Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sílvio Luís de Vasconcellos

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • recursos intangíveis como base da internacionalização de empresas da economia criativa
  • Este projeto se propõe a contribuir no entendimento sobre como recursos intangíveis, entre eles a criatividade organizacional, pode dar suporte a capacidades organizacionais – ordinárias ou dinâmicas (TEECE, 2007) – para gerar competência de negócios internacionais e, consequentemente, melhor desempenho internacional. Embora possa ser aplicável a setores maduros, o projeto visa explorar a Economia Criativa. As indústrias inseridas na Economia criativa guardam entre si a peculiaridade de serem extremamente fragmentadas e compostas, em sua grande maioria, por micro, pequenas e médias empresas. Em um contexto em que os recursos tangíveis têm propensão a serem replicados constante e rapidamente, compete aos gestores administrar o conjunto de recursos intangíveis que a empresa é capaz de reter. Especificamente, na economia criativa ser criativo é fundamental. A criatividade organizacional, enquanto recurso, é pressuposto para o desenvolvimento de capacidades cruciais para o desenvolvimento de competências necessárias à integração à economia criativa mundial, tais como a capacidade inovativa, a capacidade empreendedora (VASCONCELLOS, 2016) e a competência de negócios internacionais (KNIGHT; KIM, 2009). Conseguir um desempenho equivalente aos concorrentes globais tornou-se vital para sobreviver mesmo no mercado doméstico, uma vez que as fronteiras perdem cada vez mais o sentido (JOHANSON; VAHLNE, 2009). Tal mudança obriga as empresas a desenvolverem a competência de negócios internacionais antes mesmo de vender no exterior (CAVUSGIL; KNIGHT, 2015). Este estudo será realizado em diferentes etapas, que gerarão diferentes níveis de publicações, desde estudos teóricos até sumários executivos, no intuito de oferecer alternativas tanto às empresas, em termos de desenvolvimento de vantagens competitivas sustentáveis, quanto aos entes públicos, na destinação mais assertiva dos recursos escassos que se valem para a fomentação de setores industriais inseridos na economia criativa. Assim, espera-se que o estudo traga avanços em diferentes níveis: no nível acadêmico, reduzindo a lacuna teórica ao aprofundar a compreensão sobre o processo de desenvolvimento de competência para negócios internacionais, tendo como base a RBV, com foco no papel dos recursos intangíveis no desenvolvimento de vantagens competitivas globais, e a vertente comportamental das teorias de internacionalização; no nível gerencial, reduzindo o tempo necessário para que empresas da economia criativa se internacionalizem, tornando-as globalmente mais competitivas e capazes de enfrentar entrantes no mercado doméstico; e, no nível políticas públicas, otimizando recursos a serem alocados no fomento e na sustentabilidade da internacionalização de empresas da economia criativa, promovendo, em paralelo, o desenvolvimento regional.
  • Fundação Universidade Regional de Blumenau - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvio Luis Pereira Dias

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • preparação, caracterização e aplicação de novos carvões ativados em estudos cinéticos, de adsorção e aplicação na remoção de contaminantes químicos emergentes persistentes e/ou vestigiais em sistemas aquosos ou residuais.
  • Resumo A proposta desse projeto de pesquisa é a de desenvolver novos materiais carbonizados e carvões ativados utilizando resíduos de origem vegetal pulverizados (sementes, cascas e frutos residuais ou descartados de abacate, mamão, uva, tucumã e erva-mate, entre outros) in natura e quimicamente modificados com substâncias contendo elementos químicos da primeira e da segunda fila de metais de transição ainda pouco investigados na literatura (vanádio, manganês, cromo, níquel, ferro e zinco) por carbonização, pirólise para a produção de carvão ativado, produção de compósitos com polisiloxanos e adsorventes sintéticos como sílicas organo-funcionalizadas. Esses novos materiais preparados com propriedades analíticas, eletroquímicas e espectroscópicas mais favoráveis em ordem para melhorar suas performances serão utilizados em diferentes aplicações experimentais como na remoção de compostos emergentes orgânicos persistentes e/ou vestigiais de efluentes aquosos, simulados ou industriais. Nesse contexto, intensa pesquisa tem sido realizada no sentido de desenvolver novos materiais compósitos ou híbridos orgânico-inorgânicos cujas propriedades físicas e químicas possam ser modificadas com a finalidade de torná-los úteis em aplicações tecnológicas em diferentes áreas como a química, biologia, medicina, indústria farmacêutica, entre outras. Visando ter uma compreeensão global das propriedades morfológicas, estruturais, térmicas e químicas dos materiais a serem preparados nesse projeto serão realizadas investigações mediante a utilização de diferentes técnicas e variadas abordagens: (1) espectroscopia de fotoelétrons nas energias de camadas relativamente profundas (XPS) a fim de explorar as propriedades eletrônicas-estruturais; (2) microscopia eletrônica de varredura (SEM) com o intuito de entender aspectos morfológicos; (3) termoanálise no infravermelho para a identificação das espécies presentes e a análise da estabilidade térmica dos compósitos; (4) estudo das propriedades estruturais por difração de raios-X para determinação estrutural e eventual surgimento de fases; (5) estudo das propriedades físico-químicas superficiais, de volume e distribuição de poros através de isotermas de adsorção e dessorção de nitrogênio (método BET e BJH) e pela técnica de CHN. Os materiais preparados nesse projeto podem ainda ser potencialmente úteis para outras aplicações eletroanalíticas e ambientais tais como suportes sólidos de espécies eletroativas mediadoras de elétrons (sensores e biossensores eletroquímicos), trocadores iônicos, adsorventes de gases industriais e adsorventes de cátions metálicos e de corantes de soluções aquosas e não aquosas em efluentes aquáticos utilizando processos de batelada ou pela. técnica de FIA com detecção espectrofotométrica.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022