Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Teresa Helena Macedo da Costa

Ciências da Saúde

Nutrição
  • efeito do café na via de sintese do glicogênio muscular em atletas de ciclismo convencional e adaptado
  • O controle das enzimas envolvidas na síntese do glicogênio muscular recebe atenção especial por serem decisivas para a recuperação. A recuperação das reservas de glicogênio muscular é determinante para o desempenho do atleta, especialmente quando ocorrem competições sequenciais. O café e o seus compostos bioativos (ácidos clorogênicos, trigonelina, cafeína) tem sido associado a melhora da sensibilidade à insulina. A insulina é hormônio chave na via de síntese do glicogênio muscular. Em trabalho do nosso grupo de pesquisa o consumo de café adoçado, quando comparado à água adoçada, aumentou a concentração sérica de insulina na primeira hora do teste oral com a bebida e reduziu a resposta glicêmica após duas horas em homens saudáveis. Em atletas no período de pós-treino imediato, esse efeito pode ser amplificado, devido ao favorecimento das vias metabólicas de ressíntese de glicogênio muscular. O Distrito Federal se destaca pela quantidade de atletas que praticam ciclismo convencional e adaptado. No caso dos paratletas existe pouca informação sobre as demandas nutricionais e as vias de recuperação e ressíntese de glicogênio muscular. Neste contexto o objetivo geral é avaliar o efeito do café sobre a expressão gênica das proteínas envolvidas na ressíntese de glicogênio muscular em atletas de alto rendimento de ciclismo convenional e adaptado (paratletas). O desenho do estudo emprega metodologia clinico-laboratorial, cruzada, randomizada e monocega. O tamanho amostral com desenho pareado foi calculado em 11 ciclistas dos desportos convencional e 11 atletas do desporto adaptado. Os atletas de alto rendimento serão identificados pelos técnicos. Os paratletas serão triados no Centro de Treinamento de Educação Física Especial (CETEFE). Todos os atletas passarão por avaliação do consumo alimentar (fontes alimentares e suplementares) e de medicamentos. O consumo de energia, café e cafeína total serão avaliados. Os atletas que não consomem ou consomem quantidade elevada de café ( > 600ml/dia) e/ou de cafeína (> 500 mg/dia) serão excluídos devido ao risco de responsividade distinta (outliers). Os atletas receberão bebida à base de café e bebida controle (sem o café) de forma randomizada e também uma refeição individualizada que atende das necessidades de carboidratos e proteínas para garantir os substratos da ressíntese de glicogênio. Após triagem, os atletas selecionados passarão por determinação do VO2max e pico de potência no exercício (cicloergômetro convencional e adaptado). Doze horas prévias ao experimento os atletas executarão um protocolo de redução das reservas de glicogênio muscular com ciclo-ergometria até a fadiga voluntária (a 70% do VO2max). Os atletas serão monitorados por meio do equipamento de eletrocardiografia convencional (ECG) com o objetivo de monitoramento e segurança dos voluntários. Todos passarão por coleta sequencial de sangue (tempo 0 e 30, 60, 90, 120, 180, 240 e 300min após cessar o exercício) durante o período de recuperação. A biópsia (0 e 300 min) do tecido muscular exercitado ocorrerá antes do consumo da bebida e 5h após a bebida teste. A biópsia do tecido muscular da perna (ciclista convencional) e do braço (ciclista adaptado) permitirá a análise do conteúdo de glicogênio muscular e do perfil de expressão gênica das vias de sinalização. Haverá um período de separação (washout) entre os dois experimentos (café e controle) de uma a duas semanas. A pressão arterial braquial e a frequência cardíaca serão monitoradas durante o experimento onde os voluntários serão acompanhados por um médico. As análises a serem conduzidas no soro ou plasma sanguíneo incluem glicemia, insulinemia, GLP-1 e cafeína. No tecido muscular serão dosados glicogênio muscular antes e depois do consumo das bebidas teste, quantificação das proteínas e expressão gênica das proteínas CAMK, AMPK, AKT, PGC-1 ALFA, hexokinase e G6PDH. Uma segunda fração do tecido muscular será utilizada para determinação dos níveis de fosfocreatina muscular (PCr), ATP, creatina e lactato por técnica de fluorimetria. Para quantificação de proteínas no tecido será utilizada a técnica Western blotting. Para verificação da expressão gênica das proteínas serão utilizadas as técnicas de extração de RNA total, PCR em tempo real (RT-PCR: reverse transcriptase - polymerase chain reaction) e Análise por Reação em Cadeia Polimerisada (q PCR). Na análise dos resultados serão aplicados os testes ANOVA de duas vias com medidas repetidas, corrigido pelo teste de Holm-Bonferroni para multiplas comparações e o teste de Fisher LSD post hoc em caso de variáveis com distribuição simétrica; e Friedman, complementado por Dunn em caso de distribuição assimétrica. O nível de significância adotado será de 5%. O Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Saúde da Universidade de Brasília (CEP/FS/UnB) já aprovou o projeto clinico e de consumo alimentar dos atletas. Este estudo é inedito e contribuirá no campo da fisiologia do esporte e da nutrição de atletas.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Teresinha Gonçalves da Silva

