Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Carla Ivonne La Fuente Arias

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • produção de filmes biodegradáveis a partir de amidos modificados com ozônio
  • A produção de filmes biodegradáveis produzidos a partir de amido tem ganho destaque, devido ao crescente interesse pela sustentabilidade ambiental. Diversos métodos de modificação de amidos são utilizados para melhorar as características de sua forma nativa, que é limitada pela natureza. As modificações químicas são os métodos comumente mais utilizados em escala industrial. Entretanto, grandes quantidades de águas residuais são geradas, contendo substâncias que devem ser tratadas para não impactar o meio ambiente. Por outro lado, a oxidação por ozônio é considerada uma metodologia de modificação de amido de baixo impacto, tanto para os consumidores quanto para o meio ambiente. Como a aplicação desta tecnologia ainda é incipiente, poucos estudos sobre a aplicação de amidos modificados por ozônio são relatados na literatura. Este projeto pretende estudar a produção e a caracterização de filmes biodegradáveis, produzidos a partir de diferentes amidos modificado com ozônio, com potencial uso como embalagens.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Joana Santos Barreto

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • faciologia e arquitetura de fácies dos depósitos vulcânicos efusivos e explosivos do arquipélago de fernando de noronha
  • O arquipélago de Fernando de Noronha, distrito do Estado de Pernambuco, localiza-se no Oceano Atlântico Equatorial Sul, ocupando uma superfície de 26 km2. Geologicamente, as 21 ilhas e ilhotas que formam o arquipélago representam o topo emerso de uma cadeia de montanhas, estruturada numa zona de fratura E-W do assoalho oceânico e formada por rochas vulcânicas e subvulcânicas essencialmente alcalinas subsaturadas, produto de dois episódios vulcânicos distintos. O primeiro episódio, retratado pela Formação Remédios (8-12 Ma) é representado por depósitos piroclásticos na base, recortados por intrusões na forma de necks, plugs, domos e diques de rochas alcalinas subsaturadas. As rochas intrusivas variam entre lamprófiros, tefritos, basanitos e basaltos alcalinos até traquitos e fonolitos. O segundo episódio, representado pela Formação Quixaba (1,7 Ma) constitui um empilhamento de derrames de lava melanocrática ankaratrítica, depósitos piroclásticos subordinados e alguns diques de nefelinito. Derrames de basanito representam a Formação São José, de idade ainda incerta. Apesar da grande quantidade de pesquisas já terem sido desenvolvidas nesse arquipélago, ainda é escassa a abordagem do vulcanismo do ponto de vista da morfologia de lavas e depósitos vulcanoclásticos, faciologia e arquitetura de fácies. Dessa forma, o presente projeto tem como objetivo geral propor uma abordagem inovadora para o mapeamento de sequências vulcânicas do arquipélago de Fernando de Noronha, em que prioriza a identificação dos morfotipos de derrames, a faciologia e sucessão faciológica dos depósitos efusivos e piroclásticos, bem como sua organização para formar a porção subaérea do edifício vulcânico. Com isso pretende-se compreender as taxas de efusão, paleotopografia, formas de emplacement e as condições que atuaram durante as diferentes manifestações vulcânicas atuantes no passado. O produto final consistirá na construção de arquiteturas de fácies e elaboração de um modelo geológico que explique como ocorreu a evolução do vulcanismo subaéreo no arquipélago de Fernando de Noronha. Além disso, o estudo concomitante dos xenólitos mantélicos associados aos estudos geoquímicos e isotópicos Sr-Nd-Pb em rocha total permitirão considerações sobre a fonte desse magmatismo alcalino e o potencial mineralizante do manto para metais como Ag, Cr, Ni, Cu, Pb, Zn, Pt e Pd.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Joice Härter

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • estimativa da oferta de proteína metabolizável em bovinos: avaliação de marcadores de fluxo de digesta duodenal e microbianos
  • Pressões para aumentar a eficiência de produção vêm aumentando cada vez mais devido ao potencial de poluição que o excesso de proteína na dieta de ruminantes representa. Aumentar a eficiência de produção impacta diretamente no desenvolvimento de modelos mais acurados para predizer a oferta de aminoácidos para os ruminantes. O desenvolvimento desses modelos é dependente de estudos que possam medir com precisão e acurácia a oferta de aminoácidos para os ruminantes e, portanto, dependente do uso de marcadores de fluxo de digesta e marcadores de produção microbiana. Nas últimas décadas vários métodos, que não aqueles usados no desenvolvimento dos existentes sistemas de alimentação para ruminantes, têm sido aplicados na pesquisa e necessitam ser avaliados para seu potencial de predição de proteína metabolizável (PM). Portanto o objetivo desse projeto será de avaliar o efeito de diferentes marcadores de fluxo de digesta duodenal e de proteína microbiana na estimativa da PM. Para tal, será conduzido um experimento com novilhos distribuídos em um delineamento Quadrado Latino 4 x 4, onde serão testados os efeitos de duas fontes de suplemento proteico (farelo de soja e DDG) combinadas com duas fontes de volumoso (silagem de milho e feno de Tifton) na oferta de PM no duodeno. Serão ainda avaliados os efeitos dos marcadores de fluxo de digesta duodenal (Yttérbio, FDNi e FDA) bem como de marcadores microbianos (15N, purinas e real time PCR-q) na estimativa da PM. Adicionalmente, os atuais modelos de predição de PM serão avaliados a partir dos resultados obtidos nesse experimento pela regressão dos resíduos em função dos valores preditos ponderados para obtenção do viés médio e linear. As análises estatísticas serão realizadas no programa estatístico o SAS.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

Carla Luana Dinardo

Ciências da Saúde

Medicina
  • papel da resposta imune inata na definição de status de respondedor imune e na reação hemolítica pós-transfusional em pacientes com doença falciforme
  • Introdução. A transfusão de sangue é um recurso terapêutico de grande importância para pacientes com doença falciforme (DF). Entre as complicações associadas às transfusões de sangue, a aloimunização a antígenos eritrocitários é frequente, associando-se à ocorrência de reações hemolíticas pós-transfusionais, eventualmente fatais, e à doença hemolítica do feto / recém-nascido. A aloimunização eritrocitária ocorre em aproximadamente 5% a 25% dos pacientes com DF em esquema de transfusão crônica e sabe-se que apenas parte dos pacientes tem capacidade imune para desenvolver anticorpos anti-eritrocitários no pós-transfusional, sendo estes denominados “respondedores imunes”. Pacientes falciformes aloimunizados são susceptíveis à ocorrência de reações transfusionais hemolíticas tardias (RTHT), de gravidade bastante heterogênea. Em casos extremos de RTHT, há redução dos níveis de hemoglobina em relação aos pré transfusionais, denotando a ocorrência de destruição de eritrócitos próprios do paciente, além dos transfundidos, por via não totalmente esclarecida. Objetivos. Primário: Avaliar o papel da resposta imune inata como fator determinante para a ocorrência de aloimunização em pacientes com DF. Secundário: Avaliar o papel da resposta imune inata na determinação da gravidade de RTHT nesta mesma população de pacientes. Métodos: Estudo prospectivo que incluirá três grupos de pacientes falciformes transfundidos: não-aloimunizados, aloimunizados sem evidência de RTHT e aloimunizados com evidência de RTHT. Na primeira fase do projeto, os grupos não aloimunizados e aloimunizados (com ou sem histórico de RTHT) serão comparados quanto à expressão de IL1 beta, IL18, caspase1, TLR2, TLR4, TLR5, TLR9 e NALP3 no momento pré-transfusional. A expressão destes genes-alvo será quantificada em plataforma real-time, usando SyberGreen, a partir do cDNA convertido de RNA extraído de sangue periférico. Na segunda fase do projeto, será comparada a ativação de eritrofagocitose in vitro entre os grupos não-aloimunizados, aloimunizados sem evidência de RTHT e aloimunizados com evidência de RTHT por meio do ensaio de monocamada de monócitos. Neste mesmo ensaio, será também comparada a expressão de IL1 beta, IL18, caspase1, TLR2, TLR4, TLR5, TLR9 e NALP3 nas três condições estudadas.
  • Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Luiza da Silva Ávila

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • caracterização da população de bactérias láticas presentes na silagem de capim-elefante cv.brs capiaçu e seleção de inoculantes para estas silagens, considerando diferentes alturas de corte
  • O milho é a planta forrageira mais utilizada para ensilagem no Brasil, no entanto, em função de alguns fatores como maiores riscos no cultivo, preços de insumos ou a não adaptação em algumas regiões climáticas, outras culturas tem sido utilizadas. O capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.) é uma alternativa para suplementação volumosa. O capim-elefante cv. BRS Capiaçu, recém-lançado pela Embrapa, parece ter boas características de “ensilabilidade”. Esta cultivar caracteriza-se principalmente pela elevada produção de matéria seca (MS), o que contribui significativamente para a redução nos custos de produção. Além disso, apresenta boa resistência ao estresse hídrico (veranicos), bom valor nutritivo, e característica de rebrota. Apesar das vantagens, no momento ideal para o corte, pode apresentar alto teor de umidade e baixo teor de carboidratos solúveis, o que torna inadequado seu processo fermentativo com perdas no valor nutritivo da silagem. Com o objetivo de amenizar essas perdas, e auxiliar o processo fermentativo, inoculantes tem sido utilizados. Os inoculantes são a classe de aditivos mais utilizadas no mundo, compostos em sua maioria, por bactérias ácido láticas (BAL) e se destacam por não apresentarem efeitos corrosivos aos maquinários, não poluírem o meio ambiente, e por serem de fácil conservação e manuseio. Trabalhos já foram conduzidos com objetivos de selecionar cepas bacterianas para a utilização como culturas iniciadoras em silagens de milho e cana de açúcar no Brasil, e com gramíneas temperadas no exterior, entretanto não existem dados para o capim-elefante. Existe grande preocupação, entre os produtores, de melhorar e uniformizar a qualidade de silagens produzidas de cultivares de capim elefante o que pode ser feito a partir do estudo mais detalhado da microbiota e do perfil fermentativo destas forrageiras. Além disso, ainda não existe recomendação pratica do para melhor momento de corte.Com isso, o presente estudo tem como objetivo caracterizar a população de BAL em silagens de capim-elefante cv. BRS Capiaçu, selecionar cepas promissoras para serem utilizadas como inoculantes e avaliar o efeito destas sobre as silagens. O experimento será conduzido em três etapas, todas conduzidas utilizando a cultivar BRS Capiaçu. Na primeira, serão isoladas e identificadas as cepas de BAL presentes em silagens com diferentes tempos de armazenamento. Estas cepas serão identificadas de acordo com seu perfil proteico pela técnica de MALDI-TOF. As cepas a serem avaliadas nos testes de pré-seleção serão as cepas de BAL isoladas da silagem de capim-elefante,14 cepas de BAL isoladas e selecionadas para cana-de-açúcar e 6 cepas isoladas e selecionadas para milho. As cepas serão avaliadas quanto ao crescimento, capacidade de redução do pH e produção de metabólitos em extrato aquoso de capim-elefante. As cepas que apresentarem as melhores taxas de crescimento e eficiência na redução do pH serão avaliadas com base na capacidade de inibir o crescimento de microrganismos patogênicos e deterioradores da silagem. Após a pré-seleção, as cepas de BAL (pelo menos 15 cepas) que apresentarem os melhores resultados como,as maiores taxas de crescimento durante a fermentação, eficiência em reduzir o pH, maior produção dos ácidos lático, acético e propiônico e capacidade de inibir microrganismos deterioradores e patógenos serão avaliadas como inoculantes em silagens de capim-elefante. Nesta etapa, as cepas selecionadas serão inoculadas (6 log UFC/g) na forragem fresca e avaliadas em mini silos experimentais de PVC com capacidade para 3 Kg de forragem. Após 60 dias de estocagem, os silos serão pesados e abertos e amostras serão retiradas para análise bromatológicas (MS, proteína bruta, fibra em detergente ácido, fibra em detergente neutro, hemicelulose e carboidratos solúveis), microbiológicas (BAL, leveduras e fungos filamentosos e bactérias esporulantes anaeróbias), cromatográficas, pH, nitrogênio amoniacal, estabilidade aeróbia e de perdas de MS. As cepas que porpiciarem menores perdas de MS, melhor qualidade microbiológica e maior estabilidade aeróbia serão avaliadas em silos experimentais de volume de 30 L (duas melhores cepas mais controle). Nessa etapa, o capim-elefante será colhido em dois estágios de crescimento, quando atingir altura de 3 e 3,5 m e dois períodos de ensilagem serão avaliados (30 e 90 dias). Após o adequado cultivo da capineira (análise do solo, correção e adubação) será feito um corte de uniformização na área. A colheita e picagem da forragem, o preparo dos inoculantes e o preparo dos silos experimentais será conforme descrito anteriormente. Serão coletadas amostras da forragem fresca e após 30 e 90 dias de armazenamento. Todas as análises realizadas na etapa anterior serão realizadas nesta etapa também. Entretanto nesta etapa serão avaliadas também a digestibilidade in vitro da MS e o estudo da diversidade de microrganismos usando a técnica de Sequenciamento de Nova Geração (NGS). Os teste de avaliação de crescimento, produção de metabólitos e de queda do pH será conduzido em DIC com arranjo fatorial[(N × 5) × 3], sendo N cepas, 5 tempos de avaliação. Os testes de inibição, será conduzido em DIC com N cepas. O experimento em mini silos de PVC será conduzido como DBC com X cepas. A etapa final com as duas melhores cepas será conduzido em DIC com arranjo fatorial 3 × 2 × 2, sendo 3 (2 cepas e controle), duas alturas de corte do capim-elefante e 2 períodos de fermentação. Os experimentos serão conduzidos com quatro repetições. Espera-se encontrar cepas promissoras para o capim-elefante melhorando a qualidade fermentativa desta cultura. Além disso, a condução do projeto irá gerar novos conhecimentos a respeito da microbiologia destas silagens. As cepas promissoras poderão ser repassadas para indústria e serem comercializadas, melhorando a qualidade das silagens no campo e retornando recursos a Universidade.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Maria Dal Sasso Freitas

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • estudos e desenvolvimentos em visual analytics empregando interação convencional e técnicas imersivas
  • Ao longo dos anos o aprimoramento das tecnologias de aquisição, armazenamento e distribuição de dados e a intensificação do uso de sistemas computacionais e aplicativos em dispositivos móveis em todas as áreas da atividade humana levou a um aumento vertiginoso do volume e/ou da complexidade dos dados disponíveis. A compreensão desses dados é fator preponderante para o desempenho de tarefas, tomada de decisões ou aquisição de conhecimento. Nesse cenário, facilitar a compreensão torna necessárias técnicas de apresentação (comunicação) de dados que, por sua, demandam formas de representação, manipulação, exploração e análise de dados. A maioria das aplicações requer técnicas de sumarização e análise de dados justamente para facilitar sua compreensão pelos usuários. Técnicas de análise de dados combinadas com técnicas interativas de visualização correspondem ao que se convencionou chamar de Visual Analytics, análise interativa visual ou de “analítica visual”, as quais vem integrando, principalmente, técnicas de visualização interativa, técnicas de análise estatística, técnicas de mineração de dados e de aprendizado de máquina para facilitar a compreensão de dados e a consequente construção do conhecimento e/ou tomada de decisão. Tais técnicas devem prover representações visuais, seja de dados brutos ou de dados derivados pelos métodos de análise, com elementos semânticos suficientes para o seu entendimento, e facilidades de interação de modo que o usuário possa modificar a representação visual, como resultado de um processo de navegação pelo conjunto de dados ou execução de métodos de análise escolhidos de acordo com os novos dados derivados necessários. Portanto, as questões essenciais no desenvolvimento das técnicas de análise interativa visual são a escolha (1) do mapeamento dos dados para entidades visuais (primitivas geométricas ou atributos visuais de primitivas geométricas), (2) do conjunto de técnicas de interação fornecidas, pois estas determinarão as possibilidades de exploração do conjunto de dados e (3) das técnicas de análise adequadas ao domínio. Mais recentemente, técnicas imersivas de visualização com as correspondentes técnicas de interação vem sendo investigadas com vistas a ampliar a capacidade de percepção dos usuários, sua eficiência e seu nível de engajamento. Tais técnicas são conhecidas como Immersive Analytics. Com isso, tornaram-se novamente prementes os aspectos de avaliação dessas técnicas de modo que seja possível considerar as técnicas mais adequadas a cada domínio de aplicação. O presente projeto contribui com a ampliação do conhecimento a esse respeito pela investigação de quatro domínios de aplicação onde podem ser desenvolvidas técnicas de visualização de informações e de visual analytics, tanto não imersivas como imersivas. Serão abordados dados políticos obtidos do portal de dados aberto da Câmara de Deputados para análise de perfil político com base nas votações, narrativas utilizando redes de colaboração tanto a partir dos dados políticos como a partir de redes de colaboração científica, dados multidimensionais registrados em coleções de dados de biodiversidade; e dados obtidos de simulações de processos geoquímicos na forma de ensembles. Espera-se que o desenvolvimento de técnicas contemplando esses domínios proporcione o conhecimento adequado para extrapolar para outros domínios a determinação de quais técnicas podem aumentar a eficiência e nível de engajamento de usuários com os dados que eles precisam analisar e/ou conhecer.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Marins Silva

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • o processo de interação social de mulheres, de diferentes religiões, com a exposição ao hiv/aids, a partir dos significados por elas atribuídos
  • A aids é uma Infecção sexualmente transmissível que ainda traz em sua história uma série de estereótipos marcados por julgamentos morais, principalmente no âmbito do pertencimento a uma religião. Objetivo geral: Analisar o processo de interação social de mulheres, que frequentam diferentes religiões, com a exposição ao HIV/AIDS, a partir dos significados por elas atribuídos. Objetivos específicos - subprojeto1: Identificar os significados atribuídos por mulheres que frequentam a religião cristã protestante à exposição ao HIV/AIDS. Subprojeto 2: Identificar os significados atribuídos por mulheres que frequentam a religião católica à exposição ao HIV/AIDS. Subprojeto 3: Identificar os significados atribuídos por mulheres que frequentam religiões espiritualistas à exposição ao HIV/AIDS. Pesquisa qualitativa interpretativa que será desenvolvida na cidade de São Paulo. Para a formação do primeiro grupo amostral serão selecionadas mulheres acima de 18 anos, que frequentam a religião específica de cada subprojeto. O estudo respeitará todas as exigências do Conselho Nacional de Saúde. Serão realizadas entrevistas semiestruturadas e a análise concomitante dos dados, guiada pela amostragem teórica, seguirá os pressupostos do Interacionismo Simbólico e da Grounded Theory. Poderá contribuir para o conhecimento dos principais fatores que influenciam na construção destes significados por elas e para o desenvolvimento de atividades preventivas. Assim, o profissional poderá ser capaz de auxiliar a mulher na ressignificação dessa exposição, permitindo que ela modifique suas ações frente à epidemia da aids.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Menêses Hardman

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • processo e efetividade de uma intervenção de educação permanente em saúde para o desenvolvimento de competências profissionais e aumento da capacidade institucional para a atenção às doenças crônicas não transmissíveis em profissionais e gestores da aps
  • O objetivo geral do Projeto APS em FormAção é analisar o processo e a efetividade de uma intervenção de Educação Permanente em Saúde (EPS) para o desenvolvimento de competências profissionais e aumento da capacidade institucional para a atenção às pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (DCNT: diabetes mellitus [DM], hipertensão arterial sistêmica [HAS] e obesidade) e na abordagem dos seus fatores de risco (alimentação inadequada, tabagismo e inatividade física) em gestores e profissionais de nível superior da Atenção Primária à Saúde (APS) de Pernambuco (PE). Este projeto caracteriza-se como uma Pesquisa de Avaliação e incluirá quatro fases. Na primeira fase, será feita uma análise diagnóstica das características socioeconômicas dos municípios e dos territórios das UBS-PE incluídos no estudo; das características de saúde dos usuários; da qualidade do cuidado às pessoas com DM, HAS e Obesidade; da capacidade instalada na APS; da organização do processo de trabalho das equipes e das necessidades de formação dos profissionais e gestores da APS. Na segunda fase, 16 municípios serão selecionados e um subgrupo de profissionais e gestores das equipes de saúde da família (ESF) serão alocados aleatoriamente em dois grupos, cada um com 8 municípios e 96 participantes. Em momentos distintos, todos os grupos irão participar de uma intervenção de EPS norteada pelo Modelo de Atenção as Condições Crônicas e pelo modelo RE-AIM, na modalidade semipresencial, com duração de 6 meses para os profissionais e 3 meses para os gestores. A organização curricular será composta por três eixos orientadores do ensino (conhecendo e diagnosticando; analisando e intervindo; intervindo e avaliando) e quatro áreas temáticas (Epidemiologia das DCNT e seus fatores de risco; Rede de Atenção à Saúde as DCNT; Cuidado as pessoas com DCNT e abordagem aos seus fatores de risco: estratégias e monitoramento; Cuidado as pessoas com DCNT e abordagem aos seus fatores de risco: processo de trabalho). Antes e após a intervenção serão analisadas as competências, barreiras, e facilitadores para organizar a atenção à saúde das pessoas com DCNT; e, a capacidade institucional para a atenção às DCNT. Serão realizadas análises processuais da implementação (alcance, adesão da formação), bem como da efetividade da intervenção. Na fase de difusão e tradução do conhecimento, que ocorrerá desde o início da primeira fase, será realizado e promovido um conjunto de ações de educação, popularização e/ou divulgação científica do conhecimento junto à sociedade, para diferentes tipos de público. Diferentes procedimentos estatísticos serão empregados a fim de responder cada objetivo específico. Dentre os resultados esperados destaca-se: uma análise diagnóstica dos aspectos socioeconômicos e de saúde dos municípios, usuários, profissionais e gestores da APS de PE; uma intervenção efetiva de formação em serviço para os participantes; desenvolvimento de novas tecnologias sociais e educacionais; desenvolvimento de competências e aumento da capacidade institucional para a atenção às pessoas com DCNT. Todos esses resultados podem culminar com a melhoria na organização e qualificação do cuidado às pessoas com DCNT e a abordagem aos fatores de risco na APS.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 05/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Carla Regina Alves Carvalho

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • avaliação da contaminação ambiental por combustíveis fósseis: uma estratégia usando algas e radiocarbono.
  • Os riscos de contaminação de ecossistemas aquáticos têm se apresentado como importante tópico de discussão em painéis mundiais sobre a qualidade da água, onde até mesmo a extração de combustíveis fósseis e seu processo normal de refino são capazes de gerar poluição ambiental. A contaminação advinda de produtos de petróleo é capaz de alterar a razão entre os isótopos do carbono. A distribuição de carbono no ambiente pode ser estimada através de diversos métodos, entretanto a maneira mais eficiente de identificar a contaminação por combustíveis fósseis consiste em estimar a razão entre os carbonos estáveis (12C e 13C) e o carbono radioativo (14C). Com meia vida de 5730 anos e de ocorrência natural, o 14C se mostra um marcador ideal para identificar fontes fósseis (isentas de 14C) daquelas provenientes da biomassa moderna (biogênicas), com teores de 14C modernos bem definidos. O método do 14C permite medir precisamente seu teor face à fração biogênica, podendo ser útil para avaliar a contaminação de corpos hídricos próximos a refinarias, por exemplo, permitindo a identificação da fonte e a remediação da área contaminada. Uma estratégia já bem estabelecida no monitoramento da poluição ambiental causada pela liberação excessiva de nutrientes e outros produtos químicos em corpos hídricos se baseia no uso de algas. As algas vêm atraindo o interesse de cientistas, principalmente, pela sua capacidade de absorver contaminantes de forma eficiente. Neste sentido, no presente projeto se propõe a implementação de estações de monitoramento de ecossistemas aquáticos urbanos que contém instalações destinadas ao processamento de combustíveis fósseis, onde o teor de 14C nas águas é capaz de revelar o grau de contaminação viabilizando a aplicação de ações remediação programada. Para tanto, serão criadas estações de monitoramento onde o teor de 14C será determinado de acordo com a norma ASTM D6866 no Laboratório de Radiocarbono da UFF através da Espectrometria de Massa com Aceleradores.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Torres Braconi

