Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alan Ferreira de Freitas

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • o cooperativismo mineral em minas gerais: dos modelos organizacionais aos desafios gerenciais
  • Datada como uma das atividades econômicas mais antigas desde o período colonial no Brasil, a mineração sempre esteve presente no curso da história do Brasil. A partir de 1988, o Estado Brasileiro, através da Constituição Federal, priorizou a autorização ou concessão para pesquisa e lavra dos recursos e jazidas de minerais garimpáveis, para grupos que estivessem organizados em cooperativas, evidenciado especificamente nos Art. 21 e 174, notadamente os parágrafos § 3º e 4º. Estudos como os de Bitencourt (2008, 2009), Lima (2004), Forte (1994), Barreto (2008), Freitas et. al. (2011) e Freitas, Freitas e Macedo (2016) apontaram que esta especificação induziu a constituição de inúmeras cooperativas no Brasil. No entanto estudos apontam que a constituição, em muitos casos, pode estar acontecendo apenas para acessar as concessões de lavra, e leva o cooperativismo na mineração a enfrentar sérias dificuldades em se consolidar. Apesar de estes estudos tratarem de organizações coletivas na mineração o ramo mineral do cooperativismo é abordado de forma muito tangencial no meio acadêmico e também por agências de fomento. Estes estudos apontam a necessidade de evidenciar as realidades sociais, econômicas e organizacionais desse tipo de cooperativa. É este hiato que a presente proposta de pesquisa visa preencher. O objeto é analisar os modelos organizacionais prevalecentes no cooperativismo mineral do estado de Minas Gerais, identificando os elementos que determinam as formas de governança das cooperativas, estruturadas a partir da gestão social, da gestão econômica, e da gestão ambiental. O único ramo do cooperativismo onde a gestão ambiental é integrada ao modelo gerencial. Metodologicamente, a proposta fará a análise das 15 cooperativas do ramo mineral que constam como ativas no estado de Minas Gerais, sejam elas ligadas a Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (OCEMG), ou não. Como resultante desta análise, espera-se conhecer melhor as estruturas e modelos gerenciais bem como os desafios enfrentados por essas organizações. Com isso, espera-se contribuir com o ensino do cooperativismo mineral nas universidades, bem como a contribuição na a apresentação da leitura da realidade e de pontos de reflexão para melhoria da governança desta tipologia cooperativa. Para órgãos de apoio como SESCOOP e outros, o estudo das cooperativas na mineração pode apontar elementos importantes para desencadear ações, projetos e programas específicos para o setor
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 08/09/2018-30/09/2021
Foto de perfil

Alan Grupioni Lourenco

Ciências da Saúde

Odontologia
  • determinação do perfil de expressão e de intervalos de referência de biomarcadores salivares em indivíduos periodontalmente saudáveis e em indivíduos com periodontite crônica
  • Diversos estudos têm buscado biomarcadores salivares a fim de prever, diagnosticar e monitorar a periodontite crônica (PC). Infelizmente, o uso de biomarcadores ainda não é uma realidade clínica, devido as grandes variações que as citocinas salivares sofrem, principalmente, em decorrência do constante desafio proporcionado por agentes patógenos diários e complexidade da resposta do hospedeiro. Este projeto de pesquisa objetiva avaliar a curva de expressão e o estabelecimento de intervalos de referência da IL-1β, IL-6, IL-8 e TNF-α em indivíduos periodontalmente saudáveis e em indivíduos com PC. Vale ressaltar que numerosos trabalhos apresentam essas citocinas como candidatas à biomarcadoras da PC. Para o desenvolvimento desse trabalho, avaliaremos os níveis salivares dessas citocinas em seis ocasiões durante um período de 15 dias. Farão parte do estudo, 15 homens e 15 mulheres periodontalmente saudáveis (Grupo 1) e 15 homens e 15 mulheres com PC (Grupo 2). Os participantes serão convidados a fazerem o seguinte protocolo de coleta: Tempo 1: primeira coleta será realizada, por volta das 8 horas, em jejum e na ausência de escovação dentária matutina. Após a primeira coleta os participantes farão a escovação dentária. A segunda coleta será realizada, ainda em jejum, após 1 hora da escovação, por volta das 9 horas. Após a segunda coleta os participantes farão o desjejum. Terceira coleta será realizada 2 horas após o desjejum, por volta das 11 horas. Tempo 2: Quinze dias após o tempo 1, os participantes serão convidados a realizarem novamente as mesmas coletas de saliva, utilizando a mesma metodologia. Os níveis salivares das diferentes citocinas serão determinados por ELISA. Pretendemos com essas diferentes coletas compreender o máximo de variáveis dentro do período mais utilizado por diversos trabalhos que coletam saliva para suas análises, ou seja, entre 8 e 12 horas. Através do coeficiente de correlação intraclasse, das análises das variâncias e concordâncias das diferentes mensurações das citocinas salivares avaliadas pelo método de Bland-Altman entre os dois grupos, pretendemos estabelecer intervalos de referência para as citocinas estudas, assim como verificar suas potencias confiabilidades e aplicabilidades como biomarcadoras da PC.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alan James Peixoto Calheiros

