Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sarita Cândida Rabelo

Engenharias

Engenharia Química
  • caracterização e avaliação do potencial de aplicação dos compostos fenólicos extraídos do hidrolisado hemicelulósico e seus efeitos nos processos fermentativos
  • Segundo a Agência Internacional de Energia (IEA), a demanda mundial energética crescerá a uma taxa anual média de 1,6% até 2030, alavancada, principalmente, pelo crescimento exponencial do consumo energético pelos países em desenvolvimento. Neste sentido, a participação das fontes renováveis na matriz energética mundial, dentre as quais, a bioenergia, apresenta grande relevância. O etanol de segunda geração (E2G) surge como uma alternativa interessante e importante na busca por um aumento na produção deste biocombustível sem a necessidade de aumentar a área plantada. Além disso, este avanço tecnológico vai ao encontro das novas projeções do país referente ao fortalecimento da matriz energética renovável, traçadas tanto por questões estratégicas, quanto para cumprir as metas do Acordo de Paris. No Brasil, a inovação neste segmento tem recebido um amplo apoio público, que vai desde a construção de Centros de Pesquisas especializados no desenvolvendo desta nova tecnologia, até investimentos econômicos para a construção das primeiras plantas do biocombustível. Apesar de todos os incentivos, algumas plantas industriais nacionais tiveram seus processos produtivos paralisados; e a planta que se encontra em operação, apresenta produção abaixo da sua capacidade nominal, além de passar por várias modificações em seu processo produtivo. Todos esses pontos estão relacionados ao baixo grau de maturidade da tecnologia, existindo ainda muitos desafios científicos-tecnológicos a serem superados. Dentre estes desafios, a fermentação dos açúcares advindos as hemiceluloses, majoritariamente pentoses, é a etapa produtiva onde são observados os maiores desafios devido, principalmente, à presença de vários compostos inibitórios e a dificuldade de metabolização destes açúcares pelos microrganismos. Neste sentido, projetos de pesquisa e desenvolvimento, especialmente na área de fermentação de pentoses, são necessárias para promover um avanço do conhecimento e poder propiciar a consolidação da tecnologia de forma eficiente e sustentável para o setor. Visando isso, esta proposta tem como objetivo principal elucidar, quantificar e avaliar a inibição fermentativa, além do potencial de aplicação dos compostos fenólicos extraídos do hidrolisado hemicelulósico obtidos após pré-tratamento com ácido sulfúrico diluído do bagaço de cana-de-açúcar, considerando uma rota tecnológica de E2G similar a aplicada industrialmente. Para isso, os compostos fenólicos presentes no hidrolisado hemicelulósico serão extraídos via processo de destoxificação, avaliando diferentes solventes, sendo estes previamente selecionados no projeto “Extração de inibidores a partir do licor de pré-tratamento do bagaço de cana-de-açúcar”, coordenado pela proponente e financiado pela CAPES. Busca-se, com este trabalho, auxiliar na compreensão do efeito inibitório causado pelos compostos fenólicos em uma levedura selvagem fermentadora de pentoses (Spathaspora passalidarum), cujos dados poderão auxiliar no desenvolvimento de microrganismos geneticamente modificados (OGMs) mais robustos ou mesmo processos de destoxificação mais eficientes que os aplicados atualmente no setor industrial. É importante ressaltar que, até o momento, não foram encontrados trabalhos na literatura que identificassem estes compostos na rota tecnológica proposta, rota esta em operação no país. Além disso, busca-se, após a caracterização e elucidação química destes compostos, avaliar sua aplicabilidade como produto, agregando assim mais valor à cadeia produtiva do E2G.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022