Ciências da Saúde

Farmácia
  • avaliação da atividade anticâncer, segurança farmacológica e quimiossensibilidade de derivados da β-lapachona
  • Considerado a segunda maior causa de morte no mundo, o câncer é um problema de saúde pública para países desenvolvidos e em desenvolvimento. A pesquisa por novos fármacos bem como o estudo de seus mecanismos de ação são passos importantes na descoberta de novas estratégias terapêuticas, tendo em vista que os medicamentos disponíveis hoje no mercado são de alto custo e apresentam elevada toxicidade, além do desenvolvimento de resistência pelas células tumorais. Várias classes de compostos químicos vêm sendo estudadas na descoberta de agentes anticâncer, entre elas as quinonas, por apresentarem diversificado potencial farmacológico, destacando-se as atividades anticancerígena, anti-inflamatória, inibidoras da topoisomerase, antioxidante, antifúngica, antibacteriana, tripanocida, leishmanicida e esquistossomicida. Dentre as quinonas, destaca-se a β-lapachona, uma naftoquinona muito importante do ponto de vista químico e farmacológico, que apesar de ainda não ser utilizada na terapêutica, é uma molécula muito utilizada como scaffold para pesquisas de novos fármacos. Atualmente, um pró-fármaco da β-lapachona (ARQ501) encontra-se em fase clinica II para o tratamento de câncer de pâncreas. Por outro lado, as tiosemicarbazonas também são consideradas importantes por suas propriedades antitumoral, antibacteriana, antiviral e antiprotozoária. Diante deste contexto, derivados inéditos feniltiossemicarbazônicos da β-lapachona foram sintetizados pelo nosso grupo de pesquisa, através de metodologias simples e com bons rendimentos. As estruturas moleculares foram confirmadas por massa de alta resolução, ressonância magnética nuclear (1H e 13C) e espectrometria de infravermelho. Em estudos preliminares realizados em nosso laboratório, estes derivados apresentaram potente atividade citotóxica frente a tumores sólidos e leucemias. Dando continuidade aos esforços do grupo na pesquisa de fármacos antineoplásicos, os três derivados mais promissores foram selecionados e serão ressintetizados em maior quantidade e testados em outras linhagens sensíveis e resistentes à quimioterapia. Nesta etapa, serão investigados possíveis mecanismos de ação, testes de radiossensibilização e toxicológicos não clínicos. Um pedido de registro de patente foi depositado na UFPE em 16/08/2017.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tereza Cristina Giannini

