Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sidnei Paciornik

Engenharias

Engenharia de Minas
  • uso de redes neurais deep learning no reconhecimento e classificação automática de macerais de carvão
  • Diversos processos de fabricação da indústria siderúrgica têm o carvão mineral como matéria-prima, p.ex.: produção de ferro gusa. Os constituintes individuais da matéria orgânica que compõe o carvão, chamados macerais, influenciam a qualidade e eficiência destes processos, podendo ser reconhecidos por análise de microscopia ótica. A caracterização microestrutural do carvão por microscopia ótica permite identificar os macerais pela refletância, cor, morfologia, anisotropia, tamanho e relevo ou dureza de polimento; sendo possível classificar o carvão, de acordo com um catálogo universal, conforme a presença e a quantidade de cada grupo de maceral. Essa descrição é de extrema importância, pois assim pode-se avaliar a qualidade e a origem de um determinado carvão e suas propriedades, como por exemplo, a reatividade do carvão em processos de pirólise e gaseificação, bem como seu comportamento durante a carbonização para a produção de coque. O método tradicional de caracterização de carvão, amplamente usado no mundo, é um processo manual/visual que requer um grande esforço, expertise e tempo do operador. O uso de uma aplicação automática de caracterização do carvão, além de trazer inovação ao usar tecnologia de ponta, também poderá aumentar a confiabilidade e reprodutibilidade dos resultados. Será um processo capaz de disponibilizar informações confiáveis de forma rápida e eficiente, que independe da expertise e do critério de um operador altamente treinado. Métodos baseados em Aprendizado Profundo podem aprender simultaneamente como extrair características complexas e fazer a classificação correta baseada nelas. As redes neurais convolucionais representam uma arquitetura de aprendizagem profunda que vem ganhando proeminência notável no reconhecimento de imagens. Não há, porém, indícios na literatura do uso dessas redes para o problema de classificação do carvão. Assim, a presente proposta visa desenvolver e treinar uma rede convolucional para automatizar a identificação de macerais de carvão. Dada a variedade de classes de macerais envolvidas e a complexidade da rede deep learning necessária, a etapa de treinamento envolve alta complexidade computacional. Portanto, o uso de recursos de cloud computing da Amazon, especialmente máquinas com múltiplas GPU´s, será vital para o desenvolvimento do sistema de classificação.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 31/08/2020-31/08/2022
Foto de perfil

Sidnei Raimundo

Ciências Sociais Aplicadas

Turismo
  • repensando o programa de uso público de unidades de conservação: inclusão social de comunidades locais e educação não formal para visitantes no parque estadual restinga de bertioga e nos núcleos bertioga e padre dória do parque estl da serra do mar (sp)
  • As áreas protegidas, ou unidades de conservação (UCs), têm sido consideradas uma forma bastante adequada, asseguradas pela legislação, de se proteger os conjuntos paisagísticos relacionados ao patrimônio natural e cultural e garantir a conservação e preservação em longo prazo, tanto das espécies de fauna e flora, e de outros recursos naturais, assim como garantir manifestação sociocultural e econômica de povos e comunidades tradicionais inseridas em seu interior ou entorno. Além da proteção da sociobiodiversidade, as unidades de conservação prestam serviços ecossistêmicos socioculturais, com o oferecimento de áreas para lazer, turismo, educação ambiental, cujas ações são sistematizadas em um Programa de Uso Público. Contudo, devido ao histórico do modelo de gestão dessas áreas, ainda muito preservacionista, os Programas de Uso Público frequentemente não conseguem propiciar uma sensibilização do público visitante, pois se embasam numa estrutura de educação formal, apoiadas por palestras e apresentação de conteúdos sem um maior envolvimento dos visitantes e, consequentemente, sem atingir plenamente a formação de uma consciência ambientalista dos visitantes. Não são considerados aportes dos campos do conhecimento do lazer e turismo, apoiados numa educação não formal no momento do tempo livre dos cidadãos. Também ainda é baixa a relação dos órgãos gestores dessas áreas em uma gestão integrada com populações que habitam o interior e/ou entorno das UCs, perdendo a oportunidade de envolvê-las nos processos de planejamento, gestão e monitoramento do uso público das UCs e também aportar nas atividades do programa, seus conhecimentos tradicionais. As áreas de estudo escolhidas para desenvolvimento deste projeto são o Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleos Padre Dória e Bertioga -, e o Parque Estadual da Restinga de Bertioga, localizados no litoral centro e Serra do Mar do Estado de São Paulo. Tais UCs apresentam características de sociobiodiversidade e oportunidades para estruturação de um programa de uso público embasado nos pressupostos de uma educação pelo lazer e turismo, por meio de uma animação socioambiental e interpretação da natureza, constituindo-se em importantes áreas para testar novas metodologias de estruturação de Programas de Uso Público. Nesse sentido, o objetivo geral do projeto é analisar as práticas atuais e potenciais de lazer e turismo dessas Unidades de Conservação, construindo com as organizações locais, um programa de uso público a partir dos pressupostos do lazer e turismo enquanto prática cultural. E os objetivos específicos são: a) Inventariar as práticas de lazer da comunidade do interior e entorno dos parques; b) Analisar as atividades e equipamentos de uso público (visitação) dos parques, relacionando-os aos princípios da animação socioambiental e interpretação ambiental; c) Compatibilizar as aspirações de lazer das comunidades e as motivações de visitas dos turistas com as ações de conservação ambiental dos parques; d) Desenvolver, em conjunto com as organizações locais, ações de inclusão social para a comunidade do interior e entorno dos parques baseadas em atividades e ações de uso público; e f) Estruturar serviços e equipamentos voltados ao uso público na unidade de conservação que atendam ao direito ao lazer e aos princípios da animação socioambiental e da interpretação da natureza. Para atingir esses objetivos a metodologia foi dividida em cinco etapas, a saber: 1) Participação nos fóruns de gestão (conselhos consultivos das UCs), para apresentação do projeto e indicação e capacitação de colaboradores locais; 2) Levantamento de campo das práticas de lazer e turismo do interior e entorno das UCs do projeto; 3) Entrevistas com lideranças formais e informais sobre problemas e oportunidades para o uso público nas UCs; 4) Workshop com os membros dos fóruns de gestão. Apresentação dos resultados parciais do levantamento de campo e entrevistas e formulação de um plano de ação para o uso público das UCs; 5) Sistematização dos dados com produção do relatório final do projeto estabelecendo o diagnóstico e prognóstico coletivo dos programas de uso público das UCs. Os resultados esperados do projeto incidem sobre melhorar as formas de inclusão social das comunidades do interior e entorno das UCs, a partir da construção de ações públicas (empoderamento local), garantia de suas territorialidades e geração de emprego e renda (desenvolvimento local). Com relação às formas de visitação para turistas e moradores, permite avançar nas estratégias de uma educação pelo lazer e turismo contribuindo com o fortalecimento de uma consciência ambientalista.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sidney Bruce Shiki

