. Assim, a missão do EECBIO é a de se tornar uma referência internacional nas diferentes áreas metodológicas e teóricas para análise da biodiversidade e sua conservação, unificando experiências globais anteriores que mostram a importância de interação entre pesquisadores para inovar e definir novas direções de pesquisa e intervenção. A equipe do ECCBIO é formada por 103 docentes e pesquisadores oriundos de 30 instituições de ensino superior e pesquisa do Brasil, com atuação nas diferentes áreas de conhecimento envolvendo biodiversidade e amplamente distribuídas no Brasil. Desse total, 57 são bolsistas de produtividade do CNPq (incluindo 27 PQ nível 1 (7 PQ1A) e 30 PQ2;). Além disso, estão incluídos 27 pesquisadores de 14 países, destacando pesquisadores que já possuem forte interação com a equipe nacional e/ou pesquisadores de destaque nas linhas do EECBIO, e que podem gerar novas interações importantes. Há apoio formal de colaboração institucional com 3 centros importantes da África do Sul, Dinamarca e Alemanha. Em termos de área de pesquisa, o EECBIO tem por objetivo a avaliação dos aspectos teóricos relativos a padrões e processos biológicos, o desenvolvimento e teste de métodos inovadores para a obtenção de dados e análise estatística-computacional para melhor compreender padrões e processos relativos à biodiversidade, bem como a utilização dessas informações para desenvolver estratégias ótimas para sua conservação em diferentes escalas. As atividades do Instituto estão organizadas em três grandes linhas de pesquisa, cujas ações são interligadas. A primeira delas (PADRÕES DE DIVERSIDADE EM DIFERENTES NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO E ESCALAS DE TEMPO E ESPAÇO) englobará os projetos relativos à análise de padrões de diversidade em diferentes escalas e níveis hierárquicos. Isto inclui desde padrões de estrutura genética entre populações e padrões filogeográficos ao longo das distribuições geográficas das espécies até os padrões de diversidade de espécies em múltiplas escalas (local, regional e global), bem como sua decomposição em variação na riqueza e composição mensurada a partir de dados de espécies e suas relações filogenéticas e funcionais. A segunda linha (ADAPTAÇÃO, EVOLUÇÃO DO NICHO ECOLÓGICO E MUDANÇAS CLIMÁTICAS) pretende avaliar os processos adaptativos e o nicho ecológico das espécies, com foco especial na partição dos componentes neutros e adaptativos em diferentes escalas. Nessa linha, as análises de biodiversidade deverão enfocar novos desenvolvimentos tecnológicos na análise de adaptação e estresse ambiental por meio de análise genômica, bem como a integração de conhecimentos entre ecofisiologia, respostas às mudanças climáticas e evolução do nicho por meio de novos métodos filogenéticos comparativos. Finalmente, na terceira linha (PLANEJAMENTO EM CONSERVAÇAO E USO SUSTENTÁVEL DA BIODIVERSIDADE) todos esses conhecimentos serão integrados no contexto de conservação e desenvolvimento humano, utilizando novas metodologias de análise para delinear estratégias ótimas para conservação dos padrões e processos investigados nas linhas 1 e 2. Essa análise integrativa levará em consideração as questões relativas ao desenvolvimento humano e manutenção de atividades socioeconômicas, notadamente as relacionadas à agricultura, pecuária e demais atividades humanas, assim como a conservação dos serviços ecossistêmicos. Os projetos de pesquisa nas diferentes linhas serão apresentados em reuniões periódicas e financiados com recursos do INCT em três ciclos de discussão/avaliação ao longo de seis anos. Além disso, a fim de alcançar esses objetivos de pesquisa e consolidar a posição do Brasil como uma referência mundial nas linhas de pesquisa delineadas acima, o EECBIO deverá adotar uma série de estratégias como, por exemplo, a realização de grupos de trabalhos temáticos, para reunir os especialistas do Brasil e de outros países a fim de subsidiar o desenvolvimento das atividades das linhas de pesquisa definidas acima, em um modelo semelhante ao utilizado no NCEAS (National Center for Ecological Analysis and Synthesis), NESCent (National Evolutionary Synthesis Center), iDiv (German Centre for Integrative Biodiversity Research), CEBC (Centre for Evidence-Based Conservation), dentre outros. Vale destacar que grandes desafios científicos e práticos, relacionados com o tema biodiversidade, têm sido avaliados de forma bem sucedida por esses centros. Ainda, pode-se inferir que o sucesso desses centros de pesquisa pode ser atribuído, em grande parte, ao trabalho em cooperação realizado por pesquisadores. Além de se basear nas melhores práticas desses centros (e.g. avaliação de questões de interesse geral, trabalho fundamentalmente cooperativo, compartilhamento e síntese de dados, desenvolvimento de métodos computacionais, formação de recursos humanos altamente qualificados), a proposta do EECBIO também será voltada para o teste, aprimoramento e desenvolvimento de métodos de coletas de dados primários. Espera-se que, ao longo desse processo, sejam formados estudantes em diferentes níveis, desde graduação ao pós-doutorado, em um contexto de pesquisa de ponta e com forte inserção internacional. Ao mesmo tempo, o EECBIO deverá investir em uma maior divulgação de suas atividades e realizar ações que visem diminuir desigualdades sociais em termos de educação científica, tanto no Brasil quanto em relação a outros países, especialmente os de língua portuguesa na África(começando com Moçambique)
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 26/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