Ciências Biológicas

Ecologia
  • análise polínica como subsídio para recuperação de serviços de polinização em áreas impactadas pela mineração na floresta nacional de carajás (sudeste do pará)
  • O presente projeto faz parte de um conjunto de atividades que vêm sendo executadas pela instituição proponente pata definir estratégias para recuperação de áreas degradadas (RAD) pela mineração na região sudeste do estado do Pará, na Floresta Nacional de Carajás. Essas atividades visam comparar as interações entre plantas e abelhas considerando-se diferentes áreas naturais (controles) e áreas em processo de recuperação através do uso de métricas de redes de interação. As amostras estão sendo coletadas nas diferentes áreas, utilizando-se duas diferentes metodologias. O presente projeto visa especificamente utilizar análise do pólen aderido ao corpo e dos ninhos das diferentes espécies de abelhas coletadas e definir suas interações com espécies de planta. Assim, resumidamente, o objetivo geral do projeto consiste em utilizar análise polínica para descrever e comparar as interações entre abelhas-plantas em diferentes áreas naturais e áreas em processo de recuperação na Floresta Nacional de Carajás, Amazônia Oriental. As amostras já coletadas ou em fase de coleta serão organizadas, os grãos de pólen serão acetolisados e posteriormente analisados e identificados com auxílio de microscópio ótico e comparação morfológica com os dados cadastrados na Palinoteca – PaliITV . A seguir, será realizada a análise comparativa das interações observadas considerando-se as diferentes áreas amostradas utilizando-se métricas de redes de interação, considerando-se a estrutura da rede e o papel central das espécies. O presente projeto visa contribuir então com estratégias de recuperação que busquem recuperar a funcionalidade dos ecossistemas, fornecendo dados de interações entre abelhas e plantas. Poderá auxiliar tanto em métodos envolvendo monitoramento do sucesso da recuperação, quanto para tomadas de decisão, no que diz respeito à escolha de espécies a serem introduzidas e/ou manejadas nas áreas restauradas para que possam acelerar o processo de restauração e recuperação das interações entre espécies nativas.
  • Instituto Tecnológico Vale - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tereza Cristina Leal- Balbino

Ciências Biológicas

Genética
  • sistema crispr/cas em bactérias patogênicas: análise estrutural, genômica e funcional
  • A infecção hospitalar configura entre as principais problemáticas relacionadas à saúde pública. Microrganismos como Pseudomonas aeruginosa, Acinetobacter baumannii, e Staphylococcus aureus, são três das bactérias oportunistas mais frequentemente observadas como causadoras de infecções em hospitais no Brasil e no mundo. Sua prevalência como patógeno nestes ambientes de assistência à saúde se deve não apenas ao potencial patogênico e virulento destas espécies, mas às suas habilidades em adquirir novos mecanismos de resistência contra antimicrobianos. A resistência bacteriana está associada a maior letalidade; e a um maior tempo de permanência do paciente no hospital; ao uso de drogas mais avançadas, cujos efeitos adversos são mais graves; ou mesmo à inexistência de drogas eficazes. Diante do preocupante cenário da multirresistência bacteriana, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estabeleceu, em 2017, uma lista de microrganismos prioritários para o desenvolvimento de novos antimicrobianos ou novas estratégias terapêuticas. Entre eles, estão P. aeruginosa e A. baumannii, como prioridade crítica, e S. aureus, como prioridade alta. Entre as terapias alternativas para debelar infecções produzidas por organismos multidroga-resistentes, está a fagoterapia, que consiste na utilização de bacteriófagos (ou fagos) para combater o agente patogênico da doença. No entanto, para que esta técnica possa ser desenvolvida e aplicada com sucesso, é necessário o conhecimento de como bactérias interagem e respondem à invasão por fagos. Entre os diversos mecanismos de defesa bacteriano, está o sistema CRISPR/Cas, uma maquinaria adaptativa de defesa contra fagos e outros elementos genéticos móveis (MGE). Este sistema é constituído por dois elementos principais: o loco CRISPR (Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeats), formado por Repetições Diretas intercaladas por sequências espaçadores, as quais são provenientes dos MGEs e dão a característica adaptativa ao sistema; e os genes cas, codificadores das proteínas efetoras desta maquinaria. O estudo deste sistema, além de prover informações da relação parasita-hospedeiro entre bactérias e fagos, também pode fornecer informações importantes para tipagem molecular, controle da disseminação de MGEs, e desenvolvimento de técnicas de engenharia genética. O grupo de pesquisa em questão tem focado no estudo do sistema CRISPR/Cas de isolados clínicos de P. aeruginosa e A. baumannii, tendo feito descobertas sobre frequência do sistema, seu potencial para tipagem molecular de isolados, origem dos espaçadores, e possíveis funções alternativas. No entanto, estudos funcionais ainda necessitam ser feitos para esclarecer a atividade do sistema, e testar hipóteses levantadas a partir dos dados já obtidos. Com relação à S. aureus, ainda não se tem informações sobre a presença ou as características do sistema em isolados clínicos brasileiros. O presente projeto tem o intuito de esclarecer tais questões, aprofundar-se acerca deste sistema e seu funcionamento, consolidar nosso conhecimento do sistema CRISPR/Cas em diferentes isolados clínicos patogênicos, bem como fortalecer a linha de pesquisa.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PE - Brasil
  • 15/05/2019-31/05/2022
Foto de perfil

