Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Estevam Augusto Bonfante

Ciências da Saúde

Odontologia
  • resistência ao envelhecimento de zirconias experimentais e compósitos cerâmicos policristalinos: caracterização estrutural, de propriedades ópticas e mecânicas
  • A zircônia tetragonal parcialmente estabilizada por itria (Y-TZP) apresenta instabilidade hidrotérmica em baixa temperatura pela transformação da fase tetragonal metaestável em monoclínica, podendo levar à degradação em baixa temperatura (DBT) e possível comprometimento das propriedades mecânicas. Este projeto propõe a síntese e caracterização óptica, estrutural e mecânica de compósitos policristalinos de alumina reforçados por zircônia (zirconia-toughened-alumina ou ZTA) e zircônia reforçada por alumina (alumina-toughened-zirconia ou ATZ) a serem comparados com uma zirconia translucida experimental e uma alumina experimental antes e após envelhecimento acelerado. Serão formulados os pós para prensagens uniaxial e isostática de 248 discos formando 4 grupos experimentais (n=62/grupo): 1) ZTA (80% Al2O3 - 20% ZrO2); 2) ATZ (80% ZrO2 - 20% Al2O3); 3) Zircônia translúcida experimental – Zpex, 4) Alumina experimental. Após sinterizados e polidos, metade dos espécimes de cada grupo será envelhecida em autoclave (134oC, 2.2 bar, 20 horas) para simular o processo de DBT. Os discos serão caracterizados em suas propriedades ópticas (n=10/grupo) mediante testes de refletância sobre fundo branco e fundo preto para determinar a ração de contraste (RC) e parâmetro de translucidez (PT), mensurado pelo parâmetro de diferença de cor (ΔE). Avaliação da sobrevida em fadiga será realizada mediante testes de vida acelerado (n=36/grupo) em três perfis de carga (leve, moderado e agressivo), seguida de análise fractográfica qualitativa. Teste de dureza Vickers, cálculo de módulo de elasticidade e tenacidade a fratura será realizado (n=4/grupo) antes e após envelhecimento. Finalmente, Difração de Raios X (DRX) será realizada para observação das fases cristalinas da zircônia (n=6/grupo), e a superfície será avaliada por Microscopia Eletrônica de Varredura após tratamento térmico (n=6/grupo).
  • Faculdade de Odontologia de Bauru - USP - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Estevam Barbosa de Las Casas

Engenharias

Engenharia Civil
  • desenvolvimento de um novo protótipo de haste intramedular bloqueada, composta de associação de poliéster e fibra de vidro, como alternativa para osteossíntese de fraturas diafisárias de ossos longos
  • Componentes metálicos vêm sendo amplamente utilizados no tratamento de fraturas em ossos longos. Entretanto, por possuir propriedades mecânicas distintas do osso, tais implantes reduzem a carga esperada sobre o tecido vivo, promovendo reabsorção óssea que pode resultar em retardo ou mesmo falha na consolidação. O grupo de pesquisa em Biomecânica da UFMG vem testando materiais alternativos para implantes que possuam características mecânicas semelhantes ao tecido ósseo em forma de haste intramedular bloqueada. Dentre eles, os melhores resultados foram obtidos com o composto de poliéster e fibra de vidro, entretanto ainda se observaram algumas limitações em sua indicação clínica, devido à propensão para fraturas longitudinais na haste e ausência de um aparato adicional que garanta a centralização dos parafusos de bloqueio. O presente projeto pretende avançar sobre este horizonte do conhecimento, desenvolvendo e testando, em modelos ex vivo e in vivo, um novo protótipo de haste intramedular bloqueada, confeccionado com o compósito de poliéster e fibras de vidro, e dotado de um guia externo, que permita a inserção padronizada dos parafusos de bloqueio.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Esther Jean Langdon

Ciências Humanas

Antropologia
  • inct brasil plural
  • Esta proposta tem como objetivo dar continuidade ao programa de pesquisa do Brasil Plural/IBP, que começou a funcionar como um INCT em 2009 a partir da iniciativa de pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina e da Universidade Federal do Amazonas, em parceria com outras instituições das regiões norte e sul do país, integradas em torno de um projeto de ciência contemporâneo e plural. O IBP conta atualmente com cerca de 60 pesquisadores associados e 25 convidados, e é um dos dez INCTs no campo das Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e um dos três na área de Antropologia. Considerando a grande maioria dos INCTs, o IBP tem ainda uma particularidade que é a de articular e estimular a consolidação de redes de pesquisa que atuam em temáticas centrais da antropologia brasileira contemporânea. Sua proposta visa articular de forma transversal diferentes temáticas, em um programa de pesquisa e através de uma metodologia inovadora, que tem como focos centrais realizar pesquisas com alto impacto social e pensar uma ciência plural para o conhecimento e a construção de um Brasil plural, democrático e inclusivo de suas diversas populações, respeitando essa diferença e essa pluralidade. A proposta amplia a base institucional do INCT, incluindo não apenas novas instituições nas regiões que eram a base do projeto inicial, sul e norte, como uma nova região, o centro-oeste brasileiro. Além de pesquisadores de várias outras instituições e regiões. Essa ampliação da rede de pesquisadores e núcleos de pesquisa reforça a proposta de construção de um corpus etnográfico de pesquisas envolvendo diferentes comunidades, populações, grupos e localidades, buscando cartografar e dar visibilidade à pluralidade das experiências sociais brasileiras assim como delinear e rediscutir uma outra imagem sociocultural e ambiental do Brasil. As principais linhas de pesquisa são: 1) Saúde: Práticas locais, experiências e políticas públicas; 2) Cidadania e direitos; 3) Patrimônio, cultura e arte; 4) Saberes, políticas e socialidades em comunidades tradicionais. Essas linhas se desdobram em projetos bastante articulados com diversos dos temas e áreas estratégicas previstas na Chamada 16/2014 INCT-MCTI/CNPq/CAPES/FAPs, entre elas as de biotecnologia e uso sustentável da biodiversidade; agricultura; saúde e fármacos; desenvolvimento urbano e segurança pública. Os grandes desafios propostos pelo IBP são de ordem metodológica e epistemológica: 1) estruturar um programa de pesquisa articulado na forma de redes; 2) discutir e elaborar sobre as formas de impacto social da pesquisa antropológica; 3) buscar uma perspectiva de inovação e excelência que se traduza na renovação e criação permanente de formas de produção de conhecimento que considerem efetivamente a diversidade e a pluralidade; 4) dar visibilidade e promover a ação associada ao que fazemos, construindo instrumentos de democratização e acesso ao conhecimento científico e de devolução dos resultados dessas pesquisas às populações pesquisadas e aos órgãos públicos. Entre as diretrizes e eixos gerais que definem a especificidade do IBP, dois assinalamos como prioritários e que resumem nossa missão: 1) construir uma ciência plural, tanto no seu modo de operar quanto no reconhecimento de outros modos de conhecimento e de ação no mundo e na perspectiva dialógica e simetrizante da pesquisa junto às diferentes populações; 2) construir e consolidar um programa de pesquisas, que busque não somente mapear, cartografar, descrever ou retratar, a partir de uma perspectiva antropológica, diferentes realidades brasileiras em toda sua complexidade, mas que procure contribuir para a constituição de políticas públicas que garantam o direito à diferença e que respeitem a diversidade e a pluralidade da sociedade e da cultura no Brasil.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Esther Luna Colombini

