Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Camila Zanluca

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • produção e caracterização de anticorpos monoclonais contra vírus dos gêneros flavivirus e alphavirus
  • A utilização de anticorpos como reagentes em análises biológicas data do início do século XX. Desde então, anticorpos têm se tornado ferramentas imprescindíveis na área de pesquisa biomédica. Especificamente na área de virologia, estes insumos são empregados em estudos de caracterização biológica e detecção de diferentes vírus. Em linhas gerais, anticorpos podem ser produzidos por meio da imunização de animais com partículas virais infectivas ou inativadas ou com proteínas recombinantes. A partir do soro dos animais imunizados podem ser obtidos anticorpos policlonais contra o imunógeno utilizado ou, a partir de linfócitos B destes animais, podem ser geradas células imortalizadas secretoras de anticorpos monoclonais (AcM). No Laboratório de Virologia Molecular do Instituto Carlos Chagas/Fiocruz-PR já está bem estabelecida a metodologia de produção de AcM por meio da geração de hibridomas. Apesar de ser uma técnica laboriosa, os hibridomas gerados se tornam uma fonte permanente de anticorpos com a especificidade predefinida. AcM que reconhecem os diferentes arbovírus, incluindo AcM específicos para os vírus da dengue, febre amarela e Zika foram desenvolvidos em projetos anteriores realizados no Laboratório de Virologia Molecular. Neste projeto, pretende-se desenvolver anticorpos contra outros arbovírus, bem como para vírus específicos de insetos, dos gêneros Flavivirus e Alphavirus com foco inicial na produção de anticorpos contra os vírus do oeste do Nilo, da encefalite de Saint Louis, chikungunya, Mayaro e Culex flavivirus. Os AcM gerados serão de grande valia para uso em testes diagnósticos, confirmação de isolamentos virais e pesquisas básicas, contribuindo para uma maior especificidade dos ensaios realizados e para uma maior independência tecnológica para o país.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Camília Susana Faler

Ciências Sociais Aplicadas

Serviço Social
  • abordagem intersetorial e interdisciplinar com familias de psicologos e assistentes sociais na politica de saude
  • Trata-se de um projeto de pesquisa que tem como objetivo conhecer e analisar a abordagem do trabalho com famílias pelos profissionais Assistentes sociais, psicólogos nos programas vinculados a Política de Saúde ESF NAS FCAPS em municípios do Oeste de Santa Catarina, que abrange 20% da população do Estado de Santa Catarina, e 92% destes tem perfil de municípios de pequeno porte populacional. A relevância de tal investigação se pauta em considerar as demandas de saúde incluindo a saúde mental e a inserção de diferentes áreas do conhecimento, os quais têm contribuído para operacionalização das ações numa ótica multiprofissional, interdisciplinar e intersetorial no trabalho com familias. Faz-se necessário também estudar quais abordagens dos assistentes sociais, psicólogos utilizam em suas práticas cotidianas na perspectiva os princípios do SUS frente a temas emergentes como promoção e prevenção aos transtornos mentais em especial ao suicídio. Busca-se ainda descortinar conceitos que emergirão da realidade empírica sobre família, práticas e experiências exitosas, bem como os desafios/dificuldades enfrentados para desenvolver tais serviços em programas em municípios que se situam em regiões longínquas e com escassos serviços públicos, assim como são articuladas estratégias em municípios de porte médio grande para articular a rede e garantir os direitos socais a população na ótica intersetorial. Trata-se de um estudo misto qualitativo e quantitativo, descritivo, com instrumento questionário e entrevista semi estruturada, nos quais serão analisados os conteúdos e bases estatísticas. Para Universidade do Oeste de Santa Catarina, UNOESC/Campus Chapecó, presente projeto vem ao encontro aos objetivos institucionais, em oportunizar conhecimento científico a favor da coletividade e para desenvolvimento regional. Tais achado poderão subsidiar ações com famílias no trabalho de promoção da saúde articulações entre atenção básica e serviços especializados como Centro de Atenção Psicossocial. PALAVRAS CHAVES: intersetorialidade, interdisciplinariedade, politica de saúde, famílias,
  • Universidade do Oeste de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camilla Abbehausen

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • combate à resistência bacteriana: complexos metálicos e a inibição de metalo-β-lactamases.
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camilo Arturo Rodríguez Díaz

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • sistemas de interrogação de baixo custo para sensores baseados em fibra óptica: uma abordagem para monitoramento estático e dinâmico
  • Este Projeto de Pesquisa visa o desenvolvimento de sistemas de interrogação de baixo custo para sensores baseados em fibra óptica, os quais poderão ser utilizados em aplicações de monitoramento dinâmico e estático como são vibração, nível de liquido, temperatura, deformação, pressão, entre outras. Atualmente, existem diversas tecnologias de sensores ópticos que incluem sensores relativamente simples e de baixo custo fabricados em fibra polimérica ou POF (do inglês, Polymer Optical Fiber), baseados em variação de intensidade ou potência óptica. Embora os sistemas de sensores baseados em variação de potência óptica sejam simples e baratos, eles sofrem pela baixa capacidade de multiplexação o que inviabiliza a sua utilização em sistemas que requerem o monitoramento de vários parâmetros. Por outro lado, sensores fabricados em fibra de sílica ou polimérica como as redes de Bragg ou FBGs (do inglês, Fiber Bragg Gratings) oferecem uma ampla capacidade de multiplexação. O espectro das FBGs é geralmente monitorado no domínio óptico com um analisador de espectro óptico ou OSA (do inglês, Optical Spectrum Alnalyzer) ou um interrogador de FBGs. Para aplicações em tempo real, o OSA não é adequado devido à baixa frequência de aquisição, custo, volume e peso elevado. No caso de interrogadores comerciais, eles oferecem uma alta resolução para monitorar o espectro das FBGs, mas o custo é muito elevado quando altas taxas de aquisição são requeridas. Neste contexto, pretende-se desenvolver técnicas alternativas de interrogação para sensores baseados em FBGs, mediante a conversão do domínio óptico para o domínio elétrico com a utilização de filtros sintonizáveis e filtros de borda visando uma considerável redução nos custos de interrogação.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Camilo Bruno Ramos de Jesus

