Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

André Luís Assunção de Farias

Ciências Humanas

Sociologia
  • impactos de grandes projetos e saúde ambiental na amazônia: o caso da região metropolitana de belém (rmb)
  • Os impactos socioambientais têm adquirido relevância social, política e ecológica, com reflexos na saúde pública. Num ambiente de Pandemia, como a COVID 19, eles são múltiplos, complexos e carregam contradições com sérias repercussões sobre a saúde global (RYU et al., 2017). O mérito e o ineditismo é que a pesquisa será realizada no território metropolitano de Belém, segunda região metropolitana mais populosa da região Norte, analisando impactos e saúde. Os grandes projetos pesquisados serão: o BRT da Augusto Montenegro e a macrodrenagem da Estrada Nova, em Belém; o BRT da BR 316, em Ananindeua; o Aterro Sanitário, em Marituba e; Projetos Condominiais, em Castanhal. Cada um impactando de forma diferente no território, tanto em níveis de agravos, quanto em mudanças na sociedade e natureza. Neste sentido, o problema geral de pesquisa é o seguinte: Como se configura a relação entre impactos socioambientais dos grandes empreendimentos na RMB e o perfil epidemiológico dos grupos atingidos? Pois, é importante que estes sejam previstos, e sua concepção e implantação acompanhados pelo setor de saúde. Portanto, é necessário produzir estudos sobre o perfil epidemiológico, as características ambientais e os serviços públicos disponíveis a fim de verificar a intensidade desses impactos e gerar um alerta para evitar novas ocorrências (LEANDRO et al., 2018). A hipótese aponta que impactos ambientais e perfil epidemiológico têm uma relação direta, o que implica potencialização de doenças doenças existentes e surgimento de novos agravos. Evidencias como: maior incidência de doenças negligenciadas e/ou doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado (DRSAI); Doenças de transmissão feco-oral, como doenças diarreicas, etc; sugerem a plausibilidade da hipótese. Finalmente, a estratégia metodológica está lastreada pelas reflexões teóricas da Ecologia Política e da Saúde Única (One Health).
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

André Luis Debiaso Rossi

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • viabilizando o desenvolvimento de cidades inteligentes: uma abordagem baseada em aprendizado de máquina
  • Técnicas de Aprendizado de Máquina (AM) têm alcançado grande sucesso nas mais diversas áreas do conhecimento, como saúde e engenharia. As técnicas de AM são capazes de lidar, de forma eficiente, com diferentes tipos de dados que são gerados automaticamente e em grande quantidade por dispositivos eletrônicos, como sensores e câmeras, presentes nos centros urbanos. Contudo, devido a diversas limitações, esses dados ainda são, geralmente, analisados exclusivamente por operadores humanos, que estão sujeitos a diversas dificuldades advindas de processos repetitivos. Portanto, é imperativo que sistemas inteligentes sejam integrados no planejamento estratégico dos gestores das cidades, para que órgãos públicos e, consequentemente, a sociedade, possam atingir benefícios comuns. Nessa direção, o presente projeto tem como objetivo desenvolver sistemas inteligentes baseados em técnicas de AM para auxiliar em duas tarefas. A primeira visa melhorar a mobilidade da cidade por meio da identificação de veículos e pedestres e adaptação automática do tráfego. A segunda visa entender os perfis de consumo de energia elétrica dos usuários residenciais a fim de propor planos de eficiência energética que possibilitem reduzir o custo mensal pago pela energia elétrica. Os sistemas serão desenvolvidos em parceria com a prefeitura da cidade de Itapeva, São Paulo, buscando, por um lado, avançar em direção da implantação de conceitos de cidades inteligentes e, por outro lado, facilitar o acesso da comunidade a essas tecnologias. A infraestrutura disponível, como câmeras para o controle de tráfego, monitoramento e segurança, assim como equipamentos de baixo custo, como smart plugs, serão utilizados para realizar a coleta dos dados. Algoritmos de aprendizado profundo, como as redes neurais convolutivas, e algoritmos de agrupamento de dados, como o K-Means e o DBScan, serão utilizados para extrair conhecimento dos dados visando atingir os objetivos do projeto.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 23/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Andre Luis Dias

