Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Amilcar Tanuri

Ciências Biológicas

Genética
  • desvendando as bases moleculares da infecção pelo vírus zika utilizando a metodologia de crispr/cas9 em larga escala.
  • Na última década, novas abordagens de manipulação genética permitiram avanços consideráveis no estudo e impacto na célula, do knockout gênico específico, na inserção de transgenes, bem como na modulação da expressão gênica, em uma grande variedade de tipos celulares e organismos. Esta tecnologia, referida como “edição de genomas”, é baseada na presença de enzimas geneticamente modificadas associadas a domínios de ligação específica ao DNA. Dentre estas metodologias, destacam-se as ZFNs (do inglês, Zinc Finger Nucleases), as TALENs (do inglês, Transcription Activator-Like Effector Nucleases) e mais recentemente os CRISPR (do inglês, Clustered regularly interspaced short palindromic repeats). As três ferramentas supracitadas induzem modificações gênicas específicas e direcionadas, uma vez que agem promovendo quebras na dupla fita de DNA, por meio de suas nucleanes. Após o corte na região genômica alvo, o reparo celular propenso a erro por non-homologous join (NHJ) religa o DNA de forma alterada, ocasionando deleções ou inserções de nucleotídeos no local da quebra, responsáveis por alterar a fase de leitura, cessando a produção da proteína em questão. Apesar de ZFNs, TALENs e CRISPR possuírem o mesmo objetivo final, as características bioquímicas dos CRISPRs tornaram sua utilização mais vantajosa que a utilização de ZFNs e TALENs. A principal diferença entre as três estratégias consiste no modelo de reconhecimento do DNA e por sua vez na forma e eficiência da montagem destes domínios. No caso dos ZFNs, o reconhecimento da sequência alvo no DNA é realizado por meio dos “dedos”, da estrutura dedo de zinco, que são motivos de aproximadamente 30 aminoácidos que reconhecem trincas de nucleotídeos no DNA, com variados graus de seletividade. Este fato, aliado a não existência de motivos “dedos de zinco” para o reconhecimento de todas as trincas de nucleotídeos existentes no genoma, tornam sua utilização menos flexível e propensa a efeitos off targets. O reconhecimento da sequência alvo no DNA pelas TALENs ocorre por meio das RVDs (do inglês, repeat-variable di-residue), onde cada di-resíduo de aminoácido reconhece um único nucleotídeo específico da sequência de DNA, garantindo a especificidade do corte no gene alvo e a minimização de efeitos off targets. Contudo, por possuir grandes regiões de sequências repetitivas, existe dificuldade na confirmação da montagem dos módulos, no vetor final de expressão por sequenciamento de Sanger. Na metodologia CRISPR é utilizado um pequeno RNA guia – sgRNA (do inglês – small guide RNA) de aproximadamente 20 nucleotídeos, como forma de guiar a enzima Cas9 até o sítio alvo no DNA. Este tamanho compacto do modulo de ligação ao DNA associado a uma baixa atividade de off-target, levou a esta técnica ser a mais utilizada atualmente para induzir perturbações gênicas, nos mais diferentes modelos. Um modelo no qual as referidas técnicas têm se mostrado relevantes, é a determinação de fatores celulares para a infecção e manutenção do ciclo replicativo dos vírus, dentre estes pode-se citar o vírus da dengue (DENV), o vírus da hepatite C (HCV) e mais recentemente o vírus Zika (ZIKV). O ZIKV, responsável pela epidemia que assolou boa parte do mundo entre 2015 e 2016, principalmente nas regiões de clima tropical, foi bastante relevante no Brasil, com 216.207 casos suspeitos de infecção pelo ZIKV e 8 óbitos confirmados no ano de 2016. Este vírus pertence à família Flaviviridae e ao gênero Flavivirus. Neste gênero, encontram-se o DENV, WNV e o vírus da encefalite japonesa (JEV), além de outros. Na família Flaviviridae, o vírus da hepatite C (HCV) que pertence ao genêro Hepacivirus é o mais estudado. Devido ao certo grau de homologia do ZIKV com os vírus desta família, muitas das informações sobre estes vírus, auxiliam nas descobertas em relação ao ZIKV, que são correlacionadas e/ou comparadas com estes vírus. Porém, estudos mais específicos precisam ser conduzidos a fim de melhor compreender a relação entre as proteínas celulares e as do ZIKV. Nosso grupo possui expertise no trabalho com estas metodologias de alterações gênicas, principalmente com os TALENs, com duas construções que têm como alvo o gene CCR5 (TALEN-CCR5), co-receptor principal utilizado pelo HIV para infectar as células do sistema imune e, também com os CRISPRs, atualmente possuindo todas as ferramentas para sua construção. Possuímos também, vasta experiência na manipulação de Zika vírus, com alguns trabalhos publicados de grande relevância para a área. Sendo assim, o objetivo principal deste projeto é identificar genes celulares relevantes para a sustetibilidade de celulas hepáticas e neurais à infecção pelo ZIKV. Utilizaremos a metodologia de biblioteca de CRISPR/Cas9 para induzir perturbações gênicas de maneira global, nas células hepáticas e neurais. Selecionaremos estas células com ZIKV e as que resistirem à infecção serão analisadas por sequenciamento de nova geração, a fim de identificar o gene deletado. As bibliotecas de CRISPR são bibliotecas de sgRNAs, as quais contém plasmídeos codificando sgRNAs para quase todos os genes celulares, têm sido utilizados para se identificar genes importantes para determinada atividade biológica em ensaios de larga escala, inclusive em infecções virais. Trabalhos com DENV, HCV e WNV já foram realizados e diversas novas relações das proteínas virais com as proteínas celulares foram descritas baseadas neste tipo de identificação, portanto a utilização da metodologia de bibliotecas de CRISPR apresenta um grande potencial para desvendar novas interações entre os vírus e suas células alvo. Esperamos que esta abordagem permita evoluir no conhecimento das interações entre os ZIKV e suas células alvo e pavimente o caminho para a descoberta de novos alvos para fármacos, minimizando os problemas de saúde nos indivíduos infectados por este vírus.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Amilton Vieira