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • síntese e caracterização de compostos intermetálicos da família rbi2 (r = terra rara) e mtbi (mt = metal de transição) na forma de monocristal e nanofio.
  • O projeto visa a implementação de um sistema para a anodização do Al e obtenção de membranas de alumina (Al2O3) no Departamento de Física da UFS – Campus Prof. Alberto Carvalho com o objetivo de crescer nanofios de compostos intermetálicos utilizando a técnica de nanonucleação em fluxo metálico (NNFM). Além disso, sintetizar compostos da família RBi2 (R = terra rara) e MTBi (MT = metal de transição) usando a técnica de NNFM para estudar efeitos de dimensionalidade nas propriedades físicas desses materiais observando seu comportamento na forma monocristalina e nanométrica. Todas as amostras crescidas serão caracterizadas através de experimentos de difração de raios X, microscopia eletrônica de transmissão e varredura, espectroscopia de raios X de energia dispersiva (EDS), susceptibilidade magnética, calor específico e resistividade elétrica.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cândido Celso Coimbra

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • efeitos do treinamento aeróbio sobre o balanço térmico em ratos normotensos e hipertensos: possíveis alterações dos mecanismos centrais e periféricos envolvidos na produção e dissipação de calor
  • O presente projeto visa estudar os efeitos do treinamento aeróbio sobre o balanço térmico em ratos normotensos e hipertensos submetidos ao exercício físico na esteira. Avaliar os seus possíveis efeitos nas alterações dos mecanismos centrais e periféricos envolvidos na produção e dissipação de calor. Além disso, o projeto ira verificar se o déficit termorregulatório dos animais SHR durante o exercício (Campos et al., 2014; Drummond, 2014) envolve a ativação das vias neurais moduladas pelo óxido nítrico. Objetivo Específicos Estudar os efeitos do treinamento físico aeróbio em ratos normotensos e hipertensos sobre a ativação da via central do óxido nítrico envolvida no balanço térmico durante o exercício físico realizado em esteira e seu reflexo sobre o desempenho. Para isto serão avaliadas as respostas à administração central de bloqueador e/ou doador de óxido nítrico na variação da temperatura interna e da pele e na produção metabólica de calor (consumo de oxigênio) durante o exercício; As variações nas concentrações de monoaminas no PVN e área pré-ótica; A expressão das sintases de óxido nítrico no PVN, NSQ e área pré-otica induzida pelo exercício será também avaliada Estudar os efeitos do treinamento aeróbio em ratos normotensos e hipertensos sobre os mecanismos periféricos envolvidos no balanço térmico durante o exercício, tais como: a eficiência mecânica; a expressão da proteína desacopladora mitocondrial, UCP1, no tecido adiposo marrom; a expressão da proteína desacopladora mitocondrial, UCP3, no tecido muscular; a expressão do fator neurotrófico, BDNF no tecido muscular. Palavras chaves: ratos SHR, treinamento físico, termorregulação, óxido nítrico, consumo de oxigênio, hipotálamo, UCP1, UCP3, BDNF
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cândido Vieira Borges Junior

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • políticas de empreendedorismo como estratégia de inclusão social: avaliação de resultados e proposição de aperfeiçoamentos.
  • Apesar de estarem sendo utilizadas de forma crescente, as políticas públicas de empreendedorismo ainda carecem de avaliações que comprovem a sua efetividade para a redução de pobreza e a inclusão social. A ausência de um histórico de avaliações deste tipo de política pode ser explicada, entre outros, por dois fatores: o fato delas serem recentes – somente na última década o empreendedorismo entrou de forma mais consistente na agenda das políticas públicas sociais e, segundo, a ausência de modelos consolidados para a avaliação de políticas de empreendedorismo adotadas para fins de inclusão social. O projeto visa contribuir para a redução destes limites ao (i) desenvolver um modelo de avaliação de políticas que utilizam o empreendedorismo para inclusão social e (ii) avaliar os impactos de políticas de empreendedorismo na inclusão social de seus beneficiários. Para a realização da pesquisa é proposto um método misto quantitativo e qualitativo dividido em quatro fases: (i) mapeamento de políticas, (ii) desenvolvimento de um modelo de avaliação, (iii) pesquisa quantitativa em dados secundários e (iv) pesquisa qualitativa com beneficiários e implementadores locais. A pesquisa resultará em contribuições para (i) o campo de conhecimento do empreendedorismo e das políticas públicas, ao desenvolver um modelo de avaliação de políticas de empreendedorismo e pesquisar um tema ainda pouco pesquisado; (ii) para, no campo empírico, com subsídios para a formulação e avaliação de políticas de empreendedorismo e inclusão social, (iii) para o ensino, por meio da produção de material didático e (iv) para a formação de recursos humanos, ao envolver estudantes de graduação e mestrado no projeto.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carina Maia Lins Costa

Engenharias

Engenharia Civil
  • análise numérica e experimental de solo reforçado com geossintéticos como fundação em encontros de pontes e de viadutos
  • A execução de muros solo reforçado com geossintéticos como fundação em encontros de pontes e viadutos ainda representa uma solução inovadora e bastante promissora em relação a técnicas tradicionais de construção. Vantagens expressivas em relação à redução de custos de construção e de manutenção podem ser associadas a esse tipo de estrutura. Nos EUA, redução de custos de 25% a 60% tem sido reportada na literatura técnica em relação a métodos tradicionais. No Brasil, esse tipo de estrutura possui grande potencial de aplicação, principalmente considerando a necessidade de expansão e manutenção da malha rodoviária no país. Entretanto, o comportamento desses muros é complexo e pesquisas ainda são necessárias para aprimoramento dos métodos de projeto. Assim, o presente projeto apresenta uma proposta de pesquisa sobre o comportamento de solo reforçado, com ênfase em deslocamentos e deformações. Nesse estudo, serão considerados pequenos valores de espaçamento vertical entre reforços, tipicamente adotados em muros que funcionam como fundação. O trabalho envolve simulações numéricas mediante o método de elementos finitos (MEF) e do método de elementos distintos (MED), abrangendo ainda a execução de modelos físicos de solo reforçado com geossintéticos em laboratório. A primeira etapa de simulações numéricas envolve a análise de uma massa de solo reforçado submetida a carregamento vertical utilizando-se MEF. Resultados de ensaios de laboratório realizados pela proponente durante pós-doutorado na Universidade do Texas em Austin serão utilizados para validar o modelo numérico. Em seguida, análises paramétricas serão realizadas para avaliar a influência de características mecânicas de solo e reforço, bem como o efeito de algumas condições geométricas do problema. Nos ensaios em laboratório realizados na UFRN, cargas verticais serão aplicadas em modelos reduzidos de solo reforçado construídos em uma caixa de testes dotada de uma face transparente. Nesses ensaios será permitida a movimentação da parede frontal da caixa, a fim de simular os deslocamentos da movimentação oriunda da face da contenção que ocorre em encontros de pontes e de viadutos. Imagens do modelo obtidas por uma câmera fotográfica serão analisadas mediante técnica de correlação de imagem digital (CID) a fim de avaliar o padrão de deformação. Após a execução dos modelos reduzidos, uma segunda etapa de simulação numérica será realizada utilizando-se MEF e MED. Nessa fase, os diferentes métodos numéricos serão avaliados comparativamente em relação a capacidade de previsão do desenvolvimento de zonas cisalhantes nos modelos reduzidos. Espera-se que os resultados da pesquisa promovam reflexões importantes em relação a critérios de projeto atualmente adotados para essas estruturas.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carina Silvani

