Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Candido Malta Campos Neto

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • a cidade das desigualdades: planos e instrumentos urbanísticos na são paulo do século xxi.
  • Trata-se de um tema e de um objeto de estudo bastante urgentes, para estudarmos a aplicação de planos diretores estratégicos, planos regionais, operações urbanas e instrumentos urbanísticos, aplicados neste século no município de São Paulo - quando se completaram, já em 2021, os 20 anos do Estatuto da Cidade - a partir do acirramento das desigualdades sociais na metrópole. É um projeto de pesquisa que irá dar continuidade a outro projeto, que resultou em livro - que eu e a Profa. Nadia Somekh organizamos e escrevemos, com outros membros da nossa equipe atual - A Cidade que Não Pode Parar: Planos Urbanísticos de São Paulo no Século XX (primeira edição 2002, segunda edição 2008), que se tornou uma obra de referência, usada em cursos de graduação e pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, e Planejamento Urbano. Este projeto, A Cidade das Desigualdades: Planos e Instrumentos Urbanísticos na São Paulo do Século XXI, terá como objetivo básico realizar uma investigação crítica sobre os diferentes Planos Diretores Estratégicos; Planos Diretores Regionais; Leis de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo; Zonas Especiais de Interesse Social; Operações Urbanas Consorciadas, revistas e novas; Projetos Urbanos; Programas de Habitação; de Transportes e Mobilidade; e de Sustentabilidade - aprovados no município de São Paulo de 1995 a 2018, de maneira analítica e abrangente, interligando os diferentes momentos dessa trajetória, para criar um novo livro; que, esperamos, terá repercussão não apenas local e regional, mas será uma referência aplicável a diferentes situações do Brasil. A hipótese é a de que, a despeito das inovações estabelecidas pela prática de planejamento e dos instrumentos no século XXI, houve várias instâncias de apropriação desses ganhos pela iniciativa privada, particularmente o setor imobiliário. Isso será levantado no material bibliográfico e, também, em depoimentos e workshops com profissionais do setor público e privado, acadêmicos, políticos e colunistas.
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie - SP - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carina Costa de Oliveira

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • “a litigância ambiental no contexto da gestão sustentável dos recursos marinhos”
  • Os limites da gestão sustentável dos recursos marinhos, tanto no âmbito do poder executivo quanto do poder legislativo, resultaram no aumento da litigância ambiental diante dos tribunais. Casos como o das manchas órfãs no litoral brasileiro, ocorrido em 2019, demonstram que a prevenção e a reparação de danos ao meio ambiente marinho chegam ao judiciário que, nem sempre, garante a melhor solução para a proteção ambiental. Diversos problemas jurídicos como a competência dos tribunais, a prescrição de danos, a legitimidade ativa em ações ambientais, são levados constantemente ao Poder Judiciário. A demanda por “justiça” das populações atingidas (pescadores, indígenas, quilombolas) é singular diante do objeto jurídico regulado. Porém, nem sempre os tribunais interpretam a legislação ambiental com o foco nas peculiaridades do espaço marinho. A proposta é trazer à luz as contribuições e as lacunas na atuação do poder judiciário, no âmbito nacional e internacional, no que se refere a disputas ambientais relacionadas ao meio ambiente marinho. Em particular, essa pesquisa sistematizará e depois analisará os principais casos diante do judiciário nacional e internacional relacionados à proteção ao meio ambiente marinho, a fim de subsidiar a atuação dos operadores do direito e dos gestores públicos que trabalham com o tema. Inicialmente foram identificados mais de oitenta casos emblemáticos, diante dos tribunais superiores nacionais, relacionados ao espaço marinho. O direito comparado e o direito internacional também serão utilizados a fim de identificar interpretações inovadoras. A jurisprudência será analisada por meio de parâmetros relacionados à conservação e ao uso sustentável dos recursos marinhos. A hipótese é que por meio da organização das informações será possível obter maior previsibilidade e maior segurança jurídica para a interpretação de princípios, obrigações e instrumentos relacionados à conservação e ao uso sustentável do espaço marinho.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carina Luisa Ochi Flexor

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • letramento transmídia, práticas comunicacionais e as realidades brasileiras
  • A cultura digital e as TICs vêm suscitando transformações de distintas naturezas, sobretudo, nos modos de produzir, armazenar, distribuir e acessar informações diversas, reverberando em amplas transformações, inclusive, no ambiente educacional em seus diversos níveis. Observando que a rede vem propiciando a circulação de conteúdos transmidiáticos por distintas plataformas, exigindo novas competências para lidar com os diversos hardwares, softwares e seus protocolos, reivindicando uma espécie de letramento que lhe é próprio e, reconhecendo que nem todos os jovens têm as mesmas capacidades, identificar tais competências torna-se premente a qualquer outra estratégia/ação que se possa pensar frente ao desafio que a cultura digital tem imposto à interface comunicação/educação. Adotando como arcabouço teórico-metodológico do Transmedia Literacy (SCOLARI, 2018), a pesquisa tem como objetivo investigar a citada abordagem teórico-metodológica e o mapa taxonômico de competências com o intuito de analisar as competências transmídia desenvolvidas pelos adolescentes brasileiros frente ao uso das TICs. Pretende-se mapear e descrever as competências comunicacionais transmídia dos estudantes da educação básica de algumas cidades do Nordeste e Centro-Oeste do país, com o intuito de elaborar um diagnóstico que seja capaz de orientar a produção de estratégias comunicacionais e materiais pedagógicos para escolas das citadas regiões, permitindo, avaliar se (e como) as particularidades dos contextos socioeconômicos e culturais das distintas regiões produzem diferenças ou semelhanças em relação às competências desenvolvidas pelos adolescentes. De abordagem dedutiva, qualitativa-exploratória e de caráter predominantemente etnográfico, a pesquisa adota as estratégias metodológicas e os instrumentos de coleta de dados (questionários, oficinas, entrevistas semiestruturadas e registros pessoais de uso de mídia) propostos no projeto Transmedia Literacy, adaptados ao contexto brasileiro.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 21/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carísi Anne Polanczyk

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • inct para avaliação de tecnologias em saúde
  • O IATS é um instituto acadêmico, constituído em 2009 dentro do programa ministerial de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia. Tem como missão desenvolver, fomentar e disseminar a avaliação e monitoramento de tecnologias em saúde no Brasil, com rigor científico e transparência, provendo instituições e o Sistema de Saúde de informações técnico-científicas. É um projeto inovador, na medida em que agrega pesquisadores de múltiplas áreas e expertise para compor uma rede que aproxima as demandas sócio sanitárias de populações, compromissos institucionais de sistema de saúde com a pesquisa clínica e aplicada. Ao longo dos 5 anos de trajetória, os 87 pesquisadores publicaram mais de 600 artigos envolvendo estudos primários (ensaios clínicos), estudos de efetividade e custo-efetividade, revisões sistemáticas e avaliações de programas dirigidos à avaliação de riscos, de eficácia de métodos diagnósticos e terapêuticos, de organização de serviços, entre outros. Os pesquisadores do IATS, organizaram-se em rede e, com base no fomento coordenado pelo comitê gestor, potencializaram sua produção. As metas foram plenamente alcançadas com a formação de recursos (44 mestrados, 78 doutorados e 8 pós-doutorados) e transferência do conhecimento para o setor público (74 mestrados; 44 alunos de especialização e mais de 110 alunos em cursos). Parte expressiva da pesquisa do Instituto foi para atender demandas do Ministério da Saúde, gestores regionais e municipais no que tange a avaliação de tecnologias para a incorporação no SUS publicados em periódicos nacionais e internacionais. Muitos dos projetos foram desenvolvidos em estreita colaboração internacional, com intercambio de pesquisadores e alunos e valorização do IATS; sendo hoje reconhecido como a rede de colaboradores com maior representatividade qualitativa e quantitativa de produção de conhecimento na área de ATS no Brasil e América Latina. Avaliação de Tecnologia em Saúde (ATS) é centrada no paradigma da medicina baseada em evidência para coleta sistemática de informações sobre as novas tecnologias: segurança, eficácia, efetividade e validade para diferentes cenários de prestação de serviço. ATS também considera uma ampla gama de atributos e o impacto micro e macroeconômico. Fazem parte a comparação entre os benefícios à saúde e os custos de uma nova tecnologia, comparativamente as alternativas disponíveis, relação testada em estudos de custo-efetividade e custo-benefício. É esperado que ATS fortaleça o apoio para a tomada de decisão de profissionais de saúde e políticas a serem incorporadas, assim como permita a tomada de decisão informada mais adequada entre médicos e pacientes. As pesquisas planejadas integram distintas áreas da Agenda de Nacional de Prioridades de Pesquisa em Saúde, desde temas de saúde da criança, adulto, idoso, mas essencialmente as subagendas 14- ATS e economia da saúde e a sub agenda 18- promoção de saúde. As agendas internas de pesquisa de IATS estão estruturadas de acordo com a demanda sócio sanitária da população brasileira e expertise dos grupos de pesquisa integrantes. As principais agendas focam as doenças crônicas não-transmissíveis (DCNTs) e as doenças infecciosas. Em 2007, as DCNTs compreenderam 72% de todas mortes (doenças cardiovasculares, respiratória crônica, diabetes, câncer e outras crônicas) e 10% foram por doenças infecciosas. A concepção científica do IATS baseia-se em uma plataforma metodológica de apoio a pesquisa em ATS e monitoramento das tecnologias, incluindo pesquisas clínico-epidemiológicas; principalmente ensaios clínicos randomizados, revisões sistemáticas, metanálises e análises econômicas -, inter-relacionados com agendas de pesquisa clínica e populacional desenvolvidas pelos núcleos de Doenças Cardiovasculares, Diabetes e a prevenção das DNCT, Doenças Infecciosas, Atenção Primária em Saúde, Vacinas, Oncologia, Saúde Mental e Alta complexidade. Na expansão deste arcabouço foram inseridos os eixos de gestão, monitoramento das tecnologias e de serviços. Estão previstos a realização de 87 projetos de pesquisa; vários cursos de pós-graduação acadêmico (mestrado profissional) e especialização (presencial e a distância); cursos de curta duração e para gestores; permuta entre pesquisadores nacionais, entre outros INCTs e grupo internacionais de reconhecido destaque acadêmico e cientifico. Nesta fase, os projetos são mais robustos, de maior escala e potencial impacto com a formação de conhecimento tanto em nível internacional em publicações científicas quanto nos subsídios concretos ao SUS. O projeto amplia o corpo de colaboradores para 160 membros, 8 do Comitê Gestor representativo das 9 instituições (4 georegiões do Brasil, 3 tutelações) que compõe o IATS. Com objetivo de reduzir as desigualdades em expertise em ATS, centros do Nordeste (UFPe) e no Centro-Oeste (UNB, UFG) serão fomentados e apoiados, bem como novos parceiros incorporadas nessas regiões (Fiocruz Recife, Piauí). São 85 pesquisadores com doutorado, 15 bolsistas de Produtividade em Pesquisa do CNPq (PQ) em diversas categorias. A pesquisadora proponente, Carisi Polanczyk, é a atual coordenadora adjunta do INCT, função que lhe atribui responsabilidades de idealizadora de projetos, gestora do desenvolvimento nas diversas frentes de atuação e dirigente da estrutura organizacional do Instituto. É professora adjunta da UFRGS e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Cardiologia (nível CAPES 5), pesquisadora CNPq 1B, índice H 22. É integrante da comissão coordenadora do Mestrado Profissional Gestão de Tecnologia em Saúde da UFRGS e membro do Comitê Executivo da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologia (REBRATS). A vice coordenação será assumida pelo Prof. Antônio Ribeiro, membro atual do comitê gestor, professor titular do departamento de clínica médica da UFMG, pesquisador CNPq 1A, com ampla experiência em pesquisa clínica, gestão em saúde, gestão de projetos multicêntricos e complexos, e colaboração internacional.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 25/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Carla Aparecida Arena Ventura

