Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Telma Cristina Ferreira Fonseca

Engenharias

Engenharia Nuclear
  • estudar a distribuição de radiação de baixa energia proveniente das nanopartículas de 198au e 102pd para melhoria dos protocolos de tratamentos de câncer
  • Tratamentos radioterápicos emergentes, incluindo terapia mediada por partículas, terapia de hádrons ou radiossensibilização de células por nanopartículas de alto número atômico exigem a determinação teórica da trajetória da radiação em nanoescala. Isso é importante para avaliar o dano de radiação em níveis celular e de DNA. A dificuldade em calcular a energia depositada ou monitorar a trajetória destas partículas se torna um desafio da parte experimental. Para contribuir com a parte experimental em estudos de pesquisas sobre tratamentos de câncer, diversos códigos computacionais estão disponíveis, como PTra, PARTRAC, KURBUC, TRAX, RITRACKS. Estes códigos podem ser usados ​​para calcular a deposição de energia na escala nanométrica, modelando trajetórias de partículas ou fótons de radiação ionizante, interação-por-interação (“evento por evento”), tipicamente em meio gasoso ou água líquida, para simular os sistemas biológicos. Desde 2007, o Geant4 oferece modelos físicos para descrever as interações de partículas em água líquida no nível nanométrico através do pacote Geant4-DNA. A presente versão deste software permite a implementação de geometrias atomísticas de uma grande variedade de macromoléculas, disponibilizadas diretamente do banco de dados de proteínas (http://www.rcsb.org). Um dos exemplos de modelagem do Geant4-DNA fornece o “pdb4dna” (http://pdb4dna.in2p3.fr) o qual demonstra o uso de modelos de proteínas do banco de dados de macromoléculas. Geralmente em solução, o DNA assume a conformação B, mas quando há pouca água disponível para interagir com a dupla hélice, o DNA assume a conformação A-DNA e a forma Z-DNA apresenta seu sentido de rotação para a esquerda. Em um estudo realizado por Semsarha et al. 2015, verificou-se que a conformação do B-DNA tem menor sensibilidade tanto para quebras de fita simples (do inglês, Single Strand Breaks (SSB) quanto para quebras de fita dupla (do inglês, Double Strand Breaks DSB), enquanto o A-DNA tem alta sensibilidade para a ocorrência de SSB e Z-DNA tem alta sensibilidade para a ocorrência de DSB. Este projeto propõe a modelagem de modelo atomístico de alta resolução de B-DNA que inclui dupla hélice de DNA, Nucleossomes, fibras de Cromatina, laços de Cromatina, territórios cromossômicos, esferas nanométricas de células realistas ou modelos tumorais com nanopartículas radioativas de 198Au ou 102Pd posicionadas no centro da esfera usando o código computacional Geant4-DNA com o objetivo de estudar os vários efeitos biológicos. Para a terapia mediada por nanopartículas, os Kernels de Ponto de Dose (do inglês, Dose Point Kernel, DPK) e o valor S são os dois principais parâmetros importantes para a estimativa de dose, onde o DPK é a distribuição de energia radial de fontes isotrópicas pontuais de elétron e o parâmetro S é a dose alvo por unidade de atividade acumulada. O modelo de DNA é usado para medir o SSB, DSB e a razão DBS / SSB. O Valor S e o DPK serão calculados por simulação computacional para contabilizar a dose depositada em nível celular ou molecular, o que não é possível realizar experimentalmente. Além disto, será realizada a modelagem de phantoms esféricos de células tumorais utilizando MCNPx, EGSnrc e PENELOPE para estudar a dose depositada na periferia das nanopartículas e a dose depositada no simulador esférico com micro dimensões. Fazer a intercomparação destes resultados de simulações com diferentes códigos nos permite avaliar o que melhor atende as necessidades para os diversos casos propostos neste projeto de pesquisa. Para a validação dos modelos computacionais, os resultados serão comparados com resultados experimentais. Estes últimos serão obtidos irradiando-se culturas celulares com nanopartículas funcionalizadas com epigalocatequina-galato (EGCG) in vitro e estimando as doses de radiação. Este projeto conta com a colaboração do Prof. Kattesh V. Katti, do departamento de radiobiologia da Universidade de Missouri, Nanotecnologia do Câncer, EUA e o Prof. Ademar Benévolo Lugão, do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (CNEN / IPEN), São Paulo, SP - Brasil para os resultados experimentais.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Telma Fagundes Fernandes

