Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Jerson Lima da Silva

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • inct de biologia estrutural e bioimagem
  • Nos primeiros cinco anos, a meta geral do INCT de Biologia Estrutural e Bioimagem (INBEB) foi a de criar uma rede de pesquisa multidisciplinar nos campos de biologia molecular e estrutural, biologia celular, bem como biologia tecidual, gerando, desta forma, uma visão global sobre diversas doenças humanas importantes para a saúde pública no país. Nesta primeira fase, construimos uma sólida infraestrutura física e científica (vide Relatórios Bienais em http://www.imbebb.org.br/index.asp) voltada para os estudos de diversas patologia desde o nível atômico, por meio da estrutura e dinâmica de proteínas por ressonância magnética nuclear (RMN), bem como a nível morfo-patológico, por meio de técnicas de microscopia e, também, de forma sistêmica, por meio de imagem por ressonância magnética (MRI, magnética resonance imaging) e tomografia de emissão de pósitrons e tomografia computadorizada por emissão de fóton único (PET-SPECT-CT). Essa infraestrutura encontra-se instalada e em pleno funcionamento reunindo equipamentos de ponta em três edificações: O CNRMN – Centro Nacional de Ressonância Magnética Nuclear Jiri Jonas (CENABIO I), reunindo os equipamentos de RMN (espectrômetros de 400MHz, 500 MHz, 600 MHz, 700 MHz (estado sólido), 800 MHz e um 900 MHz (a ser adquirido – projeto pro-infra aprovado); 2) O CENABIO II - abrigando os equipamentos de Bioimagem de pequenos animais (MRI 7 Tesla; SPECT/PET – CT; Imageamento por Bioluminescência); 3) O CENABIO III – edificação em fase de conclusão que reunirá os equipamentos de Microscopia Eletrônica, Confocal, Multifotônica e de Força Atômica. Em conclusão, criamos um centro de referência com um dos maiores parques de equipamentos nesta área e que atende a demanda dos pesquisadores brasileiros e de outros países que buscam fazer colaborações e elevar o patamar dos conhecimentos em suas respectivas áreas do conhecimento. Agora, nesta segunda fase do INBEB, pretendemos somar esforços para compreender as bases moleculares das doenças amiloidogênicas, câncer, doenças degenerativas, doenças parasitárias e virais, que compõem a temática da nova proposta ora apresentada. Pretendemos avançar na proposição de terapias novas, tal como o desenvolvimento racional de fármacos e vacinas, que se fazem necessários para a diminuição da morbidade e mortalidade da população acometida por essas enfermidades. O grande elo de associação desses grandes temas é a Biologia Estrutural e a Bioimagem que, agora, terão seus laços estreitados com parcerias com empresas publicas e privadas e redes hospitalares, como o Instituto D’Or/IDOR (associado à rede de Hospitais D’OR) e a Fundação de Medicina Tropical Heitor Dourado do Estado do Amazonas, preenchendo a lacuna que existe entre pesquisa básica e pesquisa clínica (pesquisa translacional). Pretendemos criar novas Plataformas Experimentais com especial destaque para as Plataformas de Purificação/Cristalização de Proteínas, de Triagem de Bibliotecas de Fármacos por RMN e de Bioimagem Translacional. O INBEB será coordenado pelo Prof. Jerson Lima da Silva tendo como Vice-Coordenador o Dr. Wanderley de Souza (UFRJ), ambos pesquisadores 1A do CNPq, que serão assessorados por um Comitê Gestor composto por 8 Chefes de Laboratórios Associados, aalém de um Conselho Científico Internacional, sob a Presidência do Professor Kurt Wüthrich (Scripps/UFRJ). A estrutura organizacional básica do INBEB em Laboratórios Associados (LAs) será mantida, porém alguns LAs foram reestruturados e novos LAs foram inseridos na presente proposta, visando incorporar novos grupos de pesquisa para o alcance das metas científicas definidas. Compõem o INBEB 21 LAs coordenados por pesquisadores reconhecidos em suas áreas de atuação. Ao todo, temos instituições associadas ao INBEB de sete estados da Federação e o Distrito Federal. Em linhas gerais as temáticas científicas que se pretende abordar foram agrupadas em quatro grande grupos, a saber: I. Proteínas Amiloidogênicas e Prions: Doenças Neurodegenerativas e do Mau- Enovelamento Proteico; II. Vírus e suas Respectivas Doenças; III. Microrganismos Eucariontes e suas Respectivas Doenças e IV. Proteínas de Supressão Tumoral e Oncogênicas em Câncer. Dentre os temas a serem abordados podemos destacar como principais interesses dos proponentes do INBEB: (a) determinar a estrutura tridimensional de macromoléculas, com ênfase na utilização da Ressonância Magnética Nuclear e difração de raios-x; (b) analisar a formação de complexos macromoleculares e estruturas celulares complexas, utilizando técnicas microscópicas de alta resolução (microscopia de força atômica, crio-eletrontomografia, espectroscopia de correlação de fluorescência); (c) analisar a organização celular utilizando microscopia de fluorescência de alta resolução (confocal, multi-fotônica, vídeo-microscopia), microscopia eletrônica de varredura e microscopia eletrônica de transmissão), e (d) analisar o comportamento de células e tecidos em animais inteiros, utilizando as mais modernas técnicas de visualização de animais experimentais, como a bioluminescência, a ultra-sonografia de alta resolução, a tomografia de emissão de fótons (PET/SPECT/CT) e a ressonância nuclear magnética de imagem (MRI); (e) sintetizar novos compostos capazes de atuarem como agentes antiamiloidogênicos, antivirais, antiparasitários e antitumorais e (f) caracterizar biomarcadores estruturais e funcionais nas doenças neurodegenerativas e no câncer através de estudos pré-clínicos e ensaios clínicos. Em conclusão a nossa proposta pretende gerar contribuições científicas e tecnológicas nas áreas de Doenças Neurodegenerativas, Câncer, Doenças Virais e causadas por Microrganismos Eucariontes, através de estudos de biologia estrutural e bioimagem in vitro e in vivo, além de estudos clínicos com pacientes, utilizando a vantagem competitiva do grupo reunido no INBEB.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 26/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Jerson Lima da Silva