Engenharias

Engenharia Civil
  • controle da expansão de solos através da estabilização química
  • Fundações por sapatas são preferidas, em geral, a fundações por estacas em habitações de interesse social. Porem quando executadas sobre solos expansíveis, estas desencadeiam a formação de severas patologias nas edificações. Neste contesto a presente pesquisa visa controlara variação volumétrica de um solo típico do nordeste brasileiro através do uso de aglomerantes tradicionais (cal e cimento) e um aglomerante alternativo (resíduo do polimento de mármore), bem como o desenvolvimento de um coeficiente análogo a relação água/cimento capaz de controlar a variação de volume do solo. A metodologia proposta baseia-se em ensaios de laboratório de expansão livre, resistência a compressão simples e triaxial em solo natural e estabilizado com cal, cimento e resíduo do polimento de mármore com 0, 1,7,14, 28 e 56 dias de cura. A partir dos resultados encontrados pretende-se consolidar a linha de pesquisa sobre solos cimentados naturais e artificiais do nordeste do Brasil na UFCG, bem como aprofundar e difundir, através da publicação em congressos e periódicos indexados, o conhecimento sobre solo expansivo tropical. Busca-se ainda o desenvolvimento de um coeficiente simples de controle da expansão da mesma maneira que uma solução mais sustentável para o problema de expansão dos solos.
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carina Ulsen

Engenharias

Engenharia de Minas
  • caracterização tecnológica de rejeito do beneficiamento de tântalo para aproveitamento do lítio contido
  • O lítio é um metal alcalino muito leve, macio e altamente reativo, com propriedades que o tornam ideal na fabricação de baterias recarregáveis. O aumento no consumo destas baterias tem gerado um aumento na demanda por lítio no mundo. Pegmatitos e salmouras são as principais fontes de lítio na forma mineral e iônica, respectivamente. No Brasil, o lítio se encontra exclusivamente em minerais, sendo o espodumênio um dos principais minerais de minério. Para que as etapas de concentração mineral e extração do elemento sejam eficientes, é necessário um bom conhecimento das propriedades físicas e químicas da matéria prima em questão. A caracterização tecnológica permite a obtenção de composição química e mineralógica, formas de ocorrência e associações minerais, composição química pontual, grau de liberação e partição dos elementos de interesse, informações necessárias para aumentar o conhecimento do minério e otimizar as etapas de beneficiamento mineral. No presente trabalho prevê-se a caracterização de detalhe de amostras do rejeito do beneficiamento de tântalo com vistas ao aproveitamento dos minerais portadores de lítio.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carine Cocco

Ciências Agrárias

Agronomia
  • racionalização do uso da mão de obra no cultivo de fruteiras de caroço na serra gaúcha/rs
  • O Rio Grande do Sul, principal produtor nacional de pêssegos e ameixas japonesas, destinadas basicamente para consumo in natura. Para tanto, atributos como tamanho, cor, sabor e ausência de defeitos são fatores decisivos no momento da compra. Para atingir os padrões de qualidade exigidos, as frutas de caroço demandam grande intensidade de tratos culturais, geralmente realizados de forma manual, o que onera o custo de produção pela dificuldade de obtenção de mão de obra qualificada e pelo curto período para realização de práticas como raleio de frutas, poda verde e a colheita. Em vista disso, o objetivo da proposta é inovar no sistema de produção de fruteiras de caroço, a partir do uso de fitorreguladores para otimizar a produção, qualidade e a necessidade de mão de obra para o manejo de pomares de pessegueiro e ameixeira na Serra Gaúcha,. Serão conduzidos três subprojetos, que visam reduzir a necessidade e o custo de mão de obra para o manejo de pomares de frutas de caroço: O primeiro subprojeto terá como objetivo definir estratégias para a realização do raleio químico de pêssegos e ameixas, a partir do uso de reguladores de crescimento, para uso em plena floração ou pós floração. O segundo subprojeto terá como objetivo avaliar reguladores de crescimento em diferentes concentrações e momentos de aplicação, com o objetivo de reduzir a poda verde e a necessidade de poda hibernal e pessegueiros e ameixeiras, bem como a qualidade de frutos. O terceiro subprojeto visa escalonar a época de colheita, otimizando a utilização da mão de obra em pequenas propriedades produtoras de frutas de caroço, através da utilização de reguladores de crescimento para antecipar ou retardar a maturação de frutas. Serão avaliados parâmetros produtivos e de crescimento da planta, qualitativo dos frutos. Os dados serão submetidos à análise de variância e quando houver significância, comparados entre si pelo teste de Tukey ou análise de regressão polinomial. Espera-se ao final do projeto indicar estratégias eficientes para a melhor utilização e redução da demanda de mão de obra em propriedades produtoras de frutas de caroço na Serra Gaúcha.
  • Universidade de Caxias do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carine Dahl Corcini