Ciências Humanas

Educação
  • 7ª semana interatividade em ação
  • A “7ª Semana Interatividade em Ação” é um evento que se caracteriza pelo uso do conhecimento científico como uma grande ferramenta de empoderamento e transformação social dos estudantes e dos demais membros das comunidades do município de São Gonçalo. No que tange o campo educacional, IFRJ campus São Gonçalo é a única instituição educacional federal localizada no município, abrigando cursos de nível médio, técnico e de pós-graduação, sendo uma referência na área para a população do município bem como uma representação de educação de qualidade referenciada nacionalmente pelos Institutos Federais. Diante deste cenário, “7ª Semana Interatividade em Ação” contribuirá para a melhoria do desenvolvimento científico dos educadores e estudantes residentes em São Gonçalo e, assim, contribuir diretamente para desenvolvimento social dessa região. As feiras ou mostras de ciências, desde que foram idealizadas, tem-se constituído importante espaço pedagógico para o desenvolvimento de diversas habilidades pelos estudantes, que muitas vezes não ocorrem em espaço formal de sala de aula. Encontramos na literatura dados que revelam que este tipo de evento promove mudanças positivas em seus participantes, tais como desenvolvimento de habilidades, evolução da cultura científica, mudança de hábitos e atitudes, mudança no processo de aprendizagem, dentre outros que mostram que as a participação nas feiras de ciências é vista como positiva pelos participantes. Além da cultura científica, as feiras de ciências também são importantes para o desenvolvimento de habilidade individuais e coletivas de cunho social aumento a interação entre diferentes grupos sócias bem como das habilidades comunicacionais. Nesse sentido vale ressaltar que a apresentação pública dos trabalhos pelos estudantes, ação inerente aos projetos de feiras, também contribui para o aumento do potencial criativo e realizador dos mesmos, além da intensificação dessas interações sociais, favorecendo o desenvolvimento cognitivo, o exercício da cooperação e a construção da autonomia de professores e alunos envolvidos no trabalho. A “7ª Semana Interatividade em Ação” contará com uma ampla equipe de planejamento para captar, desenvolver e executar as mais diversas atividades previstas ao longo do projeto. Através de uma parceria com o centro de ciências itinerante Ciências Sob Tendas (CST), pretendemos realizar uma exposição científica de caráter investigativo, interativo, lúdico e multidisciplinar, com a finalidade de agregar diferentes públicos externos ao IFRJ, visando divulgar a “7ª Semana Interatividade em Ação” e incentivar a participação desses alunos e professores para o desenvolvimento de projetos e trabalhos que possam ser apresentados na feira. No município de São Gonçalo são escassos os eventos na área das ciências, muitas escolas públicas e privadas, municipais e estaduais muitas vezes sequer dispõem de laboratórios nessas áreas, dificultando a interação entre a teoria e a prática. Com isso a proposta tem como objetivo promover a “7ª Semana Interatividade em Ação” aos estudantes do ensino médio e técnico, e aos alunos do ensino fundamental, mostrando à comunidade dos municípios atendidos pelo IFRJ campus São Gonçalo projetos científicos, culturais e tecnológicos, criando um espaço/tempo para a melhoria e/ou ampliação das práticas de ciências e tecnologias na região. A principal meta é popularização da ciência através da mobilização e participação de escolas de ensinos fundamental e médio, públicas e privadas, da região. E assim, incrementar o ensino da ciência na Educação Básica das escolas do município de São Gonçalo, buscando o letramento científico identificando jovens talentosos e dessa forma estimulá-los a se interessar por áreas específicas da ciência. Nossa intenção é mobilizar a comunidade que compõe o Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) campus São Gonçalo, e aproximar de instituições de ensino superior e pesquisa que atuem na confluência de nossas ações e debates, a fim de abrir espaço para a discussão de temas que valorizem a criatividade, a atitude científica, a inovação e a inclusão social. Fomentando o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação, de modo que o conhecimento científico possa contribuir como mecanismo de empoderamento e transformação social. Dessa forma, busca-se ampliar a noção de um instituto voltado exclusivamente para divulgação da produção acadêmica, envolvendo as áreas de ensino, pesquisa e extensão, para aquele onde haja uma promoção da circularidade dos saberes envolvendo as três áreas. Ou seja, são espaços que buscam contribuir para a necessidade de reflexão contínua dos efeitos educativos produzidos por uma aprendizagem compartilhada entre as diversas áreas do saber, pela troca e a socialização dos saberes produzidos. O princípio norteador desse evento vincula-se com o propósito de se desenvolver, uma educação tecnológica e humanizadora, ou seja, uma educação articulada com os diversos setores da sociedade e que procura estabelecer um diálogo permanente com as esferas social, econômica e política da nossa sociedade. A “7ª Semana Interatividade em Ação” deverá contemplar diferentes grupos, tanto a comunidade interna do IFRJ campus São Gonçalo - como o corpo discente, docente e servidores técnico-administrativos - quanto a comunidade do município de São Gonçalo - em especial, o corpo discente, docente e servidores das diversas escolas da rede municipal e estadual presentes na cidade e de municípios vizinhos (Niterói, Itaboraí, Maricá, Tanguá, Magé Guapimirim e Rio Bonito). Compreendemos a grande necessidade da participação da comunidade externa, uma vez que este evento visa a popularização da ciência e melhoria dos ensinos fundamental e médio através da oferta de atividades e palestras sobre temas que despertam a curiosidade para o estudo das diferentes áreas científicas. E, assim, identificar jovens talentos para as carreiras técnico-científicas e docentes.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Telma Ferraz Leal

