Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Raquel Petrilli Eloy

Ciências da Saúde

Farmácia
  • lipossomas anti-egfr para o tratamento tópico de carcinoma celular escamoso utilizando terapia fotodinâmica e métodos físicos promotores de penetração cutânea
  • A terapia fotodinâmica (PDT) tem se mostrado como uma proposta alternativa e promissora para o tratamento do carcinoma celular escamoso (SCC), dentre eles o de pele devido à eficácia, baixa toxicidade, dispensando o uso de cirurgia e radioterapia, além de conferir cicatrização adequada. É feita a administração de um fármaco fotossensibilizante (FS) que é uma molécula não tóxica ao paciente que possua a lesão, como por exemplo, um tumor, para posterior iluminação com luz visível em comprimento de onda adequado gerando, na presença de oxigênio presente no meio, a produção de espécies citotóxicas que induzem a morte celular e destruição do tecido tumoral. Dentre os fármacos fotossensibilizantes, a cloro-alumínio ftalocianina (AlClPc) tem aplicação promissora devido ao baixo custo, ao alto rendimento quântico de produção de oxigênio singleto, alta fluorescência que propicia capacidade teranóstica, boa absorção na região do vermelho, além de possibilidade de aplicação tanto in vitro como in vivo. No SCC, o receptor de fator de crescimento epidermal (EGFR) apresenta-se superexpresso e, portanto, estratégias que direcionem o tratamento para tal alvo, como o uso do anticorpo monoclonal cetuximabe, são promissoras. Sendo assim, a conjugação à superfície de sistemas lipossomais contendo AlClPc com o cetuximabe, originando lipossomas anti-EGFR (imunolipossomas), é uma estratégia inovadora e bastante vantajosa. A administração tópica destes sistemas pode melhorar a eficácia clínica e reduzir seus efeitos colaterais, principalmente as reações de fotossensibilidade, porém são necessários métodos físicos capazes de aumentar a penetração cutânea destes fármacos. Neste projeto, portanto o objetivo é avaliar o uso de lipossomas e imunolipossomas de AlClPc para direcionar o acúmulo seletivo do FS nas células que superexpressam o EGFR pela via tópica utilizando métodos físicos, com potencialidade para o tratamento de SCC. Para tanto, serão preparados lipossomas e imunolipossomas de cetuximabe contendo AlClPc, que será utilizada como FS modelo. As formulações serão caracterizadas por tamanho de partícula, polidispersividade, potencial zeta, porcentagem de encapsulação do FS, além da avaliação da eficiência de funcionalização, integridade do anticorpo e perfil de liberação in vitro. A penetração cutânea na presença ou ausência dos métodos físicos (microagulhas, iontoforese e sonoforese) será avaliada utilizando-se pele de orelha de porco, devido à sua extrema semelhança à pele humana e facilidade de obtenção. Ademais, estudos em cultura de células para avaliação da citotoxicidade e de fototoxicidade em linhagem de SCC de pele serão realizados utilizando ou não métodos físicos. O uptake celular será avaliado usando microscopia confocal e citometria de fluxo. Por fim, estudos in vivo serão conduzidos para avaliação da eficácia do uso de lipossomas e imunolipossomas contendo AlClPc em modelo xenográfico de SCC de pele utilizando-se os métodos físicos com melhor desempenho nos testes in vitro. Desta forma, o projeto servirá de modelo para que outros fármacos e sistemas de liberação possam ser avaliados com tratamento tópico utilizando métodos físicos.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Raquel Rangel de Meireles Guimarães

Ciências Sociais Aplicadas

Demografia
  • projeções populacionais probabilísticas para o brasil e seus estados utilizando a nova abordagem das nações unidas: 2010-2050
  • O campo das projeções populacionais é provavelmente um dos mais ricos da pesquisa demográfica. Keyfitz (1972) definiu a previsão demográfica como sendo "a busca por funções da população que são constantes no tempo, ou sobre as quais as flutuações são aleatórias ou pequenas". De acordo com o autor, a incerteza sobre as estimativas de população deveria ser expressa em termos de uma distribuição de probabilidades (KEYFITZ, 1972). Apesar do desejo de Keyfitz, demógrafos tem tradicionalmente conduzido a previsão demográfica utilizando o modelo das coortes-componentes através de uma perspectiva determinística. Em resumo, o método das coortes-componentes envolve uma série de passos, cada um dos quais utiliza a opinião de especialista dos demógrafos para os cenários futuros das componentes demográficas: fecundidade, mortalidade e migração. A incerteza é introduzida nas projeções em todas as fases do processo por meio do julgamento e experiência do pesquisador. Com base em sua opinião e na análise dos dados do passado, um cenário único determinístico de projeção é feito com base no comportamento futuro mais razoável das componentes demográficas. Desta maneira, "projetar uma população torna-se uma arte influenciada por técnicas científicas" (DAPONTE et al., 1997, p. 1257) . Em termos da incerteza das projeções populacionais, a abordagem padrão de das coortes-componentes não permite que os demógrafos afirmem, de uma forma explícita, a probabilidade de que os eventos demográficos irão ocorrer. Com o intuito de superar esta limitação, os demógrafos começaram a projetar populações usando um diferente conjunto de cenários, refletindo a incerteza em suas estimativas e deixando que o usuário escolha a projeção que mais se adeque às suas necessidades. Esta é a chamada abordagem dos cenários para as projeções populacionais. Até a Revisão de 2010, esta era a abordagem padrão utilizada pela Divisão de População das Nações Unidas para produzir estimativas demográficas (UNITED NATIONS, 2009). A partir dos anos 90, os demógrafos buscaram incorporar a incerteza nas estimativas de população na forma de distribuições de probabilidade, com base no paradigma frequentista. Esse trabalho foi desenvolvido pioneiramente por Lee e colegas para projetar indicadores de mortalidade por meio da extrapolação de parâmetros de séries temporais (LEE; CARTER, 1992; LEE, 1992; LEE; TULJAPURKAR, 1994), e, mais tarde, por pesquisadores da equipe do IIASA , com o intuito de derivar projeções baseadas no julgamento de especialistas (LUTZ et al., 1998; LUTZ; SCHERBOV, 1998). As projeções de população frequentistas fornecem uma abordagem útil para verificar as mudanças e os desvios dos indicadores populacionais do cenário mais provável, quantificando-se a incerteza em termos de probabilidades. Contudo, esta abordagem apresenta algumas questões problemáticas que ainda precisam ser solucionadas. Por exemplo, Girosi e King (2008) argumentam que as propriedades do modelo desenvolvido por Lee e colegas é inconsistente com as crenças dos demógrafos sobre os padrões futuros da mortalidade. Recentemente, a estatística bayesiana tem sido objeto de crescente interesse em vários campos científicos como resultado do desenvolvimento de ferramentas e métodos analíticos e com o avanço das técnicas computacionais. Para a previsão demográfica, pesquisadores argumentam que a teoria bayesiana fornece um arcabouço claro para lidar com a incerteza, com o uso de pressupostos subjetivos bem como ferramentas simples para predições (ALKEMA et al., 2011; BIJAK, 2011; DAPONTE et al., 1997; GIROSI; KING, 2008; PEDROZA, 2006). Nesse contexto, há uma visão crescente dentre a corrente dominante da previsão populacional de que o futuro pertence às predições probabilísticas bayesianas (BIJAK, 2011; GIROSI; KING, 2008). Em 2010, a Divisão de População das Nações Unidas começou a desenvolver projeções probabilísticas bayesianas para a taxa de fecundidade total (TFT) em sua Revisão 2010 do World Population Prospects (UNITED NATIONS, 2011). Na Revisão de 2012, as Nações Unidas disponibilizaram projeções probabilísticas da TFT e da esperança de vida para todos os países (UNITED NATIONS, 2013). Finalmente, na Revisão 2015, foram contemplados nos modelos probabilísticos para a mortalidade parâmetros atualizados para o hiato na esperança de vida entre homens e mulheres. Também nessa edição o impacto do HIV/AIDS foi considerado para 21 países com elevada prevalência (UNITED NATIONS, 2015). Diante dessa evolução histórica, verifica-se que na pesquisa acadêmica e nos trabalhos das Nações Unidas houve avanços claros em direção a previsões populacionais que permitam uma mensuração da incerteza em termos probabilísticos. Contudo, os mesmos avanços são ainda incipientes na prática demográfica. No Brasil, previsões populacionais são desenvolvidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) segundo o cenário mais provável para a taxa de fecundidade total, esperança de vida e taxa de mortalidade infantil, e nenhuma medida de incerteza é fornecida com as suas estimativas (IBGE, 2013). Logo, existe uma lacuna a ser preenchida para o desenvolvimento de projeções probabilístas para o contexto brasileiro. Portanto, dados os promissores avanços nas projeções populacionais probabilísticas e o fato de que melhorias nas previsões demográficas podem definitivamente contribuir para a melhoria da tomada de decisão nas políticas públicas, o objetivo deste projeto é obter projeções populacionais probabilísticas para o Brasil e suas Unidades da Federação para o período 2010-2050, com base no método das Nações Unidas. Embora as Nações Unidas já forneçam estimativas para o Brasil, com essa pesquisa pretende-se que sejam atualizados os parâmetros da projeção, adaptando-os conforme o conhecimento das tendências demográficas no Brasil.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Raquel Wiggers

