Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ana Paula Junqueira-Kipnis

Ciências Biológicas

Imunologia
  • revacinação com bcg de profissionais da saúde atuando na pandemia de covid-19, estratégia preventiva para melhorar resposta imune inata
  • Racional: Os profissionais da área de saúde (PS) estão expostos a infecção por COVID-19 mesmo usando equipamentos de proteção individual. A vacina BCG, utilizada largamente no Brasil em recém-nascidos induz proteção adjuvante para diversas doenças dentre elas as virais da infância. A BCG ativa monócitos e NK de memória inata que são células cruciais na resposta imune antiviral. Logo, estratégias que possam prevenir o adoecimento por COVID-19 dos PS devem ser realizadas para que não adoeçam e ou desfalquem o serviço durante a pandemia. A hipótese é que a BCG irá melhorar a resposta imune inata e evitar a infecção sintomática ou o agravamento da infecção por COVID-19. Objetivo: Reduzir dos PS a infecção por COVID-19 durante a fase pandêmica da doença. Reduzir o agravamento de saúde por COVID-19 nesses profissionais. Desenho do estudo: Ensaio clínico aberto randomizado. População do Estudo: Qualquer PS com contato direto com pacientes suspeitos de COVID-19 seja nos leitos hospitalares, CTI, ou nos transportes e admissão (maqueiros, enfermeiras, médicos, fisioterapeutas, nutricionistas, etc). Intervenção: Os PS incluídos no estudo (Prova tuberculina negativa e TB Gold test negativo) serão randomizados entre grupos vacinados com BCG ou não vacinados. Parâmetros principais/desfecho: Positividade para COVID-19. Presença ou ausência de sintomas. Admissão em hospital ou agravamento.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 16/07/2020-15/08/2022
Foto de perfil

Ana Paula Junqueira-Kipnis

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • vacinologia reversa aplicada ao desenvolvimento de vacinas bcg recombinantes aptas para plataforma de produção e ensaio clínico humano.
  • A tuberculose é a doença infecciosa que mais mata no mundo. O agente causal da tuberculose, Mycobacterium tuberculosis (Mtb), infecta cerca de um terço da população mundial que se constitui em reserva natural do bacilo. A prevenção da tuberculose se dá pelo uso da vacina BCG que é uma vacina segura, utilizada a mais de 96 anos, que apresenta eficácia contra as formas graves da tuberculose na infância, mas não protege indivíduos adultos. Apesar de existirem 15 vacinas contra tuberculose em estudos de fase clínica, nenhuma até o momento mostrou maior proteção que a vacina BCG em regiões endêmicas e várias voltaram às etapas pré-clínicas para aprimoramento de suas funções. Nesse sentido, ainda é importante que se desenvolva novas vacinas para combater essa doença milenar. O acúmulo de informações genômicas de diferentes patógenos aliados aos avanços das ferramentas de imunoinformática nos permitem fazer uma abordagem racional para o desenvolvimento de novas vacinas com abrangência de ação mundial como por exemplo a construção de vacinas de multi-epítopos lineares longos (LLMEVs) e/ou multi-epítopos (MEVs) baseado na estratégia de vacinologia reversa. Nenhuma das vacinas em teste clinico ou pré-clinico atualmente utilizou desta tecnologia. Esta abordagem evitaria o dispêndio de investimento no desenvolvimento de vacinas que induzam a resposta imune desejada porém com baixa abrangência mundial e sem previsão de toxicidade in silico. Logo, seguindo uma tendência mundial, um dos objetivos deste projeto é o desenvolvimento de um algoritmo baseado em programação em linguagem C para processar as plataformas Bepipred Linear Epitope Prediction, IEDB MHC-I e MHC-II para geração de possíveis candidatos vacinais e checados quanto a possibilidade terem cobertura populacional mundial baseado no Allele Frequence Net Database seguido de verificação de potencial alergênica ou toxica usando plataformas apropriadas como por exemplo AllergenFP. A comprovação da eficácia desta abordagem será feita pela investigação de alguns genes que codificam para proteases, dentre os cerca de 100 genes potencialmente codificantes de Mtb. As proteases são importantes fatores de virulência ao ajudar a estabelecer o processo infeccioso e a evasão da resposta imune. O Objetivo seguinte será selecionar três proteases com melhor desenvoltura no algoritmo desenvolvido para construir uma proteína de fusão recombinante que será reavaliada no algoritmo quanto a sua aplicação em modelo murino respeitando a manutenção de sua abrangência de imunogenicidade na população humana. Essa proteína recombinante será usada para a construção de vacinas em M. bovis BCG e M. smegmatis (mc2) seguras e de acordo com os critérios de produção de vacinas para plataformas pilotos de teste em humanos. O nosso grupo tem experiência no desenvolvimento de vacinas contra tuberculose e duas vacinas, BCG-CMX e mc2-CMX, produzidas e testadas em ensaios pré-clínicos em seus aspectos de mecanismos de indução de proteção e segurança, apresentaram características que favorecem a sua preparação para ensaio clínico em indivíduos saudáveis. A vantagem dessas vacinas em relação às que estão sendo testadas mundialmente são as características únicas da proteína de fusão recombinante criada, que sozinha tem habilidade adjuvante e indutora de resposta Th17. Portanto, um dos objetivos do projeto será preparar as vacinas iBCG-CMX e imc2-CMX, através da transferência do cassete gênico codificando a proteína de fusão para o genoma da vacina BCG ou do mc2, e avaliar a segurança vacinal em modelo murino, desenvolver o processo de produção e formulação vacinal, testando a estabilidade das formulações em apresentações em frascos multidoses para estarem aptas para um piloto experimental fase clínica 1. Os lotes vacinais assim gerados serão reavaliados quanto a segurança e a proteção em modelos animais (camundongos selvagens e IFN-γ-KO). Os resultados esperados deste projeto gerarão tecnologias inovadoras, utilizando ferramentas atuais, desenvolver vacinas originais compostas por proteína de fusão recombinante baseada em proteases que não foram objeto de estudo para vacina contra Mtb e portanto contribuirá diretamente para a melhoria do estado da arte no desenvolvimento de vacinas para tuberculoses ou outras doenças infecciosas. Outro aspecto impactante decorrente dos resultados deste projeto é o aprimoramento de uma vacina de fusão recombinante brasileira passível de ser patenteada para uso em humanos. O grupo proponente tem grande experiência na área de vacinas e no desenvolvimento/formação de recursos humanos, logo o impacto principal desta proposta é a estimular e formar alunos de graduação e pós-graduação.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Kirchheim