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • comparação do transcriptoma e do proteoma de tecido de baço infectados pelo vírus febre amarela: silvático e vacinal
  • Os arbovírus formam um grupo não taxonômico designado para alguns vírus de RNA que são mantidos de forma cíclica na natureza replicando em hospedeiros vertebrados suscetíveis e artrópodes hematófagos. O gênero Flavivirus constitui um grupo diverso de arbovírus que exibem relações filogenéticas e características semelhantes na interação vírus - vetor -hospedeiros. A febre amarela (FA) é causada pelo vírus protótipo deste gênero que permanece endêmica em regiões de florestas tropicais da África e América do Sul, apesar da disponibilidade de vacinas eficazes contra o vírus da FA. Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), nos últimos dois anos, o número de casos humanos causados por transmissão epizootica foi o maior observado em décadas nas Américas. Por este motivo, este projeto tem como objetivos principais: investigar a relação entre as manifestações clínicas da infecção pelo vírus da febre amarela com a expressão gênica dos vírus isolados do baço e comparar e quantificar as proteínas do baço de hospedeiros que vieram a óbito por infecções causadas pelo vírus vacinal e o vírus silvático, procurando estabelecer relações entre diversidade das proteínas expressas e população viral com o desfecho clínico da doença. Os mecanismos imunológicos que resultam a esta séria reação adversa ainda são desconhecidos, por este motivo, o baço é uma parte do sistema imunológico que está diretamente envolvida na resposta a uma inflamação sistêmica induzida por patógenos que podem induzir sepsia. Por este motivo, acreditamos que este projeto é relevante e se justifica não só enquanto pesquisa básica, mas também para promover conhecimento entre a biologia molecular do vírus e alguns marcadores que resultam na falha da vacina.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlile Campos Lavor

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • geometria de distâncias e álgebra geométrica para o cálculo de estrutura 3d de proteínas
  • Este projeto de pesquisa está relacionado ao projeto “Geometria de Distâncias Aplicada ao Cálculo de Estruturas 3D de Proteínas”, concedido pelo CNPq (Edital Universal, proc. 459492/2014-4) em 2014 e com vigência até novembro de 2017. Nosso objetivo é dar continuidade ao trabalho já desenvolvido, considerando os novos desafios apontados pelo projeto anterior. O problema em questão é o cálculo da estrutura 3D de uma molécula de proteína, utilizando distâncias entre átomos próximos provenientes de experimentos de Ressonância Magnética Nuclear (RMN). Trata-se de um problema fundamental do complexo e custoso processo de desenvolvimento de novos medicamentos pela indústria farmacêutica. É um problema NP-difícil, conhecido na literatura por Molecular Distance Geometry Problem (MDGP). Diferentemente dos métodos tradicionais (baseados em otimização contínua), estamos trabalhando em um modelo combinatório, baseado em propriedades de rigidez do grafo relacionado ao problema (cada vértice está relacionado a um átomo da proteína e quando a distância é conhecida entre dois átomos, definimos uma aresta entre os respectivos vértices, com peso dado pelo valor da distância). Resolver o MDGP é obter uma imersão do grafo associado no espaço 3D, de tal maneira que as distâncias euclidianas calculadas entre pares de átomos sejam iguais aos pesos das arestas correspondentes. Para valores precisos de distâncias, a abordagem combinatória permite que o espaço de busca do problema seja representado por uma árvore binária, onde um método exato, tipo Branch & Prune (BP), foi desenvolvido para explorar a árvore em busca de soluções, conectadas por simetrias que caracterizam cada instância do MDGP. Entretanto, considerando as incertezas dos dados experimentais (com as distâncias sendo representadas por intervalos de números reais), o algoritmo BP torna-se uma heurística, quando amostras sobre tais intervalos devem ser selecionadas. À medida que refinamos o processo, o espaço de busca pode aumentar exponencialmente e, mesmo assim, não há mais garantia que uma solução será encontrada, pois a distância correta pode ter se “perdido” durante o procedimento de amostragem. Para manter as propriedades da abordagem combinatória (com destaque para as simetrias mencionadas acima) e, ao mesmo tempo, considerar as “distâncias intervalares” dos dados experimentais, estamos propondo representar a molécula de proteína em um espaço de 5 dimensões (o Espaço Conforme), utilizando uma linguagem mais poderosa que a Álgebra Linear: a Álgebra Geométrica. O Espaço Conforme pode ser visto como uma extensão do Espaço Projetivo, que utiliza coordenadas homogêneas (4 dimensões), muito utilizado em problemas de Geometria Computacional. Pelo caráter interdisciplinar dessa proposta e por conta da complexidade do problema a ser enfrentado, além de uma colaboração já estabelecida com pesquisadores de instituições francesas (École Polytechnique e Institut Pasteur), ampliaremos a parceria envolvendo mais universidades, com destaque para Princeton University e University of Cambridge, além de colegas de universidades brasileiras.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlo Gabriel Porto Bellini

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • peças e engrenagens do uso de tecnologias digitais - abordagem conceitual e metodológica para explicar a efetividade digital de indivíduos e grupos
  • Este projeto propõe investigar uma mudança significativa no eixo conceitual da principal temática da área de sistemas/tecnologia da informação (SI/TI) – os fatores que promovem ou dificultam a aceitação, a adoção e o uso das tecnologias digitais por parte de indivíduos (Burton-Jones et al., 2017). Essa temática é emblematicamente representada por dois modelos teóricos e suas inúmeras variantes – Technology Acceptance Model (TAM) e Unified Theory of Acceptance and Use of Technology (UTAUT). Ambos modelam percepções (apenas) do usuário como variáveis independentes, e uso (de qualquer tipo) das tecnologias como variável dependente. A simplificação conceitual deve-se, em parte, a aspectos metodológicos do tratamento de dados em pesquisa empírica de método único (surveys psicométricas). A presente proposta altera aspectos topológicos da rede nomológica de construtos e do modelo de regressão, particularmente com (1) adição de habilidades digitais objetivas do usuário ao conjunto de variáveis independentes, e (2) qualificação da variável dependente – em vez de uso em si, o uso efetivo e a efetividade de uso da tecnologia (ou seja, desloca-se o foco para como o usuário utiliza a tecnologia em referência a um propósito de uso); e, no nível metodológico, (3) acrescentam-se desenhos experimentais a levantamentos psicométricos para poder articular percepções sobre habilidades com habilidades efetivas do usuário que expliquem o uso qualificado da tecnologia. Essa proposta se encontra em estado avançado de proposição e será aqui apresentada em seus aspectos principais. Parte da proposta foi discutida em artigo que recebeu o best paper award latino-americano na 2017 Americas Conference on Information Systems (Mota e Bellini, 2017), e outra parte é tratada em artigo recente sobre efetividade digital publicado na reputada revista Communications of the ACM (Bellini, 2018). O suporte teórico de base sociológica e gerencial, por sua vez, deve-se à clássica obra de Elster (1989) sobre a dinâmica social, obra essa que nunca parece ter sido conhecida pela literatura de SI/TI. Em termos gerais, a obra discute o papel dos desejos e das oportunidades de indivíduos na sua tomada de decisão e ação, que, por sua vez, antecedem a ocorrência de fenômenos sociais. Tal ideia é útil para explicar a inovação e a difusão tecnológica, e especialmente a aceitação, adoção e uso de tecnologia por indivíduos e grupos. Em particular, sua discussão sobre desejos e oportunidades dá origem à articulação entre habilidades e atitudes como variáveis independentes no modelo de regressão que explica o uso das tecnologias digitais para atingimento de propósitos individuais ou de grupo. Caso os dados empíricos do presente projeto demonstrem superioridade da proposta em relação aos modelos dominantes, ter-se-á um novo marco teórico e metodológico para o estudo da aceitação, adoção e uso das tecnologias digitais, com enorme impacto prático sobre como indivíduos e organizações planejam, gerenciam e avaliam suas rotinas e investimentos em tecnologia.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlo José Freire de Oliveira

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • obtenção e caracterização de materiais para tratamento de doenças e validação de instrumento para a qualidade do cuidado à saúde de população
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro - MG - Brasil
  • 08/01/2020-08/01/2025
Foto de perfil

Carlomagno Pacheco Bahia

Ciências Biológicas

Morfologia
  • neuroplasticidade de modalidade cruzada no córtex cerebral adulto em modelo translacional reverso de privação sensorial.
  • A percepção do mundo é construida a partir das experiências sensoriais captadas a partir do ambiente. As informações sensoriais são processadas e registradas em regiões específicas do córtex cerebral para cada modalidade sensorial e então são retransmitidas para áreas de associação ditas multimodaes. Entretanto, a privação sensorial (p. ex. a retirada ou o não funcionamento de um órgão sensorial) geralmente causa alterações sensoriais, cognitivas e/ou funcionais persistentes, provocando mudanças na organização dos mapas sensoriais presentes no córtex cerebral. Estas mudanças nos mapas sensoriais são chamadas de neuroplasticidade: capacidade que o sistema nervoso central (SNC) tem de se reorganizar em resposta à perdas sensoriais. Essa capacidade permanece em grau variável ao longo da vida, embora seja maior antes da vida adulta. Apesar de diversos trabalhos terem demonstrado as alterações funcionais deste fenômeno em níveis sistêmicos (utilizando neuroimagem, por exemplo), as alterações neuronais mais finas, por exemplo as que acontecem nos neurônios dentro das camadas corticais cerebrais dos córtices sensoriais cerebrais, em condições normais ou sob privação sensorial, ainda permanecem desconhecidas. O presente projeto utilizará, pela primeira vez, abordagem multidisciplinar, combinando métodos imunohistoquímicos para genes imediatos, métodos anatômicos para rastrear conexões córtico-corticais com o objetivo de avaliar os efeitos da privação visual e/ou somestésica na neuroplasticidade de modalidade cruzada nos córtices visual, somestésico e auditivo primários através da marcação do gene imediato c-Fos e também do uso de rastreadores neuronais para avaliar as conexões córtico-corticais. Utilizaremos como modelo translacional reverso de privação sensorial Rattus novergicus adultos, da linhagem Wistar, submetidos a privação sensorial de longa duração para avaliarmos os impactos da privação sensorial de uma modalidade (visual ou somestésica) e privação simultânea de duas modalidades sensoriais no número total de neurônios c-Fos positivos marcados dentro das camadas supragranulares, granular e infragranular do córtex viaual primário (V1), córtex somestésico primário (S1) e córtex auditivo primário (A1), assim como esses impactos na morfometria fina dos axônios córtico-corticais que conectam essas áreas sensoriais utilizando, pela primeira vez, uma abordagem multidisciplinar, combinando métodos histoquímicos, neuroanatômicos e microscopia tridimensional para analisar as alterações morfológicas que acontecem em neurônios corticais cerebrais das áreas V1, S1 e A1. Conceitualmente, trata-se de um projeto de neurociência translacional reversa, pelo qual se parte de um problema surgido na clínica humana para a criação de modelos animais que possam explicá-lo.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Adam Conte Junior

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • quantificação e caracterização dos genes de resistência antimicrobiana e da microbiota intestinal de animais de produção criados em sistemas orgânico e convencional no brasil
  • Desde a descoberta e aplicação clínica de antimicrobianos, os patógenos e a microbiota humana e animal têm enfrentado uma exposição quase contínua a esses agentes seletivos. O uso indevido de antimicrobianos e a prescrição excessiva criaram uma força motriz na seleção da resistência. Estudos mostraram que se leva em média 8 anos para que seja detectado o primeiro caso de resistência a um novo antimicrobiano desde o seu primeiro uso clínico em pacientes. Como consequência disso, bactérias multi-droga resistentes têm sido relatadas e possuem impacto direto a saúde pública, devido a dificuldade do tratamento. Além disso, o uso de antimicrobianos na produção constitui o principal fator na disseminação de genes de resistência em patógenos humanos. Por traz de todos esses mecanismos de resistência existem informações genéticas contidas em genes que são transcritos e traduzido em proteínas e enzimas responsáveis pela execução dessas atividades de resistência. De maneira geral, as bactérias podem adquirir resistência a antimicrobianos pela seleção de mutações favoráveis a resistência ou pela transmissão de novos genes de outras cepas ou espécies (transferência gênica horizontal). Para identificar e avaliar os diferentes mecanismos de desenvolvimento e disseminação da resistência aos antimicrobianos de maneira mais eficiente precisamos abordar o estudo de antimicrobianos e seus genes de resistência. Atualmente, com o avanço da bioinformática novas técnicas têm surgido, como por exemplo a análise metagenômica. A metagenômica funcional fornece a possibilidade de explorar a presença de genes de resistência a antibióticos em todas unidades biológicas e evolutivas, e para identificar possíveis complexos clonais de “alto risco”. A epidemiologia metagenômica é necessária para entender e, eventualmente, prever e aplicar intervenções com o objetivo de limitar a resistência aos antibióticos. Até o momento, nos animais de produção da agropecuária brasileira, não existe um estudo único e independente de tamanha proporção que caracterize a diversidade, distribuição e origens dos genes de resistência, especialmente para a maioria das populações de bactérias incapazes de serem isoladas por meios de cultivo convencionais. Esse projeto irá preencher várias lacunas sobre esse conhecimento e ajudará a determinar os perfis de resistência às cepas presentes no país e a melhorar a saúde pública nacional.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Achete

Ciências da Saúde

Medicina
  • laboratório estratégicos de nanometrologia – inmetro
  • O Inmetro, na sua qualidade de instrumento de apoio à inovação, qualidade e competitividade das empresas brasileiras nos mercados interno e externo, tem-se modernizado e se aparelhado para estar ao nível dos mais avançados institutos congêneres no mundo. Em especial na área da nanometrologia, fundamental para o desenvolvimento da nanotecnologia, o Inmetro possui hoje, instalado em seu campus de Xerém, no Rio de Janeiro, um dos laboratórios mais completos do Brasil dedicado a caracterização das mais diferentes propriedades de materiais: das propriedades de superfície à volumétricas, da escala macrométrica à na escala nanométrica. Além disto, o Inmetro também atua nos mais importantes órgãos e fóruns nacionais e internacionais que procuram promover e discutir as tendências desta nova tecnologia, assim como a preocupação com na sua aplicação e disseminação. Exemplos destes fóruns são: Comitê consultivo do MCTI para Nanociência e Nanotecnologia, Fórum de Competitividade de Nanotecnologia coordenado pelo MDIC, Fórum Mundial dos Institutos de Pesquisa em Materiais conhecido pela sigla em inglês – WMRIF, Projeto Versailles sobre Materiais Avançados e Padrões, conhecido pela sigla em inglês - VAMAS e Organização Internacional para a Padronização, conhecida amplamente pela sua sigla em inglês – ISO no qual participamos sob o auspício da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas ). Com intuito de exemplificar esta posição transcrevemos abaixo está transcrito parte do texto do comitê técnico denominado, TC 229 da ISO, que trata exclusivamente de padronização para a nanotecnologia, “Nanotecnologia é um termo coletivo para uma faixa de tecnologias, técnicas e processos, envolvendo a manipulação de material ao nível molecular, sistemas que possuem pelo menos uma dimensão física na faixa de 1 a 100 nanometros. Tais sistemas possuem características físicas e químicas inteiramente novas, resultando em propriedades que não são bem descritas, nem pelas propriedades da molécula da substância, nem pelas propriedades do material volumétrico. Estes fatos frequentemente resultam em novas e diferentes características que podem gerar uma vasta gama de novos materiais. Nanotecnologia é uma nova tecnologia revolucionária e um fator econômico chave para o século vinte e um. Nanotecnologia promete significantes benefícios sociais, incluindo melhora no diagnóstico e tratamento médico, produtos mais eficientes na área de energia, materiais e produtos eletrônicos mais leves, resistentes e baratos e purificadores de água mais baratos. Existe, no entanto, uma falta de conhecimento sobre os efeitos de nanomateriais, particularmente nanopartículas, sobre a saúde humana e meio ambiente. Isto tem levado à preocupação sobre riscos potenciais sobre o meio ambiente, saúde e segurança, potencialmente associados a nanotecnologia e seus produtos”. O desenvolvimento de padrões internacionais desempenhará um papel crítico para assegurar que o potencial total da nanotecnologia seja alcançado e que a nanotecnologia seja integrada à sociedade de forma segura. Os padrões assegurarão que a transição do laboratório para o mercado ocorra de modo tranquilo, promoverá o progresso ao longo da cadeia de valores da nanotecnologia – de materiais na nanoescala que formam os blocos de construção de componentes e dispositivos para a integração destes dispositivos em sistemas funcionais – e facilitarão o mercado global. São inicialmente propostas três categorias de padronização: Terminologia e nomenclatura, a padronização da linguagem comum para os processos científicos, técnicos, comerciais e regulatórios. Medidas e Caracterizações, padrões proverão uma base internacionalmente aceita para as atividades cientificas quantitativas, comerciais e processos regulatórios, Saúde, segurança e meio ambiente os padrões melhorarão as condições de segurança ocupacional e segurança e proteção ambiental, promovendo boas práticas na produção, uso e descartes de nano materiais, produtos de nanotecnologia e sistemas e produtos baseados em nanomateriais. Neste sentido, as nações que pretendem ser competitivas nesta área devem contar com um forte apoio técnico-científico para desenvolver padrões e processos capazes de servir de instrumentos de apoio às atividades industriais baseadas em nanotecnologia A participação do Inmetro nos mais importantes fóruns da área o habilita não só a tomar parte nas decisões importantes nos âmbitos nacional e internacional sobre a terminologia, nomenclatura, processos, risco ao meio ambiente, segurança e desenvolvimento de padrões, mas também permite constantemente reavaliar seu potencial instalado em comparação com o de seus pares. Desta forma o Inmetro atua como forte instrumento de apoio a indústria nacional tanto para o desenvolvimento tecnológico através do serviço de pesquisa como para o atendimento dos protocolos internacionais na busca pelos padrões. Nos laboratórios do Inmetro estão hoje implantadas técnicas, e instalados e funcionando equipamentos de última geração como, por exemplo, espectrômetros, equipamentos de análise de superfície, nanolitografia, e uma infraestrutura completa para microscopia incluindo um dos mais avançados microscópios eletrônicos de transmissão da América do Sul. O investimento em equipamento é da ordem de 20 milhões de reais e contamos com cerca de 30 jovens pesquisadores doutores. Em resumo as atividades do Inmetro na área na nanotecnologia têm forte vetor no apoio a indústria brasileira para desenvolvimento de produtos nanotecnológicos e proteção ao consumidor, utilizando a capacidade de caracterização de seus laboratórios para garantir que produtos, colocados no mercado como sendo nanotecnológicos, realmente apresentem estas características e também para assegura a proteção à saúde e meio ambiente através do desenvolvimento materiais de referência, protocolos e métodos de boas praticas
  • Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - DF - Brasil
  • 18/12/2019-31/12/2023
Foto de perfil

Carlos Alberto Araújo Júnior

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • sistema computacional para planejamento da produção florestal em pequenas propriedades
  • Em virtude da discrepância entre a quantidade de madeira demandada pelos centros consumidores e a quantidade ofertada pelas florestas, tornam-se necessários estudos que permitam planejar de forma eficiente as atividades envolvidas e realizar prescrições acerca do manejo florestal. O gerenciamento da floresta é, então, realizado de forma a suprir as necessidades fabris, retornando maiores ganhos em termos econômicos e se adequando aos anseios ambientais e sociais. Para isso, são empregadas técnicas que vão desde métodos convencionais de ordenamento da produção, tais como regulação por área ou volume, até métodos mais sofisticados, sendo estes representados principalmente pela programação linear e por técnicas de inteligência artificial, principalmente através da utilização de metaheurísticas. Estas têm se mostrado mais flexíveis às necessidades do manejador e à realidade dos empreendimentos. Deste modo, pretende-se aplicar os conceitos e práticas de inteligência artificial por meio da metaheurística Clonal Selection Algorithm no ordenamento da produção florestal. Para realização do trabalho serão considerados dados de empresas florestais localizadas na região norte do estado de Minas Gerais. Tais dados contemplarão informações sobre a produtividade, localização, idade e tamanho das unidades de produção florestal. Também serão considerados dados de custos das operações florestais e receitas obtidas com a venda da madeira. O algoritmo proposto será implementado na linguagem de programação Java. Como resultados finais deste trabalho podem ser citados: Determinar a parametrização apropriada para a metaheurística Clonal Selection Algorithm para o problema de ordenamento da produção florestal, produzir trabalhos técnicos e científicos com publicação em periódicos internacionais, além de um pitch para divulgação da pesquisa realizada e da ferramenta de software construída, indicando se o seu desempenho foi superior às já utilizadas para problemas similares.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Arrabal Arias

Ciências Agrárias

Agronomia
  • desenvolvimento de populações, linhagens e variedades de soja resistentes à ferrugem asiática (phakopsora pachyrhizi)
  • A soja é uma das principais culturas do Brasil com área cultivada de 35,2 milhões de hectares e produção de 118,9 milhões de toneladas, atingindo produtividade média de 3.382 kg/ha na safra 2017/18. A ferrugem asiática da soja (FAS), causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, é considerada a principal doença da cultura em função do seu alto potencial de danos. Segundo o Consórcio Antiferrugem, mais de U$ 2 bilhões são anualmente perdidos no Brasil seja diretamente pela perda na produtividade ou indiretamente pelos gastos com a aplicação de defensivos químicos. Apesar de evitar redução de produtividade, os fungicidas sítio-específicos vêm perdendo sua eficiência ao longo dos anos, conforme descrito para os inibidores da desmetilação (IDM, “Triazóis”) na safra 2007/08, para os inibidores da quinona externa (IQe, “estrobilurinas”) a partir de 2013/14 e para alguns fungicidas sítio-específicos com carboxamidas (ISDH) na safra 2016/17. O uso de cultivares resistentes a doenças é o método de controle mais eficiente e barato para os produtores, além de ser o mais adequado às práticas de conservação do ambiente. As novas cultivares resistentes à FAS indicadas no Brasil já vêm apresentando bom nível de competitividade em relação às melhores cultivares suscetíveis disponíveis no mercado, considerando características como potencial produtivo, ciclo e resistência ao acamamento. Com isso, existe a expectativa de que essas cultivares alcancem uma significativa escala comercial para que produzam os impactos econômicos e ambientais esperados. Pelo menos sete genes de resistência à FAS, denominados Rpp1 a Rpp7, já foram descritos em soja. Contudo, o fungo P. pachyrhizi possui alta variabilidade genética, o que aumenta a probabilidade da quebra da resistência conferida pelos genes maiores relatados. Esse tipo de resistência baseada em genes maiores, aliada à resistência de campo ou horizontal, baseada em genes menores, pode trazer maior estabilidade à estratégia de manejo da doença e aumentar o tempo de vida da resistência em condições comerciais. Com o objetivo de contribuir para a geração de novas cultivares resistentes / tolerantes à FAS, linhagens com boa adaptação derivadas de programas de seleção para genes maiores e menores para a FAS disponíveis nas diferentes etapas do programa de melhoramento serão identificadas e avaliadas em ensaios de casa-de-vegetação em Londrina, PR e de campo em Londrina (PR) e Goiânia (GO). Linhagens geneticamente uniformes para resistência à FAS selecionadas em casa-de-vegetação vão abastecer os ensaios regionais desenvolvidos junto às parcerias privadas onde serão avaliadas principalmente para produtividade de grãos. Por outro lado, as linhagens adaptadas dos ensaios finais serão caracterizadas quanto à resistência à FAS e serão indicadas como novas cultivares e/ou participarão de cruzamentos para gerar novas populações segregantes com maior potencial para produtividade de grãos. As populações segregantes geradas no projeto anterior serão avançadas sob pressão da doença até a geração F4, de onde serão sacadas plantas individuais para participarem das avaliações como linhas de progênies F4:5, as quais também são cultivadas sob pressão de seleção para a doença. As progênies selecionadas serão enviadas para abastecer os ensaios preliminares de primeiro ano desenvolvidos regionalmente pela Embrapa e parcerias públicas e privadas. A continuidade do processo de desenvolvimento de novas cultivares resistentes à FAS diversificando e combinando genes de resistência será de grande importância para a sustentabilidade futura da soja e do agronegócio.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Bucher

