Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Victor Ribeiro Neves

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • efeito do treinamento físico intervalado de alta intensidade na capacidade física, na composição corporal, na qualidade de vida e no controle autonômico cardíaco de hipertensos
  • INTRODUÇÃO: O treinamento físico intervalado de alta intensidade (TIAI) é uma modalidade de tratamento na reabilitação que contribui para melhora do condicionamento cardiorrespiratório em diversas condições clínicas. Há poucos trabalhos que demonstram o efeito do TIAI sobre a pressão arterial e o controle autonômico cardíaco de indivíduos hipertensos. OBJETIVO: Avaliar o efeito do treinamento intervalado de alta intensidade (TIAI) versus treinamento contínuo de moderada intensidade (TCMI) sobre a capacidade funcional, a qualidade de vida, composição corporal e o controle autonômico cardíaco de indivíduos com hipertensão arterial essencial limítrofe ou estágio I. METODOLOGIA: Será;o estudados 75 indivíduos com hipertensão controlada, medicação otimizada, de ambos os sexos, com idades entre 18 e 60 anos, diagnosticados há pelo menos 12 meses, os quais será;o divididos em três grupos: Grupo I (G1; n=25) – TIAI (90 – 95% da frequência cardíaca máxima (FCmax)), Grupo II (G2; n=25) – treinamento contínuo de moderada intensidade (TCMI) (55 – 65% da FCmax) e Grupo III (G3; n=25) – controle sem treinamento. Todos os grupos serão avaliados por meio de teste ergoespirométrico, da medida da variabilidade da frequência cardíaca, da medida ambulatorial de pressão arterial (MAPA) e do índice de qualidade de vida e satisfação. Os grupos G1 e G2 realizarão programa de condicionamento físico de 12 semanas consecutivas, com frequência semanal de duas vezes e duração de 40 minutos por sessão, enquanto o G3 será orientado a manter sua rotina habitual. Todos os participantes da pesquisa serão reavaliados após a 6a e 12a semana de seguimento. Desta forma, espera-se determinar o impacto do TIAI na população de hipertensos controlados como uma alternativa de treinamento físico a ser realizado.
  • Universidade de Pernambuco - PE - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Victor Rodrigues Santos

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • estudo do efeito do tratamento com canabidiol (cbd) e drogas antiepilépticas (dae) sobre o desenvolvimento cerebral, comorbidades psiquiátricas e em modelos experimentais de epilepsia.
  • As epilepsias acometem entre 1-2% da população mundial. Estudos populacionais têm demonstrado que crises epilépticas são mais prevalentes em crianças e que crises neonatais podem levar ao desenvolvimento de epilepsia e desordens neurocognitivas na idade adulta. Dentre os pacientes com epilepsia, cerca de 30 a 40% apresentam resistência aos tratamentos farmacológicos atuais. Quanto se tratando de crises infantis, o controle das crises é ainda mais difícil, podendo chegar a 50% do pacientes sem resposta aos tratamentos. Adicionado a isso, as drogas que suprimem as crises na infância, em sua grande maioria, levam a diversos efeitos adversos. Nos tratamentos de crises neonatais, as drogas mais comumente utilizadas (fenobarbital, carbamazepina e fenitoina), provocam efeitos adversos permanentes podendo levar a transtornos de ansiedade, de humor, comprometimento da memória e aprendizado na infância e na idade adulta. Dessa maneira, a descoberta de novos compostos mais eficazes no controle de crises e com menos efeitos colaterais é de suma importância, e tem sido motivo de busca incansável na área de estudos de epilepsia. O canabidiol (CBD) se apresenta como importante alternativa e tem demonstrado resultados promissores em pacientes e em modelos animais de crises. Entretanto os mecanismos moleculares de ação, a sua interação com drogas antiepilépticas e os efeitos adversos provocados pelo tratamento do CBD no cérebro imaturo ainda não estão esclarecidos. Para responder essas perguntas, o objetivo desse projeto é investigar os possíveis efeitos colaterais dos tratamentos agudo e crônico com CBD, levando a alteração na morte neuronal e na neurogênse hipocampal no cérebro de roedores neonatos. Bem como, os efeitos da interação do tratamento do CBD e drogas antiepilépticas sobre a morte neuronal e neurogênese. Juntamente com isso, iremos testar se o tratamento com CBD é capaz de bloquear crises epilépticas em modelos de crises em neonatos. Finalmente, buscamos demonstrar se o tratamento com CBD e DAE na infância pode provocar alterações moleculares, morfológicas e comportamentais a longo prazo.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Satler Pylro

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • genômica comparativa como ferramenta para desvendar a caixa preta da biossíntese de biosurfactantes
  • A proposta ora apresentada se baseia na aplicação da genômica comparativa como ferramenta para a elucidação de vias biossintéticas de produção de biosurfactantes por bactérias. Atualmente, grande ênfase tem sido dada aos impactos ambientais causados pelos surfactantes químicos, principalmente em decorrência da sua toxicidade e alta permanência no ambiente. Biossurfactantes são moléculas anfifílicas capazes de diminuir a tensão superficial e interfacial entre compostos de diferentes polaridades. Em decorrência da sua baixa toxicidade, alta taxa de biodegradabilidade e estabilidade em condições extremas de pH, salinidade e temperatura, os biossurfactantes se tornaram promissora alternativa aos seus análogos sintéticos. Além disso, biossurfactantes podem ser facilmente obtidos por meio de processos de fermentação microbiana utilizando substratos renováveis e de baixo custo. Atualmente, a falta de conhecimento sobre as vias de produção de biosurfactantes limitam o desenvolvimento de processos de otimização de produção em larga escala, o que muitas vezes inviabiliza sua aplicação industrial. Sendo assim, este trabalho objetiva (i) a caracterização de bactérias produtoras de biossurfactantes, (ii) a obtenção mutantes super-produtores por meio de mutagênese induzida e (iii) caracterização dos isolados selvagens e mutantes por meio de genômica comparativa, utilizando tecnologias de sequenciamento de ultra long-reads.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Satoru Saito