José André de Moura Brito

Engenharias

Engenharia de Produção
  • métodos de otimização aplicados a problemas de estatística: melhorando a eficácia e a eficiência no levantamento e divulgação das estatísticas oficiais
  • Atualmente, o IBGE trabalha com a resolução aplicações estatísticas associadas a problemas computacionais difíceis, que aparecem nas fases de planejamento e divulgação das estatísticas obtidas via pesquisas amostrais e censos. Para resolver tais problemas, serão propostos métodos que produzam soluções robustas, traduzidas em estatísticas oficiais de qualidade e baixo custo para governos etc. De forma garantir/melhorar a eficácia e a eficiência em relação a produção dessas estatísticas, serão estudados tópicos relativos à estatística e otimização, formando arcabouço metodológico para atingir tal objetivo. Serão abordadas duas aplicações na área de amostragem, associadas a problemas de agrupamento derivados da adoção de amostragem estratificada: agrupamento de setores censitários e de unidades primárias de amostragem. A qualidade das estatísticas utilizadas, por exemplo, pelos governos no planejamento de políticas públicas, depende de resolução satisfatória e rápida desses problemas; algo garantido via aplicação de métodos de otimização. Em uma pesquisa, ao adotar-se a amostragem estratificada, produz-se, com menor tempo e custo, melhores estatísticas, sendo a eficácia da estratificação decorrente do grau de homogeneidade dos estratos. A hipótese é que é possível obter estratos mais homogêneos aplicando-se métodos de otimização. Análises provenientes de diversas pesquisas realizadas, via amostragem estratificada, mostram ganho de eficiência e eficácia em detrimento a outras pesquisas baseadas amostragem simples; fato corroborado a partir da leitura de vários artigos, mostrando, via experimentos robustos, que a estratificação, quando bem realizada, traz ganhos relevantes. Como macro etapas do projeto, serão realizadas revisão bibliográfica relativa ao tema do projeto, estudo de tópicos de análise de agrupamentos, amostragem, estatística e otimização, possibilitando desenvolver algoritmos paralelizados, fazer análise teórica e computacional dos resultados.
  • Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - RJ - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Jose Angel Alvarez Perez

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • subsídios científicos para o manejo espacial e com enfoque ecossistêmico da pesca demersal nas regiões sul e sudeste do brasil
  • O projeto propõe a estruturação de um programa de investigação científica e tecnológica voltado à geração de conhecimento aplicável ao processo de ordenamento dos recursos pesqueiros demersais das regiões Sul e Sudeste do Brasil. O programa terá duração de quatro anos e será subdividido em etapas multidisciplinares a serem executadas por uma rede de pesquisadores/ instituições nacionais e internacionais, atuantes na gestão e no estudo da pesca demersal em seus diversos aspectos, incluindo: dinâmica das frotas pesqueiras, economia pesqueira, tecnologia pesqueira, biologia de recursos pesqueiros, avaliação de estoques, impactos ecossistêmicos da pesca e manejo. Como principal aspecto centralizador, o programa subsidiará a construção de um ‘Modelo Espacial de Gestão’, com enfoque ecossistêmico, que (a) racionalize a distribuição do esforço de pesca na região, reduzindo os impactos negativos da pescaria sobre os recursos, sobre as espécies acompanhantes e sobre o meio, (b) busque a sustentabilidade biológica, econômica e social das pescarias, e (c) permita conciliar a gestão da pesca demersal dessa região com outras atividades antrópicas (e.g. navegação, indústria do petróleo, áreas de conservação) num contexto de planejamento do uso do espaço marinho brasileiro. Através da execução destas etapas, o programa visa também instrumentalizar o Subcomitê Científico (SCC), do Comitê Permanente de Gestão e do Uso Sustentável de Recursos Demersais Sudeste e Sul - CPG Demersais Sudeste e Sul.
  • Universidade do Vale do Itajaí - SC - Brasil
  • 10/02/2016-31/10/2022
Foto de perfil

Jose Antonio Eiras

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • materiais multiferroicos com forte acoplamento magnetoelétrico
  • Devido às promissoras aplicações potenciais em tecnologias spintrônicas, materiais multiferroicos com forte acoplamento magnetoelétrico (ME) vêm recebendo crescente atenção da comunidade científica. Produzir materiais multiferroicos à temperatura ambiente, é o maior desafio e o objetivo final para as áreas de ciência e física de materiais. Neste projeto serão estudados materiais multiferroicos, com forte acoplamento magnetoelétrico à temperatura ambiente. Ações voltadas à síntese, caracterização, fenomenologia e controle de propriedades serão efetuadas em conjunto com as equipes Chinesa e Russa, em um processo dinâmico de cooperação científica, acadêmica e tecnológica, voltado para o aprimoramento das habilidades científicas dos participantes da proposta, para a troca de experiências e expertises, e para a complementação de competências e habilidades, concomitantemente com a formação de recursos humanos. Temas como o entendimento da física, o modelamento e simulação, o processo de preparação e o controle das propriedades de materiais multiferroicos monofásicos, com forte acoplamento ME, serão estudados com base na modulação de simetria, controle da interação de Dzyaloshinskii-Moriya (DM), controle da inclinação de octaedros de oxigênio, controle e modulação de estrutura de domínios e controle, sintonização e aprimoramento microestrutural em perovskitas e óxidos relacionados, serão conjunta- e profundamente investigados. Espera-se que o presente projeto estabeleça uma base para a aplicação prática de materiais magnetoelétricos em dispositivos avançados. O presente projeto é composto por três subprojetos: 1) Cerâmicas monofásicas multiferroicas baseadas em ferroeletricidade híbrida (HIF) e ferroeletricidade geométrica (este subprojeto será realizado pela equipe chinesa); 2) Materiais monofásicos multiferroicos baseados na interação Dzyaloshinskii – Moriya e no acoplamento orbital de spin e suas transições de fase e estruturas de domínio (este subprojeto será realizado pela equipe russa) e 3) Cerâmicas monofásicas multiferroicas nanoestruturadas, monocristais e heteroestruturas com estrutura perovskita (este subprojeto será realizado pela equipe brasileira). O projeto cooperativo será iniciado por meio da realização de vídeo conferências entre os coordenadores gerais do projeto (equipes brasileira, russa e chinesa), nas quais assuntos afetos ao projeto serão abordados e elencados por esses pesquisadores. Com essas ações preliminares serão identificados e especificados, pontos de contato e interesse científico comum, desafios e oportunidades de cooperação científica e tecnológica entre a equipe brasileira e as equipes estrangeiras, além da identificação de competências complementares àquelas da equipe brasileira.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 08/08/2019-30/11/2023
Foto de perfil

