Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Fernando Fabriz Sodré

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • monitoramento, mapeamento e elaboração de sistema de alerta precoce para covid-19 via análise de cargas virais em águas residuárias urbanas
  • Esta proposta baseia-se na análise de águas residuárias (esgoto municipal) como forma de identificar e quantificar biomarcadores de Sars-CoV-2 como forma de estimar curvas de contágio comunitário em complemento aos atuais sistemas de vigilância em saúde. Esta estratégia, denominada Epidemiologia do Esgoto” (do inglês, Wastewater-based Epidemiology – WBE”) tem sido aplicada de modo inovador para avaliar a exposição de populações a substâncias químicas e patógenos de interesse de maneira empírica e em tempo-quase-real. A estratégia será usada no Distrito Federal, que servirá como região-modelo por possuir ampla rede de esgotamento sanitário e por ter sido objeto de estudos usando WBE nos últimos dez anos por parte da equipe desta proposta. Serão investigadas oito estações de tratamento de esgotos (ETE) atendem diferentes regiões em termos econômicos e culturais. Amostras compostas (24 h) e representativas de esgoto serão coletadas a cada semana por, no mínimo, 18 meses, e investigadas por meio da análise de oligonucleotídeos iniciadores (primers/probes) de genes marcadores do vírus Sars-CoV-2 por RT-PCR, conforme recentes trabalhos que verificaram a presença de nucleotídeos em amostras de esgoto em países como Holanda, EUA e Suécia. Considerando que partículas viáveis de vírus raramente sem mantem sob as condições encontradas no esgoto, fragmentos de RNA de Sars-CoV-2 serão extraídos, isolados e analisado por RT-PCR, com confirmação via confirmados por sequenciamento de nucleotídeos do gene amplificado. Considerando que a curva de contágio está em evolução, o trabalho de amostragem se iniciará mesmo antes do período de vigência do Projeto e as amostras coletadas serão preservadas para posterior análise. Durante o desenvolvimento da curva de contágio, os esgotos afluentes às oito ETEs serão monitorados. Com o esperado arrefecimento da epidemia um número menor de ETEs serão monitoradas. Quando for identificado uma situação de controle, esgotos afluentes à duas ETEs continuarão a serem monitorados, servindo como sentinelas para identificação do surgimento de novo surto. Neste caso, o monitoramento das oito ETE será retomado. Os níveis encontrados serão normalizados em relação às populações atendidas por cada ETE, a fim de se classificar comunidades e identificar focos emergentes de infecção. Isso facilitará a criação de sistema de alerta precoce para identificar pontos de acesso, promover medidas eficientes de prevenção e intervenção e subsidiar ações de vigilância em saúde e nova políticas públicas para controle de surtos epidêmicos da CoVID-19, bem como de outros patógenos passíveis de serem monitorados via WBE.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Fernando Felizardo Nicolazzi

Ciências Humanas

História
  • laboratório de estudos sobre os usos políticos do passado (luppa) - usos da história, usos do passado: o conhecimento histórico no espaço público brasileiro (século xxi)
  • O Laboratório de Estudos sobre os Usos Políticos do Passado/LUPPA, criado em 2017, vem realizando atividades de ensino, pesquisa, extensão e comunicação pública da história em diversos suportes e plataformas. Tendo por eixo temático a noção de “usos do passado”, constitui-se em um espaço de discussão a respeito dos variados modos de relação com o passado mobilizados por diferentes sociedades, com particular atenção ao contexto brasileiro contemporâneo. A expressão usos do passado implica considerar os significados construídos a partir de experiências pregressas e que se sedimentam na forma de narrativas historiográficas, memórias pessoais e coletivas, heranças culturais, comemorações, tradições, patrimônios, testemunhos entre outros. De maneira correlata, tratar dos usos da história envolve atentar para os sentidos, conteúdos, noções e conceitos projetados em relação ao conhecimento histórico no espaço público. O problema norteador desta proposta, portanto, diz respeito ao estudo sobre o lugar da prática da história, enquanto campo de saber, bem como de seus praticantes, diante da multiplicidade de formas de relação com o passado na contemporaneidade. Para o desenvolvimento deste problema, o projeto divide-se em quatro eixos temáticos: 1) os usos do passado na historiografia e a crítica de uma memória disciplinar; 2) a história no debate público e no ensino de história: a conformação de determinadas memórias sociais; 3) usos da história, narrativas e práticas políticas; e 4) percepções públicas da história e dos historiadores no espaço público. A hipótese que ampara a investigação considera que tanto a história como os variados passados de uma sociedade são objetos de disputa em determinados contextos, disputa que se manifesta em debates políticos, em práticas negacionistas, em demandas reparatórias, em construções identitárias, em formas comerciais etc. A pesquisa conciliará análise de casos específicos com sondagens quantitativas realizadas junto à população.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Fonseca de Almeida e Val

