Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sergio Pereira Leite

Ciências Humanas

Sociologia
  • expansão do “agronegócio”, estrangeirização de terras e ação do estado: problematizando as transformações no meio rural brasileiro
  • A presente proposta tem como objetivo analisar as transformações experimentadas no meio rural brasileiro, particularmente no período 2000 – 2015, levando em consideração os seguintes propósitos: a) Examinar os processos sociais, econômicos e político-institucionais, que informam a dinâmica de crescimento do agronegócio brasileiro de uma forma geral e, em particular, em algumas áreas específicas, valendo-se para tanto dos resultados da pesquisa anterior e verificando a possibilidade de explorar novas regiões para trabalho de campo, incluindo o meio rural fluminense; b) Analisar os investimentos diretos estrangeiros (públicos e/ou privados) na aquisição de terras brasileiras para destinação a projetos de produção agropecuária dentro do território nacional, bem como a realização de processos de cooperação, alianças e joint ventures com firmas brasileiras com a mesma finalidade. Esse eixo possui um forte caráter exploratório, especialmente em função do fato de que tais transformações, além de serem bastante recentes, não contam com uma base de dados detalhada para seu diagnóstico. Serão objeto de identificação, a posteriori, áreas onde tais processos vêm se evidenciam como estratégia relevante, conjugada ao crescimento do agronegócio. Da mesma forma, explorar as estratégias de investimentos de produtores e grupos empresariais brasileiros em terras e produção de grãos no exterior, com especial ênfase nos casos sul-americano (Paraguai) e africano (Moçambique); c) Estudar a ação do Estado, por meio dos mecanismos de política fundiária e/ou de terras, que lastreiam os movimentos acima. Se, em projeto anteriormente financiado pelo CNPq, havíamos priorizado as políticas de financiamento ao processo produtivo (crédito rural, em particular), na proposta atual ganham força as políticas que atuam sobre o patrimônio fundiário e o funcionamento do mercado de terras. Sem a pretensão de entrarmos no debate mais específico sobre mercados de terra propriamente ditos, nossa intenção é verificar em que medida os movimentos acima (expansão do agronegócio e estrangeirização das terras) têm afetado os preços no período de 2000 a 2015, algo que os dados apresentados aqui parecem corroborar positivamente. Como já apontada por Delgado (2005 e 2012) a ação pública talvez se caracterize mais pela ausência de dispositivos regulatórios (o que o autor chamou de “frouxidão da política fundiária”) do que pela presença de instrumentos mais efetivos, embora o Governo Federal tenha recuperado, por meio da AGU, no segundo semestre de 2010, lei de 1971 que cerceia a compra de imóveis estrangeiros. Assim, esta proposta dá continuidade e visa consolidar um programa de pesquisa na área, tendo como lastro a formação de um grupo de pesquisa multidisciplinar e interinstitucional, denominado GEMAP (Grupo de Estudos em Mudanças Sociais, Agronegócio e Políticas Públicas), sediado no CPDA/UFRRJ e com a participação de pesquisadores da UFJF, UNILA, UFOPA. A proposta também relaciona-se diretamente com a pesquisa referente ao processo de bolsa de produtividade em pesquisa do coordenador, buscando meios de viabilizá-la financeiramente em diálogo direto com demais pesquisadores e estudantes integrantes dessa proposta.
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-30/06/2021