Jose Antonio Eiras

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • materiais ferroicos fotovoltaicos nanoestruturados: síntese, propriedades, fenomenologia e aplicações.
  • A utilização de energia de fontes não convencionais e renováveis, como a solar, é uma área estratégica do ponto de vista científico, tecnológico, econômico e ambiental. A energia solar pode ser reaproveitada com a utilização de dispositivos fotovoltaicos. Pesquisas recentes visam primordialmente o aumento da eficiência dos dispositivos fotovoltaicos, que potencialmente pode ser obtida em materiais multiferroicos. O efeito fotovoltaico (EF) considera dois processos básicos: a geração fotoinduzida de um par elétron-buraco e a separação de elétrons e buracos. Conversores fotovoltaicos de materiais multiferroicos, diferente dos semicondutores clássicos, apresentam um campo elétrico intrínseco, que promove separação dos portadores fotoinduzidos. Neste projeto propomos o desenvolvimento de novos materiais ferroicos (ferroelétricos e multiferroicos) visando aumentar a eficiência de conversão fotovoltaica em captadores de energia solar. Materiais ferroicos nanoestruturados serão investigados na forma de nanoestruturas bi- ou tridimensionais, monofásicas ou compósitos, com o domínio da síntese e entendimento das relações estrutura/propriedades (alta polarização espontânea e “band gap” na região do espectro visível). As atividades serão desenvolvidas por meio de uma abordagem experimental (síntese, processamento e caracterizações), fenomenológica (correlação estrutura/propriedades) e testes em protótipos. O campo elétrico intrínseco em multiferroicos permite gerar tensões (VF), nos eletrodos, superiores ao “band gap”. Altas VFs e adequado “band gap” serão os principais focos para aumentar a eficiência fotovoltaica nesses materiais. Para o desenvolvimento, com sucesso, das pesquisas contamos com uma Equipe interinstitucional (seis instituições), com competências complementares e que interage há anos. Esforços serão envidados no sentido de promover a divulgação, o engajamento e a formação de recursos humanos.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Jose Antonio Marengo Orsini