Outra

Divulgação Científica
  • mostra nacional de robótica
  • A robótica tornou-se nos últimos anos uma importante ferramenta pedagógica interdisciplinar. Sua enorme capacidade de estimular o jovem – naturalmente próximo das novas tecnologias – aliada a sua capacidade de adaptação a diferentes disciplinas dos ciclos fundamental, médio e técnico levaram à proposição nos últimos anos de grande número de trabalhos multidisciplinares em áreas como: matemática, ciências, geografia, artes, línguas, literatura e dança, dentre outras, levando a robótica a se destacar como importante plataforma para a construção do conhecimento por parte do aluno, estimulando novas relações de ensino- aprendizagem e proporcionando aos jovens a oportunidade de experimentar a engenharia e a inovação. A Mostra Nacional de Robótica (MNR), em sua 8a edição, tornou-se o mais importante fórum no país para a apresentação, discussão e divulgação desses trabalhos. Em 2017, a MNR registrou o recorde anual de 366 trabalhos, com participação de 2.042 pessoas de 390 instituições, de 24 estados no país. O recorde de participações e a natureza diversa dos trabalhos submetidos e apresentados na MNR demonstram a importância deste evento para a promoção de discussões relacionadas à área da robótica e a aplicação desta como ferramenta educacional. Além disso, a MNR abre espaço para divulgação para a comunidade dos trabalhos e das tecnologias desenvolvidas pelos estudantes de todo país através da edição de Anais e da Mostra Virtual. Entretanto, é importante mencionar que a ruptura com o fluxo de apoio compromete este ciclo. Em 2017, a MNR não foi contemplada com o edital de Mostras Científicas. Apesar de ter conseguido apoio para a realização da infraestrutura mínima da Mostra Presencial, a não continuidade da premiação dos bolsistas já refletiu na MNR 2018, que teve um pequeno decréscimo na sua taxa de crescimento que vinha sendo constante ao longo dos anos. Dando continuidade ao seu trabalho, para 2019-2020, a MNR propõe, além da sua edição Nacional, a expansão e consolidação das “Mostras Regionais de Robótica” com a realização de exposições presenciais em todos os estados do país através de parceria com a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), bem como a atuação na formação complementar de docentes.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Etelvino Henrique Novotny

Ciências Agrárias

Agronomia
  • caracterização do biochar e estudos de sorção de agrotóxicos em solos tratados com biochar (c pirogênico para uso agrícola)
  • O interesse em biochar (carbono pirogênico para uso agrícola) tem sido crescente por se tratar de uma tecnologia com potencial para sequestrar o C no solo em uma forma útil. Além das suas propriedades como condicionador de solos ele apresenta um grande potencial como sorbente de compostos orgânicos, tais como agrotóxicos. Nesse contexto, este projeto tem por objetivo principal a quantificação e caracterização do C pirogênico em solos e os estudos cinéticos e termodinâmicos (isotermas) da sorção de alguns agrotóxicos chaves em biochar e em amostras de solo tratados com biochar. Assim, será possível avaliar o efeito do biochar na biodisponibilidade e imobilização de agrotóxicos no ambiente. Obs: O presente projeto é uma atualização do apresentado no edital 2016, que teve uma excelente avaliação dos revisores, porém não foi contemplado. Ele foi atualizado e todas as sugestões e críticas dos revisores foram implementadas e sanadas.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ethel Antunes Wilhelm

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • investigação do papel do envelhecimento e de enzimas antioxidantes na neuropatia induzida por quimioterápicos: utilização de compostos orgânicos de selênio como alternativa terapêutica
  • O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial que impõe grandes desafios e demanda a implementação de políticas públicas específicas. Segundo a Organização Mundial da Saúde, até 2025, o Brasil será o sexto país do mundo em número de idosos. Estudos têm demonstrado que as doenças oncológicas têm sido muito mais recorrentes em idosos porque estão relacionadas ao envelhecimento das células e à falta de proteção hormonal, características da idade avançada. Os fármacos quimioterápicos, atualmente, são a base do tratamento sistêmico do câncer. Entretanto, apesar da eficácia destes fármacos em limitar ou inibir o crescimento tumoral, a quimioterapia é frequentemente acompanhada de neuropatia periférica, que dificulta a adesão do paciente ao tratamento, podendo levar à redução da dose necessária para o efeito antitumoral ou, até mesmo, à interrupção do tratamento. Em particular, o tratamento da dor neuropática no idoso é muitas vezes complexo devido às facetas multifatoriais que influenciam a expressão da dor e o seu manejo. Neste sentido, é importante que as buscas por novas abordagens terapêuticas considerem as especificidades destes pacientes. Assim, a proposta deste projeto é elucidar o papel do envelhecimento e de enzimas antioxidantes na indução e manutenção da hiperalgesia associada à neuropatia causada por quimioterápicos. Além disso, em virtude do estresse oxidativo estar envolvido nestes processos, as moléculas antioxidantes e/ ou moduladores de enzimas antioxidantes podem representar alternativas farmacológicas. Neste contexto, numerosos compostos estão sendo sintetizados com objetivos bem definidos: selecionar substâncias portadoras de ações específicas, de síntese simples, orientadas para o uso em testes biológicos e que associem uma alta eficácia e baixos efeitos colaterais. Entre estes compostos destacam-se os orgânicos de selênio, que têm demonstrado potencial antioxidante e exercem ações efetivas sobre a dor e processos inflamatórios em modelos experimentais. Com isso, considerando as especificidades de pacientes idosos e primando pela inovação científica e tecnológica para atender as demandas da sociedade, o desafio desta proposta inclui: i) identificar o papel do envelhecimento e de enzimas antioxidantes na indução e manutenção da hiperalgesia associada à neuropatia causada por quimioterápicos; ii) buscar moléculas contendo selênio, que apresentem potencial terapêutico no tratamento da neuropatia periférica causada pelo tratamento oncológico, sem exercer toxicidade.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Euclides Reuter de Oliveira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • centro vocacional tecnológico em agroecologia e produção orgânica, em mato grosso do sul
  • O suporte ao Centro Vocacional Tecnológico em Agroecologia e Produção Orgânica em Mato Grosso do Sul visa aprimorar ações aos Núcleos e nas Redes em Agroecologia e Produção orgânica aliado aos grupos de pessoas com intuito no desenvolvimento na agroecologia e produção orgânica no estado, com abrangência aos agricultores familiares rurais, através do uso de técnicas apropriadas visando uma melhor qualidade de vida e desta forma obter uma auto-suficiência na produção de alimentos para a geração de trabalho e renda, propiciando a sustentabilidade do meio rural. As localidades contempladas serão os assentamentos Guaçu, Santa Rosa, Eldorado, Santa Olga, Areias, Amparo, Cabeceira do Iguatemí, Escola Família Agrícola Rosalvo da Rocha Rodrigues e a comunidade Quilombola aliado as estratégicas de suporte as ações relacionadas á área Agroecológica e orgânico, no Mato Grosso do Sul. Serão desenvolvidas atividades nas áreas de educação social; manejo orgânico na horticultura e fruticultura; microbacias hidrógraficas; recuperação e conservação de nascentes; composição de substratos; sistemas silvipastoris; apicultura; bosque ecológico apícola; criação de aves semi-caipiras de forma orgânica, estudos da pastagem; produção de feno orgânico; manejo orgânico da produção de silagem e da produção de leite; biodigestor, Site para comercialização de produtos agroecológicos e/ou orgânicos provenientes da agricultura familiar, Bancos de sementes crioulas e a parte teórica dessas atividades vinculadas ao curso para a qualificação profissional. Serão ministrados cursos (teórico-prático), mini-cursos, palestras, oficinas e implantadas áreas demonstrativas, unidade experimental para pesquisa, produção de insumos ou socialização de tecnologias apropriadas à produção orgânica ou de base agroecológica, além do suporte do curso de qualificação profissional ao atendimento da formação/educação continuada das pessoas e pela possibilidade de transmissão da informação e comunicação. Após o encerramento de cada atividade, os produtores envolvidos na proposta, serão reunidos e as atividades serão avaliadas mediante painel para que os dados, quantitativos e qualitativos, sejam colhidos de forma participativa. Todas essas ações estarão pautadas em estudos e dinâmicas que favoreçam o fortalecimento de princípios solidários, coletivos e de conscientização social, ambiental e política dos grupos envolvidos. Espera-se que os produtores possam fazer uma reflexão dos seus problemas favorecendo a construção de sistemas melhorados.
  • Universidade Federal da Grande Dourados - MS - Brasil
  • 01/01/2018-31/10/2020
Foto de perfil

