Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sonaira Souza da Silva

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • incêndios florestais e queimadas no estado do acre: análise da extensão, nível de degradação e cenários futuros
  • O fogo ainda é o principal elemento de transformação da paisagem na Amazônia. A compreensão da frequência na ocorrência de queimadas e sua relação com a retroalimentação do desmatamento, novas queimadas, incêndios florestais e secas na Amazônia são questões que necessitam de mais estudos. Analisando o histórico de queimadas anualmente no Estado do Acre através de dados de focos de calor é notório o crescimento da ocorrência de focos de queimadas após o ano 2010. Em anos de secas extremas/severas esse aumento é significativamente maior. Estudo recente, realizado pela proponente deste projeto, estimou que mais de 500 mil ha de floresta foram queimadas em anos de secas extremas no Acre (SILVA et al., 2018). Outra informação importante é que, dos 139 pontos de campo checados por esta pesquisa, 100% da origem dos incêndios florestais foram de fogo em paisagens agrícolas. Queimadas e incêndios florestais são evento antrópicos muito importantes no Acre, responsáveis por perdas econômicas, aumento de incidência de doenças respiratórias, perda de biodiversidade e qualidade de vida. Desta forma, esta pesquisa propõe compreender a dinâmica das queimadas no estado do Acre no tempo e espaço no período de 2000 a 2020 e sua relação com clima, uso da terra, desmatamento e incêndios florestais, buscando responder quatro perguntas: (1) Qual a extensão das cicatrizes de queimadas agrícolas e incêndios florestais para o período de 2000 a 2020 no Estado Acre? (2) Qual o nível de degradação do fogo nas florestas, considerando o tempo após o fogo e a reincidência? (3) Qual o custo de oportunidade para redução ou exclusão do uso do fogo em paisagens agrícolas no Acre? (4) Qual o cenário futuro do regime do fogo considerando clima, desmatamento, degradação florestal e custo de oportunidade social? Para responder a estas questões utilizaremos técnicas de sensoriamento remoto para o mapeamento das cicatrizes de queimadas em áreas já desmatadas e incêndios em florestas, analisando o tempo x qualidade de classificadores supervisionados em ambiente computacional físico e em nuvem. Realizaremos inventários florestais com foco na avaliação do impacto do fogo em ambientes florestais em áreas de relevante importância. Para dimensionar o custo de oportunidade da migração de para uma atividade agropecuária sem fogo realizaremos amostragem de 50 agricultores por categoria fundiária no Estado do Acre: projetos de assentamento do INCRA, propriedades particulares, unidade de conservação, terras indígenas e terra da união. Para modelagem do risco de queimadas para subsidiar tomada de decisão usaremos modelo FISC (Fire Ignition, Spread and Carbon) no software gratuito Dinamica EGO. Com os dados, informações e ações desenvolvidas no âmbito do projeto pretendemos subsidiar a tomada de decisão acerca de concepção e implementação politicas públicas que visem aumentar a eficiência da gestão do uso do fogo na região. Além de contribuir para o aumento do conhecimento científico e formação acadêmica sobre tema.
  • Universidade Federal do Acre - AC - Brasil
  • 30/11/2018-31/12/2021