Tereza Cristina Luque Castellane

Ciências Agrárias

Agronomia
  • emprego da técnica de rnaseq para desvendar alguns mecanismos da resistência de spodoptera frugiperda (j.e. smith, 1797) (lepidoptera: noctuidae) às toxinas vip3aa20 e cry1ab de bacillus thuringiensis
  • Spodoptera frugiperda conhecida como lagarta-do-cartucho (Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) é a principal praga da cultura do milho no Brasil. Bacillus thuringiensis (Bt) destaca-se entre os organismos empregados no controle biológico desta praga. Culturas que expressam genes de Bt estão entre as tecnologias mais bem sucedidas desenvolvidas para o controle de pragas, mas a evolução da resistência a elas permanece um desafio. Acredita-se que diferenças no modo de ação sejam responsáveis pela ausência de resistência cruzada às proteínas Vip3 observadas em insetos resistentes ao Cry de todas as espécies de insetos testadas. No entanto, estudos sobre resistência cruzada para proteínas Cry em insetos resistentes a Vip3 são escassos. Dentre este contexto, o objetivo deste trabalho será avaliar a presença e expressão de genes codificadores dos receptores de proteínas entomopatogênicas (Vip3Aa, Vip3Aa20 e Cry1Ab) tanto em larvas de S. frugiperda que sejam resistentes às toxinas bem como em outras condições, como por exemplo, a expressão gênica de determinado receptor para Cry e Vip no intestino de larvas de S frugiperda que não sejam resistentes às toxinas. Assim, será possível compreender o mecanismo de resistência de S. frugiperda a proteína Vip3Aa, Vip3Aa20 e Cry1Ab e propor alternativas para seu controle.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tereza Maciel Lyra