Eudenilson Lins de Albuquerque

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • simulação quântica de moléculas biológicas
  • O futuro imediato da pesquisa científica pura e aplicada aponta indubitavelmente para a interconexão e complementariedade entre diversas áreas. Torna-se cada vez menos importante a abordagem isolada de temas específicos, como ocorria até o século passado, entre os quais podemos destacar os fundamentos da Mecânica Quântica, a descoberta da estrutura molecular do DNA com todas as suas consequências, o surgimento dos dispositivos semicondutores à base de silício e suas implicações para a microeletrônica, e o desenvolvimento de drogas puramente sintéticas. A multidisciplinaridade, que se faz cada vez mais presente, advém do amadurecimento do conhecimento e da impressionante velocidade da produção científica, decorrente da atuação de grupos de pesquisa nas mais diversas áreas do conhecimento científico. Neste contexto, o campo da Nanobiotecnologia tem emergido como uma das áreas de pesquisa mais importante dos últimos anos. Embora os cientistas ainda enfrentem grandes dificuldades em controlar e manipular estruturas na escala nanométrica, a natureza tem executado estas tarefas com grande precisão e alta eficiência utilizando moléculas biológicas, tais como os ácidos nucléicos (DNA/RNA), os aminoácidos e as proteínas. Como consequência, tem havido um interesse enorme nos dias de hoje para desenvolver conceitos teóricos e técnicas experimentais para sistemas biológicos auto-organizados, em busca de suas aplicações tecnológicas. A Biologia, a Física e a Química, entre outras áreas do conhecimento, fornecem modelos e mecanismos para promoverem esta abordagem. Assim sendo, o reconhecimento molecular sofisticado de vários materiais biológicos naturais tem sido utilizado na formação de uma rede complexa de estruturas potencialmente úteis para uma variedade de aplicações ópticas, eletrônicas, biosensoriais e farmacêuticas. Na verdade, elas oferecem soluções para muitos dos obstáculos que precisam ser superados, uma vez que possuem a capacidade de auto-montagem e de auto-replicação, tornando possível a produção de nanoestruturas com uma precisão que não é viável dentro das tecnologias encontradas na ciência dos materiais. Dentro do contexto acima, iremos investigar neste projeto de pesquisa as principais propriedades eletrônicas, ópticas e farmacêuticas de algumas moléculas biológicas e suas interações, usando um quadro teórico/computacional baseado na Mecânica Quântica. Investigações de junções elétricas em que conjuntos moleculares formados pelos ácidos nucleicos, aminoácidos e proteínas funcionam como ligações condutoras de componentes elétricos tradicionais, serão discutidas. A sua diversidade, versatilidade e receptividade ao controle e manipulação, torna-os componentes potencialmente importantes não apenas em biodispositivos nanoeletrônicos (tipo os microRNAs no diagnóstico do autismo), mas também como uma ferramenta crucial para a eficiência das drogas medicinais ingeridas pelo nosso organismo, via as suas ligações com a albumina humana. Pretendemos também discutir aspectos importantes ligados à biologia do câncer utilizando os nossos pontos de controle imunológicos, proteínas especializadas que atuam como freios no sistema imunológico, permitindo ele reconhecer e atacar de forma mais eficiente apenas as células cancerígenas, evitando a destruição das células sadias, como acontece nos tratamentos convencionais.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eudes de Souza Correia

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • utilização de diferentes sistemas de cultivo do camarão de água doce macrobrachium rosenbergii (de man, 1879)
  • A espécie de camarão de água doce Macrobrachium rosenbergii apresenta características biológicas e zootécnicas que justificam o interesse da sua produção ao longo dos anos, tais como, facilidade de reprodução em cativeiro, alta taxa de fecundidade, rápido crescimento e grande porte. Pesquisas indicam que esta espécie é capaz de ser cultivada em sistema de bioflocos, porém pouco se sabe sobre estes cultivos. Portanto, o projeto visa desenvolver um pacote tecnológico para o cultivo M. rosenbergii com tecnologia de bioflocos. O projeto como um todo constará de cinco experimentos utilizando delineamentos inteiramente casualizados: (1) Efeito de diferentes sistemas de cultivo no berçário de M. rosenbergii; (2) Toxicidade aguda da amônia e nitrito sobre os juvenis de M. rosenbergii cultivados em sistema tradicional e de bioflocos; (3) Diferentes densidades de estocagem para M. rosenbergii durante a fase de engorda, em sistema tradicional e de bioflocos; (4) Diferentes níveis proteicos para M. rosenbergii durante a fase de berçário em sistema de cultivo autotrófico e de bioflocos; (5) Diferentes níveis proteicos para M. rosenbergii durante a fase de engorda em sistema de cultivo autotrófico e de bioflocos, e (6) Validação tecnológica. Não serão efetuadas trocas de água nas unidades experimentais com bioflocos, fazendo-se apenas a reposição das perdas por evaporação. Para a indução do meio heterotrófico será utilizado melaço líquido como fonte de carbono, com base na relação de carbono:nitrogênio de 6:1 com base no nitrogênio da amônia total dissolvida no meio. As pós-larvas serão adquiridas em laboratório de larvicultura comercial, acondicinadas e aclimatadas em caixas de fibra de vidro até atingirem o peso necessário para cada fase experimental. Os animais serão alimentados com rações comerciais adequadas para cada fase de desenvolvimento (berçário e engorda), com taxa de alimentação variando entre 30 e 1,7% da biomassa total e ajustada de acordo com o consumo dos animais. O crescimento dos camarões será avaliado semanalmente, através de biometrias realizadas do início ao final dos períodos experimentais, que possibilitará a avaliação dos experimentos, considerando o ganho de peso, taxa de crescimento específico, conversão alimentar aparente, ganho de biomassa, produtividade e sobrevivência. As variáreis de qualidade de água serão mensuradas durante a realização dos cultivos e relacionadas com os diferentes sistemas utilizados.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eudes Maria Stiehl Alves