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • biologia estrutural de proteínas envolvidas em doenças neurodegenerativas, tumorais e virais
  • O projeto tem como objetivo estudar: 1) proteínas envolvidas em tumores, como a proteína de supressão tumoral p53, cuja mutação está presente em mais de 50% dos tipos de câncer; 2) proteínas associadas a doenças neurodegenerativas como a proteína do prion, associada às encefalopatias espongiformes transmissíveis, e a alfa-sinucleína associada à doença de Parkinson; 3) estruturas virais associadas a viroses, incluindo Zika, Febre Amarela e COVID-19. Entre os diversos tipos de câncer, abordaremos tumores malignos de mama, hepatocarcinoma e glioblastoma. O grupo foi pioneiro e exerce liderança em estudos de agregação amiloide e de mudança de fase da proteína p53 e seu envolvimento na patogênese de câncer. Em vários trabalhos do grupo, propusemos que a agregação de mutantes de p53 tem características semelhantes a um príon e que atua de forma crucial no desenvolvimento do câncer, através da perda de função, do efeito de dominância negativa e do ganho de função de agregados. Desta forma, a p53 mutante agregada tem se tornado um novo candidato a alvo farmacológico. Nos últimos 20 anos, verificamos que a proteína do príon depende de moléculas de ácido nucléico para sofrer a mudança para o estado que causa doença e o uso de diversas técnicas espectroscópicas, inclusive de moléculas individuais, poderá desvendar como isso se opera no interior da célula. Em Biologia Estrutural de vírus, o nosso grupo visa utilizar métodos de RMN e biofísicos para a caracterização da estrutura de proteínas de diversos vírus como o Zika, Hepatite C, Influenza e SARS-CoV-2. Entre as inovações feitas pelo nosso laboratório está o uso de um método físico (alta pressão hidrostática) para inativação de vírus, com o objetivo de se obter vacinas. Mais recentemente, temos participado de estudos que utilizam a proteína S da espícula viral para obtenção de um soro hiperimune em cavalos (soro AntiCovid), com perspectiva de utilização na terapia da COVID-19, uma parceria envolvendo várias instituições.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Jesanias Rodrigues de Lima

Ciências Humanas

Filosofia
  • 5ª semana municipal de ciência e tecnologia de itapissuma
  • É inegável que nossa sociedade vem se modificando em virtude das transformações decorrentes das revoluções científicas e tecnológicas. Mediante isto, a população vem se apropriando progressivamente a tais inclusões, sendo necessário que elas possam se adequar e familiarizar-se com as ferramentas tecnológicas. Diante dessa possibilidade, e por intermédio da Chamada do Edital da CNPq/MCTI Nº 17/2020, propomos o projeto, com o seguinte objetivo: Fomentar o conhecimento Científico e Tecnológico, a partir da 5ª Semana Municipal de Ciência e Tecnologia de Itapissuma. Para tal por finalidade viabilizar o conhecimento científico para o público prioritário e geral do município de Itapissuma, que é situado no Estado de Pernambuco, nordeste brasileiro. Pontua-se que o município proponente, já vem atuando com parcerias de municípios, instituições e entidades, e também tem experiência nesse tipo de evento de Ciência e Tecnologia. Somado a isto, é relevante mencionar os índices alcançados pelo município nos últimos Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ídeb), mesmo apresentando um Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) considerado baixo. Para alcançarmos nosso objetivo, foram pensadas duas linhas de ações: (1) Proposta principal (atividades presenciais) ou (2) Proposta secundária (atividades virtuais), levando em consideração o contexto de incertezas que vivemos em meio à pandemia do “novo Coronavírus”, o direcionamento de nossa linha de proposta ocorrerá no mês de setembro, visto que consultaremos nossa Secretaria de Saúde. Porém em qualquer uma das linhas, seguiremos o protocolo de seguranças exigidos pelas Secretarias de Saúde Estadual e municipais e Organização Mundial de Saúde, tomando como base suas ações e cuidados.
  • SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCACAO DE ITAPISSUMA - PE - Brasil
  • 16/03/2021-31/03/2023
Foto de perfil