Engenharias

Engenharia Civil
  • desenvolvimento e caracterização de cimentos ternários (lc3) com baixo teor de clínquer a partir de calcários e fontes cauliníticas – uma opção mais sustentável para a indústria da construção
  • A indústria cimenteira se encontra entre as principais emissoras de gases causadores do efeito estufa. Em relação as emissões antropogênicas do CO2, a produção de cimento contribui de 5 a 8% atualmente. Essa alta emissão se dá principalmente pela descarbonatação do calcário durante o processo de produção do clínquer Portland. Por isso, a cadeia produtiva do cimento vem sendo alvo de críticas e preocupações a nível mundial, devido ao elevado impacto ambiental que sua produção resulta. Diante desse cenário e do crescimento da produção de cimento ocasionada pela demanda crescente por infraestrutura no mundo, muitos estudos estão sendo desenvolvidos com o foco em soluções tanto relacionadas a cimentos alternativos, quanto a formas de tornar o uso do cimento Portland cada vez mais eficiente. A fim de promover um mercado competitivo e um desenvolvimento sustentável, a indústria de cimento brasileira tem melhorado continuamente e é considerada a mais eficiente mundialmente no controle das suas emissões de gases de efeito estufa, por vários esforços e estratégias implementadas ao longo das últimas décadas. Entretanto, mesmo com a melhora nos indicadores, há muitos desafios para que esta indústria produza e atenda à demanda crescente de um país em desenvolvimento, como é o Brasil, reduzindo ainda mais os níveis de emissões de gases de efeito estufa. Assim, a maior inovação a nível científico desenvolvido neste projeto será a produção e caracterização de cimentos LC3 - Limestone Calcined Clay Cement, uma das tecnologias de ponta a nível mundial que busca reduzir o fator clínquer na produção de cimento em até 50 %, através de uma mistura de argilas calcinadas, calcários e sulfato de cálcio. Destaca-se para este projeto a utilização de materiais argilosos localmente disponíveis na região Sul do Brasil, capazes de superar em quantidade outras adições de uso mais comum, como a cinza volante, por exemplo. Além disso, um desses materiais argilosos a serem testados é um resíduo (argilito) da extração de carvão mineral na região de Candiota – RS, contribuindo ainda mais para a utilização de um material que não encontraria emprego industrial e evitando danos ambientais devido à sua exposição a céu aberto. A fim de promover um mercado competitivo e um desenvolvimento sustentável, o Brasil tem desenvolvido materiais mais ambientalmente amigáveis através do uso de seus recursos locais, visto que o modal transporte é um dos mais impactantes quando se avalia o ciclo de vida dos materiais envolvidos no processo de produção dos insumos. A pesquisa experimental será realizada a partir do treinamento e orientação de alunos de graduação e pós-graduação. As matérias-primas serão beneficiadas e caracterizadas, e os sistemas cimentícios serão avaliados físico-químico e mecanicamente. Também a microestrutura, durabilidade, propriedades reológicas e perfil ambiental destes materiais serão definidos. Os principais resultados do projeto proposto serão apresentados em congressos internacionais e publicados em revistas científicas reconhecidas. Isso vai proporcionar um reconhecimento nacional e internacional do grupo de pesquisa. Se o projeto for aprovado, ele irá agregar ferramenta (equipamento) importante ao recém-criado LINCE (Laboratório de Inovação em Cimentos Ecoeficiente) para o desenvolvimento das atividades deste e de projetos paralelos e também fortalecer a área de cimentos alternativos no PPGCI/UFRGS. Gerará novas alianças e cooperações com outros pesquisadores que trabalham no tema, como apontado no grande grupo de apoiadores e colaboradores nacionais e internacionais desta proposta. Aumentará a interação universidade x indústria, pois há interesse industrial neste novo produto inovador. Isso será a garantia de futuros desenvolvimentos na área e a inserção dos pesquisadores desta proposta em um grupo importante de pesquisadores internacionais e nacionais preocupados com a redução do impacto ambiental da indústria cimenteira.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Mendes de Miranda

Ciências Humanas

Antropologia
  • diversidades e intolerâncias: análise de processos de mobilizações e de políticas públicas em conflitos de natureza religiosa, étnico-racial e de gênero
  • Trata-se de uma pesquisa dedicada a analisar situações de conflito cuja motivação seja de natureza étnico-racial-religiosa, privilegiando o recorte de gênero, bem como as formas de mobilização política e de administração institucional de conflitos, numa perspectiva comparada. Para tanto, o foco de análise serão as manifestações de discriminação, intolerância e coexistência de grupos religiosos, em especial os de matriz afro-brasileira e o islã, em diferentes contextos (Brasil, Estados Unidos e Portugal). Neste sentido, os diferentes campos empíricos, que constituirão os loci de nossas atuações, têm em comum formas institucionalizadas ou não, de administração de conflitos, considerando práticas interpessoais e/ou coletivas, que resultam em construções de corporalidades, moralidades e produção de subjetividades, em tensão ou em disputa. O projeto é resultado da articulação de pesquisadores de instituições de ensino e pesquisa nacionais e internacionais, com experiência de pesquisa de campo, interessados em compreender os processos de expansão transnacional de conflitos dessa natureza e suas motivações. A possibilidade de construção de um olhar interdisciplinar surge da contribuição que uma perspectiva antropológica traz para a compreensão dos conflitos e processos de reconhecimento de direitos, no sentido de expor as práticas locais, que costumamos chamar de “o ponto de vista nativo”, para apreender as singularidades do caso a ser analisado em contraste com concepções consideradas mais universais, tais como são representadas nos campos da Política Pública e/ou o Direito. Destaca-se que o projeto se inspira em uma perspectiva comparada e multidisciplinar de análise pioneira no Brasil em relação à interlocução entre o Direito e as Ciências Sociais, que compreende que a administração institucional de conflitos realizada no âmbito da Segurança Pública se dá em um campo de disputas e consensos que não se limita à criminalidade e à intervenção repressiva. Faz-se necessário destacar ainda que a construção desse diálogo implica em reconhecer que, enquanto a Antropologia privilegia a compreensão do conflito e/ou da situação social no qual ele está inserido, o Direito e a Teoria Política, aqui expressa pelo campo de Políticas Públicas, tende a orientar-se pelo foco na decisão. É nesse contexto que a produção de etnografias é imprescindível, pois possibilita a descrição e interpretação das situações sociais, analisadas localmente, visando ampliar o debate teórico no campo das Ciências Humanas e Ciências Sociais Aplicadas. Ressalta-se que este enfoque auxilia a compreensão da complexidade da gestão pública, das formas de administração de conflitos e de mobilização social, permitindo expor as diferentes percepções dos atores envolvidos. A principal contribuição do projeto será a produção, pelos pesquisadores envolvidos, de conhecimento empírico e teórico sobre as demandas de direitos que, ao serem apresentadas no espaço público revelam dilemas e dificuldades dos modos de gestão das “burocracias”, com seus saberes e tecnologias de governo próprias, em lidar com as diversidades – religiosas, étnico-raciais e de gênero. Esse descompasso entre as demandas apresentadas e as formas institucionais de administração de conflitos revelam dinâmicas de poder diferenciadas, conforme o público a que se destinam. Assim, as etnografias, em diálogo com outras disciplinas, problematizam as perspectivas homogêneas do Estado, nas suas atividades corriqueiras e extraordinárias, dando destaque aos seus efeitos na construção da cidadania no Brasil, em contraste com outros contextos nacionais, no caso Estados Unidos e Portugal. A possibilidade da internacionalização da pesquisa de campo representa não só um avanço no intercâmbio institucional entre pesquisadores, estudantes e professores dos países abrangidos, com vistas à troca de experiências de pesquisa, de ambientes acadêmicos, mas, principalmente, cria oportunidades para realização de pesquisas de campo em outros países, com a finalidade de produzir resultados que possam ser contrastados àqueles aqui obtidos. Para tanto, o conhecimento produzido resultará em publicações e divulgação dos resultados de modo a possibilitar uma reflexão conjunta pelos setores sociais envolvidos. Outro aporte será a transferência do conhecimento para gestores públicos e a sociedade civil, por meio de debates sobre os processos institucionais e a possibilidade de expansão de direitos. Além disso, pretende-se seguir atuando na formação de estudantes vinculados aos cursos de graduação e pós-graduação.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Milla dos Santos Senhuk

