Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Antonio Carlos Campos de Carvalho

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • avaliação do efeito terapêutico das vesículas extracelulares derivadas de ips e de cardiomiócitos derivados de ips em modelo de cardiomiopatia induzida por doxorrubicina
  • Instruções de Preenchimento: Resumo breve em língua portuguesa, contendo no máximo 2.000 caracteres com espaços, devendo explicar de forma clara e concisa: (a) o problema de saúde a ser resolvido; (b) o objetivo da pesquisa; (c) como a pesquisa irá resolver o problema de saúde; (d) o caráter inovador da pesquisa; e (e) a relevância da pesquisa para o Sistema Único de Saúde (SUS). Recomenda-se não incluir nenhuma informação confidencial e que se evite o uso de fórmulas e outros caracteres especiais. As antraciclinas representam uma classe de quimioterápicos largamente utilizada no tratamento de neoplasias de tumores sólidos e hematológicos. Sua eficácia terapêutica aumentou o tempo de vida livre de doença nos pacientes tratados, entretanto elas apresentam um efeito cardiotóxico em alguns pacientes. Dentre as antraciclinas, a doxorrubicina é o quimioterápico de escolha para tratamento de grande parte dos pacientes e a cardiomiopatia secundária ao seu tratamento pode acometer até 35% dos pacientes. As disfunções cardíacas podem incluir de arritmias à insuficiência cardíaca, tendo apresentação tanto precoce (inferior a um ano de tratamento) quanto tardia (após um ano de tratamento). Em virtude desta cardiotoxicidade, do enorme número de pacientes que se beneficiam do tratamento com a doxorrubicina, e de sua custo/efetividade, a busca por alternativas terapêuticas que possam tratar a cardiomiopatia torna-se muito importante para o SUS. Neste contexto, vesículas extracelulares carreadoras de moléculas bioativas secretadas por diversos tipos celulares tem demonstrado relevância terapêutica. Seu papel biológico tem sido documentado tanto na oncologia quanto em cardiomiopatias de origem isquêmica e decorrentes de tratamento com drogas. Assim, este estudo irá investigar o papel terapêutico das vesículas extracelulares derivadas de iPS em modelo de cardiomiopatia induzida por doxorrubicina, buscando compreender seu possível mecanismo de ação. Entendemos que se o uso de vesículas extracelulares derivadas de iPS se mostrar eficaz no modelo pré-clínico, um ensaio clínico de segurança/eficácia deverá ser conduzido e, se bem sucedido, trará um enorme benefício ao SUS, já que os pacientes que desenvolvem a cardiomiopatia induzida por antraciclinas devem ter acompanhamento contínuo no SUS, demandando internações frequentes e tratamento continuado com drogas cardioativas.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 07/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Antonio Carlos Gastaud Maçada

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • estratégia de dados e seus efeitos nas capacidades de gestão da informação e de monetização para vantagem competitiva e o desempenho organizacional e no uso dos dados: moderados pela governança de dados, cultura data driven e data literacy
  • A transformação digital requer gerenciamento estratégico de dados capaz de desenvolver novas direções para as organizações. O ecossistema de negócios digitais aumentou o volume de dados sobre clientes, processos, cadeias de suprimentos e tendências, entre outros. A estratégia de dados é um fator chave para alinhar os recursos de gerenciamento de informações e monetização de dados. Esse alinhamento pressupõe melhores dados, desempenho corporativo e competitivo nas organizações públicas e privadas. Este projeto se propõe a investigar como os recursos de gerenciamento de informações e monetização de dados, que são precursores de desempenho, são influenciados pela estratégia de dados. As hipóteses desenvolvidas baseiam-se na literatura e em pesquisas em andamento pelo grupo de Capacidades de Tecnologia da Informação e Digital (CITD) do CNPq. Resumidamente, as hipóteses são: (a) a estratégia de dados impacta positivamente os recursos de gerenciamento de informações (alfabetização de dados, enriquecimento de dados, governança de dados, cultura orientada a dados, análise de big data e técnica analítica); (b) Os recursos de gerenciamento de informações impactam positivamente os recursos de monetização de dados (insights e agilidade organizacionais); (c) Os recursos de monetização de dados afetam o desempenho (corporativo, uso de dados e vantagem competitiva). É plausível argumentar que as hipóteses são observáveis porque atendem aos interesses de organizações públicas e privadas. A estratégia metodológica envolverá a aplicação de métodos mistos: 1) Qualitativo x Quantitativo e 2) Quantitativo x Qualitativo, com base em técnicas de recolha de dados, entrevistas, estudos de caso, inquérito e dados secundários. Meta-inferências serão consolidadas para facilitar uma apresentação integrada das descobertas para organizações e academia.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 22/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Antonio Carlos Pacagnella Junior