Ciências Agrárias

Agronomia
  • estudo do papel do transportador de amônio osamt1.3 nas respostas de plantas de arroz à variações da disponibilidade de n-nh4+ com o uso de plantas mutantes desenvolvidas utilizando o sistema crispr-cas9
  • A eficiência de uso de nutrientes envolve um sistema complexo e depende da integração coordenada de vários processos e vias metabólicas. Variedades tradicionais de arroz do estado do Maranhão-Brasil apresentam grande adaptação a condições de baixa fertilidade do solo. As modificações genéticas que ocorreram ao longo da adaptação dessas variedades locais podem ter resultado no ajuste fino desses processos, tornando essas plantas mais eficientes no uso de N. Uma das características observadas durante experimentos desenvolvidos no Laboratório de Nutrição Mineral de Plantas (LNMP)- UFRRJ foi o rápido aumento de expressão do transportador de alta afinidade para amônio (OsAMT1.3), na variedade Manteiga em resposta ao ressuprimento N-NH4+ após período de carência de N. Além disso, resultados prévios do grupo também mostram que a expressão de outro transportador de amônio (OsAMT1.2) é afetada pelo OsAMT1.3, assim como modificações na arquitetura radicular.Torna-se necessária a total caracterização funcional do gene OsAMT1.3 pelas indicações já obtidas em nosso laboratório de que esse transportador seria o principal responsável por diferenças na eficiência de absorção de N-NH4+ observadas entre variedades de arroz. Este projeto propõe finalizar acaracterização transportador OsAMT1.3 através do uso de plantas transformadas com uma técnica recente de edição de genomas (CRISPR-Cas9), que possibilita nocaute de genes específicos de forma eficiente e precisa. As plantas nocaute obtidas serão submetidas a diferentes condições de suprimento de nitrogênio para verificar alterações na expressão dos genes e atividade de enzimas do metabolismo de N em função do nocaute do OsAMT1.3. Será verificada a eficiência de absorção e utilização de N em plantas cultivadas até a produção de grãos utilizando marcação com 15N, e será determinada os teores individuais dos aminoácidos através de cromatografia liquida de alta performance para melhor compreensão do metabolismo e fluxo interno de N nessas plantas e controle por feedback. Ao final pretendemos obter informações que possam ser aplicadas em pesquisas futuras que visem o uso de genes chave associados ao aumento da eficiência de uso de nitrogênio para melhoramento de plantas.
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto da Silva Ledo

Ciências Agrárias

Agronomia
  • melhoramento genético do mamoeiro visando resistência a doenças e características agronômicas superiores
  • A cultura do mamoeiro tem grande expressão agrícola e econômica para o Brasil, segundo produtor mundial. Entretanto, o cultivo de poucas variedades e a grande ocorrência de pragas e doenças limitam a expansão da cultura no país. A presente proposta visa ampliar a base genética atual da cultura pelo enriquecimento do germoplasma, por meio de identificação e coleta de parentes silvestres, e pela geração de novas linhagens e híbridos com maior produtividade, qualidade de frutos e resistência às principais doenças. Os trabalhos serão desenvolvidos na Embrapa Mandioca e Fruticultura, em Cruz das Almas- Bahia. Nas etapas de melhoramento para características agronômicas serão realizadas hibridações entre cultivares tipo ‘Solo’ e tipo ‘Formosa’ e os híbridos serão avaliados quanto às características agronômicas e de qualidade de frutos. Para obter resistência ao vírus da mancha anelar (Papaya ringspot virus, PRSV) serão realizados cruzamentos entre genótipos do gênero Vasconcelleae e genótipos superiores de C. papaya, onde, os híbridos que apresentarem resistência a diferentes estirpes do PRSV serão retrocruzados com os genitores de C. papaya. Esses novos híbridos, quando resistentes, serão avaliados para características agronômicas e de qualidades dos frutos e selecionados para etapas posteriores de melhoramento. As avaliações de resistência à podridão-do-pé e meleira serão realizadas em duas etapas, na primeira serão avaliados todos os acessos do BAG-Mamão com relação às doenças, posteriormente, serão avaliados os híbridos resultados dos cruzamentos entre os acessos resistentes e genótipos superiores. Serão avaliados 22 novos híbridos desenvolvidos nos últimos anos pelo Programa de Melhoramento Genético da Embrapa Mandioca e Fruticultura quanto a características agronômicas, qualidade de frutos e ocorrência de pragas nas plantas e frutos. Com o desenvolvimento desta pesquisa, espera-se disponibilizar cultivares de mamoeiro altamente produtivas, resistentes a doenças e com qualidade de frutos.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto de Oliveira Magalhães Júnior

Ciências Humanas

Educação
  • representações sociais de crianças brasileiras e portuguesas sobre a vacinação: direcionamentos para a educação em saúde
  • No Ensino de Ciências existem temas que podem provocar polêmicas em sala de aula, sendo a vacinação um desses temas. Nos últimos anos tem-se verificado no mundo um acentuado aumento do número de pessoas que deixam de tomar vacinas. Diante disso, o presente projeto tem o intuito de investigar as Representações Sociais de crianças das series iniciais da Educação Básica do Brasil e Portugal sobre a vacinação, com o propósito de indicar caminhos para as propostas educacionais no Ensino de Ciências. Para isso, os dados serão coletados com alunos do quinto ano no Brasil e em Portugal, no intuito de comparar os dados entre os grupos de níveis equivalentes mas com diferente formação e condição sociocultural. Esses dados serão coletados em quatro cidades, duas brasileiras e duas portuguesas. A análise dos dados coletados ocorrerá por meio do diagnóstico das palavras evocadas e dos grupos semânticos. Após, será determinada a ordem média de evocação e a frequência, para a construção do diagrama de Vergès, que indica quais são os elementos centrais e periféricos. Além disso, serão avaliados os desenhos de cada participante, visto que uma imagem está ancorada em um contexto. O desenvolvimento deste projeto em Instituições dos dois países trará contribuições do ponto de vista científico e educacional para o Ensino de Ciências e da Educação para a Saúde, não só no âmbito das comunidades científicas mas também nas comunidades pedagógicas dos dois países. Assim, o resultado científico deste trabalho consolidará, nas instituições envolvidas, o contínuo desenvolvimento de pesquisas em Ensino de Ciências voltado a educação e promoção da saúde, bem como pesquisas em nível de mestrado e doutorado e, assim, o fortalecimento de grupos de pesquisas em parcerias com a Educação Básica.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-31/08/2023
Foto de perfil

Carlos Alberto de Souza Costa

Ciências da Saúde

Odontologia
  • síntese de biomateriais inovadores contendo proteínas da matriz extracelular e análise da participação destes no processo de regeneração do tecido pulpar.
  • O objetivo deste estudo será desenvolver scaffolds de nanofibras e hidrogel experimentais contendo proteínas da matriz extracelular, capazes de participar efetivamente do processo regenerativo do tecido pulpar, através da bioestimulação de células tronco da papila dental humana (SCAPs). Inicialmente, no Estudo 1, será determinada a concentração ótima de proteínas da matriz extracelular (fibronectina, laminina e colágeno I) que apresente bioatividade sobre células SCAPs de acordo com os seguintes parâmetros: viabilidade e proliferação celular; adesão e espalhamento celular; migração celular; expressão de genes específicos; e síntese de colágeno. Em sequência, no Estudo 2, diferentes formulações de scaffolds a base de poli(ɛ-caprolactona) com disposição paralela e aleatória das nanofibras serão testadas, sendo avaliada a topografia de superfície dos scaffolds, sua resistência a degradação, bem como seu potencial na indução da proliferação, adesão e espalhamento celular. Após seleção da melhor formulação dos scaffolds com disposição paralela e aleatória das nanofibras, seu efeito biológico associado a proteínas da matriz extracelular, com base nos resultados do Estudo 1, será testado. No Estudo 3, diferentes formulações de um hidrogel a base de gelatina serão testadas, sendo avaliada suas características de manipulação, bem como seu potencial na indução da viabilidade, proliferação, adesão e espalhamento celular. Após seleção da melhor formulação do hidrogel, seu efeito biológico associado a proteínas da matriz extracelular, com base nos resultados do Estudo 1, será avaliado. Por fim, no Estudo 4, os biomateriais formulados (scaffold de nanofibras e hidrogel) serão avaliados em modelo in vitro de regeneração pulpar, onde raízes de dentes humanos serão adaptadas em câmaras pulpares artificiais de perfusão, em um modelo de cultura dinâmico e de pressão intra-pulpar. Análise histológica e imunohistoquímica serão realizadas, sendo avaliada a morfologia tecidual e expressão de marcadores de síntese de colágeno e de diferenciação odontoblástica ao longo do canal radicular. Os dados numéricos, obtidos através da aplicação dos protocolos laboratoriais, serão submetidos à análise estatística específica.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Gonçalves

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • engajamento e intenção à mudança de hábito mediante estratégias de comunicação de marketing social
  • Os estudos e aplicações da Neurociência no campo de Marketing Social oferecem novos achados sobre o comportamento do público-alvo. As aplicações éticas desses métodos e adoção de sistemas de medição não invasivos, com precisão científica atraem a atenção para explorar o seu potencial na análise do comportamento por meio de dados biométricos. O presente projeto tem por objetivo mensurar como os efeitos de emoção e atenção, produzidos pelas campanhas educativas de prevenção à obesidade, promovem significativo engajamento e mudança de intenção e hábito no público-alvo. Assim sendo, este projeto faz uso da teoria de engajamento do público-alvo e se relaciona com os conceitos de mudança de hábito, emoções, atenção, marketing social e neurociência do consumidor. Em termos metodológicos, o estudo será experimental causal, que prevê a realização de estudos experimentais com um grupo controle e dois grupos experimentais, no qual serão utilizadas cinco técnicas para mensuração dos resultados, sendo duas neurocientíficas – Eletroencefalografia, reconhecimento de expressões faciais e movimentação ocular -, e duas tradicionais - questionário e acompanhamento da intenção à mudança de comportamento. A análise dos dados será a análise múltipla das mensurações, com abordagem quali e quantitativa. Espera-se, com este estudo, compreender e colaborar com a literatura acerca do engajamento, intenção e mudança de hábitos, bem como as consequências dos efeitos emocionais apresentados pelo monitoramento das atividades corticais, expressões faciais e de movimentação ocular, produzidos pelas campanhas educativas de prevenção à obesidade. Além disso, espera-se proporcionar resultados que poderão ser utilizados sob a perspectiva de políticas públicas quanto à melhor alocação de verba para comunicação e marketing no governo, visando à redução de custos e tempo com a aplicação de teste declarativos ou unidimensionais, que pode servir como diretriz para melhorar ou propor novas ações de marketing social.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Kamienski

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • plataforma das coisas nebulosas: infraestrutura flexível para aplicações inteligentes
  • Nos últimos anos estamos acompanhando o nascimento ou a viabilidade prática de uma série de tecnologias que em seu conjunto apresentam um poder disruptivo ao permitir a construção de aplicações para tornar nossa sociedade mais inteligente. A Internet das Coisas (Internet of Things - IoT) permite que as pessoas e objetos se conectem a qualquer hora, em qualquer lugar. Por outro lado, a Computação em Névoa (Fog Computing) se propõe a solucionar problemas relativos à grande quantidade de dados que inevitavelmente será gerada com o aumento da utilização de IoT, solucionando problemas como latência e utilização de recursos de rede, trazendo os serviços que hoje estão na nuvem para mais próximo dos usuários finais. Névoa e IoT são conceitos e seu uso conjunto gera uma sinergia que permite viabilizar aplicações inteligentes em diferentes áreas, como campo e cidades, além de agregar várias tecnologias relacionadas. A Plataforma das Coisas Computacionais se inspira nos desafios conjuntos do uso de vários tecnologias como IoT, névoa, nuvem, SDN/NFV, big data analytics na nuvem e na névoa e o compartilhamento de informações com as plataformas de redes sociais online. Esse projeto tem por objetivo é propor, implementar e avaliar um arcabouço de computação em névoa capaz de processar dados em tempo real em um ambiente complexo baseado na Internet das Coisas (IoT), com foco em aplicações de cidades inteligentes, agricultura inteligente, assistência à saúde e gerenciamento de desastres. Além de resultados de pesquisa, esse projeto alia as descobertas acadêmicas ao potencial de desenvolvimento de novos serviços inovadoras ao fazer parcerias com empresas, públicas e privadas.
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Mandarim-de-Lacerda

Ciências Biológicas

Morfologia
  • célula β pancreática, amilina, obesidade e liraglutida (peptídeo tipo 1 análogo ao glucagon, glp-1) em camundongos
  • RESUMO: Amilina, ou polipeptídio amiloide de ilhotas (ou PPAI), é um hormônio peptídeo produzido nas células β que age na homeostase da glicose, juntamente com a insulina e o glucagon. A resistência à insulina leva a alterações no fígado (doença hepática gordurosa não alcoólica) e no pâncreas (falência da célula β), associada à obesidade. LIRAGLUTIDA é um peptídeo tipo 1 análogo ao glucagon (Glucagon-like peptide-1 ou GLP-1) que leva a diminuição da ingestão de alimentos, água e aumento da diurese, acompanhados por redução da adiposidade corporal. O SAXENDA tem o princípio ativo LIRAGLUTIDA sendo recentemente autorizado para utilização no Brasil com o objetivo de tratar a obesidade. Atua nas regiões do cérebro que regulam o apetite, fazendo diminuir a fome e levando ao emagrecimento pela redução da ingestão alimentar longo do dia. A célula β pancreática e a secreção de amilina se modificam na obesidade induzida por dieta hiperlipídica e nossa hipótese é que LIRAGLUTIDA tem potencial de minimizar os efeitos da obesidade na ilhota pancreática, na célula β e na secreção de amilina. Os objetivos do estudo são a) caracterizar a obesidade induzida por dieta; b) mensurar os níveis plasmáticos de insulina, amilina, leptina e adiponectina; c) analisar as alterações na ilhota pancreática e na massa de células β; d) realizar análises moleculares (qPCR e Western blotting) em ilhotas pancreáticas isoladas; e) quantificar marcadores inflamatórios nas ilhotas pancreáticas de animais obesos com e sem tratamento por LIRAGLUTIDA; f) realizar imunohistoquímica e imunofluorescência (co-localização de amilina e insulina na célula β). É esperado que SAXENDA tenha efeitos benéficos na ilhota pancreática e na secreção de amilina, o que seria um resultado muito promissor, original, ainda não conhecido.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Martinez Huitle

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • degradação oxidativa de lignina e outros produtos/renováveis por abordagem eletroquímica para a produção de produtos de alto valor agregado
  • Este projeto faz parte do LABORATÓRIO DE ELETROQUÍMICA APLICADA E AMBIENTAL DO INSTITUTO DE QUÍMICA da Universidade Federal do Rio Grande do Norte para desenvolver novos processos para reações anódicas visando aplicar as técnicas eletroquímicas para a eletrossíntese orgânica utilizando ânodos ativos e não ativos para produção produtos de alto valor agregado. Métodos eletroquímicos e eletrossintéticos fazem parte do repertório das abordagens de síntese orgânica. No entanto, nenhum interesse significativo foi dado quando compostos tóxicos são tratados para serem eliminados de ecossistemas diferentes usando tecnologias eletroquímicas. Mas, mudando os estoques de ração e os recursos naturais começam a desempenhar um papel mais crucial, as metodologias eletrossintéticas não serão apenas de interesse ecológico, mas também de importância econômica. Além disso, eletroquímica é ensinada principalmente por químicos físicos ou analíticos, o que parece criar uma barreira natural para aplicações orgânicas preparativas. No caso da eletroquímica para o meio ambiente, os métodos de degradação devem minimizar os efeitos nocivos da alta toxicidade e dos poluentes persistentes. Esta aplicação tem alto poder de oxidação para mineralizar esses compostos ou oxidá-los para moléculas com menor toxicidade; Assim, a eletroquímica pode desempenhar um papel importante na redução da poluição, particularmente no desenvolvimento de novos tratamentos alternativos com alta eficiência, capacidade e seletividade para a degradação de poluentes. Além disso, os materiais eletrocatalíticos costumavam desempenhar um papel muito importante na eficiência do processo eletroquímico, porque estes promovem uma conversão eficiente ou combustão de compostos orgânicos. No entanto, em muitos casos, a degradação de poluentes favorece a produção de vários intermediários, e estes poderiam ter um alto valor agregado. Nesse contexto, esse projeto de 12 traças significa desenvolver processos eletroquímicos ecologicamente corretos que permitem obter percepções notáveis ​​sobre eletrodos e eletrólitos, que permitem estender a janela eletroquímica e / ou novos caminhos de reação, levando a novos conceitos eletro-orgânicos e outras aplicações. por uma metodologia sintética sustentável com a posterior transferência de tecnologia para sua aplicação no Brasil. O desafio social deste projeto indica a necessidade de os países se tornarem uma "Economia Verde", com o uso de recursos sustentáveis. Para atingir este objetivo, é necessário o desenvolvimento de novas tecnologias. Neste contexto, o presente projeto também visa desenvolver tecnologias eco-sustentáveis ​​para reações anódicas. Este projeto apresenta quatro alvos principais: (1) O estudo da aplicação eletrossíntese orgânica por conversões anódicas para a produção de produtos de alto valor agregado, (2) A investigação do papel desempenhado pelo material eletrocatalítico (ânodos ativos e não ativos) na eletrossíntese orgânica, (3) Degradação oxidativa da lignina e de outras energias renováveis ​​(terebintina e glicerol) por oxidantes gerados electroquimicamente em ânodos de diamante dopado com boro (DDB) e, (4) A transferência de tecnologia para sua aplicação no Brasil como alternativa de tecnologia verde para a produção de combustíveis e outros produtos de alto valor agregado. O sucesso deste projeto requer uma abordagem multidisciplinar envolvendo diferentes áreas científicas e tecnológicas, como química, engenharia química, engenharia de ciência dos materiais, química orgânica e ciências ambientais. A interação interdisciplinar com outros especialistas e exigências da indústria irá melhorar a qualidade dos resultados obtidos e a experiência de pesquisadores brasileiros para alcançar uma posição de maturidade em sua carreira com o contato com um especialista na área como o Prof. Dr. Siegfried Waldvogel (JOHANNES GUTENBERG-UNIVERSITÄT MAINZ). Consequentemente, a implementação deste projeto fortalecerá a colaboração científica nacional e internacional entre os grupos de pesquisa deste projeto e os pesquisadores europeus envolvidos. Finalmente, este projeto será executado por um estudante de doutorado que terá a oportunidade de desenvolver pesquisas científicas de alta qualidade. Sua inserção nesta equipe acadêmica proporcionará o desenvolvimento do pensamento crítico e a capacidade de análise e interpretação da literatura científica, bem como a consolidação do ponto de vista científico do candidato. Assim, acima de tudo, este projeto visa também transferir e desenvolver pesquisas científicas de alta qualidade para a região Nordeste do Brasil, contribuindo com a formação de recursos humanos qualificados.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Olarte Vega

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • sistemas concorrentes: semântica, provas e modelos declarativos
  • Os sistemas concorrentes e distribuídos têm mudado substancialmente com o advento de fenômenos tais como redes sociais, computação em nuvem e sistemas móveis. Além disso, fenômenos biológicos têm inspirado novos modelos de computação e têm aumentado a necessidade de desenvolver métodos computacionais para favorecer a experimentação in-silico ao invés da experimentação in-vitro, permitindo predizer com maior precisão o comportamento desses sistemas. Em trabalhos prévios, mostramos como arcabouços computacionais (cálculos de processos) e lógicos (sistemas de prova) permitem especificar e verificar sistemas distribuídos compartilhando informação, como em redes sociais; e sistemas bioquímicos, como redes de regulação genética. Para isso, desenvolvemos uma ampla gama de técnicas de argumentação (sistemas de prova, equivalências comportamentais, semânticas simbólicas, depuração declarativa) junto com ferramentas (simulação, verificação automática e provas mecanizadas) que permitiram estudar formalmente os sistemas de interesse. O presente projeto visa propor novas técnicas de argumentação, no topo dos arcabouços desenvolvidos anteriormente, e demostrar a sua relevância em uma nova área de aplicação. Mais concretamente: - D1. Semântica. Visamos propor uma semântica baseada em jogos que nos permita quantificar o uso de recursos em uma prova e utilizar todo o ferramental de teoria de jogos para analisar e estudar os diferentes sistemas de interesse do projeto. - D2. Meta-Logical frameworks. Utilizaremos as propriedades refletivas da lógica de reescrita(RL) para especificar, de uma forma geral, propriedades lógicas (e.g., a relação de consequência lógica) e computacionais (e.g., fluxo de informação, mobilidade de agentes, etc.) como meta-teoremas da RL e prova-las automaticamente. - D3. Provas certificadas. Do ponto de vista teórico, proporemos arcabouços que permitam simplificar a tarefa de definir lógicas objetos (OL, o sistema a ser analisado), e lógicas de especificação (SL, e.g. a lógica linear) na lógica do assistente de provas (Coq, Cálculo de Construções). Do ponto de vista prático, visamos: implementar essa arquitetura e desenvolver as táticas necessárias para automatizar a prova de propriedades da OL; e produzir certificados (verificáveis em Coq) a partir dos procedimentos propostos em D2. - D4. Aplicações. A partir dos nossos modelos biológicos, logramos estabelecer parcerias com grupos de pesquisa interessados em utilizar arcabouços lógicos para formalizar sistemas de decisão médica. Utilizaremos as ferramentas teóricas e práticas desenvolvidas neste projeto para contribuir no estudo e entendimento desses sistemas.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Pereira das Neves Bolonha