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • iniciativa qualityrights da organização mundial da saúde (oms): alternativas para diminuir o estigma e promover o conhecimento sobre os direitos humanos das pessoas com transtornos mentais em profissionais de enfermagem brasileiro
  • Pessoas com transtornos mentais vivenciam violações de direitos humanos, são excluídos da vida comunitária, estigmatizados e discriminados em diferentes aspectos da vida, como trabalho, educação, habitação, lazer. Nesse sentido, a Organização Mundial da Saúde (OMS) apresenta a Iniciativa QualityRights, que tem como principal benefício oferecer meios para facilitar o fim de violações de direitos humanos que acontecem nos espaços de saúde e de assistência social, a melhora da qualidade dos cuidados a essas pessoas, assim como a formação e o desenvolvimento de habilidades para profissionais de saúde. Estudos que aplicaram os módulos do QualityRights em países como Islândia, Tunísia e Índia, indicaram mudanças positivas no nível de conhecimento e atitudes após a finalização do treinamento em diferentes serviços de saúde mental. Portanto, as evidências dos estudos sinalizam que a iniciativa QualityRights promove conhecimento sobre direitos humanos das pessoas com transtornos mentais e reduz o estigma e a discriminação com relação a este grupo vulnerável. Esta proposta busca adaptar culturalmente para o Brasil e avaliar a aplicabilidade e a eficácia da Iniciativa QualityRights para promover o conhecimento sobre os direitos humanos das pessoas com transtornos mentais e a redução do estigma em profissionais de enfermagem em serviços da Atenção Primária à Saúde. Profissionais de enfermagem, apesar de serem responsáveis pela promoção de direitos humanos e redução de atitudes e práticas estigmatizantes com relação às pessoas com transtornos mentais, muitas vezes se distanciam desses papeis devido à falta de conhecimento, experiências de contato negativas, cumprimento de protocolos e visão biomédica ainda predominante. Assim, este estudo controlado e randomizado seguirá duas estratégias metodológicas: 1) Adequação do processo de adaptação cultural dos módulos da iniciativa QualityRigths; 2) Avaliação da aplicabilidade dos módulos e da eficácia da iniciativa QualityRights.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 06/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carla Busato Zandavalli

Ciências Humanas

Educação
  • a base nacional comum curricular e o discurso da qualidade de ensino como indutor de políticas da educação básica e de formação de professores no brasil
  • Este projeto de pesquisa reúne pesquisadores e estudantes dos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu em Educação e do Programa de Ensino de Ciências, bem como de cursos de licenciatura da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS); do Programa de Pós-graduação em Educação Científica e Matemática da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade de Taubaté (SP). Objetiva analisar a proposição da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), principal política educacional desenvolvida no Brasil a partir de 2016, como elemento indutor da qualidade de ensino e articulador das políticas curriculares, de formação de professores, de materiais didáticos, tecnologias educacionais e de avaliação da educação no Brasil. Toma-se o Estado na acepção de Gramsci (2007), ou seja, o Estado integral. O projeto será desenvolvido a partir de quatro eixos: 1) BNCC e os currículos de referência de estados e municípios; 2) Programas, projetos e ações propostos para a formação inicial e continuada de professores da educação básica, para o desenvolvimento dos currículos e a percepção dos profissionais da educação; 3) BNCC, os materiais didáticos e as tecnologias educacionais; 4) BNCC e as políticas de Avaliação Educacional. Cada eixo contará com subprojetos desenvolvidos no âmbito dos programas e cursos já indicados. Embora os subprojetos tenham lócus de análise diferentes, serão conduzidos a partir de uma unidade teórico-metodológica, a base sócio-histórica (SAVIANI, 1997) com estudos de abordagem qualitativa (BOGDAN; BIKLEN, 2013) e algumas etapas em comum: a) etapa bibliográfica; b) etapa documental; c) coleta em campo; d) tratamento e análise de resultados. As coletas em campo compreenderão os procedimentos éticos da pesquisa, abrangerão a realização de entrevistas e/ou grupos focais e serão analisados por meio da Análise de Conteúdo (BARDIN, 2016).
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 01/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Carla Craice da Silva

Ciências Sociais Aplicadas

Demografia
  • a “última fronteira agrícola”: análise sobre os movimentos populacionais na região do matopiba
  • No Brasil, as frentes de expansão agrícola ganharam força na virada do século XIX com a interiorização da população ao Sudeste e ao Sul do país, sendo retomadas em meados do século XX com a expansão em direção à Amazônia e, mais recentemente, uma nova área tida pelos discursos oficiais como “última fronteira agrícola” se coloca em evidência, a região do MATOPIBA, que abrange o estado do Tocantins e parte dos estados do Maranhão, Piauí e Bahia. Embora tenha sido oficializada através do Plano de Desenvolvimento Agropecuário (PDA-Matopiba) em 2015, a região se define como área de interesse dos setores agropecuários desde os anos 2000. Por um lado, o avanço dessa nova frente de expansão implica na proposta de se ampliar a produção agropecuária e mineral a partir de um modelo específico de desenvolvimento agroindustrial. Se na década de 1960 este modelo foi impulsionado pela Revolução Verde, a partir dos anos 1990 se atualiza na ideia do agronegócio transnacional. Por outro lado, ela pressupõe uma reocupação populacional de grupos arregimentados pelo modelo de produção hegemônico, gerando processos migratórios para as regiões de interesse dos setores agropecuários. Assim, o estabelecimento desses empreendimentos agroindustriais não tende a incluir a totalidade das populações já estabelecidas, determinando mecanismos de incorporação subalternizada ou expulsão destas, sobretudo os povos e comunidades tradicionais e assentados. Deste modo, este projeto tem como objetivo compreender a relação entre o estabelecimento do agronegócio transnacional e a transformação da população na região do MATOPIBA, buscando entender as diferentes modalidades de movimentos populacionais envolvidas no processo, tratando de quem chega, quem permanece/resiste e quem parte deste território. O projeto contará com uma abordagem de multimétodos, com análise sociodemográfica da população dos Censos Demográficos dos anos 2000, 2010 e 2022 e, no segundo momento, com pesquisa de campo etnográfica.
  • Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - CE - Brasil
  • 25/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carla Freire Celedonio Fernandes