Ciências Biológicas

Botânica
  • a incrível herbertia lahue (tigridieae, iridaceae): caracterização da diversidade morfológica, cariológica e ecológica de uma espécie amplamente distribuída
  • Iridaceae é uma das famílias mais diversificadas de Asparagales, sendo bem representada em número de espécies na África do Sul e nas Américas. Tigridieae, uma tribo de Iridaceae exclusiva das Américas, reúne espécies geófitas, herbáceas e com folhas plicadas, algumas delas com morfologia variável, o que dificulta a noção dos limites de espécies. Por exemplo, a delimitação atual de Herbertia lahue (Molina) Goldblatt reúne plantas com ampla variação morfológica, cariológica, reprodutiva e ecológica. A presença de polimorfismo em caracteres morfológicos tem efeito nas decisões taxonômicas, razão pela qual uma caracterização detalhada da amplitude desta variação é importante. O emprego de estratégias clássicas para o diagnóstico de espécies pode ser pouco efetivo para caracterizar aquelas muito polimórficas e de evolução complexa, pois a abordagem clássica encontra-se fundamentada principalmente na análise de exsicatas e de poucos indivíduos. Em Iridaceae, a difícil preservação da flor em material herborizado constitui um inconveniente, dificultando a análise de exsicatas. Além disso, os trabalhos que descreveram H. lahue são pouco informativos quanto às características da espécie, pouco contribuindo para o esclarecimento dos seus limites. Neste caso, combinar a estratégia clássica com uma metodologia diferenciada e abrangente fundamentada na análise de populações, pode ser mais eficiente. Este projeto de pesquisa tem por objetivo caracterizar a diversidade morfológica, cariológica e ecológica de H. lahue, empregando uma combinação de metodologias em um contexto de taxonomia integrativa. Esta proposta também contribui para o conhecimento sobre a evolução das populações de plantas em ambientes campestres da América do Sul.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eugenia Aumond Kuhn

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • panorama da agricultura urbana e periurbana nas metrópoles brasileiras: um olhar a partir do planejamento urbano e regional
  • A agricultura urbana e periurbana – AUP – constitui um fenômeno crescente que, desde a década de 1990, tornou-se bastante visível e consagrou-se nas agendas dos organismos internacionais de fomento ao desenvolvimento (Aquino; Assis, 2007; Madaleno, 2002 apud Nagib, 2016). De acordo com Aquino e Assis (2007), nos países desenvolvidos, constitui um sistema de produção importante e altamente competitivo. No Brasil, o estudo de Santandreu e Lovo (2007) indica que a AUP é praticada em todas nas Regiões, sendo uma realidade que abarca uma grande diversidade de contextos e de características muito variadas. Nos últimos anos verifica-se também a expansão significativa das políticas públicas relacionadas à AUP, nas diferentes escalas de governo. Na escala nacional, a portaria nº 467, de 7 de fevereiro de 2018, institui o Programa Nacional de Agricultura Urbana e Periurbana. Um exemplo na escala estadual é recentemente aprovada Lei 15.222, de 28 de agosto de 2018, que institui a Política Estadual de Agricultura Urbana e Periurbana no Estado do Rio Grande do Sul. Na escala municipal encontrou-se iniciativas pontuais, como a criação do programa municipal de agricultura urbana de Florianópolis (decreto nº 17.688, de 05 de junho de 2017). Contudo, não foram localizadas iniciativas de inclusão da AUP nos Planos Diretores Municipais, os quais são o principal instrumento de planejamento urbano no Brasil, regulando as formas de ocupação do espaço. No âmbito acadêmico, alguns autores, como Nagib (2016), afirmam que a agricultura urbana vem sendo amplamente estudada no contexto internacional por diferentes áreas do conhecimento. No Brasil, buscas realizadas em repositórios nacionais demonstram haver um número crescente de publicações, em diferentes áreas do conhecimento. Entretanto, a maior parte das pesquisas se dedica ao estudo de iniciativas isoladas. Identificou-se um único estudo apresentando um panorama das iniciativas de AUP no Brasil (Santandreu; Lovo, 2007), desenvolvido por iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e de outras organizações de apoio à agroecologia e ao desenvolvimento social. O estudo pretendia subsidiar o desenvolvimento de diretrizes para políticas de AUP no Brasil. Para tanto, concentrou-se em identificar e listar as iniciativas existentes e, a partir da seleção de alguns casos, realizar uma caracterização dos principais parceiros envolvidos e dos atores promotores ou financiadores. Entretanto, essa pesquisa foi desenvolvida há mais de uma década e não contemplou a caracterização das iniciativas quanto às características espaciais e locacionais intraurbanas, que são determinantes da modalidade de AUP praticada e dos diferentes tipos de barreiras encontradas. Essas informações são particularmente relevantes ao se pretender dar suporte à inclusão da AUP no planejamento urbano e regional. Também não se identificou, nos repositórios brasileiros, nenhuma outra pesquisa buscando compreender a AUP no Brasil a partir de uma abordagem espacial. No Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil, do Cnpq, encontrou-se, nas áreas de Planejamento Urbano e Regional e de Arquitetura e Urbanismo, apenas, um grupo de pesquisa cadastrado, trabalhando com foco específico em AUP. A partir da lacuna de conhecimento apresentada, a presente proposta de pesquisa pretende estudar as iniciativas de AUP nas metrópoles brasileiras a partir de uma visão espacial que dê suporte ao planejamento urbano e regional. As metrópoles brasileiras foram eleitas como recorte de estudo por duas razões principais. Primeiro, por concentrarem a maior parte da população brasileira e, consequentemente, as maiores demandas por alimentos. A aproximação da produção e do consumo é uma das justificativas apontadas para a promoção da AUP. Segundo, por vivenciarem problemas sociais e ambientais decorrentes das elevadas taxas de urbanização, tais como carências de espaços de convívio, de fortalecimento dos vínculos comunitários e de contato com a natureza e seus ciclos. Referências: AQUINO, Adriana Maria de; ASSIS, Renato Linhares. Agricultura orgânica em áreas urbanas e periurbanas com base na agroecologia. IN: Ambiente & Sociedade, Campinas v. X, n. 1, p. 137-150, jan.-jun. 2007 NAGIB, Gustavo. Agricultura urbana como ativismo na cidade de São Paulo: o caso da Horta das Corujas / Gustavo Nagib orientadora Amalia Inés Lemos. Dissertação de mestrado - São Paulo, 2016. 434 f. SANTANDREU, Alain; LOVO, Ivana. Panorama da agricultura urbana e periurbana no Brasil e diretrizes políticas para sua promoção: identificação e caracterização de iniciativas de agricultura urbana e periurbana em regiões metropolitanas brasileiras. 2007. Disponível em: .
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eugenia Jacira Bolacel Braga