Ciências Biológicas

Ecologia
  • impactos ecológicos de contaminantes agrícolas em sistemas aquáticos: uma abordagem de mesocosmos
  • Os recursos hídricos e a biodiversidade de sistemas aquáticos estão sob forte ameaça com a expansão agrícola dos últimos anos. Dentro desta expansão é possível destacar a intensificação da cultura de cana-de-açúcar no Estado de São Paulo, onde diferentes contaminantes deverão ter cada vez mais contato com os ecossistemas aquáticos. Apesar de conhecermos relativamente bem os impactos toxicológicos na sobrevivência de organismos modelo, ainda carecemos de informações para níveis ecológicos de comunidades e ecossistemas. Para diminuir esta lacuna propomos uma série de experimentos de mesocosmos, onde iremos simular a contaminação por compostos ricos em nutrientes e com potencial eutrofizante (e.g. vinhaça), bem como por pesticidas com potencial de causar alta mortalidade de consumidores primários (e.g. fipronil). Nosso intuito é replicar em sistemas controlados a contaminação pelos dois grupos principais de contaminantes e testar predições específicas de como cada um altera as comunidades planctônicas e o metabolismo dos sistemas. Esperamos que cada contaminante tenha uma assinatura própria quando comparamos a composição zooplanctônica antes e após o impacto pelos contaminantes, que será caracterizada segundo os componentes da diversidade beta temporal. Nossa predição é que a contaminação por compostos ricos em nutrientes irá gerar diversidade beta temporal composta pela troca de espécies de zooplâncton sensíveis por espécies resistentes ao ambiente eutrofizado. Já a contaminação por pesticidas, deve gerar uma comunidade que é um subconjunto da comunidade íntegra, onde todas as espécies serão afetadas negativamente e consequentemente as espécies menos abundantes terão maiores chances de extinções locais. Nós iremos testar ainda predições de como essa resposta diferenciada para diferentes contaminantes afeta o metabolismo dos sistemas de forma singular. Com a contaminação por nutrientes esperamos que a produtividade aumente em conjunto com a respiração ecossistêmica. Já com o pesticida, esperamos que a produtividade bruta em si não seja afetada, mas a respiração zooplanctônica seja reduzida, refletindo a menor atividade da comunidade de consumidores que sofreu alta mortalidade. Nosso projeto possui o potencial de desvendar como diferentes contaminantes agrícolas causam mudanças em comunidades que acabam refletindo em processos ecossistêmicos, auxiliando no diagnóstico e manejo de sistemas aquáticos continentais.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Silva Corrêa

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • capital social e empreendedorismo em estágio inicial: a importância do capital social offline e online à criação e ao desenvolvimento de empreendimentos com até 42 meses de existência
  • O Brasil pode ser considerado um país empreendedor. De cada 100 brasileiros em idade produtiva, 36 deles desenvolvem alguma atividade autônoma (GEM, 2018). Se se considerar a população do país, cerca de 50 milhões de brasileiros possuem algum empreendimento. Destes, 26 milhões, mais de 50% do total, são empreendedores em “Estágio Inicial”, isto é, administram novo negócio por até 42 meses. No entanto, na esteira destes dados positivos reside, ao mesmo tempo, a manifestação de cenário ainda hoje desolador. Grande parte dos empreendedores no Brasil fecha as portas nos primeiros anos de existência. Com efeito, segundo dados do IBGE (2018), cerca de 60% dos empreendimentos encerram as atividades até o 5º ano de funcionamento. Este projeto de pesquisa insere-se justamente na essência deste contexto. Procura investigar como ocorre o desenvolvimento de empreendimentos em estágio inicial, ampliando a compreensão de fatores relacionais, ainda hoje pouco explorados pela literatura da área, que impactam sua sobrevivência. Buscar-se-á isto através da apropriação de duas abordagens teóricas de natureza estrutural-relacional, integrando-as. A primeira oriunda da literatura clássica sobre Capital Social no contexto offline. A segunda, por sua vez, advém do Capital Social online – isto é, dos recursos imersos nas redes sustentados pelos empreendedores nas mídias sociais –, altamente emergente e ainda hoje inexplorado por pesquisadores da Administração no Brasil. A estratégia de pesquisa será qualitativa de natureza descritiva, com emprego do método de estudo de casos múltiplos. As Unidades de Observação serão compostas por empreendedores do setor de serviços, que representa 70% do PIB Nacional e é responsável por 64% dos empreendedores em estágio inicial no Brasil, cerca de 19 milhões de pessoas. À coleta de evidências será empregada três técnicas de coleta de dados, sendo duas qualitativas (entrevista semiestruturada em profundidade e documentação) e uma quantitativa (entrevista estruturada), triangulando-as. Espera-se que resultados de pesquisa permitam contribuições teóricas e empíricas. No âmbito teórico, ao projetar luzes para novas reflexões derivadas da associação, aqui enfatizada, entre capital social offline e online. No contexto empírico, ao permitir subsídios capazes de fomentar e aprimorar o desenvolvimento de programas de formação e iniciação empresarial, em particular aqueles desenvolvidos por entidades de apoio e de capacitação empresariais. Salienta-se que este projeto possui a colaboração e parceria de pesquisadores das seguintes Instituições de ensino e pesquisa: Universidade Paulista – UNIP, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC-MG, Universidade Federal de Goiás – UFG, Universidade do Estado de Santa Catarina – Udesc e Universidade Federal de São João del-Rei – UFSJ.
  • Universidade Paulista - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Ströele de Andrade Menezes

