Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Wladimir Padilha da Silva

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • listeria monocytogenes provenientes de alimentos e ambientes de processamento de alimentos: estrutura genômica e caracterização molecular de determinantes de resistência a antimicrobianos e sanitizantes
  • Listeria monocytogenes é um importante patógeno de origem alimentar que causa a listeriose, uma doença relativamente incomum, mas que pode ocasionar sintomas graves em indivíduos suscetíveis, apresentando taxas de letalidade em torno de 30%. As fontes potenciais de listeriose a partir de alimentos contaminados têm aumentado em função de mudanças na produção, conservação e consumo de alimentos. Aliado a isso, esse patógeno apresenta capacidade de se multiplicar em uma ampla variedade de reservatórios nas plantas de processamento de alimentos, podendo contaminar diversos produtos. Os sintomas clínicos de listeriose são tratados com a utilização de antimicrobianos da classe dos β-lactâmicos, porém, podem ser realizadas associações com outras classes de antimicrobianos. A maioria dos isolados de L. monocytogenes é suscetível a vários antimicrobianos, entretanto, alguns isolados têm demonstrado perfil de resistência e até mesmo de multirresistência. Por ser ubíquo, esse micro-organismo é comumente exposto a antimicrobianos em baixos níveis, o que provoca uma pressão seletiva que favorece a multiplicação de estirpes com perfil de resistência. Além disso, L. monocytogenes possui características que facilitam sua ampla disseminação na indústria de alimentos, e alguns autores vêm relatando a ocorrência de isolados com perfil de resistência, também, aos sanitizantes utilizados em plantas de processamento de alimentos. Essas resistências adquiridas podem ter ocorrido devido a processos de limpeza e sanitização inadequados, favorecendo a persistência de estirpes potencialmente resistentes à diversas condições ambientais e aos produtos utilizados nestes processos. Estudos recentes investigam a relação de co-seleção e co-transferência de resistência aos antimicrobianos e sanitizantes entre bactérias, entretanto, há poucos estudos em L. monocytogenes. No Brasil, não há estudos aprofundados sobre o genótipo de resistência a antimicrobianos e sanitizantes com L. monocytogenes, entretanto, nosso grupo de pesquisa já apresenta importantes resultados nessa temática em isolados de L. monocytogenes oriundos de alimentos e ambientes de processamento do sul do Rio Grande do Sul. Diante do exposto, a presente proposta é inovadora e pretende caracterizar a estrutura genômica, pelas técnicas de PFGE e cgMLST, e identificar as bases de resistência a antimicrobianos e sanitizantes, pelas técnicas de PCR, sequenciamento e RT-qPCR, em isolados de L. monocytogenes provenientes de alimentos e ambientes de processamento de alimentos. Também se objetiva caracterizar a relação filogenética do genótipo de resistência e avaliar a capacidade de transferência horizontal de genes de resistência em ensaios de conjugação in vitro e in situ e através de ensaios de transformação. Dessa forma, a aprovação dessa proposta promoverá um avanço científico importante para o grupo de pesquisa do Laboratório de Microbiologia de Alimentos da Universidade Federal de Pelotas, permitindo a consolidação dessa importante temática dentro de nossa linha de pesquisa, bem como qualificará as pesquisas brasileiras no estudo de resistência a antimicrobianos, visto que estudos com o micro-organismo L. monocytogenes, com esta magnitude, ainda não são realizados no Brasil.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wolf Uwe Reimold

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • caracterização de detalhe das brechas de impacto do domo de araguainha, mt/go.
  • Uma das principais questões de pesquisa não resolvidas em estudos de crateras de impacto é a formação e colocação de brechas de impacto. As brechas de impacto, sejam aquelas denominadas de polimícticas que contêm fundido, ou as brechas de impacto líticas, bem como as brechas de impacto sensu stricto s.s., ocorrem com destaque no centro da maior estrutura de impacto da América do Sul, o Domo de Araguainha, localizado no limite entre os estados de Mato Grosso e Goiás. A preservação das mesmas proporciona uma oportunidade única de estudar tanto as brechas de impacto polimícticas como as brechas de impacto s.s. Propõe-se, assim, realizar um estudo detalhado das brechas polimícticas nos setores norte e sul da elevação central de Araguainha, no que diz respeito aos seus componentes líticos e suas características texturais. As matrizes dessas brechas devem ser estudadas petrograficamente e por análise de microssonda eletrônica. Além disso, as brechas de impacto aflorantes no núcleo da elevação central, que no passado tinham sido variavelmente classificadas como pseudotaquilitos, brechas pseudotaquiliticas, brechas de impacto, diques vermelhos e cinzas e granito de transição, serão investigadas por métodos petrográficos e geoquímicos (petrografia de seção delgada, incluindo análise SEM e EMP, análise de elementos maiores e traços e análise multisotópicos Sr-Nd-Os) com o objetivo de determinar sua real natureza, seus componentes precursores e obter informações sobre sua origem local ou relacionada com o processo de ejeção. Esses dados, em comparação com os dados da literatura reavaliada, esclarecerão a origem e o processo de formação dessas brechas. A equipe de pesquisa tem vasta experiência com análise de brechas de impacto e discutirá, no final do projeto, os vários modos de formação e colocação dessas brechas de impacto, bem como as implicações para a compreensão geral da formação de impactitos. Os primeiros resultados serão apresentados já na Large Meteorite Impacts and Planetary Evolution conference VI, a ser realizada pela primeira vez em América do Sul e Brasília e que será organizada por membros da equipe proponente da Universidade de Brasília.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022