Ciências Humanas

Antropologia
  • famílias e moralidades: modelos de organização familiar, gênero e geração na amazônia
  • Resumo: Este projeto propõe análise de particularidades de família e gênero com objetivo de contribuir para o estabelecimento de modelos familiares de acordo com a especificidade da região norte, nos estados do Amazonas, Rondônia, Pará e Acre. As pesquisas etnográficas efetuadas na região norte brasileira produzirão uma bibliografia substancial, onde será possível fazer uma descrição organizacional dessas famílias. A pesquisa insere diversos alunos de níveis diferentes, graduação, mestrado e doutorado, e professores como colaboradores na elaboração de padrões de moralidade que operam modelos de família, geração e gênero na região norte do Brasil.
  • Universidade Federal do Amazonas - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Raul Antonio Sperotto

Ciências Biológicas

Botânica
  • caracterização fisiológica e proteômica de plantas de arroz resistentes e sensíveis à infestação do ácaro schizotetranychus oryzae (acari: tetranychidae) e modificação na expressão de proteínas-chave para a resistência
  • O arroz é a base da alimentação para 50% da população mundial. No cenário mundial, o Brasil é o maior produtor de arroz fora do continente asiático, e o Rio Grande do Sul (RS) é o maior produtor nacional, sendo responsável por aproximadamente 70% dessa produção. Entretanto, o arroz poderia ter um rendimento ainda maior, uma vez que é influenciado por diferentes estresses bióticos. Uma das perdas mais significativas na produção de arroz é causada pela infestação de ácaros fitófagos, que pode ser prejudicial durante todo o desenvolvimento da planta de arroz, dependendo da espécie e do número de ácaros. O ácaro Schizotetranychus oryzae Rossi de Simons (Acari: Tetranychidae) tem sido relatado em vários países sul-americanos. Até o presente momento, não é possível estimar o dano econômico causado pela infestação desse ácaro nas lavouras. Porém, já se tem conhecimento que, ao alimentar-se, o ácaro introduz o estilete nas células, provoca lesões, inibe o seu crescimento e destrói suas estruturas fotossintéticas e órgãos de armazenamento, prejudicando assim a formação do grão. Nesse contexto, vários genes têm sua expressão modulada, podendo reduzir o efeito do estresse e levando a um reajustamento celular, o que pode resultar em resistência da planta ao estresse. No entanto, as mudanças moleculares e fisiológicas causadas pela infestação dos ácaros fitófagos em suas plantas hospedeiras são pouco conhecidas. Assim, o objetivo deste trabalho é elucidar os mecanismos de resistência e sensibilidade em cultivares de arroz resistentes e sensíveis à infestação do ácaro fitófago Schizotetranychus oryzae, investigando quais proteínas estão envolvidas nas respostas das plantas. Conforme observações de campo, alguns cultivares de arroz do Rio Grande do Sul apresentam maior capacidade de resistência, devido ao menor número de ácaros encontrados em suas folhas e menor dano foliar. Além disso, sabe-se que espécies selvagens de arroz apresentam, naturalmente, uma maior resistência a estresses bióticos. Com base nessas observações, iremos avaliar os níveis de infestação do ácaro em diferentes cultivares e espécies de arroz, incluindo espécies selvagens. A metodologia será composta por ensaios de avaliação de parâmetros agronômicos e fisiológicos (nível de dano nas folhas, tamanho das plantas, número de afilhos, número de grãos por planta, peso de 1000 grãos, localização de espécies reativas de oxigênio, localização de morte celular, análise da atividade de enzimas antioxidantes, carbonilação proteica, peroxidação de lipídios e fluorescência da clorofila). Após seleção das plantas resistentes e sensíveis, será feita a extração de proteínas para posterior análise de expressão diferencial por espectrometria de massas. Após a identificação de proteínas possivelmente envolvidas com a característica de resistência ao ácaro, pretendemos alterar a expressão de dois genes alvo em plantas de arroz através de técnicas de transformação genética, para podermos afirmar que determinado gene está de fato envolvido com a característica de resistência ou sensibilidade. Nossos resultados devem contribuir para uma melhor compreensão dos mecanismos moleculares e fisiológicos envolvidos na resposta de diferentes genótipos de arroz à infestação de S. oryzae, e poderá ser útil para futuros programas de melhoramento genético da cultura de arroz, visando a resistência à infestação.
  • Universidade do Vale do Taquari - UNIVATES - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Raul Cavalcante Maranhao