Ciências Humanas

Filosofia
  • ii mostra de trabalhos em ciência e tecnologia ambiental
  • A II Mostra de Trabalhos em Ciência e Tecnologia Ambiental, de abrangência municipal, tem como objetivo incentivar o desenvolvimento de projetos ambientais por alunos do Ensino Fundamental das escolas municipais de Uberaba-MG. Esta proposta visa contribuir para o desenvolvimento científico e tecnológico do País, aproximando alunos da Rede Básica de Ensino, Instituições de Ensino Superior e comunidade. Os projetos ambientais serão desenvolvidos em cada uma das 29 escolas municipais por Agentes do Meio Ambiente, grupos formados por no máximo 12 alunos do 6° ao 9° do Ensino Fundamental. Cada projeto será acompanhado pela equipe do Núcleo de Sustentabilidade e Educação Ambiental da UFTM - NUSEA. Os projetos, contendo resultados e discussão preliminares, serão enviados em forma de resumo para a Comissão Científica, a fim de serem avaliados. Um evento de dois dias será realizado no final do segundo semestre de 2021, no Instituto de Ciências Tecnológicas e Exatas da UFTM, em Uberaba-MG. Durante o evento, os alunos serão divididos em grupos menores e participarão de atividades alternadas como: apresentação dos resultados em forma de pôster e visitas guiadas ao herbário, laboratórios e à exposição de projetos de pesquisa. A Comissão Científica dará uma nota para o resumo e outra para a apresentação do trabalho em forma de pôster, resultando na escolha e premiação dos cinco melhores trabalhos. Cinco alunos do Ensino Fundamental, representantes dos trabalhos premiados, receberão uma bolsa de Iniciação Científica Júnior cada um, com vigência de 6 meses, estimulando a continuação do projeto na escola. Ao final de 6 meses os bolsistas deverão enviar um Relatório Final das atividades desenvolvidas à coordenação do evento. A primeira edição do evento teve uma avaliação positiva pelos participantes. Muitos alunos relataram nunca ter ouvido falar sobre a UFTM, sendo a primeira vez que conheciam uma Universidade. Espera-se que a aprovação desta proposta possa continuar viabilizando a troca de experiência e conhecimentos entre estudantes do Ensino Fundamental, com graduandos, pós-graduandos, professores e pesquisadores sobre temas relacionados ao meio ambiente, criando um ambiente favorável à formação de profissionais conscientes de seu papel na sociedade, além de identificar jovens talentosos e estimular o interesse pela pesquisa, fomentando o surgimento de novos cientistas e pesquisadores.
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro - MG - Brasil
  • 04/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

Ana Paula Moreira Rovedder

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • valorizar a biodiversidade é valorizar a humanidade: tecnologias sociais para valorização da biodiversidade e do componente humano do corredor ecológico da quarta colônia
  • Os corredores ecológicos podem reverter a realidade de espaços protegidos que não consideram as comunidades locais em sua gestão, tornando-se um espaço de continuidade natural e social, para benefício coletivo. Assim, é indiscutível a importância de desenvolver ações com as comunidades desses territórios e entorno, para que sejam fortalecidas e se envolvam na conservação e valorização da biodiversidade. Na região central do Rio Grande do Sul, o Corredor Ecológico da Quarta Colônia é considerado área piloto da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (LINO et al, 2009, INSTITUTO CURICACA, 2016). O Parque Estadual da Quarta Colônia (PEQC) está inserido no Corredor e é considerado a principal área de conservação da floresta estacional no RS, fitofisionomia mais suprimida no processo de colonização. A partir de 2010, iniciamos pesquisa-ação junto ao Corredor Ecológica da Quarta Colônia, desenvolvendo ações de pesquisa, educação ambiental, adequação ambiental, resgate dos saberes tradicionais e valorização de espécies vegetais nativas e seus usos múltiplos (FELKER et al., HUMMEL et al., 2014; ROVEDDER, et al. 2016; ROVEDDER et al., 2018). Nessa caminhada, desenvolvemos oficinas, dias de campo, seminários, entre outras ações junto à comunidade do Corredor Ecológico. Os trabalhos com saberes tradicionais evoluíram para produção de mudas para fins medicinais, com insumos ecológicos (PECCATTI et al., no prelo), elaboração de um protótipo de desidratador de biomassa vegetal por aquecimento solar adaptado para a pequena propriedade rural (SILVA et al, 2018, no prelo), etc. A presente proposta visa o fortalecimento da relação desenvolvida, desde 2010, junto à comunidade regional, às comunidades do Corredor Ecológico da Quarta Colônia e a continuidade, aperfeiçoamento e expansão das tecnologias sociais desenvolvidas e testadas. A proposta abrange as comunidades do Corredor Ecológico da Quarta Colônia, municípios de Agudo e Faxinal do Soturno, inseridos no Programa de territórios Prioritários. A abordagem participativa permeia as diferentes etapas, iniciando com a elaboração de arranjos de SAF’s e estratégias de restauração. A implantação das estratégias será feita via mutirões comunitários. As ações educacionais e de capacitação serão voltadas ao resgate do conhecimento tradicional, valorização da sociobiodiversidade, capacitação de jovens e adultos e educação ambiental para crianças e adolescentes, além da discussão de como se inserir nos programas voltados ao potencial turístico da região. Para tanto está previsto um processo de pesquisa-ação, elencando demandas comunitárias dentro do escopo do projeto, pelo qual se poderá identificar espécies da biodiversidade, evoluir o conhecimento de usos múltiplos daquelas espécies previamente elencadas (PIAZZA, 2015, ROVEDDER et al, 2016), elaborar arranjos agroflorestais, além de estratégias de restauração e proteção de nascentes e matas ciliares. Dessa forma, o presente projeto visa o fortalecimento das relações estabelecidas com a comunidade em projetos anteriores. Entre os anos de 2013 e 2014, nós realizamos pesquisas com 115 famílias rurais da zona de amortecimento do PEQC, com entrevistas semiestruturadas abordando temáticas ambientais (HUMMEL, 2015) e de resgate do conhecimento tradicional (PIAZZA, 2015). A interação entre imigração europeia, característica do Corredor Ecológico da Quarta Colônia e o período de contato com as comunidades caboclas e grupos indígenas nômades que atravessavam a região, permitiu a transmissão de conhecimentos sobre espécies e formas de uso (PIAZZA, 2015). Por outro lado, a modernização agrícola, a inserção no mercado de comodities e a urbanização trouxeram impactos substanciais à região, como a supressão da cobertura vegetal nativa (principalmente a mata ciliar do Rio Jacuí), assoreamento dos recursos hídricos e invasão biológica por espécies exóticas e aumento do êxodo rural. A partir das parcerias já estabelecidas, nós iremos aplicar diagnóstico social, econômico e de percepção ambiental. Esse último item considerará a percepção das necessidades de adequação ambiental das propriedades rurais, sua inserção no CAR, e como se reconhecem como moradores do Corredor Ecológico da Quarta Colônia. A partir dos dados coletados, serão feitas oficinas com a comunidade, estendendo o convite para demais produtores do município que não se inseriram nas ações anteriores. O objetivo das oficinas será delinear a continuidade do resgate de saberes tradicionais e sua aplicação no dia-a-dia da propriedade e cotidiano laboral (a maioria das famílias produzem tabaco, que requer diversas aplicações de agrotóxicos por safra. Nas ações realizadas entre 2010 e 2014, registramos o uso de espécies nativas no momento imediato após aplicação de pesticidas. Segundo os agricultores, essas espécies agiam como “desintoxicantes” (PIAZZA, 2015; ROVEDDER et al., 2016)). A inserção das tecnologias de produção ecológica, boas práticas para extração e conservação de espécies nativas, desenvolvidas entre 2014 e 2017, serão expandidas, fortalecendo a valorização da biodiversidade e a diversificação em arranjos produtivos. Para tanto, serão elaborados, de forma participativa, arranjos de sistemas agroflorestais e manejo adaptativo para esses. A inserção de renda está contemplada no fortalecimento da cadeia de produção de plantas medicinais, mediante capacitação, expansão e melhorias nas etapas de secagem e embalagem e na implantação e diversificação de sistemas agroflorestais, gerando renda ao mesmo tempo que elevam os níveis de segurança alimentar das famílias rurais.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 01/12/2018-30/05/2021
Foto de perfil