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • investigação de técnicas de controle passivo de chatter regenerativo utilizando materiais piezoelétricos
  • Vibrações auto-excitadas aparecem como um fator limitante na produtividade de processos de usinagem. Esses fenômenos, comumente chamados de chatter, são resultantes da complexa interação entre a ferramenta de corte e a peça usinada. Nesse sentido, diversas técnicas vem sendo propostas para minimizar essas vibrações. Este projeto de pesquisa propõe a investigação de técnicas passivas de controle de vibrações baseadas em materiais piezoelétricos acoplados à ferramenta de corte para conversão da energia vibratória em energia elétrica a ser dissipada em um circuito shunt. Essas técnicas serão estudadas para aplicações em torneamento e fresamento visando a mitigação do chatter regenerativo. Ao final do projeto espera-se obter as principais vantagens e desvantagens da metodologia proposta pensando em futuras aplicações industriais da mesma.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sidney Piochi Bernardini

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • expansão urbana e controle: o sistema de ordenamento territorial nas regiões metropolitanas de maior crescimento populacional atual no brasil (2001 – 2017)
  • A Nova Agenda Urbana formulada no âmbito do Habitat III, realizado na cidade de Quito, Equador, em 2016, estabeleceu um conjunto de recomendações vinculadas a princípios estruturantes da sustentabilidade ambiental e urbana na sua base de argumentação. Uma delas associa o problema da expansão urbana à compacidade dos tecidos urbanos, insistindo no planejamento racional das infraestruturas e de “densidades populacionais adequadas” como caminhos necessários para o estabelecimento de cidades mais compactas. A dificuldade em circunscrever a questão e dar prosseguimento a bases de recomendações aparentemente reducionistas está na complexidade da problemática associada ao fenômeno da urbanização contemporânea e seus desdobramentos recentes. Além dos componentes de dispersão e fragmentação já apontados pela literatura, o processo de urbanização brasileiro desigual e injusto combina segregação socio-espacial e crescimento urbano das periferias. Os protocolos dos poderes públicos instituídos no Brasil, nas várias esferas, para lidar com estas questões devem ser melhor investigados, considerando, principalmente, a combinação de novos marcos legais fundamentais para a retomada da reforma urbana no Brasil: O Estatuto da Cidade (Lei Federal 10.257/2001) e o Estatuto da Metrópole (Lei Federal 13.089/2015). O objetivo geral da pesquisa é compreender e analisar a estrutura e os conteúdos introduzidos nos instrumentos de contenção / controle da expansão urbana e de proteção ambiental, em especial, no sistema de macrozoneamento estabelecido nos planos diretores dos municípios pertencentes às regiões metropolitanas brasileiras que tiveram maior crescimento populacional em dois intervalos temporais consecutivos: entre 2001 e 2010 e entre 2010 e 2017. Ainda que se pretenda focalizar os sistemas de macrozoneamento ambiental / rural nestes instrumentos, serão também analisados, além de outros dispositivos na escala municipal atinentes ao objeto, aqueles instituídos em outras esferas, como as Unidades de Conservação, por exemplo. O método a ser desenvolvido tem um caráter eminentemente descritivo, de cunho interpretativo, com base em levantamento e análise documental (survey). Considerando que a pesquisa abarcará o levantamento, organização, sistematização, análise e interpretação de um número grande de dispositivos, os procedimentos metodológicos abrangerão a definição de fatores conceituais que possam auxiliar na sua classificação e a utilização de técnicas estatísticas para realizar a análise dos resultados. Pretende-se que esta pesquisa possa trazer insumos para avançar no campo dos mecanismos de planejamento e gestão relacionados com o ordenamento territorial e controle da expansão urbana e proteção ambiental de forma que seja possível também estabelecer protocolos futuros a serem aplicados pelos poderes públicos em várias esferas governamentais.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sieglinde Kindl da Cunha