Ciências da Saúde

Medicina
  • efeitos do metotrexato veiculado em nanopartículas lipídicas sobre a miocardiopatia do diabetes mellitus induzida em ratos
  • As complicações cardiovasculares causadas pelo diabetes mellitus são a principal causa de óbito nesta doença. Em estudos anteriores, verificamos que a associação do quimioterápico metotrexato (MTX) a nanopartículas lipídicas (LDE) que se ligam a receptores de lipoproteínas aumentam em muitas vezes a captação celular do MTX. O tratamento com LDE-MTX de coelhos com aterosclerose resultou em redução acentuada das lesões ateroscleróticas. Ao tratar com LDE-MTX ratos com infarto agudo de miocárdio verificamos importante redução do processo inflamatório no miocárdio e do remodelamento cardíaco, além de melhorar a função ventricular. OBJETIVO: Avaliar os efeitos sobre a miocardiopatia diabética da preparação LDE-MTX em ratos com diabetes induzida por streptozotocina. MÉTODOS: Ratos machos Wistar serão submetidos à indução do diabetes mellitus por dose única de streptozotocina 50mg/Kg, diluída em citrato de sódio 1M. O grupo SHAM receberá somente o veículo no momento da indução e serão tratados com solução salina semanalmente por 6 semanas. Duas semanas após a indução do diabetes, verificaremos a glicemia dos animais. Animais com glicemia abaixo de 300mg/dL serão excluídos do estudo. Ratos diabéticos serão distribuídos em 3 grupos: DM-LDE, tratados com LDE sem a droga; DM-MTXc, tratados com a forma comercial do MTX; DM-LDEMTX, tratados com a associação LDE-MTX. A dose a ser utilizada será de 1 mg/kg por via intraperitonial, semanalmente. Seis semanas após a avaliação da glicemia, será realizado o ecodopplercardiograma. Os animais serão então eutanasiados para análises histomorfométricas, expressão proteica por Western blot, expressão gênica por RT-PCR, imunohistoquímica para localização de proteínas, microfluorotopografia de espécies reativas de oxigênio in situ, zimografia para analisar a atividade das MMPs, ensaio de TUNEL para apoptose e microscopia confocal para analisar co-localização de proteínas.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/01/2021
Foto de perfil

Raul Celistrino Teixeira

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • transporte não-clássico de luz em amostras atômicas densas
  • O espalhamento de luz pela matéria diluída pode ser tratado como um fenômeno de difusão clássica de ondas. A interferência construtiva de caminhos de espalhamento múltiplo gera desvios do comportamento puramente difusivo, que se acentuam à medida em que o livre caminho médio é reduzido, até o impedimento completo da difusão abaixo do limiar de localização: este é o fenômeno da localização de Anderson de ondas, já verificado para ondas acústicas e de matéria, e para a luz somente na difusão 1D e 2D. Recentemente a existência da localização 3D de ondas vetoriais, como a luz, foi teoricamente questionada, e hoje é aceito que ela não deveria acontecer na ausência de um forte campo magnético, por conta da presença de termos de curto alcance no campo elétrico próximo da luz que se tornam fortes quando a densidade de espalhadores aumenta, abrindo canais de polarização pelos quais a luz pode ainda difundir. Estes termos de curto alcance foram recentemente identificados como fundamentais no mecanismo de aproveitamento da energia luminosa por organismos biológicos. Este projeto propôe o estudo do espalhamento de luz 3D no regime denso por uma assembleia de átomos frios isotrópicos, com o objetivo de identificar experimentalmente assinaturas da ausência da localização e da interação interatômica efetiva de curto alcance. A medida da modificação da dependência universal da sub- e superradiância com a profundidade ótica da amostra, da emergência de correlações estatísticas não-clássicas na luz espalhada, da saturação da profundidade ótica para estas amostras densas são os principais desafios experimentais específicos deste projeto. Um trabalho teórico paralelo nos levará a evoluir os modelos, ideias e métodos acerca deste regime pouco explorado do espalhamento de ondas vetoriais.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Raul Manhães de Castro

Ciências da Saúde

Nutrição
  • plasticidade fenotípica: repercussões moleculares, bioquímicas, estruturais, comportamentais, precoces e tardias da exposição perinatal à dieta hiperlipídica em modelo animal tratado ou não com polifenol
  • A plasticidade fenotípica é a propriedade de reação dos seres vivos com variações da estrutura, do estado fisiológico e do curso do desenvolvimento por expressão de distintos fenótipos em resposta a determinadas mudanças do ambiente. A Nutrição é uma das variáveis ambientais mais bem documentadas que interferem na plasticidade fenotípica. Nosso grupo de pesquisa tem se dedicado a esta temática há 21 anos, com várias publicações. Desde o início da vida, nos mamíferos, sejam homens, ratos, ou outros animais, mudanças quantitativas ou qualitativas do aporte nutricional, sobretudo em períodos críticos do desenvolvimento, podem determinar alterações epigenéticas. Essas não alteram a sequência do DNA; contudo, por mecanismos reguladores também genéticos, podem induzir repercussões temporárias ou permanentes no metabolismo, na estrutura e na função dos sistemas fisiológicos. O período perinatal caracteriza-se por crescimento e desenvolvimento rápidos e intensos do filhote, portanto, crítico. Os sistemas de neurotransmissores parecem ser muito sensíveis a mudanças precoces do ambiente, especialmente o serotoninérgico. Entre as distintas espécies e em cada uma delas, a serotonina participa da regulação do desenvolvimento e crescimento de órgãos e tecidos, do comportamento alimentar, da regulação em vários níveis da atividade locomotora e, em particular, do controle da homeostase energética. Mudanças do ambiente nutricional durante o período perinatal repercutem sobre o sistema de neurotransmissão serotoninérgico, sugerindo seu envolvimento em mecanismos fundamentais que suportam as mudanças fenotípicas. O sistema serotoninérgico participa da plasticidade fenotípica, através de mecanismos que modulam o desenvolvimento e crescimento dos sistemas fisiológicos. Ademais, o sistema serotoninérgico está implicado tanto na regulação central como periférica do comportamento alimentar e balanço energético. No encéfalo, a micróglia responde às alterações do estado homeostático, através da liberação de citocinas pró-inflamatórias. A serotonina pode atuar como sinal para modular as respostas da micróglia associadas a sinais inflamatórios. Altamente preciso na regulação do balanço energético, o controle hipotalâmico do comportamento alimentar é muito sensível a insultos nutricionais, apresentando também uma ação moduladora sobre a atividade locomotora. Não é surpresa, portanto, que a conjunção de maus hábitos alimentares e baixa atividade física corresponda a aproximadamente dois terços das principais causas ou consequências das doenças metabólicas. Assim, a ingestão de dietas hiperlipídicas com alto teor de ácidos graxos saturados induz estado inflamatório no hipotálamo, com perturbações do sistema de neurotransmissão serotoninérgica e consequências obesogênicas no balanço energético. Esses tipos de dieta podem acarretar alterações no processo mastigatório, aumentando o risco de má nutrição e obesidade. Atualmente, no mundo, em grande parte dos alimentos encontrados nos mercados a energia é proveniente de gorduras sólidas e açúcares adicionados. Na dieta dos brasileiros há açúcar e gordura saturada em demasia e insuficiente presença de frutas e vegetais ricos em compostos bioativos como os polifenóis. Outrossim, o estilo de vida assumido em idades precoces do desenvolvimento parece ter um papel importante na prática de atividade física na vida adulta. A ausência e/ou diminuição de atividades físicas ou esportivas que caracterizam o comportamento sedentário é particularmente preocupante devido ao aumento no número de crianças afetadas pela pandemia mundial do sobrepeso e obesidade, isso é ainda mais presente naqueles acometidos por doenças como a paralisia cerebral, mais comum deficiência motora da infância. Em síntese, a dieta do “homem moderno” tem maior teor energético e é pobre em vegetais. Os vegetais representam importante fonte de polifenóis que têm comprovada capacidade antioxidante e anti-inflamatória. O estresse oxidativo e a inflamação são processos intimamente associados à gênese da obesidade e da diabetes tipo 2 e eles podem ser estabelecidos na vida precoce sob agressão nutricional. Curiosamente, assim como a serotonina, além de interferir no controle do balanço energético, os polifenóis também podem agir na regulação de respostas inflamatórias. As alterações que levam aos transtornos alimentares, em particular o sobrepeso e a obesidade, têm mecanismos serotoninérgicos subjacentes. Os componentes do sistema de neurotransmissão serotoninérgica estão envolvidos em mecanismos de regulação de processos inflamatórios, em particular através de seus efeitos sobre a micróglia, em especial no hipotálamo. Ademais, é relevante e instigante a função dos polifenóis (estamos interessados no Kaempferol, presente em vários vegetais, fontes de alimentos no Brasil) na modulação desses processos regulados pela serotonina e associados à regulação da homeostase energética. Essas evidências sugerem uma potencial e benéfica ação ainda não totalmente explorada dos polifenóis, através de mecanismos serotoninérgicos ou não, sobre a plasticidade fenotípica na regulação da ingestão e gasto de calorias. Dessa forma, este projeto investigará os eventuais efeitos precoces e tardios do consumo perinatal materno de dieta hiperlipídica, suplementada ou não na lactação com um polifenol, o kaempferol, sobre o desenvolvimento neuromotor, regulação do balanço energético e componentes serotoninérgicos na prole de ratos. Nossa proposição é que o consumo de polifenóis durante o aleitamento protege a prole, envolvendo mecanismos serotoninérgicos, dos efeitos deletérios induzidos pelo consumo perinatal de dieta hiperlipídica obesogênica, sobre o desenvolvimento neuromotor e a regulação do balanço energético. É importante ressaltar a participação, na equipe de pesquisa, de professores brasileiros, mexicanos, noruegueses e franceses de várias universidades.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Raul Vitor Arantes Monteiro