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • inct para mudanças climáticas (inct-mc)
  • O novo Programa INCT Mudanças Climáticas tem como objetivo implementar e desenvolver uma rede global de pesquisa interdisciplinar sobre a mudanças globais e sustentabilidade. Baseia-se na cooperação entre cerca de 30 grupos de pesquisa de todas as regiões do Brasil e quatro grupos de pesquisa internacionais, envolvendo na sua totalidade mais de 200 pesquisadores, estudantes e técnicos e estabelecendo-se como uma das maiores redes de pesquisa ambiental no Brasil. O programa consiste em seis linhas temáticas (ou subcomponentes): 1. Segurança alimentar; 2. Segurança hídrica; 3. Segurança energética; 4. Saúde; 5. Desastres naturais, impactos sobre a infraestrutura física em áreas urbanas e de desenvolvimento urbano; 6. Impactos nos ecossistemas brasileiros, tendo em vista as mudanças no uso da terra e da biodiversidade. Essas subcomponentes estão interligadas por três temas integradores (ou transversais): 1. Economia e impactos em setores-chave; 2. Modelagem do sistema terrestre e produção de cenários climáticos futuros para estudos de Vulnerabilidade-Impactos-Adaptação-Resiliencia para Sustentabilidade (VIARs) 3. Comunicação, disseminação do conhecimento e educação para a sustentabilidade. Os temas integradores permitirão que os impactos das mudanças globais possam ser avaliados do ponto de vista econômico, utilizando-se projeções de clima futuro para avaliar seus impactos potenciais. Também possibilitarão que os resultados sejam apresentados e comunicados à sociedade e os governos de forma clara e objetiva, proporcionando maior compreensão pelos tomadores de decisão para propor políticas públicas de enfrentamento dos desafios atuais e futuros das mudanças globais. A definição mais aceita para o termo sustentabilidade e desenvolvimento sustentável é: um desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da sociedade atual, sem comprometer a capacidade de atender às futuras gerações. Para ser alcançado, o desenvolvimento sustentável depende de planejamento e do reconhecimento de que os recursos naturais são finitos. Este conceito representa uma nova forma de desenvolvimento econômico, que leva em conta o meio ambiente. O projeto do INCT MC fornece uma visão geral das questões relacionadas à sustentabilidade e negócios ambientalmente responsáveis, a fim de facilitar a participação ou mesmo a implementação de atividades em diferentes áreas de gestão de instituições públicas e privadas e seus relacionamentos com os "stakeholders". O desenvolvimento da agenda científica do INCT MC proporcionará melhores condições para o país desenvolver a excelência científica em diversas áreas de mudança ambiental global e suas implicações para o desenvolvimento sustentável, principalmente quando se considera que a economia dos países em desenvolvimento está fortemente associada aos recursos renováveis, como é notadamente o caso do Brasil. A ênfase sobre os impactos das mudanças climáticas globais sobre a agricultura, saúde, energias renováveis, desenvolvimento urbano e desastres naturais, como temas centrais integrados com modelagem ambiental, junto com avaliações de economia e a comunicação desses impactos para o público, comunidade científica e setor acadêmico, negócios da indústria e do governo, pode contribuir para manter a excelência em atividades de Ciência, Tecnologia e Inovação como eixo do desenvolvimento sustentável do meio ambiente, com um caráter integrador e inovador. Será utilizado o estado-da-arte em modelagem climática, a partir de modelos regionais e globais para gerar cenários de mudanças climáticas, bem como do desenvolvimento de modelos para avaliar impactos e consequências de mudanças de vários setores-chave no Brasil. Também serão utilizadas informações nas áreas climática, de uso da terra, de saúde e socioeconômicas, incluindo experimentos em campo e em laboratório, visando avaliar os impactos do clima nos sistemas naturais e humanos e compreender as possíveis implicações e opções de mitigação. Esta proposta inclui a transferência de conhecimento por meio de instrumentos que vão além dos artigos científicos. Produções audiovisuais, ferramentas web e outros produtos permitirão o desenvolvimento de uma cultura científica, melhorando a percepção pública da ciência das mudanças globais. Também se prevê uma maior integração e inserção internacional do Brasil em negociações ambientais. A estrutura do novo INCT MC é caracterizada por objetivos e metas a serem alcançados em curto, médio e longo prazo. A consecução do projeto se realizará por meio de atividades bem articuladas, concatenadas e sinérgicas, em que os 6 eixos principais são integrados por avaliações econômicas e de risco ambiental e pelo uso do estado da arte em cenários de projeções de clima futuro desenvolvidos pelo INPE para projetar as mudanças no curto, médio e longo prazo. As instituições participantes mantêm cursos de graduação e pós-graduação, bem como de formação tecnológica, ou são centros de operações que aplicam o conhecimento do estado-da-arte sobre mudanças climáticas e os extremos para as avaliações, monitoramento e previsões de desastres naturais e seus impactos. Algumas das instituições participantes têm as competências científicas e logísticas necessárias para criar redes funcionais para pesquisar de forma eficaz. Assim, as atividades operacionais e de pesquisa podem ser favorecida pelas visitas de pesquisadores de grupos internacionais que já estão trabalhando em questões relevantes para VIARs. Para o INCT MC, pretendemos integrar as instituições nacionais com programas regionais e globais internacionais de excelência em matéria de investigação e formação relevantes para a vulnerabilidade, impactos, adaptação, resiliência e sustentabilidade.
  • Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais - SP - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

José Arnaldo Barra Montevechi

Engenharias

Engenharia de Produção
  • aplicação de computação em nuvem para implementação de digital twins de processos produtivos
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Itajubá - MG - Brasil
  • 04/09/2020-30/09/2022
Foto de perfil

José Augusto Gomes Azevêdo

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • entendendo o papel da espécie nas exigências nutricionais e eficiência de utilização dos nutrientes em caprinos e ovinos
  • O conhecimento das exigências nutricionais permite o nutricionista formular rações mais adequadas, visando o monitoramento e adequação do manejo nutricional, bem como minimização de gastos e de impacto ambiental da produção animal. Dessa forma, estudos têm sido conduzidos isoladamente com o intuito de determinar as exigências de diferentes espécies animais em condições nacionais. Entretanto, os questionamentos acerca das diferenças e/ou semelhanças nas exigências nutricionais entre espécies próximas permanecem inconclusivas. Alguns sistemas de alimentação deliberadamente propõem exigências para animais ruminantes de maneira conjunta, contemplando ou não pequenos ajustes para espécie (INRA, CSIRO), outros, por sua vez, propõem as exigências específicas para cada espécie animal (NRC, NASEM). Comparados à espécie ovina, os caprinos são mais seletivos e apresentam maior eficiência de colheita, o que leva a consumo de matéria seca diferenciado uma vez que ingerem alimento de maior qualidade e apresentam maiores taxas de passagem do alimento, o que os permite aproveitar, principalmente, o conteúdo celular das forragens. Assim, interpreta-se que extrapolações de recomendações nutricionais das espécies ovina para a espécie caprina são inadequadas. Entretanto, será que as diferenças no material ingerido levariam necessariamente a diferenças nas exigências nutricionais? Dessa forma o objetivo desse estudo é avaliar o efeito da espécie nas exigências nutricionais e eficiência de utilização de nutrientes. Para isso, serão conduzidos 2 estudos com caprinos e ovinos com peso corporal variando de 20 a 40 kg e de 40 a 60 kg, em que serão avaliadas as exigências de energia e proteína para mantença e ganho, bem como a estimativa de proteína metabolizável. Os modelos de exigências nutricionais serão analisados quanto à sensibilidade utilizando Monte Carlo e os seguintes critérios: R2, CCC, a predição do quadrado médio do erro e sua decomposição em viés médio e viés sistemático.
  • Universidade Estadual de Santa Cruz - BA - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