Ciências Agrárias

Agronomia
  • resposta transcricional e epigenética em decorrência do priming em plantas de arroz sob déficit hídrico
  • Considerado um dos cereais mais importantes do mundo, o arroz (Oryza sativa L.) é cultivado e consumido em todos os continentes, ocupando posição de destaque do ponto de vista social e econômico. Apesar dos bons níveis de produtividade do arroz irrigado, o arroz de sequeiro ocupa a maior área plantada, correspondendo a 55% do espaço total cultivado, porém, sua produção corresponde apenas a 25% do total brasileiro, enquanto que nos 45% da área total de várzea cultivada são obtidos mais de 70% da produção nacional. Em condições de déficit hídrico, grandes mudanças fisiológicas e moleculares ocorrem, resultando na diminuição da produtividade, principalmente durante a fase reprodutiva. Associado a isso, sabe-se que os efeitos da restrição hídrica podem variar dependendo de muitos fatores, tais como a intensidade e a duração da falta de água, o genótipo da planta ou fase de crescimento, e a ocorrência de eventos prévios de déficit hídrico que podem deixar um efeito residual (priming), influenciando o desempenho futuro da planta quando submetida a condições similares. A resposta das plantas às condições de déficit hídrico é um fenômeno extremamente complexo, envolvendo alterações morfológicas, de crescimento e desenvolvimento, além de processos fisiológicos, bioquímicos, moleculares e epigenéticos. Em termos fisiológicos, sabe-se que o uso eficiente de água pela planta é estreitamente regulado pela abertura estomática a qual é ativamente coordenada por mudanças reversíveis no conteúdo osmolítico da célula-guarda. Dessa forma, o objetivo desse projeto é avaliar o perfil transcriptômico e epigenético de plantas de arroz do genótipo de sequeiro AN Cambará submetido ao déficit hídrico durante o período vegetativo e/ou reprodutivo, na busca de maior entendimento sobre o mecanismo de memória em plantas, além de fornecer pontos chaves na busca pela tolerância ao déficit hídrico. Além disso, avaliar o metabolismo de células guardas em busca de elucidação do processo de fechamento estomático nas condições estudadas. Para isso, as sementes do genótipo AN Cambará serão germinadas em rolo de papel durante sete dias. Após esse período, as plântulas serão transferidas para vasos plásticos com capacidade de oito litros, sendo utilizado como substrato solo coletado do campo e corrigido conforme as recomendações da cultura. As plantas serão mantidas em casa de vegetação com irrigação diária até o estádio V5, a partir do qual serão irrigadas conforme tratamento. O estresse será aplicado no estádio vegetativo e no estádio reprodutivo no período que antecede a floração. Os tratamentos serão da seguinte maneira: T1: plantas mantidas em condições ótimas de irrigação (capacidade de campo) em todo o ciclo de desenvolvimento, sendo o tratamento controle; T2: Plantas submetidas a um pré-tratamento com déficit hídrico no estádio vegetativo e posteriormente no estádio reprodutivo; T3: Plantas sob condições ótimas de irrigação no estádio vegetativo e no reprodutivo sob déficit hídrico. As coletas das plantas serão realizadas no estádio reprodutivo após sete dias de suspensão hídrica, assim como o tratamento controle (na capacidade de campo). Para verificar a capacidade das plantas em se recuperarem, uma nova coleta será realizada após 48h de rehidratação. Serão avaliados o transcriptôma, metilação total do DNA, acetilação de histonas, expressão dos genes envolvidos na metilação e acetilação, sequenciamento bissulfito e análise metabolômica das células-guardas.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eugenio Andrés Díaz Merino

Ciências Sociais Aplicadas

Desenho Industrial
  • design, ergonomia e agricultura familiar: contribuições para o desenvolvimento de ferramentas para bananicultura e mandiocultura
  • Acidentes de trabalho geraram, pela previdência brasileira, quase 13 mil auxílios para trabalhadores rurais, somente no ano de 2014. Neste número estão os trabalhadores da agricultura familiar, uma forma de produção onde predomina a interação entre gestão e trabalho, onde agricultores dirigem o processo produtivo utilizando a mão de obra familiar. Na agricultura familiar, família e produção estão vinculadas, ou seja, coevoluem e combinam funções econômicas, ambientais, reprodutivas, sociais e culturais. Neste sentido, afastamentos ou doenças causados por acidentes de trabalho ou outros fatores que debilitam a produção familiar afetam negativamente e diretamente todo um núcleo de fatores. Em paralelo, o Design se apropria de recursos que fundamentam o desenvolvimento de sistemas e de produtos que não só auxiliam a produção, mas que também se concentram no usuário como centro do processo e constituem-se a partir da segurança como requisito primordial. Também, corrobora a Ergonomia enquanto área de avaliação de tarefas, ferramentas, sistemas e ambientes de trabalho, a fim de torná-los menos sujeitos a riscos e mais compatíveis com as necessidades, habilidades e limitações das pessoas. Considerando este contexto e a expertise do Núcleo de Gestão de Design e Laboratório de Design e Usabilidade da Universidade Federal de Santa Catarina (NGD/LDU-UFSC) em pesquisas e projetos desta natureza, esta proposta se apresenta em torno da seguinte problemática: Que proposições de Design podem ser feitas para o desenvolvimento de ferramentas manuais voltadas à melhoria da produtividade e à minimização riscos aos trabalhadores da agricultura familiar? Abarcando necessidades identificadas junto à Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI) - vinculada ao Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca - em especial nos contextos da bananicultura e da mandiocultura, o projeto de pesquisa tem como objetivo valorizar a agricultura familiar por meio do Design com foco no desenvolvimento de ferramentas manuais que potencializem a produtividade e minimizem danos à saúde dos trabalhadores. A pesquisa de natureza aplicada, abordagem quali-quantitativa, exploratória e descritiva quanto aos seus objetivos, utilizará métodos de análise ergonômica e dados provenientes da captura de movimentos por sensores inerciais (X-sens), eletromiografia de superfície e termografia digital. A condução do processo de projeto se dará também pelo uso do Guia de Orientação para Desenvolvimento de Projetos (GODP). Entre os resultados esperados está a concretização de um diagnóstico que oportunize estabelecer um perfil mais preciso e confiável das atuais condições de trabalho no contexto pretendido e consequente definição de estratégias para minimizar e/ou eliminar as situações consideradas de risco. Espera-se melhorar substancialmente o dia a dia do trabalhador rural envolvido nas culturas englobadas nesse projeto, entendendo-se que o resultado deverá abarcar o desenvolvimento e teste das ferramentas para despenca de bananas, para acabamento e classificação de bananas, assim como ferramentas para colheita e descasque de raízes de mandioca.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eugênio Eduardo de Oliveira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • alterações fisiológico-comportamentais em populações resistentes a inseticidas neurotóxicos e bioprospecção de novos inseticidas para o controle de euschistus heros (hemiptera: pentatomidae)
  • A seleção de populações de insetos resistentes a inseticidas é umas das maiores complicações no controle de insetos pragas. No caso específico da produção de soja, as aplicações dos inseticidas neurotóxicos neonicotinoides e piretroides ainda se apresentam como eficazes ferramentas para o controle do complexo de percevejos fitossuccívoros (Hemiptera: Pentatomidae) que atacam esta cultura. Entretanto, estudos recentes têm apontado falhas no controle do percevejo-marrom-da-soja, Euschistus heros, principal alvo das aplicações de neonicotinoides e piretroides. Além disto, esforços desprendidos em laboratório têm demonstrado que após poucas gerações (< 10) de seleção é possível a obtenção de populações de E. heros resistentes a ação de alguns inseticidas (e.g., neonicotinoides). Portanto, a presente proposta será conduzida com o objetivo de investigar as bases moleculares-fisiológicas da resistência a inseticidas neonicotinoides e piretroides em populações brasileiras de E. heros e, também, averiguar se a expressão deste fenômeno incorre em alterações comportamentais (e.g., percepção de estimulantes gustativos) nos indivíduos resistentes. Por fim, nesta proposta serão conduzidas experimentações visando a prospecção de novas ferramentas (i.e., novos inseticidas sintéticas ou de origem natural) para o controle desta praga. Para averiguar a presença de potenciais populações de campo resistentes aos inseticidas, nós coletaremos populações de E. heros em regiões brasileiras produtoras de soja e as submeteremos a bioensaios de susceptibilidade a neonicotinoides e piretroides. Além disto, populações de laboratório de E. heros previamente selecionadas para a resistência a neonicotinoides e/ou piretroides serão usadas nos estudos moleculares-fisiológicos (e.g., expressão e quantificação da atividade de genes responsáveis pela expressão de enzimas destoxificativas ou dos canais iônicos alvos principais da ação das moléculas inseticidas) visando a identificação de potenciais modificações nos indivíduos resistentes. Adicionalmente, potenciais alterações nos aparatos (e.g., tipos de sensilas presentes em antenas e pernas) para a percepção tátil do ambiente e em características do comportamento alimentar (e.g., penetração dos estiletes, salivação e ingestão de fluidos) serão avaliadas em insetos susceptíveis e resistentes. Para mudanças no comportamento alimentar nós utilizaremos a técnica de monitoramento eletrônico conhecida como eletropenetrografia - EPG (“electropenetrography” ou “electrical penetration graph”). Por fim, bioensaios discriminatórios de susceptibilidade serão utilizados para averiguar o potencial de novos inseticidas (de origem natural ou sintética) para o controle de E. heros. Portanto, estes resultados proporcionarão novas bases para a adoção de medidas preventivas que resultarão, em última análise, na possibilidade de efetuarmos um manejo mais eficiente desta praga, principalmente em regiões onde já exista problemas com a resistência a neonicotinoides e piretroides.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eunice Sueli Nodari