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • atuação das agências reguladoras e a deferência institucional: interpenetração, deliberação e decisão
  • A presente pesquisa tem como objeto a atuação do Poder Executivo e da Administração Pública em relação às demais instituições de poder do Estado. O problema abordado envolve o nível de interação – diálogo - institucional e de capacidade de deferência que as instituições possuem, quanto às interpretações e decisões que ocorrem no âmbito das agências reguladoras. Tal cenário de interação é o tópico crucial a ser analisado em nossa realidade institucional uma vez que atrai não apenas reflexões teóricas, mas sobretudo práticas. Ao analisar o objeto de pesquisa - a Administração Pública -, percebe-se que essas interações e o potencial de deferência entre ela e as demais instâncias de poder é determinante para o resultado eficiente dos preceitos constitucionais estabelecidos, sobretudo se pensarmos em situações excepcionais vivenciadas na realidade estatal. Desse modo, é necessário o desenvolvimento de um estudo que compreenda de forma mais detalhada os procedimentos adotados pelas agências reguladoras, para compreender se podem apresentar resultados deliberativos satisfatórios e se esse desempenho fundamentaria uma regulação digna de deferência, propiciando um ambiente jurídico mais estável. A partir dessa análise, busca-se responder a pergunta se as instâncias que tem o potencial de controle (judiciário e legislativo) da atuação da Administração Pública devem orientar sua atividade a partir da inserção de mecanismos de deferência às interpretações e decisões emanadas da Administração Pública, uma vez que o processo decisional desenvolvido no âmbito das agência satisfaz os parâmetros democráticos. Pelo exposto não se imagina uma entrega total de poderes a essa instituição, mas, outrossim, o desenvolvimento de uma sensibilidade para com a capacidade dessas instituições da Administração Pública em responder de forma mais célere, acertada e precisa aos problemas não previstos pelo legislador em razão de sua expertise técnica e de sua posição institucional estratégica. Ao sustentar essa análise, a pesquisa parte de um marco teórico institucionalista que trata das questões teóricas do Estado Administrativo, da atuação deferencial das instituições e da superação do império da lei por meio da abnegação do direito – permitindo compreender a razão de se destacar o Poder Executivo e da Administração Pública de modo analítico, bem como, porque a análise institucional pretendida se desdobra em uma maior valorização das interpretações e decisões realizadas no âmbito da Administração Pública, requerendo maior deferência das demais instituições. Este marco teórico parte da análise das reflexões do teórico Adrian Vermeule, em particular de sua última tese relativa ao law’s abnegation tratando acerca realidade da abnegação do direito vivenciada pela comunidade jurídico-política sob a perspectiva administrativa estatal, verificando na deferência institucional, sobretudo do Judiciário a chave para melhor diálogo das instituições e a manutenção da estabilidade democrática estatal.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Saraiva Gonçalves

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • secreção das proteínas s100b e apoe em modelos in vivo da doença de alzheimer
  • INTRODUÇÃO. A demência, devido ao aumento de expectativa de vida, é um problema social e econômico grave no mundo. A doença de Alzheimer (DA) é responsável pela maioria dos casos, mas a causa, em 95% desses casos, permanece desconhecida. O peptídeo beta-amiloide (beta-A), derivado da proteína percursora amiloide (PPA) neuronal, é apontado como responsável por muitas alterações neuroquímicas e pela deposição extracelular (placas senis) observadas nos pacientes. No entanto, antes do aumento e/ou deposição beta-A, a presença do hipometabolismo da glicose sinaliza o início do processo neurodegenerativo e a redução da captação da glicose medida por FDG-PET, (18F-fluorodeoxyglucose positron emission tomography) é considerada um marcador precoce, já que pode preceder em décadas a doença. Nosso grupo trabalha com a ideia sustentada por evidencias de que a disfunção astroglial precede as alterações neuronais e isso é fundamental para entender a intervenção terapêutica (Lichtenstein et al, 2010, Front Aging Neurosci. 2:142). Temos usado um modelo de demência com injeção intracerebroventricular de estreptozotocina (STZ), que causa nas primeiras semanas alterações astrogliais e hipometabolismo da glicose (dos Santos et al, 2018, J Alzheimer’s Dis. 61:237) e meses mais tarde provoca alterações no citoesqueleto neuronal (emaranhados neurofibrilares) e a deposição amiloide, que caracteriza a doença de Alzheimer (Knzenovic et al, 2015, J Neural Transm. 122:577). Duas proteínas astrogliais secretadas S100B e a ApoE, que exibem uma estreita relação com o metabolismo da glicose e também com o metabolismo do peptídeo beta-A, têm sido apontadas como possíveis marcadores e mesmo como elementos ativos na patogenia do Alzheimer. OBJETIVOS E HIPÓTESE DE TRABALHO. O objetivo geral é avaliar alterações na expressão e secreção das proteínas S100B e ApoE, no hipocampo, na fase pré-amiloide, em dois modelos in vivo de demência com STZ em ratos Wistar e camundongos transgênicos (Tg2576), que superexpressam a proteína PPA, com a finalidade de acelerar o processo degenerativo (Plaschke et al, 2010, J Alzheimers Dis. 19:691). Além disso, avaliaremos o possível papel neuroprotetor da exendina-4, um agonista do GLP-1 (glucagon-like peptide 1), que reverte dano cognitivo e as alterações de barreira hematoencefálica em ratos diabéticos (Zanotto et al, 2017, Mol Neurobiol. 54:2154). A secreção será avaliada em fatias hipocampais e em culturas primárias de astrócitos expostas diretamente ao STZ. A nossa hipótese de trabalho é que alterações na secreção destas proteínas, nesta fase de hipometabolismo da glicose (pré-amiloide), “marquem” e talvez estejam ligadas às alterações posteriores causadas pelo βA. Investigaremos outras proteínas e alterações hipocampais: peptídeo beta-A 40-42, RAGE - o receptor de S100B, LRP1 – o receptor de ApoE, a neurotrofina BDNF e o metabolismo da glicose). Os objetivos específicos incluem: (a) Avaliar o déficit cognitivo nesses modelos de demência, através de tarefas em labirinto aquático de Morris e reconhecimento de objeto, em 1, 4 ou 16 semanas após a administração de STZ; (b) Avaliar a secreção e conteúdo das proteínas S100B e ApoE em fatias hipocampais, nos modelos de demência, em 1, 4 ou 16 semanas após a administração de STZ; (c) Avaliar o conteúdo liquórico das proteínas S100B e ApoE; (d) Investigar as possíveis alterações hipocampais no conteúdo de peptídeo beta amiloide 40/42, dos receptores RAGE e LRP1 e conteúdo de BDNF; (e) Investigar o metabolismo glicose através a captação com deoxiglicose, a resistência à insulina através da fosforilação na Ser 307 do IRS-1 e o conteúdo de proteínas O-GlcNAciladas; (f) Avaliar o possível efeito neuroprotetor da Exendina-4 em ratos Wistar, na 4ª e 16ª semanas após o STZ; (g) Avaliar o efeito in vitro da exendina-4 sobre a secreção de S100B e ApoE em fatias hipocampais de ratos expostos ou não ao STZ, nos diferentes tempos; (h) Estudar a secreção das proteínas S100B e ApoE, em culturas de astrócitos expostas ao STZ ou exendina-4; (i) Estudar as vias de sinalização possivelmente envolvidas na secreção de S100B e ApoE, particularmente PKA, MAPK e PI3K/Akt, em fatias hipocampais e culturas de astrócitos, usando inibidores específicos. METODOLOGIA. (i) Ratos Wistar (Biotério Bioquímica da UFRGS) e camundongos Tg2576 adultos (The Jackson Laboratory) serão usados para induzir os modelos de demência e ratos neonatos para culturas de astrócitos; (ii) Fatias hipocampais e cultura de astrócitos serão usadas para os ensaios de secreção da ApoE e S100B; (iii) Captação de glicose em fatias hipocampais e cultura de astrócitos usando [2,3-3H]deoxi-D-glucose; (iv) As proteínas S100B, ApoE e beta-A serão quantificados por ELISA, enquanto as demais proteínas (incluindo a fosforilação do IRS-1 e conteúdo de proteínas O-GlcNAciladas) serão analisadas por Western blotting. VIABILIDADE E CONTRIBUIÇÕES. O projeto conta com apoio e infraestrutura da UFRGS, envolve 21 pesquisadores e servirá de apoio para 2 teses de doutorado e 2 dissertações de mestrado, que serão associadas a produção de, pelo menos, 6 publicações em periódicos internacionais no tema. Além disso, o projeto congrega 2 instituições de pesquisa no País e a colaboração de 2 pesquisadores no exterior, de modo a favorecer o intercâmbio. Esperamos contribuir ao entendimento do papel astroglial, particularmente das proteínas ApoE e S100B, na patogenia da DA. Enfatizamos que a proposta é de investigar a secreção destas proteínas na fase pré-amiloide da doença, caracterizada pelo hipometabolismo da glicose, portanto, avaliando o papel destas proteínas como marcadores precoces no processo degenerativo da DA e/ou marcadores para avaliar estratégias terapêuticas nesta fase inicial da doença. Os resultados também contribuirão para avaliar o uso exendina-4 na proteção contra o déficit cognitivo no modelo de demência.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Tomelin

Ciências Sociais Aplicadas

Turismo
  • a contribuição do design para a inovação de produtos nas destinações turísticas inteligentes sob o conceito das smart cities: um novo olhar para balneário camboriú
  • Este projeto apresenta as bases da proposta de pesquisa que visa recolher subsídios teóricos sobre as tendências do turismo nas cidades criativas para propor ações estratégicas de Design, que consigam construir uma metodologia de planejamento que oriente as ações para transformação do destino turístico cidade de Balneário Camboriú em uma destinação turística inteligente sob o conceito das smart cities, tornando a própria dinâmica da cidade no atrativo turístico. Para tanto, propõem-se uma metodologia quali-quanti pautada no Design thinking, a fim de realizar uma investigação participativa buscando soluções centradas nos usuários da cidade contando com a co-criação da comunidade na geração de possíveis soluções para os problemas que forem levantados. Além disso, a metodologia prevê a redução das incertezas das propostas testando-as através da gamificação das mesmas.
  • Universidade do Vale do Itajaí - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Vieira de Azevedo

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • peróxido de hidrogênio como atenuante do estresse salino no cultivo de gravioleira
  • A região semiárida do Nordeste Brasileiro apresenta condições edafoclimáticas propícias para exploração da gravioleira; no entanto, as águas disponíveis para irrigação são, na maioria das vezes, salinas, o que pode comprometer a produção; desta forma, torna-se imprescindível o desenvolvimento de tecnologias que viabilizem a aplicação dessas águas na irrigação destacando-se o uso de peroxido de hidrogênio na aclimatação das plantas ao estresse salino. Assim a presente proposta tem como objetivo avaliar o efeito da aplicação exógena de peróxido de hidrogênio como atenuante do estresse salino no crescimento, índices fisiológicos, bioquímicos e na produção de plantas enxertadas de gravioleira cv. Morada Nova. A pesquisa será desenvolvida sob condições de casa-de-vegetação, pertencente ao Centro de Tecnologia e Recursos Naturais da Universidade Federal de Campina Grande (CTRN/UFCG), localizada em Campina Grande, PB. A pesquisa será constituída de dois experimentos, em sucessão, sendo estudados, no primeiro, os efeitos do peróxido de hidrogênio aplicado na embebição das sementes e mediante pulverizações foliares na formação de mudas sob estresse salino. No segundo, será avaliado os efeitos das concentrações de peróxido de hidrogênio como atenuante do estresse salino pós-enxertia até a fase de produção da gravioleira. No primeiro experimento, será utilizado o delineamento experimental de blocos casualizados, em esquema fatorial 5 x 5 x 5, cujos tratamentos serão construídos pela combinação de três fatores: cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação – CEa (0,6; 1,2; 1,8; 2,4; 3,0 dS m-1), cinco concentrações de peróxido de hidrogênio (0; 10; 20; 30 e 40 µM), associados a cinco períodos de embebição das sementes (12. 24, 36, 48 e 60 horas), com quatro repetições e duas plantas por parcela. No segundo experimento, os tratamentos resultarão da combinação entre dois fatores: cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação (0,6; 1,2; 1,8; 2,4 e 3,0 dS m-1) associados a cinco concentrações de peróxido de hidrogênio (0; 10; 20; 30 e 40 µM); o delineamento experimental será em blocos inteiramente casualizados em arranjo fatorial 5 x 5, com quatro repetições, perfazendo o total de 100 unidades experimentais. Os níveis de salinidades da água (0,6; 1,2; 1,8; 2,4 e 3,0 dS m-1) serão preparados de modo a se ter uma proporção equivalente de 7:2:1, entre Na:Ca:Mg, respectivamente, a partir dos sais NaCl, CaCl2.2H2O e MgCl2.6H2O. Os efeitos dos diferentes tratamentos sobre a cultura da gravioleira, nos dois experimentos, serão avaliados mediante a mensuração das variáveis de crescimento: altura de planta, diâmetro de caule, número de folhas, área foliar, razão de área foliar, área foliar específica, e taxas de crescimento absoluto e relativo, e das variáveis fisiológicas referentes ao teor relativo de água, pigmentos fotossintéticos, trocas gasosas e fluorescência da clorofila a. Também serão avaliados a produção de fitomassas fresca e seca de caule, folhas e raiz, parte aérea e total, além da nutrição dos porta-enxertos, bem como sua qualidade através do índice de qualidade de Dickson (IQD) acrescentando-se, ainda, no segundo experimento, a determinação das variáveis de produção e seus componentes. Os dados coletados serão submetidos à análise de variância pelo teste F ao nível de 0,05 de probabilidade e, quando significativo, realizar-se-á análise de regressão polinomial linear e quadrática, utilizando-se do software estatístico SISVAR. Caso ocorra heterogeneidade nos dados, verificada através dos valores de coeficiente de variação, será realizada análise exploratória dos dados com transformação de dados em raiz de x.
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alexandre Costa Crusciol

Ciências Agrárias

Agronomia
  • efeito do calcário e gesso nos atributos químicos do solo e recuperação do 15n-fertilizante no sistema solo-planta
  • No sistema plantio direto praticamente não há revolvimento do solo e o consequente acúmulo de fertilizantes na superfície, acelera o processo de acidificação. Solos de regiões tropicais, geralmente, apresentam baixa disponibilidade de nutrientes e elevados teores de alumínio. Assim, da mesma forma que no sistema de cultivo convencional, no sistema plantio direto também existe a necessidade de aplicação de insumos em superfície, especialmente, materiais corretivos de acidez. Ainda, a melhoria na qualidade química do solo e o aumento dos teores de matéria orgânica pode aumentar o aproveitamento dos fertilizantes nitrogenados no sistema solo-planta. O objetivo da presente pesquisa será avaliar o efeito em longo prazo da aplicação superficial de calcário e gesso sobre os atributos químicos do solo, crescimento radicular, nutrição mineral e produtividade da soja e do milho consorciado com Urochloa ruziziensis e a recuperação do (15NH4)2SO4 no sistema solo-planta. O experimento será desenvolvido em um LATOSSOLO VERMELHO Distroférrico durante os anos agrícolas 2018/2019, 2019/2020 e 2020/2021. Cabe ressaltar-se que esta pesquisa é parte de um experimento de longa duração, que vem sendo conduzido desde o ano agrícola 2002/2003 e aborda um tema de suma importância para a agricultura tropical. O delineamento experimental utilizado será o de blocos casualizados, com quatro repetições. As parcelas serão constituídas por quatro tratamentos: (i) controle (sem aplicação de calcário ou gesso), (ii) gesso (10.000 kg ha-1), (iii) calcário (6.520 kg ha-1 – dose utilizada para elevar a saturação por bases a 70%) e (iv) calcário + gesso (6.520 + 10.000 kg ha-1, respectivamente). Serão avaliados na sucessão milho consorciado com Urochloa ruziziensis no período de outono/inverno e soja no período de primavera/verão a produtividade de grãos das culturas graníferas, estado nutricional e crescimento radicular das culturas, assim como as alterações nos atributos químicos e recuperação do 15N fertilizante durante a condução do projeto.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alexandre Vieira

Ciências da Saúde

Educação Física
  • efeitos de diferentes volumes do treinamento resistido sobre a qualidade de vida, fadiga, ansiedade, composição corporal e desempenho muscular em sobreviventes do câncer de mama.
  • Recentes evidências científicas reportam que um programa de exercício para sobreviventes de câncer de mama deve combinar treinamento resistido com o objetivo de maximizar os benefícios dessas atividades. Contudo, questões fundamentais ainda necessitam ser respondidas, tais como intensidade, volume, frequência semanal de treino, número de exercício, intervalo de recuperação, entre outras. Existe um considerável número de estudos pesquisando os efeitos do treinamento resistido nas diferentes populações, faixas etárias, gênero, entre outras. Entretanto, não sabemos se esses resultados podem ser aplicados a mulheres sobreviventes de câncer de mama, tão pouco sabemos sobre os efeitos desses exercícios para essa população. Portanto, o objetivo do presente estudo será comparar os efeitos de diferentes volumes de treinamento resistido nas respostas de qualidade de vida, fadiga, ansiedade, composição corporal e desempenho muscular de mulheres sobreviventes de câncer de mama (SCM) submetidas à hormonioterapia. A pesquisa tem duração de três anos e poderão participar cerca de 90 mulheres, randomizadas em Grupo Treinamento Resistido com Alto Volume (TRAV) e Grupo Treinamento Resistido com Baixo Volume (TRBV). As voluntárias SCM serão selecionadas por convite via telefone e presencial no ambulatório do Hospital Universitário de Goiânia (Hospital das Clínicas). Os contatos telefônicos serão cedidos pelo setor da farmácia do Hospital das Clínicas e pela lista das pacientes atendidas no setor de Oncologia do Hospital das Clínicas. Todas as mulheres deverão estar em tratamento adjuvante com hormonioterapia (Tamoxifeno ou Anastrazol). No primeiro encontro as voluntárias assinarão o TCLE, e serão submetidas a anamnese, ao questionário internacional de atividade física (IPAQ) versão curta, medidas antropométricas e avaliação da composição corporal por meio da absortiometria radiológica de feixe duplo (DXA). No segundo encontro as voluntárias realizarão as medidas subjetivas para a qualidade de vida (SF-36), Fadiga (Piper), ansiedade (IDATE), testes de capacidade funcional (teste de sentar e levantar; teste Timed up and go) e familiarização dos exercícios supino reto e leg press. Após a familiarização serão realizadas as medidas de desempenho por meio do teste de 10 repetições máximas no supino e no leg press. No terceiro encontro será realizado o re-teste do teste de 10 repetições máximas e realizado a familiarização com os demais exercícios a serem realizados ao longo da intervenção. O intervalo de repouso entre os testes e re-testes será entre 3 e 5 dias. Ambos os grupos serão submetidos ao programa de exercícios durante 8 semanas. Após esse período os grupos realizaram novamente as mesmas medidas realizadas no baseline. As sessões de treino serão realizadas na sala na sala de Musculação na Faculdade de Educação Física e Dança e na sala de Fisioterapia na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás. Espera-se com os resultados desse projeto, determinar parâmetros que possam ser utilizados para a prescrição de exercícios para mulheres SCM, bem como avaliar o impacto dos exercícios nessa população.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alfonso Martin Ballon Bayona

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • modelos de qcd holográfica
  • Vou desenvolver modelos efetivos para a QCD holográfica que incorporem confinamento no IR (infravermelho) e que sejam consistentes com QCD perturbativa no UV (ultravioleta). A temperatura finita, vou investigar a transição de fase para o plasma de quarks e glúons e calcular o espectro de modos quase-normais. Vou desenvolver um formalismo covariante na correspondência fluido/gravidade. Vou desenvolver modelos de quebra de simetria quiral baseados no formalismo Dilaton-Gravity. Continuarei a minha investigação da catálise magnética inversa. Finalmente estenderei meu trabalho sobre a teoria de Regge em QCD holográfica para o caso de mésons.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Antônio Brandão

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • infraestrutura, desenvolvimento e território no brasil
  • O projeto se presta a apresentar uma linha de investigação renovada sobre as relações entre infraestrutura, desenvolvimento e território, reforçando a herança de originalidade que caracteriza o pensamento socioeconômico latino-americano e brasileiro. Para tanto, a pesquisa estará referenciada na trajetória contemporânea do processo nacional de acumulação de capitais e reconhecerá as particularidades multiescalares do estilo nacional de desenvolvimento. Espera-se que a execução da pesquisa possibilite aprofundar, desde uma calibração teórica adequada, o entendimento da oferta de infraestrutura e dos efeitos territoriais dela decorrentes. Essa tarefa pressupõe que os serviços e equipamentos infraestruturais constituem a resultante da hegemonia no pacto societário vigente no País. Por isso, refuta-se a ênfase reducionista das abordagens convencionais, que estabelecem vínculos entre competitividade e infraestrutura e promovem verdadeira assepsia sociopolítica ao exaltar casos exitosos e modelos canônicos supostamente replicáveis em qualquer realidade. Ao assumir a existência de conflitualidades, a pesquisa ora proposta procurará apontar as determinações de mais amplo escopo que objetivam a pugna social em torno à oferta de infraestrutura, recorrendo ao exame dos arranjos e rearranjos institucionais, dos modelos de governança, dos padrões de financiamento e dos efeitos territoriais a ela associados. Trata-se de uma proposição metodológica que pretende apreender, de modo simultâneo, os condicionantes gerais da acumulação de capitais no Brasil e a parcialidade de fenômenos socioeconômicos, políticos e institucionais, materializados no território nacional. Para tanto, serão realizados estudos comparativos entre projetos de distinta natureza existentes no País, relacionando-os a experiências semelhantes nos países desenvolvidos. Esse exercício é fundamental para criticar a importação de agendas políticas internacionais, mas, sobretudo, para que se identifiquem, nas experiências concretas nacionais, os centros de decisão, os mecanismos de legitimação, as rupturas e as permanências provocadas pelas ações e reações das facções de classes sociais, em especial no que se refere à subordinação político-econômica do ambiente construído aos ditames de uma divisão do trabalho em escala global. Assim, espera-se ressignificar o entendimento quanto ao objeto em pauta, reforçando o domínio de causa da sociedade mediante a formação de quadros, projeto de extensionismo e publicações acadêmicas, editoriais e uma plataforma digital.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Antonio da Silva Junior

Outra

Ciências Ambientais
  • monitoramento da evolução da soja no bioma amazônia e sua influência no sequestro de carbono utilizando-se série de tempo e índices de vegetação
  • O projeto proposto pretende estabelecer estratégias sobre o avanço da cultura da soja e sua nova fronteira, principalmente em desenvolver conhecimentos sobre a conversão do uso do solo, por meio de novos conceitos de análises de processamento avançado de imagens digitais e técnicas espaço-temporal. O objetivo principal é identificar áreas com pastagens e cultura de soja em áreas desmatadas do bioma amazônico mato-grossense com base em imagens de sensores orbitais mono e multitemporais Landsat8-OLI, MSI-Sentinel2 e Terra-MOD13Q1, seguido da utilização de índices de vegetação, redes neurais artificiais (RNA), análise orientada em geo-objeto e classificação automatizada. A área de estudo compreenderá o bioma Amazônia do estado de Mato Grosso, com uma área aproximada de 661 mil km2 e contemplado por 92 municípios. Serão adquiras imagens orbitais provenientes da plataforma Google Earth Engine já corrigidas no topo da atmosfera, em que a conversão de números digitais em radiação do sensor será aplicada a conversão de transformação linear a elevação solar e a distância Terra-Sol. Além disso, serão adquiridas os polígonos de áreas desmatadas por meio de dados PRODES e ImazonGeo para cruzamento das informações. As áreas detectadas com a entrada da cultura da soja e pasto serão avaliadas a eficiência do sequestro de carbono. O projeto por meio de técnicas espaço-temporal em VIS/NIR pretende avaliar o impacto direto ao ambiente pelas culturas agrícolas e disponibilizar via plataforma on-line para o público as áreas de soja mapeadas.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Arthur Ferreira