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • gestão da transição sociotécnica para energias renováveis a partir de biogás na perspectiva do cooperativismo
  • Alternativas de fontes renováveis como meio para reduzir a emissão de gases do efeito estufa tem sido uma questão relevante em termos mundiais. Grande empenho vem sendo observado na busca pelo desenvolvimento de fontes alternativas como a utilização da biomassa, fonte de energia disponíveis nas áreas rurais e agroindustriais as quais o Brasil possui grande diversidade de insumos. Desta forma, a produção de biogás a partir da biomassa pode ser uma fonte complementar para geração de energia para produtores rurais, além de minimizar danos ambientais e gerar empregos a partir desta atividade. A justificativa para estudar energias a partir do biogás dá-se em virtude de que o Paraná é o maior produtor de frangos e o segundo em relação aos suínos do Brasil, cujos dejetos são insumos para produção de energia renovável. Apesar do Paraná destacar-se na produção de frangos e suínos, em relação ao potencial nacional instalado e em operação de produção de biomassa, a participação paranaense é de apenas 5% no total do Brasil (FIEP, 2017). Destaca-se a importância no Paraná do modelo cooperativo, tendo especial importância no desenvolvimento da indústria da agropecuária. Neste sentido, algumas experiências bem-sucedidas de cooperativismo, são a Cooperativa Frisia (anteriormente, Companhia Hollandeza de Laticínios Batavo) e a cooperativa Castrolanda, com quase 100 anos em operação. A OCEPAR tem sido, ao longo das últimas quatro décadas fundamental no desenvolvimento das cooperativas e dos cooperados. A importância das cooperativas na economia do estado é inegável: 17 delas estão entre as maiores empresas do país e mais da metade das cooperativas do sul do país estão no Paraná. Juntas, são responsáveis por quase 20% da movimentação econômica do estado, envolvendo, direta e indiretamente, mais de 2,5 milhões de pessoas. As cooperativas agropecuárias são fundamentais na governança do sistema pecuário paranaense e desta forma se apresentam como modelo de gestão que podem representar os interesses do sistema paranaense de produção de biogás. Segundo (Bley, 2015), a produção do biogás é realizada por produtores rurais independentes consistindo em atividade secundária e de pequena escala, sendo ainda pouco competitiva e de alto custo. A organização dos produtores em cooperativa permitiria a estruturação de um sistema de produção do biogás com gestão participativa, visão sistêmica e articulada, capaz de construir, organizar e gerir arranjos necessários centrado no planejamento, execução e monitoramento; intermediar interesses conflitantes; articular múltiplos conhecimentos. Considerando o acima exposto, o objetivo geral desta pesquisa é compreender como o cooperativismo pode atuar no processo de transição sociotécnica do sistema de energia do biogás no Paraná. Para atingir este objetivo foram definidos alguns objetivos específicos: a) caracterizar o Sistema Paranaense de Produção de biogás em diferentes regiões do Paraná; b) descrever o processo de transição sociotécnica, na perspectiva multinível, para o sistema de produção do biogás; c) entender como se desenvolvem as práticas sustentáveis na produção de biogás em propriedades rurais do Paraná; d) apontar os pontos de intersecção entre as práticas inovadoras sustentáveis e o sistema sociotécnico de produção do biogás em propriedades rurais do Paraná; e) Compreende com se constitui o sistema de produção do biogás na perspectiva da economia circular; f) identificar os principais estímulos e obstáculos para a produção do biogás em propriedades rurais do Paraná; g) construir modelos de simulação e cenários para o sistema paranaense de biogás; h) dar subsídios para estruturar um sistema cooperativista de produção de biogás no Paraná. Esta pesquisa utilizará como base teórica e metodológica a teoria de Transição Sociotécnica para a sustentabilidade, realizada por meio de entrevista com atores relevantes, reguladores e instituições governamentais centrais neste setor, tais como o Ministério de Energia, ANEEL, Secretaria da Agricultura, EMATER, Itaipu binacional, COPEL, FAEP, FIEP, FETAEP, SENAR entre outros. Para a análise multinível da transição sociotécnica será utilizada análise de conteúdo e documental. Nos estudos de caso a pesquisa utiliza-se os fundamentos ontológicos e epistemológicos das teorias da prática social, com observação participante, diários de pesquisa, entrevistas narrativa. Será utilizada a análise de narrativas que envolve cinco pontos fundamentais: a) sequência temporal,; b) atores focais protagonistas que fazem a história; c) a voz narrativa; d) padrões de referência que carregam valores culturais e significados, que carregam uma moral; e) outros indicadores de conteúdo e contexto que indicam tempo, lugar, atributos dos atores; atributos do contexto (PENTLAND, 1999; RESE, 2017). Para as simulações e cenários de produção do sistema biogás do Paraná serão utilizados dois métodos: o de regressão logística de parâmetro aleatório para realizar simulação de situações reais onde os produtores escolhem entre diferentes tecnologias e o modelo de dinâmica de sistema (SDM), utilizado para simular o crescimento/ declínio de produção de biogás. O alcance dos objetivos estará diretamente associado a subsídiar novas formas de governança do Sistema Biogás bem como subsidiar a indicação de politicas de inovação transformativas. Espera-se ainda subsidiar os produtores de biogás com estratégias inovadora de produção de biogás, indicar formas de organização associativista para melhorar a competitividade e subsidiar os Sistema cooperativista com instrumentos de organização e governança do sistema paranaense de produção do biogás. Espera-se que esta proposta contribua para reduzir os impactos ambientais e melhorar a qualidade de vida dos produtores.
  • Universidade Positivo - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sielen Barreto Caldas de Vilhena

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • terceirização da atividade principal via cooperativa de trabalho: desafios para a efetividade dos princípios do cooperativismo.
  • O projeto está associado à “linha 4- Cooperativismo e cenário jurídico” e vinculado à área Ciências Sociais Aplicadas. O foco da investigação perpassa o Direito Constitucional, do Trabalho e Cooperativo, em diálogo permanente com a Sociologia e a Psicologia do Trabalho. Tem-se como objetivo principal demonstrar as implicações que a atuação de cooperativas de trabalho, contratadas por empresas privadas, por meio do instituto da terceirização da atividade principal, autorizada pela recente Lei nº 13.429/2017, pode gerar à efetivação dos objetivos e princípios do cooperativismo, definidos no art. 2º da Lei nº 12.690/2012. Além dessa ocorrência, será demonstrada a presença dos pressupostos da relação de emprego entre os “cooperados” e as empresas contratantes das cooperativas, o que caracteriza fraude à legislação trabalhista e viola o direito fundamental ao trabalho digno. Para o alcance desses resultados, serão realizadas pesquisas teórica e de campo, sendo que esta será concretizada via estudo de caso da COOPMULT, considerada uma cooperativa de trabalho autêntica segundo os princípios do cooperativismo. Os dados levantados na pesquisa de campo fornecerão subsídios concretos para a identificação do trabalho realizado de forma cooperada, partindo-se do pressuposto que a COOPMULT não participa de processos de terceirização e nem fornece mão de obra subordinada. A partir desse levantamento, buscar-se-á comparar esses dados com a realidade de cooperados que laboram em atividades principais de empresas contratantes de cooperativas. No decorrer da pesquisa, espera-se checar a hipótese de que a terceirização de atividade principal via cooperativas de trabalho viola princípios do direito cooperativo e do trabalho.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 08/09/2018-30/09/2021
Foto de perfil

Silvana Allodi

Ciências Biológicas

Morfologia
  • eventos regenerativos em diferentes modelos animais
  • Neste projeto pretendemos estudar eventos regenerativos em modelos animais tanto vertebrados como invertebrados. O projeto abordará quatro vertentes principais. A primeira será o estudo da neurogênese e sinaptogênese após a indução da ataxia cerebelar com 3-acetilpiridina e da ação neuromodulatória da substância AMPK (do inglês AMP-activated protein kinase) em ratos. A segunda incidirá sobre a Doença de Parkinson (DP). O desequilíbrio dos níveis de dopamina característicos da DP causa diversos comprometimentos motores e cognitivos, mas estudos mostram que o exercício físico pode minimizar os efeitos deletérios sobre o sistema nervoso central. Assim, neste projeto continuaremos a conduzir experimentos em camundongos induzidos ao parkinsonismo para, após o exercício físico, verificarmos a produção de determinados marcadores biológicos como o GFAP (do inglês Glial Fibrillary Acidic Protein), VEGF (Vascular Endothelium Growth Factor) e BDNF (Brain Derived Neurotrophic Factor). A terceira vertente terá como modelo experimental ascídias da espécie Styela plicata, que são excelentes modelos invertebrados, dada sua posição filogenética. Neste grupo, a hipótese de serem células progenitoras sanguíneas as precursoras das células neurais na regeneração do sistema nervoso central já foi aventada e está sendo investigada pelo grupo, com dados cada vez mais robustos. Portanto, após gerar uma lesão com a 3-acetil piridina no sistema nervoso central, continuaremos a analisar a participação de tipos específicos de células sanguíneas (hemócitos) - incluindo os hemoblastos, as células mais indiferenciadas - no processo regenerativo, e avaliaremos o padrão sináptico do gânglio regenerado. Nesta vertente ainda, procuraremos na S. plicata por genes como o Piwi, MKi67, Sox2, GFAP, e TUBB3, com possível papel na neuroregeneração. A última vertente será a continuação do estudo da neurogênese no cérebro de crustáceos adultos. Como já foi mostrado pelo nosso grupo, há evidências importantes de serem os hemócitos os tipos celulares responsáveis pela produção de novos neurônios em adultos. Portanto, pretendemos continuar a analisar a participação de hemócitos ou células hematopoiéticas como células capazes de gerar neurônios tanto em culturas celulares como em animais adultos. Os protocolos de cultura já foram padronizados, e devemos proximamente induzir as células a se diferenciarem.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvana de Souza Ramos