José Augusto Miranda Nacif

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • utilizando computação heterogênea em nuvem para acelerar simulações de redes reguladoras de genes
  • As redes reguladores de genes ou GRNs são modelos dinâmicos implementados por grafos que possuem várias aplicações em bioinformática como, por exemplo, o estudo de diferenciação celular, metabolismo e a evolução de doenças como o câncer. Porém, para simular todo espaço de estados de uma GRN, o crescimento no tempo de execução é exponencial, limitando os estudos a GRNs com poucos genes (da ordem de 20 a 40). Existem vários modelos com mais de 50 genes documentados na literatura que foram poucos explorados em função da sua complexidade. Este trabalho propõe o desenvolvimento de novas ferramentas e técnicas para facilitar o estudo de GRNs utilizando computação de alto desempenho de forma eficiente, escalável e transparente para usuário final. Dessa forma, será possível diminuir o tempo de execução de simulações em até 4 ordens de grandeza, permitindo a exploração de redes reguladoras maiores. As ferramentas podem ser usadas em computadores na nuvem com aceleradores (GPUs e FPGAs), explorando o paralelismo de grão grosso/fino, além de poderem ser integradas a outros softwares de ampla utilização na área de biologia como o Cytoscape. As ferramentas desenvolvidas neste projeto têm como objetivos específicos permitir que o usuário possa dinamicamente construir e ajustar os modelos de GRNs em tempo de execução. Finalmente, todo o trabalho desenvolvido será disponibilizado para os pesquisadores da área de biologia em repositórios de domínio público.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 27/08/2020-31/08/2022
Foto de perfil

José Barbosa dos Santos

Engenharias

Engenharia Nuclear
  • fitorremediação de resíduos de herbicidas no ambiente: implicações para descontaminação de águas superficiais e subterrâneas
  • Em se tratando de águas superficiais, subterrâneas e residuais, a contaminação por resíduos de herbicidas tem sido negligenciada pelo desconhecimento geral da sociedade da ação dessa classe de agrotóxicos. Por um lado, herbicidas possuem menor risco de intoxicação a animais e ao ser humano, e menor probabilidade de contaminação de alimentos em função de serem produtos com mecanismos de ação em rotas, normalmente, específicas a plantas, aplicados em períodos distantes das colheitas. Por outro lado, os resíduos de herbicidas são potencialmente mais danosos aos cursos hídricos por causar a morte do fito-plâncton e elevada toxicidade a microrganismos, alterando a disponibilidade de oxigênio e vida aquática. Pesquisas já demonstraram que os herbicidas estão entre as substancias com maior poder de contaminação de águas, sendo encontrados em lençóis nos Estados Unidos, Europa e em praticamente todo o território agrícola brasileiro. Mesmo com a evolução na tecnologia de aplicação de defensivos e formulações mais seguras, resíduos são lançados diariamente e a contaminação de águas persiste. Desde 2003 no Brasil, a fitorremediação tem sido proposta como biotecnologia ambiental para descontaminar ambientes com resíduos de herbicidas. Nos últimos anos essa tecnologia ganhou destaque pela internacionalização dos resultados de pesquisa, interessando grupos na Europa e restante da América, dado o aspecto ecológico por meio da recomendação de espécies arbóreas, herbáceas e mesmo macrófitas, na diminuição de resíduos de atrazine, sulfentrazone e sulfonilureias. Apresentamos esse novo projeto como proposta de biotecnologia ambiental no direcionamento de política pública nacional para diminuição de resíduos de herbicidas no ambiente. Propõem-se um conjunto de experimentos em campo e ambiente controlado, visando consolidar a fitorremediação como opção ao manejo de resíduos de herbicidas e estudo da contribuição microbiana no processo. Estudos da biodegradação por microrganismos simbiontes das fitorremediadoras serão feitos para ampliar opções de bioestimulação. O resultado esperado é a recomendação de um programa contendo elenco de espécies vegetais aptas a remediarem sítios com resíduos dos principais herbicidas, isolamento e caracterização de microrganismos envolvidos no processo e formação de recursos humanos qualificados ao nível de ensino médio, graduação e pós-graduação.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 08/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

José Benjamim Picado Sousa e Silva

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • enredo: rede e laboratório integrados de assessoria de conteúdos em ficção seriada televisiva
  • Esta proposta objetiva estabelecer bases teóricas e materiais, em itens de capital (equipamentos, bibliografia, mobiliário) e de custeio (passagens aéreas e diárias, eventuais reformas de espaços para atividades de ensino e pesquisa), para formar uma infra-estrutura laboratorial de uma Rede Laboratorial de Assessoramento e Tutoria de Projetos de Dramaturgia e Narrativa em Formatos de Ficção Seriada Televisiva(pensar um nome de fantasia): no horizonte de atendimento previsto para esta Rede, dirigiremos os serviços prestados pela equipe proponente a diversos atores institucionais desses universos da produção audiovisual (roteiristas, produtoras independentes, empresas de conteúdo, Organizações não-governamentais, etc.), na assessoria qualificada e tutoria continuada para elaboração de conteúdos narrativos em formatos de ficção seriada televisiva (com foco na concepção dramatúrgica e narrativa desses projetos), visando seu posicionamento em contextos concorrenciais de disputa por eventuais financiamentos de diversas fontes nesse campo da produção cultural. Para além dessa finalidade de atendimento, esta rede integrada de laboratórios visa igualmente estabelecer programações continuadas de formação (em caráter de extensão universitária, em cada uma das sedes da equipe proponente), dirigida aos interessados em obter formação para a criação dramatúrgica de conteúdos narrativos, com cursos sobre a arte do roteiro, em dinâmicas de “salas de roteiristas”, conteúdos relativos às dinâmicas da economia criativa nesse campo, entre outros). A proposta conjuga um histórico de esforços da equipe proponente, em diferentes instituições, todos devotados ao exame de diferentes dimensões, formas de aproximação e dinâmicas de formação para a criação de conteúdos de ficção seriada televisiva – com histórico prévio de atividades conjuntas assim na qualidade da inserção da equipe no campo científico, demonstrada por índices de produtividade qualificada e de formação na área da proposta.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