Ciências Humanas

Educação
  • heterogeneidade e alfabetização: concepções e práticas
  • A problemática da alfabetização no Brasil tem sido abordada por pesquisadores de diferentes correntes teóricas e sob múltiplas perspectivas. Há, no entanto, questões ainda pouco abordadas ou insuficientemente discutidas. Uma delas diz respeito ao modo como a heterogeneidade dos estudantes é concebida em documentos curriculares, livros didáticos e no discurso dos professores, assim como os modos como os docentes lidam com tal fenômeno na prática cotidiana. Tal temática é de fundamental importância porque os dados de avaliação no país ainda evidenciam grandes distorções e desigualdades na apropriação da escrita e da leitura. Crianças e adultos ainda frequentam as escolas sem terem acesso a conhecimentos que garantam suas inserções em práticas sociais letradas. Obviamente, variadas causas precisam ser consideradas, como as distorções nas condições socioeconômicas das regiões brasileiras, as condições precárias de trabalho dos professores, problemas na formação dos profissionais, estratégias pedagógicas inadequadas, dentre outras. No bojo dessas questões, uma das razões possíveis para tais resultados é a falta de estratégias pedagógicas para lidar com as múltiplas heterogeneidades entre os estudantes. Desse modo, objetiva-se investigar as concepções sobre heterogeneidade e sobre heterogeneidade no contexto da sala de aula presentes em teses, dissertações, artigos de periódicos, documentos curriculares, livros didáticos, assim como as estratégias docentes para lidar com tal fenômeno em sala de aula dos anos iniciais do Ensino Fundamental, no ensino da leitura e da escrita em contextos de escolas do campo e da cidade. A metodologia do estudo será diversificada, considerando as diferentes fases da pesquisa. Inicialmente será realizado um estudo bibliográfico em que teses, dissertações e artigos de periódicos serão analisados com o objetivo de fazer um levantamento do estado da arte e apreender as concepções sobre heterogeneidade presentes nos documentos. Depois, serão analisados cinco documentos curriculares de capitais brasileiras e três documentos curriculares de outros municípios pernambucanos, buscando-se identificar as concepções presentes nestes documentos acerca da heterogeneidade em sala de aula e as orientações aos professores sobre tal questão. Na terceira fase, três coleções de livros didáticos destinadas ao ciclo de alfabetização (aprovadas pelo PNLD e PNLD-campo) serão analisadas, para identificação, no manual do professor, de conceitos ou discussões sobre tal temática e de orientações aos professores sobre como lidar com a heterogeneidade nas diferentes atividades de leitura e escrita propostas, e no livro do estudante, como temas relativos à diversidade / heterogeneidade são abordados. Na quarta fase serão realizadas observações de aulas para investigar que estratégias didáticas são utilizadas pelos professores do campo e cidade para lidar com a heterogeneidade no ensino da leitura e da escrita.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Telma Machado de Oliveira Peluzio