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • plataforma de desenvolvimento e engenharia de anticorpos e nanocorpos terapêuticos contra doenças infecciosas
  • O mercado de biofármacos movimenta cerca de US$ 230 bi/ano no mundo. A maior parte do valor é gerada por anticorpos monoclonais e seus construtos. Esses medicamentos são usados para tratar patologias como câncer, doenças inflamatórias e infecciosas. Recentemente, o primeiro biofármaco baseado em nanocorpos (caplacizumab) foi aprovado pela EMA e FDA. O Brasil é dependente no setor e considerado o dispêndio do Ministério da Saúde com importação desses produtos vê-se a necessidade de maiores investimentos em CT&I na área. Considerando (i) a experiência do grupo no estabelecimento de uma plataforma de nanocorpos que permitiu a seleção do insumo por Phage Display contra alvos virais e toxinas animais; (ii) as formulações com nanocorpos em andamento para inovações no tratamento do ofidismo; (iii) os trabalhos em desenvolvimento para uso de scfv para aplicação em CART-cells; (iv) a experiência em bioinformática estrutural e imunogenicidade de anticorpos; além da infraestrutura disponível na Fiocruz-CE; a implantação do Polo Industrial e Tecnológico da Saúde de Eusébio e de uma unidade produtiva de Bio-Manguinhos, a presente proposta visa consolidar uma plataforma de desenvolvimento de anticorpos/nanocorpos para obtenção desses insumos para viroses emergentes e doenças negligenciadas. Para isso, bibliotecas humanas de anticorpos serão construídas, a partir do repertório de linfócitos B de indivíduos vacinados contra a Covid-19 e que apresentaram produção de anticorpos. Após seleção e caracterização, a capacidade de neutralização viral dos anticorpos anti-SARS-CoV será avaliada. Além disso, dadas as falhas e toxicidade do tratamento para Leishmaniose, a proteína tripanotiona redutase será usada como alvo molecular para construção de biblioteca imune e obtenção de nanocorpos e formulações nanoestruturadas para a doença. Assim, espera-se obter anticorpos neutralizantes, protótipos de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para o tratamento de pessoas com COVID-19 e Leishmaniose.
  • Fundação Oswaldo Cruz - CE - Brasil
  • 25/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carla Gruzman

Outra

Divulgação Científica
  • desafios contemporâneos da educação museal: narrativas de formadores de educadores e de educadores em formação na interface museus de ciências-universidades
  • Seminários promovidos pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e o International Council of Museums (ICOM), sobretudo a partir da década de 1950, tiveram importante papel no fortalecimento da função educativa dos museus. No cenário nacional, o desenvolvimento da Educação Museal acompanha a própria história dos museus no país, levando à organização de setores educativos, sistematização de processos, produção de conhecimentos, criação de Redes de Educadores e proposição de políticas públicas como a Política Nacional de Educação Museal (PNEM), de 2017, com repercussões para a consolidação de um campo científico. Um dos desafios para o fortalecimento da relação entre os museus e a sociedade é a necessidade de investimento na formação específica de educadores museais, no intuito de promover um encontro cada vez mais qualificado destes com os públicos. Estudos apontam a baixa oferta acadêmica para propor reflexões e pensar a formação desses sujeitos, predominando a formação em serviço. Desta maneira, este projeto leva em consideração as discussões acadêmicas sobre Educação Museal, e buscará compreender as ações de formação humana no campo por meio da escuta, registro e análise de narrativas (auto)biográficas e histórias de vida de educadores museais e professores (formados e em formação). Tem como foco as experiências e sentidos mobilizados em seus percursos formativos enquanto elementos que vão sendo engendrados para constituir seus repertórios teórico-político-práticos. Considera ainda a circulação de conhecimentos entre esses diversos atores sociais, que estão nas zonas de contato entre diferentes contextos formativos. Particularmente, pretende-se também compreender os desafios evidenciados pela pandemia de Covid-19 no que tange esses processos formativos, investigando os seus efeitos sobre as ações planejadas e sobre os sujeitos da pesquisa. Interessa examinar os processos de formação nos quais tomam parte educadores museais e professores, as escolhas realizadas, as marcas e significações que produzem sobre o papel da Educação Museal no contexto da formação humana, buscando, ainda, compreender as articulações que estabelecem com/nas redes educativas das quais participam. Almeja-se explorar as percepções e potencialidades dos acervos e objetos dos museus para abordar aspectos dos processos históricos das ciências na formação; conhecer os princípios, estratégias e elementos que compõe o planejamento e organização de processos formativos e as singularidades dos diferentes espaços-tempos em que se realizam essas ações. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo, que tem como cenário empírico os processos de formação que ocorrem na interface museu-universidade, a ser executada por uma equipe de pesquisadores de três museus de ciências brasileiros com trajetórias reconhecidas nos campos da Educação Museal, Divulgação Científica e História das Ciências: Museu da Vida (MV/COC/Fiocruz), Museu Nacional (MN/UFRJ) e Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST/MCTI). Assim, torna-se evidente a relevância da presente investigação, cujos resultados pretendem colaborar para ampliar a compreensão da Educação Museal, seus efeitos e manifestações na formação de educadores museais e professores, visando ao fortalecimento desta e também ao aprimoramento da Educação brasileira.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/11/2021-30/11/2024
Foto de perfil

Carla Maria Dal Sasso Freitas

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • estudos e desenvolvimentos em visual analytics empregando interação convencional e técnicas imersivas
  • Ao longo dos anos o aprimoramento das tecnologias de aquisição, armazenamento e distribuição de dados e a intensificação do uso de sistemas computacionais e aplicativos em dispositivos móveis em todas as áreas da atividade humana levou a um aumento vertiginoso do volume e/ou da complexidade dos dados disponíveis. A compreensão desses dados é fator preponderante para o desempenho de tarefas, tomada de decisões ou aquisição de conhecimento. Nesse cenário, facilitar a compreensão torna necessárias técnicas de apresentação (comunicação) de dados que, por sua, demandam formas de representação, manipulação, exploração e análise de dados. A maioria das aplicações requer técnicas de sumarização e análise de dados justamente para facilitar sua compreensão pelos usuários. Técnicas de análise de dados combinadas com técnicas interativas de visualização correspondem ao que se convencionou chamar de Visual Analytics, análise interativa visual ou de “analítica visual”, as quais vem integrando, principalmente, técnicas de visualização interativa, técnicas de análise estatística, técnicas de mineração de dados e de aprendizado de máquina para facilitar a compreensão de dados e a consequente construção do conhecimento e/ou tomada de decisão. Tais técnicas devem prover representações visuais, seja de dados brutos ou de dados derivados pelos métodos de análise, com elementos semânticos suficientes para o seu entendimento, e facilidades de interação de modo que o usuário possa modificar a representação visual, como resultado de um processo de navegação pelo conjunto de dados ou execução de métodos de análise escolhidos de acordo com os novos dados derivados necessários. Portanto, as questões essenciais no desenvolvimento das técnicas de análise interativa visual são a escolha (1) do mapeamento dos dados para entidades visuais (primitivas geométricas ou atributos visuais de primitivas geométricas), (2) do conjunto de técnicas de interação fornecidas, pois estas determinarão as possibilidades de exploração do conjunto de dados e (3) das técnicas de análise adequadas ao domínio. Mais recentemente, técnicas imersivas de visualização com as correspondentes técnicas de interação vem sendo investigadas com vistas a ampliar a capacidade de percepção dos usuários, sua eficiência e seu nível de engajamento. Tais técnicas são conhecidas como Immersive Analytics. Com isso, tornaram-se novamente prementes os aspectos de avaliação dessas técnicas de modo que seja possível considerar as técnicas mais adequadas a cada domínio de aplicação. O presente projeto contribui com a ampliação do conhecimento a esse respeito pela investigação de quatro domínios de aplicação onde podem ser desenvolvidas técnicas de visualização de informações e de visual analytics, tanto não imersivas como imersivas. Serão abordados dados políticos obtidos do portal de dados aberto da Câmara de Deputados para análise de perfil político com base nas votações, narrativas utilizando redes de colaboração tanto a partir dos dados políticos como a partir de redes de colaboração científica, dados multidimensionais registrados em coleções de dados de biodiversidade; e dados obtidos de simulações de processos geoquímicos na forma de ensembles. Espera-se que o desenvolvimento de técnicas contemplando esses domínios proporcione o conhecimento adequado para extrapolar para outros domínios a determinação de quais técnicas podem aumentar a eficiência e nível de engajamento de usuários com os dados que eles precisam analisar e/ou conhecer.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