Ana Paula Moreno Pinho

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • inovação gerencial, gestão de pessoas e vínculo organizacional na perspectiva de gestores e trabalhadores
  • Inovação e gestão de pessoas revelam ligações na medida em que os recursos humanos, acompanhando a complexidade e dinamicidade do ambiente, buscam estabelecer modelos de gestão onde os indivíduos sejam estimulados a aprimorar conhecimentos, habilidades e atitudes na busca de soluções inovadoras para os problemas da organização. Assim, as políticas de recursos humanos podem fomentar inovações quando direcionam esforços para ações ligadas à delegação de responsabilidade, comunicação interna, treinamento e recrutamento e retenção de trabalhadores. Diante desse contexto, o vínculo de trabalhadores perante a sua organização pode se caracterizar de diferentes maneiras, revelando combinações que demonstram o nível e o tipo de comprometimento organizacional. O presente projeto se insere nessa temática e tem como objetivos geral: analisar as relações entre as inovações gerenciais e o contexto da gestão de pessoas, entre gestores de organizações brasileiras, bem como as possíveis implicações dessa relação perante a identificação e caracterização de perfis de comprometimento organizacional entre trabalhadores. Para atingir esse objetivo geral, serão desenvolvidos os seguintes objetivos específicos, a serem alcançados através de dois sub projetos: (i) Identificar a concepção de inovação gerencial e das práticas inovadoras na perspectiva de gestores brasileiros; (ii) Identificar as práticas gerenciais inovadoras desenvolvidas por gestores brasileiros, a partir das suas experiências; (iii) Compreender a percepção de gestores sobre a representação da gestão de pessoas na organização; (iv) Caracterizar as inovações gerenciais e suas possíveis relações com a atuação da gestão de pessoas; (v) Analisar como as ações de gestão de pessoas podem fomentar inovações gerenciais; (vi) Analisar, a partir das cognições gerenciais, as percepções entre um ambiente inovador e a ocorrência de diferentes perfis de vínculo organizacional dos trabalhadores; (vii) Caracterizar diferentes perfis de vínculo organizacional do tipo comprometimento a partir das bases afetiva, normativa e de continuação em uma amostra de trabalhadores brasileiros; (viii) Identificar as possíveis relações entre práticas gerenciais inovadoras e diferentes perfis de comprometimento de trabalhadores, pertencentes a organizações que, por ventura, inovam nas suas práticas gerenciais; (ix) Comparar perfis de vínculos de comprometimento organizacional entre grupos de trabalhadores pertencentes a organizações que inovam ou não em suas práticas gerenciais. O estudo pretende abranger uma pesquisa com a estratégia metodológica qualitativa e um levantamento com estratégia de coleta e análise de dados quantitativos, sendo a coleta de dados a ser realizada por email e presencialmente. Para tanto, serão utilizados os seguintes procedimentos, respectivamente: aplicação de roteiro de entrevista, transcrição e utilização da análise de conteúdo; aplicação de questionário estruturado com dados demográficos e ocupacionais contendo as seguintes escalas: 1) comprometimento organizacional, no modelo tridimensional, validada no Brasil por Pinho e Bastos (2014); e 2) práticas gerenciais inovadoras, validada por Janissek et al. (2017). Será utilizada a análise de cluster através do método Ward; para testar a associação entre os padrões de combinações e as variáveis de caracterização da amostra (dados pessoais dos trabalhadores), análises de contingência (subprograma crosstabs), com uso posterior do teste qui-quadrado. Também serão utilizados o teste t de Student (para as variáveis com dois grupos categóricos) e a análise de variância – ANOVA (para variáveis com mais de dois grupos categóricos). As médias para as análises das variáveis do estudo e dos padrões de combinações entre as mesmas, por tipo de empresa, serão comparadas a partir da análise de variância – ANOVA e das correlações de Pearson. Os dados de correlações de Pearson possibilitaram a identificação das associações consideradas significativas entre as práticas gerenciais e o tipo de vínculo de comprometimento. Para a obtenção de possíveis modelos explicativos será utilizado o procedimento de regressão pelo método enter. A amostra será composta de trabalhadores pertencentes a diferentes organizações localizadas em três cidades do Brasil – Salvador, Fortaleza e Maranhão – e será não-probabilística.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Motta Costa

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • territórios e violências: realidade comparada dos adolescentes mortos em porto alegre, recife e aracaju
  • Este projeto de pesquisa busca realizar um estudo comparado entre a realidade das situações de violências envolvendo adolescentes nas cidades de Porto Alegre, Recife e Aracaju, especialmente no que se refere às mortes violentas da juventude de 12 a 29 anos a partir de 2015, de modo a constituir-se como um diagnóstico dessas realidades, instrumento necessário ao desenvolvimento de estratégias voltadas à qualificação de políticas públicas de prevenção do fenômeno. Apresenta-se como uma ampliação de projeto de pesquisa em andamento que vem estudando a realidade de Porto Alegre sobre a temática da mortalidade juvenil, o qual integra projeto de pesquisa mais abrangente aprovado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, cujo título é "Observatório de Adolescentes Envolvidos com Violência: Violações x Efetividade de Direitos Humanos". Nesse sentido, este estudo visa responder às seguintes questões: Quais são os territórios de morte de adolescentes em Porto Alegre, Recife e Aracaju? Qual é o perfil do adolescente que morreu por causas violentas nas cidades de Porto Alegre, Recife e Aracaju a partir de 2015? Para tanto, vale-se de métodos de pesquisa quantitativa, sobretudo a partir de dados a serem obtidos junto às Prefeituras de cada uma das cidades.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Oliveira Nogueira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • desenvolvimento e validação de técnicas de inteligência artificial para seleção de genótipos de soja resistentes à ferrugem asiática por fenotipagem por imagem
  • O melhoramento genético é um dos pilares para o agronegócio da soja no Brasil, impactando no cenário social e econômico. A obtenção de cultivares resistentes às doenças estão entre os principais objetivos de melhoramento da espécie, dentre as quais destacam-se a ferrugem asiática, dado o potencial de dano às lavouras e os prejuízos em nível econômico e ambiental. O desenvolvimento de cultivares resistentes à doença depende da capacidade de diagnóstico do melhorista. Então, os métodos para avaliação dos níveis de resistência são fundamentais durante o processo seletivo. Atualmente, a detecção de indivíduos resistentes é feita pela fenotipagem visual, ou seja, o melhorista verifica os sintomas visualmente e seleciona os indivíduos superiores. Mas, esta abordagem tem algumas questões a serem resolvidas: a consistência, confiabilidade e também reprodutibilidade. Neste contexto, a presente proposta objetiva desenvolver um método que utiliza Inteligência Artificial (IA), mais especificamente, Aprendizado de Máquinas, para a identificação e avaliação da severidade da ferrugem asiática visando a seleção de genótipos de soja com resistência à doença e ainda caracteres agronômicos superiores. O grande individualizador desta proposta é a forma de obtenção da imagem para o treinamento dos algoritmos, que será feita com base em três fontes principais: fotos de um smartphone, de uma câmera fotográfica e de uma câmera térmica. Além disso, as imagens serão pré-processadas de forma a destacar aspectos relevantes nas nervuras, coloração e temperatura da folha ao longo da infecção. Esta abordagem permitirá identificar padrões que não são detectáveis pelo olho humano e tornará todo o processo de melhoramento mais rápido e com menor custo.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Paes de Paula

