Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Clayton Zambeli Oliveira

Outra

Multidisciplinar
  • 11° talento científico jovem
  • A Feira de Ciências Talento Científico Jovem tem sido realizada no município de João Pessoa, no Estado da Paraíba. Iniciou-se no ano de 2011 através do financiamento do CNPq (Processo 552860/2011-5). O II e o III Talento Científico Jovem também foram apoiados pelo CNPq (Chamada Nº 50/2012 e 46/2013). O IV e V Talento Científico também tiveram o financiamento do CNPq e foram em 2015 e 2016 respectivamente. No ano de 2019 o VII Talento Científico Jovem foi realizado através da Chamada N°27/2018 e agora em 2020 o VIII Talento Científico Jovem (Chamada 11/2019) tendo que ser adaptado à modalidade virtual devido a pandemia. Na realização do IX (modalidade virtual) (9° edição em 2021) do Talento Científico Jovem pretende-se manter o nível qualitativo e quantitativo dos eventos anteriores com canais de Youtube, Twitter, Facebook, Instagran e Google Classroom. O presente projeto propõe a execução do 11° Talento Científico Jovem (Feira de Ciências em 2022) que abordará diferentes áreas do conhecimento como as ciências exatas, tecnológicas, biológicas e humanas e promoverá a participação de alunos do ensino Infantil, fundamental I e II (6º ao 9º ano), médio e técnico do município de João Pessoa e categoria visitante.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 09/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Cleci Regina Bevilacqua

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • a terminologia do patrimônio cultural imaterial
  • O tema do presente projeto é a terminologia do Patrimônio Cultural Imaterial com vistas à construção de uma base de dados multilíngue, on-line de livre acesso, destinada a professores, estudantes, tradutores, redatores, jornalistas e público interessado na preservação da identidade e memória da nação. O objetivo geral do projeto é identificar e representar, na base de dados, os termos (patrimônio cultural imaterial, capoeira) e Unidades Fraseológicas Especializadas Eventivas (UFEEs – preservação de bens culturais, registro das matrizes do samba) da área em português e seus equivalentes nas línguas estrangeiras (espanhol, francês, inglês, italiano e russo). Essas unidades especializadas serão coletadas em diferentes gêneros textuais: legais, publicações do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN –, acadêmicos e de divulgação. Os objetivos específicos são: construir corpora comparáveis (língua portuguesa e línguas estrangeiras); selecionar termos e UFEEs no corpus em língua portuguesa; estabelecer critérios para a identificação dos equivalentes nas línguas estrangeiras para os termos e UFEEs selecionados. A metodologia prevê as seguintes etapas: construção dos corpora em português e nas línguas estrangeiras; identificação de termos e UFEEs; identificação dos termos e UFEEs nas línguas estrangeiras; inclusão dos termos e UFEEs na base de dados; revisão da base e disponibilização na página do Termisul. As justificativas do projeto centram-se na ausência de um produto terminográfico multilíngue on-line de livre acesso com termos e fraseologias apresentados em contexto de uso e na necessidade de repertoriar a terminologia de uma área em afirmação em nosso país, bem como promover uma reflexão teórico-metodológica na elaboração de produtos terminográficos que tratem de temas sensíveis e que ao mesmo tempo sejam multilíngues, o que impõem desafios maiores à pesquisa.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cleida Aparecida de Oliveira