Ciências Humanas

História
  • da terra à mesa: uma história ambiental da vitivinicultura nas américas
  • O objetivo da pesquisa é investigar/comparar o processo histórico de desenvolvimento da vitivinicultura nas Américas, sob a perspectiva da história ambiental global. As transformações ocorridas nos aspectos socioambientais com a implantação/consolidação dos vinhedos e das vinícolas dos séculos XIX a XXI, são os eixos que nortearão a pesquisa. Considerando a importância que o vinho e os vinhedos têm em alguns países das Américas, é interessante, observar que existem poucas pesquisas na perspectiva histórica, especialmente na área de história ambiental sobre a vitivinicultura. O recorte geográfico abrange as regiões vitivinícolas do Sul do Brasil, da Província de Mendoza na Argentina e do Vale Central no Chile. Este destaque é dado, pois são as áreas onde a vitivinicultura se desenvolveu com mais força, tanto socialmente como economicamente. Os recortes geográficos são amplos, entretanto, necessários para termos um entendimento do processo de expansão da vitivinicultura numa perspectiva da história ambiental global. A influência dos Estados Unidos nas vinícolas fará parte do escopo da pesquisa. Ter uma pesquisa sólida, que coloca a história da vitivinicultura das Américas, dentro do contexto mundial, mostrando a sua importância, principalmente como uma commodity econômica e cultural, em ascensão, abrirá caminhos para novas pesquisas e atuações.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eunice Valduga

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • produção e recuperação de polihidroxibutirato por bacillus megaterium empregando resíduos agroindustriais
  • O presente projeto visa o desenvolvimento de pesquisas relacionadas à Tecnologia de produção e recuperação de Polihidroxibutirato (P(3HB)) por Bacillus megaterium empregando resíduos Agroindústria, visando a aplicação na indústria de alimentos. Na primeira etapa, visa-se a produção de Polihidroxibutirato em frascos agitados, biorreator batelada simples e alimenta. Para tal, inicialmente serão realizados experimentos de pré-tratamentos dos resíduos agroindustriais e cultivos em frascos agitados a base de substratos agroindústrias (água de maceração de milho, efluente da indústria de balas, água de parboilização de arroz), empregando metodologia de planejamento de experimentos. Em seguida, da condição maximizada e/ou otimizado do meio de bioprodução em frascos agitados serão realizados experimentos da produção de P(3HB) em biorreator batelada simples, variando-se a agitação, aeração/taxa de transferência de oxigênios e na sequência em sistema batelada alimentada variando da taxa de alimentação. Dos sistemas empregados de bioprodução avaliar-se-ão os parâmetros cinéticos e estequiométricos, de consumo de substratos (carbono, nitrogênio), evolução do pH, produção celular e de P(3HB). Na segunda etapa, avaliar-se-á a recuperação do biopolímero (P(3HB)) empregando extração química e a tecnologia supercrítica com CO2. O extrato recuperado será seco em estufa de vácuo e quantificado por cromatografia gasosa. O polímero obtido será ainda caracterizado em relação a suas características mecânicas e de degradação.
  • Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eurico de Arruda Neto