Carla Menêses Hardman

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • processo e efetividade de uma intervenção de educação permanente em saúde para o desenvolvimento de competências profissionais e aumento da capacidade institucional para a atenção às doenças crônicas não transmissíveis em profissionais e gestores da aps
  • O objetivo geral do Projeto APS em FormAção é analisar o processo e a efetividade de uma intervenção de Educação Permanente em Saúde (EPS) para o desenvolvimento de competências profissionais e aumento da capacidade institucional para a atenção às pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (DCNT: diabetes mellitus [DM], hipertensão arterial sistêmica [HAS] e obesidade) e na abordagem dos seus fatores de risco (alimentação inadequada, tabagismo e inatividade física) em gestores e profissionais de nível superior da Atenção Primária à Saúde (APS) de Pernambuco (PE). Este projeto caracteriza-se como uma Pesquisa de Avaliação e incluirá quatro fases. Na primeira fase, será feita uma análise diagnóstica das características socioeconômicas dos municípios e dos territórios das UBS-PE incluídos no estudo; das características de saúde dos usuários; da qualidade do cuidado às pessoas com DM, HAS e Obesidade; da capacidade instalada na APS; da organização do processo de trabalho das equipes e das necessidades de formação dos profissionais e gestores da APS. Na segunda fase, 16 municípios serão selecionados e um subgrupo de profissionais e gestores das equipes de saúde da família (ESF) serão alocados aleatoriamente em dois grupos, cada um com 8 municípios e 96 participantes. Em momentos distintos, todos os grupos irão participar de uma intervenção de EPS norteada pelo Modelo de Atenção as Condições Crônicas e pelo modelo RE-AIM, na modalidade semipresencial, com duração de 6 meses para os profissionais e 3 meses para os gestores. A organização curricular será composta por três eixos orientadores do ensino (conhecendo e diagnosticando; analisando e intervindo; intervindo e avaliando) e quatro áreas temáticas (Epidemiologia das DCNT e seus fatores de risco; Rede de Atenção à Saúde as DCNT; Cuidado as pessoas com DCNT e abordagem aos seus fatores de risco: estratégias e monitoramento; Cuidado as pessoas com DCNT e abordagem aos seus fatores de risco: processo de trabalho). Antes e após a intervenção serão analisadas as competências, barreiras, e facilitadores para organizar a atenção à saúde das pessoas com DCNT; e, a capacidade institucional para a atenção às DCNT. Serão realizadas análises processuais da implementação (alcance, adesão da formação), bem como da efetividade da intervenção. Na fase de difusão e tradução do conhecimento, que ocorrerá desde o início da primeira fase, será realizado e promovido um conjunto de ações de educação, popularização e/ou divulgação científica do conhecimento junto à sociedade, para diferentes tipos de público. Diferentes procedimentos estatísticos serão empregados a fim de responder cada objetivo específico. Dentre os resultados esperados destaca-se: uma análise diagnóstica dos aspectos socioeconômicos e de saúde dos municípios, usuários, profissionais e gestores da APS de PE; uma intervenção efetiva de formação em serviço para os participantes; desenvolvimento de novas tecnologias sociais e educacionais; desenvolvimento de competências e aumento da capacidade institucional para a atenção às pessoas com DCNT. Todos esses resultados podem culminar com a melhoria na organização e qualificação do cuidado às pessoas com DCNT e a abordagem aos fatores de risco na APS.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 05/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Carla Odete Balestro Silva

Outra

Divulgação Científica
  • ifcitec – feira de ciências e inovação tecnológica do ifrs campus canoas
  • A IFCITEC é uma Feira de Ciências e de Inovações Tecnológicas que ocorre desde 2013, nas dependências do Campus Canoas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS). A feira se destina a apresentar, avaliar e premiar pesquisas realizadas por jovens cientistas – nas diversas áreas do conhecimento humano - da rede pública e privada de ensino do estado do Rio Grande do Sul que cursam o Ensino Fundamental (anos finais – 6° ao 9° ano), Ensino Médio, Ensino Médio Integrado ao Técnico e a Educação Profissional de Nível Técnico (incluindo a modalidade de Educação de Jovens e Adultos) estimulando sua divulgação e reconhecimento. O objetivo da proposta submetida nesta Chamada é a de realizar a décima edição da IFCITEC – Feira de Ciências e de Inovações Tecnológicas do Campus Canoas do IFRS em 2022 em espaço mais apropriado e com premiações que incentivem os participantes a continuarem suas pesquisas e exporem em feiras de caráter nacional ou internacional. A IFCITEC tem caráter estadual, recebendo projetos de diversos municípios do estado do Rio Grande do Sul. Geralmente, cerca de 130 projetos são apresentados, inscritos em dez categorias diferentes: três categorias contemplam o Ensino Fundamental e oito categorias contemplam o Ensino Médio integrado ou não à Educação Profissional e o Ensino Técnico de Nível Médio. Os três melhores projetos de cada categorias recebem troféu e medalhas. Nessa Chamada, deseja-se obter bolsas para os melhores colocados, bem como, incentivo financeiro para as inscrições de projetos que se destaquem nas feiras afiliadas nacionais e internacionais.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 02/02/2022-29/02/2024
Foto de perfil

Carla Renata Sipert

Ciências da Saúde

Odontologia
  • papel de cimentos biocerâmicos e células da papila apical na interrupção da reabsorção radicular externa: estudo in vitro
  • A reabsorção inflamatória de tecidos mineralizados, como ossos e dentes, é um evento biológico presente em patologias orais desafiadoras como periodontites e reabsorção radicular externa. Tratam-se de condições que levam a perdas dentárias resultando em impacto significativo para a qualidade de vida dos indivíduos acometidos. Considerando reabsorções radiculares externas, tratamentos convencionais conseguem atrasar sua evolução, mas não paralisá-la. Com o intuito de melhorar o prognóstico desta crítica condição, ao longo dos últimos anos as terapias endodônticas regenerativas têm sido empregadas para seu tratamento com resultados promissores. Este projeto de pesquisa foi delineado com o intuito de aprimorar protocolos clínicos de regeneração em endodontia para tratamento precoce e tardio de reabsorções dentárias externas. Considerando que células de papila apical (CPA) e osteoclastos desempenham papel central neste contexto, este estudo visa elucidar a influência de cimentos biocerâmicos utilizados na endodontia regenerativa no papel inibitório de CPA sobre osteoclastos in vitro. A hipótese nula consiste em assumir que nenhum dos cimentos biocerâmicos afetará o potencial de inibição da diferenciação e atividade osteclástica por CPA. Em paralelo aos estudos de casos que têm empregado a revascularização para o tratamento de reabsorções externas, dados do nosso grupo demonstram robusta produção de osteoprotegerina (OPG) por CPA, um potente inibidor da diferenciação e maturação do osteoclasto. Utilizando metodologia de cultivo celular de CPA, este estudo investigará a modulação da produção de OPG por estas células em contato com extratos de agregado trióxido mineral, Biodentine e CIMMO HP. Posteriormente, utilizando culturas de monócitos de sangue periférico, o efeito do meio condicionado de CPA tratadas com os biocerâmicos será investigado tanto na inibição da diferenciação como da atividade osteoclástica in vitro.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carla Rosane Paz Arruda Teo

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • educação interprofissional e aprendizagem experiencial: configurando tecnologias leves para a formação profissional em saúde
  • A educação interprofissional (EIP) é uma estratégia de formação profissional que impacta na melhoria da atenção à saúde. A aprendizagem experiencial (AE) oportuniza que os sujeitos, em atividade, desenvolvam a capacidade de refletir criticamente e transitar de um entendimento superficial para uma compreensão profunda da realidade, transformando-a e se transformando. Currículos que conjuguem EIP e AE, em um modelo de educação interprofissional experiencial, favorecem a formação de um perfil de egresso crítico, reflexivo e colaborativo, consoante às demandas do Sistema Único de Saúde (SUS). Desses pressupostos, emerge a questão de pesquisa: como curricularizar um modelo de educação interprofissional experiencial que qualifique a formação de profissionais para o SUS? Assim, objetiva-se desenvolver uma tecnologia leve (educacional) para a curricularização do modelo de educação interprofissional experiencial na educação superior em saúde. Trata-se de estudo de métodos mistos, de intervenção com grupo controle. Será realizada, em uma universidade de Santa Catarina, uma intervenção pedagógica com ingressantes de três cursos da área da saúde (Fisioterapia, Medicina, Nutrição), tendo no grupo controle ingressantes de outros cinco (Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Odontologia, Psicologia). Será aplicada, a ambos os grupos, a Escala de Disponibilidade para Aprendizagem Interprofissional (dados quantitativos). Será realizada observação direta da intervenção pedagógica, com produção de diário de campo em áudio (dados qualitativos). Após a intervenção, serão realizados Círculos de Cultura com estudantes do grupo intervenção (dados qualitativos). Dados quantitativos serão analisados por estatística inferencial (variável desfecho: disponibilidade para aprendizagem interprofissional); os qualitativos, por análise de conteúdo temática. Ao final, será desenvolvido e validado um protocolo de tecnologia educacional fundamentada na educação interprofissional experiencial.
  • Universidade Comunitária da Região de Chapecó - SC - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carlo José Freire de Oliveira

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • obtenção e caracterização de materiais para tratamento de doenças e validação de instrumento para a qualidade do cuidado à saúde de população
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro - MG - Brasil
  • 08/01/2020-08/01/2025
Foto de perfil