Ciências Biológicas

Biologia Geral
  • mostra nacional de educação em ciências da vida e da natureza: um diálogo entre escola básica, universidade e formação continuada de professores
  • A “Mostra Nacional de Educação em Ciências da Vida e da Natureza: um diálogo entre escola básica, universidade e formação continuada de Professores”, resultará da realização de diversas “Mostras locais” realizadas no âmbito das escolas participantes. Propiciará um espaço profícuo de divulgação da ciência voltada para as ações de educação em Ciências da Vida e da Natureza em desenvolvimento na rede de Educação Básica, fortalecendo a integração entre universidades, escola básica e comunidade. Contará com o envolvimento de mestres e mestrandos do Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional (PROFBIO - rede com 19 campi de IES de todo território nacional, com sede na UFMG) e do Mestrado Profissional em Educação e Docência (PROMESTRE, UFMG), os quais são professores vinculados às escolas públicas de educação básica do país. Esses mestres/mestrandos são familiarizados com metodologia científica e com capacitação para repensar e mudar a forma de ensinar ciências, de forma que eles poderão atuar como multiplicadores em suas escolas e em escolas parceiras convidadas, para difundir o ensino com enfoque mais investigativo, experimental, crítico e instigante. Conta ainda com apoio da Pró-Reitoria de Extensão da UFMG e da Comissão para Discussão e Elaboração das Políticas de Formação Inicial e Continuada de Professores da Educação Básica (COMFIC). O intuito é articular municípios e escolas de todas as regiões do Brasil, onde os egressos e mestrandos do PROFBIO e PROMESTRE atuam (cerca de 1.500 escolas), para participar da Mostra e, também outras escolas com baixo IDEB, como convidadas, se inspirarem com as apresentações do evento. Diante de uma sociedade complexa, em que cada vez mais as novas tecnologias de informação e comunicação atuam, é primordial refletir sobre como a ciência e tecnologia podem contribuir para melhorar e transformar as realidades locais e regionais, sendo a Mostra um espaço propício para reflexão e desenvolvimento de ações acerca do tema.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/01/2022-31/01/2024
Foto de perfil

Cleire Lima da Costa Falcão

Ciências Humanas

Geografia
  • iv feira de ciências e mostras científicas: meio ambiente urbano e desenvolvimento sustentável
  • As Feiras de Ciências são eventos em que os alunos são responsáveis pela comunicação de projetos planejados e executados por eles durante o ano letivo. Desta forma, em sua 4ª edição, o projeto Feira de Ciências e Mostras Científicas traz em seu objetivo propiciar a motivação ao conhecimento em inovação, ciência e tecnologia e cultura, associando a investigação científica nas diferentes áreas do conhecimento e despertando para a realidade do semiárido. O público alvo será composto de Ensino Fundamental do 9o ano, alunos do 1o e 2o anos do Ensino Médio, escolas públicas, privadas e profissionalizantes do município de Fortaleza, Ceará. A Feira traz a temática Meio Ambiente Urbano e Desenvolvimento Sustentável e será realizada na Universidade Estadual do Ceará/UECE, em Fortaleza.
  • Universidade Estadual do Ceará - CE - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Cleomar de Sousa Rocha

Lingüística, Letras e Artes

Artes
  • morfologias do (in)comum: poéticas algorítmicas
  • O projeto elege como objeto de pesquisa a inserção do algoritmo nos objetos estéticos. Trata-se, portanto, da produção de arte tecnológica a partir do uso de algoritmos, enquanto matéria poética, com repercussões estéticas. A caracterização se desdobra nos non-fungible token, ou NFTs e nas discussões sobre a Teoria Crítica da Tecnologia, a partir de abordagem fenomenológica. Com metodologia prioritariamente analítica-descritiva, a pesquisa se organiza pelo pensamento lógico indutivo, tendo como corpus de análise os trabalhos apresentados no AI&ART, organizado pela Universidade de Luxemburgo. Como principais impactos esperados prospectam-se produção bibliográfica, orientações, supervisões de pesquisa e articulações com inovação social.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Cleusa Adriane Menegassi Bianchi Teixeira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • ecofisiologia de sistema silvipastoril para promoção de bem estar animal e sustentabilidade ambiental
  • A eficiência de um sistema silvipastoril (SSP) está alicerçada no equilíbrio entre os componentes: clima, forragem, floresta e animais. Nesse sentido, compreender a resposta ecofisiológica das plantas, bem como as condições microclimáticas para os animais permite ao agricultor se apropriar de um sistema mais sustentável. A produção animal é destaque no agronegócio brasileiro, sendo um desafio manter produtividade média ao longo do ano, oferta de forragem de qualidade, conforto térmico e bem estar animal, quando comparado a sistemas tradicionais. Muitos produtores desistem de suas atividades pela menor lucratividade e manejos inadequados, não tendo segurança para transição, quando poderiam utilizar áreas de suas propriedades para a instalação de SSP 's. Os SSPs contribuem no sequestro de carbono e mitigam a emissão de GEE, que levam a cenários de mudança climática. Portanto, o emprego de SSP é alternativa para a produção agropecuária com sustentabilidade, desde que se conheça e ajuste os componentes do sistema às condições edafoclimáticas locais. Assim, o objetivo do projeto é determinar o potencial de produção de forragens e espécies arbóreas, bem como indicadores de bem-estar animal de uma área com espécies florestais nativas do Sul do Brasil para que possa servir de modelo a ser empregado nas propriedades com sustentabilidade. Assim, a partir de uma área florestal de espécies nativas constituída desde 2004 será implantada espécies forrageiras analisando sua resposta ecofisiológica e sua qualidade. Também será quantificado o crescimento e desenvolvimento das árvores; o monitoramento das condições meteorológicas e micro meteorológicas, as características físico-químicas do solo, a quantificação de indicador de conforto térmico e a modelagem do sequestro de carbono pelo sistema.
  • Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 15/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Cleybe Hiole Vieira