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • coronavírus humanos: estudos de virologia aplicada sobre diagnóstico rápido, patogênese, prevenção e persistência de sars-cov-2.
  • A emergência de infecção por um novo coronavírus humano (HCoV) na China em dezembro de 2019 resultou em uma pandemia que se tornou um dos mais significantes problemas de saúde da história da humanidade. O novo HCoV foi denominado SARS-CoV-2 e a doença por ele causada COVID-19. A COVID-19 varia de sintomas e sinais de infecção respiratória leve até pneumonia grave com insuficiência respiratória e morte. Em cerca de cinco meses COVID-19 já foi relatada em todos os continentes exceto a Antártida, com 2,858,635 casos confirmados e 196,295 óbitos. Apesar da intensa pesquisa sobre SARS-CoV-2 no mundo inteiro com rápida geração de conhecimentos em virologia, epidemiologia e aspectos clínicos da infecção, muitos ainda são os gaps no conhecimento sobre este agente tão importante em saúde pública. Dados recentes mostram que passagens seriadas do vírus em células Vero, largamente usadas mundialmente, induzem adaptação de SARS-CoV-2, especialmente no sítio de clivagem entre regiões S1 e S2 da espícula glicoproteica, com alteração fenotípica importante, inclusive no ensaio de placas de lise, gerando progênie com acentuada redução de infectividade. Isso é preocupante, pois indica que é preciso utilizar-se estoques produzidos em células humanas para ensaios in vitro, já que resultados obtidos com estoques feitos em Vero (de macaco) podem produzir resultados não confiáveis em ensaios de neutralização e em caracterização de isolados clínicos de SARS-CoV-2 brasileiros. No curso da pandemia de COVID-19 temos feito ensaios de neutralização para identificar plasmas de doadores para tratamento de doentes graves, e para isso usamos estoques após número variável de passagens em células Vero E6, e temos percebido claramente que há variações na capacidade neutralizante, dependendo do estoque viral usado. Neste projeto pretendemos padronizar ensaios de neutralização adequados, usando com estoques de SARS-CoV-2 passados em células humanas, e testando a neutralização em células humanas. Já identificamos células HUH7 e células A549 tratadas infectadas em meio com tripsina como boas candidatas. Até o presente são conhecidos sete HCoVs que infectam o homem: os quatro HCoVs ditos endêmicos (229E, OC43, NL63 e HKU1), que frequentemente causam infecções respiratórias em geral leves. Todavia, nosso grupo recentemente demonstrou que esses coronavírus podem causar infecção grave em lactentes e neonatos, inclusive com risco aumentado de necessitarem de admissão na UTI pediátrica. Além disso, nós demonstramos a presença de HCoVs humanos em secreções e tecidos obtidos de patologias crônicas do trato respiratório superior e de cavidades adjacentes (ouvido médio e seios maxilares) em diversas circunstâncias. Temos fortes evidências de que os vírus respiratórios, inclusive os coronavírus, persistem em células linfo-hematopoiéticas humanas de tonsilas, e é razoável supor que o mesmo acontecerá com SARS-CoV-2 após a pandemia o que será possível investigar dentro das parcerias que já temos com docentes da Otorrinolaringologia da FMRP-USP. Outra questão crítica é o desenvolvimento de testes diagnósticos rápidos, especialmente do tipo point of care, e para isso estamos produzindo antissoros policlonais em camundongo e coelho, para serem usados em testes de captura de antígenos em secreções respiratórias, em formato simples como aglutinação de látex, o que poderá resultar no desenvolvimento e padronização de teste de baixo custo. Finalmente, com base na nossa experiência prévia com o desenvolvimento de modelo experimental de infecção por vírus em hamster, e considerando que modelos experimentais de SARS-CoV-2 e SARS-CoV em hamster foram bem sucedidos, pretendemos adaptar esse modelo no laboratório BSL3 da FMRP-USP, permitindo utilizá-lo para testar vacinas, tratamentos e estudar patogênese. Temos estrutura para infectar e manter hamsters na nossa facility BSL3. O objetivo geral do projeto é desenvolver pesquisas em virologia de SARS-CoV-2 na realidade pandêmica do Brasil, priorizando experimentos e hipóteses que tenham caráter prático, possibilitando aplicações no diagnóstico, testagem de produtos em modelo animal, além de contribuir para o entendimento da patogênese da infecção por SARS-CoV-2. Tudo isso será feito permitindo a formação de recursos humanos, criando massa crítica para o enfrentamento de pandemias no Brasil. Nossos objetivos específicos são: 1)Desenvolver métodos de diagnóstico rápido para SARS-CoV-2 mediante detecção de antígeno viral em amostras clínicas de secreção respiratória e/ou saliva; 2)Padronizar ensaios de neutralização para uso em estudos de patogênese, usando estoques adequados de SARS-CoV-2 obtidos de amostras, passados em linhagens de células humanas, para identificar resposta sorológica protetora na população, e para selecionar doadores de plasma hiperimune; 3)Obter isolados clínicos de SARS-CoV-2 brasileiros para avaliação comparativa de fitness, curva de replicação, fenótipo de placa de lise e virulência em animal experimental; 4)Avaliar após o pico de maior atividade da pandemia, a persistência de SARS-CoV-2 em tecidos associados ao trato respiratório humano: tonsilas (adenoide e amígdalas) e mucosas nasal e de seios maxilares; 5)Estabelecer e otimizar na facility BSL-3 da FMRP-USP um modelo experimental de infecção por SARS-CoV-2 em hamster, que sirva para testar vacinas candidatas, tratamentos em estudo pré-clínico e patogênese da infecção. Esperamos contribuir com produtos e descobertas que possam ser aplicados ao melhor enfrentamento da pandemia de COVID-19 no Brasil.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 27/08/2020-26/09/2022
Foto de perfil

Eurico Felix Pieretti

Engenharias

Engenharia Biomédica
  • síntese e caracterização de alumina anódica nanoporosa aplicada a revestimentos biomédicos
  • As superfícies dos biomateriais utilizados como dispositivos médicos implantáveis e no ferramental cirúrgico devem ser adequadas à função que exercem; por este motivo a importância do estudo do acabamento superficial aumenta à medida que crescem as exigências do projeto, no que se refere ao regime de aderência entre o implante e o tecido humano adjacente e, requisitos de geometria e precisão nos implantes e nos utensílios cirúrgicos. Estes biomateriais, quando em contato com o tecido humano, estão sujeitos a falhas como desgaste, fadiga, micro movimentos, desprendimento de partículas e degradação, podendo causar hipersensibilidade, ou a necessidade de uma nova cirurgia para remoção e substituição. Consequentemente aumentam as despesas para os pacientes, convênios médicos e as instituições públicas de saúde. Óxido de alumínio anódico (OAA) tem atraído muito interesse devido ao arranjo regular de nanoporos, facilidade de controle do diâmetro dos nanoporos, grande área de superfície específica, baixo custo, boa estabilidade térmica, ausência de toxicidade e biocompatibilidade. Devido a essas características, as estruturas OAA têm sido utilizadas em aplicações como processos de filtração, biossenssores, sensores de oxigênio, catálise, e fotocatálise. Além disso, o arranjo geométrico dos nanoporos torna possível utilizar a alumina como molde para a síntese de várias nanoestruturas, como nanoporos, nanotubos, nanobastões e nanofios que apresentam muitas vantagens em áreas de aplicação avançadas devido a suas propriedades químicas, físicas, mecânicas e ópticas únicas. Por isso, torna-se necessário o constante avanço nas pesquisas sobre a utilização de revestimentos de alumina anódica nanoporosa sobre as superfícies dos biomateriais.
  • Comissão Nacional de Energia Nuclear - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Euripedes Constantino Miguel Filho