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • transformação digital e desenvolvimento de sistemas para manutenção preditiva em processos industriais cervejeiros e de manufatura aditiva
  • As tecnologias da Indústria 4.0 representam uma oportunidade para pequenas e médias empresas aprimorarem seus processos produtivos, melhorando a eficiência, reduzindo desperdícios e custos. Considerando que estas empresas possuem recursos limitados para investimento em pesquisa e desenvolvimento, tecnologias como inteligência artificial e internet das coisas podem promover vantagens devido as suas características de baixo custo. Neste contexto, a transformação digital de processos industriais deve incentivar empresas para investimentos em transparência e extração de informações relevantes do grande volume de dados de seus processos. Assim, busca-se a transformação digital de processos de microcervejarias e de manufatura aditiva. O setor cervejeiro é um importante mercado no Brasil, que emprega 2,7 milhões de pessoas e contribui com 1,6% do PIB do país. Dados do Ministério da Agricultura apontam um crescimento expressivo no número de cervejarias nos últimos anos, principalmente devido à abertura de microcervejarias. Estas pequenas indústrias trazem a inovação de produtos como elemento central da produção, porém os processos ainda apresentam baixa automatização e demandam tecnologias para atender o mercado em crescimento. Já o processo de manufatura aditiva possui uma abordagem digital promissora com características singulares para processos de fabricação que ganhou interesse em todo o mundo. Baseia-se na fabricação de objetos camada por camada auxiliado por computador. Entretanto, é muito importante verificar a saúde de operação do processo uma vez que diversas falhas podem ocorrer como porosidade e distorção no processo de impressão 3D. Desta maneira, verifica-se que ambos os processos utilizam máquinas que, a partir de sua caracterização, aquisição de dados, implementação de algoritmos para extração e seleção de características, e reconhecimento de padrões, podem trazer bons resultados tanto em termos de eficiência dos processos como na qualidade dos produtos.
  • Instituto Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

André Luís Viegas

Ciências Humanas

História
  • 36ª mostratec
  • A Mostra de Ciência e Tecnologia - MOSTRATEC - é a maior feira para jovens cientistas da América Latina, que acontece em Novo Hamburgo, RS, e que completará em 2021 a sua 36ª edição. Seu objetivo é difundir e qualificar a pesquisa de jovens cientistas de todos os estados brasileiros e de países oriundos de todos os continentes. Ou seja, a Mostra é a exposição de um conjunto integrado e contínuo de ações de fomento à investigação e ao uso do método científico como ferramenta pedagógica, estabelecendo uma relação direta com a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. A MOSTRATEC integra uma rede de 257 feiras de ciências afiliadas. Em 2019, a partir de 31.873 projetos de diferentes feiras da Educação Básica e Profissional, foram selecionados os participantes que estiveram na MOSTRATEC contemplando 755 projetos participantes, de todos os Estados do Brasil e de outros 20 países. Nesse contexto, 9.685 escolas foram envolvidas, estimando um total de mais de 50 mil estudantes e mais de 15 mil professores, que atuaram no desenvolvimento de pesquisa como forma de qualificação, aprendizagem e exercício de cidadania. Os trinta e cinco anos da MOSTRATEC têm sido marcados pelo compromisso com a disseminação de boas práticas em educação, com o empreendedorismo e com o protagonismo dos jovens e dos educadores, em prol de uma educação para o desenvolvimento social e tecnológico, para a paz, para a ética, para a cidadania e para o desenvolvimento sustentável. A MOSTRATEC é considerada a feira com maior abertura à visitação do público em sua modalidade, com a presença de aproximadamente 40.000 visitantes em suas edições mais recentes, ocupando 15.000 m2 de estrutura montada, capaz de comportar, além dos projetos de pesquisa desenvolvidos pelos jovens cientistas, os eventos paralelos e integrados, tais como: i) formação continuada de professores no Seminário Internacional de Educação Tecnológica - SIET; ii) Festival Maker de Robótica Educacional que apresenta práticas tecnológicas e educativas sobre esse tema; iii) Jogos MOSTRATEC que desenvolvem valores educacionais a partir da prática esportiva; iv) Atividades Culturais que propiciam intercâmbios entre jovens pesquisadores e professores participantes. Dessa forma, em 2021, quando ocorrerá a 36ª MOSTRATEC, haverá a necessidade de custeio para toda essa infraestrutura, compatível com a qualidade técnica e a relevância do evento. A Fundação Liberato, por sua vez, organizadora da MOSTRATEC, dispõe de mais de 150 funcionários e de mais de 200 estudantes voluntários que se comprometem em garantir a idoneidade, a transparência nos processos de seleção, a avaliação, bem como o zelo pelas regras de segurança e de ética das pesquisas participantes. Além disso, conta com mais de 600 avaliadores, profissionais oriundos de universidades e de instituições parceiras as quais também oferecem prêmios de incentivo à carreira científica e acadêmica, como bolsas de estudos e financiamentos para participação em outras feiras científicas. A Comissão Executiva e a Comissão Central da MOSTRATEC, que fazem parte do quadro funcional da Fundação Liberato, trabalham de forma contínua e sistemática na organização de toda a Feira, promovendo palestras, cursos e transferência de conhecimentos em pesquisa; bem como, garantindo o processo adequado de aplicação dos recursos financeiros disponíveis. Enfim, a Fundação Liberato, ao realizar a MOSTRATEC, contribui significativamente para a inovação e o desenvolvimento científico e tecnológico do País, através da valorização dos estudantes e dos professores que desenvolvem a pesquisa no Brasil, promovendo, assim, as transformações sociais necessárias.
  • Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha - RS - Brasil
  • 28/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