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • desagregação de cargas elétricas residenciais pelo método de monitoramento não intrusivo: uma abordagem utilizando tecnologias de ponta em inteligência artificial
  • O crescimento econômico do país tem impulsionado o poder aquisitivo da população resultando no aumento da aquisição de eletrodomésticos. Esta melhora na qualidade de vida é ladeada pelo aumento do consumo de energia elétrica, com grande significância nos consumidores do grupo B. Além disso, considerando os programas de conservação de energia lançados pelo governo brasileiro, diversas técnicas têm recebido bastante atenção de pesquisadores, dentre elas a chamada responsabilidade pelo lado de demanda que possui duas vertentes: a resposta e o gerenciamento. O interesse principal deste projeto está na resposta pelo lado de demanda a qual parte da concepção de que, com informações do consumo de energia elétrica transmitidas em tempo real, os consumidores podem tomar decisões quanto a utilização racional da energia elétrica em sua residência. Em outras palavras, eles respondem ao conhecimento das informações que lhe são passadas, levando-os a reduzir o consumo de eletricidade. Dentre as técnicas utilizadas para o detalhamento do consumo de energia está o denominado Monitoramento Não Intrusivo de Cargas (do inglês - Non Intrusive Load Monitoring – NILM), onde por apenas um dado ponto da instalação elétrica pode-se identificar em tempo real quais equipamentos estão ligados durante um determinado período. Para esse propósito, serão empregadas ferramentas de inteligência artificial de ponta não consideradas em trabalhos anteriores, tais como: Deep Learning e Fusão de Classificadores. Com a aplicação dessas tecnologias avançadas, espera-se poder melhorar o índice de confiabilidade das informações fornecidas ao consumidor residencial com relação aos seus equipamentos e consumos de energia elétrica. Como produto final, tem-se por objetivo a criação de um software dedicado que poderá ser utilizado nas diversas plataformas de supervisórios que possuem acesso a rede de internet existentes.
  • Universidade Federal de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rayane Nunes Lima

Ciências Agrárias

Agronomia
  • interação proteína-proteína e estudo funcional da proteína de resistência a orthotospovírus sw-5b
  • Uma infecção viral eficiente requer interações entre as proteínas multifuncionais virais e as proteínas da planta hospedeira. Essas interações proteína-proteína alteram a rotina da célula para promover todos os eventos do ciclo infectivo de um vírus. Tospovirus (ssRNA, trissegmentado) é o único gênero da família de arbovírus animais, Bunyaviridae, que infecta exclusivamente vegetais e é o segundo grupo de vírus mais importante para a atividade agrícola mundial, causando prejuízos econômicos significativos em hortaliças, plantas ornamentais e em grãos como soja e feijão. No Brasil, os tospovírus são popularmente conhecidos como os causadores da doença do "vira-cabeça" e são transmitidos de forma replicativa propagativa por meio de insetos vetores denominados tripes (Thysanoptera: Thripidae). Os tospovírus são envelopados e apresentam genoma classificado de acordo com seu tamanho em RNA M (medium), RNA S (small) e RNA L (large). O RNA M codifica a poliproteína precursora das glicoproteínas (Gn e Gc) e a proteína de movimento viral NSm; por sua vez, o RNA S possui a open reading frame (ORF) da proteína do nucleocapsídeo N e da proteína supressora de silenciamento gênico NSs. Esses dois segmentos utilizam a estratégia ambisenso, enquanto o RNA L, de senso negativo, codifica a RNA polimerase viral (RdRp). Até o momento existem duas fontes de resistência a tospovírus disponíveis para o melhoramento genético de plantas: os genes Sw-5 e o gene Tsw. As proteínas não estruturais NSs e NSm dos tospovírus foram independentemente caracterizadas como genes de avirulência para os dois genes de resistência, respectivamente: o gene Tsw, encontrado na pimenta Capsicum chinese e o gene Sw-5, encontrado no tomate Solanum peruvianum. O gene Sw-5 confere resistência aos tospovírus TSWV (Tomato spotted wilt virus), TCSV (Tomato chlorotic spot virus) e GRSV (Groundnut ringspot virus) e o gene Tsw confere resistência apenas à TSWV. A resistência é evidenciada através da resposta de hipersensibilidade, que impede a propagação sistêmica do vírus. No entanto, diversos isolados de tospovírus que quebram a resistência dos genes Tsw e do gene Sw-5 já foram identificados e caracterizados. Comparado a outros vírus de plantas e apesar de várias espécies já terem sido caracterizadas, pouco ainda se sabe a respeito das interações entre as proteínas dos tospovírus e as proteínas de seus vetores e hospedeiros. A ausência de um sistema de genética reversa para tospovírus tem sido um fator limitante para o avanço de estudos relacionados ao processo infectivo desses vírus. Não obstante, esforços mundiais tem sido feitos em torno da caracterização da interação NSm x Sw5-b. A parceria entre a Holanda e o Brasil no estudo de tospovirus, firmada pelos pesquisadores Dr. Renato de Oliveira Resende e Dr. Richard Kormelink há pelo menos vinte anos, resultou em mais de vinte artigos sobre o tema, compreendendo diversidade viral e mecanismos de resistência de hortaliças a esse patógenos. A despeito do que já foi previamente constatado, faz-se necessário estudos de sublocalização celular para compreender a distribuição e ativação da proteína Sw-5b bem como os estudos de interação Sw-5 x NSm no contexto celular. Dessa forma, será possível encontrar mutações que tragam ganho de função para a proteína Sw-5b e para seus homólogos em tomates suscetíveis. Mais especificamente, encontrar mutações que estejam envolvidas com o amplo espectro de atuação da proteína Sw-5b ou até mesmo mutações que aumentem o leque de espécies já reconhecidas por essa proteína e/ou determinar ganho de função para os ortólogos não funcionais como Sw-5a de genótipos resistentes ou suscetíveis.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Raylane Andreza Dias Navarro Barreto