Ciências Agrárias

Agronomia
  • ciência viva
  • O município de Alegre, localiza-se ao sul do estado do Espírito Santo, abrangendo uma área de aproximadamente 778,6 km², englobando a sede do município e os distritos de Araraí, Arraial do Café, Rive, Celina, Santa Angélica, Anutiba e São João do Norte. A economia do município baseia-se na produção agrícola, basicamente envolvendo a produção de café e leite. Entretanto, em decorrência da crise econômica, e na busca por melhores condições de trabalho, houve nos últimos anos um grande abandono da zona rural, culminando aumento da população urbana de Alegre. Dessa forma, torna-se imprescindível a oferta de uma educação de qualidade alicerçada em práticas concretas que possibilitem as crianças e jovens o desenvolvimento pleno de suas habilidades e competências. Pelo exposto objetiva-se estimular a prática da ciência e da tecnologia pela comunidade acadêmica interna e externa ao Ifes - Campus de Alegre, de forma contextualizada, contribuindo para obtenção do desenvolvimento sustentável. Por intermédio de instrumentos didáticos, capazes de promover o conhecimento científico como mecanismo de empoderamento e transformação social, através da execução de projetos que permitam ir além dos muros escolares, por intermédio de um programa pedagógico atrelado as necessidades sociais, contribuindo com a formação integral do indivíduo. Para inserção de projetos da rede pública e privada do município, serão realizadas as seguintes atividades: Montagem da equipe de trabalho entre os funcionários do Ifes -Campus de Alegre, convite formal as escolas da rede pública e privada do município; elaboração das instruções e critérios de participação e avaliação do evento; reunião e treinamento com os participantes do evento; seleção dos trabalhos serem apresentados; capacitação com os participantes do evento; realização da Mostra de Ciência dentro da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia; divulgação do material produzido; elaboração dos relatórios. Espera-se que a Mostra de Ciências funcione como instrumento de popularização científica, auxiliando na melhoria dos ensinos Fundamental e Médio, contribuindo com a identificação de jovens com perfil para seguir a carreira técnico-científica e docente. Além de contribuir com a formação integral do indivíduo, engajado com as preocupações coletivas de promoção humana e na busca de uma sociedade sustentável.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Telmo Mota Ronzani