Engenharias

Engenharia de Produção
  • fatores críticos de sucesso para projetos de desenvolvimento de software com metodologias ágeis
  • A gestão ágil de projetos é uma abordagem que, por meio dos seus valores e princípios, visa dar dinamismo aos processos, aumentar a participação dos clientes e empoderar as equipes. Contudo, o desempenho dos projetos que a empregam pode ser influenciado diretamente por diversos elementos, internos e externos, conhecidos na literatura científica como Fatores Críticos de Sucesso (FCS), como a experiência da equipe, o tipo de cultura organizacional ou o suporte da alta administração. Especificamente no que tange a projetos de desenvolvimento de software, embora existam estudos prévios na literatura, parece não haver consenso sobre quais seriam estes elementos e nem seu nível de influência sobre o desempenho do projeto (principalmente quando se considera o contexto brasileiro). É preciso ressaltar que softwares são produtos de alto valor agregado, desenvolvidos por organizações inovadoras de base tecnológica e que geram empregos qualificados, contribuindo com diferentes setores da economia. Desta forma, o tema não desperta somente o interesse científico, mas também gerencial. Observando estes argumentos, este estudo tem a hipótese central de que Fatores Críticos de Sucesso influenciam positivamente os valores ágeis (elementos que norteiam a gestão ágil) e consequentemente o desempenho de projetos que usam a abordagem citada. Esta hipótese é plausível no sentido de que alguns dos FCS fomentam estes valores, como a interação entre pessoas e a responsividade à mudanças e estas por sua vez podem influenciar no desempenho do projeto em diversas dimensões, como a satisfação do cliente ou os custos do projeto. Para investigar esta hipótese, é proposta uma pesquisa de natureza aplicada, hipotético-dedutiva, com abordagem quantitativa, onde será utilizado o método survey, cuja coleta de dados se dará por questionários estruturados com gestores destes projetos. Os dados coletados serão analisados com a técnica de Modelagem de Equações Estruturais (PLS-SEM).
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Antonio Carlos Pavao