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • lipossomas na criopreservação de sêmen suíno
  • A aplicação da inseminação artificial (IA) com o sêmen armazenado em nitrogênio líquido de linhagens melhoradas de suínos é de importância primordial para o melhoramento genético dos animais utilizados comercialmente nos país. As vantagens da IA pode ser maximizada se os espermatozoides estiverem criopreservados, já que é a melhor alternativa para a distribuição com longo alcance de materiais genéticos de alta qualidade. O sêmen congelado também pode ser usado para estabelecer bancos de variabilidade genética para a conservação da diversidade genética e até mesmo como reserva para o abastecimento possíveis surtos de doenças, além de facilitar a troca de material genético com diversos países. Apesar de existir, há muito tempo, a disponibilidade de sêmen suíno congelado, este material proporciona em inseminações artificiais comerciais, taxas muito baixas sobrevivências espermáticas após o descongelamento, resultando em baixas taxas de parto e diminuição do tamanho da leitegada. A baixa fertilidade do sêmen suíno descongelado é devido à perda da qualidade das células espermática sofrido durante os processos de criopreservação (resfriamento, congelamento e descongelamento). Os espermatozoides suínos são muito sensíveis ao choque térmico, principalmente quando exposto a temperaturas abaixo 15 ° C. A perda da integridade espermática pode estar relacionada com a composição lipídica da membrana plasmática de espermatozoides, ocorrendo estresse oxidativo e formação de espécies Reativas de Oxigênio (ROS). Devido a, nos últimos anos, estar ocorrendo uma maior compreensão das crioinjurias se descobriu em outras espécies melhores substancias para a criopreservação seminal, resultando em melhores taxas de fertilidade. Para avaliar o processo de criopreservação, os parâmetros de motilidade espermático disponibilizado por sistema computadorizados de analise de movimento; a integridade da membrana, fluidez da membrana, estado do acrossoma, potencial de membrana mitocondrial (MMP), produção de espécies reativas do oxigênio, peroxidação lipídica (LPO) e a fragmentação do DNA avaliados por citometria de fluxo, são bons indicadores da qualidade do espermatozoide e do estado de fertilidade das doses espermáticas. Desde a descoberta de gema de ovo como um protetor para a criopreservação de espermatozoides, esta se tornou amplamente utilizada para criopreservação seminal de uma variedade de espécies. Entretanto, a gema de ovo é um risco de contaminação com agentes patogénicos além de variar sua composição, investigações dos lipídios e lipoproteínas demonstram que estes utilizados na sua forma pura são uma ótima alternativa para a proteção aos espermatozoides, podendo aumentar a motilidade progressiva espermática de bovinos e de equinos. As membranas da célula espermática são consideradas como o principal local de lesão durante o congelamento. Durante o choque térmico do processo de congelamento as membranas espermáticas liberam fosfolipídios para o meio circundante e pode ser devido à fase de transição da membrana lipídica, fazendo com que a membrana do espermatozoide tenha perda transitória de lipídios. O resfriamento altera o estado da fase lipídica e a organização estrutural dos componentes da membrana, levando à coalescência de porções lipídicas das membranas, eventos que podem ser irreversíveis com o aquecimento. Acreditamos que estratégias de modificação da membrana: tais como a incubação de espermatozoides com gema de ovo ou lipossomas pode aumentar ou diminuir crioestabilidade das células. Apesar dos mecanismos de crioproteção dos lipossomas sobre as células durante o congelamento ainda serem pouco compreendidos. Acredita-se que as propriedades de proteção são provavelmente devido à transferência de lipídios e colesterol lipossomal para as membranas celulares. A transferência de colesterol de diferentes camadas duplas de membrana pode ocorrer rapidamente, já a passagem de lipídeos é um processo relativamente lento. Desta forma, os lipossomas podem causar uma desordem na conformação da membrana causando um aumento da permeabilidade da membrana plasmática para a água facilitando a entrada de agentes crioprotetores. Entretanto, como os lipossomas afetam precisamente as membranas celulares espermáticas depende das propriedades físicas e químicas dos lipídios presentes nos lipossomas, os quais são determinados pelo comprimento das cadeias acil, do número de ligações duplas, do tipo e da carga do grupo da extremidade lipídica. Desta forma, neste estudo, pretendemos avaliar o efeito de vários lipossomas unilamelares sobre parâmetros de motilidade espermática, a integridade da membrana, fluidez da membrana, estado do acrossoma, potencial de membrana mitocondrial (MMP), produção de espécies reativas do oxigênio, peroxidação lipídica (LPO) e a fragmentação do DNA de espermatozoides criopreservados de suínos. Serão utilizados 60 ejaculados suínos de uma central de difusão genética. Serão utilizados para Experimento 1 - fosfatidilcolina da gema de ovo (EPC); Experimento 2 - 1,2-dioleoyl-sn-glycero-3-phosphocholine (DOPC; 18:1); Experimento 3 -1,2-dioleoyl-sn-glycero-3-phospho-(1'-rac-glycerol) (DOPG,18:1); A solução base será o Beltsville Thawing Solution (BTS). Para cada experimento (1-3) será feita a seguinte distribuição dos diluentes e resfriado a 17º C sendo mantido por diferentes tempos (4, 14 e 24h) após da determinação do tempo ideal de exposição, esses lipossomas serão adicionados ao diluente de resfriamento e congelamento. Durante cada etapa será realizadas as avaliações de cinética espermática e análise das organelas celulares através de citometria de fluxo. Após o melhor resultado in vitro será realizada inseminação em 50 fêmeas para o melhor resultado in vivo. Os dados dos experimentos serão submetidos á análise estatística de comparação de médias, considerando nível de significância de 5%.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carine Ervolino de Oliveira