Ciências Humanas

Psicologia
  • estudo multicêntrico internacional sobre a efetividade de uma intervenção para redução de estigma sobre usuários de álcool e outras drogas
  • O estigma em relação aos usuários de drogas influencia negativamente os resultados das intervenções em saúde. Embora a estigmatização desses usuários seja amplamente observada na sociedade, é preocupante que o estigma seja semelhante entre profissionais da saúde. É necessário avançar em relação ao desenvolvimento de estratégias para a redução do estigma, sobretudo junto a esses profissionais. Será realizado um estudo multicêntrico internacional quase-experimental, no qual será desenvolvida, implementada e avaliada uma nova intervenção para a redução do estigma de profissionais da saúde em relação aos usuários de drogas. Os pesquisadores da instituição proponente irão capacitar os centros colaboradores nacionais e de cinco países para replicarem a intervenção e garantir a padronização do estudo. Será selecionada em cada centro colaborador uma amostra de 50 sujeitos, que participarão da intervenção (GI), sendo 25 de serviços especializados em álcool e outras drogas e 25 de atenção primária à saúde. Em seguida, serão selecionados mais 50 sujeitos para o Grupo Controle (GC), com a mesma composição do GI, de modo a tentar torná-los equivalentes com relação às variáveis de interesse. A amostra total será de 500 profissionais. Com relação à intervenção, serão adotadas estratégias educacionais e de contato reconhecidas na literatura e que serão também vinculadas às técnicas dos manuais da Terapia de Aceitação e Compromisso. Os resultados serão analisados por meio de metodologias quantitativas e qualitativas, separadamente e em conjunto com outros centros, fortalecendo uma rede latinoamericana sobre drogas na Argentina, Brasil, Colômbia, México e Uruguai.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Têmis Maria Félix

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • registo nacional de doenças raras
  • No Brasil, o Ministério da Saúde estabeleceu a Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas com Doenças Raras (PNAIPDR) no âmbito do SUS em 2014. Até o momento foram habilitados nove Serviços de Referência em Doenças Raras, um número considerado insuficiente para atender a demanda na nossa população. A grande maioria dos casos são atendidos em Hospitais Universitários( HU), porém não há conhecimento se os recursos humanos e tecnológicos são adequados no atendimento de Doenças Raras. Apesar do avanço no diagnóstico, principalmente devido às novas tecnologias e a recente estruturação do atendimento de DR no Brasil, ainda faltam dados epidemiológico sobre estas afecções, e estes, quando existentes, restringem-se a doenças específica. O objetivo deste projeto é realizar um inquérito de representatividade nacional acerca da epidemiologia, quadro clínico, recursos diagnósticos e terapêuticos empregados e custos em indivíduos com doenças raras de origem genética e não genética no Brasil. Será estabelecida uma Rede Nacional de Doenças Raras composta por Hospitais Universitários, pertencentes a rede EBSERH e outros HU, Serviços de Referência em Doenças Raras e Serviços de Triagem Neonatal. Um estudo ambispectivo será realizado (o restrospectivo correspondentes aos atendimentos de 2018 e 2019 e prospectivo). O instrumento de coleta de dados vai usar um protocolo padrão com dados sócio-demograficos, clínicos e aspectos clínicos e de diagnóstico de acordo com ontologia internacional.
  • Hospital de Clínicas de Porto Alegre - RS - Brasil
  • 01/01/2020-31/12/2021
Foto de perfil

Terencio Rebello de Aguiar Junior

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • avaliação da vegetação ripária em projetos de reabilitação florestal e produção de água em apps do rio joanes e rio jacuípe – ba.
  • Zonas ripárias desempenham diversas funções hidrológicas e ecológicas, através de diversos mecanismos como escoamento direto em microbacias, aumento da quantidade e qualidade físico-química e biológica da água, ciclagem de nutrientes e interação direta com o ecossistema aquático, o que promove um aumento da biodiversidade aquática. Outros estudos também têm apontado para os possíveis benefícios da vegetação ripária, como zona tampão de poluentes agrícolas e industriais para ecossistemas aquáticos. No entanto, outros estudos têm colocado em dúvida a sua utilização como filtro ecológico, devido à falta de trabalhos que indiquem em quais larguras, tipos de vegetação e condições seus efeitos como filtro são efetivos. O presente projeto visa o estudo da utilização de zonas ripárias em projetos de reabilitação florestal como fator para produção e melhoria da qualidade da água em um manancial destinado ao abastecimento humano, visando também a redução de custos de tratamento por empresas de saneamento e também para as comunidades envolvidas. O trabalho será realizado na bacia do Rio Joanes e Jacuípe situados no litoral norte da Bahia, com o apoio da Empresa Baiana de Águas e Saneamento – EMBASA, Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA-BA e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Teresa Bernarda Ludermir