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • plataforma baseada em reuso para suportar um ecossistema de software para sistemas de recomendação
  • Os Sistemas de Recomendação (SR) buscam apresentar informações relevantes para os usuários no momento do consumo. A necessidade de recomendar recursos em diferentes domínios de aplicação e a necessidade do desenvolvimento de soluções focadas no reuso de componentes de SR, criam um cenário interessante para adoção de soluções na perspectiva de um Ecossistema de Software (ECOS). Um ECOS para SR deve permitir, além da interação entre atores e tecnologia, a integração com outros sistemas e plataformas que suportem outros ECOS. Através da proposição de uma plataforma tecnológica que suporte um ECOS, é possível auxiliar pesquisadores na compreensão acerca das diferentes maneiras que as organizações se relacionam. Ao aplicar a perspectiva ECOS em um domínio específico é possível centralizar os requisitos para o desenvolvimento de soluções, facilitando o reuso, criação e evolução de técnicas e abordagens específicas. A granularidade das soluções em SR, sem a possibilidade da definição de padrões de arquiteturas, aliada aos benefícios relacionados ao reuso e compartilhamento de técnicas e abordagens para SR, demonstra a necessidade de desenvolvimento de uma plataforma tecnológica, onde seja possível criar novas soluções, usufruir das soluções existentes e incentivar pesquisas nas duas principais áreas de estudo deste projeto, Sistemas de Recomendação e Ecossistema de Software. Desta forma, o problema abordado por este projeto é a integração dos variados métodos, técnicas e abordagens de SR existentes de maneira sistemática e centralizada, sendo possível facilitar a implementação de novas soluções em SR, e ainda promover o reuso e compartilhamento destas soluções e também a colaboração entre os atores envolvidos. O objetivo geral deste estudo é propor uma plataforma tecnológica para suportar um ecossistema de software para recomendação de recursos a usuários, permitindo a integração entre suas soluções e de outros ECOS e ainda facilitar o desenvolvimento, reuso e compartilhamento destas soluções em SR. A avaliação do produto desenvolvido por este projeto se dará em duas etapas. Primeiro, Estudos de Viabilidade serão definidos e conduzidos para validar a tecnologia utilizada e a arquitetura do ECOS. A seguir serão conduzidos Estudos de Caso em contextos reais de utilização, considerando diferentes domínios de aplicação.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victor Túlio Ribeiro de Resende

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • um estudo comparativo do papel dos vasos sanguíneos sobre a regeneração de nervos centrais e periféricos: conhecimento básico aplicado a bioengenharia.
  • Diferenças no potencial regenerativo do sistema nervoso periférico se comparado ao sistema nervoso central são conhecidos há décadas, sendo que nos últimos dez anos houve um grande avanço na caracterização de mecanismos e fatores responsáveis por essas diferenças. Após um trauma compressivo, nervos periféricos tem a capacidade de regenerar seus axônios a longa distâncias com alta probabilidade de formação de novas conexões apropriadas. Nervos do sistema nervoso central por sua vez, não têm a mesma eficiência visto que fatores intrínsecos e extrínsecos bloqueiam a capacidade dos neurônios de regenerar seus axônios. Fatores intrínsecos incluem o controle da expressão gênica e consequentemente ativação ou bloqueio de vias de sinalização neuronais tais como, PI-3 cinase/AKT, MAPK e a via de Rho cinase. Fatores extrínsecos incluem o ambiente no qual os neurônios estão contidos, isto é, as proteínas da bainha de mielina, características biológicas das células gliais (embainhantes ou não) e a organização e composição da matriz extracelular. A degeneração Walleriana (conjunto de eventos celulares que ocorrem após o rompimento de axônios) do SNP é mais rápida e por esse motivo tem eficiência superior a do SNC. No entanto, alguns eventos celulares relacionados com a regeneração central e periférica, têm sido negligenciados ao longo desses anos. Células que compõe os vasos sanguíneos, isto é, células endoteliais e musculares lisas estão desde o desenvolvimento do sistema nervoso, associadas direta ou indiretamente aos neurônios centrais e periféricos. Isso sugere que a interação entre esses tipos celulares e células neuronais possa mediar, juntamente com os componentes citados acima, a eficiência regenerativa do sistema nervoso. O bloqueio farmacológico ou o impedimento genético do crescimento dos vasos sanguíneos impede a formação de padrões corretos durante o desenvolvimento do SN. Uma vez que, muitos mecanismos moleculares que ocorrem durante o desenvolvimento podem ser recapitulados durante a regeneração do SN, há grande probabilidade de envolvimento de células vasculares com processos regenerativos do SNC e SNP. Potenciais diferenças nessa interação nas duas regiões do sistema nervoso, poderiam refinar a explicação sobre as diferenças entre a regeneração central e periférica. Sendo assim, esse projeto de pesquisa tem como objetivos principais, entender os mecanismos celulares e moleculares que envolvem células neurais e células vasculares durante a regeneração do sistema nervoso e a geração de uma estratégia experimental para viabilizar a regeneração do SNC a partir desse conhecimento básico.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Victoria Judith Isaac Nahum