Ciências Humanas

Educação
  • a educação de mulheres ao longo dos séculos xix e xx
  • O projeto de investigação interinstitucional de título “ A Educação de Mulheres no Brasil ao longo dos séculos XIX e XX” compreende um estudo histórico que se propõe oferecer possibilidades teóricas a serem trilhadas na investigação da realidade brasileira, passando pela construção da trajetória de mulheres, pelo entendimento de sua composição e, dentro dela, suas instâncias formativas, com vistas a mostrar como a relação entre mulheres e educação foi sendo construída numa longa duração. Estão envolvidas 7 instituições em 7 estados brasileiros (SE, RN, CE, PA, MT, RJ, PR) distribuídos pelas cinco regiões do país e conta com a colaboração e consultoria de uma professora de universidade estrangeira (Universidade de Coimbra). Com a pesquisa busca-se, dentre outros aspectos, compor um panorama da educação feminina, localizando-a entre as modalidades de educação existentes e diferenciando-a quanto ao público-alvo, métodos utilizados, manuais, currículos, perspectivas de seus destinatários e o status que essas modalidades adquiriam em uma sociedade com tradições marcadamente patriarcal. A investigação proposta constitui um desdobramento do projeto de pesquisa conjunto “A Educação de Mulheres no Brasil e em Portugal (séculos XIX e XX)”, de colaborações e intercâmbios estabelecidos pelas pesquisadoras sobre a temática. A equipe do projeto possui formação sólida e pertinente à temática de investigação envolvendo pesquisadoras de reconhecida liderança, com publicações consistentes e contributivas para o campo da história da educação do Brasil. A proposta também objetiva que o projeto produza novos conhecimentos sobre a educação de mulheres e que contribua com a formação de recursos humanos na produção e divulgação de conhecimentos científicos, na produção de insumos para os debates e na elaboração de políticas públicas que visam a consolidação de relações de gênero mais igualitárias no país.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Raymundo Paraná Ferreira Filho

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação da atividade hepatotóxica in vitro de produtos naturais utilizados por pacientes do ambulatório de hepatotoxicidade do hospital universitário professor edgard santos
  • O uso de terapias complementares para o tratamento de doenças, historicamente integra as práticas populares de diversos países. Na América Latina e no Brasil, esta prática foi incorporada culturalmente desde a colonização destes países até a atualidade.A lesão hepática induzida por drogas (DILI) é definida como uma lesão do fígado causada pelo uso de medicamentos, insumos vegetais, fitoterápicos ou outros xenobióticos. Desta forma, este projeto se propõem a aplicar a detecção de biomarcadores relacionados com esse processo, a fim de investigar a hepatotoxicidade potencial dos produtos a base de plantas medicinais envolvidos com suspeitas diagnósticas de DILI provenientes do ambulatório de hepatotoxicidade.Para isso, será utilizado dois métodos in vitro simples e padronizados para determinação de desfechos em relação às viabilidades celular e mitocondrial, o teste de redução do 3- (4,5-dimetil-2 tiazolil) -2,5-difenil-2H tetrazólio (MTT) e o método de exclusão do azul de tripan (TB) aplicados a linhagem celular HepG2 representando os tecidos e células hepáticos como principais alvos das substâncias causadoras de DILI (Yang et al, 2016).Também serão avaliados depleção de ATP celular, depleção de espécies reativas de oxigênio (ROS), glutationa (GSH), e ativação caspase para a apoptose em linhagem celular HepG2 como critérios de desfecho para a associação precisa do uso dos produtos à base de plantas medicinais associados a eventos DILI. Estes parâmetros serão medidos para se determinar o estado funcional dos hepatócitos e o grau de dano acometido.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Rebeca Boltes Cecatto

Ciências da Saúde

Medicina
  • a eficácia anti-viral da biofotônica como tecnologia para descontaminação de ambientes e superfícies. revisão sistemática.
  • O Coronavírus (COVID-19) é um agente zoonótico recém-emergente que surgiu em dezembro de 2019 na China (2019-nCoV) e que resulta na Síndrome Respiratória Aguda Grave Coronavírus 2 (SARS-CoV -2). O surto de COVID-19 rapidamente se disseminou pela China e se espalhou para 85 países / territórios / áreas fora da China em março de 2020. A literatura científica tem feito progressos na caracterização do novo coronavírus e trabalha exaustivamente em terapias e vacinas contra o vírus. Além disso, a transmissão de pessoa para pessoa já está descrita em ambientes hospitalares e domésticos. Em adição, a transmissão do coronavírus através de superfícies contaminadas e secas e a auto-inoculação de membranas e mucosas do nariz, olhos ou boca já estão bem documentadas. Nos últimos anos, novas tecnologias a partir das propriedade bactericidas da biofotônica também mostraram seu potencial científico como alternativas à pasteurização e descontaminação convencionais, com possibilidade de inativar patógenos e microrganismos a um custo baixo. Uma variedade de terapias de luz diferentes (ultra-som, ultra-violeta-C, ozônio, pulsos de luz de alta intensidade, laser entre outras) têm sido estudadas como possíveis técnicas de descontaminação. Mas, embora as propriedades germicidas da luz sejam conhecidas há muito tempo, é relativamente recente que as propriedades antimicrobianas ou antivirais da fototerapia estejam sendo usadas para aplicações de descontaminação ambiental e controle de infecção na rotina clínica. Nesse sentido este estudo tem por objetivo avaliar a eficácia da Terapia Biofotônica como terapia antiviral discutindo sua utilidade na descontaminação viral de superfícies. Este estudo é uma revisão sistemática da literatura, realizada de acordo com as diretrizes PRISMA para Revisões Sistemáticas e Metanálises (Preferred Reporting Items for Sistemmatic Reviews and Meta-Analysis -PRISMA Statement. Serão incluídos resultados de estudos em inglês, português, espanhol, francês e italiano sobre o uso de Biofotônica com efeito antiviral que avaliaram os efeitos da Biofotônica em lesões e doenças ou estudos que avaliaram os efeitos da Biofotônica na descontaminação de tecidos, superfícies corporais ou superfícies inanimadas ou estudos experimentais sobre o desenvolvimento de novas tecnologias e patentes baseadas em Biofotônica nos quais o resultado avaliado corresponde a modificações na replicação, ativação ou carga viral. Nenhuma restrição em relação ao tipo de superfície descontaminada, etiologia viral, protocolo de luz utilizado, tipo de estudo ou técnica de aplicação será imposta. As informações coletadas serão confrontadas por dois revisores independentes em paralelo e com uma terceira avaliação em casos discordantes. A avaliação da qualidade dos estudos será realizada de acordo com as diretrizes do PRISMA por dois revisores independentes em paralelo e com uma terceira avaliação em casos discordantes. Os estudos serão avaliados quanto ao risco de viés e qualidade do estudo de acordo com as recomendações preconizadas no Equator network tools of quality e na plataforma REBRATs. É planejada uma análise descritiva qualitativa dos dados coletados. Planejamos uma descrição individual dos dados dos participantes e uma síntese narrativa. A síntese será fornecida com os resultados dos estudos incluídos, estruturados em torno dos resultados positivos ou negativos da terapia Biofotônica relatados o tipo de intervenção, tipo de condições estudadas e desenho do estudo. Serão fornecidos resumos dos efeitos da intervenção para cada estudo, calculando as razões de risco ( para resultados dicotômicos) ou diferenças médias padronizadas (para resultados contínuos), se possível. Se um mínimo de dois estudos com o mesmo material, mesma condição, terapia e resultados forem encontrados, planejamos usar o software RevMan para realizar uma síntese quantitativa (metaanálise). A planilha padrão de dados a serem extraídos inclui: Autor com referência, revista e ano de publicação; Tipo de estudo e seu desenho com parâmetros como cegamento, randomização, alocação, descrição clara de objetivos; Registro ou publicação anterior do protocolo ou patente; Método de cálculo do tamanho da amostra; Nome do vírus; Tipo de intervenção, comparadores e de tratamento; Parâmetros técnicos da terapia (fonte de luz, pico de comprimento de onda, diâmetro da fibra óptica, potência, fluência energética, período e frequência de irradiação); 8. Método e instrumentos de avaliação do efeito antiviral, descontaminação da superfície ou outros resultados relatados; Uma descrição clara dos métodos estatísticos utilizados para a análise dos resultados; Efeitos colaterais, conclusões e limitações; Relatório de perdas ocorridas durante o estudo e descrição do seguimento longitudinal mínimo; Notificação seletiva de resultados. Esta revisão sistemática feita de acordo com as recomendações do protocolo PRISMA é pioneira em resumir a literatura sobre o efeito antiviral da Terapia Biofotônica. Informações atualizadas sobre a eficácia da Biofotônica como agente anti-viral podem apoiar diretrizes de controle e prevenção. O documento final poderá ser usado para suportar novas diretrizes sobre o uso da Biofotônica na descontaminação de superfícies e controle viral. Os objetivos do documento final deste estudo são: fornecer uma síntese da literatura científica de alta qualidade sobre a Biofotônica e a descontaminação viral, fornecendo apoio científico aos formuladores de políticas públicas em saúde e equipes de profissionais da saúde para que estes possam elaborar diretrizes baseadas no melhor nível de evidência científica publicada; auxiliar a indústria no desenvolvimento de novas tecnologias, engenharias e dispositivos de baixo custo, baseados no uso Biofotônica para descontaminação viral de superfícies corporais ou materiais inanimados em ambientes de saúde ou em ambientes públicos e domésticos não profissionais.
  • Universidade Nove de Julho - SP - Brasil
  • 16/07/2020-31/03/2021
Foto de perfil