Ciências Humanas

Filosofia
  • a indeterminação do cidadão e a desincorporação da sociedade democrática, de merleau-ponty a claude lefort
  • A obra de Claude Lefort engendra uma nova compreensão do político ao articular a fenomenologia, especialmente aquela que provém de Merleau-Ponty, filósofo cujo pensamento permite dissecar o acesso ao real ao interpretar a experiência vivida do interior do dispositivo simbólico democrático, à leitura da tradição da filosofia política, capaz de ajudá-lo a produzir uma interpretação do advento da Modernidade. Essa compreensão do político tem duas faces. Por um lado, é preciso dar conta do regime democrático, compreendê-lo enquanto instituição que desincorpora a sociedade de maneira inédita, e redefine a relação com a transcendência. Por outro lado, trata-se de descrever o indivíduo portador de direitos universais, referência para uma cidadania indeterminada, e marcada pela luta. O presente projeto tem por objetivo analisar essas duas faces da obra lefortiana, por meio da recuperação de seu elo com o pensamento de Merleau-Ponty, assunto ainda pouco explorado pelos intérpretes. Pretendo trazer à tona as marcas do nascimento da Modernidade, a partir de elementos pré-modernos, quando se desfaz a eficácia prática e teórica da representação unitária do corpo político, quando se institui o sujeito portador de direitos universais, contrário à demarcação de privilégios sociais e políticos, e quando se transforma a relação, tanto da sociedade quanto do cidadão, com o aspecto transcendente do lugar do poder.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvana Lúcia da Silva Lima

Ciências Humanas

Educação
  • laboratório vivo: núcleo de agroecologia e educação do campo
  • As Unidades de Produção Agroecológicas são Laboratórios Vivos dos cursos de Educação do Campo da UFRB, espaços articuladores do ensino, pesquisa e extensão em Educação Agroecológica. Fundado na metodologia do Diálogo de Saberes busca implantar sistemas de produção agroflorestais sustentáveis.
  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - BA - Brasil
  • 01/12/2017-31/10/2020
Foto de perfil

Silvana Margarida Benevides Ferreira

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • imunoquimioprofilaxia em contatos menores de quinze anos com hanseníase em uma região hiperendêmica
  • Introdução: Crianças e adolescentes são considerados vulneráveis à hanseníase, sobretudo enquanto contatos de casos novos não tratados. Condição que propicia ao maior risco à infecção e ao desenvolvimento da doença e subsequente maior suscetibilidade de comprometimento da sua vida biopsicossocial. Objetivo: Analisar a estratégia imunoprofilática com a vacina BCG combinada a quimioprofilaxia com rifampicina em dose única utilizando teste sorológico ELISA-anti-NDO-LID em contatos domiciliares de casos novos de hanseníase menores de quinze anos, Cuiabá – Mato Grosso. Método: Trata-se de um estudo quase-experimental do tipo “before and after” em contatos menores de quinze anos saudáveis domiciliares de casos novos de hanseníase. Para a avaliação das estratégias imunoquimioprofilática será construído dois grupos: somente vacinados com Bacillus Calmette-Guérin (BCG) e vacinados com BCG + rifampicina em dose única, estas serão analisados em t0, 30 dias, 6 meses, 12 meses e 18 meses por meio do teste sorológico NDO-LID pelo método de ELISA. O desfecho (primário) serão aqueles quanto a resposta da titulação de anticorpos (densidade óptica) antes e após intervenção e os secundários serão manifestações clínicas da doença, eventos adversos e nível de aceitabilidade da estratégia. Serão analisadas as variáveis quanto as características sociodemográficas, cohabitacionais, relação genética com o caso-índice, característica do caso-índice e aleitamento materno. Utilizar-se-á como fonte de dados as fichas de notificação (SINAN/MT), prontuários, entrevista e resultado de exames laboratoriais. Os dados obtidos terão dupla digitação e serão comparados pelo Data Compare no Epiinfo 3.5.2 e a análise será realizada no software SPSS 20. Na análise descritiva as variáveis numéricas serão expressas em média e desvio padrão e as categóricas em frequência absoluta e relativa. As comparações antes e após a intervenção serão realizadas pela análise de variância. Será utilizado o teste comparações múltiplas de Scott & Knott. Será, também, realizada o teste de associação qui-quadrado para análise dos desfechos. Considerar-se-á estatisticamente significativos os testes com valor de probabilidade <0,05.
  • Universidade Federal de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvana Maria Quintana

Ciências da Saúde

Medicina
  • efeito dos contraceptivos hormonais a base de progestogênios na microbiota e no microambiente imune do trato genital inferior de mulheres vivendo com hiv
  • O acesso à uma contracepção segura e eficaz é crucial para a saúde pública e individual da mulher. Uma ampla variedade de contraceptivos hormonais (CH), que diferem em suas composições, concentrações de progestogênios, posologia e métodos de administração estão disponíveis globalmente, fornecendo benefícios às mulheres quanto ao controle sobre sua saúde reprodutiva e reduzindo o número de gestações não programadas. No entanto, as opções de contraceptivos acessíveis são bastante limitadas em ambientes com recursos econômicos restritos, sendo estes frequentemente áreas de alta prevalência de HIV-1 e alto risco de gravidez. O contraceptivo predominantemente usado na África subsariana é o contraceptivo hormonal injetável a base de progestogênio, denominado acetato de medroxiprogesterona de depósito (AMPD-Depoprovera). Estudos epidemiológicos e laboratoriais sugerem uma associação significativa entre o uso de AMPD e o aumento no risco de aquisição de HIV-1, além do aumento no risco de transmissão do vírus. Os níveis elevados de progestogênios têm sido associados a alterações no trato genital inferior (TGI) que podem estar relacionadas a esta predisposição, como variações na resposta imune, na microbiota vaginal e na integridade e espessura do epitélio vaginal. No presente trabalho, serão avaliadas as possíveis modificações no TGI em mulheres vivendo com o HIV e sem esta infecção que fazem uso de contraceptivos à base de progestogênio, auxiliando a entender a influência dos contraceptivos hormonais na aquisição da infecção pelo HIV e no desenvolvimento de medidas futuras que preservem a saúde da mulher.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvana Mattedi e Silva