José Bento Pereira Lima

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • avaliação da resistencia a inseticidas em anofelinos de regiões com alta incidência de malária no brasil
  • e manter uma linhagem de An. darlingi no laboratório, sem a necessidade de cópula forçada, que possa servir como referência para inúmeros estudos futuros de susceptibilidade a compostos, estratégias de controle, estudos de fisiologia, bioquímica e competência vetorial. Acreditamos que este projeto contribuirá academicamente de forma significativa com o conhecimento a cerca do fenômeno da resistência, bem como dará um importante passo na configuração de um sistema nacional de vigilância e monitoramento da RI em anofelinos da Amazônia brasileira.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 06/12/2019-31/12/2022
Foto de perfil

José Carlos Messias Santos Franco

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • construindo as competências digitais: curso de capacitação para professores em metodologia multimodal, lúdica e afetiva
  • A disseminação de tecnologias digitais por todas as esferas sociais desafia o ensino tradicional, demandando a capacitação de professores e alunos para as competências digitais. Quando canalizadas para o ensino-aprendizagem, as práticas com as mídias digitais permitem desenvolver tanto competências associadas à cultura letrada clássica quanto competências relacionadas a letramentos multimidiáticos. Entendendo que a sala de aula precisa ser modernizada a fim de preparar os alunos para os desafios do século XXI, a metodologia aqui proposta desenvolve as competências e aprendizados necessários para atuar na cultura digital, promovendo a integração entre mídias e produtos de comunicação como livros, filmes, quadrinhos, games, aplicativos, entre outros. Experiências pregressas do proponente e demais integrantes no estado do Rio de Janeiro, no âmbito do Laboratório de Mídias Digitais (UDT-LMD) do PPGCOM/Uerj, possibilitaram o desenvolvimento de uma metodologia de aprendizagem que integra essas mídias digitais ao conteúdo das disciplinas do ensino fundamental. Nomeamos essa metodologia de multimodal, lúdica e afetiva, pois seu objetivo é introduzir técnicas de comunicação multimodal (recursos textuais, audiovisuais, hápticos), de forma lúdica e afetiva, para dinamizar a sala de aula e capacitar alunos e professores para as competências digitais. Agora docentes em suas respectivas instituições, a saber, UFMA, UFJF, UFU e Uerj, a rede denominada Comunicação, Lúdico, Afeto e Cognição (CLAC) busca recursos para compra de equipamentos para cursos de capacitação para professores do ensino fundamental II, ampliando assim o alcance do projeto para escolas em todo território nacional – ainda que prioritariamente voltado para o estado do Maranhão e região Nordeste, além de Minas Gerais e Rio de Janeiro, onde estão localizadas as instituições colaboradoras. Os cursos serão ministrados na modalidade remota, inicialmente, em duas edições com capacidade para atender 80 professores.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

José Cláudio Alves de Oliveira

Ciências Sociais Aplicadas

Museologia
  • ex-votos das américas: etapa américa do sul
  • A presente proposta é a continuidade dos Projetos Ex-votos do Brasil, Ex-votos das Américas: Central e do México, que mapearam salas de milagres, santuários e museus, documentaram, analisaram e iconografaram ex-votos para os campos da ciência da informação, comunicação e museologia, tratando de vetores como a memória social, a semiótica e a folkcomunicação, áreas que se reservam ao estudo dos fluxos e trocas de informação e ao estudo da cultura popular, sua expressividade e processo comunicacional, respectivamente, campos definidores que ajudarão na compreensão das mensagens escritas, pictóricas e escultóricas, para percepção do universo do indivíduo e coletividade, além do estudo comparativo com a tipologia ex-votiva estudada. Objetivos gerais: Pesquisar e analisar os ex-votos dos santuários de N. Sra Chiquinquirá (Colômbia), N. Sra do Carmo, Sta Teresa de Los Andes (Chile), N. Sra das Mercês (Peru), N. Sra da Apresentação (Equador), N. Sra de Luján, Catedral de Salta, N. Sra de Lourdes, Difunta Correa (Argentina), N. Sra de Copacabana (Bolívia), N. Sra dos Trinta e Três (Uruguai), e os museus Nacional (Chile), Arte Religiosa e Palácio Arzobispal (Peru), para estudar a tipologia, os discursos, a iconografia e os seus múltiplos formatos que trazem mensagens, dados e informações diversas. Objetivos Específicos: Estender a análise e comparação aos ex-votos do Brasil, América Central e México já estudados; Estudar sinteticamente as origens dos santuários e museus; Identificar e catalogar a tipologia dos ex-votos nas salas de milagres e museus; Verificar a variação e permanência dos ex-votos em cada sala e museu; Analisar as formas de entrada dos objetos ex-votivos, nas salas e museus; Mapear possíveis museus com acervos ex-votivos; Analisar os discursos nas cartas, bilhetes e fontes pictóricas e fotográficas; Tecer estudos iconográficos e iconológicos dos objetos tridimensionais e pictóricos. Verificar a existência de retableros. Buscar depoimentos de peregrinos.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