Ciências da Saúde

Educação Física
  • avaliação do desempenho neuromuscular de atletas de lutas: perfil de força-velocidade
  • Introdução: A avaliação do desempenho neuromuscular compõe uma parte fundamental do programa de treinamento. Idealmente o resultado da avaliação proporcionará a fundamentação necessária para a tomada de decisão acerca dos principais componentes que deverão compor um programa de treinamento. A avaliação do Perfil Força-Velocidade (PFV) vem ganhando destaque por identificar a relação ideal (PFV ótimo) e um possível desequilíbrio entre força e velocidade (DFV) durante movimentos balísticos. O PFV ótimo representa o equilíbrio ideal entre força e velocidade na realização de movimentos balísticos e como consequência maximiza o desempenho atlético. O DFV representa a magnitude e direção do desequilíbrio entre força e velocidade e a sua identificação permite a prescrição individualizada do programa de treinamento a fim de corrigir o desequilíbrio e assim maximizar o desempenho. A obtenção de variáveis mecânicas tradicionalmente requer equipamentos laboratoriais de alto custo, os quais ainda raramente são portáteis. Neste sentido, equipamentos alternativos, de menor custo e portáteis, têm sido desenvolvidos para avaliar o desempenho neuromuscular, como aplicativos para smartphones. Contudo, ao nosso conhecimento não existe um aplicativo válido que permita avaliar o PFV disponível para o sistema operacional Android. Objetivos: testar a hipótese de que um programa de treinamento individualizado baseado no PFV seja mais efetivo que um programa de treinamento tradicional em melhorar o desempenho do salto vertical em atletas de lutas; e investigar a validade e reprodutibilidade intra-avaliador de um aplicativo para smartphones Android em mensurar a altura do salto vertical e o PFV. Materiais e Métodos: 50 praticantes de modalidades de lutas, com idade entre 18 e 35 anos, com 2 anos de experiência específica e ininterrupta na modalidade serão convidados a participar do estudo. Os participantes serão alocados nos diferentes grupos experimentais (treino de força, potência, velocidade ou tradicional) conforme o PFV, o qual será determinado por um teste de saltos com cargas múltiplas. O desempenho do salto vertical, realizado sobre uma plataforma de força, será comparado antes e após 16 sessões de exercícios, individualmente prescritos para otimizar o PFV. Os saltos serão filmados e posteriormente analisados com um aplicativo de smartphone desenvolvido para analisar o desempenho do salto vertical. Será realizada a análise descritiva de todas as variáveis do estudo, aplicando medidas de tendência central e dispersão. A estatística inferencial será utilizada para as comparações entre os atletas de diferentes níveis e modalidades. Para investigar a validade do aplicativo de smartphone serão utilizados o método de Bland & Altman, o produto momento de Pearson e o erro típico de estimativa. Para análise da reprodutibilidade das medidas serão utilizados o coeficiente de correlação intraclasse e o erro típico da medida.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Acacia Pinheiro Caruso Neves