André Luiz Antunes Netto Carreira

Lingüística, Letras e Artes

Artes
  • projeto de pesquisa integrado interinstitucional atuação teatral: o aqui e agora na cena expandida
  • Projeto Integrado que reúne grupos de pesquisa de 7 IES brasileiras (SC, MG, AC, SE e CE) e 5 do exterior. Objetivo: refletir sobre práticas de atuação teatral partindo do conceito de uma atuação no aqui e agora, para discutir padrões e modelos de cênicos consolidados no ambiente brasileiro. A base é a experimentação de procedimentos que têm o prazer e o desejo como elementos de sustentação do trabalho. A hipótese se relaciona com a possibilidade da experiência da diluição das fronteiras entre o ensaio e a apresentação como eixo da linguagem da atuação. Reivindicamos a ideia de uma cena expandida, o Contemporâneo (Agambem), e Ambiente (Schechner). Delimitamos a prática da atuação como um ‘habitar espaços em relação’. Procedimentos: prática em laboratórios de atuação; realização de espetáculos-laboratórios, e articulação com a produção conceitual sobre o que podemos entender como atuação cênica contemporânea. O projeto tem 7 subprojetos coordenados por 2 pesquisadores PQ (1A e 1C) e 5 jovens pesquisadoras/es para contribuir com a formação continuada, a partir da articulação de uma rede de pesquisa sobre procedimentos de atuação. Pesquisar neste campo supõe estimular a produção de conhecimentos que repercutam nos cursos de teatro, e em processos criativos. Subprojetos Atuação por estados: intensidade e ambiente André Carreira -UDESC Atuar no aqui agora [e com tudo], estudos dos elementos composicionais/atorais em práticas de investigação-criação Narciso Telles -UFU A dimensão pública do teatro no treinamento do Viewpoints Tiago Fortes -UFC O teatro e a peste: uma investigação sobre as criações teatrais durante a pandemia da Covid-19 Olivia Camboim Romano -UFS Encruzilhadas na atuação: palhaçaria como poética do prazer e do encantamento no aqui e agora da cena Adriana Patrícia dos Santos -UDESC A dimensão artista-produtor/a: poéticas de atuação e modos de produção. Heloisa Marina -UFMG Experiências em cena: atuação em diálogo com práticas culturais acreanas Leonel Car
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025