Jesanias Rodrigues de Lima

Outra

Multidisciplinar
  • 6ª semana municipal de ciência e tecnologia de itapissuma
  • É notório que nossa população vem se modificando e se adequou as transformações de Ciência, Tecnologia e Inovação, que permeiam nosso cotidiano, e com isso também vieram vários problemas de temas socioambientais que aflige o bem estar social e do nosso planeta. Porém, para uma compreensão holística e transversal desses temas e suas problemáticas, é necessário que identifiquemos e busquemos ações e atividades para sociedade e o planeta terra, e desse modo seja possível ter um presente e futuro melhor. Diante dessa possibilidade, e intermédio da Chamada do Edital da CNPq/MCTI Nº 10/2021, submetemos um projeto de evento, com o seguinte objetivo: fomentar o conhecimento científico, tecnológico e de inovação, a partir da 6ª Semana Municipal de Ciência e Tecnologia de Itapissuma, como um instrumento de divulgação e popularização, e de incremento à percepção social do papel da ciência para o desenvolvimento humano e sustentável. A partir da realização do evento, será possível oportunizar a elaboração, proposição e apresentação de projetos de iniciação científica, no qual viabilizará o conhecimento científico, tecnológico e de inovação para o público prioritário e geral do município de Itapissuma (proponente), bem como os municípios circunvizinhos, que são situados no Estado de Pernambuco, nordeste brasileiro. Para alcançarmos nosso objetivo, propomos um evento integrado/ “guarda-chuvas” que será realizado no ano de 2022, presencialmente, no qual terá como tema norteador as discussões humanas e sustentáveis inerentes dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de nossa realidade local. Como estratégia metodológica da proposta serão desenvolvidos projetos científicos, em 3 categorias, sendo elas: Iniciação à Pesquisa; Divulgação Científica e Pesquisa Científica da Educação de Jovens e Adultos, nos quais poderão apresentar em duas modalidades: (1) Exposição de CT&I; e (2) Teatro Científico (exposição em forma artística) sobre o tema debatido do evento.
  • SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCACAO DE ITAPISSUMA - PE - Brasil
  • 14/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Jesanias Rodrigues de Lima

Outra

Divulgação Científica
  • semana nacional de ciência e tecnologia em itapissuma e igarassu
  • É notório que nossa população vem se modificando e se adequou as transformações de Ciência, Tecnologia e Inovação, que permeiam nosso cotidiano, e com isso também vieram vários problemas de temas socioambientais que aflige o bem estar social e do nosso planeta. Porém, para uma compreensão holística e transversal desses temas e suas problemáticas, é necessário que identifiquemos e busquemos ações e atividades para sociedade e o planeta terra, e desse modo seja possível ter um presente e futuro melhor. Diante dessa possibilidade, e por intermédio da Chamada do Edital da CNPq/MCTI Nº 06/2021, propomos o projeto, com o seguinte objetivo: fomentar os conhecimentos científicos, tecnológicos e de inovações, a partir da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em Itapissuma e Igarassu. Para finalidade de viabilizar o conhecimento científico e tecnológico para o público prioritário e geral dos municípios de Itapissuma e Igarassu, que são situados no Estado de Pernambuco, nordeste brasileiro. Vale salientar, que o referido evento terá sua maior parte por meio virtual, logo oportunizaremos a todos que tem acesso online, não importando o município. Pontua-se ainda, que a instituição proponente (Secretaria Municipal de Educação de Itapissuma), vem alcançando relevantes metas nos últimos Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ídeb), mesmo apresentando um Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) considerado baixo; têm ótimas parcerias com outras instituições e entidades estaduais e federais; e também já vem desenvolvendo parcerias com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) em chamadas anteriores de evento de Ciência e Tecnologia. Para alcançarmos nosso objetivo, propomos a realização de um evento integrado/ ‘guarda-chuvas’ por meio virtual, no qual serão discutidos alguns dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de nossa realidade local, a partir do desenvolvimento de 3 modalidades de atividades: (1) eventos de comunicação científica - por meio de lives; (2) mostra de vídeos –pela elaboração e publicação de vídeos informativos/ formativos; e (3) exposição de CT&I - por meio da elaboração e entrega de materiais didáticos. Pretendemos realizar este evento, no final do mês de outubro ou início de novembro de 2021, visto que já estamos realizando nossa feira científica municipal de Itapissuma no período indicado pelo edital. Evidenciamos, que para realização do evento seguiremos todos os protocolos de seguranças exigidos pelas Secretarias de Saúde Estadual e municipais, tomando como base suas ações e cuidados.
  • SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCACAO DE ITAPISSUMA - PE - Brasil
  • 16/11/2021-30/11/2023
Foto de perfil

Jesiane Stefania da Silva Batista

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • bactérias promotoras de crescimento de plantas multifuncionais dos campos gerais: diversidade genética e potencial biotecnológico
  • Bactérias promotoras do crescimento de plantas (BPCP) contemplam grupos taxonômicos com ampla diversidade genética e funcional, que colonizam determinada espécie vegetal ou solo associado e aumentam sua produtividade via síntese de compostos que modulam o desenvolvimento da planta hospedeira; facilitação de aquisição de nutrientes; prevenção da incidência de fitopatógenos. As BPCP integram um componente significativo no manejo agrícola e recuperação de ecossistemas naturais. Um dos objetivos do Programa Nacional de Bioinsumos-MAPA é potencializar a utilização da biodiversidade brasileira no desenvolvimento e produção de bioinsumos. Nossos resultados indicam que as comunidades microbianas dos Campos Gerais/PR abrigam promissores modelos biotecnológicos, que pode estar relacionado ao fato de que a região possui ecotónos entre Mata Atlântica e Cerrado. Nossos estudos com rizóbios de espécies nativas da região indicaram elevada diversidade de bactérias dos gêneros Paraburkholderia, Rhizobium e Bradyrhizobium, com a ocorrência de novas espécies. Observou-se uma elevada tolerância a pH ácido, salinidade, presença de metais pesados e temperaturas elevadas; capacidade de produção de compostos indólicos e destacou-se a elevada eficiência na solubilização de fosfato in vitro, com índices equivalentes às estirpes elite para o processo em questão. Considerando as potencialidades da região e o crescimento do interesse global no mercado de bioinsumos, o presente projeto propõe o isolamento de bactérias de ecossistemas naturais e agroecossistemas dos Campos Gerais; caracterização da diversidade genética; avaliação de parâmetros relacionados à promoção do crescimento vegetal; seleção de estirpes para inoculação de leguminosas e não-leguminosas e regeneração de ecossistemas terrestres, em condições de estresse hídrico e substituição de fertilizantes químicos; divulgação científica sobre a relevância da biodiversidade microbiana para sustentabilidade ambiental e biotecnologia.
  • Universidade Estadual de Ponta Grossa - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Jesús Lubián Ríos