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • desenvolvimento de agentes antichama não halogenados de origem vegetal para utilização em polímeros e revestimentos intumescentes.
  • Diariamente ao redor do mundo acontecem acidentes com fogo. Estima-se mais de 12 milhões de incêndios ocorrem anualmente, vitimando centenas de milhares de pessoas e gerando enormes prejuízos econômicos. Todos os anos ocorrem incêndios de grandes proporções, como por exemplo em 2017 o incêndio que atingiu o prédio Grenfell em Londres na Inglaterra deixando 72 mortos e mais de 70 pessoas feridas, além de destruir completamente o prédio. No Brasil em maio de 2018 ocorreu o incêndio no Edifício Wilton Paes de Almeida no centro de São Paulo que em menos de duas horas sucumbiu às chamas. Em setembro de 2018, o Brasil perdeu um inestimável acervo histórico no incêndio de grande proporção no Museu Nacional. Em vista disto, é evidente e atual a importância de desenvolver produtos resistentes e reativos ao fogo, que possam promover uma proteção passiva contra o fogo ou que sejam retardantes de chama. Assim, é grande o interesse científico e tecnológico de estudar formulações e avaliar o desempenho de polímeros e revestimentos intumescentes para proteção das edificações urbanas e industriais. O desenvolvimento de polímeros com comportamento antichama e revestimentos intumescentes tem interessado muitos pesquisadores e empresas, especialmente fora do Brasil. Dentre os compostos antichama mais utilizados estão os compostos halogenados, devido à alta eficiência em baixas concentrações e a boa relação custo benefício. Entretanto, os compostos halogenados são tóxicos, perigosos à saúde e ao meio ambiente. O uso comercial de retardantes de chama como o éter difenil polibromado (PBDE) foi comercialmente banido na União Europeia, e assim, surgiram oportunidades para o desenvolvimento de novos compostos retardantes, visando a substituição dos compostos halogenado. Os retardantes de chama à base de fósforo incluindo, fósforo vermelho, fosfatos inorgânicos, organofosforados, são os compostos que vieram a substituir os agentes halogenados. As modificações com agentes antichama não halogenados podem incluir, além dos compostos com fósforo, hidróxidos metálicos, grafite expandido, nanotubos de carbono, entre outros. Além do comportamento antichama, a proteção passiva contra incêndios em edificações também precisa evitar que os aços estruturais sejam expostos a temperaturas superiores a 450-500˚C, pois nesta temperatura ocorre uma rápida redução que atinge até 50% das propriedades mecânicas e na rigidez do aço, o que causa severos danos estruturais. Dentre os sistemas para proteção das estruturas metálicas em casos de incêndio (argamassa projetada, etc), os chamados revestimentos intumescentes apresentam-se como a alternativa mais eficiente, já que não agregam peso às estruturas. Usualmente o sistema intumescente, que é aplicado na forma de uma tinta, apresenta alguns componentes que são comuns a todas as tecnologias apresentadas. São eles: um ácido inorgânico (ou um reagente que gera ácido ao ser aquecido), uma fonte de carbono e um composto que se decompõe quando aquecido gerando gases para que ocorra a expansão do material. A resina utilizada no processamento do sistema intumescente irá definir qual o material resultante e onde ele pode ser empregado. Novos produtos recentemente sintetizados ou derivados de fontes naturais, se revelaram uma boa alternativa aos reagentes tradicionais utilizados regularmente. Quando um revestimento obtido a partir de uma tinta intumescente é exposto à chama ou ao calor severo ocorre uma redução da densidade do material intumescente. Simultaneamente é constatada uma expansão generalizada do revestimento, com espessura de 50 a 60 vezes maior que o valor original, absorvendo o calor, isolando o substrato e protegendo o elemento estrutural de deformações excessivas. Na área de pesquisa em materiais para a proteção contra o fogo, o grupo do LAPOL/UFRGS liderado pelo proponente tem contribuído ao desenvolvimento do assunto, com artigos em periódicos internacionais, vários trabalhos em congressos, duas dissertações de mestrado concluídas e quatro em desenvolvimento, duas teses de doutorado em andamento, e um pedido de registro de patente, conforme apresentado no currículo Lattes do mesmo. A pesquisa do grupo já demonstrou a viabilidade na aplicação de compostos vegetais (CV), como fonte de carbono para revestimentos intumescentes. No presente projeto serão estudadas modificações em alguns compostos vegetais (lignina, tanino, amido) para agregar o comportamento antichama, ou seja o efeito de extinguir a chama do material em combustão. Esse efeito combinado do composto atuando como fonte de carbono e também como agente antichama apresentará um caráter de bifuncionalidade para o composto. A modificação química dos agentes antichamas será realizada por reações de fosforilização dos compostos vegetais com ácidos de origem natural como o ácido fítico. O composto vegetal modificado será utilizado em revestimentos intumescentes e como aditivo em polímeros termoplásticos e termorrígidos, sozinhos ou com compósitos. Diversas técnicas de caracterização do material serão utilizadas como o microcalorímetro de combustão (MCC), uma técnica calorimétrica pouco conhecida no Brasil. O MCC será utilizado para quantificar a energia e a taxa de calor gerados pela combustão do material, o que elucidará a efieciência do composto vegetal como retardante de chama.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Artur Gallo Cabrera

Ciências Humanas

Ciência Política
  • memória, verdade e justiça em perspectiva comparada: uma proposta de análise para os países do cone sul
  • O presente projeto de pesquisa parte do pressuposto que os processos de transição à democracia impactaram, de diferentes formas, no modo como os países do Cone Sul enfrentam o saldo da repressão que foi praticada durante as ditaduras de Segurança Nacional que ocuparam as estruturas de poder de países como o Brasil (1964-1985), o Uruguai (1973-1985), o Chile (1973-1990) e a Argentina (1976-1983) no contexto da Guerra Fria. O objetivo geral do projeto é identificar as principais políticas de memória elaboradas em cada um dos países mencionados, analisá-las e compará-las, observando as semelhanças e as diferenças existentes em cada caso. Buscando explicar as diferenças existentes nas políticas implementadas em cada país, serão identificados legados autoritários que, presentes no novo contexto democrático, possam estar impactando na capacidade de enfrentamento do tema. A execução do projeto contempla a realização de estudos pelos integrantes da equipe técnica, estando prevista, entre outras atividades: a) a participação em reuniões de trabalho para discussão dos resultados parciais da pesquisa; b) a elaboração de trabalhos para apresentação em eventos acadêmicos nacionais e internacionais; c) a preparação de artigos para publicação em revistas acadêmicas; d) a organização de uma coletânea com os resultados da pesquis; e) a realização de eventos na Universidade executora do projeto.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto de Lemos Chernicharo

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • estações sustentáveis de tratamento de esgoto (inct etes sustentáveis)
  • Existe um enorme déficit histórico na infraestrutura sanitária na grande maioria das cidades brasileiras, sejam elas urbanas ou rurais, especialmente no que diz respeito à cobertura por sistemas de coleta, transporte e de tratamento de esgotos. Mas até mesmo as relativamente escassas infraestruturas de coleta e tratamento de esgotos domésticos em operação no país apresentam sérios problemas em sua concepção e operação. De maneira geral, as estações convencionais de tratamento de esgoto apresentam fluxogramas de tratamento que consideram o lançamento do efluente tratado em algum corpo d´água receptor e, portanto, são concebidas levando-se em consideração apenas a legislação de proteção das coleções hídricas. Se adequadamente projetadas, construídas e operadas, podem alcançar elevadas eficiências de remoção de matéria orgânica, nutrientes e patógenos, cumprindo o seu papel principal de controle da poluição da água. No entanto, essa não é a situação usual no Brasil, onde a maioria das ETEs apresenta algum tipo de problema operacional, que resulta na elevação dos custos do tratamento, na perda de eficiência e no não cumprimento da legislação ambiental. Ademais, os subprodutos sólidos (lodo e escuma) e gasosos (notadamente biogás e emissões voláteis) gerados durante o tratamento apresentam rotas de destinação final que usualmente são os aterros sanitários e a queima para a atmosfera. Embora sejam rotas de destinação de subprodutos aceitas no Brasil, sabidamente não são as mais adequadas, face aos impactos ambientais que podem ser causados na atmosfera, no solo e nas águas subterrâneas. Ainda, é de conhecimento amplo que os subprodutos do tratamento apresentam elevado potencial de aproveitamento, mas os esforços nesse sentido são incipientes e, quando realizados, ocorrem de forma desarticulada, normalmente abordando poucas das possibilidades existentes. É nesse sentido que se insere a presente proposta, de criação de um INCT que possa se tornar um centro de referência internacional para questões relacionadas ao tratamento de esgoto doméstico, notadamente para países em desenvolvimento, ancorado em cinco pilares: i) nucleação de competências na área de tratamento de esgoto; ii) formação de recursos humanos de alto nível para atuar na área; iii) realização de pesquisas que propiciem o desenvolvimento de sistemas integrados e sustentáveis de tratamento de esgoto, com recuperação e valoração dos subprodutos do tratamento; iv) transferência de conhecimento para a sociedade; e v) transferência de conhecimento para o setor empresarial e governo. Esses cinco pilares conferem as bases de atuação do INCT, tendo sido estabelecidos vinte objetivos associados a um Programa de Pesquisa arrojado e que possibilitará o desenvolvimento de investigações que estão na fronteira do conhecimento, mas sem deixar de lado a abordagem de temas que são de importância estratégica para o país. Para a consecução dos objetivos previstos, foi definida uma arrojada estrutura organizacional e funcional para o INCT, visando o compartilhamento de responsabilidades e um efetivo e rico trabalho em rede cooperativa de pesquisa. Além do desenvolvimento do componente de pesquisas básicas e aplicadas, o Programa de Pesquisa do INCT ETEs sustentáveis prevê diversos mecanismos e ações de formação de pessoal e de transferência de conhecimento, todos com metas e indicadores muito bem estabelecidos.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Henning Laurindo

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • avaliação das propriedades de corrosão e tribocorrosão de ligas de titânio submetidos a tratamentos de modificação superficial através do processo de eletroerosão
  • O titânio e suas ligas são amplamente utilizados na confecção de implantes odontológicos e ortopédicos. Entretanto, quando este material é submetido a condições de contato e deslizamento com carregamento relativamente alto, o mesmo apresenta problemas de desgaste prematuro, levando a necessidade de um novo procedimento cirúrgico para substituição do implante. Além disso, problemas decorrentes da liberação de partículas metálicas no ambiente biológico podem levar a reações imunológicas severas do organismo, colocando a saúde do paciente em risco. Diversos estudos estão sendo realizados com o intuito de melhorar o desempenho do titânio e suas ligas às condições de corrosão mecanicamente assistida ou tribocorrosão. Tratamentos de modificação superficiais são aplicados ao material com o intuito de modificar as propriedades físico-químicas do metal. A usinagem por eletro erosão (EDM – Electrical Discharge Machining) também é uma técnica capaz de modificar a camada superficial do titânio, podendo também melhorar as propriedades de superfície do material. Por se tratar de um processo termo elétrico de remoção de material, temperaturas extremamente elevadas são atingidas, provocando assim modificações extensas na superfície do material. Estas modificações podem incluir a formação de compostos de elevada dureza, melhorando assim as propriedades tribológicas da superfície do material. Neste processo existe a possibilidade de se adicionar outros elementos na forma de pó em suspensão, as quais podem ser incorporadas a superfície usinada e modificando, de maneira marcante, as propriedades da mesma. Este projeto pretende investigar o processo EDM como processos de modificação superficial da liga Ti6Al4V de maneira a melhorar as propriedades tribológicas e tribocorrosivas deste material. Um estudo detalhado será realizado nas superfícies produzidas eletroerosão, em diversas condições de processo, através de microscopia eletrônica de varredura (MEV/EDS), difração de raios X, microdureza, propriedades de corrosão, tribológicas e de tribocorrosão.
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Marçal Camillo

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • associação entre progressão da doença e desfechos clínicos em pacientes com doenças intersticiais pulmonares
  • Introdução: Doenças intersticiais pulmonares (DIP) são um grupo heterogêneo de patologias com características clínicas, radiológicas e funcionais muito semelhantes. Além disso, pacientes sofrem ainda com alterações extrapulmonares como a disfunção muscular periférica, piora da qualidade de vida relacionada a saúde e ainda capacidade de exercício reduzida. Uma característica marcante das DIP é a diminuição progressiva da função pulmonar em um prazo relativamente curto. Em indivíduos com outras doenças respiratórias (como a doença pulmonar obstrutiva crônica), a redução da função pulmonar ocorre paralelamente a uma redução na atividade física (AFVD). É possível hipotetizar que esta relação entre declínios na AFVD e na função pulmonar também esteja presente nas DIP, porém até o momento não há estudos que tenham demonstrado isto. Tipo de estudo: Estudo de coorte prospectiva. Objetivo: Avaliar por um período de até 2 anos o impacto de possíveis mudanças na função pulmonar em diferentes aspectos clínicos (incluindo os níveis de atividade física na vida diária) em indivíduos com doenças intersticiais pulmonares e em indivíduos sem a doença. Materiais e métodos: Pacientes com DIP serão recrutados para a participação no estudo e serão avaliados quanto a função pulmonar, atividade física na vida diária, função muscular, composição corporal, tolerância ao exercício (máxima e funcional), sintomas, qualidade de sono/sonolência e qualidade de vida relacionada à saúde em cinco momentos: no início do protocolo, após 6 meses, 1 ano, 18 meses e 2 anos. Mudanças longitudinais destes desfechos serão comparadas e possíveis associações entre mudanças na função pulmonar e diferentes aspectos clínicos serão analisadas. Resultados esperados: Caso a hipotese do estudo se confirme, açterações no nível de atividade física na vida diária e função pulmonar apresentarão comportamento similar ao longo do tempo.
  • Universidade Norte do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Monteiro

Ciências da Saúde

Nutrição
  • coorte nutrinet brasil: desenvolvimento e validação de novos instrumentos de coleta, recrutamento da segunda onda de participantes e anos 2 e 3 do seguimento
  • Cerca de 60% dos anos de vida saudável perdidos no mundo se deve a doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), com destaque para doenças cardiovasculares e neoplasias e para seus fatores de risco obesidade, diabetes, hipertensão e dislipidemias. Situação semelhante ocorre no Brasil, onde DCNTs respondem por 73% da carga total de doença. Em todas as regiões do mundo, as DCNT com maior impacto na carga de doença têm como principais determinantes desequilíbrios no perfil nutricional da alimentação. Estudos de autores deste projeto realizados com base em inquérito nacional sobre consumo alimentar no Brasil demonstram inequivocamente que o consumo excessivo de alimentos ultraprocessados é um dos principais determinantes de desequilíbrios no perfil nutricional da alimentação que levam a DCNTs. Com base nesses estudos, o Guia Alimentar para a População Brasileira de 2014 tem como uma de suas principais recomendações evitar o consumo de alimentos ultraprocessados. Estudos transversais, realizados no Brasil e em vários outros países, têm confirmado a associação do consumo de alimentos ultraprocessados com DCNTs e seus fatores de risco. Estudos prospectivos sobre esta associação, mais adequados para evidenciar causalidade, vêm sendo realizados na Espanha (coorte de Navarra, até o presente ~10.000 adultos seguidos por 9 anos) e na França (coorte NutriNet France, até o presente ~100.000 adultos seguidos por 8 anos), este último com a colaboração de autores deste projeto. Publicações recentes desses estudos evidenciam associação do consumo de alimentos ultraprocessados com incidência de obesidade, hipertensão arterial, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, e câncer em geral e de mama. Estudos de coorte são complexos e custosos por implicarem captação de milhares de participantes, complexo fluxo de entrevistas e exames e gestão de enorme massa de dados. Este cenário tem se modificado nos últimos anos com o crescente acesso da população à Internet, sobretudo por meio de telefones celulares, e com o desenvolvimento de interfaces capazes de gerenciar com segurança a aplicação de questionários eletrônicos de autopreenchimento e a transmissão dos dados coletados via Internet. Com o apoio do grupo de pesquisa da Universidade de Paris responsável pelo estudo NutriNet France, e tendo em conta que 58% da população brasileira, ou 110 milhões de pessoas, têm acesso regular à Internet, a grande maioria (89%) por meio de telefone celular, o NUPENS/USP iniciou em 2017 a elaboração do projeto ‘Coorte NutriNet Brasil’. Com a participação de pesquisadores de várias instituições acadêmicas brasileiras, o referido projeto foi submetido à Chamada CNPQ/MS 13/2017, tendo sido aprovado em Dezembro de 2017. O projeto irá acompanhar via Internet, por dez anos, uma coorte de 200 mil brasileiros visando o estudo prospectivo da associação entre consumo de alimentos ultraprocessados e morbimortalidade por DCNTs. Ao longo dos primeiros oito meses do projeto (janeiro-agosto 2018), foram realizadas as seguintes atividades: elaboração dos questionários da linha de base do estudo (identificação, socioeconômico, estado de saúde, determinantes não alimentares de doenças crônicas e questionário simplificado de 24h sobre o consumo de marcadores de alimentos ultraprocessados), estudo de validação do questionário alimentar simplificado, desenvolvimento do aplicativo para celulares com sistema operacional Android, teste da usabilidade do aplicativo e início do planejamento da etapa de recrutamento dos participantes. Nos próximos três meses (outubro-dezembro de 2018), será desenvolvido o aplicativo para o sistema operacional IOS e será concluído o planejamento da etapa de recrutamento. O início do recrutamento dos participantes e da coleta de dados da coorte está previsto para 1 de janeiro de 2019. Em decorrência de sugestões recebidas durante a realização do seminário Marco Zero, que reuniu todos os coordenadores de projetos financiados pela Chamada CNPQ/MS e representantes do DECIT e da CGAN/MS, decidiu-se incorporar ao projeto um recordatório alimentar de 24h completo, que considera todos os alimentos consumidos no dia anterior e não apenas os marcadores do consumo de alimentos ultraprocessados. Este recordatório, que será respondido pelos participantes três meses após o preenchimento dos questionários da linha de base do estudo e, a partir daí, a cada seis meses, permitirá ampliar as hipóteses originais do projeto sobre a relação entre qualidade da dieta e incidência de DCNTs para além do consumo de alimentos ultraprocessados. Por outro lado, o teste da usabilidade do aplicativo para celular indicou a necessidade de se desenvolver uma segunda alternativa para a coleta de dados que permita que os participantes possam responder a todos os questionários em uma interface diretamente na Internet, sem necessidade de instalação do aplicativo no celular. O presente projeto, com a duração de 36 meses (Janeiro 2019-Dezembro 2021), comporta dois grupos de atividades, ambas não contempladas no projeto financiado pela Chamada CNPQ/MS. O primeiro grupo de atividades ocorrerá entre janeiro e março de 2019 e incluirá o desenvolvimento e a validação do recordatório alimentar completo de 24h e a criação da interface que permitirá que os participantes tenham a opção de responder a todos os questionários diretamente na Internet, sem necessidade do aplicativo. As demais atividades deste projeto estão relacionadas ao recrutamento da segunda onda de participantes, em 2020, à coleta de dados da primeira e segunda ondas, em 2020 e 2021, e à análise prospectiva da influência da qualidade da dieta (incluindo o consumo de alimentos ultraprocessados e a diversidade da fração não ultraprocessada da dieta) sobre a incidência de desfechos precoces de DCNTs (ganho de peso, obesidade, hipertensão arterial, diabetes e dislipidemias), em 2021.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Prata Gaona

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • desenvolvimento de técnicas para a redução de composto nitrogenados em cultivo de farfantepenaeus paulensis (pérez-farfante, 1967) em sistema de bioflocos (bft)
  • A carcinicultura destaca-se pela crescente demanda da atividade, além do alto valor de mercado dos crustáceos. Em função do atrativo comercial, a carcinicultura passou a ser uma alternativa de produção frente a exploração dos recursos naturais. Os estoques naturais de camarões Farfantepenaeus paulensis tem sofrido pressão da pesca artesanal nos estuários, os quais são comercializados como iscas vivas para a pesca esportiva. A produção desta espécie em sistema de bioflocos (BFT) possibilitaria a redução da captura no ambiente e criar oportunidade para o mercado de isca viva. Na produção de camarões marinhos, o sistema BFT tem demonstrado excelentes resultados para melhorar a qualidade da água, devido à reciclagem de nutrientes como a amônia e o nitrito por bactérias heterotróficas e nitrificantes. No entanto, a redução de amônia no sistema depende da aplicação de uma fonte de carbono orgânico. O rápido crescimento de bactérias heterotróficas, estimuladas por substrato orgânico, competem por oxigênio dissolvido, espaço, amônia e micronutrientes, podendo retardar o crescimento de bactérias nitrificantes. Com o surgimento das bactérias que oxidam a amônia a nitrito tem-se início do acúmulo deste último composto. As relações entre carbono orgânico e alcalinidade, diferentes taxas de arraçoamento e oxigênio dissolvido podem ter diferentes respostas no comportamento de nitrito. Desta forma, este projeto propõe estratégias para o cultivo de F. paulensis em sistema BFT que possam gerar técnicas que auxiliem na redução das concentrações de nitrito, melhorando a qualidade de água. Para executar este projeto estão sendo propostos três experimentos, sendo: (1) Analisar efeito de diferentes dosagens de carbono orgânico e alcalinidade sobre as concentrações de amônia; (2) Analisar o efeito de diferentes taxas de arraçoamento sobre as concentrações de nitrito e (3) Analisar o efeito de diferentes concentrações de oxigênio dissolvido sobre o processo de nitrificação. Os resultados a serem alcançados no presente projeto, poderão integrar o pacote tecnológico para a produção de camarões em sistemas BFT, melhorando as condições de cultivo da espécie nativa F. paulensis em sistema sustentável na região do Vale do Ribeira.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Rosa

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • caracterizacão de novas espécies e linhagens de leveduras do genero starmerella quanto a produção de compostos ativos de superfície (cas) utlizando resíduos agroindustriais
  • O genero Starmerella é formado por espécies de leveduras predominante de origem tropical. Algumas espécies deste gênero possuem a característica de produzir biosurfactantes, compostos de grande valor biotecnológico. Atualmente, o gênero é composto por 48 espécies formalmente descritas. No entanto, muitas espécies novas possuem já as sequencias da região D1D2 do gene do rRNA depositadas no GenBank, mas ainda sem uma descrição formal. Dentre estas, 11 novas espécies foram encontradas no Brasil por nosso grupo de pesquisa. Além das espécies novas recentemente descritas, como S. carmargoi, S. ilheusensis, S. litoralis, S. opuntiae, S. roubikii e S. vitae, descritas por nosso grupo de pesquisa, outras espécies e linhagens têm sido isoladas no Brasil nos últimos anos. Dentre as espécies do gênero, Starmerella bombicola é a que tem sido mais estudada quanto a produção de biosurfactantes. Essas moléculas, além de biodegradáveis, exibem boa atividade de superfície, possuem alta especificidade, e podem ser produzidas em larga escala, dentre outras propriedades benéficas. O mercado para a produção de biossurfactantes está em expansão apesar de sua produção ainda ser considerada baixa devido aos custos, que podem ser iguais ou superiores aos custos de surfactantes sintéticos. Além disso, a maior parte da biossíntese desses compostos é realizada por bactérias patogênicas, fator que limita sua aplicação. Em contrapartida, a utilização de subprodutos industriais e leveduras como agentes produtores de biossurfactantes pode ser uma alternativa rentável e de baixo custo. Diante desse contexto, este trabalho propõe a produção de bioemulsificantes e soforolípidios a partir de resíduos agorindustriais (hidrolisado celulósico de bagaço de cana de açúcar e glicerina bruta), utilizando leveduras do gênero Starmerella isoladas no Brasil, incluindo espécies novas para a ciência. Para o desenvolvimento deste trabalho foram selecionadas 35 leveduras do gênero Starmerella isoladas de ecossistemas brasileiros, dentre as quais 11 são espécies novas. Estas leveduras serão submetidas a um processo de triagem para se avaliar a capacidade de produção de biossurfactantes, sendo que as melhores produtoras serão selecionadas para se atestar a influência das fontes de carbono e nitrogênio na produção dessas moléculas. Os testes serão combinados (glicerol + glicose e ureia + extrato de levedura) e isolados, baseados no experimento fatorial. Ao final desta etapa, os biossurfactantes produzidos serão recuperados, mensurados e definidos estruturalmente. O desempenho da produção de bioemulsificantes e soforolípidos dessas leveduras também será investigado em hidrolisado celulósico de bagaço de cana de açúcar e glicerina bruta, a partir dos quais as moléculas produzidas serão recuperadas, mensuradas e definidas estruturalmente. Espera-se, a partir da realização do trabalho proposto, que sejam identificadas leveduras com potencial biotecnológico para a produção de biossurfactantes a partir de resíduos agroindustriais e também novas estruturas químicas dessas moléculas produzidas por leveduras de ecossistemas brasileiros.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Silva de Oliveira