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • hiv/aids por transmissão vertical: uma análise de fatores risco e da evolução da sobrevida de crianças e adolescentes em um serviço de referência do estado de pernambuco, entre os anos de 1987 e 2017.
  • A feminização identificada no perfil epidemiológico da AIDS, incluindo principalmente mulheres em idade reprodutiva, aumentou o número de crianças infectadas pelo HIV, sendo a transmissão vertical (TV) a principal via de infecção. A TV do HIV pode ocorrer: durante a gestação, sendo mais frequentes no último trimestre; durante o trabalho de parto/parto, no momento em que o feto entra em contato com sangue materno e/ou secreções cervicais contaminadas; e no pós-parto, por intermédio do aleitamento. O projeto propõe-se a analisar as condições de vida e fatores clínico-epidemiológicos associados ao diagnóstico positivo para HIV por transmissão vertical, sua representação espacial e evolução da sobrevida de crianças e adolescentes acompanhados em um serviço de referência para o estado de Pernambuco, entre os anos de 1987 e 2017. A pesquisa será desenvolvida a partir da coorte constituída pelos pacientes Nascidos Vivos de mães HIV positivos, expostos e com diagnóstico positivo de HIV por Transmissão Vertical (TV), acompanhados no Serviço de Atendimento Especializado em HIV/AIDS do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira – SAE/HIV/IMIP. Os dados serão oriundos de consultas a prontuários vivos e de acompanhamento de consultas, organizados e arquivados pelo serviço e dados dos sistemas de informação (Sistema e Informação sobre Mortalidade e Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Para atender aos objetivos serão desenvolvidas cinco etapas: a) Análise descritiva do perfil da população estudada quanto às características socioeconômicas, demográficas e clínicas das crianças e adolescentes; b) Identificação do número de óbitos de crianças e adolescentes com diagnóstico positivo para HIV por transmissão vertical; c) Caracterização das condições de vida e sua correlação com o diagnóstico positivo para HIV de acordo com o bairro de residência no município do Recife; d) Estimativa das curvas de sobrevida; e) Estimativa da sobrevida em função das covariáveis socioeconômicas, clínico-epidemiológicas considerando os diferentes protocolos terapêuticos da terapia antirretroviral. O presente estudo foi encaminhado e aprovado pelos Comitês de Ética em Pesquisa em Seres Humanos do Instituto Aggeu Magalhães (IAM) e do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP) com registro de CAAE: 55266116.6.0000.5190. Espera-se que esta pesquisa possibilite a obtenção de informações acerca das crianças e adolescentes com diagnóstico positivo para HIV/AIDS por transmissão vertical, acompanhados por um dos principais Centros de Referência do Estado de Pernambuco, integrante fundamental na luta contra a doença. Além disso, que subsidie: a identificação do número de óbitos das crianças e adolescentes infectados; a caracterização das condições de vida e sua correlação com o diagnóstico positivo para HIV de acordo com o bairro de residência na cidade do Recife; a análise da sobrevida quanto ao sexo, ano de diagnóstico, patologias e internações associadas ao HIV/aids e terapia antirretroviral utilizada, de acordo com os diferentes protocolos terapêuticos da terapia antirretroviral; e a estimativa da sobrevida das crianças e adolescentes com HIV/aids, acompanhadas pelo serviço, em função das variáveis socioeconômicas, demográficas e clínico-epidemiológicas, considerando os diferentes protocolos terapêuticos da terapia antirretroviral. Resultados que contribuirão para compreensão dos fatores que influenciam a transmissão do vírus, assim como a implementação das medidas preventivas e a estimativa de sobrevida das crianças e adolescentes, permitindo caracterizar as vulnerabilidades desse grupo populacional.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PE - Brasil
  • 15/05/2019-31/05/2022
Foto de perfil

Terezinha De Jesus Andreoli Pinto

Ciências da Saúde

Farmácia
  • métodos alternativos para avaliação de endotoxinas: desafios e tendências internacionais visando a segurança de pacientes
  • As endotoxinas, mesmo na atualidade, representam uma grande preocupação, principalmente, no que tange os medicamentos parenterais, devido a capacidade que possuem de causar efeitos biológicos intensos tanto em seres humanos como em animais. O teste de pirogênio (in vivo) é amplamente utilizado na análise de medicamentos parenterais para fins de liberação do produto em sua forma final para consumo. Contudo, para sua execução faz-se necessário o uso de coelhos, o que é um assunto extremamente controverso nos dias de hoje devido aos princípios dos 3Rs (substituição, redução e refinamento), uma tendência mundial, que defende a redução do uso de animais e o desenvolvimento de testes in vitro que os substituam. O ensaio de endotoxinas bacterianas (in vitro) pode, em alguns casos, substituir o teste de pirogênios e, embora esteja bem consolidado, pode apresentar problemas no que tange a baixa recuperação de endotoxinas, bem como sofrer interferência de alguns componentes, o que provocaria a obtenção de resultados falso-negativos ou falso-positivos, comprometendo fortemente a segurança dos pacientes que utilizam tais medicamentos parenterais. Vale ressaltar que para a fabricação do reagente LAL são empregados caranguejos, cuja população vem decaindo, o que ressalta ainda mais a importância de métodos alternativos sensíveis e eficazes com aplicabilidade na rotina laboratorial. Em virtude do exposto, esse trabalho tem como objetivos principais o desenvolvimento e a validação de métodos alternativos destinados à determinação de endotoxinas bacterianas, com resolução de fluorescência utilizando fator C recombinante, aplicados a medicamentos parenterais de pequeno volume (soros hiperimunes) e de grande volume (solução fisiológica 0,9%) visando, respectivamente, a redução do uso de animais em ensaios de controle de qualidade, bem como a disponibilização de método alternativo para detecção de pequenas quantidades de endotoxinas, com vistas a segurança de pacientes em geral.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tertius Lima da Fonseca