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estudo de reações nucleares com núcleos estáveis e fracamente ligados em energias baixas e intermediárias
  • Neste projeto pretendemos contribuir no esclarecimento sobre o processo de fusão de núcleos com baixa energia de ligação, sobre o caráter de Majorana ou Dirac dos neutrinos e da correlação entre nucleons dentro do núcleo e durante a troca entre eles. Propomos investigar os mecanismos de reação induzidos por projéteis estáveis e fracamente ligados (estáveis ou radioativos), dentre eles: o processo de quebra, fusão, espalhamentos elástico e inelástico e reações de transferência. Pretendemos desenvolver modelos de reação com íons (especialmente os fracamente ligados) que incluam ao mesmo tempo a quebra direta, assim como aquela precedida pela transferência de núcleons. Incluiremos ainda as excitações do core do núcleo fracamente ligado, e do alvo de forma consistente. Medidas de fusão, espalhamentos elástico e inelástico e processos de quebra e transferência para diversos núcleos serão realizados utilizando projéteis estáveis e instáveis. Estudaremos os efeitos das correlações de pares na transferência de 2n, 2p e 1n1p. Faremos estudos sistemáticos variando as massas dos alvos e as estruturas deles. Os efeitos de fechamentos de camadas na fusão de núcleos longe da linha de estabilidade serão estudados. Estes estudos são muito importantes para conhecer em detalhes a estrutura de núcleos longe da drip-line e suas formas de interação que podem esclarecer mecanismos de obtenção de núcleos superpesados e os chamados reaction rates para poder determinar a evolução do Universo. Possuímos a base de equipamentos experimentais e clusters de cálculos, assim como uma equipe experiente e com grande prestígio nacional e internacional na érea que deve garantir o sucesso deste projeto. Possuímos colaborações internacionais com vários grupos da área. A estratégia usada será fazer medidas de várias reações nucleares incluindo projéteis estáveis e radioativos e comparar com modelos existentes ou novos que contenham a menor quantidade de parâmetros livres e que garantam sua consistência.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Joana Célia dos Passos

Ciências Humanas

Educação
  • as ações afirmativas nos programas de pós-graduação de universidades brasileiras
  • As ações afirmativas no ensino superior vão se consolidando como política de Estado. Na pós-graduação são políticas recentes e ainda pouco discutidas e pesquisadas. Nesse sentido, interessa ao projeto “As ações afirmativas nos Programas de Pós-graduação de universidades brasileiras” analisar como tem sido a recepção e implementação das ações afirmativas no âmbito dos Programas de Pós-Graduação de quatro universidades brasileiras, entre elas: da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) e da Universidade Federal de Goiás (UFG), considerando as particularidades de cada instituição no que diz respeito: a sua localização geográfica (Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul), público atendido, o tempo de implementação das ações afirmativas, número de estudantes, entre outros aspectos. Nossa hipótese é que as políticas de acesso de negras/os na pós graduação promovem uma ruptura histórica com o modelo estabelecido. Essa insurgência epistêmica e a presença desses novos agentes provoca uma reestruturação do debate acerca do que é aceito e legitimado como científico.Para atingir o objetivo principal, nos propomos a: mapear estudos que tenham como objeto as ações afirmativas na pós-graduação; analisar os documentos legais que normatizam as ações afirmativas nos programas de pós-graduação, identificando o modo como elas foram instituídas, as modalidades, público beneficiário e políticas de permanência; analisar o perfil dos/as ingressantes negros e negras nos Programas de Pós-Graduação da Graduação, bem como seus objetos de estudos. Como metodologia optamos pela pesquisa qualitativa orientada pelas perspectivas epistemológicas dos estudos do feminismo negro. Realizaremos análise documental e entrevistas com estudantes que ingressaram pelas ações afirmativas e com docentes(as) e gestores(as) que protagonizaram a implantação da política.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Joana Maria Pedro