Rebeca Magalhães Pedrosa Rocha

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • cultivo e desenvolvimento in vitro de folículos ovarianos isolados pós-vitrificação do tecido ovariano caprino utilizando o ovarian tissue cryosystem
  • A criopreservação do tecido ovariano pode contribuir sobremaneira para o êxito das técnicas de reprodução assistida em animais e humanos, através da conservação da reserva dos milhares de folículos pré-antrais presentes no córtex do ovário. Entretanto, o sucesso do desenvolvimento desses folículos após a criopreservação ainda é bastante variável, seja pelo transplante do ovário, seja pelo cultivo in vitro dos próprios folículos. Portanto, o objetivo deste estudo será avaliar o desenvolvimento in vitro de folículos secundários isolados de tecido ovariano caprino vitrificado após um período de 12 dias de cultivo in vitro. Para tanto, ovários (n = 58) de cabras adultas sem raça definida serão coletados e transportados ao laboratório. Fragmentos ovarianos serão obtidos e submetidos ao isolamento de folículos secundários (cultivo fresco) ou à vitrificação seguida de isolamento folicular (cultivo vitrificado). Os folículos secundários frescos ou vitrificados serão cultivados por 12 dias e posteriormente serão avaliados os parâmetros de morfologia, formação de antro, taxa de crescimento, produção hormonal e níveis de espécies reativas de oxigênio (EROs), expressão do RNAm dos genes FSHR, CYP19, BAX, BCL2, avaliação do fuso meiótico e da integridade das junções transzonais. Os dados serão submetidos ao pacote estatístico SAS, e de acordo com o comportamento dos mesmos os testes serão escolhidos, sendo as diferenças consideradas estatisticamente significativas quando P<0,05.
  • Universidade Estadual do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rebeca Nunes Guedes de Oliveira

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • gênero, comunicação e ludicidade na abordagem da violência de gênero entre jovens brasileiros
  • O estudo propõe o desenvolvimento de estratégia lúdico-educativa no formato de jogo de tabuleiro voltado para a abordagem da violência de gênero junto à população jovem. O objetivo geral da pesquisa é desenvolver e validar uma tecnologia lúdica enquanto estratégia comunicacional e educativa, ambientada em um jogo de tabuleiro, que favoreça a interação, a problematização da realidade e a reflexão crítica sobre a violência de gênero entre jovens. Os objetivos específicos são: 1-Proceder à construção de uma base teórico-conceitual e metodológica para subsidiar o desenvolvimento da investigação que articule tecnologias lúdico-educativas com violência, gênero e geração; 2-Identificar as percepções de jovens sobre gênero e violência em diferentes contextos educativos; 3-Caracterizar o público-alvo quanto aos jogos de interesse e diversas mídias que consomem, com as quais convivem e se relacionam; 4-Elaborar a concepção teórica, as regras e as cartas do jogo a partir dos conteúdos produzidos na fase exploratória do estudo à luz referencial teórico sobre promoção da equidade de gênero e o enfrentamento da violência de gênero entre jovens. 5-Desenvolver e avaliar os conteúdos das cartelas e a jogabilidade da estratégia lúdico-educativa ambientada em um jogo de tabuleiro. Estudo de caso, exploratório, descritivo, com produção dos dados a partir da triangulação de estratégias: Oficinas de Trabalho, observação não participante, revisão de literatura, grupos focais e entrevistas em profundidade. Para análise dos dados qualitativos, o estudo contará com o suporte do Software WebQDA e analisados segundo a propositura da análise de conteúdo. A metodologia do estudo divide-se em suas etapas ou subprojetos: a primeira constitui uma fase exploratória e a segunda a etapa de concepção e desenvolvimento de um jogo de tabuleiro, fundamentado na primeira etapa da pesquisa. Espera-se que o produto final do presente estudo possa favorecer a aprendizagem inventiva e a reflexão crítica acerca da violência de gênero e dos aspectos que a determinam, no sentido de contribuir para a prevenção e enfrentamento do fenômeno entre jovens brasileiros.
  • Universidade Municipal de São Caetano do Sul - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Rebecca da Silva Andrade