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • extração de conhecimento em redes neurais artificiais
  • Técnicas de aprendizado de máquina, tais como redes neurais artificiais (RNA) estão resolvendo uma grande quantidade de tarefas, revolucionando muitos domínios de aplicação. Redes neurais são hoje componentes chaves da solução de muitos processos críticos de decisão ou previsão. Embora o uso de RNAs venha crescendo rapidamente, elas ainda enfrentam dificuldades que limitam seu uso em muitas áreas. As RNAs tendem a se comportar como “caixas-preta” – elas não têm mecanismos que as permitam explicar por quê uma certa saída foi gerada a partir de um dado de entrada. Este projeto se propõem a desenvolver técnicas que expliquem o conhecimento adquirido pelas RNAs.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Teresa Cristina Rebolho Rego

Ciências Humanas

Educação
  • pesquisadores das humanidades: produção, avaliação e divulgação científica na contemporaneidade
  • Este projeto de pesquisa procurará investigar temas relacionados às ambivalências que envolvem os processos de estímulo à produção, avaliação e comunicação científica na contemporaneidade e, em especial, seus impactos sobre os pesquisadores das humanidades. Tomando como pressupostos os postulados da Psicologia histórico-cultural (preconizadas por L. S. Vigostki) e da denominada Sociologia dos indivíduos (propostas por Danilo Martuccelli e François de Singly), o propósito será o de compreender, de modo aprofundado, as visões e críticas de professores universitários das ciências humanas -sobretudo os que atuam no campo da Educação- sobre as políticas de fomento e avaliação da produção científica que vem sendo adotadas no Brasil, suas opiniões sobre as repercussões de tais políticas no seu exercício profissional e em sua vida privada, bem como o modo que cada um tem encontrado para atender, reagir ou resistir às novas demandas e cobranças impostas. Do ponto de vista metodológico, além da investigação de caráter estritamente teórico, o projeto prevê a realização de uma pesquisa empírica por meio da realização de entrevistas (que terá um caráter de testemunho autobiográfico) com um grupo representativo de pesquisadores da área da educação, vinculados aos mais destacados programas de pós-graduação do país. Sem que se pretenda esgotar a complexidade do tema em pauta, espera-se que o estudo contribua não somente para a identificação das caraterísticas e ou limitações dos mecanismos que vem sendo adotados e de seus efeitos para a constituição da subjetividade docente, como também para o aperfeiçoamento das políticas de fomento, reconhecimento e disseminação da produção científica no contexto brasileiro.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Teresa Helena Macedo da Costa