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • efeitos de solvente em propriedades elétricas e magnéticas de moléculas
  • Neste projeto apresentamos uma proposta de investigar propriedades elétricas e magnéticas de sistemas moleculares de interesse científico e tecnológico em solução. Planejamos começar o estudo das propriedades elétricas com o cálculo das (hiper)polarizabilidades de electrides cuja natureza difusa dos elétrons em excesso produz grandes valores da primeira hiperpolarizabilidade. Ao mesmo tempo, começaremos também o estudo das propriedades magnéticas com o cálculo das blindagens magnéticas nucleares, com ênfase para moléculas de interesse biológico (família de alcalóides).
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thaciana Valentina Malaspina Fileti

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • nanoestruturas peptídicas auto-organizáveis: estrutura, energética e eletrônica
  • Nanoestruturas peptídicas têm sido investigadas e apresentadas com um impressionante potencial de utilização para diferentes aplicações tecnológicas e biomédicas. Este projeto visa o estudo de nanoestruturas auto-organizadas, suas estruturas e propriedades, através de simulações de dinâmica molecular e cálculos ab initio. Dentre os diversas possíveis tópicos para estudo neste campo, três em especial foram selecionados: A) o estudo das propriedades estruturais e estabilidade de membranas peptídicas; B) o estudo da interação entre nanoestruturas de carbono e agregados de peptídeos; e C) o estudo das propriedades óticas e eletrônicas de nanoestruturas peptídicas. Para todos os sistemas propostos, técnicas de dinâmica molecular ou métodos DFT poderão ser empregados para elucidar sua a estrutura, estabilidade e termodinâmica, bem como suas propriedades óticas e eletrônicas. Esses estudos poderão indicar, por exemplo, quais as características físico-químicas e/ou eletrônicas dos sistemas estudados são importantes para a auto-organização bem como para as propriedades do material funcional resultante.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thadeu Mariniello Silva

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • tanino oriundo de planta nativa da região semiárida na dieta de ovinos em crescimento
  • Objetiva-se com este trabalho testar a hipótese de que o tanino adicionado à dieta de ovinos melhora os parâmetros de fermentação e perfil lipídico da carne dos animais. Para tal, será definido o melhor nível de tanino com base no consumo de nutrientes, parâmetros ruminais, digestibilidade, desempenho produtivo, características da carcaça, qualidade da carne e a emissão de metano pelos animais. O experimento será conduzido na fazenda experimental da Escola de Medicina Veterinária da Universidade Federal da Bahia, localizada em São Gonçalo dos Campos - BA. Para avaliação dos parâmetros ruminais, serão utilizados cinco ovinos Santa Inês, adultos, castrados, com aproximadamente 40 kg de peso corporal, canulados no rúmen, distribuídos num quadrado latino 5x5 (5 tratamentos e 5 períodos).Para avaliação do consumo, digestibilidade, desempenho, características de carcaça e da qualidade da carne serão utilizados 40 cordeiros Santa Inês não-castrados vacinados e vermifugados, com média de 90 dias de idade e peso inicial médio de 15 Kg, distribuídos num arranjo inteiramente casualizado (5 tratamentos com 8 animais por tratamento), sendo os tratamentos o nível de tanino adicionado à dieta, que serão: 0,0; 2,0; 4,0; 6,0 e 8,0% de tanino na matéria seca da dieta total. As dietas serão formuladas com proporção volumoso:concentrado 50:50 na forma de mistura completa. O concentrado será composto de farelo de milho, farelo de soja, sal mineral. Todos os animais serão alojados, individualmente, em baias, com piso suspenso de madeira ripada, providas de bebedouros e comedouros. Serão coletadas amostras das sobras, ingredientes e a ração fornecida para posteriores análises químicas e bromatológicas. Ao final do período experimental os animais serão submetidos ao abate para realização das análises da caracterização da carcaça. Os dados obtidos serão submetidos a contrastes polinomiais para se determinar o efeito linear e quadrático dos tratamentos (níveis de tanino). O peso inicial dos animais será utilizado no modelo estatístico como covariável quando significativo. O efeito será considerado significativo quando P<0,05 e o software utilizado será o SAS® 9.1.3.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022