Engenharias

Engenharia Química
  • tingimento sustentável utilizando líquidos iônicos: ensaios de qualidade tintorial, análise de biodegradabilidade e estudo toxicológico aquático e edáfico.
  • As indústrias têxteis utilizam grandes quantidades de água em seus processos gerando efluentes carregados de corantes, aditivos químicos e metais pesados. Uma solução recentemente proposta para processos convencionais de tingimento é a substituição da água por substâncias chamadas neotéricas ou "solventes verdes", das quais os líquidos iônicos tem especial relevância devido às suas propriedades e aplicações potenciais. Estas substâncias são caracterizadas como sais orgânicos não-voláteis, o que impede sua dispersão por evaporação, aparecendo recentemente estudos que mostram muitas aplicações potenciais de uso industrial. Os líquidos iônicos podem ser classificados em duas grandes categorias de compostos, os líquidos iônicos apróticos (AIL, em inglês) e os líquidos iônicos próticos (PIL, em inglês). Historicamente, o esforço de pesquisa esteve voltado para os primeiros (AIL´s), aparecendo apenas nos últimos anos um crescente interesse pelas aplicações industriais dos PIL’s. Considerando o interesse que essas substâncias alternativas e ambientalmente mais sustentáveis têm suscitado, um aspecto importante é o estudo da sua toxicidade potencial. Estudos preliminares toxicológicos e de biodegradabilidade dos PIL’s em meio aquático e edáfico já foram encaminhados pela equipe de pesquisa, apontando para o caráter sustentável destes compostos. No entanto, este aspecto não foi estudado com suficiente profundidade, apesar da necessidade de dispor dessas informações para cumprir com os preceitos de agências regulamentadoras nacionais, e para poder valorar em termos reais a segurança e higiene necessárias à sua manipulação, uso e transporte nos setores industriais onde se apliquem, especificamente na indústria têxtil, área de aplicação proposta neste trabalho. Este projeto se desenvolve neste contexto, aplicando os PIL’s como meio de tingimento de fibras têxteis naturais e sintéticas, e caracterizando e avaliando ecotoxicologicamente estes novos materiais desenvolvidos pelo grupo de pesquisa. Com estes dados, se formaria pela primeira vez um mapa de informação técnica e toxicológica sobre líquidos iônicos próticos, não somente para prover informações quanto ao impacto ambiental gerado e cumprir com as diretrizes de normas regulamentadoras, como também para dispor de uma ferramenta útil para o desenvolvimento de novos compostos iônicos ainda menos invasivos em relação ao meio ambiente (fáceis de sintetizar, econômicos, não tóxicos e mais biodegradáveis) e de ampla aplicabilidade como solventes alternativos à água no processo de beneficiamento têxtil.
  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Reggiani Vilela Gonçalves

Outra

Biomedicina
  • avaliação de novas formulações tópicas produzidas a partir da pele de rã-touro (lithobates catesbeianus) no tratamento de feridas cutâneas
  • As lesões cutâneas atualmente representam um problema de saúde pública, pois reduzem a qualidade de vida dos indivíduos e acarretam elevados custos para os sistemas de saúde. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em média cada lesão cutânea pode custar entre 2 e 30 mil dólares e em contexto mundial estima-se que 1,3 bilhões de dólares são gastos anualmente no tratamento destas lesões. Se levarmos em consideração instituições hospitalares, casas de apoio e asilos estes números podem ser ainda maiores. A grande prevalência destas lesões em indivíduos institucionalizados representa piora da qualidade de vida dos pacientes e seus familiares e aumento da morbimortalidade, constituindo-se em uma importante questão de saúde pública. O tratamento de feridas cutâneas pode variar de acordo com a profundidade e extensão das lesões. Em geral os cuidados incluem higienização do local e utilização de fármacos ou até mesmo curativos especiais. No entanto, os tratamentos atuais têm se mostrado ineficazes no controle da infecção e da dor, o que limita o processo de reparo e fechamento das feridas. Outro fator limitante destas terapias está associado ao entendimento do bloqueio das vias metabólicas ativadas durante o processo de reparo cutâneo. Como não está claro o mecanismo de ação destas drogas fica difícil estabelecer seus reais benefícios. Com base nisto, têm sido crescente a busca de novas terapias para acelerar o reparo cutâneo e promover um fechamento eficaz e livre de infecções. Neste contexto, estão os produtos naturais, onde podemos destacar a pele da rã-touro que possui em sua derme uma ampla variedade de compostos bioativos com efeitos antioxidantes e antimicrobianos que reconhecidamente atuam acelerando o metabolismo celular. Entretanto, a aplicabilidade destes compostos no contexto cutâneo ainda não foi estudada e carece de fundamentação científica. Baseado nisto, esta proposta visa o desenvolvimento e avaliação de formulações tópicas obtidas a partir da pele de rã touro para o tratamento de lesões cutâneas. Admitindo-se um efeito positivo desta nova formulação, surge a possibilidade de desenvolver terapias que poderão estabelecer mecanismos de proteção que possam acelerar o processo de cura e diminuir os custos imediatos. Além disto, existe a possibilidade de desenvolvimento de drogas em larga escala, visto que a rã touro é um animal considerado endêmico em várias partes do mundo e porções pequenas da pele são suficientes para produzir uma quantidade elevada de bioativos.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Régia Agostinho da Silva