Outra

Divulgação Científica
  • 7ª. feira de ciências junior da pucpr
  • A 7ª Feira de Ciências Júnior da PUCPR tem como objetivo incrementar o ensino da ciência na Educação Básica e estimular a cultura indagativa e crítica, própria da ciência e outras questões próprias da sociedade, entre os estudantes dos ensinos fundamental II, médio e técnico da Cidade de Curitiba e Região Metropolitana, estimulando o despertar de vocações científicas e tecnológicas; a capacidade inventiva e investigativa. Em anos anteriores as Feira de Ciências Junior da PUC tiveram como temas uma das áreas estratégicas que estão alinhadas com os desafios globais, com suas competências internas, com o planejamento e a missão institucional. Em 2022, a temática da 7ª Feira de Ciências Júnior da PUCPR será “Direitos Humanos”. Considerando nossa experiência prévia propomos que esse evento seja realizado em modalidade híbrida (virtual e presencial), de modo a ampliar o público e o acesso à ciência. A parte presencial será realizado no Campus de Curitiba da PUCPR e a parte virtual se dará principalmente com transmissão ao vivo pelo YouTube. Os trabalhos serão divididos em categorias: • Categoria ensino médio e técnico 1º ano; • Categoria feminina ensino médio e técnico 1º ano; • Categoria ensino médio e técnico livre: para todos os estudantes do ensino médio independente do ano de estudo; • Categoria ensino fundamental II: Essa categoria visa estimular estudantes do ensino fundamental II à pesquisa; • Categoria Potencial Empreendedor
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Clicia Grativol Gaspar de Matos

Ciências Agrárias

Agronomia
  • abordagens ômicas aplicadas ao estudo da regulação epigenética na interação de milho com bactérias promotoras de crescimento vegetal
  • Após a COVID-19 ter se espalhado pelo mundo, percebemos seus impactos em diferentes esferas da nossa sociedade. Apesar do grande número de mortes causadas pelo coronavírus, a população mundial continuará a crescer, o que exigirá um aumento na produção agrícola nos próximos anos. Assim, o desafio atual da agricultura é aumentar a produtividade das culturas de forma sustentável em um cenário de mudanças climáticas que tem um grande impacto na produtividade. Descobertas recentes têm revelado que mecanismos epigenéticos, como os miRNAs, estão envolvidos na interação entre plantas e Bactérias Promotoras de Crescimento Vegetal (BPCVs). Além disso, estudos mostraram que plantas podem ser reprogramadas epigeneticamente gerando progênies com maior vigor de crescimento e rendimento de sementes, sem alterar o genótipo, o que constitui uma abordagem não tradicional de melhoramento. Apesar desse grande potencial biotecnológico, a regulação epigenética na interação entre plantas e BPCVs permanece pouco explorada. Assim, pretendemos utilizar abordagens ômicas para investigar o papel de dois reguladores epigenéticos, metilação do DNA e non-coding RNAs, na interação de milho (Zea mays) com BPCVs. Para isso, identificaremos os genes efetores da regulação epigenética e lncRNAs diferencialmente expressos em transcriptomas de milho inoculado com BPCV. O efeito do inibidor de metilação de DNA na interação de milho com BPCV e o perfil de ncRNAs nessas amostras também serão analisados. Além disso, aplicaremos uma metodologia para a rápida identificação de miRNAs marcadores de interação benéfica em milho. Por fim, investigaremos o metaboloma de milho tratado com o inibidor de metilação do DNA e inoculado com BPCV. Este estudo será pioneiro na análise da regulação epigenética na interação de milho com BPCV. Esperamos encontrar marcadores epigenéticos e metabólicos para aplicação em screenings de cultivares quanto à associação com BPCVs que tragam maior impacto na produtividade.
  • Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro - RJ - Brasil
  • 22/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Climene Laura de Camargo