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • a afetividade ético-política e os processos democráticos e participativos nas organizações
  • O problema de pesquisa a ser abordado é como a afetividade ético-política influencia os processos democráticos e participativos nas organizações, tendo como objeto teórico esse conceito enquanto elemento que dinamiza a intersubjetividade e a alteridade, buscando, em Brandão (2012), em Habermas (2012a; 2012b) e nos aportes da psicanálise, subsídios para aprimorar a ação comunicativa. O objetivo geral da pesquisa é consolidar aportes teóricos e metodológicos sobre a influência da afetividade ético-política nos processos democráticos e participativos nas organizações. Os objetivos específicos são: desenvolver o conceito de afetividade ético-política proposto por Brandão (2012) por meio de aportes habermasianos e psicanalíticos, explorando possibilidades metodológicas para abordar o fenômeno das práticas participativas nas organizações; investigar como os afetos (amor, ódio e apatia) influenciam fenômenos políticos no Brasil contemporâneo, repercutindo nos processos democráticos e participativos na organizações, bem como na constituição de sujeitos políticos e coletivos; desenvolver a proposição teórica de um inconsciente político, fundado na cultura, na história e nos afetos, que engendra os fenômenos políticos nacionais nas organizações; disseminar o conhecimento produzido por meio de participações em eventos científicos, além da produção de artigos e de um livro sobre a temática. Do ponto de vista metodológico, a pesquisa proposta tem cunho eminentemente teórico, pois se dedica à reconstrução de teorias, conceitos e ideias, bem como quadros de referências e condições explicativas da realidade, buscando rigor conceitual, análises acuradas e argumentação diversificada. Para isso nos basearemos em exploração bibliográfica, realizando uma inter-relação dos conceitos a serem abordados (afetividade ético-política, ação comunicativa, intersubjetividade, alteridade, processos psíquicos conscientes e inconscientes), investigando principalmente os pensamentos de autores que exploram os mesmos. Considerando o avanço de movimentos e organizações conservadores no Brasil contemporâneo, que acirrou posições passionais, bem como a atual passividade dos cidadãos perante as propostas governistas, após as jornadas de 2013, a pesquisadora também poderá fazer uso de fontes documentais e secundárias publicadas entre 2013 e 2020, como reportagens, livros, blogs, páginas da internet e outras produções recentes, a serem investigadas, para exemplificar situações de amor, ódio e apatia, bem como outros processos sociais e psíquicos pertinentes. Esse trabalho com os dados será subsidiado por análise de conteúdo, por meio de processos de codificação e categorização de unidades temáticas identificadas no material coletado, sendo que o software Atlas.ti, destinado a análise de dados qualitativos, pode ser utilizado durante esse trabalho. O projeto, que terá duração de 36 meses, com início previsto em março de 2019, tem em vista os seguintes resultados, voltados para a investigação proposta, que compõem o plano de trabalho: três seminários de pesquisa sobre o andamento do projeto e os resultados obtidos abertos à participação dos docentes e pós-graduandos, um a cada ano do projeto; submissão de três artigos sobre a pesquisa em periódicos Qualis A1 ou A2; participação em três eventos científicos da área em grupos temáticos afins ao projeto; condução do Observatório de Práticas Participativas na Gestão Pública, residente no site do Núcleo de Pesquisa em Participação e Subjetividade (NEPS), bem como desenvolvimento de outras atividades do NEPS, uma vez que estas dialogam com o projeto; formação de Recursos Humanos (Mestrados, Doutorados, ICs e Monografias) de acordo com a captação de discentes e conclusão de trabalhos; relatório técnico a ser apresentado ao CNPQ no final do projeto de pesquisa; elaboração de uma proposta de livro baseada no projeto a ser submetido a uma editora no término do projeto de pesquisa.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Pires dos Santos

Ciências da Saúde

Odontologia
  • núcleo uerj de odontologia baseada em evidência: produção de conhecimento e divulgação científica
  • Várias barreiras dificultam a prática clínica baseada em evidência científica. Em geral, as informações científicas encontram-se espalhadas em publicações especializadas às quais os profissionais de saúde não têm fácil acesso e/ou estão disponíveis em livros e diretrizes clínicas que, frequentemente, encontram-se desatualizados. Além disso, poucos profissionais possuem treinamento adequado para ler e avaliar criticamente estudos científicos. Revisões sistemáticas e meta-análises são recursos importantes para facilitar a prática odontológica baseada em evidência científica, uma vez que sumarizam e avaliam criticamente os resultados de estudos primários sobre um determinado tema e fornecem uma indicação da qualidade da evidência científica disponível. O presente projeto tem por objetivo promover a consolidação, na Faculdade de Odontologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FO-UERJ), de um núcleo de pesquisa em que participem discentes e docentes de diversas especialidades, voltado para a produção de revisões sistemáticas e meta-análises e para a difusão de conhecimento tanto para profissionais de saúde como para a população em geral.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Rebellato

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • avaliação mineral em alimentos ultraprocessados e estimativa da bioacessibilidade
  • Atualmente, o consumo de alimentos processados tem aumentado constantemente, principalmente pela falta de tempo do consumidor em preparar sua própria refeição. No entanto, somente através de uma alimentação adequada ocorre a obtenção dos nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo. Os minerais estão presentes nos alimentos e são fundamentais no desenvolvimento das funções metabólicas, como oxigenação celular, mineralização óssea, síntese proteica e hormonal, transmissão de impulsos nervosos, entre outras. Porém, a carência destes nutrientes podem acarretar anemia ferropriva, perda de memória, ossos fracos, retardo de crescimento, entre outras. Portanto, a ingestão de alimentos que ajudem a suprir as necessidade destes nutrientes, são de grande importância. O consumo de carnes in natura, tanto suína quanto bovina, são considerados boa fonte de nutrientes e minerais, como ferro (Fe), cálcio (Ca), zinco (Zn) e magnésio (Mg). No entanto, alimentos ultraprocessados, como frios e embutidos, são amplamente consumidos. Dados relatam que estes alimentos estão presente em aproximadamente 70% dos lares brasileiros e registros apontam crescimento no consumo. Nesse contexto, o projeto de pesquisa visa avaliar o teor dos minerais (ferro, cálcio, potássio, zinco e magnésio) em amostras comerciais de linguiças, salsichas, presuntos e hambúrguer. Além disso, avaliar a bioacessibilidade destes minerais, com exceção do potássio, através do ensaio de diálise, a fim de estimar a quantidade disponível destes minerais que poderão ser aproveitados pelo organismo humano, quando consumidos. Para tanto, as amostras serão mineralizadas em bloco digestor por via úmida e posterior determinação dos minerais, total e dialisado, por Espectrometria de Absorção Atômica com chama. Os dados obtidos poderão contribuir com informações relevantes sobre a composição Fe, Ca, Zn, K e Mg e disponibilidade de Fe, Ca, Zn e Mg, quando alimentos (linguiça, presunto, salsicha e hambúrguer) são consumidos.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Ribeiro Rodrigues