Ciências Humanas

História
  • maria firmina dos reis e sua escrita antiescravista no maranhão na segunda metade do século xix.
  • O presente projeto tem por objetivo discutir a vida e obra da escritora Maria Firmina dos Reis e sua luta contra a escravidão no Maranhão na segunda metade do século XIX. Maria Firmina dos Reis nasceu em São Luís do Maranhão em 22 de março de 1822, no bairro de São Pantaleão e morreu em 1917, na vila de Guimarães, interior do estado, para onde se mudou aos cinco anos de idade. Inicia sua carreira literária com a publicação do romance Úrsula em 1859. Escritora, mestiça, antiescravista, professora, responsável pela fundação da primeira escola mista, para meninos e meninas, no Maranhão. Publicou talvez o primeiro romance de autoria feminina no Brasil, Úrsula. (DUARTE, 2004) O Maranhão do século XIX se configurou como umas das províncias de maior contingente escravo do país, segundo um levantamento de 1821, estimou-se que dos 152.893 habitantes da província, mais da metade eram escravos. (GORENDER, 1978) Isso se devia ao quadro econômico que compunha a província. Desde da criação da companhia de comércio do Grão- Pará Maranhão, criada pelo Marquês de Pombal, em 1755, a província teve um entrada maciça de africanos escravizados. Nesse momento, a economia do Maranhão baseava-se como nas demais províncias do país, na agricultura voltada para a agro-exportação. No caso específico do Maranhão, a economia predominante foi a produção de algodão, na qual o trabalho escravo foi sua base de sustentação. As outras duas produções de arroz e açúcar, também se baseavam no trabalho escravo. (FARIA, 2005) No início do século XIX, a economia maranhense vivenciou aquilo que Celso Furtado denominou de “uma falsa euforia” (FURTADO,2009), visto que a produção e exportação do algodão, aproveitando-se da guerra civil nos Estados Unidos, que até ali era o principal fornecedor de algodão, para a Inglaterra e os demais países europeus, com a desestruturação americana, a economia maranhense ocupa um lugar de destaque nas exportações do país, enriquecendo dessa forma sua elite branca e escravocrata. É nesse contexto que Maria Firmina dos Reis, irá publicar sua principal obra “Úrsula em 1859, período pouco posterior a proibição do tráfico de escravos, a lei Eusébio de Queiroz de 1850. O romance de Maria Firmina, centrando-se em uma narrativa romântica, na qual o jovem mancebo Tancredo, apaixona-se por Úrsula heroína do romance, pobre, e órfã donzela. Essas duas personagens, ao longo da narrativa serão ajudadas pelos personagens cativos, que muitas vezes roubam as cenas no romance. Percebemos dessa forma, como Maria Firmina dos Reis, construiu um romance no qual o narrador onisciente discute a temática da escravidão e insere a temática antiescravista na província já em 1859. Nosso objetivo é acompanhar a trajetória de Maria Firmina dos Reis e sua obra, visto que a mesma dedicou grande parte dos seus trabalhos para discutir e debater a escravidão no Maranhão, tanto em seu principal romance, Úrsula, como no conto A escrava de 1887, assim como em diversos jornais do período: Jornal do Comércio, A Moderação, A Verdadeira Marmota, Jardim dos Maranhenses, A Imprensa, Eco da Juventude, Publicador Maranhense, Porto Livre, O Domingo, O País, A revista Maranhense, Diário do Maranhão, A Pacotilha, Federalista. Todos encontrados na Biblioteca Estadual do Maranhão Benedito Leite e também na Biblioteca Nacional, nos quais a escritora publicou poemas, charadas, sendo autora também da letra do hino de libertação dos escravos no Maranhão. A historiografia sobre a escravidão no Maranhão é muito carente, visto que no levantamento que fizemos, encontramos poucos trabalhos que versam sobre essa temática, tão importante para um estado que tem boa parte da sua população de afro-descendentes. Queremos trabalhar a obra de Firmina pensando como a escritora se coloca no debate abolicionista no Maranhão do oitocentos e o que podemos inferir da sociedade escravocrata maranhense através de suas obras, Úrsula, romance, A Escrava e Gupeva, contos e também a obra poética da escritora, reunida no livro Cantos a Beira Mar e nos diversos jornais do período. Nossos objetivos são: 1-estudar a situação dos cativos na ótica de Maria Firmina dos Reis, visto que dentro da obra firminiana percebemos como as personagens cativas são construídas na tentativa de “humanizá-las”, retirando-as da perspectiva de “coisa”, “mercadoria” na qual estavam pensadas no período. No texto firminiano o cativo é antes de tudo um ser humano, dotado de vontades, saudades e sentimentos. 2-Acompanhar a trajetória de vida, política e social da escritora no Maranhão dos oitocentos, percebendo dessa maneira como a escritora se colocou no mundo letrado do período, afinal o que significava ser uma mulata, escritora, professora na vila de Guimarães, no Maranhão provincial. Como e de que forma Maria Firmina dos Reis se relacionou com o mundo letrado, dominado por uma elite, branca e muitas vezes escravista. Que caminhos tortuosos foram trilhados por Firmina para conseguir alguma notoriedade e ser ouvida, em uma província na qual a própria Escola Normal, que formava professoras para o ensino primário, foi instalada tardiamente? Na qual a educação para moças como coloca era tímida e retrógrada até para os padrões do período?3- Dar visibilidade essa escritora maranhense Maria Firmina dos Reis, para muitos uma lustre desconhecida, mas que tem uma obra considerável na segunda metade do século XIX. Dessa forma acreditamos que a obra firminiana merece ser ouvida e pesquisada mais uma vez.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Regiane Albertini de Carvalho

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • análise dos parâmetros funcionais, metabólicos ventilatórios e cardiovasculares em função do volume de atividade física de atletas
  • Analisar a força de impulsão do indivíduo, o impulso durante o salto, o tempo de vôo de atletas em diferentes formas, por meio de plataforma de força. Analisar VFC dos por meio de polar. Analisar sinal eletromiográfico de atletas por meio de eletromiógrafo (EMG System) e correlacionar com a espirometria.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Regiane Augusto de Mattos

Ciências Humanas

História
  • constelações transatlânticas - conexões culturais entre a comunidade boca do mato - rj e ilha de moçambique – mz
  • O projeto tem por objetivo realizar uma pesquisa sobre as histórias e manifestações culturais da comunidade Boca do Mato no Rio de Janeiro e Cidade Macuti na Ilha de Moçambique e refletir sobre os diferentes processos históricos de marginalização social e racial enfrentados e que se manifestam inclusive na ocupação desses espaços físicos. Para isso, a equipe do projeto realizará um trabalho de campo entre as populações locais e em arquivos, bibliotecas, centros de estudos e culturais, associações que abriguem documentos referentes às histórias e manifestações culturais dos grupos e espaços envolvidos. Para expressar os resultados do trabalho de pesquisa conjunto entre a equipe de pesquisadores, brasileiros e moçambicanos, e as populações da comunidade Boca do Mato e da Cidade Macuti, recorreremos à criação de um atlas de imagens em 3 formatos (uma exposição, um e-book e um banco de dados digital).
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Regiane Bertin de Lima Scodro

Ciências da Saúde

Farmácia
  • moléculas bioativas de benzohidrazonas, salicilhidrazonas, tiossemicarbazonas e tiadiazóis como protótipos de fármacos contra a tuberculose
  • O presente projeto envolve pesquisadores e alunos de grupos de pesquisa da área da saúde da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e da área de química do Instituto Federal do Paraná (IFPR) e da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Tem como objetivo desenvolver e avaliar substâncias sintéticas e derivações químicas contra Mycobacterium tuberculosis visando ao aprimoramento do tratamento da tuberculose (TB). A pesquisa de novos fármacos efetivos contra o bacilo e que também sejam menos tóxicos ao organismo é essencial para o controle da TB e a busca por novos princípios ativos como protótipo para síntese de substâncias análogas mais potentes e seletivas tem aumentado expressivamente. As substâncias químicas selecionadas neste projeto são derivadas de tiossemicarbazonas, tiadiazóis, benzohidrazonas e salicilhidrazonas, totalizando 70 derivações. Nosso grupo já iniciou a triagem de 34 destas substâncias e os resultados anteriores confirmam o potencial terapêutico destes derivados, justificando a continuidade das pesquisas. Com base nisso, analisaremos a atividade antimicobacteriana de tiossemicarbazonas e tiadiazóis derivados do (-)-canfeno e de benzohidrazonas e salicilhidrazonas, além de selecionar as melhores moléculas bioativas (hits) para investigar alguns mecanismos de ação. Até o nosso conhecimento, vários derivados aqui descritos são inéditos e nunca foram testados frente ao bacilo da tuberculose. Trata-se de um projeto de um grupo que vem trabalhando nesta linha há anos, com publicações de alto impacto científico na área, além de depósitos de patentes. Acreditamos que este projeto tem grande potencial e irá fortalecer e consolidar os grupos envolvidos como referência nesta área no Brasil. Os resultados poderão trazer benefícios diretos para a sociedade, uma vez que se trata de um tema de grande importância tanto econômica, como para a melhoria da qualidade de vida da população, além disso, haverá a participação de alunos de graduação e pós-graduação, contribuindo para a formação científica destes profissionais, gerando pesquisas em iniciação científica, trabalhos de conclusão de curso, dissertações de mestrado e teses de doutorado. Sendo assim, espera-se contribuir com a pesquisa e o desenvolvimento de novos fármacos para o tratamento ou mesmo por terapias adjuntas que possam ser mais seguras e eficazes e ainda reduzir o tempo de tratamento da TB.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022