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • sistema de previsão imediata de descargas elétricas a partir de técnicas de extrapolação espacial e temporal de dados de satélite meteorológico
  • Considerando-se os elevados prejuízos da significativa ocorrência de descargas sobre o Brasil e a necessidade de melhorar as técnicas operacionais de previsão a curtíssimo prazo (nowcasting) para raios a fim de superar todos os problemas associados as suas medidas e variabilidade natural, propõe-se a este projeto o objetivo de prever descargas elétricas a partir da evolução temporal e espacial de aglomerados de raios. Para tanto, serão implementadas modificações significativas ao algoritmo Forecasting and Tracking the Evolution of Cloud Clusters (ForTraCC), que também irá assimilar os dados de descargas atmosféricas e radiância multicanal da nova geração de sensores a bordo do satélite geoestacionário GOES-16. Recentemente, as descargas elétricas se tornaram uma variável climática essencial, devido principalmente a sua relação direta como sintoma de mudanças climáticas e muito esforço tem sido realizado para melhorar suas medidas e previsão. Contudo, ainda existem diversas limitações que diminuem o grau de confiabilidade de sua previsão. Somente a partir de análises detalhadas (em experimentos de campo) sobre o comportamento dos diferentes sistemas produtores de raios e a aplicação de técnicas robustas em dados de alta resolução espacial e temporal que será possível contornar as dificuldades associadas a variabilidade natural desse fenômeno. Com a realização do experimento SOS-CHUVA sobre a região de Campinas/SP e adjacências e a operação do novo sensor Geostationary Lightning Mapper (GLM/GOES-16) surgiu uma grande oportunidade para desenvolver técnicas de previsão efetivas que fossem capazes de assimilar essas novas informações para, assim, criar um sistema de nowcasting automático de raios para todo o território brasileiro, que é o objetivo principal deste projeto. Logo, como resultado de uma pesquisa profunda sobre a propagação dos raios, este trabalho tem o intuito de disponibilizar um produto meteorológico operacional e de fácil interpretação pela sociedade no sistema de previsão do INPE.
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alan Thyago Jensen

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • polímeros híbridos orgânicos-inorgânicos baseados em monômeros contendo metais (mcm) e seu uso como sensores na quantificação de pesticidas em águas superficiais e subterrâneas
  • O presente projeto apresenta uma proposta de síntese e caracterização de materiais poliméricos híbridos orgânico-inorgânico com potencial para o uso na área de Química Ambiental, mais especificamente para a obtenção de materiais com propriedades eletroquímicas que permitam seu uso como sensores para quantificação de pesticidas e substâncias potencialmente tóxicas provenientes da atividade agrícola que é praticada de forma extensiva na região Oeste da Bahia. Os materiais poliméricos serão sintetizados a partir de reações de copolimerização em meios dispersos (como por exemplo, dispersão, suspensão, emulsão e miniemulsão) de monômeros vinílicos (acetato de vinila, pivalato de vinila, metacrilato de metila, entre outros) com monômeros contendo metais (MCM) e que são obtidos a partir da complexação com diferentes metais (Cu, Zn, Mn, Ni, Sn, Se) de substâncias provenientes de fontes renováveis (especificamente, óleos vegetais e os ácidos graxos com modificação estrutural através de reações de epoxidação, acrilação ou metacrilação.
  • Universidade Federal do Oeste da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022