Ciências da Saúde

Odontologia
  • análise do potencial prognóstico e terapêutico do receptor de quimiocinas ccr5 na carcinogênese oral
  • Os cânceres orais representam um importante problema de saúde pública mundial, e fatores relacionados a esta doença têm se apresentado com grande relevância científica, tanto pelo crescente número de casos observados, como por representar uma importante causa de morbidade e mortalidade. O carcinoma espinocelular oral (CEC) é o tipo de câncer mais frequente em boca, representando mais de 90% de todas as neoplasias malignas que acometem a cavidade oral e cerca de 4% das neoplasias malignas em todo o mundo. Mais de 400 mil casos novos de CEC oral são diagnosticados anualmente e a Organização Mundial de Saúde espera um aumento global na incidência para as próximas décadas. Este tipo específico de câncer tem uma clara predileção por homens após a quinta década de vida e com história de uso prolongado de tabaco e consumo de bebidas alcoólicas, no entanto, um aumento da incidência de CEC oral em pacientes jovens é observado em estudos recentes. As razões para este aumento da incidência em indivíduos abaixo dos 40 anos de idade, muitas vezes sem história de exposição aos principais fatores de risco do CEC oral, ainda são desconhecidas. Apesar dos avanços e descobertas nos últimos anos, a taxa de sobrevida dessa doença ainda é baixa e seu prognóstico imprevisível. Além disso, seu tratamento ainda convencionado à procedimentos cirúrgicos mutiladores, associado ou não a radio e quimioterapia, causa impactos negativos, e muitas vezes devastadores, na qualidade de vida dos pacientes. Isto resulta do fato de que a maioria dos pacientes com CEC oral é diagnosticada com a doença em estágio avançado, facilitando a recorrência local e o desenvolvimento de metástases regional e à distância, evidenciando a necessidade de estudos direcionados à identificação de novos marcadores de prognóstico e ampliação das opções terapêuticas. Neste contexto, diferentes estudos relatam o papel das quimiocinas e de seus receptores em diferentes estágios da progressão tumoral, tornando-os importantes alvos terapêuticos à serem analisados. Particularmente o bloqueio do receptor de quimiocinas CCR5, tem se mostrado um importante alvo terapêutico para o tratamento do câncer pois, além de apresentar-se altamente expresso em tecidos e linhagens neoplásicas, promove o direcionamento de tipos celulares específicos para o microambiente tumoral, favorecendo o desenvolvimento de metástases, a indução de angiogênese e a evasão da resposta imune. Estudos recentes relatam a obtenção de resultados promissores com o bloqueio específico de CCR5 com maraviroque, um fármaco já empregado na prática clínica, no tratamento de tumores sólidos. Sua comprovada atividade antineoplásica é mediada por mecanismos de ação direta sobre células neoplásicas, fibroblastos associados ao câncer e na modulação da resposta imune antitumoral. No entanto, até o momento, não existe nenhum relato acerca do valor prognóstico de CCR5 e da ação de maraviroque no CEC oral. Portanto, o presente projeto pretende avaliar o valor prognóstico da expressão de CCR5 em amostras humanas de CEC oral. Avaliaremos adicionalmente, se o bloqueio específico de CCR5 com maraviroque é capaz de alterar os fenótipos celulares associados à progressão tumoral, como proliferação, apoptose e migração, em linhagens humanas de CEC oral e de queratinócitos imortalizados não transformados. Vale ressaltar que o esclarecimento do papel de CCR5 no contexto da carcinogênese oral se faz necessário e promissor pois, nossas análises preliminares, demonstram de fato, que a expressão de CCR5 e de seus ligantes (CCL3, 4, 5 e 8) mostra-se significativamente elevada em amostras de CEC oral humano. Assim, estes resultados poderão contribuir para a adoção e/ ou desenvolvimento de protocolos terapêuticos mais eficazes e assertivos para o tratamento deste relevante e incidente problema de saúde pública.
  • Universidade Federal de Alfenas - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carine Klauberg Silva

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • mapeamento de carga de combustível e simulação do comportamento e propagação do fogo no bioma cerrado com uso de tecnologias de modelagem e sensoriamento remoto
  • A Agência Espacial Norte Americana (NASA) e Universidade de Maryland (UMD) estão desenvolvendo o primeiro LiDAR (do inglês, light detection and ranging) orbital destinado exclusivamente ao monitoramento global dos ecossistemas florestais. O The Global Ecosystem Dynamics Investigation (GEDI), assim denominado, será enviado a estação espacial internacional no final de 2018, e fornecerá estimativas da estrutura florestal, tais como altura de copas e biomassa aérea. Este projeto de pesquisa tem como objetivo i) avaliar a aplicação da tecnologia GEDI como ferramenta eficiente no mapeamento das cargas de combustível superficial e de copa, e ii) desenvolver tecnologias de simulação do comportamento e propagação do fogo como subsídio para o Manejo Integrado do Fogo (MIF) no bioma Cerrado. A área de estudo abrange toda extensão do bioma Cerrado, porém as análises do comportamento e disseminação do fogo serão realizadas somente nas áreas de atuação do programa Prevfogo presentes no Cerrado. O projeto será dividido em três etapas: Etapa 1) Nesta etapa, modelos matemáticos serão calibrados e validados com dados GEDI simulados através de dados LiDAR coletados por veículos aéreos não tripulados. Os modelos preditivos da carga de combustível gerados e métricas da estrutura florestal fornecidas pelo GEDI pós-lançamento serão utilizadas para gerar estimativas das cargas de combustível à nível de footprint (parcelas circulares com 25 m de raio) para o Cerrado; Etapa 2) Nesta etapa, estimativas das cargas de combustível superficial e copa derivas do GEDI em nível de footprint, métricas derivados de imagem de satélite Sentinel-2A e o método de imputação “k-vizinho mais próximo” (k-NN - k-Nearest Neighbour imputation) serão combinados para mapear as cargas de combustíveis a cada 90 dias para toda a extensão do bioma Cerrado; Etapa 3) Nesta etapa, simulações do comportamento e disseminação do fogo, além de mapas de probabilidade de queima serão gerados para as áreas de atuação do programa Prevfogo no Cerrado com o uso dos programas FARSITE e FLAMMAP. Nesta etapa também será desenvolvido um pacote em R (rGEDI) e aplicado web (webFuelCerrado) para divulgação dos modelos matemáticos ajustados, mapas das cargas de combustíveis, comportamento e propagação do fogo e mapas de probabilidade de queima. Este projeto conta com a parceria de pesquisadores e professores das instituições: Universidade de Maryland (UMD), NASA Goddard Space Flight Center, Serviço Florestal Norte Americano (USDA Forest Service), Universidade de Alcalá (UA), Universidade de Lleida (UL), Universidade da Flórida (UF), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e Universidade Federal São João del-Rei (UFSJ), Universidade Federal de Viçosa (UFV), Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP).
  • Universidade Federal de São João Del-Rei - MG - Brasil
  • 30/11/2018-30/11/2021
Foto de perfil