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • aperfeiçoamento do processo de criopreservação do tecido ovariano ovino pela utilização de agentes antioxidantes na solução de vitrificação visando a restauração da função ovariana através de xenotransplante.
  • Como mencionado no item 1.5. Metas atingidas na proposta anterior, a vigência da proposta intitulada “Análise das interações intercelulares (Conexinas 37 e 43) para o desenvolvimento de folículos pré-antrais ovinos cultivados in vitro após vitrificação” é de 30/11/2013 a 30/11/2016, devendo destacar que todas as metas já foram devidamente alcançadas, ressaltando-se: 1) a formação de um mestre pelo PPGCV; 2) publicação de um artigo técnico científico em periódico internacional (Theriogenology, Sampaio et al., 2016); 3) publicação de artigo de revisão em periódico nacional (Reprodução e Climatério, Lima et al., 2016) e a atuação efetiva como Co-orientador de Dissertação de um bolsista PDJ/CNPq. Considerando o êxito na execução do projeto, e a utilização de todo o recurso liberado pelo CNPq, a proponente irá solicitar alteração da vigência para 31 de julho de 2016. Outro aspecto de extrema relevância para o início imediato de um novo experimento envolvendo a vitrificação de tecido ovariano (TO) ovino trata do resultado de dois projetos, recentemente concluídos pela equipe. O primeiro envolve o aperfeiçoamento do dispositivo (ovarian tissue cryosystem - OTC) para a vitrificação do TO caprino, desenvolvido por nossa equipe, o qual resultou na manutenção da morfologia e sobrevivência folicular. Além disso, esse projeto envolveu o xenotransplante do ovário de cabra vitrificado, resultando na neovascularização e sobrevivência do TO, trinta dias após o enxerto. Desta forma, o novo OTC será utilizado para a vitrificação do TO de ovelha, seguido também pelo xenotransplante. O segundo projeto foi executado com a espécie ovina, no qual folículos pré-antrais (secundários) foram recuperados e cultivados in vitro por até 18 dias após a vitrificação do TO. Apesar de termos obtido desenvolvimento e crescimento folicular, a taxa de maturação foi nula. Apesar disso, nós ainda admitimos que o protocolo de vitrificação ainda deve ser otimizado antes mesmo de estabelecermos um sistema ideal para o cultivo in vitro de folículos pré-antrais oriundos do tecido ovariano ovinos, previamente vitrificado. A criopreservação de folículos pré-antrais inclusos no TO representa uma excelente estratégia para a preservação do potencial reprodutivo de mulheres jovens submetidas a tratamentos contra o câncer. Após a remissão da doença, essas mulheres podem receber o enxerto do TO criopreservado e restaurar a competência reprodutiva e endócrina. De acordo com a literatura, a grande maioria dos estudos nessa área envolve a criopreservação por congelação lenta, porém esse método leva à formação intracelular de gelo (FIG), principal causa de crioinjúrias. Com a finalidade de anular ou minimizar os danos causados pela FIG, a vitrificação tem sido utilizada como método alternativo. Na literatura já existem três relatos (um em ovinos e dois em humanos) de nascimento após o transplante de TO vitrificado. No entanto, os protocolos de vitrificação ainda necessitam ser aperfeiçoados. Dentro dessa perspectiva, um dos fatores bastante preocupantes é a geração de espécies reativas de oxigênio (ROS), comum durante a criopreservação e responsável por alterações na localização e função mitocondrial e, consequentemente apoptose. Portanto, o objetivo principal desse estudo será testar diferentes concentrações de dois agentes antioxidantes (alfa lipólico - ALA e catalase -CAT) e, adaptar o OTC para a vitrificação do TO ovino visando a restauração da função endócrina e ovariana após criopreservação e transplante. O projeto será executado em duas fases, I: Otimização do protocolo de vitrificação do tecido ovariano ovino utilizando o OTC e adição de agentes antioxidantes e II: Xenotransplante e cultivo in vitro do tecido ovariano ovino após vitrificação. Na Fase I, para avaliar os efeitos dos antioxidantes na solução de vitrificação sobre o TO, cinco pares de ovários serão divididos em 9 fragmentos, correspondendo a 9 tratamentos (fragmento fresco ou não vitrificado e imediatamente fixado - Controle Fresco– CTRF ou Incubado – CTRI ou apenas vitrificado sem antioxidantes – CTRV; vitrificados na presença de catalase (CAT) nas concentrações de 10 (CAT10), 20 (CAT20) ou 40 (CAT40) UI ou ainda na presença de ALA nas concentrações de 25 (ALA25), 50 (ALA50) ou 100 (ALA100) µM (Figura 3). Após a vitrificação o TO será incubado por 24 h e fixado em paraformaldeído 4%. Os fragmentos frescos, bem como os vitrificados serão analisados quanto à morfologia folicular, distribuição e função mitocondrial, níveis de ROS e apoptose e cada tratamento será repetido 5 vezes. Brevemente, os fragmentos serão expostos às soluções de vitrificação 1 (10% de SFB, 0,25 M de sacarose, 10% de etilenoglicol e 10% de dimetilsulfóxido – 4 min) e 2 (composição semelhante à primeira, exceto pelas concentrações de EG - 20% e DMSO - 20%). Na Fase II, para o xenotransplante, inicialmente o OT ovino será vitrificado no melhor tratamento definido na Fase I. Para isso, três fragmentos frescos serão imediatamente destinados às análises histológicas (n=1), de imunohistoquímica (n=1) e qPCR (n=1). Outros fragmentos serão divididos em dois grupos: vitrificados ou não-vitrificados, seguidos de xenotransplante ou cultivo in vitro do tecido ovariano (Figura 4). Ao final do experimento, os fragmentos serão fixados e analisados quanto à localização e expressão do fator derivado de células do estroma 1α (SDF-1α); do fator de crescimento do endotélio vascular (VEGF); do hormônio anti-müleriano (AMH); marcadores de proliferação celular (fosfohistona H3 -PPH3 e Ki67); morfologia, viabilidade e crescimento folicular, bem como produção de estradiol, progesterona e AMH no meio de cultivo. Os dados serão submetidos ao pacote estatístico SAS, e de acordo com o comportamento dos mesmos os testes serão escolhidos, sendo as diferenças consideradas estatisticamente significativas quando P<0,05.
  • Universidade Estadual do Ceará - CE - Brasil
  • 01/06/2017-30/06/2021
Foto de perfil

Ana Paula Santana Coelho Almeida

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • modelos de inteligência artificial para predição de uso inadequado, reutilização e mortalidade entre usuários de serviços de pronto atendimento: instrumento para o planejamento da rede de atenção à saúde.
  • A organização nos serviços de saúde em rede guarda uma relação intrínseca com os objetivos da universalidade, equidade e integralidade. Nesse contexto, os serviços de urgência e emergência são fundamentais, funcionando com porta de entrada para o sistema. Entretanto, apresentam dificuldade para seu funcionamento, destacando-se a superlotação dos serviços, a qual pode ser explicada, em boa medida, pelo uso inadequado do serviço e reutilização frequente por parte de usuários. Apesar do conhecimento dessa situação, as informações sobre a temática são escassas no Brasil, especialmente relacionada ao acompanhamento longitudinal dos usuários. Assim, este projeto objetiva avaliar a performance preditiva de diferentes algoritmos de machine learning para estimar o uso inapropriado dos serviços de emergência, mortalidade e reutilização dos serviços de emergência. Para isso, será realizado um estudo no município de Vitória-ES com 1.285 usuários do Pronto Atendimento da Praia do Suá. Quantificar e predizer esses eventos pode auxiliar na elaboração de estratégias de priorização de casos, no direcionamento para adoção de manejo clínico mais ampliado nos indivíduos com maior risco de desenvolvimento desses desfechos, além de ser útil para a organização do sistema de saúde. Espera-se com este estudo contribuir para a adoção de inovações em saúde que possam melhorar a efetividade do sistema, otimização de recursos e prevenção de eventos adversos para a população.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Santos de Melo Fiori