Ciências Biológicas

Biofísica
  • papel de cininas e angiotensinas na inflamação crônica e disfunção vascular durante a malária grave
  • A malária causada pelo Plasmodium falciparum é considerada a forma mais severa e fatal da doença em humanos, induzindo mais de meio milhão de mortes por ano. Os sintomas clínicos que caracterizam a doença grave incluem: elevada carga parasitária (>5%), hipoglicemia, convulsões, vômitos repetidos, anemia, insuficiência renal aguda, disfunção hepática, edema pulmonar, hemoglobinúria, distúrbios hemorrágicos e de coagulação e malária cerebral (MC). A MC é uma síndrome neurológica complexa e representa um grande problema de saúde pública. A doença renal associada a malária também tem sido considerada fator de morte em pacientes infectados. Os mecanismos de patogênese da doença grave ainda não estão estabelecidos, mas é bem aceito que depende tanto do parasito como de fatores do hospedeiro, neste caso, incluindo o sequestramento de eritrócitos infectados na microvasculatura, resposta imune do hospedeiro, disfunção endotelial e formação de edema. O modelo murino de malária P. berghei ANKA será utilizado para avaliar os efeitos dos componentes dos sistemas Renina-Angiotensina (SRA) e calicreína-cinina (SCC), no estabelecimento da malária grave, com enfoque nas propriedades inflamatórias, na disfunção endotelial e na evolução da resposta imune do hospedeiro. A compreensão dos mecanismos moleculares envolvidos nestas interações parasita/hospedeiro irá facilitar a determinação de elementos chaves para uma possível intervenção terapêutica. Além disso, os resultados aqui obtidos poderão ser extrapolados no contexto de outras doenças parasitárias.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Amélia Cardoso Rodrigues