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • viabilidade e sustentabilidade econômica da pesca de pequena escala da amazônia brasileira
  • A pesca artesanal na região amazônica ocorre desde o período da pre-colonização e representa uma das atividades humanas de maior importância social, fornecendo alimento, renda e lazer para grande parte das populações ribeirinha. Diversos estudos focalizam a dinâmica espaço temporal dos principais sistemas de pesca da região. Contudo, pouquíssimos trabalhos são encontrados que tenham como principal objetivo levantar as características econômicas das pescarias artesanais, que representam mais de 50% da produção total do estado e 90% da ocupação de mão de obra pesqueira. As falhas no manejo dos estoques pesqueiros podem ser atribuídas à falta de consideração desses fatores econômicos e sociais, em todos os casos, definem os interesses e motivações dos pescadores. Recomendações para o manejo carecem de governança quando não são levadas em conta as motivações econômicas e sócias do setor pesqueiro. Por esse motivo, o objetivo do projeto será de identificar os arranjos produtivos e levantar as características sociais e econômicas de diferentes sistemas de pesca que atuam no Estado do Para, na Amazônia brasileira. A área do estudo compreende as regiões do Baixo rio Amazonas, Médio e Baixo rio Xingu, em águas interiores, e as microrregiões do Salgado e Bragantina, no litoral paraense, tendo como municípios sedes representantes: Santarém, Altamira, Vigia e Bragança. Para o desenvolvimento deste trabalho, além da coleta de dados em campo, através de entrevistas junto aos pescadores, mestres, donos das embarcações pesqueiras e atravessadores/comerciantes do pescado, serão utilizados também informações pretéritas de outros projetos e já existentes através de dados secundários. Para entender a dinâmica econômica da pesca serão estimados a receita bruta, os custos fixos, os custos variáveis e os rendimentos das pescarias, assim como os indicadores econômicos: relação benefício/custo, margem de lucro, índice de rentabilidade e o tempo de retorno do investimento. A divisão dos benefícios da pescaria entre seus participantes será pesquisada e estimada. Indicadores sociais dos diferentes atores serão averiguados. Após a análise dos dados, será realizada a comparação da situação econômica e social dos pescadores entre as diferentes regiões e emitidas recomendações que possam ser de utilidade para o manejo das pescarias.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Vidal de Freitas Mansano

Ciências Biológicas

Botânica
  • sistemática, morfologia e filogenia de angiospermas
  • Vide projeto anexo
  • Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 28/01/2020-27/01/2025
Foto de perfil

Vidal de Freitas Mansano

Ciências Biológicas

Botânica
  • taxonomia, ontogenia floral e filogenia do clado hymenaea (leguminosae)
  • A tribo Detarieae s.l. abriga cerca de 82 gêneros com distribuição pantropical e centro de diversidade no continente africano. Dentro desta tribo há o clado Hymenaea composto por três gêneros: Guibourtia, Hymeanea e Peltogyne, sendo que os dois últimos apresentam distribuição predominante ou exclusivamente neotropical, diferindo deste padrão da tribo. Hymenaea possui apenas uma espécie na África, enquanto Peltogyne é exclusivamente neotropical, e contrasta com o padrão de distribuição da tribo que possui cerca de 58% dos gêneros confinados ao continente africano. Estudos filogenéticos que apontam que o clado Hymenaea possui alto suporte estatístico e há também grandes semelhanças morfológicas entre os três gêneros, especialmente em suas características vegetativas como porte predominantemente arbóreo e folhas compostas bifolioladas. Hymenaea atualmente possui 16 espécies e um total de 24 táxons, indicando a ocorrência de complexo de espécies e gerando dificuldades de identificação e classificação. A taxonomia de Hymenaea tem se baseado principalmente em análises biométricas, com evidente sobreposição de características morfológicas. Na última revisão taxonômica do gênero, feita há quase 40 anos, Hymenaea foi subdividido em duas seções com base no tipo e comprimento das inflorescências, tamanho das flores e número de sementes. Peltogyne é atualmente o maior gênero do clado, sendo reconhecidas 23 espécies que foram tratadas na última revisão taxonômica, realizada por Silva em 1976. Após esta data houve um aumento de atividade de coletas ao longo da área de distribuição deste gênero e verifica-se que a taxonomia do mesmo precisa ser revista. Nossos estudos também mostram que há mais de uma espécie de Guibourtia para o neotrópico, e que a diversidade deste gênero no neotrópico é subestimada. Devido à necessidade de precisar a delimitação das espécies, a circunscrição, composição e classificação dos três gêneros do clado Hymenaea, e à ausência de estudos filogenéticos com uma ampla amostragem infragenérica, este projeto tem como objetivo realizar a revisão taxonômica de Hymenaea e Peltogyne e ainda do gênero Guibourtia no neotrópico e um estudo filogenético visando testar o monofiletismo dos gêneros deste clado e reavaliar as suas relações infra e intergenéricas. Aliado a estes estudos também serão feitos estudos de contagens cromossômicas e de ontogenia floral do clado Hymenaea. Serão apresentadas descrições dos táxons, chaves de identificação e atualização dos dados de distribuição geográfica e ambiente preferencial das espécies. Para os estudos filogenéticos serão utilizados um marcador nuclear, o ITS, e regiões de cloroplasto, como trnL-F, trnK, trnD-T e trnG-trnS, matK. Os cladogramas representando as relações infra e intergenéricas do clado Hymenaea também serão utilizados em estudos sobre evolução de caracteres morfológicos selecionados e biogeografia. Os estudos cromossômicos e de ontogenia floral também fornecerão subsídios na nossa classificação e na interpretação da filogenia.
  • Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Viktor Henrique Carneiro de Souza Chagas