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • efeito da deformação a frio da martensita na cinética de envelhecimento de um aço maraging c300
  • A presente proposta de projeto é a continuação do projeto intitulado “Maraging 350: microestrutura, transformação de fases e conformação “, concluído em 2017. No projeto do programa pró estratégia participaram grupos de pesquisas da Universidade Federal de Santa Catarina, da Universidade Federal do Ceará, da Universidade Federal Fluminense, da Universidade Estadual de Maringá e do Centro Tecnológico da Marinha. Estes grupos poderão auxiliar no desenvolvimento deste projeto, já que a “rede” que se formou continua atuando em conjunto. Os aços Maraging, entre as diversas aplicações, são utilizados nas partes rotativas de ultra centrífugas para o enriquecimento de combustível nuclear. A etapa de enriquecimento do isótopo de urânio é a única que não é vendida por qualquer dos países que detém o conhecimento do ciclo do combustível nuclear. O Brasil utiliza o processo de enriquecimento por ultracentrifugação gasosa, desenvolvido no Centro Tecnológico da Marinha. Este centro de pesquisa da Marinha fabrica suas ultra centrífugas e também as fornece para a INB (Indústrias Nucleares Brasileiras). A importação dos aços Maraging está sujeita a aprovação por parte dos governos que possuem empresas que o produzem e está sujeito ao acompanhamento da sua utilização final. Nos anos 80, o programa nuclear empreendido pela Marinha investiu no desenvolvimento deste aço no país. O desenvolvimento foi feito em conjunto com uma empresa, mas sem a participação da comunidade científica instalada nas Universidades. Por causa disso, apesar do sucesso do desenvolvimento na época, os resultados não foram disseminados: Não houve a publicação dos resultados científicos obtidos nem a formação de pessoal para continuar o desenvolvimento. Com a redução de recursos imposta ao programa durante alguns anos, a memória deste desenvolvimento desapareceu. Recentemente o aço Maraging 300 voltou a ser fabricado no país por uma empresa aqui instalada. Por ser um material controlado, a literatura a respeito dos aços Maraging 300 é escassa e a grande maioria dos trabalhos publicados foi feita por um grupo de pesquisa Paquistanês no final dos anos 80 e início dos anos 90. Temas relacionados à microestrutura, as transformações de fases e aspectos metalúrgicos ocorridos durante a deformação plástica destes aços são pouco divulgados e com certeza necessitam de uma investigação mais profunda. Dessa forma, portanto, este projeto se propõe a estudar o efeito da deformação a frio na precipitação de intermetálicos e na formação de austenita reversa em um aço Maraging 300. Estudo que certamente contribuirá para o conhecimento mais aprofundado deste aço.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Sommer

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • investigação dos vulcões monogenéticos do altiplano puna, andes centrais como análogo ao vulcanismo máfico cambriano no sul do brasil
  • Os vulcões monogenéticos estão entre as morfologias vulcânicas comuns na Terra e são frequentemente associadas à campos vulcânicos e, como formas parasitas, à vulcões compostos e caldeiras. O Altiplano Puna, Andes Centrais, tem uma história geológica complexa, caracterizada pela predominância de sequências vulcânicas, destacando-se centenas de vulcões monogenéticos e fluxos de lava associados de composição básico-intermediária, de pequeno volume, com idades estimadas entre 8,7 a 0,2 Ma. Apesar da importância deste vulcanismo monogenético na evolução desta parte do terreno andino, ainda não são abundantes os trabalhos que abordem temas fundamentais e relacionadas aos parâmetros morfométricos destes vulcões e sua distribuição espacial. Em termos de analogias, a compreensão deste sistema vulcânico moderno é importante para o estudo do vulcanismo máfico Cambriano no Sul do Brasil que é estratigraficamente vinculado ao Membro Rodeio Velho da Bacia do Camaquã, com idades em torno de 535 Ma. A evolução da Bacia do Camaquã é complexa e associado a eventos pós-colisionais da orogenia Brasiliana-Panafricana. O vulcanismo Rodeio Velho evidencia uma estabilização tectônica da região, destacando-se a formação de sistemas de rifts, onde acumulam-se sedimentos flúvio-eólicos, antecedidos por um importante episódio magmático máfico. Dados preliminares sugerem a presença de antigos cones monogenéticos associados a um vulcanismo fissural. A gênese do magmatismo de ambas regiões vulcânicas também carece de informações mais detalhadas, pois de uma maneira mais complexa, eles são frequentemente associados a eventos de delaminação litosférica. O presente projeto tem como objetivos gerais a investigação da morfometria e distribuição espacial dos vulcões máficos monogenéticos da região de Antofagasta de La Sierra, Puna Austral, Argentina e o estudo petrogenético do magmatismo associado a este sistema vulcânico, como um modelo análogo ao vulcanismo Rodeio Velho da Bacia do Camaquã, no Escudo Sul-rio-grandense.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Basílio Pinheiro

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • produção e estudo de materiais moleculares funcionais
  • O desenvolvimento de materiais “inteligentes” em estado sólido que exibem biestabilidade e podem “alternar” prontamente entre dois estados quando expostos a estímulos externos, como mudanças de temperatura, iluminação e irradiação, é um dos principais desafios da moderna ciência de materiais. Isso ocorre porque tais materiais têm potencial para aplicação como sensores, processadores de sinal ou em dispositivos de armazenamento de informações. Algumas das classes mais promissoras desses materiais são os spin-crossover e os complexos apresentando tautomeria de valência, já que ambos envolvem transições eletrônicas em um único íon metálico ou dentro de um complexo molecular, sem ruptura substancial da estrutura de estado sólido. As propriedades desses materiais podem ser ajustadas através de alterações químicas e por isso, é importante compreender a relação entre os mecanismos de interação das unidades ativas e a estrutura supramolecular. O estudo proposto neste projeto será focado na produção e caracterização de tautômeros de valência contendo Cobalto, Ferro e ligantes s aptos a gerar radicais eletroativos. Neles, a geração eletroquímica de um elétron desemparelhado no ligante (radicalar) é acompanhada pela mudança de spin do centro metálico paramagnético gerando um estado fundamental acoplado. Dito de outra maneira, esses complexos apresentam interconversão do tipo ls-[Me(n+1)R(-)] <=> hs-[Me(n)R] (Me=metal, R=radical, hs=spin alto, ls=spin baixo, n=estado de oxidação) em função de estímulos externos. A variação entre os estados fundamentais não-acoplado e acoplado é o princípio básico de um interruptor molecular. A relevância deste projeto está na produção de novos materiais moleculares funcionais bem como na geração de informações para o entendimento dos mecanismos de transição entre diferentes estados. Em particular, procura-se entender os fatores que levam (i) ao controle da estabilidade térmica e fotoquímica de redox isômeros metaestáveis; (ii) ao entendimento de processos de relaxação controlados e tempos de vida longos para espécies fotoinduzidas; (iii) ao alto rendimento nos processos de fotoconversão de redox isômeros; e (iv) à observação de histerese magnética em temperaturas mais próximas da temperatura ambiente. Portanto, o desenvolvimento do presente projeto pode contribuir com informações relevantes para a engenharia de cristais visando construção de dispositivos moleculares.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Benedito de Campos Martins

Ciências Humanas

Sociologia
  • construção social de um novo modelo de ensino superior em tempos de globalização.
  • A partir das últimas décadas do século passado, o ensino superior e as universidades vêm passando por importantes transformações no contexto internacional, de tal forma que determinadas características com as quais foram identificadas ao longo de sua trajetória histórica alterou-se de forma significativa. De modo geral, tem-se atribuído às universidades uma crescente dimensão utilitária, ou seja, a expectativa de que elas exerçam um papel proeminente no processo de competitividade econômica e tecnológica entre os países. A pesquisa Construção social de um Novo Modelo de Ensino Superior em tempos de Globalização parte do pressuposto que no contexto da globalização está surgindo a elaboração de concepção específica de ensino superior que vem impactando a sua dinâmica no plano internacional. O projeto procura responder determinadas questões tais como: (i) que elementos concretos indicam a emergência de um novo modelo de ensino superior nos dias correntes?; (ii) em caso afirmativo, quais são as características que configuram este modelo específico de ensino superior?; (iii) quais são os atores institucionais e individuais que têm participado direta e/ou indiretamente na sua construção?; (iv) através de que mecanismos este modelo tem se disseminado no plano internacional?; (v) como este modelo tem sido implantado em determinados países?
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Candido da Silva Cyrne

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • leite orgânico no rio grande do sul - brasil, e na galícia - espanha: um olhar sobre os sistemas de produção e consumo
  • No Brasil, desde o fim dos anos 1950, no agronegócio o avanço tecnológico tem sido intenso, repercutindo em saltos nos índices de produtividade agropecuária, tendo sido desenvolvida uma nova visão da agricultura: o agribusiness. Neste contexto tem-se realizado estudos e análises das diferentes cadeias produtivas agroindustriais o que, longe de constituir novidade, permanece importante tendo em vista o impacto econômico, social e ambiental que representam. A atenção desta pesquisa será a cadeia do leite orgânico no Rio Grande do Sul e na Espanha, mais especificamente na Galícia, por ser a região de maior produção neste país e que pode servir de ponto de partida para ações a serem propostas no estado. A demanda por produtos de qualidade e livres de químicos vem crescendo nos últimos 10 anos, pois a visão de que os orgânicos são mais saudáveis tem favorecido o crescimento deste nicho de mercado, o que dentro deste contexto, justifica a investigação que se propõe, sendo que a problemática da pesquisa pode ser assim definida: que ações podem ser propostas para a expansão da produção de leite orgânico e seus derivados no Estado do Rio Grande do Sul a partir da experiência da Galícia - Espanha? Como objetivo maior tem-se: Analisar, de forma sistêmica e ambientalmente orientada, a cadeia produtiva de leite orgânico no Rio Grande do Sul - Brasil, e na Galícia - Espanha com a finalidade de propor ações que viabilizem a expansão da produção de leite orgânico e seus derivados no Rio Grande do Sul. Metodologicamente a pesquisa será descritiva quanto aos fins e bibliográfica, de campo, documental aos meios. O estudo estará restrito aos produtores de leite orgânico, às indústrias de transformação e aos consumidores de leite orgânico e seus derivados no Rio Grande do Sul e na Galícia. Quanto aos meios para a coleta de dados será realizada uma pesquisa bibliográfica, documental e de campo junto aos produtores, a indústria e aos consumidores de leite orgânico e seus derivados no Brasil e na Galícia. Para tanto, serão realizadas visitas in loco para a realização de entrevistas bem como serão utilizados questionários para ir ao encontro dos consumidores. Ao final da pesquisa espera-se viabilizar propostas de ações que permitam a mobilização de produtores para a produção de leite orgânico, bem como a constituição de um grupo de pesquisas sobre a produção de alimentos orgânicos na Universidade do Vale do Taquari – Univates.
  • Universidade do Vale do Taquari - UNIVATES - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

Carlos Cesar Bof Bufon

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • fabricação e caracterização de heterojunções moleculares baseadas em nanomembranas
  • A investigação dos mecanismos de transporte e injeção de carga em dispositivos moleculares está intimamente ligada à conexão de moléculas com o mundo macroscópico através de eletrodos, formando junções moleculares. Neste contexto, a natureza desordenada dos conjuntos moleculares, mesmo que ultrafinos (< 10 nm), pode comprometer a integridade da junção de transporte. Em sua grande maioria, os métodos convencionais de deposição de eletrodos acarretam, de maneira imprecisa, (i) danos na superfície da camada molecular, (ii) curto-circuito devido ao contato direto entre eletrodos superiores e inferiores, (iii) danos estruturais ao conjunto molecular devido à penetração de material depositado, (iv) encurtamento do canal de transporte e perda de controle na espessura da junção e (v) migração de aglomerados de material do eletrodo para o interior da junção. Tais peculiaridades dificultam a investigação do transporte eletrônico devido à danos permanentes nas junções, bem como levar a medição de artefatos de condutância já que, na nanoescala, o transporte eletrônico depende exponencialmente da distância entre os eletrodos. Deste modo, a investigação das propriedades magnetoeletrônicas de conjuntos moleculares ultrafinos passa necessariamente pelo desenvolvimento de processos de fabricação que garantam formas efetivas e confiáveis de se estabelecer contatos elétricos a nanomateriais de natureza delicada. Ainda, tendo em vista aplicações em dispositivos funcionais e sensores, faz-se necessária a utilização de uma plataforma versátil e completamente integrável aos processos convencionais de micro/nanofabricação (tecnologias do tipo top-down, como é o caso da miniaturização). O estado da arte da eletrônica baseada em conjuntos moleculares evidencia a superação de tais desafios através de estratégias que se utilizam de nanomembranas (NMs) para compor, de maneira integrada, junções moleculares de transporte eletrônico. É crescente o número de publicações científicas que utilizam junções baseadas em NMs para investigações que envolvem o transporte de carga e também aplicações. Nestas junções, de maneira representativa, a NM toca o conjunto molecular de forma análoga a de uma bandeira que, na macroescala, toca as mãos de uma multidão em um jogo de futebol. Na analogia, o solo faz o papel de eletrodo inferior (finger electrode), a multidão faz o papel de conjunto molecular e a bandeira, ao tocar suavemente a multidão, simula o eletrodo superior (nanomembrane-based top electrode). Portanto, além de promover um contato suave e não invasivo às mãos heterogêneas da multidão, a bandeira dificilmente tocará o chão assim como a junção de transporte na nanoescala estará prevenida de eventuais curtos circuitos elétricos. Em junção baseada em NM é formada por um par de eletrodos separados por um conjunto molecular. Neste tipo de estrutura, o eletrodo baseado em NM contorna as irregularidades intrínsecas do conjunto molecular e preserva a integridade das estruturas de interesse. Contudo, apesar da eficácia da plataforma de junção baseada em NM na caracterização elétrica de nanomateriais, um aspecto ainda em debate pela comunidade científica trata justamente da correlação entre a geometria da plataforma e a resposta elétrica exibida pelas junções moleculares: existiria uma plataforma de dispositivo para eletrônica molecular capaz de traduzir de maneira quantitativa a área geométrica de contato em área efetiva de injeção de corrente elétrica? Apesar de não haver correspondência direta entre a área de contato e a área efetiva de injeção na nanoescala, a plataforma de junção baseada em NM já demonstrou um grande potencial para fornecer à questão em aberto uma resposta afirmativa. Assim este projeto se propõe a investigar a mecânica de contato envolvida na formação de nanodispositivos híbridos baseados em conjuntos moleculares e NMs e suas consequências para o magnetotransporte.
  • Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Cesar Crestani

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • estudo da participação da neurotrasmissão crférgica no hipotálamo lateral no controle das respostas cardiovasculares e comportamentais ao estresse em ratos
  • Estudos em humanos e animais têm fornecido evidências que correlacionam o estresse com o desenvolvimento de diversas complicações cardiovasculares e transtornos psiquiátricos, como a ansiedade e a depressão. Apesar da relevância desses achados, os mecanismos neurobiológicos relacionados com as alterações cardiovasculares e comportamentais induzidas pelo estresse ainda são pouco compreendidos. O hipotálamo lateral (HL) é uma importante área hipotalâmica que vem sendo implicada na integração das respostas fisiológicas e comportamentais ao estresse. De fato, foi demonstrado o envolvimento do HL nas respostas cardiovasculares ao estresse, e no controle de respostas comportamentais relacionadas à ansiedade e depressão. Entretanto, os mecanismos neuroquímicos locais envolvidos no controle dessas respostas pelo HL ainda são pouco compreendidos. A neutransmissão do fator liberador de corticotropina (do inglês, CRF) vem sendo demonstrada ser um importante mecanismo no sistema nervoso central envolvida na etiologia das alterações comportamentais e nos ajustes fisiológicos induzidos pela exposição a situações aversivas. Dados também evidenciaram que a exposição a protocolos de estresse crônico afeta a expressão dos receptores CRFérgicos, além de alterar os níveis de CRF e demais peptídeos do sistema CRFérgico (i.e., urocortinas) em regiões encefálicas envolvidas no controle das respostas ao estresse. A expressão de receptores CRF1 e CRF2, bem como de componentes do sistema CRFérgico (por exemplo, CRF e urucortina 1 e 3) foram identificadas no HL. Além disso, foi reportado que a microinjeção de CRF no HL promove alterações em parâmetros cardiovasculares e comportamentais em animais não-estressados. Entretanto, um possível envolvimento da neurotransmissão CRFérgica no HL nas respostas cardiovasculares e comportamentais induzidas pelo estresse nunca foi investigado. Desse modo, nossa proposta no presente estudo é: 1) investigar o envolvimento da neurotransmissão CRFérgica no HL nas respostas autonômicas, cardiovasculares e ansiogênica induzidas por uma sessão aguda de estresse de restrição em ratos; 2) avaliar o efeito da exposição repetida prévia ao estresse de restrição no controle das respostas autonômicas, cardiovasculares e ansiogênica a esse estressor pela neurotransmissão “CRFérgica” no HL em ratos; 3) investigar o envolvimento da neurotramissão “CRFérgica” no HL nas alterações na atividade autonômica, nos parâmetros cardiovasculares basais e na atividade do barorreflexo, bem como na resposta comportamental anedônica, induzidas pela exposição a um protocolo de estrese crônico variável em ratos; e 4) avaliar o efeito da exposição repetida ao estresse de restrição ou a um protocolo de estresse crônico variável sobre os níveis proteicos dos receptores CRF1 e CRF2, bem como dos peptídeos CRF, urocortina 1 e urocortina 3, no HL de ratos.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Cesar Santejo Saiani

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • efeitos da descentralização, privatização e regras fiscais nos municípios brasileiros
  • A pesquisa proposta pretende colaborar para o debate sobre finanças públicas, especificamente para os municípios brasileiros. Os objetivos são: i) avaliar se as despesas e o esforço fiscal dos municípios brasileiros são influenciados pela descentralização política, utilizando como proxy as criações de municípios; ii) avaliar como a privatização de serviços públicos (serviços de saneamento básico) afetam a composição dos gastos e o esforço fiscal dos municípios; iii) identificar quais despesas públicas geram crescimento nos municípios, ou seja, são “produtivas” e se existe um nível a partir do qual se tornam “improdutivas” (ou o contrário); e iv) averiguar se o limite de despesas com pessoal da Lei de Responsabilidade Fiscal “acertou”, ou seja, se limitou um gasto que é relativamente “improdutivo” ou que pode se tornar se feito em demasia.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Costa

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • as características relacionais do trabalho e o bem-estar dos professores da educação básica
  • O contexto do trabalho dos professores envolve estruturas relacionais enriquecedoras, pautadas nas relações que estabelecem com seus alunos e na tarefa de ensinar, com reflexos tanto na vida de um quanto na do outro. As oportunidades que os trabalhadores têm no sentido de contatarem e contribuírem positivamente na vida dos beneficiários do seu trabalho constituem as Características Relacionais do Trabalho (CRT), sendo relevante estudar como as CRT podem constituir-se em uma fonte de bem-estar para os professores das escolas de educação básica, já que se encontram relacionadas a indicadores como o engajamento e o burnout. Este estudo longitudinal objetiva analisar a relação existente entre as características relacionais do trabalho (CRT), job crafting, autoeficácia e os indicadores de bem-estar em uma população de professores de escolas de educação básica no Brasil. Pretende-se identificar como aspectos ligados ao envolvimento, à motivação e ao sofrimento no trabalho dos professores estão ligados às características de relação que estes desenvolvem com os alunos. Os dados para este estudo serão coletados em dois momentos, uma parte por meio do uso de questionários impressos do tipo survey, distribuídos aos participantes em reuniões de professores, previamente agendadas com as escolas e, no segundo momento, por meio de um aplicativo on-line acessado pelos participantes também em reuniões previamente agendadas com as escolas. A análise dos dados dar-se-á através de tratamento estatístico descritivo e inferencial pelo programa MPlus Versão 8.1. Espera-se, como resultados, compreender as vivências dos professores no que tange ao seu trabalho e ao seu bem-estar e fornecer informações para as escolas e entidades vinculadas á educação que auxiliem no desenvolvimento de políticas e ações para garantir a saúde e o bem-estar dos professores.
  • Faculdade Meridional - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos De Marqui Junior

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • metamateriais avançados utilizando materiais inteligentes
  • Metamateriais pertencem a uma classe de materiais projetados para exibir propriedades que não ocorrem naturalmente ou não são obtidas de seus materiais constituintes. Os metamateriais elásticos / acústicos podem controlar propagação de ondas elásticas devida a presença de bandgaps, que são o resultado de espalhamento de onda em zonas de variação periódica de impedância (espalhamento de Bragg) ou são geradas por unidades ressonantes. Embora o uso de materiais inteligentes tenha sido explorado por diferentes grupos de pesquisa para obter metarestruturas lineares piezelétricas ressonantes, o desenvolvimento de estruturas inteligentes com características adaptativas ainda merece esforços significativos de pesquisa. Portanto, o objetivo desta proposta é apresentar modelagem, validada experimentalmente, de estruturas inteligentes adaptativas, explorando materiais piezelétricos combinados com circuitos shunts lineares e não-lineares, bem como os diferentes efeitos de ligas com memória de forma. No primeiro caso (piezeletricidade), diferentes tipos de não-linearidades serão adicionadas ao domínio elétrico do problema (não-linearidades polinomiais, energy sinks, densidade de massa negativa e rigidez) para obter atenuação de vibrações em vários modos de vibrar. Circuitos não-lineares analógicos e shunt digitais serão desenvolvidos para obter bandgap adaptativo e também estruturas periódicas que atuam como filtros de ondas, além de quebra de simetria de propagação de ondas. No segundo caso, os metamateriais sintonizáveis serão obtidos pela exploração da temperatura de ativação das molas da SMA e também da pseudoelasticidade. O conteúdo da presente proposta está de acordo com a experiência anterior do Laboratório de Aeroelasticidade e Estruturas Inteligentes (LASS) do EESC USP em colaboração com o Laboratório de Estruturas Inteligentes e Sistemas Dinâmicos (SSDSL) do Georgia Institute of Technology.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Delfin Chávez Olórtegui

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • uso de antígeno recombinante multiepitópico e cultura de células na produção e avaliação pré-clínica de antivenenos contra aranhas do género loxosceles
  •          A proposta intitulada “Uso de antígeno recombinante multiepitópico e cultura de células na produção e avaliação pré-clínica de antivenenos contra aranhas do género Loxosceles” é coordenada pelo Prof. Dr. Carlos Chávez Olórtegui, vinculado ao Departamento de Bioquímica e Imunologia do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais. Seu principal objetivo é utilizar avanços biotecnológicos desenvolvidos ao longo dos últimos 20 anos na produção de antivenenos para tratamento do envenenamento por aranhas do género Loxosceles spp. conhecidos no Brasil como “ARANHAS MARROM”. Em geral os acidentes por animais peçonhentos são reconhecidos pela Organização Mudial de Saúde (OMS) como doenças não atendidas ou negligenciadas, que afetam milhões de pessoas. Usando avanços biotecnológicos como a vacinologia reversa e engenharia genética produzimos proteínas recombinantes multiepitópicas que levan em sua constituição epitopos lineares e conformacionais  das três principais toxinas dos venenos das espécies Loxosceles intermedia e L. laeta.  Foi verificado que a nossa proteína multiepitópica presenta qualquer atividade toxica, porem mantem sua capacidade de produzir anticorpos neutralizantes em coelhos e camundongos. Neste projeto, a proteína multiepitópica será usada como antígeno na imunização de cavalos para produzir o soro policlonal equino e em camundongos para produzir anticorpos monoclonais. Por outro lado, atualmente no Brasil, durante o processo da avaliação pre-clínica ou determinação da potência neutralizante deste antiveneno equino, utiliza e realiza a eutanásia de uma enorme quantidade de animais. Neste projeto essa metodologia será substituída por ensaios in vitro como métodos alternativos ao uso de animais vivos, assim testaremos um ensaio previamente desenvolvido em cultura de células que demonstrou ser eficiente e ter correlação com os ensaios in vivo. Portanto nosso principal objetivo neste projeto será estabelecer alternativas recombinantes ao uso de venenos inteiros como antígenos na imunização de animais, preservando da biodiversidade aracnídica e  seguindo recomendações da OMS se ão usados métodos alternativos ao uso de animais vivos na determinação da potência neutralizante deste antiveneno específico. Ademais, da proposta do projeto de cunho Biotecnológico, apresenta a sua contribuição na formação de recursos humanos introduzindo alunos, nos diferentes níveis, na ciência e tecnológica.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Almeida