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • feira educativa com estudantes remanescentes quilombolas para promoção da saúde e prevenção de agravos
  • Objetivo: realizar uma feira educativa com estudantes remanescentes quilombolas para promoção da saúde e prevenção de agravos. Metodologia: Trata-se de uma intervenção realizada por meio de ações educativas que utilizará ações extensionistas. A feira educativa ocorrerá entre os meses de janeiro e dezembro de 2022 em duas escolas e nos quilombos de Ilha de maré, Salvador, Bahia, Brasil. A proposta tem como público-alvo crianças, adolescentes, seus familiares e membros da comunidade quilombola. A equipe executora do projeto consiste em professores das escolas municipal e estadual, membros da comunidade participantes das ações educativas, docentes e discentes da Escola de Enfermagem e da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia, docentes e discentes da Ação Curricular em Comunidade e em Sociedade (ACCS), membros do Grupo de Estudos CRESCER - Atenção à saúde da criança e do adolescente. Resultados esperados: realizar atividades de educação em saúde para prevenção não farmacológica da COVID-19; estimular atividades artísticas com ênfase na prevenção e combate da violência (intolerância religiosa; bullying; violência sexual);; e realizar atividades de educação em saúde para prevenção da obesidade em crianças e adolescentes quilombolas. O presente projeto está em conformidade com o Programa Saúde na Escola e colabora para o alcance dos seus objetivos, mas também contribui para o alcance da Política de Promoção da Igualdade Racial, da Política Nacional de Saúde Integral de Saúde de População Negra, Estatuto da Criança e do Adolescente. Assim, a relevância deste projeto está na possibilidade de agregar a equipe multiprofissional e interdisciplinar na promoção da saúde e na prevenção de agravos entre crianças e adolescentes quilombolas, seus familiares e educadores. Com os resultados destas ações, vislumbramos dirimir as diferenças de atenção à saúde e difusão da educação em saúde no enfrentamento às condições vulnerabilizantes.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Clistenes Williams Araujo do Nascimento

Ciências Agrárias

Agronomia
  • avaliando contaminação de solos e sedimentos e riscos à saúde humana no nordeste do brasil
  • A contaminação de solos e sedimentos é um sério problema que requer avaliação dos riscos à saúde humana, monitoramento e, sempre que técnica e economicamente viável, remediação. Nosso Grupo de Pesquisa em Química Ambiental de Solos da UFRPE (instituição sede/executora da presente proposta) tem estudado há 20 anos impactos ambientais causados por atividades agrícolas e industriais no Nordeste do Brasil. Na presente proposta, formaremos uma rede de pesquisa com UFRPE, UFPI, UFRB e UFRN para um projeto "guarda-chuva" que se desdobra em três projetos que visam estudar três áreas ambientalmente impactadas na região Nordeste. No subprojeto 1, avaliaremos a contaminação de Pb, Cd, As e Zn em Santo Amaro (BA) decorrente da disposição inadequada de resíduos de uma planta de chumbo abandonada, estimando a extensão da contaminação dos solos e a variação espacial e alcance da contaminação. Para o subprojeto 2, a contaminação de Hg em solos e sedimentos em uma área de manguezal em Goiana (PE) afetada por uma indústria de soda-cloro será estudada, com foco no impacto de alterações do solo do estuário sobre a disponibilização de Hg e sua distribuição em compartimentos ambientais (solo, água e sedimento) e matrizes biológicas (plâncton, vegetação e crustáceos), além do uso destas matrizes como indicadores biológicos para predição da poluição por Hg. Por fim, o subprojeto 3 quantificará o fluxo de metais pesados e HPAs (Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos) na bacia hidrográfica do rio Ipojuca (PE), a qual foi afetada por derramamento de petróleo e está circundada por diversas atividades agrícolas e industriais. Todos os subprojetos terão como foco comum avaliar o risco à saúde humana desses ambientes, entender a biogeoquímica dos contaminantes e propor atividades de monitoramento e estratégias de remediação como produtos dos estudos, contribuindo sobremaneira para o entendimento e minimização dos impactos ambientais, ecológicos e humanos nas áreas estudadas.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025