Ciências Humanas

História
  • mandonas: memórias, políticas e feminismos no cone sul (1980-2020)
  • A História das Mulheres é recente, data da segunda metade do século XX. Embora seja um sucesso editorial na disciplina História, é rara a presença de mulheres protagonistas. Mulheres que assumem liderança, são costumeiramente chamadas de Mandonas. Este termo pretende desqualificá-las, questionando a sua feminilidade. Quem são estas mulheres que chamamos de Mandonas? São lideranças? A pesquisa pretende narrar a trajetória de mulheres que se tornaram lideranças em diferentes campos no Cone Sul (Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai): na política, na religião, na educação, na arte, nos movimentos sociais, nas universidades, no campo (no sertão) e nas cidades, na arte, no feminismo e no anti-feminismo. Perceber sua atuação nas eleições, nas igrejas, nos diversos tipos de feminismos e de anti-feminismos, nas redes sociais e no ensino de História. Acompanhá-las nos espaços considerados de direita, de centro e de esquerda. Construir verbetes com seus nomes, divulgar suas trajetórias, trazer novas personagens para a História e, também, novas fontes para a História das Mulheres, através da implementação do acervo do LEGH – Laboratório de Estudos de Gênero e História da UFSC. As fontes serão buscadas na internet, em bibliotecas, livrarias de livros antigos e usados, acervos e arquivos públicos e privados; além da realização e transcrição de entrevistas utilizando a metodologia da história oral. Memórias, políticas e feminismos são categorias centrais deste projeto, desdobrando-se nas seguintes categorias de análise: mulheres, interseccionalidades, religiosidades, artivismos, anti-feminismos, movimento de mulheres, emoções e netnografias.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Joana Peixoto

Ciências Humanas

Educação
  • apropriação e objetivação de tecnologias no trabalho e na formação docente
  • A inserção de tecnologias no campo educacional apresenta uma crescente relevância na contemporaneidade, tanto a nível de senso comum como no discurso acadêmico, em suas diversas possibilidades e finalidades para todos os níveis de ensino. O discurso hegemônico sobre tal inserção indica como possíveis resultados a melhoria na qualidade dos processos de ensino e aprendizagem, redução de custos, maior motivação dos sujeitos envolvidos e promoção da inclusão digital. No entanto, para compreender a essência das relações entre tecnologias e educação é preciso investigar as questões de ordem pedagógica e didática que constituem o trabalho docente. Para isso, o presente projeto dá continuidade a duas pesquisas concluídas que abordaram a tecnologia na mediação da formação docente e do trabalho pedagógico, nas quais identificamos: lacunas na avaliação de políticas públicas educacionais para o uso de tecnologias, ausência do olhar do professor sobre a sua formação e desdobramentos desta no seu trabalho. A questão que norteia o presente projeto é o processo de apropriação de tecnologias em sua dimensão epistemológica e sua objetivação no trabalho e na formação docente. O objetivo deste projeto é explicar, a partir de um projeto formativo docente, a dinâmica entre apropriação e objetivação de tecnologias no trabalho docente. A metodologia da pesquisa consiste em três etapas principais com professores da educação básica pública do município de Goiânia, quais são: entrevista, um projeto formativo, a ser desenvolvido em um curso, e re-entrevista. O projeto formativo será voltado para temática das tecnologias em sua dimensão epistemológica, com atividades teórico-práticas coletivas. O processo de entrevista e re-entrevista, a ser aprimorado a partir do já realizado em pesquisa anterior, nos permitirá apreender os elementos da racionalidade docente que se objetivam em seu trabalho. Os resultados desta pesquisa serão materializados em dois produtos: vídeo documental e e-book.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás - GO - Brasil
  • 11/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Joandes Henrique Fonteque

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • fatores de risco, soroprevalência, genotipagem e associação do locus bola-drb3 com a resistência ao vírus da leucose enzoótica em bovinos leiteiros.
  • A Leucose Enzoótica Bovina (LEB) é responsável por inúmeras perdas econômicas. O vírus causador desta enfermidade leva à queda na produção leiteira, perda de peso, morte de animais e restrições à comercialização dos bovinos. A enfermidade é causada pelo Vírus da Leucose Bovina (VLB), um retrovírus com genoma composto por uma dupla fita de RNA e durante sua replicação realiza transcrição reversa integrando-se ao genoma do hospedeiro, principalmente dos linfócitos B e T dos bovinos, que são hospedeiros naturais. Em SC, foi pesquisada a prevalência, obtendo-se uma soroprevalência de 42% no rebanho leiteiro geral. A obtenção de novos dados é importante para que sejam avaliados os fatores de risco, que determinam prevalências diferentes de acordo com o manejo. A LEB não tem tratamento, assim, o conhecimento sobre da resistência dos animais ao vírus é importante para a seleção em programas de melhoramento genético. Sob este enfoque, o locus BoLA DRB3 precisa ser investigado, pois acredita-se que a resistência apresentada por alguns bovinos ao VLB está relacionada às características do BoLA (Bovine Leukocites Antigens). O objetivo deste estudo é determinar a prevalência e os genótipos do VLB em rebanhos leiteiros de SC, bem como conhecer os alelos do gene BoLA-DRB3 presentes nesta população, além de determinar os fatores de risco para a enfermidade. Conforme já realizado em outros estudos no mundo, sabe-se que bovinos leiteiros tem alta prevalência de leucose em função do manejo intensivo, no entanto, sabe-se também que alguns animais podem não contrair a infecção, e nestes casos, os alelos do gene BoLA-DRB3 devem ser investigados de modo a verificar uma possível associação com a resistência à enfermidade. Para tal, as técnicas de sorologia (ELISA) e biologia molecular (PCR e sequenciamento) serão utilizadas para a obtenção dos dados após a colheita das amostras de sangue. Um questionário epidemiológico será aplicado para a determinação dos fatores de risco.
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

João Alcione Sganderla Figueiredo

Outra

Ciências Ambientais
  • formação de recursos humanos em nível de doutorado e consolidação das redes de pesquisa em temas estratégicos
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Feevale - RS - Brasil
  • 08/01/2020-08/01/2025
Foto de perfil