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • rastreamento epidemiológico e molecular da doença de chagas em área de surto no rio grande do norte, brasil
  • No nordeste brasileiro, são encontradas duas espécies de vetores da doença de Chagas autóctones e que colonizam os domicílios humanos: Triatoma pseudomaculata e T. brasiliensis. No Rio Grande do Norte (RN), esta última espécie é frequentemente encontrada com altas prevalências de infecção natural por Trypanosoma cruzi. Em 2018, um surto da doença de Chagas foi comunicado, sendo que os casos foram provenientes de quatro municípios deste estado. Os relatos dos pacientes levaram os autores a sugerirem que se tratou infecção oral causado pelo consumo de caldo de cana. Dessa forma, o presente estudo pretende (i) investigar detalhadamente a origem do surto e risco de transmissão chagásica por meio de entrevistas com a população, (ii) avaliar a infecção natural de T. cruzi nos vetores da região, (iii) desenvolver a sorologia em humanos, cães e animais silvestres. Adicionalmente, a (iv) genotipagem do parasito com marcadores de alta resolução (microssatélites) será desenvolvida em diferentes os hospedeiros (vertebrados e invertebrados), com o intuito de rastrear os genótipos que infectaram humanos ou aqueles que circulam em ambientes domiciliares. Com os resultados do rastreamento ecoepidemiológico e molecular pretende-se determinar o vetor e reservatórios de T. cruzi, bem como fatores ecoepiemiológicos que propiciaram o surto da doença de Chagas na região. Os resultados obtidos poderão avançar com o conhecimento básico sobre a epidemiologia da doença de Chagas, bem como apresentar potencial de aplicação na prevenção de novos surtos na região.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Ambrósio

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • desvendando ações terapêuticas das células progenitoras amnióticas
  • Nas últimas décadas, a medicina veterinária e terapias inovadoras teve um crescimento exponencial, usando novas ferramentas terapêutica, sejam com uso de células-tronco ou edição gênica. Neste projeto focamos os estudos em células indiferenciadas com alta capacidade de proliferação e características fetais, de origem das membranas fetais, como o âmnio. A membrana amniótica, descartado na medicina veterinária é considerada uma fonte celular excelente para obtenção de células tronco, visto que não requer procedimentos invasivos para aquisição e oferece uma quantidade significativa para estudos pré-clínicos. Atualmente, na medicina veterinária, existem poucas informações relacionadas às propriedades imunomoduladoras de membrana amniótica. Dessa forma, torna-se relevante que estas células sejam caracterizadas pela sua potencialidade, papel imunomodulador e componentes secretores, tais como vesículas extracelulares. Além disso, a medicina terapêutica está constantemente em avanço, sendo o estudo do desenvolvimento dos órgãos e suas funções moleculares estão em plena progressão. Outro ponto de estudos será focado a comunicação célula-célula através do transporte de componentes epigenéticos (microRNA e mRNA) realizado pelas vesículas extracelulares do âmnio, que são secretadas por diferentes tipos celulares, os exossomos. Temos trabalhado na criação de um banco de células-tronco de fonte animal, que poderá auxiliar diferentes centros de pesquisa na compreensão molecular e clínica e integrar essas informações. Essa é uma das propostas nesse projeto, disponibilizar um banco de células-tronco mesenquimais das membranas placentárias de diferentes fontes animais com vistas a garantir a segurança e qualidade para utilização dessas linhagens celulares, com estabelecimento de protocolos de contaminação “free”, visando a padronização e validação de procedimentos e técnicas analíticas envolvidas na fabricação de produtos de terapias celulares para uso veterinário representando um avanço importante.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Cava

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • filmes finos de perovskita com substituição parcial de átomos como solução para o problema de degradação em dispositivos fotovoltaicos
  • Materiais que convertem eficientemente a energia solar ou até reduzem o custo das células solares são considerados estratégicos para o desenvolvimento de energias limpas e renováveis. Recentemente, uma nova geração de materiais híbridos (orgânicos e inorgânicos), os chamados perovskitas, mostraram que é possível converter energia a taxas competitivas e relativamente baixo custo. Os materiais de perovskita apresentam uma estrutura cristalina de ABX3 que permite a substituição total ou parcial do átomo. Esse recurso permite uma série de combinações de átomos que podem ser usados para obter novos materiais com propriedades aprimoradas. Um aspecto negativo sobre as perovskitas é a rápida degradação quando em contato com a umidade. Este projeto procura encontrar uma solução para a degradação dos filmes finos de perovskita por umidade através da substituição parcial do átomo do material. As novas estruturas criadas por essa substituição de átomos podem apresentar uma maior hidrofobicidade do que a estrutura de perovskita regular. Consequentemente, uma estrutura hidrofóbica elevada pode levar a um dispositivo mais estável que não é afetado pelas condições ambientais. Este novo material pode ser usado em métodos de produção em grande escala para células solares, tais como rolo a rolo, promovendo assim uma redução significativa de custos na sua fabricação.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo de Farias Silva

Engenharias

Engenharia Química
  • tratamento de efluentes agropecuários potenciais por microalgas em mixotrofia: acoplando a remoção de contaminantes e produção de biomassa
  • A preocupação com as questões ambientais tem se tornado cada vez mais nítida, levando à procura por novas tecnologias limpas e sustentáveis. No que se refere à questão energética, apesar da grande produção, as demandas brasileira e mundial por combustíveis e produtos renováveis têm aumentado consideravelmente nos últimos anos, tanto pelo fator econômico quanto por questões socioambientais. As vantagens de se explorar os organismos fotossintéticos para aplicações industriais, alimentar, biocombustíveis, cosmética, fertilizantes, entre outros, está principalmente na área ambiental, são relevantes para alcançar um futuro sustentável desde que eles promovam o ciclo do carbono, ocasionando a renovação das fontes de carbono. No cultivo de microalgas e cianobactérias, quando se utiliza gás carbônico em excesso e meios de cultura sintéticos, os principais gastos do processo estão associados a grande quantidade de água, adição de nutrientes (principalmente sais), e em alguns casos uso de iluminação artificial para evitar fotosaturação/fotoinibição, mesmo que alcançando elevada taxas de produção de biomassa. No entanto, para a valorização dessa biomassa também existem custos envolvidos, isto é, etapas de extração e conversão/recuperação da biomassa/fração da biomassa produzida.Nesse contexto, a utilização de efluentes urbanos e industriais ajudam a eliminar os custos com os nutrientes adicionados nos meios de cultura. Desse modo, a combinação entre o tratamento de efluentes, microalgas e produção de biocombustíveis e/ou biomolèeculas associadas, atualmente podem representar um importante alternativa para recuperação de nutrientes e valorização da biomassa produzida. Logo, esse projeto visa adequar efluentes potenciais alagoanos como por exemplo o soro do leite, a vinhaça, urina animal, biofertilizantes de digestão anaeróbica entre outros no cultivo de microalgas e estudar alternativas de valorização dessa classe de microorganismos. Além disso, esse projeto visa consolidar e ampliar a atuação dessa linha de pesquisa, a qual é única na Universidade Federal de Alagoas, e atuando em conjunto com quatro programas de pós-graduação: doutorados de Química e Biotecnologia e da Renorbio, e mestrados de Engenharia Química e Energia da Biomassa.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Facin Lavarda

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • efeitos cognitivos, motivacionais e do valor de realização da participação orçamentária
  • Estudos voltados ao uso de sistemas de gestão e instrumentos de controles gerenciais têm sido desenvolvidos em diferentes contextos organizacionais. Um destes instrumentos refere-se ao Orçamento Empresarial. O orçamento é um importante instrumento de controle gerencial utilizado para fins de planejamento, comunicação, motivação e avaliação de desempenho junto a gestores e unidades divisionais. Por se tratar de um instrumento utilizado para tal fim, tende a influenciar as cognições e o comportamento humano no trabalho. Apesar de sua importância no contexto gerencial, pouca atenção tem sido dada no Brasil sobre os efeitos da participação dos indivíduos nos processos orçamentários de organizações que atuam no País. Assim, o projeto de pesquisa visa estudar os efeitos cognitivos, motivacionais e do valor de realização da participação de gestores nos processos orçamentários de empresas que atuam no Brasil. Busca-se: a) identificar a configuração orçamentária adotada pelas empresas selecionadas para a realização da pesquisa; b) avaliar os níveis de participação orçamentária de seus gestores; e, c) analisar as relações entre os efeitos cognitivos, motivacionais e do valor de realização da participação desses gestores nos processos orçamentários de suas organizações. Espera-se contribuir para o desenvolvimento dos conhecimentos existentes entre as temáticas centrais abordadas neste projeto de pesquisa, fornecendo evidências consistentes dos fenômenos selecionados para a realização dos estudos. Como produtos do projeto a ser desenvolvido, espera-se a produção, apresentação e publicação de artigos em conferências e periódicos especializados da área de Contabilidade, Gestão e Negócios.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Fonseca Alves

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • investigação morfológica e imuno-histoquímica da associação entre as alterações prostáticas e testiculares em cães adultos intactos
  • O cão é o único mamífero, além do homem, que desenvolve espontaneamente a hiperplasia prostática canina (HP), a atrofia prostática e o carcinoma prostático (CP), associado com a idade, hormônios androgênicos, além das lesões pré-neoplásicas: neoplasia intraepitelial prostática (PIN) e a atrofia inflamatória proliferativa (PIA). A regulação hormonal endógena da próstata é crucial para o correto desenvolvimento e manutenção das funções fisiológicas desta glândula. Os hormônios androgênicos são produzidos principalmente nos testículos, e alterações dos níveis de testosterona (mediada por alterações testiculares) podem induzir atrofia ou hiperplasia da glândula prostática. Além disso, outras alterações prostáticas podem estar associadas com alterações dos níveis de testosterona. No entanto, poucos estudos na literatura avaliariam a associação entre as diferentes alterações prostáticas com as testiculares. Assim, a presente pesquisa tem por objetivo avaliar histologicamente a glândula prostática e os respectivos testículos de cães para identificar e associar as alterações prostáticas com as testiculares. Serão incluídos nesta pesquisa 150 cães (150 glândulas prostáticas e 300 testículos). Serão realizadas análises histológica e imuno-histoquímica para avaliação morfológica da próstata e dos testículos, bem como a avaliação da expressão do receptor de andrógeno (AR). Em 50 animais, serão avaliados os níveis de testosterona que serão correlacionados com as alterações morfológicas e expressão de AR.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Franciscato

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • agências de inovação em jornalismo: estudo de experiências no ecossistema brasileiro e desenvolvimento de modelo para interação entre universidades, empresas e atores sociais
  • O panorama contemporâneo do jornalismo atravessado por discursos de crise institucional, organizacional, mercadológica e profissional do jornalismo é o cenário em que este projeto de pesquisa foi elaborado. A partir do reconhecimento de transformações graves nos modelos jornalísticos, esta investigação direciona-se para pensar o lugar da Universidade como proponente de novos cenários, reconhecendo ser ela um agente relevante desta nova sociedade do conhecimento baseada crescentemente em tecnologias digitais da informação em rede. O objetivo é analisar as experiências de agências de inovação tecnológica, organizacional e social realizadas por universidades brasileiras, assim como as ações de incubação de projetos na área da comunicação e da cultura, com vistas a construir um modelo de agência de inovação em jornalismo que acolha, dê suporte e contribua para o desenvolvimento de projetos inovadores em jornalismo, de base tecnológica e aplicação social, buscando potencializar o surgimento de novas formas, modelos e práticas de atuação jornalística na sociedade. A pesquisa irá se realizar em duas etapas e estará sustentada em dois procedimentos: a) pesquisa exploratória nas universidades brasileiras e uma universidade portuguesa (Universidade do Minho) com o objetivo de descrever ambientes, procedimentos e ferramental teórico e logístico para desenvolvimento de ações inovativas nas universidades, atendendo-se a requisitos de ecossistema de inovação e de interações entre universidade-empresa-atores sociais; b) pesquisa aplicada no desenvolvimento de um modelo de agência de inovação em jornalismo estruturado em universidades.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Leite Ferreira

Ciências Biológicas

Ecologia
  • monitoramento de longa duração das comunidades recifais das ilhas oceânicas brasileiras
  • Os impactos antropogênicos em todo o globo, tanto em ambientes terrestres quanto aquáticos, têm causado grandes perdas em diferentes níveis de biodiversidade, afetando o funcionamento dos sistemas naturais e assim na qualidade e quantidade dos serviços ecossistêmicos providos aos seres humanos. Na busca de sistemas prístinos, as ilhas oceânicas se destacam por apresentarem os melhores indicativos de cadeias tróficas intactas quando comparado aos ecossistemas costeiros. O projeto PELD ILOC monitora a biodiversidade marinha das ilhas oceânicas brasileiras, localizadas entre 250 a 1.100km de distância da costa. Apesar do Brasil possuir mais de 8 mil quilômetros de linha de costa, nosso país tem apenas 4 ilhas oceânicas: Atol das Rocas, Arquipélago de Fernando de Noronha, Arquipélago de São Pedro e São Paulo e Arquipélago de Martim Vaz e Trindade. As ilhas oceânicas são consideradas laboratórios evolutivos únicos devido ao isolamento e altas taxas de endemismo, além disso, Fernando de Noronha tem um importante papel no turismo, graças às suas paisagens únicas. A distância dessas ilhas em relação à costa faz com que as mesmas sofram menos influência de ações humanas, como sobrepesca e poluição, e sejam considerados sítios importantes para avaliação dos efeitos de mudanças climáticas, bem como antrópicos, funcionando como referência do que foi a costa no passado. Duas das ilhas são habitadas, Fernando de Noronha e Trindade, enquanto as outras duas recebem apenas a visita de pesquisadores (Atol das Rocas e Arquipélago de São Pedro e São Paulo), apresentando contrastes diferenciados de impactos humanos. Com o objetivo de monitorar a biodiversidade marinha dessas quatro ilhas e tentar entender como as comunidades marinhas respondem às mudanças climáticas, como o aumento da temperatura do mar, o PELD ILOC realiza expedições anuais desde 2013 a cada uma dessas ilhas para avaliar a abundância de peixes e invertebrados recifais, como corais e algas, além de pesquisar outros indicadores ambientais. As informações levantadas são importantes para o entendimento das variações temporais da biodiversidade marinha brasileira, do estabelecimento de metas de manejo e conservação da biodiversidade, bem como no uso do espaço e recursos marinhos das unidades de conservação existentes e das recém-criadas. Para isso, contamos com uma rede de cerca de 80 pesquisadores de onze (11) universidades e instituições de pesquisa do Brasil. O PELD ILOC divulga as suas ações e a biodiversidade das ilhas através de palestras, exposições, redes sociais (Facebook e Instagram) e em seu website (http://peldiloc.sites.ufsc.br). A rede de pesquisa formada no PELD ILOC (www.sisbiota.ufsc.br) tem continuamente trabalhado com as agências ambientas federais para gerar políticas públicas visando a preservação da biodiversidade marinha e o ordenamento do turismo e outras atividades realizadas dentro das UCs. Nessa nova proposta, além de dar continuidade ao monitoramento da biodiversidade marinha das ilhas oceânicas brasileiras, propormos entender a influência de variáveis ambientais na biota marinha desses sítios, assim como usar os dados obtidos pelo projeto para modelar respostas futuras desses ecossistemas frente a impactos antropogênicos e mudanças climáticas, e desse modo poder fornecer subsídios importantes para os gestores das unidades de conservação.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 03/12/2020-31/12/2024
Foto de perfil

Carlos Eduardo Leite Ferreira

Ciências Biológicas

Ecologia
  • efeito sazonal da produção planctônica e bentônica sobre a biomassa de peixes recifais no arquipélago de são pedro e são paulo.
  • Ambientes recifais tropicais provêm diversos serviços ecossistêmicos para populações humanas. Isso é possível devido à alta diversidade de organismos que compõe esses ambientes. Dentre as muitas questões ecológicas envolvendo os ambientes recifais, ainda é pouco compreendido como esses sistemas mantém essa elevada diversidade de espécies estando, geralmente, em águas com baixa produtividade primária na coluna d’água. Conhecido como “Paradoxo de Darwin”, esse é um dos questionamentos primordiais para se entender o funcionamento desses ecossistemas complexos. A cadeia de consumidores, nos recifes rasos, é sustentada por produtores fotossintetizantes em dois compartimentos. O compartimento bentônico é composto por organismos sésseis, como macroalgas, enquanto o compartimento planctônico é composto por microalgas e bactérias na coluna d’água. Devido sua importância, entender a variação de fontes de produção planctônico e bentônicas no tempo e no espaço, é vital de modo a prever impactos antrópicos e climáticos sobre o funcionamento das cadeias tróficas recifais. O grupo dos peixes é um dos mais conhecidos e explorados pelos humanos nos ambientes recifais, são elementos intrínsecos a cadeia trófica interagindo em diversos níveis tróficos de consumidores. Dentre os diferentes grupos tróficos, os peixes planctívoros são aqueles que se alimentam indiretamente do compartimento planctônico de produtores. Esses peixes planctívoros apresentam uma das maiores densidades (indivíduos / área) comparativamente com os outros grupos tróficos. Logo, servem de modelo para entender a entrada e fluxo de energia nesses ambientes. No Brasil, os ambientes recifais ocupam tanto a costa quanto ilhas oceânicas sendo uma dessas ilhas o Arquipélago de São Pedro e São Paulo. Esse arquipélago é caracterizado como o menor e com menos diversidade de espécies devido a escassa área recifal rasa e ao alto isolamento. Essas características fazem com que as funções chaves no sistema sejam realizadas por poucas espécies, caracterizando uma baixa redundância ecológica. Essas características podem tornar o sistema mais frágil a distúrbios de origem humana e climática. Neste sentido, em vista de potenciais e variados impactos antrópicos e consequente perda de espécies, é fundamental estudar processos de base da cadeia (bottom-up), analisando a proporção de contribuição de cada fonte de produção primária para a cadeia trófica recifal. A presente proposta engloba métodos multiespecíficos que visam responder três perguntas principais: 1) Qual é a contribuição sazonal da produção planctônica versus bentônica para o sistema recifal em questão? 2) Qual a relação da produção planctônica sazonal com a biomassa de peixes planctívoros recifais? 3) Existe sobreposição ou partição de nicho trófico e isotópico das espécies de peixes planctívoras? Com os dados gerados serão construídos modelos de teias tróficas capazes de responder quais são as possíveis influências de mudanças climáticas globais e antropogênicas sobre a cadeia trófica recifal desse arquipélago.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 01/01/2020-30/06/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Leite Ferreira

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • padrões latitudinais de seletividade alimentar e redundância funcional em peixes recifais herbívoros
  • O processo de herbivoria é de extrema importância nos mais diversos ecossistemas. Em ambientes recifais, peixes herbívoros são responsáveis por controlar o crescimento e a expansão de diversos tipos de algas, desde algas filamentosas que compõem a matriz de algas epilíticas, até algas típicas de estágios de sucessão mais avançados, como Sargassum. Através da sua intensa atividade alimentar, diferentes espécies de peixes removem uma grande variedade de algas dos recifes, auxiliando dessa forma a manutenção da saúde dos recifes e promovendo sua resiliência. Esse papel-chave desempenhado por peixes herbívoros se torna mais importante na medida em que mudanças climáticas globais estão ameaçando os recifes de coral ao redor do mundo promovendo eventos de branqueamento e um aumento na cobertura de algas. Entretanto, diversas espécies de peixes recifais herbívoros vêm sendo pescados de forma intensa nos últimos anos, em especial budiões (Labridae, Scarini). A soma de mudanças climáticas globais (aumento na temperatura da água do mar promovendo o aumento na frequência e intensidade dos eventos de branqueamento e acidificação dos oceanos) com impactos locais (pesca sem controle de espécies com importantes funções ecológicas) pode gerar uma enorme desestabilização nos ambientes recifais sem precedentes. Nesse cenário, torna-se vital reconhecer o papel que as diversas espécies de peixes herbívoros desempenham nos sistemas recifais de forma manejar e ordenar a pesca sobre tais espécies de forma a minimizar o impacto da pesca na funcionalidade desses ambientes. Esta proposta tem como objetivo quantificar a capacidade das assembleias de peixes recifais controlarem macroalgas, além de avaliar a seletividade alimentar de cada umas das espécies e identificar padrões de redundância funcional ao longo de um gradiente latitudinal em duas regiões biogeográficas distintas: Caribe (Curaçao) e Brasil (RN e RJ). Para isso, serão realizados experimentos de herbivoria em campo utilizando diversas macroalgas associado a filmagens remotas. As algas terão seu peso determinado antes e após os experimentos de forma a quantificar a biomassa consumida em cada ensaio e, a partir dos vídeos, será determinado quais espécies de peixes se alimentam preferencialmente de cada uma das algas. Análises de nutrientes e metabólitos secundários serão realizadas de forma a determinar os fatores que determinam os padrões de seletividade observados. A partir dessas informações será possível determinar o nível de redundância funcional das espécies de peixes herbívoros em cada um dos locais estudados e determinar os fatores que determinam essa redundância em uma ampla escala latitudinal. Os dados gerados a partir deste projeto têm como objetivo ampliar o conhecimento da ecologia dos peixes recifais herbívoros e seus variados papeis funcionais em recifes do Atlântico. Além disso, espera-se que tais informações sejam utilizadas por gestores locais para melhorar o manejo das espécies capturadas nas pescarias, principalmente tendo em vista que muitas dessas espécies apresentam variados níveis de ameaça.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Martins Torcato

Ciências Humanas

História
  • ébrios, loucos e arruaceiros: produção de saberes sobre os usos de substâncias inebriantes na imprensa nordestina (1932-1964)
  • O projeto visa compreender as práticas cotidianas e as relações interpessoais dos sujeitos que utilizavam substâncias inebriantes, assim como a produção de saberes e as ações promovidas pelos poderes públicos dos estados do Rio Grande do Norte, Ceará, Alagoas, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Bahia, Sergipe e Maranhão para o enquadramento desses sujeitos nas normativas antidrogas. A historiografia das drogas e da alimentação ainda é recente no Brasil, concentrando-se na região sudeste e sul. Além disso, mesmo em âmbito nacional, são escassos os trabalhos científicos que abordam o período coberto por essa proposta. Os materiais de pesquisa utilizados serão: acervos digitais, mormente, os da Fundação Biblioteca Nacional, por meio da Hemeroteca Digital Brasileira; e digitalização de jornais do estado do Rio Grande do Norte via Núcleo de Documentação e Pesquisa Histórica - NUDOPH, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN. A partir desse mapeamento, será constituído um banco de dados com referências relativas à região nordeste para a produção de materiais críticos com os resultados da pesquisa a fim de incluir a região nordeste no mapa da historiografia e consolidar esse incipiente campo de pesquisa.
  • Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Mounic Silva