Engenharias

Engenharia Química
  • do lixo ao luxo: uso de líquidos iônicos para processamento de resìduos de biomassa para uso em remediaçâo ambiental e obtençâo de bioativos para produtos de alto valor agregado como cosméticos, fàrmacos...
  • A quantidade de resíduos gerados no processamento de biomassa é muito grande, no entanto estes resíduos contém bioativos de alto valor agregado ou podem ser utilizados em descontaminação de água. Líquidos iônicos (LIs) são uma nova geração de solventes que tem ganho crescente interesse acadêmico e industrial por seu potencial uso como solventes ecológicos e serem possíveis substituintes para solventes orgânicos voláteis tradicionais (VOCs) em uma variedade de aplicações. Os LIs tipicamente são sais orgânicos, que por não serem voláteis, são considerados como solventes verdes. Eles são líquidos em uma faixa ampla de temperatura e apresentam uma ampla gama de aplicações. Exemplos de tais aplicações incluem síntese orgânica, catálise bifásica, processos de separação e extração, dissolução de biomateriais, eletrólitos em células a combustíveis etc... A classe de líquidos iônicos formado pela reação de aminas substituídas com ácidos orgânicos ou inorgânicos, assim como os baseados em colinas e os baseados na reação de aminas com gás carbônico formando carbamatos tem grande interesse no desenvolvimento de processos e produtos em função do baixo custo dos reagentes, simplicidade de síntese, toxicidade mais baixa e maior possibilidade de recuperação dos reagentes. Espera-se que estes LIs possam ter um custo final adequado a sua utilização em processos e produtos sustentáveis. Dentro deste contexto, este projeto se propõe a estudar líquidos iônicos, e desenvolver sua aplicação no processamento de resíduos de biomassa (lixo) tanto para uso em remediação ambiental e também para obtenção de bioativos para a indústria de alto valor agregado como a indústria cosmética e a farmacêutica (luxo). O estudo de líquidos iônicos inclui síntese, caracterização destes compostos quimicamente, determinação de suas propriedades físicas (massa específica, velocidade do som, índice de refração e condutividade), estudo de equilíbrio de fases (equilíbrio líquido-vapor e líquido-líquido). Inclui também a separação de biocompostos para a indústria farmacêutica, alimentícia e cosmética e também o tratamento de fibras para uso em remediação ambiental. Contribuindo assim o avanço tecnológico do país em áreas estratégicas e para o desenvolvimento de arranjos produtivos locais com o aproveitamento de resíduos de biomassa em especial as produzidas no norte e nordeste brasileiro.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvana Nunes de Queiroz

Ciências Sociais Aplicadas

Demografia
  • regiões metropolitanas no interior do nordeste (rmines) e cidades médias: migrações e deslocamentos pendulares
  • Até os anos 1950 fatores climáticos como a seca era apontada pelas autoridades governamentais como a problemática do Nordeste do Brasil, região caracterizada como abastecedora de mão-de-obra para as áreas mais desenvolvidas nacionalmente. Esta retórica “justificou” o atraso socioeconômico e demográfico em relação às demais regiões durante décadas. Contudo, paulatinamente, esta concepção começou a se modificar, no qual os desequilíbrios regionais intensificados pela industrialização e urbanização, concentrados no Sudeste passaram a compor a problemática regional (Moreira, 1987) e explicar as causas e os motivos da expulsão da população nordestina e mineira (SINGER, 1973; BRITO, 1997; 1999). Somente com o II Plano Nacional de Desenvolvimento (II PND) e políticas de incentivos fiscais, a partir dos anos 1970 alguns estados do Nordeste crescem, mas concentrado em poucas capitais. Um dos objetivos da estratégia desenvolvimentista do II PND era atenuar as desigualdades regionais por meio da desconcentração da indústria do eixo Sul-Sudeste em direção a periferia nacional (Norte e Nordeste), e formar mercados regionais em áreas menos desenvolvidas (AZONI, 1986). Paralelamente a execução do II PND a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), Região Metropolitana do Recife (RMR) e Região Metropolitana de Salvador (RMS) foram instituídas pela lei complementar nº 14 de 1973 . Desde a sua criação se destacam como as metrópoles regionais do Nordeste (Bitoun et al., 2006; Morell; Brandão; Sabino, 2012; Tsukumo et al., 2013) devido ao elevado contingente populacional, urbanização e importância econômica na região. Por sua vez, a Constituição Federal brasileira de 1988, em seu artigo 25, atribuiu aos Estados a competência para a instituição de regiões metropolitanas, aglomerações urbanas e microrregiões, a fim de garantir a integração do planejamento e da execução de funções públicas de interesse comum dos municípios integrantes (BRASIL, 1988). Assim, assistiu-se à proliferação das mesmas pelo país, notadamente no interior do Nordeste, concomitante com a reconfiguração locacional da indústria, políticas estaduais de incentivos fiscais, interiorização do ensino (superior e profissional) e de atividades da administração pública estadual, crescimento do comércio, turismo e prestação de serviços, com impactos positivos sobre a geração de emprego a partir dos anos 2000 (QUEIROZ, 2013). É importante frisar que em 2017 o Brasil possui setenta e três regiões metropolitanas, sendo que o Nordeste lidera com vinte e nove, onde oito estão nas capitais, uma na Grande Teresina que faz parte da Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE) com Timon no Maranhão, e vinte e uma no interior do Nordeste. No caso das Regiões Metropolitanas no Interior do Nordeste (RMINEs), conforme o quadro 1, em 2005 foi criada a primeira no Maranhão (RM do Sudoeste Maranhense) e em 2016 a mais recente no Ceará (RM de Sobral). Portanto, em onze anos o interior do Nordeste instituiu vinte e uma RM, liderando esse número no país. A Paraíba, sozinha, possui onze RMs, sendo o estado que mais possui. Por outro lado, o Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Sergipe não instituíram nenhuma. Diante desse cenário é preciso saber quais critérios foram adotados para criar uma RM? Quem ganha e quem perde com a criação de uma RM? As RMINEs estão sendo acompanhada por uma agência de gestão metropolitana? Essas metrópoles e suas cidades têm interesses em comum? Por sua vez, em termos municipais, duzentas e cinquenta e quatro cidades integram as RMINEs (Quadro 1), mas a questão a saber é quantas têm características para integrar uma região metropolitana? Quantas são consideradas cidades médias segundo a metodologia do IBGE? Ou na verdade as mesmas não passam de uma área urbana ou área conurbada? Conforme Fusco e Ojima (2014, p.24) [...] pode-se dizer que mais recentemente há uma maior heterogeneidade de contextos migratórios ocorrendo na Região Nordeste [...]. Isto é verdade, entretanto, não se constatam pesquisas sobre migrações e deslocamentos pendulares para as recém-criadas Regiões Metropolitanas no Interior do Nordeste (RMINEs) e cidades médias dessa região, sendo vasto na literatura brasileira estudos sobre as migrações do e para as Regiões Metropolitanas do Nordeste, notadamente as metrópoles regionais (RMF, RMR e RMS). Portanto, procura-se saber se as Metrópoles no Interior e Cidades Médias do Nordeste ganham ou perdem migrante interestadual (longa distância), intra-regional (média distância) e intraestadual (curta distância), bem como o volume e/ou intensidade do deslocamento pendular, dinâmica mais comum em RMs. Para tanto, os microdados dos Censos Demográficos 2000 e 2010 são a principal fonte de informações.
  • Universidade Regional do Cariri - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvana Terezinha Winckler