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • a política dos memes e os memes da política: podem os memes políticos e sobre a política conformar experiências de letramento político? clima de opinião, espiral da superficialização e brincadeira política nas mídias sociais
  • A presente investigação procura empreender pesquisa atuante na interseção dos estudos de internet e culturas políticas, com ênfase no campo da comunicação política. Conferindo atenção aos modos de engajamento que privilegiam o envolvimento casual e a brincadeira política, a pesquisa analisa o papel dos memes políticos e da conversação informal sobre política entre internautas, e está direcionada a avaliar as transformações no debate político a partir de um cenário que apresenta simultaneamente (a) a entrada de novos públicos no mercado de discursos públicos, e (b) mudanças de grande vulto na apropriação cotidiana de novas mídias sociais por camadas do público que apenas recentemente se familiarizaram com a dimensão formal da política. Por esta razão, aplicando os memes como proxy, procura-se compreender em que medida as tecnologias digitais possibilitam que se reconheça novas formas de atuação política empreendidas pelo cidadão comum, e que efeitos esses modos de engajamento casual produzem sobre o universo formal da política. Nossa hipótese é de que os memes operam através do dispositivo da brincadeira (play) para oportunizar uma experiência de letramento político. A pesquisa parte de um quantitativo expressivo de dados recolhidos em períodos eleitorais (2014, 2016, 2018 e 2020) e fora deles, em episódios de protestos políticos ou controvérsias expressas nas mídias sociais. A expectativa é de que, com a análise desses conteúdos, possamos estabelecer parâmetros e construir indicadores para análises históricas e comparativas, como hoje desenvolvem pesquisadores sobre o HGPE.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vilma de Lima

Ciências da Saúde

Odontologia
  • avaliação do ranelato de estrôncio na patogênese da reabsorção óssea alveolar induzida em camundongos via il-6/stat-3
  • A presente proposta intitulada “Avaliação do Ranelato de Estrôncio na Patogênese da Reabsorção Óssea Alveolar induzida em Camundongos via IL-6/STAT-3” será executada em duas fases. Na primeira delas os estudos estarão voltados à avaliação do efeito do Ranelato de Estrôncio em camundongos Swiss em modelo de reabsorção óssea alveolar, considerando o máximo de seus efeitos anti-inflamatório e antirreabsortivo, sem comprometimento de sua segurança. O intuito maior dessa fase é definir a dose ideal para que haja boa incorporação do ranelato de estrôncio à estrutura osso alveolar, verificada por microscopia eletrônica de varredura e demais parâmetros de análises da estrutura óssea e da inflamação gengival. Uma vez definida a dose ideal de utilização do Ranelato de Estrôncio, dar-se-á início à fase seguinte, onde serão utilizados camundongos C57BL/6 Wild type e Knockout para IL-6, receptor da IL-17 e para IL-23, além de modulações com citocinas e avaliações moleculares. Dessa forma, esperamos verificar se a via IL-6/STAT-3, uma vez participando dos eventos osteoclásticos na periodontite experimental, pode ser modulada pelo Ranelato de Estrôncio. Nosso interesse nesse fármaco, além de se tratar de um agente relativamente recente no mercado, o mesmo tem sido utilizado exclusivamente no tratamento da osteoporose. Entretanto, quando se compara doenças ósseas como osteoporose e artrite reumatoide, e doenças periodontais, estas possuem em comum o fato de resultarem em reabsorção óssea inflamatória crônica, o que denota existir um claro potencial de seu uso em periodontologia. Assim, dada a importância do estudo desse agente especialmente devido ao seu característico mecanismo de ação dual, onde ocorre redução de reabsorção óssea osteoclástica, ao mesmo tempo que é induzido a neoformação óssea, somado ao fato que as periodontites são doenças imunoinflamatórias crônicas e baseados em nossos trabalhos prévios em reabsorção óssea induzida em e movimentação dentária induzida em animais, acreditamos que possa ser extremamente relevante demonstrar o papel da via IL-6/STAT3 nesse contexto experimental. Nossa proposição em estudar inflamação e reabsorção óssea se deve à minha experiência prévia em estudos com modelos de reabsorção e remodelação óssea periodontal, avaliando agentes anti-inflamatórios e agentes antirreabsortivos ósseos. Além disso, consideramos também os estudos da resposta inflamatória vista nas mucosites do trato alimentar a quimioterápicos ou à radioterapia, na nocicepção, e mais recentemente, com compostos naturais. Como colaborações externas à nossa instituição, contamos com o expertise em biomineralização e estudos com ranelato de estrôncio do professor Marcos Farina, da UFRJ, e com a vasta experiência do professor expoente em imunoinflamação e estudos afins Fernando Q. Cunha, da FMRP-USP, e cuja cooperação deve se estreitar com a execução desse projeto. Ambos devem contribuir substancialmente com infraestrutura para complementar as principais análises previstas nos protocolos. Destaco que contamos com equipe abalizada e capaz de realizar nossos objetivos a contento, não obstante contamos com nossos colaboradores externos com suas tecnologias. Em suma, ensejamos poder contar com o apoio desse órgão de Fomento para que nosso projeto torne-se uma realidade por completo o mais rapidamente possível.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Vilma Regina Martins

