Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Stevens Kastrup Rehen

Ciências Biológicas

Morfologia
  • células neurais e organoides cerebrais derivados de ips e como plataformas para o estudo dos efeitos de canabinoides na síndrome de dravet
  • A síndrome de Dravet é uma encefalopatia epiléptica incapacitante que tem início na infância, caracterizada por crises recorrentes, comprometimento cognitivo e um risco relativamente alto (10-20%) de morte súbita. Alguns pacientes de Dravet seriamente afetados têm até 50 crises diárias e não respondem a anticonvulsivantes clássicos, o que pode até mesmo agravar os sintomas. Claramente, tratamentos novos e melhorados são necessários para diminuir a frequência de crises e reduzir a carga encefalopática. Curiosamente, todas as encefalopatias epilépticas tendem a diminuir ou mesmo cessar na adolescência, mas muitas vezes o paciente permanece com sequelas neurocognitivas sérias. Portanto, seria extremamente importante tratar essa condição com medicamentos que previnam convulsões e, de preferência, protejam o cérebro em desenvolvimento contra danos. Relatórios médicos recentes sugerem que o tratamento com medicamentos à base de Cannabis, particularmente aqueles contendo alto teor de canabidiol (CBD), pode ajudar a reduzir a frequência de convulsões, bem como a sua gravidade. Isso está sendo testado atualmente com ensaios clínicos de Fase 3 e é apoiado por estudos experimentais anteriores. Uma das principais propriedades do CBD é a neuroproteção, como evidenciado em vários modelos, como isquemia adulta e neonatal, trauma cerebral, doença de Alzheimer, doença de Parkinson, coreia de Huntington e esclerose lateral amiotrófica. Estes efeitos protetores são alcançados através de múltiplos mecanismos, incluindo o controle da homeostase do glutamato para prevenir excitotoxicidade, respostas inflamatórias diminuídas via células da glia e captura de espécies reativas de oxigênio (ROS), promovendo a liberação de fatores neurogênicos e neurotróficos. O problema a ser abordado por este projeto é determinar se o CBD é neuroprotetor para células neurais derivadas de pacientes com Dravet, além de ser anticonvulsivante. Usaremos um método alternativo não invasivo para estudar neurônios de pacientes Dravet, que são cultivados a partir de células epiteliais obtidas da urina e expandidos em laboratório antes de serem reprogramados para células-tronco de pluripotência induzida (iPS). Essas células carregam o fundo genético específico da doença. Além disso, como a complexidade do cérebro humano não pode ser reduzida a um único tipo de célula separado de seu ambiente, empregaremos uma técnica que possibilitará o estudo do neurodesenvolvimento humano em toda a sua complexidade in vitro. Neste método, neuroesferas e organoides cerebrais produzidos a partir de iPS são obtidos em spinners celulares. Fenótipos estruturais e funcionais relacionados à epilepsia também serão investigados nas mesmas células. Os efeitos dos agonistas canabinoides e tratamentos anticonvulsivantes padrão serão testados em células neurais diferenciadas, com o objetivo de mimetizar o perfil farmacológico observado em pacientes.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sue Anne Regina Ferreira da Costa

Ciências Sociais Aplicadas

Museologia
  • musealização do geopatrimônio amazônico no pará: renovando acervos e afetos
  • As microregiões do Salgado e Bragantina do Estado do Pará possuem a maior concentração de fósseis capazes de reconstruir o Oceano Atlântico na Amazôniahá 23 milhões de anos atrás. A escassez de recursos para aquisição de fósseis nos acervos trouxe problemas com relação ao número de espécimes incluídos nas coleções para salvaguarda e,conseqüente, a interrupção do desenvolvimento de pesquisas que auxiliam a compreensão dos ecossistemas. Também a ausência da “equipe do museu”, conciliada com a ausência de dados e de ações que possibilitem a elaboração de políticas públicas efetivas, acabou por criar um distanciamento das comunidades com esse patrimônio, gerando nos últimos anos descasos que facilitaram a destruição silenciosa de alguns sítios, bem como osilenciamento das percepções nativas sobre esse patrimônio. Portanto, este projeto tem como objetivos principais:intensificar e aprimorar as ações de musealização do geopatrimônio nessas localidades ;identificar e analisar as relaçõesdos envolvidos no processo de apropriação social do patrimônio geológico dessas microregiões. Além de incrementar os acervos de 3 instituições, UFPA, MPEG e UNAMA. E com isso viabilizar uma diversidade científica, tangenciada por incremento de coleções e conhecimentos de diferentes ordens - geológica, museológica e tradicional.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sueli Fumie Yamada Ogatta