João Alencar Pamphile

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • otimização, padronização e reuso do nanobiocompósito af-fe3o4, obtido da interação de aspergillus flavus endofítico e nanopartículas magnéticas (fe3o4), para remoção de contaminantes de águas
  • Grandes quantidades de corantes sintéticos azo são descarregadas em cursos de água, impactando os ecossistemas e os seres humanos. As metodologias convencionais para tratamento de águas não são completamente eficientes na remoção desta classe de corantes. Com isso, outros métodos têm se destacado, como a biorremediação utilizando micro-organismos como agentes de biodegradação ou biotransformação de compostos presentes no resíduo tóxico em formas inócuas que não ofereçam riscos de impacto ambiental. Recentemente, o Laboratório de Biotecnologia Microbiana da Universidade Estadual de Maringá (LBIOMIC/UEM) realizou o depósito do pedido de patente intitulado “Processo de obtenção de nanobiocompósito de Aspergillus flavus endofítico e nanopartículas magnéticas (Fe3O4) com potencial de biorremediação de corante e sua reutilização” (Processo INPI nº: BR 10 2020 014930-0), junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Com isso, o grupo LBIOMIC/UEM vem se destacando na pesquisa de aplicação biotecnológica de nanobiocompósitos na biorremediação de águas contaminadas com rejeitos tóxicos. Assim, este projeto visa complementar o referido pedido de patente depositado, com a ampliação do uso do nanobiocompósito obtido (NBC Af-Fe3O4), com a otimização e padronização da obtenção e utilização da sua biomassa, bem como a realização de experimentos para verificação da reutilização máxima (número de ciclos de reutilização), estudos de cinética da reação e de remoção de poluentes (corantes e outros compostos) do meio aquoso (estudos químicos).
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 21/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

João Alexandre Ribeiro Gonçalves Barbosa

Ciências Biológicas

Biofísica
  • estudos estruturais e funcionais das esterol c24-metiltransferases dos fungos patogênicos humanos candida auris e aspergillus fumigatus visando o desenvolvimento de potenciais fármacos antifúngicos
  • Infecções fúngicas invasivas são a maior causa de mortalidade entre os pacientes imunodeprimidos, sendo principalmente causadas pelos gêneros Candida e Aspergillus. Destacam-se as espécies Candida auris com altas taxas de mortalidade chegando a 72% e Aspergillus fumigatus com taxas entre 60% e 90%. Existem apenas quatro classes principais de medicamentos antifúngicos disponíveis para tratar infecções fúngicas invasivas, os azóis, os polienos, as equinocandinas e as fluoropiridinas. O fato de os fungos serem eucarióticos, com estreita relação evolutiva com hospedeiros humanos dificulta a busca por alvos antifúngicos. O ergosterol é um lipídio essencial para a viabilidade fúngica pois é responsável pela fluidez e permeabilidade da membrana. Colesterol e ergosterol compartilham a mesma via metabólica até a etapa de síntese de zimosterol, a partir deste ponto se diferenciam e utilizam enzimas distintas. Atualmente, o principal alvo é a enzima lanosterol 14-α-demethylase, codificada pelo gene erg11 e inibida por azóis, que atua em etapa comum das vias do colesterol e ergosterol. Consequentemente, pacientes podem apresentar efeitos colaterais durante o tratamento com azóis, além da ineficiência no tratamento de C. auris e A. fumigatu devido à sua resistência a essa classe de compostos. O gene erg6, presente em fungos e ausente em humanos codifica a esterol C-24 metiltransferase (SMT) que atua adicionando um grupo metil ao C-24 do zimosterol convertendo-o a fecosterol, ou, alternativamente, ao lanosterol convertendo-o em eburicol. A ausência da SMT em humanos torna-a um excelente alvo terapêutico. Até o momento, nenhuma estrutura cristalográfica de SMT foi resolvida, dado crucial para o conhecimento detalhado das interações entre as proteínas e outras moléculas. Portanto, o objetivo deste projeto é fornecer informações estruturais e funcionais das SMTs de C. auris e de A. fumigatus para o desenvolvimento de fármacos potentes e seletivos.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

João Augusto Mattar Neto

Ciências Humanas

Educação
  • desenvolvimento de competências digitais em professores e estudantes da educação básica e superior
  • O desenvolvimento de competências digitais em educação já era uma preocupação antes da pandemia da covid-19, que deixou mais patente sua importância. As competências digitais envolvem conhecimentos, habilidades e atitudes relacionados à utilização de tecnologias digitais. Seu domínio é importante para o processo de ensino e aprendizagem. Assim, organizações educacionais enfrentam o desafio de incorporar o desenvolvimento dessas competências em seus planos de ensino. O problema a ser abordado nesta proposta é a complexidade da formação para o desenvolvimento de competências digitais. A questão específica a ser investigada é como desenvolver adequadamente competências digitais em professores e alunos. O projeto envolve inicialmente a avaliação do nível de competência digital de professores e alunos por meio da aplicação de instrumentos desenvolvidos e validados. Em seguida, prevê a elaboração, aplicação e avaliação de atividades visando o desenvolvimento de competências digitais em professores e estudantes. Por fim, serão realizados cursos de formação de professores para o desenvolvimento de competências digitais em alunos. A pesquisa é aplicada, explicativa, longitudinal e de campo, com uma abordagem de métodos mistos. A metodologia inclui surveys, intervenções com delineamento pré-experimental e estudos de caso. A coleta de dados ocorrerá por meio da aplicação de questionários e testes, complementada por entrevistas e observação. A análise dos dados quantitativos utilizará estatística descritiva e inferencial, e dos dados qualitativos, codificação e categorização. Espera-se que as propostas de atividades contribuam para o desenvolvimento de competências digitais em professores e alunos da educação básica e superior, assim como o curso de formação oriente os educadores a utilizarem essas estratégias em suas atividades docentes. A pesquisa em rede internacional é desenvolvida em parceria com a Université Téluq (Canadá) e a Universidade de Lisboa (Portugal).
  • Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Joao Batista Calixto