Carlo José Napolitano

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • a liberdade de expressão na internet e a proteção dos direitos da personalidade no ambiente online: análise comparativa de decisões do supremo tribunal federal e do tribunal constitucional federal alemão
  • Regulamentações nacionais e internacionais protegem a liberdade de expressão na internet, resguardando os direitos da personalidade. O Marco Civil da Internet de 2014 e a Lei Geral de Proteção de Dados de 2018 são exemplos relevantes no Estado brasileiro. Por sua vez, na Alemanha, a Lei Federal de Proteção de Dados de 2017 e a Lei de Aplicação da Rede de 2017 são os principais marcos legais. A presente proposta propõe investigar, comparativamente e indutivamente, a liberdade de expressão na internet e a proteção dos direitos da personalidade online no Brasil e na Alemanha, em especial, as orientações e interpretações conferidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e pelo Tribunal Constitucional Federal Alemão (TCF) sobre essas temáticas. Portanto, o projeto tem por objetivo principal e substancial analisar, comparativamente, decisões do STF e do TCF sobre a liberdade de expressão na internet e a proteção dos direitos da personalidade online, no intuito de verificar se há uma linha mestra, ou, em outros termos, um modus operandi de interpretação do STF e do TCF relacionado à temática proposta, utilizando-se de metodologia de análise empírica de jurisprudência, explicitada em campo específico nesta proposta. Também propõe a análise das normativas e das teorias acerca das temáticas correlatas, utilizando da metodologia de revisão bibliográfica e da análise documental para atingir tal finalidade. Espera-se, ao final da pesquisa, poder verificar e demonstrar se há uma linha mestra de interpretação da liberdade de expressão na internet e proteção dos direitos da personalidade online nos julgamentos do STF e TCF, contribuindo, desta forma, com a produção do conhecimento científico, considerando que não há uma sistematização dessas decisões no âmbito dos tribunais.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carlos Adam Conte Junior

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • quantificação e caracterização dos genes de resistência antimicrobiana e da microbiota intestinal de animais de produção criados em sistemas orgânico e convencional no brasil
  • Desde a descoberta e aplicação clínica de antimicrobianos, os patógenos e a microbiota humana e animal têm enfrentado uma exposição quase contínua a esses agentes seletivos. O uso indevido de antimicrobianos e a prescrição excessiva criaram uma força motriz na seleção da resistência. Estudos mostraram que se leva em média 8 anos para que seja detectado o primeiro caso de resistência a um novo antimicrobiano desde o seu primeiro uso clínico em pacientes. Como consequência disso, bactérias multi-droga resistentes têm sido relatadas e possuem impacto direto a saúde pública, devido a dificuldade do tratamento. Além disso, o uso de antimicrobianos na produção constitui o principal fator na disseminação de genes de resistência em patógenos humanos. Por traz de todos esses mecanismos de resistência existem informações genéticas contidas em genes que são transcritos e traduzido em proteínas e enzimas responsáveis pela execução dessas atividades de resistência. De maneira geral, as bactérias podem adquirir resistência a antimicrobianos pela seleção de mutações favoráveis a resistência ou pela transmissão de novos genes de outras cepas ou espécies (transferência gênica horizontal). Para identificar e avaliar os diferentes mecanismos de desenvolvimento e disseminação da resistência aos antimicrobianos de maneira mais eficiente precisamos abordar o estudo de antimicrobianos e seus genes de resistência. Atualmente, com o avanço da bioinformática novas técnicas têm surgido, como por exemplo a análise metagenômica. A metagenômica funcional fornece a possibilidade de explorar a presença de genes de resistência a antibióticos em todas unidades biológicas e evolutivas, e para identificar possíveis complexos clonais de “alto risco”. A epidemiologia metagenômica é necessária para entender e, eventualmente, prever e aplicar intervenções com o objetivo de limitar a resistência aos antibióticos. Até o momento, nos animais de produção da agropecuária brasileira, não existe um estudo único e independente de tamanha proporção que caracterize a diversidade, distribuição e origens dos genes de resistência, especialmente para a maioria das populações de bactérias incapazes de serem isoladas por meios de cultivo convencionais. Esse projeto irá preencher várias lacunas sobre esse conhecimento e ajudará a determinar os perfis de resistência às cepas presentes no país e a melhorar a saúde pública nacional.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

Carlos Alberto Achete

Ciências da Saúde

Medicina
  • laboratório estratégicos de nanometrologia – inmetro
  • O Inmetro, na sua qualidade de instrumento de apoio à inovação, qualidade e competitividade das empresas brasileiras nos mercados interno e externo, tem-se modernizado e se aparelhado para estar ao nível dos mais avançados institutos congêneres no mundo. Em especial na área da nanometrologia, fundamental para o desenvolvimento da nanotecnologia, o Inmetro possui hoje, instalado em seu campus de Xerém, no Rio de Janeiro, um dos laboratórios mais completos do Brasil dedicado a caracterização das mais diferentes propriedades de materiais: das propriedades de superfície à volumétricas, da escala macrométrica à na escala nanométrica. Além disto, o Inmetro também atua nos mais importantes órgãos e fóruns nacionais e internacionais que procuram promover e discutir as tendências desta nova tecnologia, assim como a preocupação com na sua aplicação e disseminação. Exemplos destes fóruns são: Comitê consultivo do MCTI para Nanociência e Nanotecnologia, Fórum de Competitividade de Nanotecnologia coordenado pelo MDIC, Fórum Mundial dos Institutos de Pesquisa em Materiais conhecido pela sigla em inglês – WMRIF, Projeto Versailles sobre Materiais Avançados e Padrões, conhecido pela sigla em inglês - VAMAS e Organização Internacional para a Padronização, conhecida amplamente pela sua sigla em inglês – ISO no qual participamos sob o auspício da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas ). Com intuito de exemplificar esta posição transcrevemos abaixo está transcrito parte do texto do comitê técnico denominado, TC 229 da ISO, que trata exclusivamente de padronização para a nanotecnologia, “Nanotecnologia é um termo coletivo para uma faixa de tecnologias, técnicas e processos, envolvendo a manipulação de material ao nível molecular, sistemas que possuem pelo menos uma dimensão física na faixa de 1 a 100 nanometros. Tais sistemas possuem características físicas e químicas inteiramente novas, resultando em propriedades que não são bem descritas, nem pelas propriedades da molécula da substância, nem pelas propriedades do material volumétrico. Estes fatos frequentemente resultam em novas e diferentes características que podem gerar uma vasta gama de novos materiais. Nanotecnologia é uma nova tecnologia revolucionária e um fator econômico chave para o século vinte e um. Nanotecnologia promete significantes benefícios sociais, incluindo melhora no diagnóstico e tratamento médico, produtos mais eficientes na área de energia, materiais e produtos eletrônicos mais leves, resistentes e baratos e purificadores de água mais baratos. Existe, no entanto, uma falta de conhecimento sobre os efeitos de nanomateriais, particularmente nanopartículas, sobre a saúde humana e meio ambiente. Isto tem levado à preocupação sobre riscos potenciais sobre o meio ambiente, saúde e segurança, potencialmente associados a nanotecnologia e seus produtos”. O desenvolvimento de padrões internacionais desempenhará um papel crítico para assegurar que o potencial total da nanotecnologia seja alcançado e que a nanotecnologia seja integrada à sociedade de forma segura. Os padrões assegurarão que a transição do laboratório para o mercado ocorra de modo tranquilo, promoverá o progresso ao longo da cadeia de valores da nanotecnologia – de materiais na nanoescala que formam os blocos de construção de componentes e dispositivos para a integração destes dispositivos em sistemas funcionais – e facilitarão o mercado global. São inicialmente propostas três categorias de padronização: Terminologia e nomenclatura, a padronização da linguagem comum para os processos científicos, técnicos, comerciais e regulatórios. Medidas e Caracterizações, padrões proverão uma base internacionalmente aceita para as atividades cientificas quantitativas, comerciais e processos regulatórios, Saúde, segurança e meio ambiente os padrões melhorarão as condições de segurança ocupacional e segurança e proteção ambiental, promovendo boas práticas na produção, uso e descartes de nano materiais, produtos de nanotecnologia e sistemas e produtos baseados em nanomateriais. Neste sentido, as nações que pretendem ser competitivas nesta área devem contar com um forte apoio técnico-científico para desenvolver padrões e processos capazes de servir de instrumentos de apoio às atividades industriais baseadas em nanotecnologia A participação do Inmetro nos mais importantes fóruns da área o habilita não só a tomar parte nas decisões importantes nos âmbitos nacional e internacional sobre a terminologia, nomenclatura, processos, risco ao meio ambiente, segurança e desenvolvimento de padrões, mas também permite constantemente reavaliar seu potencial instalado em comparação com o de seus pares. Desta forma o Inmetro atua como forte instrumento de apoio a indústria nacional tanto para o desenvolvimento tecnológico através do serviço de pesquisa como para o atendimento dos protocolos internacionais na busca pelos padrões. Nos laboratórios do Inmetro estão hoje implantadas técnicas, e instalados e funcionando equipamentos de última geração como, por exemplo, espectrômetros, equipamentos de análise de superfície, nanolitografia, e uma infraestrutura completa para microscopia incluindo um dos mais avançados microscópios eletrônicos de transmissão da América do Sul. O investimento em equipamento é da ordem de 20 milhões de reais e contamos com cerca de 30 jovens pesquisadores doutores. Em resumo as atividades do Inmetro na área na nanotecnologia têm forte vetor no apoio a indústria brasileira para desenvolvimento de produtos nanotecnológicos e proteção ao consumidor, utilizando a capacidade de caracterização de seus laboratórios para garantir que produtos, colocados no mercado como sendo nanotecnológicos, realmente apresentem estas características e também para assegura a proteção à saúde e meio ambiente através do desenvolvimento materiais de referência, protocolos e métodos de boas praticas
  • Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - DF - Brasil
  • 18/12/2019-31/12/2023
Foto de perfil