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • desenvolvimento de testes diagnóstico para o enfrentamento da covid-19: estratégias de diferenciação de outras síndromes respiratórias agudas graves aplicadas ao sus
  • COVID-19 é uma síndrome respiratória aguda grave (SRAG) potencialmente fatal causada pelo vírus envelopado de RNA fita simples SARS-CoV-2 (Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2) que apresenta altas taxas de transmissão e infecção. Devido esta característica, se disseminou rapidamente para muitos países e foi declarada como pandemia em março de 2020 pela Organização Mundial da Saúde. O sucesso na contenção da disseminação da COVID-19 em alguns países tem sido relacionado, além do isolamento social, ao elevado número de testes realizados para detecção de SARS-CoV-2 na população. De fato, para o controle das doenças infecciosas, o diagnóstico do agente etiológico é crucial para o estabelecimento de um tratamento adequado e assim evitar complicações ao paciente; bem como, de medidas eficientes de controle da transmissão do agente. Neste cenário, um dos desafios atuais da comunidade científica é a busca por diagnósticos rápidos e específicos para SARS-CoV-2. Assim, este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de metodologias inovadoras de baixo custo para diagnóstico de COVID-19 baseadas em diferentes estratégias: a) desenvolvimento de dispositivos para diagnóstico point of care baseados na tecnologia de impressão molecular de polímeros biomiméticos. Nesta metodologia, materiais poliméricos realizam o reconhecimento específico por formarem cavidades que são complementares em tamanho e forma ao agente infeccioso e mimetizam o sistema de reconhecimento biológico baseado em afinidade, como o que ocorre no sistema antígeno/anticorpo. Dois dispositivos serão padronizados cujo reconhecimento dessa interação será detectado por reações eletroquímicas (sensores) e colorimétricas visíveis a olho nu (fluxo lateral); b) desenvolvimento de multiplex em tempo real para diagnóstico diferencial de SARS-CoV-2 e outros agentes virais causadores de SRAGs. Em contraste aos métodos disponíveis baseados em amplificação de ácidos nucleicos que utilizam sondas de hidrólise, a especificidade do método proposto será obtida a partir de uma curva de melting dos amplicons gerados; esta estratégia diminui os custos associados ao teste; c) desenvolvimento de um kit para diagnóstico imunológico baseado em imunoabsorção enzimática (Antigen down ELISA) utilizando anticorpos IgY. Os anticorpos IgY são facilmente produzidos em galinhas poedeiras e obtidos a partir dos ovos em grande quantidade, comparado aos obtidos em mamíferos. Esses anticorpos, além de serem utilizados em testes de diagnóstico, podem ser estudados quanto a sua aplicação na imunoprofilaxia da COVID-19. A equipe desta proposta é multidisciplinar, envolvendo pesquisadores da Universidade Estadual de Londrina, Universidade Estadual de Maringá, Instituto Carlos Chagas/FIOCRUZ, Instituto de Biologia Molecular do Paraná e Universidade de São Paulo que dominam as técnicas que serão utilizadas no seu desenvolvimento. Além disso, conta com profissionais da saúde de Hospitais (HU-UEL e Evangélico) e Instituto Inspirar (especializado em atendimento a doenças respiratórias) para auxiliar na validação e análise de performance dos métodos. A combinação das atividades desta proposta pode estar associada a várias vantagens como: geração e disseminação do conhecimento científico; desenvolvimento de produtos inovadores de forma econômica e sustentável para o enfrentamento de surtos, endemias, epidemias e pandemias; acesso à população atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS); diminuição dos custos de assistência à saúde; e principalmente um prognóstico melhor para os pacientes acometidos por estas enfermidades. Do ponto de vista tecnológico, e devido às características dos produtos gerados podem ser mais acessíveis e, dessa forma, mais competitivos com os produtos já existentes. Assim, diversas empresas nacionais e multinacionais que atuam em inovação, desenvolvimento e aplicação de diferentes materiais e/ou processos, serão beneficiadas com o desenvolvimento do estudo e poderão ser tornar parceiras.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 16/07/2020-15/08/2022
Foto de perfil

Sueli Pércio Quináia

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • avaliação de efeitos biológicos e de constituintes presentes na biota, água, sedimento e solo: refúgio biológico no reservatório do lago itaipú
  • Nas últimas décadas houve um aumento significativo da população e da atividade industrial, o que acarretou no uso excessivo dos recursos naturais e na geração de resíduos, os quais muitas vezes são descartados inadequadamente, ocasionando danos à água, ao solo, ao ar e aos seres vivos. Dentre os poluentes, os metais merecem atenção, uma vez que alguns são indispensáveis aos seres vivos, enquanto outros são tóxicos, além de possuir capacidade de bioacumulação e de biomagnificação. Além dos metais, pode-se citar os agrotóxicos que afetam a estrutura e as funções das comunidades naturais, provocando impactos em múltiplos níveis, que vão desde o molecular até o de comunidades inteiras, sendo relacionadas à redução da biodiversidade. Para avaliar a contaminação de um ecossistema aquático é interessante realizar um estudo do meio abiótico, como solo e sedimento, e com o meio biótico (peixes). Dentre os locais que sofrem com impacto eutrófico, pode-se destacar o reservatório de Itaipu, com 1350 km2 de área inundada, que banha o Refúgio Biológico de Santa Helena – PR, e que apresenta uma área de 1482 ha. Neste contexto, a realização de um diagnóstico do entorno do Refúgio Biológico será importante, pois contribuirá para tornar esse ambiente aquático uma área de proteção ambiental, por ser um importante local para a desova de peixes. Além disso, colaborará para o entendimento da origem dos possíveis poluentes e como podem afetar a cadeia trófica do ecossistema aquático, colaborando com dados para que o poder público crie políticas com o intuito de assegurar a conservação ambiental do local e a saúde da população que se alimenta desses organismos aquáticos.
  • Universidade Estadual do Centro-Oeste - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022