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • eficácia da terapia de integração sensorial de ayres no tratamento de crianças com transtorno do espectro do autismo
  • De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais-Quinta Edição (DSM-V, American Psychiatric Association APA, 2014), o Transtorno do Espectro Autista (TEA) é um distúrbio do neurodesenvolvimento que se manifesta nos primeiros anos de vida, em geral, antes de a criança ingressar na escola, caracterizado por déficits persistentes na comunicação social e na interação social em diversos contextos, incluindo déficits na reciprocidade social, em comportamentos não verbais de comunicação para interação social e em habilidades para desenvolver, manter e compreender relacionamentos. Para o diagnóstico é necessária a presença de padrões repetitivos e restritos de comportamento, interesses e atividades, incluindo hiper ou hiporreatividade à entrada sensorial ou interesses atípicos em aspectos sensoriais do meio ambiente (por exemplo, fascínio com luzes ou movimento, versão a texturas, resposta auditiva excessiva), que prejudicam o desempenho em atividades diárias. Houve fusão do transtorno autista, transtorno de Asperger e transtorno global do desenvolvimento no transtorno do espectro autista, em relação ao DSM-IV para o DSM-V, deste modo, os sintomas representam um continuum único de prejuízos com intensidades que vão de leve a grave nos domínios de comunicação social e de comportamentos restritivos e repetitivos, não sendo mais variações do transtorno, mas gravidade do TEA. Estudaram indicam crescente número de crianças diagnosticadas com TEA, Baio et al. (2014) pesquisaram 11 cidades localizadas no Estados Unidos da América e levantaram que 1 a cada 59 crianças foram diagnosticadas com TEA aos 8 anos de idade, este índice foi maior do que nos estudos anteriores. Sendo necessários investidos em saúde pública para traçar estratégias de diagnóstico precoce e também com as finalidades de alcançar os fatores de risco, as necessidades comportamentais, educacionais e também ocupacionais dessa população. As questões de processamento sensorial são comuns nos indivíduos com TEA, estimam-se que cerca de 40% a 90% das crianças autistas apresentam dificuldades na integração sensorial (BARANEK, et al., 2014). De acordo com Ashburner, et al (2014), as respostas sensoriais incomuns podem impactar a participação nas atividades de vida diária (AVDs). As principais AVDs prejudicadas pelos padrões sensoriais incomuns são dormir, vestir-se, comer, participar de brincadeiras e participar de atividades de lazer e atividades escolares (CHEIEN, et al, 2016; MAZUREK, PETROSKI, 2015; MILLER HUHANECK, BRITNER, 2013). Para Minatel e Matsukura (2014) os familiares enfrentam claramente os impactos na inserção social, não só da criança/adolescente com TEA, mas de seu núcleo familiar como um todo condicionando a qualidade de vida e o bem estar de todos no dia a dia. As atividades de vida diárias são objetos de estudos dos terapeutas ocupacionais, e na população autista, a abordagem de Integração Sensorial de Ayres é frequentemente aplicadas pelos terapeutas ocupacionais. A Integração sensorial é “o processo neurológico que organiza as sensações do próprio corpo e do ambiente fazendo com que seja possível o uso do corpo efetivamente no ambiente”, (SCHAAF, ROSEANN C. et al, 2018 APUD AYRES, 1989). Para Schaaf, Roseann C, et al, (2018), “a fidelidade aos preceitos básicos preconizados por Ayres é essencial para assegurar que a intervenção, embora possa parecer questão irrelevante, a ausência de lealdade aos elementos estruturais e processuais vem repercutindo em equívocos no âmbito da produção científica e possivelmente da prática clínica”. Deste modo, técnicas sensoriais específicas são incorporadas em sessões de terapia para apoiar a participação da criança nas AVDs (PARHAM et al, 2011). A criança estará apta a receber o estímulo sensorial, registrá-lo, orientar-se perante ele, interpretá-lo, organizar uma resposta adaptativa e executá-la reduzindo os desafios relacionados ao processamento sensorial. O objetivo geral do estudo é analisar a eficácia da terapia de Integração Sensorial de Ayres no desempenho de atividades de vida diária e participação de crianças em idade pré escolar diagnosticadas com TEA.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ana Augusta Ferreira de Freitas

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • análise longitudinal do desempenho de negócios apoiados por programas de microcrédito
  • A presente pesquisa justifica-se à medida que se propõe a gerar evidências empíricas únicas das variáveis que explicam o desempenho de negócios apoiados por programas de microcrédito no Brasil. Para além do que se se tem feito até o momento, inclui-se neste projeto o efeito inédito do tempo, compreendendo a natureza das dinâmicas de médio e longo prazo. O objetivo geral é avaliar quais variáveis impactam no desempenho de negócios apoiados por programas de microcrédito e o efeito do tempo nesta relação. De forma a gerar evidências empíricas sobre o tema, serão utilizados dados de um Programa de Microcrédito do Banco do Nordeste do Brasil, o maior banco de desenvolvimento da América Latina, com mais de 3 bilhões de reais em empréstimos a mais de 2 milhões de tomadores em 2017. Para esta pesquisa foram disponibilizadas informações de cerca de 200.000 (duzentas mil) operações ao longo de 15 anos. Técnicas estatísticas de modelagem de dados em painel e técnicas de segmentação dinâmica serão utilizadas para compreender a evolução de diferentes segmentos atendidos pelo Programa ao longo do tempo.
  • Universidade Estadual do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022