Ciências da Saúde

Medicina
  • inct de psiquiatria do desenvolvimento para crianças e adolescentes
  • Os transtornos mentais têm início em fases precoces da vida e estão entre as maiores fontes de incapacitação e de gastos em saúde. Dados epidemiológicos gerados por nossa equipe demonstraram que apenas 20% das crianças brasileiras com problemas de saúde mental têm acesso a cuidados adequados. O Instituto Nacional de Psiquiatria do Desenvolvimento para Crianças e Adolescentes (INPD) foi criado em 2009, tem como missão a geração de conhecimento e formação de recursos humanos em saúde mental infantil e adolescente usando o referencial da psiquiatria do desenvolvimento. Tendo como premissa as evidências de que os transtornos mentais estão relacionados a alterações precoces no desenvolvimento cerebral e que, intervindo nesse processo, podemos revertê-las. Na atual proposta, desenvolvemos a segunda fase do INPD (INPD II), onde iremos implementar um programa que articula ciência e tecnologia com o desenvolvimento de recursos humanos, transferência de conhecimento para a sociedade (setores público e privado), e internacionalização. Nosso objetivo é continuar dois bem sucedidos estudos de coorte, iniciar uma nova intervenção para os estágios mais precoces do desenvolvimento e criar um centro para integração de dados. A Coorte de Alto Risco é um estudo de neurociência populacional que utiliza um desenho de coorte acelerado para mapear o desenvolvimento de 2.500 crianças, avaliadas inicialmente entre 6-14 anos e num seguimento de três anos. No INPD II, serão avaliados em idades entre 12 e 20 anos, quando o início da maioria dos transtornos já é detectável. Este projeto combina tecnologias de ponta, incluindo sofisticadas técnicas de neuroimagem, avaliação cognitiva, genética e biologia molecular, para caracterizar as trajetórias de neurodesenvolvimento associadas aos transtornos mentais. A Coorte de Nascimento Butantã inclui 900 crianças de comunidades vulneráveis, cujo desenvolvimento foi monitorado a partir da 26 ª semana de gestação até 2 anos. No INPD II, os sujeitos serão avaliados aos cinco anos para investigar quão precocemente é possível detectar alterações no neurodesenvolvimento associadas ao desenvolvimento cognitivo pré-escolar. Vamos ainda testar o Programa Visitando Jovens Mães em um ensaio randomizado controlado com gestantes de alto risco para promover o desenvolvimento intrauterino saudável. Será avaliado o efeito de uma série de estímulos ambientais e sociais associados à intervenção sobre o neurodesenvolvimento. Além disso, pretende-se criar um Centro de Integração de Dados, para integrar a enorme quantidade de dados e desenvolver modelos de predição oriundos de abordagens multimodais. Este centro vai promover a troca de dados de forma segura intra e extramuros, nutrindo colaborações nacionais e internacionais. No INPD II várias iniciativas serão implementadas para melhorar a massa crítica na área de saúde mental infantil e adolescente, proporcionando uma formação de ponta em psiquiatria do desenvolvimento, incluindo centros menos desenvolvidos do Brasil. Vamos criar o Programa Internacional de Pós-Graduação Especial Tripartite em Neurociência Translacional do Desenvolvimento para atrair estudantes brasileiros e estrangeiros promissores, que buscam o título de doutorado, e um programa de certificação de um ano em saúde mental infantil para profissionais de saúde que trabalham no sistema público de saúde. Para Transferir Conhecimentos para a Sociedade, vamos criar o e-Cuidar de Saúde Mental de Crianças e Adolescente e do Desenvolvimento, uma plataforma de ponta para divulgar o conhecimento com interfaces de web e de celulares, onde informações científicas relevantes serão traduzidas para o público em geral. Para atingir esta meta, estabelecemos uma parceria com o Centro Harvard de Desenvolvimento da Criança, que irá nos ajudar no desenvolvimento de conteúdo. Numa parceria com a empresa de telefonia VIVO, vamos divulgar estas informações através de telefones celulares, ampliando significativamente nosso alcance na população geral. Várias iniciativas foram designadas para promover a transferência de conhecimento em grande escala aos setores público e privado. Implementaremos o Programa de Intervenção Visitando Jovens Mães, em colaboração com a Secretaria de Saúde da cidade de São Paulo e Maria Cecília Couto Vidigal, em várias áreas de cidade. O Projeto Cuca Legal, um programa escolar de conhecimento sobre saúde mental, desenvolvido e testado pela equipe do INPD, será ampliado para os professores de mais de mil escolas públicas do país. Em parceria com Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino, vamos construir uma plataforma de software para combinar dados em larga escala com o objetivo de identificar indivíduos em risco para transtornos mentais, o que pretende ser transformado em uma empresa (spin-off). Com foco na Internacionalização do INPD II, nós vamos avançar nos programas já estabelecidos com a Yale University, Harvard Medical School, King’s College London, University of Toronto e o Karolinska Institute. Vamos criar o programa ResearchMatch que estabelecer um direcionamento para promover o intercâmbio de pesquisadores entre o INPD e outras instituições internacionais. Ao investir nestas estratégias, e em outras como tornar acessível o nosso Centro de Integração de Dados, esperamos atrair estudantes e professores de instituições das Américas, Europa e sudeste asiático. Intervenções iniciadas precocemente nas vidas de crianças carentes tem muito maior retorno econômico do que as tardias. O INPD é um exemplo de time de pesquisa altamente produtivo trabalhando para colocar o Brasil entre os melhores grupos de pesquisa na área de neurodesenvolvimento no mundo. Com um portfolio de projetos sinérgicos focados no desenvolvimento infantil, nós estamos confiantes que a renovação dos recursos para o INPD II terá um impacto direto no desenvolvimento das nossas crianças e proverá inovações radicais que terão um impacto no cenário mundial de saúde mental.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Eustáquio Souza Dias

Ciências Agrárias

Agronomia
  • tecido estruturado por fungos para reforço e auto regeneração de compósitos à base de cimento e nanomateriais aplicado às soluções tecnológicas de cunho social
  • Nanomateriais de carbono adicionados às matrizes cimentícias potencializam suas propriedades mecânicas e dificultam a formação de fissuras em uma escala nanométrica, aumentando sua durabilidade e resistência a ataques químicos. Por outro lado, o reforço estrutural de materiais à base de cimento na forma de tramas, telas ou tecidos fortalece e promove a estabilidade do material, reduzindo a quantidade de cimento necessária para a estrutura sem comprometer sua resistência, tornando este material ambiental e economicamente sustentável. A demanda por sustentabilidade no uso consciente de materiais na construção civil torna a aplicação de recursos renováveis um requisito essencial. A pesquisa para o desenvolvimento de compósitos de cimento reforçado com fibras naturais recebeu atenção especial por sugerir uma eficiência equivalente aos materiais poliméricos convencionais. No entanto, existe uma incompatibilidade entre tecidos de fibras naturais e cimento devido ao ataque alcalino nas fibras. Corrigir essa falta de compatibilidade a um preço reduzido é o principal desafio para seu uso em larga escala. A remediação desta incompatibilidade bem como a possibilidade da utilização de resíduos agroindustriais para sua viabilidade econômica pode ser realizada por meio de fungos adaptados ao ambiente adverso do cimento. Um tecido estruturado com fungos para reforço de materiais compósitos à base de cimento e nanomateriais de carbono também possui a característica da auto regeneração por meio do fechamento de fissuras de dimensões variadas pelos fungos. Assim, o inédito e inovador tecido estruturado por fungos para reforço e auto regeneração de compósitos à base de cimento e nanomateriais de carbono tem como ambições sua inserção no mercado de materiais para construção civil, bem como sua aplicação em construções sustentáveis de baixo custo ao conferir melhor desempenho estrutural, menor custo de manutenção e emprego de recursos renováveis em sua produção.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 19/10/2020-30/04/2021