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • a supressão dos meios de vida dos pescadores profissionais impactados pela usina hidrelétrica foz do chapecó
  • Este projeto de pesquisa tem como tema os impactos socioambientais de um megaprojeto do setor hidrelétrico, instalado no rio Uruguai, que afetou a morfologia do meio rural de treze municípios diretamente atingidos. Dentre a população atingida, daremos destaque aos pescadores profissionais da pesca artesanal vinculados às Colônias Z-29 e Z 35, na região Oeste de Santa Catarina. A UHE Foz do Chapecó, construída na divisa entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina, é gerenciada pela Foz do Chapecó Energia S.A.. O empreendimento também ficou conhecido como Consórcio Energético Foz do Chapecó, nome com o qual participou do leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Pesquisas sobre o tema (RENK; AGNOLIN; WINCKLER, 2014; DAL MAGRO et al., 2015) relatam que nos primeiros levantamentos ambientais e no Relatório de Impactos ao Meio Ambiente (EIA/RIMA) os pescadores profissionais sequer são mencionados. O relatório somente faz alusão à pesca amadora (esportiva). Na audiência pública, realizada em 2002, a categoria profissional se mobilizou para sair da invisibilidade. Estudos ambientais complementares foram determinados pelo IBAMA. O Plano Básico Ambiental da Foz do Chapecó passou, então, a contemplar o monitoramento da atividade pesqueira e programas compensatórios voltados aos pescadores. Atualmente, notícias veiculadas nos meios regionais de comunicação indicam que os programas ambientais não foram integralmente implementados. Não houve atenção às famílias que perderam o sustento por causa das alterações no ritmo e na qualidade da água. A quantidade e a qualidade do pescado diminuíram, inviabilizando a permanência na profissão. Estudos sobre consequências socioambientais da construção de megaprojetos constituem, hoje, considerável parcela da produção científica no campo da Justiça Ambiental, que se apresenta como um amplo campo de investigação dedicado aos efeitos perversos das grandes obras de infraestrutura desenvolvidas na América Latina (ACSELRAD et al., 2004; ZHOURI; OLIVEIRA, 2007; RIBEIRO, 2008; GUDYNAS, 2012; VAINER, 2012; RENK; WINCKLER, 2017). Esta pesquisa soma-se ao esforço que vem sendo empreendido por pesquisadores latino-americanos identificados com os temas da justiça ambiental. Tem-se a informação preliminar, obtida nas secretarias das Colônias, de que o número de pescadores sofreu redução de mais de 60% após o enchimento do lago da usina. Assim, parte-se da seguinte pergunta: Como a barragem afetou os meios de vida e a continuidade da profissão de pescador artesanal nas comunidades Z29 e Z 35? Na busca por direitos, muitos pescadores recorrem à justiça postulando compensações e indenizações. As ações já começam a ter julgamento em primeira e segunda instância, o que justifica estudo pormenorizado. De outro lado, há pescadores profissionais que não vêm obtendo da Previdência Social o direito ao “seguro defeso”. É relevante indagar-se acerca da fundamentação dessa negativa, uma vez que inviabiliza a permanência na atividade. O cenário de aviltamento de direitos justifica o interesse em aprofundar estudos sobre o tema. Espera-se contribuir para sua compreensão no meio acadêmico e pelos agentes públicos. Metodologicamente, a pesquisa caracteriza-se como qualitativa e exploratória (POUPAERT, 2008). Compreenderá revisão de literatura, levantamento documental de diagnósticos, planos e programas de compensação, estudo de processos administrativos e judiciais em tramitação e entrevistas com pescadores profissionais. As entrevistas seguirão roteiro semiestruturado. Serão gravadas e transcritas. Adota-se como estratégia a pesquisa narrativa, que consiste em coletar histórias sobre o tema investigado a fim de interpretar os fenômenos estudados, com ênfase nas experiências vividas (CLANDININ; CONNELY, 2011). A definição da amostra seguirá a técnica da bola de neve (snowball sampling) (VINUTO, 2014), iniciando-se os contatos com pescadores que frequentam a sede das colônias. Serão agendadas entrevistas nas comunidades, onde se buscará, por indicação, outros sujeitos dispostos a integrarem a amostra. O número de entrevistas será determinado pela técnica da saturação. Referências: ACSELRAD, H.; HERCULANO, S.; PÁDUA, J.A. (Org.) Justiça Ambiental e Cidadania. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004. BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2009. CLANDININ, D.J.; CONNELLY, F.M.. Narrative Inquiry: experience and story in qualitative research. Translation: Narrative Inquiry Group and Teacher Education ILEEI/UFU. Uberlândia: EDUFU, 2011. DAL MAGRO, M.L.P. et al. Pesca artesanal e identidade dos pescadores do alto rio Uruguai. In: Impactos socioambientais da implantação da hidrelétrica Foz do Chapecó. DAL MAGRO; RENK; FRANCO (Org.). Chapecó: Argos, 2015, p. 241- 266. GUDYNAS, E.. Estado compensador y nuevos extractivismos: las ambivalências del progresismo sudamericano. Nueva Sociedad, Buenos Aires, n. 237, enero-feb. 2012. POUPAERT, J. et al.. A pesquisa qualitativa. Enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2008. RENK, A.; WINCKLER, S.. De atingidos a vítimas desenvolvimento: um estudo junto à população afetada direta ou indiretamente pela UHE Foz do Chapecó na região Oeste de Santa Catarina. Chapecó, Revista Direito Ambiental e sociedade, v. 7, n. 2, 2017 (p. 187-211). RENK, A; AGNOLIN,G; WINCKLER,S. "Como peixes fora d´água: o caso dos pescadores profissionais artesanais da UHE Foz do Chapecó". Antropolíticas, 37, 2, 2014. VAINER, C.. O conceito de atingido. Uma revisão do debate e diretrizes. In CARRIZO, C; BERGER, M. Justicia ambiental y creatividad democrática. Córdoba: Alción, 2012, p. 95-118. VINUTO, J.. A amostragem em bola de neve na pesquisa qualitativa: um debate em aberto. Temáticas, Campinas, 22, (44): 203-220, ago/dez. 2014. ZHOURI, A.; OLIVEIRA, R.. Desenvolvimento, conflitos sociais e violência no Brasil rural: o caso das usinas hidrelétricas. Ambiente & Sociedade, Campinas, v. X, n. 2, p. 119-135
  • Universidade Comunitária da Região de Chapecó - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvani dos Santos Valentim