José Cláudio Rocha

Ciências Humanas

Filosofia
  • panacum: ifeira de ciências e mostra científica transterritorial da bahia
  • O presente projeto intitulado FEIRA DE CIÊNCIAS E MOSTRA CIENTÍFICA TRANSTERRITORIAL DA BAHIA, será executado pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB) através do Centro de Referência em Desenvolvimento e Humanidades (CRDH), órgão suplementar, centro de pesquisa multiusuário e interdisciplinar, com área de atuação em todo o estado da Bahia e sede no Campus Professor Jaime Sodré, Pelourinho, Centro histórico e Antigo de Salvad Diversos autores como Castells (CASTELLS, 2008), Zaoual (ZAOUAL, 2003), Masi (MASI, 2001), Sabbag (SABBAG, 2007), Santos (SANTOS, 2011) e Rocha (ROCHA, 2008), entre outros, concordam que o século XXI trouxe em seu bojo uma série de mudanças que representam grandes transformações no plano econômico, social e cultural no mundo inteiro. A humanidade está, progressivamente, deixando a sociedade industrial, para ingressar, de uma vez por todas, na chamada Sociedade 5.0 ou Sociedade da Aprendizagem e Economia do Conhecimento, recorrendo a uma expressão utilizada por Stiglitz (STIGLITZ, 2017), que reforça a importância da educação continuada nos dias atuais. De fato, a evolução das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), na base da infraestrutura econômica mundial, está modificando toda a superestrutura política, social e cultural, com consequências irreversíveis para a vida da grande maioria das pessoas. Questões como inteligência artificial; big data; internet das coisas; energias renováveis; internet 5G; estão na ordem do dia, impactando no comportamento das pessoas, organizações produtivas e no mundo do trabalho. Como foi trabalhado durante a IV Conferência de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (SECTI , 2019) - evento organizado em 11 conferências territoriais e uma conferência estadual, pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) e Conselho Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia (CONCECTI) é preciso formar pessoas para a Sociedade 5.0, e decidir sobre quais pilares vamos erguer nossa nova civilização. De pouco adiantará investir em políticas públicas de Ciências e Tecnologia (CTI), editais de inovação, formação de ambientes e ecossistemas de inovação e projetos de pesquisa e desenvolvimento, se não investirmos na formação de pessoas para a sociedade tecnológica que temos, pois, todos esses ambientes de inovação são formados, sobretudo, pelos seres humanos. Por outro lado, os jovens brasileiros ainda recebem pouco estímulos para o campo das ciências, impactando negativamente, na procura pelas profissões tecnológicas como engenharias, informática e ciências exatas. É preciso investir urgentemente na popularização da ciência, tecnologia e inovação. É preciso gerar, preservar e difundir conhecimento, juntar-se com outras pessoas para buscar soluções para melhorar a vida das pessoas e superar os grandes desafios nacionais. O cientista social Castells, nos diz que quem está fora dos fluxos de informação e conhecimento, provavelmente, estará fora dos fluxos de trabalho, emprego, renda, riqueza e poder (CASTELLS, 2008). Já o economista e Prêmio Nobel em economia (2001) Stiglitz, nos diz que cerca 85% da melhoria da vida das pessoas nos últimos 60 anos são decorrentes da inovação tecnológica, por este motivo, as nações investem fortemente nessa área (STIGLITZ, 2016). Ante o exposto o OBJETIVO GERAL deste projeto é promover a popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI), assim como do empreendedorismo de vanguarda e da qualidade da educação, voltada para inclusão produtiva e social das pessoas, recorrendo a promoção de um multievento com Feira de Ciências, Mostra Científica e atividades culturais e artísticas, valorizando a transterritorialiade e diversidade humana, natural e social baiana. Este multievento será organizado de forma participativa e colaborativa, na modalidade híbrida, sempre pensando em metodologias ativas que promovam o protagonismo dos estudantes e das comunidades de prática envolvidas, com atividades presenciais (realizadas na sede do CRDH/UNEB no Pelourinho e no Largo Tereza Batista no Pelourinho), assim como atividades assíncronas, realizadas dentro do tempo e disponibilidade das pessoas, como divulgação de conteúdo em um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), na TV CRDH/UNEB, site do centro, redes sociais e biblioteca MAAT Digital, nossa biblioteca virtual. Este multievento voltado para a popularização da CT&I, busca estimular a curiosidade, criatividade e raciocínio científico, assim como a capacidade de inovação e empreendedorismo, levando em consideração as especificidades encontradas em nosso estado, como a transterritorialiade, que reconhece as múltiplas conexões do cidadão em mais de um território e em múltiplas dimensões (humana, social, cultural). or, à Ladeira do Carmo, nº 37, Santo Antônio, Salvador, Bahia, Brasil.
  • Universidade do Estado da Bahia - BA - Brasil
  • 28/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