Carlos Alberto Brito da Silva Júnior

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • modelagem de dispositivos moleculares na amazônia oriental
  • Neste projeto propomos estudar e investigar as propriedades geométricas, mecânicas, vibracionais, térmicas, eletrônicas, ópticas, magnéticas e de transporte eletrônico de alótropos do carbono (Nanotubos de Carbono, Fulerenos, Carbynes, etc.), bem como de estruturas a base de novos carbonos e análogos do Grafeno (G), como Pha-G, Pop-G, Psi-G, Pho-G, TPO-G, Penta-G, Azu-G, Pentahexoctite, etc. e/ou heterojunções moleculares, por meio de cálculos da Teoria do Funcional Densidade combinado com Funções de Green de Não Equilíbrio (DFT/NEGF) para possível aplicação em dispositivos de eletrônica molecular, nanoeletrônica, optoeletrônica e spintrônica. A junção molecular que compõe o dispositivo eletrônico pode ser de 2 tipos: (1) efetiva: Há ligação química entre os eletrodos (fonte e dreno) e o canal (molécula). O modelo que melhor descreve o comportamento do sistema é o modelo molecular coerente que leva em consideração os níveis discretos de energia do canal; (2) não efetiva: Não há ligação química entre os eletrodos e o canal, ou seja, há uma distância de separação entre eles. O modelo que descreve esse tipo de sistema via tunelamento é o modelo de Barreiras (ou Simmon). Nessas junções moleculares, é possível aparecer transição eletrônica (metal-semicondutor, etc.), ressonância, resistência diferencial negativa (NDR), efeito Coulomb, interferência quântica, etc. que vão caracterizar o comportamento elétrico desses dispositivos eletrônicos. Dessa forma, a aquisição dos equipamentos e software solicitados neste projeto poderão alavancar mais as pesquisas na região da Amazônia Oriental.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carlos Alberto de Carvalho

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • comunicação, jornalismo e colonialidades do saber e do poder: dimensões teóricas, metodológicas e analíticas
  • Este projeto propõe investigar como as colonialidades do poder e do saber atuam nas estratégias narrativas de produtos e processos comunicacionais e jornalísticos, moldando inteligibilidades de acontecimentos, personagens, temporalidades e demais elementos da composição de notícias, manifestações culturais e divulgação das ciências. Importa, ainda, identificar dimensões éticas, políticas, econômicas, culturais, ideológicas e comportamentais que são dadas a ver ou são ocultadas pelas colonialidades em suas reverberações sobre produtos e processos comunicacionais e jornalísticos, em múltiplas materialidades. Especificamente, serão investigados fenômenos como violências físicas e simbólicas contra mulheres motivadas por relações de gênero em narrativas noticiosas; aspectos teóricos e metodológicos das colonialidades do poder e do saber em suas interconexões com o jornalismo; dimensões de tradicionalidade no cordel produzido por uma poeta negra; a divulgação das ciências com foco nas relações de gênero; e as temporalidades como fenômenos que colocam em cena o direito ao tempo. O problema central que dá coesão à pluralidade das investigações propostas encontra-se na identificação das estratégias das colonialidades do poder e do saber, fundamental para reconhecer atravessamentos e para a elaboração de estratégias que permitam sua superação. Parte-se da hipótese de que as colonialidades atuam de forma disseminada sobre produtos e processos comunicacionais e jornalísticos, ficando o desafio de perceber as nuances aí implicadas. Percebemos essas dinâmicas a partir dos modos como os acontecimentos e as personagens são acionados, por exemplo, no reforço de estereótipos de fundo racista, misógino, homofóbico etc. Metodologicamente, o projeto se assentará em análises de textualidades e em revisões teóricas e metodológicas, com abordagens globais e específicas para cada investigação inserida no escopo geral do projeto.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carlos Alberto Della Rovere

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • desenvolvimento de ligas multicomponentes refratárias para aplicações aeroespaciais: seleção, produção, caracterização e comportamento de oxidação em alta temperatura
  • As ligas multicomponentes têm despertado a atenção em vista de seu conceito distinto e inovador de elaboração, o qual envolve a combinação de vários elementos principais, e que; por isso, pode resultar em materiais com estruturas únicas e combinações interessantes de propriedades, como alta resistência mecânica, excelente resistência à corrosão e estabilidade térmica. Atualmente, atenção cada vez maior tem sido dada às ligas multicomponente com elementos refratários (LMR) como Cr, Hf, Mo, Nb, Ta, Ti, V, W e Zr (e adições de Al e Si), pois estas são consideradas candidatas potenciais para atender à necessidade de ligas de alto desempenho para aplicações em temperaturas elevadas e condições operacionais agressivas, como aquelas experimentadas em motores de turbina a gás e veículos hipersônicos. Entretanto, o espaço de composição multidimensional a ser explorado com esse novo conceito é praticamente ilimitado e apenas regiões pequenas foram investigadas até agora. Além disso, como o desenvolvimento das LMRs é relativamente recente, muitas de suas propriedades ainda são motivo de investigação, como, por exemplo, o comportamento de oxidação em altas temperaturas. Dessa forma, o projeto de pesquisa tem como objetivos principais selecionar, produzir e caracterizar composições de LMRs que sejam promissoras para aplicações em temperaturas elevadas. Inicialmente, pretende-se, por meio de simulação termodinâmica computacional, pesquisar intensivamente e sistematicamente composições baseadas em sistemas refratários que possuam baixa massa específica, microestruturas promissoras para estabilidade térmica e elementos formadores de óxidos estáveis em temperaturas elevadas (> 1000 °C). Na sequência, produzir e caracterizar as composições selecionadas visando entender a viabilidade de fabricação e processamento. Estudar o comportamento de oxidação ao ar das ligas produzidas por meio de ensaios de oxidação isotérmica e cíclica a 1000, 1100 e 1200 °C por tempos prolongados (> 100 h).
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carlos Alberto Marques

Ciências Humanas

Educação
  • perspectivas metodológicas específicas ao ensino da química verde
  • Com o projeto busca-se aprofundar pesquisas no âmbito do ensino da Química Verde, mais especificamente, destacar, analisar e discutir tendências, perspectivas teóricas, modelos e propostas ou aspectos metodológicos específicos para promover o seu ensino. Por meio de um amplo levantamento e análise bibliográfica, buscar-se-á individualizar incialmente características tradicionais e não-tradicionais de textos voltados ao ensino, problematizando relações entre a natureza da QV e especificidades metodológicas para seu ensino. Um dos pressupostos é que dada a natureza incremental e transformativa da QV, e seu envolvimento com os desafios da sustentabilidade e ao tratamento sistêmico, seu ensino tende a reclamar estratégias didáticas específicas e inovadoras. Pesquisas como essa podem auxiliar da evolução da Química na perspectiva da sustentabilidade, ao aportar sínteses analíticas relativas às dificuldades de implementação e de experiências exitosas de ensino da QV. Como resultado da pesquisa, dentre as suas metas estão a formação de pessoal de alto nível (mestrados, doutoramentos, seminários e disciplinas), produção acadêmica (artigos, e-book), divulgação (ambiente virtual) e intercâmbios acadêmicos internacionais.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carlos Alberto Nobre Quesada