Ciências da Saúde

Nutrição
  • efeito do café na via de sintese do glicogênio muscular em atletas de ciclismo convencional e adaptado
  • O controle das enzimas envolvidas na síntese do glicogênio muscular recebe atenção especial por serem decisivas para a recuperação. A recuperação das reservas de glicogênio muscular é determinante para o desempenho do atleta, especialmente quando ocorrem competições sequenciais. O café e o seus compostos bioativos (ácidos clorogênicos, trigonelina, cafeína) tem sido associado a melhora da sensibilidade à insulina. A insulina é hormônio chave na via de síntese do glicogênio muscular. Em trabalho do nosso grupo de pesquisa o consumo de café adoçado, quando comparado à água adoçada, aumentou a concentração sérica de insulina na primeira hora do teste oral com a bebida e reduziu a resposta glicêmica após duas horas em homens saudáveis. Em atletas no período de pós-treino imediato, esse efeito pode ser amplificado, devido ao favorecimento das vias metabólicas de ressíntese de glicogênio muscular. O Distrito Federal se destaca pela quantidade de atletas que praticam ciclismo convencional e adaptado. No caso dos paratletas existe pouca informação sobre as demandas nutricionais e as vias de recuperação e ressíntese de glicogênio muscular. Neste contexto o objetivo geral é avaliar o efeito do café sobre a expressão gênica das proteínas envolvidas na ressíntese de glicogênio muscular em atletas de alto rendimento de ciclismo convenional e adaptado (paratletas). O desenho do estudo emprega metodologia clinico-laboratorial, cruzada, randomizada e monocega. O tamanho amostral com desenho pareado foi calculado em 11 ciclistas dos desportos convencional e 11 atletas do desporto adaptado. Os atletas de alto rendimento serão identificados pelos técnicos. Os paratletas serão triados no Centro de Treinamento de Educação Física Especial (CETEFE). Todos os atletas passarão por avaliação do consumo alimentar (fontes alimentares e suplementares) e de medicamentos. O consumo de energia, café e cafeína total serão avaliados. Os atletas que não consomem ou consomem quantidade elevada de café ( > 600ml/dia) e/ou de cafeína (> 500 mg/dia) serão excluídos devido ao risco de responsividade distinta (outliers). Os atletas receberão bebida à base de café e bebida controle (sem o café) de forma randomizada e também uma refeição individualizada que atende das necessidades de carboidratos e proteínas para garantir os substratos da ressíntese de glicogênio. Após triagem, os atletas selecionados passarão por determinação do VO2max e pico de potência no exercício (cicloergômetro convencional e adaptado). Doze horas prévias ao experimento os atletas executarão um protocolo de redução das reservas de glicogênio muscular com ciclo-ergometria até a fadiga voluntária (a 70% do VO2max). Os atletas serão monitorados por meio do equipamento de eletrocardiografia convencional (ECG) com o objetivo de monitoramento e segurança dos voluntários. Todos passarão por coleta sequencial de sangue (tempo 0 e 30, 60, 90, 120, 180, 240 e 300min após cessar o exercício) durante o período de recuperação. A biópsia (0 e 300 min) do tecido muscular exercitado ocorrerá antes do consumo da bebida e 5h após a bebida teste. A biópsia do tecido muscular da perna (ciclista convencional) e do braço (ciclista adaptado) permitirá a análise do conteúdo de glicogênio muscular e do perfil de expressão gênica das vias de sinalização. Haverá um período de separação (washout) entre os dois experimentos (café e controle) de uma a duas semanas. A pressão arterial braquial e a frequência cardíaca serão monitoradas durante o experimento onde os voluntários serão acompanhados por um médico. As análises a serem conduzidas no soro ou plasma sanguíneo incluem glicemia, insulinemia, GLP-1 e cafeína. No tecido muscular serão dosados glicogênio muscular antes e depois do consumo das bebidas teste, quantificação das proteínas e expressão gênica das proteínas CAMK, AMPK, AKT, PGC-1 ALFA, hexokinase e G6PDH. Uma segunda fração do tecido muscular será utilizada para determinação dos níveis de fosfocreatina muscular (PCr), ATP, creatina e lactato por técnica de fluorimetria. Para quantificação de proteínas no tecido será utilizada a técnica Western blotting. Para verificação da expressão gênica das proteínas serão utilizadas as técnicas de extração de RNA total, PCR em tempo real (RT-PCR: reverse transcriptase - polymerase chain reaction) e Análise por Reação em Cadeia Polimerisada (q PCR). Na análise dos resultados serão aplicados os testes ANOVA de duas vias com medidas repetidas, corrigido pelo teste de Holm-Bonferroni para multiplas comparações e o teste de Fisher LSD post hoc em caso de variáveis com distribuição simétrica; e Friedman, complementado por Dunn em caso de distribuição assimétrica. O nível de significância adotado será de 5%. O Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Saúde da Universidade de Brasília (CEP/FS/UnB) já aprovou o projeto clinico e de consumo alimentar dos atletas. Este estudo é inedito e contribuirá no campo da fisiologia do esporte e da nutrição de atletas.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022