Carísi Anne Polanczyk

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • inct para avaliação de tecnologias em saúde
  • O IATS é um instituto acadêmico, constituído em 2009 dentro do programa ministerial de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia. Tem como missão desenvolver, fomentar e disseminar a avaliação e monitoramento de tecnologias em saúde no Brasil, com rigor científico e transparência, provendo instituições e o Sistema de Saúde de informações técnico-científicas. É um projeto inovador, na medida em que agrega pesquisadores de múltiplas áreas e expertise para compor uma rede que aproxima as demandas sócio sanitárias de populações, compromissos institucionais de sistema de saúde com a pesquisa clínica e aplicada. Ao longo dos 5 anos de trajetória, os 87 pesquisadores publicaram mais de 600 artigos envolvendo estudos primários (ensaios clínicos), estudos de efetividade e custo-efetividade, revisões sistemáticas e avaliações de programas dirigidos à avaliação de riscos, de eficácia de métodos diagnósticos e terapêuticos, de organização de serviços, entre outros. Os pesquisadores do IATS, organizaram-se em rede e, com base no fomento coordenado pelo comitê gestor, potencializaram sua produção. As metas foram plenamente alcançadas com a formação de recursos (44 mestrados, 78 doutorados e 8 pós-doutorados) e transferência do conhecimento para o setor público (74 mestrados; 44 alunos de especialização e mais de 110 alunos em cursos). Parte expressiva da pesquisa do Instituto foi para atender demandas do Ministério da Saúde, gestores regionais e municipais no que tange a avaliação de tecnologias para a incorporação no SUS publicados em periódicos nacionais e internacionais. Muitos dos projetos foram desenvolvidos em estreita colaboração internacional, com intercambio de pesquisadores e alunos e valorização do IATS; sendo hoje reconhecido como a rede de colaboradores com maior representatividade qualitativa e quantitativa de produção de conhecimento na área de ATS no Brasil e América Latina. Avaliação de Tecnologia em Saúde (ATS) é centrada no paradigma da medicina baseada em evidência para coleta sistemática de informações sobre as novas tecnologias: segurança, eficácia, efetividade e validade para diferentes cenários de prestação de serviço. ATS também considera uma ampla gama de atributos e o impacto micro e macroeconômico. Fazem parte a comparação entre os benefícios à saúde e os custos de uma nova tecnologia, comparativamente as alternativas disponíveis, relação testada em estudos de custo-efetividade e custo-benefício. É esperado que ATS fortaleça o apoio para a tomada de decisão de profissionais de saúde e políticas a serem incorporadas, assim como permita a tomada de decisão informada mais adequada entre médicos e pacientes. As pesquisas planejadas integram distintas áreas da Agenda de Nacional de Prioridades de Pesquisa em Saúde, desde temas de saúde da criança, adulto, idoso, mas essencialmente as subagendas 14- ATS e economia da saúde e a sub agenda 18- promoção de saúde. As agendas internas de pesquisa de IATS estão estruturadas de acordo com a demanda sócio sanitária da população brasileira e expertise dos grupos de pesquisa integrantes. As principais agendas focam as doenças crônicas não-transmissíveis (DCNTs) e as doenças infecciosas. Em 2007, as DCNTs compreenderam 72% de todas mortes (doenças cardiovasculares, respiratória crônica, diabetes, câncer e outras crônicas) e 10% foram por doenças infecciosas. A concepção científica do IATS baseia-se em uma plataforma metodológica de apoio a pesquisa em ATS e monitoramento das tecnologias, incluindo pesquisas clínico-epidemiológicas; principalmente ensaios clínicos randomizados, revisões sistemáticas, metanálises e análises econômicas -, inter-relacionados com agendas de pesquisa clínica e populacional desenvolvidas pelos núcleos de Doenças Cardiovasculares, Diabetes e a prevenção das DNCT, Doenças Infecciosas, Atenção Primária em Saúde, Vacinas, Oncologia, Saúde Mental e Alta complexidade. Na expansão deste arcabouço foram inseridos os eixos de gestão, monitoramento das tecnologias e de serviços. Estão previstos a realização de 87 projetos de pesquisa; vários cursos de pós-graduação acadêmico (mestrado profissional) e especialização (presencial e a distância); cursos de curta duração e para gestores; permuta entre pesquisadores nacionais, entre outros INCTs e grupo internacionais de reconhecido destaque acadêmico e cientifico. Nesta fase, os projetos são mais robustos, de maior escala e potencial impacto com a formação de conhecimento tanto em nível internacional em publicações científicas quanto nos subsídios concretos ao SUS. O projeto amplia o corpo de colaboradores para 160 membros, 8 do Comitê Gestor representativo das 9 instituições (4 georegiões do Brasil, 3 tutelações) que compõe o IATS. Com objetivo de reduzir as desigualdades em expertise em ATS, centros do Nordeste (UFPe) e no Centro-Oeste (UNB, UFG) serão fomentados e apoiados, bem como novos parceiros incorporadas nessas regiões (Fiocruz Recife, Piauí). São 85 pesquisadores com doutorado, 15 bolsistas de Produtividade em Pesquisa do CNPq (PQ) em diversas categorias. A pesquisadora proponente, Carisi Polanczyk, é a atual coordenadora adjunta do INCT, função que lhe atribui responsabilidades de idealizadora de projetos, gestora do desenvolvimento nas diversas frentes de atuação e dirigente da estrutura organizacional do Instituto. É professora adjunta da UFRGS e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Cardiologia (nível CAPES 5), pesquisadora CNPq 1B, índice H 22. É integrante da comissão coordenadora do Mestrado Profissional Gestão de Tecnologia em Saúde da UFRGS e membro do Comitê Executivo da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologia (REBRATS). A vice coordenação será assumida pelo Prof. Antônio Ribeiro, membro atual do comitê gestor, professor titular do departamento de clínica médica da UFMG, pesquisador CNPq 1A, com ampla experiência em pesquisa clínica, gestão em saúde, gestão de projetos multicêntricos e complexos, e colaboração internacional.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 25/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Carla Aparecida Cielo

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • liberação miofascial, voz, respiração e postura corporal de professoras – ensaio clínico controlado e randomizado
  • Introdução: Os professores têm intensa demanda vocal e o seu exercício profissional prescinde de esforço muscular, controle respiratório adequado e manutenção de postura corporal. Objetivo: Investigar os efeitos da liberação miofascial sobre a voz, respiração e postura corporal de professoras da cidade de Santa Maria/RS. Métodos: Ensaio clínico randomizado duplo cego. Os critérios de inclusão são: professoras em atividade, atuantes em todos os níveis de ensino; na faixa etária de 19 a 60 anos; com laringe normal ou as seguintes afecções laríngeas (AL): fenda triangular de grau I ou de grau II; presença de queixas osteomusculares e ou vocais. Os critérios de exclusão são: professor de Língua Brasileira de Sinais, de salas de apoio, de canto e ou de música; de Educação Física ou em atividades administrativas; história de doenças neurológicas, gástricas, psiquiátricas, endocrinológicas, reumáticas, musculoesqueléticas degenerativas ou pulmonares; perda auditiva; trauma ortopédico ou malformações craniofaciais, lesão em chicote, cicatrizes cirúrgicas no pescoço, radioterapia e cirurgia na laringe; sob tratamento fonoaudiológico, fisioterapêutico e/ou otorrinolaringológico; cantora amadora ou profissional; hábitos de etilismo e/ou tabagismo; diagnóstico de disfonia ou AL que não se enquadre naqueles dos critérios de inclusão. Na amostragem, está sendo solicitado videolaringoscopia e triagem auditiva. As professoras preenchem o Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares. Na coleta de dados, é realizada a avaliação postural clínica. As participantes preenchem alguns protocolos de autoavaliação sobre voz: Perfil de Participação e Atividade Vocais, Qualidade de vida em voz, Índice de desvantagem Vocal, Escala de Sintomas Vocais, Escala de desconforto do trato vocal, Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão e University of Rhode Island Change Assessment-Voz. Na análise acústica está sendo utilizado o programa Multi Dimensional Voice Program Advanced para a análise da vogal /a/, emitida em tempo máximo de fonação. Na avaliação vocal perceptivoauditiva, as professoras leem as frases do protocolo Consensus Auditory - Perceptual Evaluation of Voice. Estão sendo avaliadas as pressões respiratória máximas. Também a dor crônica cervical por meio do Índice de Incapacidade Relacionada ao Pescoço. E o limiar de dor nos músculos cervicais com algômetro. Ainda, a avaliação postural fotogramétrica. Após todas as avaliações, inicia-se a aplicação do protocolo de terapia miofascial que tem um total de 24 sessões, realizadas três vezes por semana, com duração média de 40 min.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Barbosa Nonino