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • iii feira de ciências ambientais: estimulando o interesse e a criatividade dos estudantes do ensino médio
  • Este documento apresenta uma proposta para desenvolvimento de uma Feira de Ciências Ambientais, a ser realizada durante a comemoração da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, em Marechal Deodoro - AL, tendo como foco os estudantes do ensino médio. Para tanto serão desenvolvidas atividades distribuídas em oito modalidades.
  • Instituto Federal de Alagoas - Matriz - AL - Brasil
  • 28/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Ana Paula Santos de Melo Fiori

Tecnologias

Biodiversidade e Recursos Naturais
  • feira de ciências ambientais: estimulando o interesse e a criatividade dos estudantes do ensino médio
  • Marechal Deodoro é um município brasileiro do estado de Alagoas. Sendo sua primeira capital e é a cidade onde nasceu Manuel Deodoro da Fonseca, militar do exército Brasileiro com a patente de Marechal e posteriormente proclamador da República e primeiro presidente do Brasil. Também Conhecida também por seu potencial turístico, suas construções de valor histórico, igrejas, casas e outras edificações antigas. O município faz parte da Região Metropolitana de Maceió. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, está em torno de 51 364 habitantes, sendo a 11° (décima primeira) cidade mais populosa do estado . Assim como o litoral brasileiro, a zona costeira deodorense abriga uma diversidade vital e de alta relevância ambiental. É, portanto, constituída de diversos ecossistemas interdependentes e alternasse entre restingas, manguezais, remanescentes de Mata Atlântica, recifes de coral, praias (Prainha, Praia do Saco da Pedra e Praia do Francês), estuários e lagunas. Além de patrimônio natural, o município contribui significativamente para o desenvolvimento do estado sendo um dos que mais cresce economicamente e contribui com o PIB do estado . Apesar de tão rica e importante para o desenvolvimento do estado de Alagoas, o município de Marechal Deodoro apresenta vários pontos que conferem para elevado índice de vulnerabilidade (IDH = 0,642). enfatizando a necessidade de proposta que possam contribuir com o desenvolvimento social e tecnológico de sua população . Em agosto de 1995, O Campus Marechal Deodoro iniciou suas atividades na conhecida “Terra dos Marechais”, então como Unidade Descentralizada (Uned) da antiga Escola Técnica Federal, que em 1999 foi transformada em Cefet (Centro Federal de Educação Tecnológica). Em 2008, o governo federal transformou o Cefet na rede de Institutos Federais. Hoje, o IFAL - Campus Marechal Deodoro oferece os cursos técnicos integrados de Meio Ambiente e Guia de Turismo, além do curso técnicos na modalidade: Proeja. No mesmo ano, foram iniciadas a oferta do curso Tecnologia em Gestão Ambiental. Em 2014, a pós-graduação em Educação e Meio Ambiente, sendo em 2016 iniciada a primeira turma do Programa de Pós-Graduação strictu sensu, a nível mestrado em Tecnologias Ambientais. Aliando o perfil do munícipio, com as carreiras ofertadas pelo Instituto Federal de Alagoas, Campus Marechal Deodoro (IFAL – MD), este documento apresenta uma proposta para desenvolvimento de uma Feira de Ciências Ambientais, na esfera municipal, de forma a possibilitar despertar dos estudantes do ensino médio para as carreiras ambientais ofertadas pelo Instituto Federal de Alagoas, Campus Marechal Deodoro, além de desenvolver um pensamento crítico sobre os problemas ambientais da região onde o município está inserido, ampliados estes para uma a esfera global, buscando desta forma a formação de profissionais com pensamento crítico e preparados para buscar soluções que visem o desenvolvimento sustentável.
  • Instituto Federal de Alagoas - Matriz - AL - Brasil
  • 04/02/2020-31/07/2021
Foto de perfil

Ana Paula Serrata Malfitano

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • as dimensões coletivas das ações em terapia ocupacional
  • Apresenta-se o projeto “As dimensões coletivas das ações em Terapia Ocupacional”, como decorrência da Bolsa de Pesquisa no Exterior, sob a mesma temática, em desenvolvimento em parceria com a Griffith University, Austrália. O projeto insere-se no campo de investigação da Terapia Ocupacional Social e decorre de projetos de pesquisa realizados anteriormente os quais apontam a dimensão de ações profissionais voltadas para coletivos como um campo que demanda maiores aprofundamentos e desenvolvimentos teóricos. Propõe-se estudar as bases epistemológicas da ação coletiva na intervenção em terapia ocupacional, tendo como objeto as experiências da terapia ocupacional social brasileira e de práticas na Austrália e no Canadá. Para tanto, são planejadas as seguintes etapas: a) realização de uma revisão bibliográfica; b) análise das experiências em Terapia Ocupacional Social desenvolvidas no Brasil; c) entrevistas com terapeutas ocupacionais na Austrália; d) entrevistas com terapeutas ocupacionais no Canadá, em ambos países com quem está envolvido em práticas comunitárias e sociais; e) levantamento de categorias analíticas. Espera-se contribuir com a discussão de ações profissionais voltadas para o cuidado coletivo, bem como aprofundar parcerias acadêmicas para a área de terapia ocupacional brasileira no âmbito internacional.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Trovatti Uetanabaro

Ciências Agrárias

Agronomia
  • centro de pesquisa e cultivo de cogumelos comestíveis: casa de cogumelo
  • Os fungos comestíveis, popularmente conhecidos como cogumelos, são fontes ricas em nutrientes e compostos com propriedades medicinais. Além disso, têm a capacidade de crescer em resíduos lignocelulósicos resultantes do processamento da agroindústria. Entretanto, pouco ainda conhecemos sobre a nossa potencialidade de cogumelos comestíveis nos biomas brasileiros. Diante disso, a proposta desse projeto é de se estruturar um espaço na Universidade Estadual de Santa Cruz (Ihéus/BA) para o preparo de material e cultivo de cogumelos que já existam no mercado, e especialmente, verificar o potencial daqueles já isolados de biomas da Bahia e mantidos em Coleção de Culturas de Microrganismos da Bahia. Considerando o potencial agroindustrial da região de Ilhéus, será também avaliado o potencial de resíduo agroindustriais gerados na região, tais como a casca de cacau, suplementado com farelos diversos como substrato. Inicialmente o cogumelo a ser utilizado para o cultivo será o Pleurotus sp., cogumelo comumente conhecido como shimeji e conhecido pela sua rusticidade e facilidade de adaptação. Posteriormente, outros tipos de cogumelos comestíveis passarão por esta seleção. Para isso serão preparadas sementes à base de grãos de trigo, ou pela metodologia de formação de estacas, que serão posteriormente inoculadas em sacos contendo 150 g do substrato previamente triturados em diferentes tamanhos com umidades diferentes. Acompanhando a colonização e o crescimento dos cogumelhos, após o aparecimento do corpo de frutificação e coleta, cada cogumelo será avaliado com relação ao diâmetro do píleo e quanto à composição bioquímica (gordura, carboidratos, fibras, cinzas, proteína, compostos fenólicos e calorias). O desempenho da produção será avaliado através da determinação da eficiência biológica, da taxa de produtividade, da percentagem de produtividade e da perda de matéria orgânica do substrato. Este projeto objetiva também a formação de profissionais especializados dentro e fora da academia; a cooperação e a transferência de tecnologia alcançada para o cultivo de cogumelos adaptados às condições edafoclimáricas de Ilhéus e região para os produtores parceiros da Associação de Moradores e Agricultores do Rio de Engenho e Adjacências (AMAREA). Importante salientar que a Broto Incubadora de Biotecnologia (Incubadora UEFS/UESC) fará o acompanhamento da formulação do Plano de Negócios desta associação com relação aos cogumelos produzidos. Assim, por se tratar de um tema de pesquisa com (1) potencial de descoberta de novas linhagens de cogumelos comestíveis para o mercado; (2) formação de recursos humanos em pesquisa aplicada;(3) aproveitamento de resíduos agroindutriais; (4) produção de um alimento nutritivo, entretanto ainda pouco conhecido pela população em geral, mas já de grande aceitação e procura na região por consumidores com estilo de vida mais natural e saudável; (5) transferência de tecnologia no modelo universidade – incubadora – pequenos produtores; acreditamos que esta proposta possa também servir de incentivo para mais pesquisas aplicadas e interação com a comunidade.
  • Universidade Estadual de Santa Cruz - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Paula Turrioni Hidalgo