Ciências da Saúde

Medicina
  • inct de oncogenômica e inovação terapêutica
  • O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Oncogenômica e Inovação Terapêutica, INCiTO-INOTE. continuará a dar suporte ao programa científico estabelecido pelo INCiTO, explorando a via de mão-dupla conhecida como bench-to-bedside com o intuito de enfrentar os desafios que ainda hoje são limitantes para prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer. O Instituto utilizará de sua larga experiência em genética, “ômicas”, bioinformática e biomarcadores para focar em áreas onde pode ser internacionalmente competitivo e adicionar contribuição relevante para ciência e inovação em oncologia. O estudo de Síndromes de Câncer Hereditário (SCH) foi uma das principais áreas abordadas no INCiTO. Como continuidade, nesta proposta serão potencializados os esforços no sentido de investigar os aspectos clínicos, epidemiológicos e moleculares dessas síndromes. A busca de novos genes de susceptibilidade ao câncer será conduzida com o intuito de assistir adequadamente o grande percentual de pacientes, particularmente mulheres, negativas para mutações nos genes conhecidos, mas que seguramente são portadoras de alterações genéticas que levam ao aumento do risco de desenvolvimento de tumores. O INCiTO-INOTE pretende ainda investigar um grupo de cânceres pouco conhecido genética, molecular e epidemiologicamnete, os tumores raros que, juntos, representam cerca de 25% de todos os casos de câncer. Estes tumores apresentam pior prognóstico quando comparados a tumores mais frequentes, fato esse devido ao conhecimento limitado de sua biologia e da falta de estudos clínicos que possam aumentar a eficiência do tratamento. A falta de estudos epidemiológicos nacionais sobre este tema faz com que o impacto destas doenças na nossa sociedade seja desconhecido. Neste aspecto, o objetivo do INCiTO-INOTE é criar a Iniciativa Brasileira em Tumores Raros (BIRT) e apoiar o Grupo Latino Americano de Câncer Renal (LARCG) para organizar o que poderá ser uma das maiores coortes de tumores raros do mundo. O primeiro banco de xenotransplantes de tumores raros na América do Sul será estabelecido, permitindo a condução de ensaios pré-clínicos e a definição de tratamentos mais eficientes. Desta forma, o estudo destes tumores oferece uma oportunidade ímpar no sentido de trazer melhorias no tratamento do paciente e produzir conhecimento de vanguarda. O INCiTO-INOTE tem ainda por objetivo estudar a resistência ao tratamento do câncer, um dos principais desafios na oncologia atual. A ausência de biomarcadores de resistência a drogas nos diferentes tumores é um empecilho no seu tratamento e, eventualmente, expõe os pacientes a agentes tóxicos ineficazes, diminuindo sua qualidade de vida e aumentando os custos do tratamento oncológico. O INCiTO-INOTE vai concentrar-se na identificação de biomarcadores de resposta terapêutica em biópsias líquidas, obtidas de pacientes durante o tratamento oncológico. Essas informações serão reunidas e integradas, e terão uma importância impar na identificação e validação de potenciais biomarcadores. Adicionalmente, o INCiTO-INOTE participará de uma rede com o INCT para DIAGNÓSTICO EM SAÚDE PÚBLICA promovendo transferência de tecnologia e a nacionalização dos principais testes genéticos de diagnóstico, a fim de reduzir os custos e a dependência dos produtos importados e, ao mesmo tempo, ampliar o número de pacientes oncológicos com acesso à medicina personalizada. Numa parceria com o INCT Open-Access Medicinal Chemistry Centre (OpenMedChem) e com o Instituto Nacional de Biologia Estrutural e Bioimagem (INBEB) será possível conduzir a caracterização funcional de produtos gênicos mutados associados a Síndromes de Câncer Hereditário e tumores raros. Durante o programa do INCiTO, foi estabelecida uma plataforma para avaliação de microbioma, estudando os efeitos causados pelo álcool e tabaco na mucosa oral e na disbiose em carcinoma de reto. Uma parceria foi estabelecida com a NEOPROSPECTA, uma empresa de biotecnologia focada em genômica e bioinformática, para complementar os estudos do grupo, incluindo análise de protozoários, fungos e vírus e seus possíveis papéis como novas entidades etiológicas envolvidas com o desenvolvimento de tumores. Uma empresa start-up da Universidade Federal do Paraná "Imunova Análises Biológicas LTDA" estará envolvida na geração de reagentes imunobiológicos, incluindo anticorpos monoclonais a serem empregados tanto na rotina de diagnóstico convencional (imuno-histoquímica e citometria de fluxo) bem como serão acopladas a bioeletrodos para detectar antígenos tumorais por dispositivos eletroquímicos (projeto colaborativo com o Instituto SENAI de Eletroquímica, Curitiba, Paraná). Uma parceria com a “Roche-Ventana”, permitirá ainda o desenvolvimento de ensaios de imunohistoquímica e FISH para diagnóstido. O INCiTO-INOTE fará parceria também com o INCT na Óptica Básica e Aplicada para Ciências da Vida para conduzir testes clínicos e validar dispositivos baseados em fotônica para melhoria do diagnóstico e tratamento do câncer com soluções de baixo custo. O INCiTO-INOTE também atuará na formação de estudantes, professores e profissionais nos diferentes níveis. Inúmeras atividades de disseminação estão sendo propostas incluindo a educação de pacientes e da sociedade na pesquisa do câncer e sua prevenção, cursos pa ra professores e alunos da rede publica, entre outros. Nossa proposta é promover o potencial tecnológico na compreensão e adoção de conceitos de medicina precisa e produtos para o benefício dos pacientes oncológicos e sociedade.
  • Fundação Antônio Prudente - SP - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Vilma Sousa Santana