Ciências da Saúde

Nutrição
  • determinantes do reganho de peso no pós-operatório da cirurgia bariátrica: fatores genéticos, nutricionais e distúrbios psiquiátricos
  • Introdução: Independente da estratégia utilizada no tratamento da obesidade, a resposta individual às intervenções é altamente variável, com destaque para as modificações genéticas e para a presença ou não de distúrbios psiquiátricos, as quais podem explicar a variedade de respostas fisiológicas existentes entre os indivíduos em mesmas condições ambientais em relação à perda ou ganho de peso. Reconhecer esses fatores precocemente poderia auxiliar na melhoria de atendimento e gastos realizados pelo sistema Único de Saúde (SUS). Objetivo: Avaliar os principais fatores genéticos, nutricionais e os distúrbios psiquiátricos determinantes do reganho de peso no pós-operatório tardio (5 anos) de indivíduos com obesidade submetidos à DGYR atendidos pelo SUS. Métodos: O estudo será realizado em duas etapas, sendo uma retrospectiva, com a análise de prontuários médicos, com coleta de dados antropométricos, do consumo alimentar, parâmetros bioquímicos e diagnósticos de distúrbios psiquiátricos nos períodos pré-operatório e pós operatório de 1, 2, 3, 4 e 5 anos. Na etapa transversal, serão incluídos indivíduos de população miscigenada, com idade entre 18 e 60 anos, distribuídos em dois grupos: Grupo Cirurgia Bariátrica (G1): 150 indivíduos com obesidade grau III (IMC ≥ 40 kg/m2), submetidos à derivação gástrica em Y de Roux (DGYR), que completarão 5 anos de pós-operatório ao longo dos próximos 2 anos; e Grupo Controle (G2): 100 indivíduos eutróficos (IMC entre 18,5 e 24,9 kg/m2). Os indivíduos serão submetidos à avaliação nutricional; coleta de sangue periférico para análise genética (BeadChip-Illumina® 640.000 SNPs) e bioquímica; avaliação psicológica para detecção da presença de sintomas de ansiedade, depressão e da presença de Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica (TCAP). Para análise estatística dos dados serão utilizados testes Kolmogorov-Smirnov, Kruskal-Wallis, ANOVA, Qui Quadrado, correlação de Pearson e de Spearman, além de softwares específicos de bioinformática. Será admitido nível de significância para p<0,05.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Brenda Bonifazi

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • novos desafios em física de neutrinos
  • A física de neutrinos tem atraído atenção mundial, tanto por suas implicações no conhecimento fundamental da física de partículas, astrofísica e cosmologia, quanto por possíveis aplicações tecnológicas, como o monitoramento de reatores nucleares. O Brasil está agora em posição privilegiada para realizar estudos experimentais de neutrinos de reatores, pois dispõe de um laboratório funcional instalado em um contêiner situado a 30 m do núcleo do reator de Angra II, condição disponível em poucos países. Um dos experimentos instalados de trabalho de modo a melhorar a performance de operação do experimento CONNIE. Em particular, os dados atuais mostram que a corrente escura no detector está limitando nossa capacidade de operação do sistema. Entender este efeito e encontrar a forma de diminuir a corrente escura vai nos permitir baixar o limiar de detecção além de eliminar possíveis sistemáticos na análise dos dados. Ao mesmo tempo, ter uma bancada de teste de CCDs no IF-UFRJ vai nos permitir formar recursos humanos na tecnologia de CCDs e estar preparado para trabalhar com o novo sensor CCDs skipper que visam baixar o limiar de ruído no CCD em pelo menos uma ordem de grandeza. Esta tecnologia será utilizada na nova geração de experimentos para física de neutrinos de baixíssima energia. Também estou solicitando diárias para poder realizar as visitas e trabalhos de manutenção e operação do experimento na Usina Angra II. Esta verba é muito importante para poder manter o experimento tomando dados de forma contínua, tendo em conta que atualmente os recursos estaduais ganhos pela colaboração brasileira não têm sido liberados e não há expectativa de liberação.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Campos Muniz Medeiros