Ciências Humanas

Educação
  • afrociências: democratização e popularização do conhecimento científico na educação básica
  • Vide projeto anexo
  • Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Silvania da Conceição Furtado

Outra

Divulgação Científica
  • fatores associados ao absenteísmo de profissionais da saúde diretamente envolvidos no enfrentamento da pandemia de covid-19 e consequências para o sistema de saúde: revisão sistemática
  • O absenteísmo de trabalhadores da saúde durante e depois de um surto viral de natureza pandêmica é previsto não só pela natureza infecciosa transmissível como pelo estresse gerado por situações de calamidade pública. A compreensão do impacto desta situação em termos de desordens físicas e mentais é relevante para o bem-estar de um grande número de profissionais de saúde que atuaram no enfrentamento da COVID-19. Este projeto de revisão sistemática seguirá as diretrizes do PRISMA e pretende fornecer dados que contribuam com a base de evidências dos vestígios físicos, mentais e psicossociais deixados pela pandemia da COVID-19 em profissionais de saúde. A qualidade da evidência e a força de recomendação obtida com os resultados desta revisão sistemática serão analisadas seguindo as recomendações do Sistema GRADE. Serão usados os termos “Healthcare Workers” AND “COVID-19” AND “Absenteeism” AND “Disease” OR “Mental health” e respectivos sinônimos. As bases de dados pesquisadas serão: MEDLINE, Embase, CINAHL, SocINDEX, Scopus, Web of Science, PsycINFO, Pubmed, Science Direct, além da “literatura cinzenta”. Se houver dados disponíveis, será realizada uma metanálise nos desfechos aplicáveis com um modelo de efeitos aleatórios baseado em uma abordagem de proporções para determinar a prevalência de problemas de saúde física, mental, psicossociais e absenteísmo na situação de surto da COVID-19. O principal resultado é determinar se a saúde física e mental dos trabalhadores de saúde foi afetada pela COVID-19. A análise será norteada pela abordagem do Estudo de Carga de Doença Global (GBD) que quantifica a magnitude comparativa da perda de saúde decorrente de doenças, lesões e fatores de risco por idade, sexo e geografia para pontos específicos no tempo; Assim, o resultado desse projeto poderá permitir a verificação de como o serviço de saúde foi afetado, em relação ao absenteísmo derivado das atividades de profissionais no enfrentamento da pandemia.
  • Universidade Federal do Amazonas - AM - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Silvânia Lucas dos Santos

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • caracterização das condições operacionais e do fitoplâncton em lagoas de polimento tratando efluente de reatores uasb em escala unifamiliar e piloto para as condições do nordeste brasileiro
  • O Projeto de Pesquisa ora apresentado visa à conjugação de esforços entre as Universidades Federais do Rio Grande do Norte (UFRN), a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), o Instituto Nacional do Semiárido (INSA), e o Instituto Federal do Rio Grande do Norte, objetivando caracterizar e analisar as condições operacionais e do fitoplâncton em lagoas de polimento tratando efluentes de reatores UASB em diferentes escalas para as condições do nordeste brasileiro. Para tal serão monitorados os desempenhos de lagoas de polimento (escala unifamiliar), já em implantação no município de Cubati, na região semiárida do estado da Paraíba, os sistemas de tratamento são compostos por UASB e lagoas de polimento operando em regime de bateladas sequenciais para fins de reúso. Sistemas unifamiliares compostos por reatores UASB e lagoas de polimento ainda são pouco utilizados, principalmente na zona rural. Paralelamente ao monitoramento destes sistemas será instalado na estação experimental do campus central da UFRN-Natal, um sistema semelhante, que tratará o esgoto doméstico do campus (residências universitárias e refeitório). Os sistemas terão como variáveis analisadas o monitoramento do efluente tratado nas distintas lagoas e a caracterização de condições operacionais e do fitoplâncton sobre a fotossíntese, processo principal que influencia toda a dinâmica da lagoa. Espera-se ao final da pesquisa informações contundentes sobre as algas e as cianobactérias que afetam a taxa de fotossíntese, a taxa de produção de oxigênio, e a determinação dos fatores climáticos que influenciam a taxa de produção de oxigênio nas lagoas, bem como sua influência sobre a remoção de material orgânico, sólidos, microrganismos patogênicos, nutrientes e a dinâmica da lagoa, e as características ambientais preponderantes para o perfeito desenvolvimento deste sistema nas diferentes condições e regiões em que os mesmos serão testados.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sílvia Altmann