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • contribuição de fatores de risco ambientais e ocupacionais para o adenocarcinoma gástrico
  • O câncer de estômago (CE) é uma das neoplasias mais comuns em todo o mundo, especialmente o adenocarcinoma gástrico (AdG). Os seus fatores de risco conhecidos, de maior expressão epidemiológica como revelada pela fração atribuível, são o H. Pylori, tabagismo e baixo status socioeconômico, além da idade acima de 45 anos, sexo masculino, dieta com alta ingestão de sal e conservantes, sedentarismo, obesidade e antecedentes familiares (Karimi et al, 2014; Forman e Burley, 2006). Todavia, vários estudos vêm demostrando que exposições ocupacionais podem ter um papel importante entre as causas do CE. Evidência disso, trabalhadores da agricultura (incluindo pecuária, silvicultura, pesca e outros conforme a Classificação Brasileira de Atividades Econômica, CNAE) têm até duas vezes maior incidência e mortalidade por CE quando comparados aos demais trabalhadores ou à população geral, em outros países (Santibañez et al, 2012; Forman e Burley, 2006; Cocco et al, 1996) e também no Brasil (Chrisman et al., 2008; Meyer et al., 2003). Embora trabalhadores da agricultura estejam expostos a fatores de risco relacionados às condições socioeconômicas e de estilo de vida, o papel de exposições ocupacionais, a exemplo de agrotóxicos, isolada ou em combinação com outros fatores conhecidos para o CE, requerem estudos apropriados. O Brasil, principal produtor de alimentos de origem agropecuária, é o maior consumidor e o 3º. maior produtor de agrotóxicos no mundo. Todavia, há pouca conformidade com as normas e recomendações nacionais ou internacionais de uso seguro e garantia de proteção contra contaminação e exposição. Estudos com populações circunscritas de agricultores mostram que as prevalências de exposição a agrotóxicos baseadas em auto relatos variam de 42% a 74.8% (Campos et al., 2016; Piccoli et al., 2016; Nishyama 2003), com níveis ainda mais elevados quando se empregam marcadores biológicos de agrotóxicos do grupo de organoclorados (Cremonese et al. In press) que são biopersistentes. Exposição a outros compostos químicos variam, com maiores prevalências para Isoxazolidinone (80,0%), dinitroanilina (77,3%), dicarboximida (68,2%), piretróides (60,8%) dentre outros (Campos et al, 2016). Em uma revisão recente (Almeida, 2018) verificou-se que fatores ocupacionais para o CE em agricultores são o uso de agrotóxicos com Brometo de Metila® (Barry et al., 2012), Clordano®, 2,4D®, Propargite® e Trifluralina® (Mills e Yang, 2007), herbicidas (Saftlas et al., 1987), cultivo de azeitonas (Settimi et al., 2001), cítricos (Mills e Kwong, 2001), na produção de leite e criação de gado (Burmeister et al., 1983). O uso de agrotóxicos por 10 anos ou mais (Forastiere, 1993) ou 14 anos ou mais de trabalho na agricultura (Mills e Kwong, 2001) se associaram com o CE, apoiando essa hipótese. Todos esses achados resultam de análises exploratórias e, portanto, não conclusivas. Pretende-se nesse estudo identificar fatores de risco ocupacionais para o CE, focalizando a atividade na agricultura e outras ocupações de exposição potencial a agrotóxicos, empregando-se modelos multicausais que integram componentes sociais, comportamentais e biológicos (genômica) empregando-se diagramas acíclicos causais. Este Sub-Projeto compõe o Projeto “Epidemiologia e Genômica de Adenocarcinomas Gástricos no Brasil”, estudo caso-controle multicêntrico, de base hospitalar, com 900 casos e dois grupos controle de 1150 sujeitos cada, conduzido em parceria de várias instituições nacionais e estrangeiras. A coleta de dados está em curso em Fortaleza, Belém e São Paulo. Planeja-se introduzir um centro na Bahia, com recrutamento de sujeitos em duas unidades oncológicas hospitalares do SUS, em Vitória da Conquista e Feira de Santana, para onde convergem trabalhadores rurais. A coleta de dados será realizada com questionário específico aplicado de modo cego a casos e controles, para identificação de trabalhadores potencialmente expostos a agrotóxicos e, dentre esses, o detalhamento da experiência de exposição com base em instrumentos empregados em outros estudos (Brower et al, 2016; Blanco-Romero et al., 2011) considerando-se o tipo de cultivo e tarefas de trabalho (Brower et al, 2014) e as substâncias químicas prevalentes no país como o glifosato, malathion, DDT e outros organoclorados, organofosforados, piretróides, dentre outros. Esses questionários serão testados para avaliação da adequação da linguagem e validade, e poderão ser incluídos para os novos sujeitos do estudo dos demais centros. As características específicas destas exposições, como tempo, duração, frequência e intensidade e outras exposições de interesse como poeiras, gases de escape de máquina agrícola, e residência em área rural serão consideradas. Esse estudo aproveita a oportunidade única de integrar um Projeto Multicêntrico de Caso-Controle sobre ADG, em curso no país, que focaliza fatores de risco sóciodemográficos, de estilo de vida, consumo de medicamentos, H. pilory, dentre outros aspectos, além da genômica, ao incorporar entre esses, determinantes ambientais e ocupacionais, com foco no trabalho agropecuário e exposição a agrotóxicos. Assim, permitirá a análise simultânea de dados biológicos de susceptibilidade genética, obtidos com técnicas e tecnologia de ponta custosas, possível por integrar várias instituições, para a análise de fatores ambientais e ocupacionais para o CE. Trabalhadores da agricultura representam expressivo grupo de trabalhadores, aproximadamente 15 milhões no Brasil (15%) e a exposição a agrotóxicos, muitos deles cancerígenos, é comum e ainda negligenciada pelas políticas e programas de saúde do trabalhador.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vilma Terezinha de Araújo Lima

Ciências Humanas

Geografia
  • a construção do conhecimento ambiental no ensino básico nas escolas públicas em manaus
  • Vide projeto anexo
  • Universidade do Estado do Amazonas - AM - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Vilmar Trevisan

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • distribuição de autovalores em grafos
  • Com este projeto, pretendemos continuar nossas pesquisas em Teoria Espectral de Grafos e ampliar parcerias ja consolidadas. Em particular, enfatizamos aqui a exploração de potentes novas técnicas algorítmicas para localizaçao e estudo da distribuição de autovalores de matrizes e suas aplicações na resolução de problemas relevantes em Teoria Espectral de Grafos.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Vilson Antonio Klein