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • inovação em medicamentos e identificação de novos alvos terapêuticos - inct inovamed
  • Apesar dos esforços da CAPES e CNPq para formar pessoal e dos avanços da ciência brasileira em periódicos internacionais, o Brasil progrediu pouco com relação a apropriação do conhecimento para gerar inovação tecnológica. Na área de medicamentos, apesar do Brasil ser o oitavo mercado mundial, em 2013 tivemos um déficit na balança comercial da ordem de 7 bilhões de dólares. Fica portanto, claro que o Brasil necessita apoiar grupos de pesquisa das universidades, Institutos de pesquisa e ICTs, para estabelecer parcerias necessárias ao fortalecimento das atividades de P&D das indústrias farmacêuticas de capital nacional e, reduzir a médio e longo prazo, esse déficit de conhecimento que separa o Brasil dos países desenvolvidos e alguns em desenvolvimento. Através da interação entre diferentes instituições brasileiras e colaboradores internacionais, esta proposta visa o desenvolvimento de novos fármacos e a pesquisa de novos alvos terapêuticos. Este projeto, portanto, pretende contribuir para avançar a inovação e a ciência de qualidade na área de desenvolvimento de medicamentos e tem os seguintes objetivos: 1) Estabelecer parcerias com as principais indústrias farmacêuticas brasileiras (de capital nacional ou multinacional) visando realizar pesquisas pré-clínicas e clínicas nas seguintes áreas: câncer, depressão, ansiedade, psoríase, coceira; e doenças crônicas e degenerativas (artrite reumatóide, doença de Alzheimer, dor e esclerose múltipla), com especial ênfase na interação entre o sistema imune e o sistema nervoso; 2)Identificar e validar novos alvos terapêuticos para as doenças citadas acima, empregando técnicas de biologia celular e molecular, além de estudos funcionais clássicos; 3) Produzir ciência de alta qualidade com publicações em revistas internacionais de destacado prestigio internacional e contribuir para a inserção internacional do grupo e para o aumento da visibilidade da ciência e tecnologia brasileira; 4) Formar recursos humanos nas áreas relacionadas ao desenvolvimento de medicamentos e na identificação e validação de alvos biológicos de interesse ao desenvolvimento de medicamentos; 5) Apoiar grupos emergentes nas áreas de farmacologia, neurociências, biotecnologia e biologia parasitária visando a consolidação dos mesmos; 6) Contribuir para a melhoria dos programas de pós-graduação onde estes grupos encontram-se inseridos; 7) Apoiar e disseminar o emprego das boas práticas de laboratório, necessárias ao desenvolvimento de medicamentos,no Brasil; 8) Disseminar para a comunidade em geral, através de congressos, simpósios, sites, cursos, palestras; os avanços recentes que vêm ocorrendo na área de medicamentos e estimular as parcerias entre as universidades/centros de pesquisa e as empresas. O projeto conta com dois centros modernos de pesquisas pré-clínica (CIEnP) e clinica (NPDM) que possuem experiência em trabalhar em parceria com as industrias farmacêuticas. O primeiro grupo liderado pelo coordenador deste INCT tem mais de 25 anos de experiência em estudos pré-clínicos e participou do desenvolvimento de alguns produtos que estão no mercado como: Acheflan, Syntocalm (Lab. Aché) e Flavonoides de passiflora (linha Cronos, Natura, além de 4 medicamentos que estão em estudos clínicos. O grupo da UFC liderado pelo vice-coordenador deste INCT foi pioneiro na realização de estudos clínicos no Brasil, sendo um dos grupos que mais colaborou com a introdução bem sucedida dos medicamentos genéricos no Brasil. Os dois grupos agora contando com excelentes estruturas para o desenvolvimento de pesquisa pré-clínica e clínica, financiados pelo MCTI, MS, governo de SC e BNDES; pretendem trabalhar em colaboração e em estreita parceria com as principais indústrias farmacêuticas estabelecidas no Brasil, para que com o apoio das políticas públicas, colaborar para que o país se torne, em médio e longo prazo, menos dependente da importação de medicamentos. Além disso, o projeto conta com pesquisadores com boa formação acadêmica e experiência na área de farmacologia e biologia molecular das seguintes universidades: UFSC, UFPR, UFRJ, UNIVALI, UNCEUMA, além de 9 pesquisadores colaboradores internacionais. Espera-se que o desenvolvimento do presente projeto permitirá atingir as seguintes metas: 1. consolidação de parcerias com as principais indústrias farmacêuticas brasileiras (de capital nacional ou multinacional), estabelecer uma rede de cooperação entre diferentes IES brasileiras e estrangeiras; 2. identificar e validar novos alvos terapêuticos para o câncer, depressão, ansiedade, psoríase, coceira; e doenças crônicas e degenerativas (artrite reumatóide, coceira, psiríase, doença de Alzheimer, depressão, esclerose múltipla, dor crônica); 3. produção de ciência de alta qualidade disseminada através de publicações em revistas internacionais de alto impacto 4. formação de recursos humanos em diferentes níveis (graduação, mestrado, doutorado, pós-doc) nas áreas relacionadas ao desenvolvimento de medicamentos e na identificação e validação de alvos biológicos. 5. consolidação de grupos de pesquisa e melhoria dos programas de pós-graduação emergentes nas área de farmacologia, neurociências, biotecnologia e biologia parasitária; 6. Apoiar a disseminação do emprego de boas práticas laboratoriais, necessárias ao desenvolvimento da área de medicamentos no Brasil.
  • Centro de Inovação e Ensaios Pré-Clínicos - SC - Brasil
  • 28/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