Ciências Agrárias

Agronomia
  • mostra de ciências e semana nacional de ciência e tecnologia do ifro/campus ariquemes – 2020: “ciência e tecnologia para o desenvolvimento sustentável do vale do jamari, amazônia ocidental, brasil”
  • Esta proposta pretende trazer ao IFRO/Campus Ariquemes o primeiro evento científico desta instituição, com a realização da I Mostra Científica do IFRO/Campus Ariquemes, que contará com a apresentação dos trabalhos científicos realizados pelos alunos dos cursos técnicos e de graduação deste Campus. Em paralelo à mostra científica ocorrerá o I Ciclo de Palestras do IFRO/Campus Ariquemes intitulado: "Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento sustentável do Vale do Jamari, Amazônia Ocidental, Brasil”, com palestras de pesquisadores, professores e profissionais altamente qualificados externos ao IFRO/Campus Ariquemes. O evento ocorrerá entre os dias 21 e 23 de outubro de 2020, em alusão à Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), nas dependências do IFRO/Campus Ariquemes. O objetivo é trazer à comunidade da região do Vale do Jamari, uma região com IDH abaixo da média brasileira, a oportunidade de vivenciar um evento científico e aproximá-la das ações de ensino e pesquisa desenvolvidas pelo IFRO/Campus Ariquemes. A I Mostra Científica do IFRO/Campus Ariquemes terá a apresentação de 40 trabalhos científicos desenvolvidos por alunos dos cursos técnicos do Campus, tanto integrados como subsequentes. Além disso, será realizada a apresentação de 20 trabalhos científicos desenvolvidos por alunos de graduação deste Campus. Os cinco melhores trabalhos de ensino médio técnico e o melhor de graduação serão agraciados com bolsas de pesquisa de Iniciação Científica Júnior (ICJ) para ensino médio técnico e Iniciação Científica (IC) para graduação, com duração de 12 meses, a partir da implantação das bolsas. Em paralelo à I Mostra Científica do IFRO/Campus Ariquemes será realizado o I Ciclo de Palestras do IFRO/Campus Ariquemes com a presença de cinco pesquisadores e/ou profissionais externos ao IFRO/Campus Ariquemes, convidados para contribuir com as cinco temáticas de ensino técnico deste Campus, sendo elas: Agronomia; Aquicultura; Biologia; Ciências dos Alimentos e Informática. Os palestrantes serão convidados a incluir em suas palestras assuntos relacionados à temática do evento (Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento sustentável do Vale do Jamari, Amazônia Ocidental, Brasil), trazendo abordagens que a tangencie com suas áreas de atuação. Espera-se que com estes eventos seja criada uma cultura de divulgação científica no Campus Ariquemes, trazendo uma maior aproximação da ciência com os discentes e com toda a comunidade acadêmica desta instituição. Além disso, com a implantação de seis bolsas de iniciação científica (5 ICJ + 1 IC), espera-se um aumento no número de trabalhos científicos e posteriores publicações do IFRO/Campus Ariquemes.
  • Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia - RO - Brasil
  • 31/01/2021-31/01/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Poli de Figueiredo

Ciências da Saúde

Medicina
  • universal 2018 - hipertensão na gestação e pré-eclâmpsia: aspectos clínicos e fisiopatológicos.
  • A pré-eclâmpsia(PE) é uma das complicações mais frequentes da gestação, é a principal causa de morte materna e tem impacto na taxa de prematuridade no Brasil, sendo importante problema de saúde pública. Há anos o nosso grupo tem estudado pacientes gestantes com e sem pré-eclâmpsia e avaliado vários aspectos originais desta doença buscando entender os aspectos fisiopatológicos e as suas relações com a clínica. Este projeto é uma proposta “guarda-chuva” visando seguir os estudos desta linha de pesquisa e o apoio solicitado é referente a material de consumo. Avalia diversos aspectos da pré-eclâmpsia e demais distúrbios hipertensivos da gestação, e os estudos são realizados para agregar conhecimento aos trabalhos que já fizemos a medida que são viabilizados. Esta estratégia, há anos, tem funcionado com sucesso resultando em várias publicações, projetos, colaborações internacionais e formação de recursos humanos em nível de graduação e pós-graduação. Objetivo geral: Estudar aspectos dos mecanismos fisiopatológicos da pré-eclâmpsia, avaliando o papel destes no seu diagnóstico, manifestação, etiologia e prognóstico. Objetivos específicos: Avaliar potenciais biomarcadores de hipertensão na gestação (especialmente pré-eclâmpsia). Avaliar aspectos clínicos e desfechos materno e fetais nas gestantes com hipertensão na gestação. Relacionar os aspectos fisiopatológicos com os aspectos clínicos. Métodos: Estudo de marcadores (citocinas, fosfodieterases, PlGF (placental growth fator), FullPIERS e outros eventualmente identificados ao longo do projeto. Acompanhamento clínico e identificação de evolução clínica e desfechos materno e fetais. Na parte experimental em animais avaliaremos o modelo RUPP para estudar a pré-eclâmpsia e a PRES. Metas: Produção científica através de publicações, formação de recursos humanos, e a interação com grupos nacionais e internacionais. Resultados: Os dados do nosso trabalho podem auxiliar na melhor diferenciação dos distúrbios hipertensivos (atualmente o diagnóstico é equivocado em uma significativa percentagem das pacientes). É possível que alterações nos sistemas em estudo possam servir como marcadores diagnósticos ou alvos terapêuticos nesta síndrome.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Schaedler

Ciências Agrárias

Agronomia
  • dispersão endozoocórica de sementes de espécies daninhas resistentes a herbicidas
  • Plantas daninhas causam grandes limitações aos cultivos agrícolas mundialmente, e a principal forma de controle das espécies daninhas tem sido o método químico. O uso contínuo de herbicidas de mesmo mecanismo de ação tem selecionado biótipos de plantas daninhas resistentes aos herbicidas. A constatação da resistência de plantas daninhas traz grande preocupação, pois inviabiliza o controle químico de forma seletiva, forçando o produtor a utilizar diferentes estratégias para manejo. Uma estratégia que vem sendo adotada é o sistema integrado de produção (lavoura e pecuária), em áreas cultivadas com o arroz irrigado e também destinadas à produção animal, especialmente a bovinocultura de corte. Neste caso, os animais são mantidos na resteva da cultura no período pós-colheita, até o preparo do solo para a safra seguinte, ou durante o pousio da área. A presença dos animais na área de arroz após a colheita pode reduzir o banco de sementes de plantas daninhas presentes no solo, e/ou potencializar sua disseminação, através da chamada dispersão endozóica destas espécies. Neste sentido, o objetivo deste projeto será avaliar a dispersão endozoocórica de sementes de arroz daninho (Oryza sativa L.), capim-arroz (Echinochloa crusgalli L.) e azevém (Lolium multiflorum L.) resistentes a herbicidas. Para isso, serão conduzidos quatro estudos, a saber: Estudo 1 - Dispersão endozoocórica, germinação e controle de O. sativa e Echinochloa spp. resistentes aos herbicidas inibidores da enzima ALS; Estudo 2 - Dispersão endozoocórica, germinação e controle de L. multiflorum resistente a herbicida inibidor da enzima EPSPs; Estudo 3 - Germinação de sementes de arroz daninho, capim-arroz e azevém em função da passagem pelo trato digestivo e substrato; e Estudo 4 - Valor adaptativo de biótipos de arroz daninho, capim-arroz e azevém em função da passagem pelo trato digestivo de bovinos. Utilizar-se-á seis novilhos, mantidos em gaiolas para ensaios metabólicos devidamente alimentados e hidratados. A coleta das fezes será realizada em bolsões específico para animais. Cada animal representará uma repetição, sendo fornecida quantidade de sementes estimada em 3,5 plantas para cada novilho, e os tratamentos serão baseados em épocas de recuperação (dias). É possível que sementes de plantas daninhas sobrevivam à passagem pelo trato digestivo dos animais e, posteriormente, sejam dispersas em diferentes áreas. Sendo assim, quantificar e conhecer aspectos relacionados à dispersão de plantas daninhas por ruminantes torna-se necessário, pois a sobrevivência de sementes após passagem pelo trato digestivo dos ruminantes é fator relevante para a dinâmica populacional de plantas daninhas, em mesmas ou diferentes áreas.
  • Instituto Federal Sul-Rio-Grandense - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Soares da Cruz

Lingüística, Letras e Artes

Letras
  • escritoras portuguesas na imprensa periódica do brasil: laços transatlânticos de ação (1890-1930)
  • Trata-se de projeto de pesquisa sobre a presença de escritoras portuguesas na imprensa periódica brasileira durante a primeira onda feminista (1890-1930). Mesmo com a independência (1822) e a república (1889), as relações culturais entre Brasil e Portugal continuaram muito fortes, em parte pela chegada contínua de imigrantes lusos e também por uma presença editorial de escritores portugueses publicando livros e textos variados em jornais de mesma língua. A ascensão da presença de autoras no campo cultural ao longo do século XIX levou a uma maior participação de escritoras portuguesas na imprensa em português, sobretudo com a inserção de muitas delas em associações e lutas femininas e feministas nas primeiras décadas do século XX, mesmo daquelas não declaradas feministas. A vinda de algumas à ex-colônia para morar, trabalhar ou proferir conferências aumentou o intercâmbio entre essas escritoras e o sistema literário brasileiro. Pretende-se resgatar as obras de autoras portuguesas publicadas no Brasil, na imprensa dos imigrantes, mas não só, e também rastrear sua recepção e as redes de sociabilidade que articularam ligando intelectuais, homens e mulheres, nos dois lados do Atlântico.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Velasquez Cabrera

Engenharias

Engenharia Nuclear
  • estudos econômicos para desenvolvimento de energia nuclear e prospectiva futuras
  • A meados dos anos 50, países como Estados Unidos, Grã Bretanha, França e Rússia, começaram a usar a energia nuclear para geração de energia elétrica. Estes países tinham em comum uma grande necessidade de geração de energia elétrica para o desenvolvimento industrial e investiram nessa tecnologia para fornecer energia elétrica. Isto gerou uma necessidade da fonte de energia e o desenvolvimento de diferentes tecnologias de reatores nucleares que foi avançando nas décadas seguintes. Outros países industrializados viram uma forma de produzir energia elétrica de forma confiável e de baixa poluição perante uma demanda crescente de energia. Com a demanda crescente da energia nuclear, nas seguintes duas décadas diferentes propostas de reatores começaram a ser desenvolvidos (PWR, PHWR, BWR, RMBK, GCR, AGR e FBR) considerando a melhor eficiência térmica, a melhoria do ciclo do combustível nuclear e as dimensões, otimizando os custos de construção. A demanda de urânio cresceu, assim como, a prospecção e exploração deste recurso, bem como o domínio dos processos de conversão, enriquecimento e fabricação. Países industrializados, com pouca disponibilidade de recursos de urânio, investiram nessa tecnologia confiando no fator de capacidade das usinas nucleares serem maiores em relação a outras fontes de energia e nos preços do mercado internacional do urânio para continuar com seus programas nucleares. Países com poucos recursos como França e Reino Unido adotaram uma política de ciclo fechado do combustível, enquanto Estados Unidos e Canadáa, países com grandes recursos, optaram por um ciclo aberto. Dentro deste panorama, o Brasil possui reservas de urânio para ser autossuficiente por várias décadas, se agregada a utilização do tório e um ciclo fechado de combustível, até séculos. Neste contexto, a proposta do presente trabalho visa utilizar códigos de planejamento energético com ênfase na parte nuclear fundamentando-se na inserção de reatores nucleares dentro do planejamento energético considerando as políticas, limitações econômicas e de recursos, usando dados obtidos nas pesquisas realizadas no DEN/UFMG e criar diferentes cenários de inserção de reatores nucleares e seus respectivos ciclos de combustível viabilizando o estudo econômico de utilização dos diferentes reatores usados e os que são projetados na IV geração (GIF – Generation IV International Forum) e os aspectos do planejamento das diferentes propostas de reatores de pequeno e médio porte. Os sistemas nucleares seriam modelados no MESSAGE (The Model for Energy Supply Strategy Alternative and their General Environmental impacts), software já utilizado no departamento.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Eduardo Veloso de Almeida

Engenharias

Engenharia Nuclear
  • investigação sobre o uso da dosimetria fricke - padrão primário de dose absorvida na água em feixes de fotons de alta energia
  • A solução Fricke é um dosímetro químico que se baseia na oxidação de íons ferrosos a íons férricos após interação da radiação ionizante com a solução. A dosimetria química, com a solução Fricke, vem mostrando-se um método eficaz para contornar dificuldades clínicas e laboratoriais de dosimetria até então bem resolvidas principalmente com o uso das câmaras de ionização. Primeiramente, os resultados são obtidos com a leitura das absorbâncias após a solução Fricke ser submetida a radiação. A partir dessas leituras, obtém-se a dose na solução Fricke e em seguida, a dose absorvida em água. A fim de auxiliar a dosimetria no Brasil, o Laboratório de Ciências Radiológicas (LCR/UERJ) implementou o dosímetro Fricke com o auxílio de projetos de pesquisa. A solução é produzida no laboratório e para realização das leituras de absorbância, adquiriu-se um espectrofotômetro de alta resolução. Este projeto tem como objetivo realizar a dosimetria Fricke em diferentes áreas: clínicas, acadêmicas e aeroespacial. Desta forma, haverá um aumento da acurácia e diminuição das incertezas envolvidas na realização da grandeza dose absorvida na água gerando resultados de alta qualidade metrológica. Para garantir os resultados propostos, torna-se necessário o uso como testes em diversos feixes e energias no Rio de Janeiro, mas em diversos centros de radioterapia no Brasil. Como resultado final deste projeto, espera-se ampliar o uso do dosímetro Fricke para diferentes energias e aplicações. Este trabalho possibilita o laboratório LCR, e outros, a não mais utilizar o padrão kerma no ar, e sim, como proposto pela Agência Internacional de Energia Atômica, utilizar como padrão de dose absorvida na água. Este padrão será implementado em aplicações clínicas de terapia com fótons e elétrons, dosimetria aeroespacial e para irradiadores de sangue utilizando a dosimetria Fricke com resultados esperados de alta qualidade metrológica.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Emilio Levy

Ciências da Saúde

Medicina
  • resposta imune inata e adaptativa na persistência da infecção pulmonar por pseudomonas aeruginosa produtora de biofilme na fibrose cística
  • A Fibrose Cística (FC) é uma doença genética decorrente da ausência ou disfunção da proteína reguladora da condutância transmembrana (CFTR), levando à desidratação das secreções produzidas em órgãos epiteliais. A maior causa de morbidade e mortalidade na FC é a doença pulmonar, onde boa parte dos pacientes desenvolve infecção crônica por uma série de patógenos, sendo a Pseudomonas aeruginosa o patógeno predominante. A infecção crônica por P. aeruginosa é caracterizada pela formação de biofilme pela bactéria, conferindo-a um aspecto mucoide, protegendo-a da ação de antibióticos e de fagócitos do sistema imune. A infecção crônica é acompanhada por uma resposta exacerbada de anticorpos IgG específicos, porém, sem eliminação da infecção. Isso pode ser devido ao comprometimento da formação de memória imunológica contra o patógeno, apesar da exposição repetida aos seus antígenos. A interação entre resposta imune inata e adaptiva no contexto da infecção crônica por P. aeruginosa e o desenvolvimento de memória imunológica não são relatados na literatura especializada. Aqui, propomos estabelecer um perfil da resposta imune inata e adaptativa em diferentes grupos de pacientes com FC, classificados de acordo com seu perfil de colonização/infecção por P. aeruginosa – nunca colonizados, livres de infecção, colonização intermitente e infecção crônica. Isso ajudará a entender melhor as bases das falhas imunes na FC e, possivelmente, os mecanismos que a P. aeruginosa utiliza para evadir as respostas imunes, podendo servir de base, também, para outros casos de infecções crônicas. Tal conhecimento fornecerá, potencialmente, subsídios para o estudo de abordagens imunoterápicas na infecção pulmonar crônica da fibrose cística, visando a preservação funcional e a melhora da sobrevida. Este projeto faz parte da continuação da cooperação internacional já estabelecida entre os Grupos de Estudos em Fibrose Cística da Unicamp e do Departamento de Microbiologia Clínica, Hospital Universitário de Copenhague (Rigshospitalet), Universidade de Copenhague, Dinamarca.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Ernesto Garrido Salmon

Engenharias

Engenharia Biomédica
  • quantificação de íons paramagnéticos no cérebro humano
  • Algumas doenças neurodegenerativas têm sido associadas com um aumento na concentração de metais em regiões dos núcleos da base a partir de estudos post-mortem. Dessa forma, métodos não invasivos in vivo para quantificar esses metais e seus estados iônicos se tornam necessários para um estudo fisiológico da progressão dessas doenças. Mapas quantitativos de Ressonância Magnética têm sido propostos na literatura como novas abordagens no estudo de tais doenças por fornecerem informações quantitativas do cérebro. A técnica QSM (Quantitative Susceptibility Mapping), especificamente, mostra grande potencial no estudo in vivo por ser capaz de diferenciar sujeitos saudáveis de pacientes. Porém, as origens moleculares do mecanismo de contraste na QSM não têm sido totalmente elucidadas. A técnica espectroscópica EPR (Electron Paramagnetic Resonance) possibilita uma análise mais aprofundada do conteúdo de íons paramagnéticos em estruturas do cérebro (post-mortem), em especial sobre a molécula de ferritina. Nossos estudos preliminares com relativamente poucas amostras e em equipamento de 3T mostram altas correlações entre os valores de susceptibilidade e o conteúdo do íon Fe3+ sob a forma de ferrihidrita nucleada na ferritina. No entanto, estudos com maior número de amostras e em equipamento de campo mais alto são necessários para uma certeira validação in vitro. Neste projeto é proposta a combinação das técnicas de QSM e EPR procurando obter uma maior informação a respeito do conteúdo de metais no cérebro bem como um maior entendimento do contraste subjacente ao mapa obtido no QSM.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud Schaefer

Ciências Agrárias

Agronomia
  • rede terrantar: permafrost, solos, mudanças climáticas e teleconexões na antártica e andes meridionais
  • Nos últimos cem anos do Antropoceno, a civilização humana passou a ocupar a última fronteira de ecossistemas prístinos, de elevada fragilidade: a Criosfera Antártica, maior repositório de água doce do Planeta. Desde então, a dinâmica da paisagem Antártica passou a ser influenciada por fatores complexos, dependentes das transições climáticas naturais ou induzidas pelo homem, redirecionando processos então existentes para novos cenários. A Criosfera, definida como um subsistema caracterizado pela presença de água congelada (neve, gelo ou permafrost), desempenha um papel-chave nas mudanças ambientais atuais. No PROANTAR, o grupo TERRANTAR, alcançou, na última década, um notável legado de pesquisas e publicações sobre permafrost, solos e mudanças climáticas na Antártica e nos Andes, sintonizado com os objetivos definidos pelo SCAR (programas AntClim, ANTPAS, AntECO). Uma ampla e moderna rede de monitoramento estabelecida nos últimos 12 anos, e pesquisas de ponta derivadas, vêm demostrando a importância crucial do permafrost na Antártica, componente-chave da criosfera, na regulação climática global, elevação do nível dos mares e ciclos de vida e do carbono. Criossolos armazenam cerca de 27 % do total de C orgânico estocado nos ecossistemas terrestres do planeta, e sabe-se que até a década de 70 estes solos funcionavam como depósitos de C, em função da estabilidade do permafrost. Com o aumento da temperatura média global e desestabilização do permafrost, observou-se uma inversão do fluxo de C nas ultimas décadas, transformando-se em áreas fontes de C para a atmosfera. As mais recentes avaliações das alterações climáticas pelo IPCC já incluem as respostas atuais e futuras dos solos com permafrost ao clima, e ressaltam a necessidade urgente de consolidação e ampliação de pesquisas integradas para Antártica, no qual o grupo TERRANTAR é ator qualificado e produtivo. Com a tendência geral de aumento das temperaturas do solo/permafrost de alta montanha e na Antártica, há repercussões significativas no clima (fluxos de carbono), estabilidade geomórfica, ecologia e hidrologia. Estudos sobre ecossistemas terrestres periglaciais, afetados por permafrost, são bem desenvolvidos no hemisfério norte, mas comparativamente menos intensos na região Antártica e nos Andes, onde desenvolvemos as pesquisas brasileiras. Para 2022, o TERRANTAR busca fortalecimento e consolidação como grupo de excelência nacional em pesquisa antártica centrada em estudos de modelagem climática do permafrost, solos, geoecossistemas periglaciais em transição. Há forte destaque na formação de recursos humanos no âmbito do Programa Antártico Brasileiro, e contamos com 13 instituições nacionais já ativamente envolvidas em diferentes fases e eixos do projeto, bem como 10 instituições estrangeiras formando uma rede de parcerias multi-institucionais que mesclam grupos de pesquisa emergentes em ciência antártica com grupos consolidados do mundo todo, visando sinergia e agregação. Desde 2002, o Núcleo TERRANTAR, pioneiro em pesquisas de solos afetados por permafrost e dinâmica climática, ecológica e geoambiental nesse importante setor da criosfera, construiu vasta publicação internacional, e uma rede de monitoramento climático dos solos e permafrost na Antártica Marítima e Peninsular que é parte do programa ANTPAS - Antarctic Permafrost, periglacial environments and soils, do SCAR. Todo esse legado é parte do INCT da Criosfera, e representa a mais sólida e extensa rede atual de monitoramento do permafrost na Antártica, em sitios sob forte impacto de mudanças globais. Em 2018, contamos 32 sítios de monitoramento climático contínuo de solos e permafrost, com utilização de tecnologia de ponta na aquisição e armazenamento de dados horários, na Antártica e nos Andes. São considerados sítios “cold spots”, com prioridade para pesquisa em teleconexões, para a WMO. Alinhados ao Plano de Ações da Ciência Antártica Brasileira para 2022, há forte necessidade de consolidação e aprofundamento dos conhecimentos gerados até o momento pela REDE TERRANTAR, buscando ampliar e consolidar a rede física de monitoramento e estudos de ecossistemas terrestres na Antártica e nos Andes, em todo o gradiente latitudinal do permafrost. Com caracterização detalhada dos solos, geomorfologia e ecossistemas associados, e instalação de novos sítios de monitoramento permanente em locais estratégicos, a estratégia do TERRANTAR é garantir a formação continuada de pesquisadores em nível de pós-graduação e estabelecer sólidas parcerias internacionais para consolidar o patamar de qualidade alcançado. O TERRANTAR é orientado pelo espírito da integração, buscando a sinergia necessária para alavancar a pesquisa de campo, otimizar recursos logísticos e operacionais e potencializar a formação de recursos humanos. Em síntese, o projeto proposto dá suporte, amplia, automatiza e consolida a Rede, justificando todo o esforço humano e financeiro até hoje realizado. A partir de um eixo central (ecossistemas terrestres em transição, permafrost e mudanças climáticas), pretende-se desenvolver e ampliar projetos-satélite já em andamento, conforme a metodologia. Abrangem estudos dos ecossistemas terrestres transientes, associados às mudanças climáticas regionais, papel da ecologia de comunidades, dinâmica de carbono e biogeoquímica terrestre. Há forte integração de diversos egressos do TERRANTAR, hoje docentes e pesquisadores em instituições públicas do Brasil. Com base em todo legado e infraestrutura existente, buscar-se-á incrementar a qualidade da pesquisa antártica no âmbito das instituições associados, com forte inserção da APECS-Brasil na produção de material de divulgação científica do TERRANTAR, sob a forma de videoaulas, monólitos de exposição, livretos e mapas, além de novas técnicas para ampliar a difusão do conhecimento científico para a juventude brasileira, em escolas públicas, com novas formas de sensibilizar o público não especializado.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 25/12/2018-31/12/2022