Ciências Agrárias

Agronomia
  • estudo da dinâmica da água em solos sob plantio direto
  • A qualidade física de solos agrícolas assume importância cada vez maior na produção agrícola e na preservação do ambiente e dos recursos hídricos. O sistema plantio direto, amplamente adotado na região sul do Brasil é muito mais eficiente na redução das perdas do solo do que da água, notadamente em áreas sem práticas conservacionistas complementares. Constatações de que em regiões, onde o cultivo de culturas anuais é feito quase que exclusivamente no sistema plantio direto, os cursos de água tem sua vazão reduzida, em curtos períodos de déficit, levam a formular a hipótese, de que a infiltração de água na superfície do solo, e o seu fluxo, em profundidade está afetado, não promovendo a recarga dos aqüíferos subterrâneos. Avaliar o fluxo de água no perfil e na superfície de um Latossolo vermelho sob dois sistemas de manejo do solo é o objetivo deste projeto. Instalar-se-á um experimento em Latossolo Vermelho sob sistema plantio direto consolidado, que terá parcelas escarificadas com antecedência. Monitorar-se-á durante um ano o teor de água no solo e a partir de equações de fluxo estabelecidas determinar o fluxo de água no perfil do solo. O grande diferencial deste projeto será o monitoramento do fluxo de água utilizando sensores eletrônicos com transmissão via wireless, pois os problemas que surgem quando se utiliza técnicas como tensiometria ou outro métodos eletrônicos com fiação são muito grandes, inviabilizando muitas vezes este monitoramento. Os resultados esperados são a quantificação do fluxo da água, principalmente o descendente, e avaliar os efeitos de um manejo alternativo (escarificação) em solos sob plantio direto, sobre a conservação do solo e da água. Pretende-se dar ampla divulgação aos resultados da pesquisa junto ao setor primário, uma vez que não existem resultados de pesquisa disponíveis que possam nortear de maneira mais eficaz o manejo do solo, visando à efetiva conservação da água.
  • Universidade de Passo Fundo - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Vimieiro Gomes Ana Carolina

Ciências Humanas

História
  • história da genética humana no brasil: o caso do departamento de genética da universidade federal do rio grande do sul, 1950-2010
  • O presente projeto de pesquisa se insere em uma agenda de investigações que vem tratando da história dos estudos científicos sobre a diversidade biológica humana e o desenvolvimento da genética na segunda metade do século XX. Propõe-se analisar a história da genética humana no Brasil a partir da formação do grupo de geneticistas atuantes no Departamento de Genética da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A pesquisa parte de entrevistas realizadas com 8 pesquisadores do grupo, buscando analisá-las segundo os seguintes temas: raça e variação biológica humana, genética médica, trajetória/biografia científica, gênero, atores invisíveis na ciência, redes de conhecimento, formação científica e consolidação de um grupo de pesquisa, práticas de pesquisa de campo, mudanças nos procedimentos éticos de pesquisa em populações, interdisciplinaridade na genética. Serão também realizadas entrevistas complementares e levantadas fontes documentais sob guarda do Museu da Genética da UFRGS. Pretende-se discutir a contribuição desse grupo de geneticistas para o desenvolvimento da genética humana no Brasil e o seu papel no cenário científico internacional, sobretudo nos debates científicos sobre a variação biológica humana desde os anos 1950. Almeja-se que os resultados da pesquisa e as análises dela decorrentes sejam divulgados em livro e nos formatos da plataformas de humanidades digitais.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vincent Gérard Yannick Guigues

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • otimização da localização e dos deslocamentos das ambulâncias do samu na cidade do rio de janeiro
  • Este projeto de pesquisa tem como objetivo a proposta, o estudo e a implementação computacional de modelos matemáticos para a gestão de frotas de ambulâncias, de forma a melhorar o tempo de resposta e de socorro pré-hospitalar do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) na Capital do Rio de Janeiro. Para a consolidação desse objetivo, o Projeto conta com a participação de pesquisadores estrangeiros de renome nas áreas de computação, otimização estocástica e simulação, técnicas de modelagem amplamente utilizadas para a melhoria de operações de serviços de socorro em vários outros países. Para garantir a viabilidade e o apoio ao projeto, foram realizadas uma série de reuniões com o Centro de Operações do Grupamento de Socorro de Emergência (COGS), que é o órgão do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) responsável pela gestão operacional das ambulâncias em todos os atendimentos pré-hospitalares do SAMU na Capital do Rio de Janeiro. Com essas reuniões, foi possível estabelecer as metas e confirmar o apoio do COGS às iniciativas propostas neste projeto. Os resultados aqui previstos, a serem alcançados em um período de 36 (trinta e seis) meses, serão apresentados em relatórios com a especificação de diretrizes para o melhor aproveitamento e a gestão de uma frota de ambulâncias do SAMU. Eles poderão ser replicados a qualquer sistema de saúde do território nacional que opere de forma similar à da Capital do Rio de Janeiro.
  • Fundação Getúlio Vargas - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Vincent Jean Henri Grandjean

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • geometria real alegbrica e metrica
  • O projeto tem tres linhas differentes de pesquisa em geometria real algebrica e metrica. Birbrair vai investigar o desenvolvimento de uma teoria dos nos metricos; Fernandes trabalhara sobre a injetividade das aplicações polinomiais reais, olhando a Conjetura Jacobiana Real em dimensão tres; Grandjean continuara sua exploração das propriedades Reimaniana das superficies reais singulares, esperando achar assim um contre-exemplo a a Conjetura de Hardt.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022