Ciências Humanas

Filosofia
  • representação sensível e funções do entendimento em kant
  • A Dedução transcendental apresenta-se como uma justificação da validade objetiva dos conceitos puros do entendimento, ou categorias, parte essencial da investigação da possibilidade do conhecimento a priori (donde seu caráter “transcendental”). A fim de demonstrar a necessária aplicação das categorias a objetos, o argumento pretende estabelecer que “apenas mediante elas é a experiência possível” (A93/B126), o que, se provaria o uso legítimo de tais conceitos, fixaria, em contrapartida, os seus limites. O problema mesmo ao qual essa prova visa dar uma solução possui, incontroversamente, alguns pressupostos. Todavia, há maneiras de conceber tais pressupostos que se mostram em aparente tensão com a conclusão da Dedução (dada certa compreensão razoável dela). A inteligibilidade mesma da questão que a Dedução pretende responder – têm as categorias uso legítimo, ou validade objetiva? – depende da distinção fundamental entre sensibilidade e entendimento, “os dois troncos do conhecimento humano” (A29/B45). O primeiro capítulo da Analítica Transcendental teria mostrado que possuímos certos conceitos originados no entendimento puro, mais exatamente nas funções lógicas de unificação de conceitos em juízos – no pensamento –, consideradas como regras de unificação de múltiplos pelos quais objetos são dados na intuição. Tal seria, em poucas palavras, o resultado do que Kant chama de “dedução metafísica” (B159). Ora, toda intuição de que somos capazes, como seres finitos, é sensível. Assim, se sua origem no entendimento puro garante que estamos, de fato, de posse desses conceitos a priori de objetos – das categorias –, a irredutibilidade de nossa sensibilidade importaria na possibilidade de desacordo entre eles, de um lado, e o que nos aparece segundo as formas dela, de outro. Como escreve Kant no §13 da Crítica, logo antes de iniciar o argumento da Dedução Transcendental, trata-se de “uma dificuldade (...) que não encontrávamos no campo da sensibilidade, a saber, como as condições subjetivas do pensamento haveriam de ter validade objetiva, (...) pois fenômenos certamente podem ser dados na intuição sem as funções do entendimento” (A89-90/B122). Ou como ele acrescenta em seguida: “os fenômenos poderiam afinal ser de tal modo constituídos que o entendimento não os encontrasse em conformidade com as condições de sua unidade” (A90/B123), embora ainda assim “oferecessem objetos à nossa intuição, pois a intuição de maneira alguma requer as funções do pensamento” (A90-91/B123). Ora, se o ponto de partida da Dedução parece depender de que seja possível um desacordo entre o que é dado aos sentidos e as regras de unificação de representações que são as categorias, o ponto de chegada da Dedução parece ir de encontro a essa possibilidade. Com efeito, a conclusão do argumento corresponde à tese da necessária conformidade do sensivelmente dado a tais conceitos: “todas as percepções possíveis, por conseguinte tudo o que possa porventura chegar à consciência empírica, i. e., todos os fenômenos da natureza, no que concerne à sua ligação, encontram-se sob as categorias” (B164-5). O tratamento e a eventual resolução dessa tensão é essencial a qualquer compreensão sistemática da Dedução Transcendental – e, com isso, da relação entre representações sensíveis e funções do entendimento em Kant. Não deve surpreender que se trate, historicamente, de um polo de controvérsia na literatura. Nas duas últimas décadas, em particular, sua interpretação tem recebido renovada atenção no contexto do debate entre leitores “conceitualistas” e “não-conceitualistas” da teoria kantiana da intuição e da percepção (enquanto algo distinto da mera intuição, mas mais básico do que a experiência ou cognição empírica). De acordo com conceitualistas, a Dedução concebe a intuição ou percepção de objetos como pressupondo uma síntese do múltiplo da sensibilidade governada por conceitos a priori. Nessa medida, eles tendem a abordar as passagens do §13 citadas acima como envolvendo uma hipótese ou suposição que a Dedução Transcendental viria a demonstrar posteriormente como falsa (ainda que uma possibilidade lógica). Em contrapartida, não-conceitualistas interpretam aquelas passagens – ao lado de outras passagens da Crítica e do corpus kantiano – atribuindo a Kant a tese da independência da percepção ou da intuição com respeito a qualquer atualização de capacidades conceituais. Reputando às representações sensíveis uma unidade anterior a operações do entendimento, não-conceitualistas interpretam a síntese categorial de que se ocupa a Dedução Transcendental como relativa ao conhecimento de objetos mediante tais representações, por conseguinte como algo que opera sobre elas. Tanto conceitualistas quanto não-conceitualistas exploram passagens da Crítica e de outras obras do corpus kantiano cuja consideração é essencial a uma visão abrangente da filosofia teórica de Kant. O debate entre esses dois campos interpretativos favorece, ao menos em seus melhores momentos, uma compreensão enriquecida de noções fundamentais da epistemologia transcendental, como sensação, intuição, percepção, experiência, funções, síntese, conhecimento, objeto e consciência, colocando em relevo suas nuances e múltiplos vínculos. Todavia, uma compreensão adequada da relação entre representações sensíveis e funções do entendimento em Kant não pode dispensar, para além do confronto entre diferentes passagens, a reconstrução sistemática do argumento kantiano em um texto central como a Dedução B. Nossa pesquisa pretende dedicar-se a essa tarefa, tendo em vista a compreensão dessa relação e atendendo ao debate em tela, para o qual almeja dar uma contribuição.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Azucena Nebra de Pérez

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • produção de biocombustíveis de primeira e segunda geração a partir de cana-de-açúcar - avaliação energética, exergética, ambiental e dos possíveis impactos do programa renovabio no setor de biocombustíveis
  • Na década de 70 a produção de etanol a partir da cana-de-açúcar no Brasil foi alavancada através de políticas públicas como o Pro-Álcool. Com isso, o país apresenta-se hoje como o segundo maior produtor de biocombustíveis no mundo sendo uma referência tecnológica e política para outros países nesse setor. Contudo, nos últimos anos o setor sucroalcooleiro no Brasil vem passando por um período de estagnação. Visando a maior participação dos biocombustíveis na matriz energética e a redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE), o Brasil, em 2017 lançou o programa RenovaBio na COP 23 que tem como objetivo aumentar a competividade econômica dos biocombustíveis em relação a seus concorrentes fosseis através do melhor desempenho ambiental. Introduzindo monetariamente os benefícios ambientais, a produção de biocombustíveis de segunda geração poderá ser favorecida por esta política. A produção de biocombustíveis de segunda geração a partir dos resíduos lignocelulósicos (bagaço e palha) e dos resíduos líquidos da usina (vinhaça) se apresenta como uma alternativa desejável uma vez que permitiria aumentar a produção de biocombustíveis sem a necessidade de aumentar área plantada de cana, diversificar a matriz energética brasileira e contribuir com a redução de emissões de gases de efeito estufa (GHG). Assim, o objetivo principal desta proposta é a modelagem e avaliação energética e ambiental dos processos de produção de biocombustíveis de primeira e segunda geração a partir da cana-de-açúcar e a verificação dos possíveis impactos do programa RenovaBio no setor de biocombustíveis. Dentre as rotas tecnológicas preliminarmente selecionadas podem-se citar: i) Hidrólise enzimática dos resíduos lignocelulósicos: bagaço e palha para produção de etanol; ii) Biodigestão anaeróbia da vinhaça e outros resíduos da indústria seguida do beneficiamento do biogás para produção de biometano e outros biocombustíveis e iii) Pirólise do bagaço e da palha de cana-de-açúcar para produção de biodiesel. A metodologia adotada para o desenvolvimento inclui o levantamento bibliográfico, modelagem e simulação dos processos através de balanços de massa e energia, integração térmica dos casos selecionados incluindo a determinação das metas de energia, avaliação exergética e de custo exergético e ambiental através da Avaliação do Ciclo de Vida. Além disso, serão realizadas análises laboratoriais de caracterização físico-química e termofísica de amostras de vinhaça (in natura e concentrada) e de água residuária obtida em sistemas industriais de concentração de vinhaça. Espera-se obter resultados experimentais primordiais para alavancar tecnologias de recuperação energética de vinhaça, bem como destinação final ambientalmente adequada de água residuária de sistemas evaporativos.
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvia Beatriz Boscardin

Ciências Biológicas

Imunologia
  • desvendando a resposta humoral induzida pela infecção com o vírus zika utilizando proteínas recombinantes do envelope viral de flavivírus.
  • Vide projeto anexo
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 02/01/2017-31/01/2021