Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Acácio Antonio Ferreira Zielinski

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • recuperação e aplicação de princípios ativos de produtos de baixo valor de mercado do beneficiamento de feijão preto
  • Feijão (Phaseolus vulgaris L.) é uma leguminosa com alto valor econômico em muitos países. O Brasil se destaca como o terceiro maior produtor do mundo, além de apresentar um consumo anual (per capta) de aproximadamente 16 kg. Nos últimos anos, os feijões têm sido estudados quanto à presença de compostos bioativos como peptídeos, fibra alimentar, amido resistente e compostos fenólicos. No entanto, inapropriadas condições de estocagem estão associadas ao fenômeno denominado “hard-to-cook”. Além disso, durante o beneficiamento de feijão, “bandinhas” são produzidas devido a separação dos cotilédones por ruptura do revestimento da semente. Devido a esses fatores os produtos acabam perdendo seu valor de mercado. Baseado no pressuposto, a matéria-prima de baixo valor comercial passa a ser uma alternativa de aproveitamento para recuperação de compostos bioativos, como os compostos fenólicos presentes nas cascas. Portanto, tanto para a avaliação química ou biológica, ou para a aplicação em produtos alimentícios faz-se necessário proceder a extração dos compostos bioativos dos materiais vegetais. Para que o rendimento de extração dos compostos seja economicamente viável é necessário que o projeto seja otimizado em relação às variáveis de processo. O objetivo do projeto visa desenvolver e explorar a recuperação dos princípios ativos do feijão preto (Phaseolus vulgaris L.) com baixo valor de mercado (“hard-to-cook” e bandinhas) através do uso da tecnologia de extração com o uso de solventes e técnicas não convencionais. Os compostos fenólicos serão extraídos baseado na otimização do processo com variações nas variáveis de processo de acordo com o procedimento que será adotado (por exemplo, maceração, ultrassom ou líquidos pressurizados). Os extratos que serão obtidos, serão avaliados quanto aos teores de compostos fenólicos (compostos fenólicos totais, compostos fenólicos individuais, flavonoides, antocianinas), potencial antioxidante in vitro e potencial de inibição in vitro contra as enzimas α-amilase, α-glicosidase e lipase. A partir dos resultados, será realizado o estudo da aplicação dos extratos em produtos alimentícios (óleos comerciais), buscando substituir os conservantes sintéticos. Por fim, com este projeto espera-se gerar informações referentes da extração dos compostos bioativos da casca de feijão preto com baixo valor comercial, e seu potencial de aplicação em produtos alimentícios.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Acioly Luiz Tavares de Lacerda

Ciências da Saúde

Medicina
  • eficácia da escetamina no tratamento de sintomas negativos em pacientes com esquizofrenia – um estudo duplo-cego, randomizado e controlado por placebo
  • A esquizofrenia é uma doença neuropsiquiátrica heterogênea, caracterizada por uma combinação variável de sintomas positivos e negativos, desregulação emocional e déficits cognitivos. Os tratamentos atualmente disponíveis apresentam um efeito moderado na sintomatologia positiva. Os sintomas negativos, porém, não respondem satisfatoriamente a nenhum medicamento e são responsáveis pela maior parte do prejuízo funcional e social na esquizofrenia. Bioquimicamente, os sintomas negativos têm sido associados a alterações em diferentes sistemas de neurotransmissão. De acordo com a teoria dopaminérgica da esquizofrenia, um tônus dopaminérgico cortical reduzido (via mesocortical) explicaria os sintomas negativos enquanto uma atividade dopaminérgica excessiva em estruturas subcorticais explicaria os sintomas positivos. Além do sistema dopaminérgico, uma neurotransmissão disfuncional do sistema glutamatérgico tem sido implicada na etiologia da esquizofrenia, particularmente uma disfunção do receptor N-metil-daspartato-(NMDAR). Como a disfunção do NMDAR está particularmente associada aos sintomas negativos, o NMDAR tem sido considerado como um alvo promissor para a introdução de novos medicamentos. Em contraste com observações seguindo a administração de elevadas doses do antagonista NMDA cetamina, que tem efeitos psicotomiméticos reminiscentes de sintomas positivos, negativos e cognitivos da esquizofrenia em controles saudáveis e exacerba sintomas em pacientes com esquizofrenia, doses subanestésicas de cetamina têm sido associadas a uma melhora marcante da anedonia, um sintoma negativo frequentemente presente na esquizofrenia. Adicionalmente, os efeitos antianedônicos da cetamina permaneceram significativos mesmo quando controlados pela gravidade de outros sintomas depressivos, sugerindo que a cetamina desempenha um papel único na melhora da anedonia, independente de outros sintomas depressivos. Ainda, doses subanestésicas de cetamina aumentam agudamente a sinalização dopaminérgica e glutamatérgica no córtex pré-frontal de ratos. Este conjunto de evidências torna a cetamina particularmente promissora para o tratamento da sintomatologia negativa em pacientes com esquizofrenia. O presente protocolo é de um estudo clínico de Fase 2, duplo cego, randomizado (alocação 1:1), controlado por placebo, de doses paralelas e crescentes, de 3 semanas para avaliar a eficácia, tolerabilidade de doses repetidas de escetamina (0,5 a 1,0mg/kg) versus solução fisiológica como tratamento para sintomas negativos em 42 indivíduos com esquizofrenia com sintomatologia negativa proeminente (escore total > 39 na soma dos 14 itens da subescala negativa e desorganizada da PANSS) em tratamento crônico e estável com antipsicóticos. A principal medida do desfecho primário será a alteração na pontuação total na Brief Negative Symptoms Scale (BNSS) a partir do escore basal. Biomarcadores metabólicos e genéticos serão avaliados antes da randomização e após a quarta (última) infusão de escetamina.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022