Ciências da Saúde

Odontologia
  • uso da fototerapia e de células-tronco de dentes decíduos e permanentes para o reparo pulpar
  • Novas técnicas focando o reparo tecidual têm sido sugeridas ao longo dos anos, com destaque para o uso de células-tronco e da fototerapia, entretanto muitas são as lacunas relativas à padronização de uma técnica efetiva para o reparo do tecido pulpar. Deste modo, o presente projeto possui 2 objetivos focados na avaliação da utilização de células-tronco e da fototerapia para o reparo pulpar: Objetivo 1, avaliar a modulação inflamatória do LED vermelho e infravermelho sobre células pulpares de dentes decíduos in vitro: as células serão obtidas de dentes hígidos esfoliados e cultivadas em placas de cultura. Após 24 horas, será realizada a indução da produção de mediadores inflamatórios pela aplicação de LPS (10µg/mL de meio de cultura). Logo após, as células serão irradiadas uma única vez (630 nm e 850 nm, 40 mW/cm2 e 80 mW/cm2) nas doses de 4 J/cm2, 15 J/cm2 e 30 J/cm2. Serao realizados os testes de viabilidade celular (MTT, Trypan Blue), quantificação de óxido nítrico (reagente de Griess), quantificação de espécie reativa de oxigênio (sonda DCFH-DA), qPCR de enzimas antioxidantes e citometria de fluxo para metabolismo celular, morte celular e espécie reativa de oxigênio. Todas as avaliações serão realizadas 24 horas após a irradiação. Objetivo 2, avaliar métodos laboratoriais para obtenção e diferenciação neuronal/adipogênica/odontogênica de células-tronco de dentes decíduos: dentes decíduos esfoliados e terceiros molares extraídos serão obtidos, o tecido pulpar será dividido ao meio, sendo cada fragmento submetido a técnica de explante ou digestão enzimática para obtenção de células-tronco. As passagens #3,#8 e #15 serão avaliadas. As células serão caracterizadas por Imunofluorescência e citometria de fluxo, com marcadores específicos de células-tronco, neuronais, adipogênicas e odontoblastóides, antes e após a diferenciação neural, adipogênicas e odontogênica. Além disso, o teste de proliferação celular (MTT) será utilizado após 5 dias de cultura de cada passagem citada. Para os dois estudos, testes estatísticos serão selecionados em função do tipo de variável resposta e das características do conjunto de dados de cada uma delas. As inferências estatísticas serão baseadas no nível de significância de 5%.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Raquel Rodrigues Lindquist

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • efeitos da prática mental na marcha de indivíduos com doença de parkinson idiopática: ensaio clínico randomizado e multicêntrico
  • As alterações motoras apresentadas por indivíduos com Doença de Parkinson (DP) afetam de forma importante a marcha, gerando uma dependência cognitiva na melhora do padrão do movimento, ou seja, a marcha se torna mais vulnerável a influências externas. Estudos têm mostrado uma forte interação entre marcha e cognição nessa população no sentido de um aumento da dependência atencional no controle do movimento, distanciando do automatismo. No ano de 2013, foi realizado no Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte o estudo intitulado: Efeitos imediatos da adição da prática mental à prática física na marcha de indivíduos com Doença de Parkinson: ensaio clínico randomizado. Este estudo teve como objetivo verificar os efeitos da prática mental adicionada à prática física sobre a marcha de indivíduos com DP idiopática imediatamente após uma única sessão de treinamento, e se estes efeitos se mantinham após 1 e/ou 7 dias (Santiago, et al. NeuroRehab. 37:1, 2015). Os resultados mostraram que, após uma única sessão de treinamento ambos os grupos de estudo melhoram significativamente padrões cinemáticos e conseguiram manter as alterações nos follow-ups, entretanto, a adição da prática mental não produziu efeitos superiores à prática física sobre a marcha. Assim, sugeriu-se a necessidade de uma maior frequência de prática mental. O projeto proposto, desta forma, será uma continuidade do estudo anterior e tem como meta investigar se o aumento no número de sessões de treinamento com adição de prática mental é capaz de trazer benefícios superiores ao treino convencional da marcha. Pretende-se desenvolver e identificar uma nova abordagem terapêutica para a marcha desses indivíduos estimulando-os a se envolverem ativamente no processo terapêutico, uma vez que a prática mental permite a auto-regulação a fim de promover mudanças no padrão de movimento. Parece prudente que a abordagem terapêutica busque controlar a atenção fornecendo informações que favoreçam a normalização da marcha. Desta forma, o que precisa ser esclarecido é se o treinamento associando uma estratégia externa (prática mental, por exemplo) à prática física é capaz de provocar mudanças no padrão do movimento treinado e por quanto tempo os efeitos se mantêm. Assim, questiona-se: a prática mental é capaz de trazer efeitos sobre a marcha de pacientes com DP? Esses efeitos se mantêm após 7, 30 e 60 dias? Para isso, será realizado um ensaio clínico multicêntrico controlado, randomizado e simples-cego com parceria das Universidades Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), de São Paulo (USP) e de Brasília (UNB). 66 indivíduos com DP idiopática, com idade entre 50 e 75 anos, sem déficit cognitivo, na fase moderada da doença e com capacidade de gerar imagem mental serão recrutados. Para a inclusão e caracterização da amostra, serão utilizados os seguintes instrumentos/equipamentos: (1) Formulário de identificação (aspectos sociodemográficos, clínicos e antropométricos; (2) Mini Exame do Estado Mental e Montreal Cognitive Assessment (nível cognitivo); (3) Escala de Hoehn e Yahr (nível de incapacidade física); (4) Movement Imagery Questionnaire (nitidez da imagem mental); (5) Qualisys Motion Capture Systems® (cinemática da marcha), (6) Emotiv Epoc+ (atividade eletroencefalográfica); (7) Unified Parkinson’s Disease Rating Scale – UPDRS (função motora e atividades de vida diária); (8) Timed Up and Go Test – TUG Test (mobilidade); e (9) Parkinson Disease Questionnaire – PDQ-39. Os participantes incluídos serão distribuídos aleatoriamente em 2 grupos: experimental (n= 33), que participará da prática mental e da prática física da marcha; e grupo controle (n= 33), que participará apenas da prática física da marcha. Ambos os grupos serão submetidos a 12 sessões de treino (3x/semana, durante 4 semanas) e serão reavaliados 10 minutos, 7, 30 e 60 dias após a última sessão de treinamento no que diz respeito aos itens (4), (5), (6) e (8) da avaliação. Os desfechos primários serão velocidade, comprimento da passada e amplitude de movimento do quadril e os secundários serão nitidez da imagem mental, atividade eletroencefalográfica e desempenho no TUG Test. A normalidade na distribuição dos dados será verificada por meio do teste Shapiro–Wilk. O Teste “t” e o Mann-Whitney serão usados para verificar a homogeneidade dos grupos no baseline. Uma ANOVA para medidas repetidas verificará a interação entre os grupos nos momentos observados.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021