Ciências Biológicas

Ecologia
  • ciclo do carbono e limitações por nutrientes na amazônia: uma plataforma experimental para compreender os processos que regulam o ecossistema
  • Simulações de modelos sugerem que o aumento do CO2 atmosférico (eCO2) poderia aumentar a produtividade florestal, resultando em menores alterações na Amazônia em função da mudança no clima. Entretanto, isto depende do papel que a disponibilidade de nutrientes no solo pode desempenhar no controle da produtividade florestal e na limitação das respostas ao eCO2. Se a disponibilidade de nutrientes no solo já estiver limitando a produtividade florestal, a capacidade de resposta da Amazônia ao eCO2 será restrita, tornando-a mais vulnerável. Muito do que sabemos sobre limitação nutricional vem de florestas temperadas, limitadas por N, entretanto florestas tropicais tendem a ser limitadas por elementos de rochas (P e cátions), assim, a compreensão dos controles nutricionais sobre a produtividade em regiões temperadas não se aplica aos trópicos. Muito do que sabemos sobre limitação nutricional na Amazônia vem de estudos de gradientes naturais de fertilidade, onde também ocorrem mudanças de clima e composição de espécies, confundindo sua interpretação. Neste contexto, experimentos de manipulação de nutrientes fornecem um método direto para avaliar o efeito da limitação nutricional. Esta proposta pretende avaliar o impacto da limitação nutricional sobre o ciclo do C em uma floresta na Amazônia, utilizando um experimento de manipulação de nutrientes em larga escala. Este experimento manipula N, P, Cátions e controle num desenho fatorial completo, em 4 blocos e 32 parcelas de 50x50m. Em particular, iremos determinar, em nível foliar e ecossistêmico, quais nutrientes limitam os processos de produtividade primária bruta e liquida (fotossíntese, produtividade de folhas, madeira e raízes) e a eficiência no uso do carbono, através da respiração dos diferentes componentes. Compreender os processos e mecanismos de funcionamento do ecossistema vai permitir a parametrização e avaliação de modelos do sistema terrestre usados para simular os efeitos das mudanças climáticas na Amazônia.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carlos Alberto Vieira de Azevedo

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • peróxido de hidrogênio como atenuante do estresse salino no cultivo de gravioleira
  • A região semiárida do Nordeste Brasileiro apresenta condições edafoclimáticas propícias para exploração da gravioleira; no entanto, as águas disponíveis para irrigação são, na maioria das vezes, salinas, o que pode comprometer a produção; desta forma, torna-se imprescindível o desenvolvimento de tecnologias que viabilizem a aplicação dessas águas na irrigação destacando-se o uso de peroxido de hidrogênio na aclimatação das plantas ao estresse salino. Assim a presente proposta tem como objetivo avaliar o efeito da aplicação exógena de peróxido de hidrogênio como atenuante do estresse salino no crescimento, índices fisiológicos, bioquímicos e na produção de plantas enxertadas de gravioleira cv. Morada Nova. A pesquisa será desenvolvida sob condições de casa-de-vegetação, pertencente ao Centro de Tecnologia e Recursos Naturais da Universidade Federal de Campina Grande (CTRN/UFCG), localizada em Campina Grande, PB. A pesquisa será constituída de dois experimentos, em sucessão, sendo estudados, no primeiro, os efeitos do peróxido de hidrogênio aplicado na embebição das sementes e mediante pulverizações foliares na formação de mudas sob estresse salino. No segundo, será avaliado os efeitos das concentrações de peróxido de hidrogênio como atenuante do estresse salino pós-enxertia até a fase de produção da gravioleira. No primeiro experimento, será utilizado o delineamento experimental de blocos casualizados, em esquema fatorial 5 x 5 x 5, cujos tratamentos serão construídos pela combinação de três fatores: cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação – CEa (0,6; 1,2; 1,8; 2,4; 3,0 dS m-1), cinco concentrações de peróxido de hidrogênio (0; 10; 20; 30 e 40 µM), associados a cinco períodos de embebição das sementes (12. 24, 36, 48 e 60 horas), com quatro repetições e duas plantas por parcela. No segundo experimento, os tratamentos resultarão da combinação entre dois fatores: cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação (0,6; 1,2; 1,8; 2,4 e 3,0 dS m-1) associados a cinco concentrações de peróxido de hidrogênio (0; 10; 20; 30 e 40 µM); o delineamento experimental será em blocos inteiramente casualizados em arranjo fatorial 5 x 5, com quatro repetições, perfazendo o total de 100 unidades experimentais. Os níveis de salinidades da água (0,6; 1,2; 1,8; 2,4 e 3,0 dS m-1) serão preparados de modo a se ter uma proporção equivalente de 7:2:1, entre Na:Ca:Mg, respectivamente, a partir dos sais NaCl, CaCl2.2H2O e MgCl2.6H2O. Os efeitos dos diferentes tratamentos sobre a cultura da gravioleira, nos dois experimentos, serão avaliados mediante a mensuração das variáveis de crescimento: altura de planta, diâmetro de caule, número de folhas, área foliar, razão de área foliar, área foliar específica, e taxas de crescimento absoluto e relativo, e das variáveis fisiológicas referentes ao teor relativo de água, pigmentos fotossintéticos, trocas gasosas e fluorescência da clorofila a. Também serão avaliados a produção de fitomassas fresca e seca de caule, folhas e raiz, parte aérea e total, além da nutrição dos porta-enxertos, bem como sua qualidade através do índice de qualidade de Dickson (IQD) acrescentando-se, ainda, no segundo experimento, a determinação das variáveis de produção e seus componentes. Os dados coletados serão submetidos à análise de variância pelo teste F ao nível de 0,05 de probabilidade e, quando significativo, realizar-se-á análise de regressão polinomial linear e quadrática, utilizando-se do software estatístico SISVAR. Caso ocorra heterogeneidade nos dados, verificada através dos valores de coeficiente de variação, será realizada análise exploratória dos dados com transformação de dados em raiz de x.
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

Carlos Alexandre Wuensche de Souza

Ciências Exatas e da Terra

Astronomia
  • desenvolvimento dos receptores e simulações de missão do radiotelescópio bingo
  • BINGO (BAO from Integrated Neutral Gas Observations) é um radiotelescópio projetado especificamente para mapear a distribuição de densidade de hidrogênio neutro em distâncias cosmológicas, tendo como um de seus objetivos realizar a primeira detecção de Oscilações Acústicas de Bárions (em inglês, BAO) na banda de frequência 980 MHz - 1260 MHz, correspondendo a um intervalo de redshift 0,127
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Carlos Alfredo Lopes de Carvalho

Ciências Agrárias

Agronomia
  • saúde das abelhas no semiárido brasileiro
  • No Semiárido brasileiro, além da pressão dos fatores ambientais, parasitas e patógenos podem oferecer pressão negativa nas populações de abelhas nativas e exótica e ocasionar perda de colônias. Apesar da criação de abelhas (apicultura e meliponicultura) ter forte apelo econômico, social e ambiental particularmente nesta região, os estudos sobre a incidência de organismos nocivos para as abelhas ainda são escassos e a realidade sobre a sua distribuição nas colônias da região semiárida não é amplamente conhecida. Nossa hipótese é que há uma vasta gama de parasitos e patógenos ocorrendo nas colônias de abelhas nativas e exótica no semiárido, assim como um potencial para o melhoramento genético das colônias por meio do comportamento higiênico das abelhas. Este projeto visa identificar parasita e patógenos que podem acometer as abelhas sem ferrão e Apis mellifera no Semiárido brasileiro, suas eventuais interações, assim como avaliar o potencial de colônias higiênicas que possam ser utilizadas em ações de melhoramento genético, contribuindo para o conhecimento da saúde das colônias na região. Essa linha de investigação já vem sendo desenvolvida pelo time proponente e neste projeto deverá focar particularmente o semiárido brasileiro, por meio de amostras de abelhas sociais oriundas dos estados da Bahia, Sergipe, Piauí e Rio Grande do Norte. Serão avaliadas a presença de parasitas como os ácaros e patógenos como os vírus, bactérias e fungos que podem causar danos para as colônias. A detecção dos ácaros será por meio mecânico e a dos patógenos via ferramentas moleculares. Em cada Estado será avaliado o comportamento higiênico das colônias, de forma a obter informações sobre essa característica importante para a base de um programa de melhoramento genético. Com a realização deste projeto espera-se contribuir para a elaboração de ações para melhorar o manejo das colônias reduzindo assim a contaminação cruzada, além de formar recursos humanos nesta área do conhecimento.
  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - BA - Brasil
  • 29/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carlos Augusto da Silva Souza

Ciências Humanas

Ciência Política
  • quebrando o teto de vidro: constrangimentos e desafios à representação de minorias no sistema partidário brasileiro
  • Objetivamos estudar, com este projeto, a representação política de minorias sociais na Amazônia Legal. Partiremos, para tanto, do conceito de interseccionalidade de gênero, raça e etnia, como eixo central para compreender o lançamento de candidaturas e desempenho eleitoral. Nossas perguntas fundamentais são: quais os constrangimentos existentes para a representação de grupos sociais subalternizados e historicamente à margem dos espaços decisórios (Indígenas, Mulheres, Quilombolas)? Quais os desafios encontrados na participação política destes grupos no processo eleitoral? A hipótese é que a organização partidária está associada ao sistema de incentivos e de restrições políticas que demarcam o potencial eleitoral das candidaturas. As evidências apontam ser válido identificar essa associação, considerando que muitas candidaturas, inclusive as que se organizam a partir do debate no espaço público e movimentos sociais, necessitam articular seu espaço de atuação nas organizações partidárias. Dessa forma, o projeto complementará duas áreas pouco estudadas em conjunto: a organização partidária e os movimentos sociais. O estudo dará conta, num primeiro momento, de como as organizações partidárias lidam com a inclusão destes grupos, a partir da análise dos padrões de democracia intrapartidária, tais como os critérios para a seleção de candidatos, cotas voluntárias para a ocupação de cargos de direção nos partidos, a aplicação de recursos do fundo partidário para a promoção da presença das mulheres na política, dentre outros. Num segundo momento, o estudo enfocará a articulação destes grupos na sociedade por coletivos de candidaturas, o papel e a influência dos movimentos sociais e outras associações organizadas no espaço público. Um terceiro momento será destinado à formulação de propostas que ampliem a representação política destes grupos, sobretudo no âmbito de reformas no sistema político.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 22/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carlos Augusto de Lemos Chernicharo