José da Cruz Machado

Ciências Agrárias

Agronomia
  • transmissibilidade e detecção molecular dos agentes causais da podridão de phytophthora e da mancha alvo em sementes de soja e algodão
  • A associação de patógenos com sementes tem sido uma das causas mais preocupantes e frequentes de perdas na Agricultura por diversas razões. Além de ser uma forma eficaz de disseminar doenças em todo o Mundo a qualidade sanitária de sementes provoca reduções significativas de produção e perdas irreparáveis no âmbito ambiental e social. No caso de soja e algodão, a exemplo do que ocorre com as demais espécies vegetais cultivadas, inúmeros aspectos sobre a interação de alguns patógenos de natureza epidêmica ainda requerem investigações científicas mais aprofundadas e urgentes. Neste projeto são focados dois patossitemas envolvendo fungos patogênicos, Phytophthora sojae e Corynespora cassiicola em soja e algodão, que ainda não foram devidamente estudados em relação a transmissibilidade de sementes a plantas e de plantas a sementes, e a sua detecção em amostras de sementes por métodos moleculares. Estas informações são de suma relevância para o manejo das doenças envolvidas, tendo se em mente a diagnose precoce e o conhecimento do nível de interação destes organismos com as sementes dos respectivos hospedeiros. Os trabalhos serão conduzidos em condições controladas utilizando se de recursos metodológicos disponibilizados pela equipe participante da proposta e devendo ser estendidos em fases posteriores para condições de campo. Serão parceiros neste projeto a Universidade Federal de Lavras e Empresas que trabalham com proteção de plantas voltadas para Tratamento Sanitário de Sementes no Brasil. Todos os membros da equipe proponente apresentam qualificação e experiência no âmbito de Patologia de Sementes, tendo todos adquiridos parte de seus conhecimentos na Wageningen University and Research Centre ,Holanda, com a qual ainda mantêm forte ligação com pesquisadores da área deste projeto.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 29/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

José Daniel Soares de Paiva

Engenharias

Engenharia de Produção
  • desenvolvimento de protocolos para reuso seguro de respiradores n95 e alternativa inovadora a partir de de filtros químicos na proteção respiratória dos profissionais de saúde expostos a covid-19
  • No Brasil, o número de colaboradores da saúde que estão se afastando do trabalho pelo contágio da COVID-19 está aumentando consideravelmente dia após dia, portanto, percebe-se que as medidas de proteção não estão sendo eficazes. A Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco já diagnosticou 800 casos de COVID-19 em profissionais de saúde do total de 3.000 casos registrados no Estado até a data de 22 abril de 2020, ou seja, 26% dos casos. Portanto, o objetivo geral desde trabalho consiste em avaliar a microbiota e a integridade de respiradores N95 reusados no expurgo da Central de Material de Esterilização do Hospital Geral da Restauração do Estado de Pernambuco e estudar o comportamento de filtros químicos associados à respiradores reutilizáveis como medida de proteção respiratória alternativa contra a exposição de profissionais de saúde à paciente acometidos pela COVID-19. O projeto será desenvolvido no Laboratório Emergencial de Combate ao COVID 19 do Centro Regional de Ciências Nucleares do Nordeste - CRCN-NE em conjunto com Laboratório de Higiene Ocupacional do Instituto Federal de Pernambuco – Campus Abreu e Lima. Para alcançar os objetivos, a metodologia a ser empregada conta com a realização de ensaios de descontaminação de respiradores N95, imageamento a nível molecular de filtros químicos e de respiradores N95, além da realização de ensaios de viabilidade e carga virais. A comprovação científica de que o reuso de respiradores N95 é seguro e que os filtros químicos são eficazes na proteção respiratória contra o coronavírus ajudará a desafogar a demanda por respiradores N95, além se apresentar nova metodologia de avaliação de eficiência de filtros em respiradores para proteção contra agentes biológicos. A pesquisa tem forte potencial para diminuir os custos de importação de EPI´s e aumentar o leque de opções de proteção respiratória no combate ao coronavírus.
  • Instituto Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Jose David Mangueira Viana

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • olimpíada brasileira de física das escolas públicas - obfep
  • As Olimpíadas de Física aparecem em uma centena de países não só como instrumento para divulgar a Física mas também como uma forma de identificar jovens talentosos que podem ser estimulados a seguir carreiras científico-tecnológicas. Para atingir esses e outros objetivos a Olimpíada necessita estar presente nas escolas públicas municipais, estaduais e federais onde se encontra a maioria da população estudantil. Esta é a finalidade do projeto Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBFEP), um programa da SBF. A OBFEP atinge em cada edição cerca de 500 mil estudantes, vem acontecendo anualmente e é destinada a alunos do Ensino Médio e do nono ano do Ensino Fundamental, além de alunos da Educação de Jovens e Adultos. Ao final de cada edição são premiados estudantes com medalhas, escolas e professores com placas; os alunos melhor classificados podem receber Bolsas de Iniciação Científica Júnior e participar da preparação para as Olimpíadas Internacionais de Física. A OBFEP conta com o apoio de universidades federais, estaduais e institutos federais em todas as Unidades da Federação (UF) e com Coordenações em cada UF. O Projeto trabalha no sentido de valorizar estudantes, professores e suas escolas. A OBFEP ocorre em 2 Fases: a primeira é uma prova de múltipla escolha e acontece no mês de agosto; a segunda ocorre no último trimestre do ano, é uma prova discursiva com uma parte teórica e uma parte prática com questões sobre um kit didático.. A OBFEP objetiva atuar em frentes distintas envolvendo avaliações de níveis diferentes, trabalhos de extensão, ensino de física experimental, oficinas para professores e atividades paralelas como um concurso de ilustrações. As Cerimônias de Premiação ocorrem no ano seguinte a cada edição nos estados; as alunas medalhistas recebem prêmios especiais. Particular atenção é dada às escolas mais distantes dos grandes centros. Nessas Cerimônias ocorrem palestras de Divulgação e Popularização da Ciência sobre temas da Física.
  • Sociedade Brasileira de Física - SP - Brasil
  • 27/12/2021-31/12/2023