Ciências da Saúde

Nutrição
  • projeto de pesquisa, extensão e formação de gestores e trabalhadores do sistema único de saúde para prevenção, diagnóstico e tratamento da obesidade da população da paraíba
  • A obesidade é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) uma epidemia e configura-se como um sério problema de saúde pública, uma vez que traz consequências deletérias para a saúde devido a sua associação com várias doenças crônicas não transmissíveis, como o diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, doença gordurosa hepática não alcóolica, transtornos mentais, entre outros, com impacto negativo na qualidade de vida de uma população. Em 20 anos, a prevalência de obesidade em crianças de 5 a 9 anos quadruplicou entre os meninos (4,1% para 6,6%) e praticamente quintuplicou entre as meninas (2,4% para 11,8%). Entre os adolescentes, 20% estão com excesso de peso e 8,4%, com obesidade. Já em adultos, a prevalência de obesidade passou de 11,8%, em 2006, para 18,9% em 2016, atingindo quase 1 em cada 5 brasileiros. Em João Pessoa, a prevalência ficou acima da média nacional, com 21,7%. Apesar da implantação de várias ações recomendadas pelo Ministério da Saúde e pelo plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas no Brasil (2011-2022), observa-se a manutenção de um quadro preocupante, mesmo com o aumento do consumo de fruta e verdura e aumento da atividade física no lazer pela população. A obesidade tem característica multifatorial, depende do perfil alimentar e da atividade física das pessoas, mas o seu aumento vem sendo atribuído também a diversos processos em que o “ambiente” (político, econômico, social e cultural) é determinante. O Ministério da Saúde (MS) recomenda que as ações para enfrentamento e controle da obesidade sejam realizadas de maneira oportuna nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), nas academias de saúde e nas escolas, para tanto faz-se necessário investir na capacitação dos profissionais de saúde, na promoção à saúde e instituir ações de avaliação das intervenções propostas Este projeto tem como objetivo fortalecer o enfrentamento e controle da obesidade no âmbito da Atenção Básica do Sistema Único de Saúde (AB-SUS) por meio do desenvolvimento de um conjunto de ações de pesquisa, extensão e formação de gestores e trabalhadores do SUS na Paraíba. Serão realizadas ações distribuídas em quatro eixos: Eixo 1- Pesquisa e desenvolvimento, visa realizar diagnóstico inicial da organização da gestão e da atenção nutricional em até quatro municípios sentinela para monitoramento e avaliação das ações: inicialmente será aplicado um questionário elaborado pelo MS e disponibilizado no “Marco Zero”, em até quatro municípios sentinela, em diferentes regiões do Estado. Esse instrumento deverá ser aplicado por alunos de graduação e pós-graduação das instituições participantes para o diagnóstico inicial da organização da gestão e da atenção nutricional. Após essa etapa serão desenvolvidas pesquisas sobre desafios para o processo de implementação de programas estratégicos de enfretamento e controle da obesidade na AB-SUS, além da avaliação das capacidades, habilidades e competências dos profissionais na AB-SUS para enfrentamento e controle da obesidade. Também serão realizadas intervenções, através de ações de educação em saúde, com posterior avaliação do impacto dessas ações. Além disso, serão realizados projetos de extensão visando desenvolver ações experimentais de educação alimentar e nutricional para prevenção da obesidade; Eixo 2- Formação, cujo principal objetivo é criar mecanismo de continuidade de formação e capacitação dos gestores e profissionais de saúde, especialmente aqueles inseridos nos NASF, através de desenvolvimento de capacidades voltadas à articulação intra e intersetorial e a implantação de ações efetivas e inovadoras para prevenção e tratamento da obesidade: serão oferecidos dois cursos de capacitação semipresencial (1/3 presencial e 2/3 a distância), sendo um para gestores (40 horas/12 horas presenciais) e outro para os profissionais de saúde AB-SUS (180 horas/60 horas presenciais), com auxílio da plataforma moodle; Eixo 3 – Avaliação e monitoramento, que visa pactuar indicadores de monitoramento e avaliação dos municípios do Estado: elaborar sistemas simples de apoio a decisão para a gestão, baseado nos indicadores pactuado com os gestores; Eixo 4 – Difusão científica: identificar, divulgar e replicar ações bem-sucedidas de enfrentamento da obesidade nos municípios, especialmente as práticas existentes nas UBS voltadas para prevenção ou tratamento de pessoas com excesso de peso: as ações de difusão serão realizadas continuamente através dos meios de comunicação, incluindo as redes sociais e um site que será construído para esse fim. Além disso, haverá divulgação pelas equipes de saúde, serão realizados encontros com gestores estaduais e municipais de saúde. Espera-se caracterizar a situação da prevalência de obesidade na Paraíba e da gestão em saúde voltada para o enfrentamento deste problema e realizar ações que visam implementar as políticas preconizadas pelo MS. Espera-se alcançar uma maior capacitação dos profissionais de saúde e gestores no controle e enfrentamento da obesidade. Também se fortalecerá o vínculo entre Academia e assistência através das parceiras realizadas entres as instituições de ensino e as secretarias de saúde e educação, com uma formação mais crítica e reflexiva de alunos de graduação e pós-graduação, bem como apresentação de trabalhos em congresso científicos nacionais e internacionais e publicação de artigos científicos em revistas de impacto nas áreas de interesse
  • Universidade Estadual da Paraíba - PB - Brasil
  • 30/11/2018-31/03/2021
Foto de perfil

Carla Candida Rizzotto

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • racionalidade versus histórias de vida: uma análise das estratégias comunicacionais deliberativas em debates polêmicos e polarizados
  • A democracia deliberativa visa descentralizar as decisões políticas dos meios burocráticos do Estado, através da participação civil (HABERMAS, 1984). De maneira simplificada, diz-se que o objetivo da deliberação é atingir o consenso pela força do melhor argumento. Iris Young (2001), todavia, alega que essa concepção acaba por valorizar o estilo discursivo assertivo e confrontacional, silenciando determinados grupos. Por isso propõe que outras formas de comunicação, além da argumentação racional, sejam levadas em conta nos processos deliberativos, permitindo que públicos diferentes discursem de formas que são mais permeáveis a eles. Com base na proposição de Young, delineia-se o problema desta pesquisa: a que estratégias comunicacionais recorrem os indivíduos na formulação e na exposição de suas opiniões sobre temas polêmicos, com vistas ao convencimento de seus interlocutores? Como temas polêmicos optou-se pelas discussões em torno das cotas raciais nas universidades, da Lei do Feminicídio e da descriminalização do aborto, questões que envolvem em sua discussão o resgate de histórias de vida e nas quais é perceptível uma profunda influência de valores individuais em detrimento de um direcionamento ao “bem comum”. O corpus dessa pesquisa compreende discussões que ocorrem em “terceiros espaços”, ou seja, em arenas que não possuem a deliberação como fim, quais sejam, o Facebook, o Youtube e blogs pessoais, buscando com isso contribuir com as discussões acerca do potencial democrático do debate online. Tem-se como hipóteses que (H1) os participantes utilizam estratégias que vão além da argumentação racional, recorrendo frequentemente a elaborações retóricas e a histórias pessoais com vistas a sensibilização; dessa forma, (H2) os espaços online são locus deliberativos sempre que consideradas outras formas de comunicação mais permeáveis aos diferentes grupos como a saudação, a retórica e a narração. Como objetivo específico da pesquisa espera-se, após a codificação de aproximadamente 15 mil comentários extraídos das três plataformas, empreender um processo de machine learning a fim de facilitar análises futuras de conversações online sobre temas polêmicos.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022