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • estações sustentáveis de tratamento de esgoto (inct etes sustentáveis)
  • Existe um enorme déficit histórico na infraestrutura sanitária na grande maioria das cidades brasileiras, sejam elas urbanas ou rurais, especialmente no que diz respeito à cobertura por sistemas de coleta, transporte e de tratamento de esgotos. Mas até mesmo as relativamente escassas infraestruturas de coleta e tratamento de esgotos domésticos em operação no país apresentam sérios problemas em sua concepção e operação. De maneira geral, as estações convencionais de tratamento de esgoto apresentam fluxogramas de tratamento que consideram o lançamento do efluente tratado em algum corpo d´água receptor e, portanto, são concebidas levando-se em consideração apenas a legislação de proteção das coleções hídricas. Se adequadamente projetadas, construídas e operadas, podem alcançar elevadas eficiências de remoção de matéria orgânica, nutrientes e patógenos, cumprindo o seu papel principal de controle da poluição da água. No entanto, essa não é a situação usual no Brasil, onde a maioria das ETEs apresenta algum tipo de problema operacional, que resulta na elevação dos custos do tratamento, na perda de eficiência e no não cumprimento da legislação ambiental. Ademais, os subprodutos sólidos (lodo e escuma) e gasosos (notadamente biogás e emissões voláteis) gerados durante o tratamento apresentam rotas de destinação final que usualmente são os aterros sanitários e a queima para a atmosfera. Embora sejam rotas de destinação de subprodutos aceitas no Brasil, sabidamente não são as mais adequadas, face aos impactos ambientais que podem ser causados na atmosfera, no solo e nas águas subterrâneas. Ainda, é de conhecimento amplo que os subprodutos do tratamento apresentam elevado potencial de aproveitamento, mas os esforços nesse sentido são incipientes e, quando realizados, ocorrem de forma desarticulada, normalmente abordando poucas das possibilidades existentes. É nesse sentido que se insere a presente proposta, de criação de um INCT que possa se tornar um centro de referência internacional para questões relacionadas ao tratamento de esgoto doméstico, notadamente para países em desenvolvimento, ancorado em cinco pilares: i) nucleação de competências na área de tratamento de esgoto; ii) formação de recursos humanos de alto nível para atuar na área; iii) realização de pesquisas que propiciem o desenvolvimento de sistemas integrados e sustentáveis de tratamento de esgoto, com recuperação e valoração dos subprodutos do tratamento; iv) transferência de conhecimento para a sociedade; e v) transferência de conhecimento para o setor empresarial e governo. Esses cinco pilares conferem as bases de atuação do INCT, tendo sido estabelecidos vinte objetivos associados a um Programa de Pesquisa arrojado e que possibilitará o desenvolvimento de investigações que estão na fronteira do conhecimento, mas sem deixar de lado a abordagem de temas que são de importância estratégica para o país. Para a consecução dos objetivos previstos, foi definida uma arrojada estrutura organizacional e funcional para o INCT, visando o compartilhamento de responsabilidades e um efetivo e rico trabalho em rede cooperativa de pesquisa. Além do desenvolvimento do componente de pesquisas básicas e aplicadas, o Programa de Pesquisa do INCT ETEs sustentáveis prevê diversos mecanismos e ações de formação de pessoal e de transferência de conhecimento, todos com metas e indicadores muito bem estabelecidos.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto França Schettini

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • processos de transporte na plataforma continental na região de influência fluvial do rio da prata e lagoa dos patos (cros-shelf transport experiment - cstex)
  • A dinâmica das plataformas continentais constituem um elo importante no sistema global, pois regula a transferência de materiais dos continentes para os oceanos. Para melhor predizer o sistema global, é necessário entender os mecanismos de transferência através das plataformas continentais. Contudo, estes processos são fortemente dependentes das condicionantes ambientais regionais, tais como geomorfologia, marés, vento, ondas e aporte fluvial. A presente proposta visa investigar os processos de troca através da plataforma na região de influência fluvial do Rio da Prata/Lagoa dos Patos, com uma equipe de pesquisadores do Brasil, Uruguai e EUA. O vento e o aporte fluvial são os principais agentes determinantes da circulação nesta região. O aporte fluvial produz gradientes transversais de densidade, e favorece a retenção de materiais próximo da costa devido aos efeitos de rotação da Terra. O vento varia o sentido de atuação (frentes frias), e tais mudanças podem favorecer as trocas transversais. As frentes frias são acompanhadas pelo aumento de energia de ondas. A ação conjunta de ondas e correntes favorece a remobilização de sedimentos de fundo, o que após a passagem da frente irão se acomodar. Contudo, isso pode criar condições para formação de correntes de densidade e transporte no sentido do oceano. Com o objetivo de verificar estes processos, propomos realizar um cruzeiro oceanográfico com o navio Atlântico Sul para capturar a passagem de uma frente fria. Durante o cruzeiro serão instalados ao longo de uma seção transversal à costa (~33 graus sul) seis conjuntos de sensores para medição de parâmetros físicos e de qualidade da água, ficando o navio ancorado na seção servindo como plataforma fixa para medições adicionais de parâmetros meteorológicos, de turbulência (micro perfilador) e processos na camada limite de fundo (tripé com instrumentos).
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Carlos Augusto Rosa

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • caracterizacão de novas espécies e linhagens de leveduras do genero starmerella quanto a produção de compostos ativos de superfície (cas) utlizando resíduos agroindustriais
  • O genero Starmerella é formado por espécies de leveduras predominante de origem tropical. Algumas espécies deste gênero possuem a característica de produzir biosurfactantes, compostos de grande valor biotecnológico. Atualmente, o gênero é composto por 48 espécies formalmente descritas. No entanto, muitas espécies novas possuem já as sequencias da região D1D2 do gene do rRNA depositadas no GenBank, mas ainda sem uma descrição formal. Dentre estas, 11 novas espécies foram encontradas no Brasil por nosso grupo de pesquisa. Além das espécies novas recentemente descritas, como S. carmargoi, S. ilheusensis, S. litoralis, S. opuntiae, S. roubikii e S. vitae, descritas por nosso grupo de pesquisa, outras espécies e linhagens têm sido isoladas no Brasil nos últimos anos. Dentre as espécies do gênero, Starmerella bombicola é a que tem sido mais estudada quanto a produção de biosurfactantes. Essas moléculas, além de biodegradáveis, exibem boa atividade de superfície, possuem alta especificidade, e podem ser produzidas em larga escala, dentre outras propriedades benéficas. O mercado para a produção de biossurfactantes está em expansão apesar de sua produção ainda ser considerada baixa devido aos custos, que podem ser iguais ou superiores aos custos de surfactantes sintéticos. Além disso, a maior parte da biossíntese desses compostos é realizada por bactérias patogênicas, fator que limita sua aplicação. Em contrapartida, a utilização de subprodutos industriais e leveduras como agentes produtores de biossurfactantes pode ser uma alternativa rentável e de baixo custo. Diante desse contexto, este trabalho propõe a produção de bioemulsificantes e soforolípidios a partir de resíduos agorindustriais (hidrolisado celulósico de bagaço de cana de açúcar e glicerina bruta), utilizando leveduras do gênero Starmerella isoladas no Brasil, incluindo espécies novas para a ciência. Para o desenvolvimento deste trabalho foram selecionadas 35 leveduras do gênero Starmerella isoladas de ecossistemas brasileiros, dentre as quais 11 são espécies novas. Estas leveduras serão submetidas a um processo de triagem para se avaliar a capacidade de produção de biossurfactantes, sendo que as melhores produtoras serão selecionadas para se atestar a influência das fontes de carbono e nitrogênio na produção dessas moléculas. Os testes serão combinados (glicerol + glicose e ureia + extrato de levedura) e isolados, baseados no experimento fatorial. Ao final desta etapa, os biossurfactantes produzidos serão recuperados, mensurados e definidos estruturalmente. O desempenho da produção de bioemulsificantes e soforolípidos dessas leveduras também será investigado em hidrolisado celulósico de bagaço de cana de açúcar e glicerina bruta, a partir dos quais as moléculas produzidas serão recuperadas, mensuradas e definidas estruturalmente. Espera-se, a partir da realização do trabalho proposto, que sejam identificadas leveduras com potencial biotecnológico para a produção de biossurfactantes a partir de resíduos agroindustriais e também novas estruturas químicas dessas moléculas produzidas por leveduras de ecossistemas brasileiros.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-06/06/2022