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • 27a. ciência jovem
  • A CIÊNCIA JOVEM completou 26 anos em 2020 e já se tornou uma das maiores feiras do país. Seleciona atualmente 300 projetos vindos de todos os estados brasileiros e de alguns países da América Latina. Com expressiva participação de escolas públicas, tem revelado talentos, contribuído para despertar nos jovens o entusiasmo pela ciência e divulgado a rica produção científica que acontece na escola. É uma Feira que reconhece o potencial de alunos de todas as idades. Por isso, abre espaço para projetos desde a educação infantil até o ensino médio e técnico, incluindo ainda uma categoria para professores. A CIÊNCIA JOVEM procura estimular a realização de projetos integrados ao currículo da escola, orientados pelo professor e desenvolvidos durante todo o período letivo. Assim, não é apenas um evento, mas sobretudo é um movimento para promover um ensino de ciências investigativo e experimental, valorizando a criatividade dos alunos, estimulando o trabalho em grupo, enfim, procurando fazer da feira “uma revolução pedagógica”, como preconizava José Reis. Reconhecendo todo o valor pedagógico da feira de ciência, um dos objetivos centrais da CIÊNCIA JOVEM é estimular e apoiar a realização de feiras em escolas, cidades... em todos os lugares do país. A participação na CIÊNCIA JOVEM é um momento marcante na vida de alunos e professores, como é característica de toda feira de ciência. Quem participou de uma sabe disso. Porém, uma outra característica é que, após participar de uma feira do porte e organização da CIÊNCIA JOVEM, esses alunos e professores voltam empolgados para suas escolas, tornam-se exemplos, estimulam colegas, são como semente e adubo para feiras de ciência. Essa é razão para se dedicar a maioria dos recursos da presente Proposta em diárias para alunos e professores de outros estados participarem da 27a CIÊNCIA JOVEM em Recife. Vale destacar aqui que os recursos para infraestrutura, montagens de stands e operação da Feira são contrapartidas da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação/ESPAÇO CIÊNCIA, além da contribuição de Secretarias de Educação e outros parceiros. Articulada a diversas feiras nacionais e internacionais, como FEBRACE-SP, MOSTRATEC-RS, SBPC Jovem, MILSET Brasil, MILSET Amlat, MILSET Mundial, FENECIT, MOCINN, FECITEC Girasoles, Encuentro Internacional de Ciencia, Tecnologia y Innovación, dentre outras, a CIÊNCIA JOVEM é reconhecida nacionalmente e em outros países, sendo que seus frutos podem ser percebidos com a crescente qualidade dos trabalhos apresentados, vários deles utilizando o mesmo rigor científico da pesquisa madura que se desenvolve nos centros de pesquisa. É neste contexto que se insere a presente Proposta de realização da 27a CIÊNCIA JOVEM.
  • Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 13/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

Antonio Carlos Pavao

Outra

Divulgação Científica
  • 28ª ciência jovem
  • Feira de Ciência é uma estratégia poderosa para promover uma educação para a ciência baseada no desenvolvimento de pesquisa na escola. Segundo J. Reis, "feira de ciência é uma revolução pedagógica". Seguindo este conceito, a CIÊNCIA JOVEM estimula a realização de projetos de pesquisa integrados ao currículo da escola e desenvolvidos durante todo o período letivo. Assim, a Feira não é apenas um evento. É sim o momento de apresentar a produção científica e tecnológica de alunos e professores, mas sobretudo é o coroamento do trabalho desenvolvido ao longo do ano. Em 2021, a CIÊNCIA JOVEM completa 27 anos, a mesma idade do ESPAÇO CIÊNCIA, o museu interativo de ciência de Pernambuco, responsável por sua organização e idealização. A Feira, com a capacidade de entusiasmar e despertar o interesse pela pesquisa de estudantes e professores, somado ao seu potencial estratégico para a divulgação científica, é um dos pilares do Museu (www.espacociencia.pe.gov.br/?atividade=ciencia-jovem). A CIÊNCIA JOVEM tem reunido projetos de todos os estados brasileiros e de alguns países da América Latina e da Europa. Participam escolas públicas e privadas desde o ensino infantil até o médio/profissional. Está articulada a diversas feiras escolares, municipais, regionais, nacionais e internacionais. Os frutos da CIÊNCIA JOVEM podem ser percebidos com a crescente qualidade dos projetos apresentados, vários deles utilizando o mesmo rigor científico da pesquisa madura que se desenvolve nos centros de pesquisa. Os projetos credenciados na CIÊNCIA JOVEM para participar de outras Feiras têm conseguido premiações e obtido destaque em outras Feiras nacionais e internacionais. A CIÊNCIA JOVEM é aberta para escolas de todas as redes de ensino (municipal, estadual, federal e privada), sendo que cerca de 2/3 dos projetos selecionados são oriundos de escolas públicas. Em 2022 está prevista a apresentação de 300 projetos no formato presencial, com transmissão pela internet de todas as apresentações.
  • Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 10/12/2021-31/12/2023