João Batista de Macedo Freire Filho

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • a comunhão da aversão: mídia, política e sensibilidade moral
  • Este projeto de pesquisa possui como tema a mobilização política do “idioma moral do nojo” efetuada por líderes e porta-vozes da extrema-direita no Brasil e a consequente construção de figuras execráveis, descritas, numa profusão de textos e de imagens, como portadoras de atributos, disposições e ideais capazes de contaminar e de corromper toda a nação. O objetivo da pesquisa é, mais especificamente, analisar como discursos e artefatos midiáticos produzidos por grupos conservadores e por representantes da extrema-direita acionam, de modo sistemático, a retórica e a iconografia do asco com o intuito de rechaçar integrantes de movimentos sociais e de partidos políticos associados ao campo progressista. Argumentamos que é fundamental estudar tais representações desumanizadoras do oponente político, porque sua circulação crescente, em diferentes esferas, comporta significativas consequências psíquicas e materiais: além de servir para deslegitimar as reivindicações de minorias por direitos civis, inclusão social e reconhecimento cultural, pode contribuir para racionalizar medidas repressivas e atitudes hostis (em certos casos, até mesmo letais) contra as presumidas ameaças aos bons costumes, à vida produtiva e à segurança nacional. O quadro de referência teórico da nossa investigação é composto, essencialmente, por trabalhos de pesquisadores das áreas das ciências sociais e da filosofia que abordam o nojo como uma emoção hierárquica e política — o substrato afetivo da construção de barreiras simbólicas e concretas contra a mobilidade social e espacial do Outro asqueroso e intolerável. Para o exame do material que integra o corpus empírico, tomamos como base arcabouço analítico proposto por Sara Ahmed, em The Cultural Politics of Emotion, para desvendar como figuras de linguagem afetivamente carregadas (metáfora e metonímias, em especial) produzem a emotividade dos textos culturais que movem os leitores, aproximando-os ou afastando-os de determinados objetos e corpos.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Joao Batista Florindo

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • análise de imagens médicas usando redes convolucionais profundas e descritores fractais
  • Este projeto propõe o estudo e desenvolvimento de ferramentas matematico-computacionais para análise de imagens médicas combinando redes neurais profundas com geometria fractal. As redes neurais profundas convolucionais têm se popularizado também na análise de imagens médicas, porém os descritores clássicos, como os fractais, ainda são competitivos nesta área, além de, na maioria das vezes, poderem ser mais facilmente interpretados. Neste contexto, propõe-se que ambas as abordagens sejam combinadas. Tal combinação se dá de dois modos: treinando a rede a partir da imagem original e da imagem submetida a uma transformação multifractal ou calculando a dimensão fractal da saída associada a cada filtro aprendido pelas camadas convolucionais da rede. Os descritores extraídos serão aplicados a dois problemas da área médica: análise de evolução do Adenoma Pleomórfico para Carcinoma (câncer) e estudo da relação entre imagens de tecidos afetados pelo Carcinoma Neuroendócrino de Pulmão do tipo ``de Pequenas Células'' com a expectativa de vida do paciente. Espera-se que os resultados obtidos tragam implicações importantes para a sociedade, ajudando na melhor compreensão destes processos carcinogênicos e fomentando assim possibilidades tanto de um diagnóstico mais precoce quanto de um tratamento mais eficaz, melhorando assim a qualidade e a expectativa de vida do paciente.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

João Batista Garcia Canalle

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • 25 olimpíada brasileira de astronomia e astronautica
  • Vamos realizar a 25ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica em cerca de 10.000 escolas com a participação de aproximadamente 1.000.000 alunos do ensino fundamental e médio, haja vista que em 2021 participaram, mesmo com pandemia, 481.525 alunos. A realização da OBA, contudo, implica na realização de diversos eventos dela decorrentes que abaixo listamos. Realização do Curso à distância de Astronomia para alunos participantes das “seletivas”, isto é, para alunos que tentarão participar das equipes internacionais. Realização da Jornada Espacial com cerca de 60 alunos e 60 professores dentre aqueles alunos do ensino médio que se destacaram nas respostas às perguntas de Astronáutica. Realização da XVI Mostra Brasileira de Foguetes entre alunos do ensino fundamental e médio entre todas as escolas previamente cadastradas para participarem da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica. Realização de 10 Jornadas de Foguetes com os alunos campeões em suas Escolas. Realização das Provas seletivas a partir das quais selecionamos as equipes internacionais. Participação na Olimpíada Latino-americana de Astronomia e Astronáutica a qual em 2022. Participação na Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica a qual em 2022. Organização dos Encontros Regionais de Ensino de Astronomia em cerca de oito diferentes cidades do Brasil.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 10/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

João Batista Garcia Canalle

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • 24 olimpíada brasileira de astronomia e astronautica
  • Vide projeto anexo
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 22/12/2020-31/12/2022