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • estado funcional e nível de atividade física na vida diária de pessoas vivendo com hiv acometidos pela covid-19 em manaus, amazonas.
  • Ao final de agosto de 2021, a pandemia da COVID-19 resultou em mais de 200 milhões de indivíduos infectados e cerca de 4,5 milhões de mortes globalmente. Pessoas vivendo com o vírus da imunodeficiência humana (PVH), outra epidemia de importância em saúde pública, possuem maior risco de COVID-19 grave e elevada prevalência de piores desfechos clínicos. Até o momento, evidências acerca da temática da co-infecção PVH e COVID-19 são conflitantes. Com o desenvolvimento de vacina, e sua crescente distribuição, a morbimortalidade vem diminuindo. No entanto, e apesar disso, aqueles que desenvolvem COVID-19 podem desenvolver, ou permanecer com, sequelas que limitam o desenvolvimento de atividades de vida diária e funcionalidade em geral. Questões em torno das associações entre o estado funcional, nível de atividade física na vida diária (AFVD), grau de imunossupressão, status virológico, uso e aderência de terapia antirretroviral (TARV), função endotelial, inflamação basal, e resposta ao exercício, em PVH que tiveram COVID-19, permanecem sem respostas, especialmente em população mais velha, sabidamente de maior risco para desfechos mais graves. O objetivo desse estudo é verificar se PVH que tiveram COVID-19 com mais de 40 anos de idade possuem pior capacidade funcional em relação à PVH que não foram infectadas por SARS-CoV-2. Para tanto, PVH que tiveram COVID-19 e que não tiveram COVID-19 (comprovado por apresentação de quantificação de anticorpos na inclusão do estudo), com idade entre 40 e 65 anos, de ambos os sexos, serão avaliados transversalmente quanto à capacidade cardiorespiratória, função endotelial e rigidez arterial, inflamação basal, entre outros métodos de avaliação funcional e fisiológica em resposta ao exercício de forma transversal. O estudo será conduzido em Manaus, com parceira interinstitucional, seguindo as boas práticas em pesquisa clínica. O estudo contribuirá com evidências acerca de sequelas funcionais em um população negligenciada.
  • Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado - AM - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Galembeck

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • instituto nacional de ciência, tecnologia e inovação em materiais complexos funcionais (inomat)
  • Este novo projeto de INCT é apresentado pela mesma equipe que concluiu o projeto anterior, com algumas alterações. Ela preserva as características essenciais do desempenho na primeira fase que permitiram aos avaliadores emitirem pareceres muito positivos com relação aos resultados anteriores, em todas as frentes de atuação. Por outro lado, essa proposta foi construída sobre os resultados obtidos, propondo um foco definido com maior precisão e respondendo às grandes mudanças no contexto científico e tecnológico atual, seis anos depois da elaboração da proposta anterior. A base da proposta é a atividade científica intensa e de alta qualidade dos grupos de pesquisa participantes, validada pelo interesse despertado pelos seus resultados junto aos pares, junto aos profissionais de empresas inovadoras, formuladores/implementadores de políticas públicas e no público. A viabilidade da transformação de novo conhecimento científico em produtos e processos depende do tipo de conhecimento gerado, da familiaridade que os cientistas tenham com o contexto econômico e social no qual atuam e da sua capacidade de diálogo com o pessoal de empresas de quaisquer setores da economia. No primeiro programa INCT, os membros do Inomat obtiveram resultados científicos que responderam a importantes questões científicas e abriram novas fronteiras de pesquisa. Ao mesmo tempo, empenharam-se em interagir com empresas, de várias formas: consultoria, projetos conjuntos de P&D, transferência de tecnologia e prestação de serviços tecnologicamente complexos. Os resultados científicos e tecnológicos obtidos foram abundantes e de alta qualidade, colocando membros do Inomat em posição destacada na fronteira da ciência e do cenário brasileiro de inovação. Membros do Inomat têm participado do desenvolvimento de produtos e processos, trabalhando com profissionais de empresas de vários setores industriais. Além disso, a atuação do Inomat em difusão científica e tecnológica ofereceu conhecimento e atividades inovadoras e de alto nível a grandes números de pessoas, incluindo mais de um milhão de estudantes do ensino fundamental e médio. O objetivo central da nova proposta é a criação de novos materiais complexos funcionais e a sua incorporação a produtos inovadores, bem como dos respectivos processos de produção, acompanhada de uma avaliação dos riscos ambientais e toxicológicos eventualmente associados a esses materiais. As atividades de criação de materiais irão estender-se a todas as etapas do trabalho de pesquisa fundamental, teórica e experimental que leve à existência de um novo material, candidato a tornar-se a base de um produto inovador. A incorporação de novos materiais a produtos resulta em inovações radicais e também em melhorias incrementais viabilizadas pela incorporação de nova ciência a produtos já existentes, contribuindo para a sustentabilidade desses produtos, das empresas produtoras (de várias origens e portes) e da atividade econômica no Brasil. A atenção aos processos de produção e transformação de materiais, que era implícita na fase anterior do Inomat é mais destacada neste novo projeto, incluindo processos avançados de micro e nanomanufatura. A avaliação de riscos, que foi iniciada durante a fase anterior do Inomat e cresceu bastante durante sua execução, torna-se parte integrante da proposta com a consolidação e intensificação da pesquisa sobre as biofuncionalidades de nanomateriais, incluindo nanotoxicologia, nanobiotecnologia e aplicações nas áreas da saúde e da melhoria do meio ambiente. Temas. Os novos materiais, seus processos de produção e seus impactos sobre a saúde humana e o ambiente formam um universo muito amplo. Neste projeto, foram delimitados alguns temas, definidos pelos resultados esperados e pela sua compatibilidade com as linhas de pesquisa dos grupos formadores do INCT. Os temas foram escolhidos pelas oportunidades que representam, obedecidos os seguintes critérios: 1) viabilidade de realização de contribuições científicas importantes, à vista do atual estado da arte, da posição do grupo responsável pela linha de pesquisa no cenário internacional, dos recursos materiais disponíveis e da interação com os demais temas considerados neste projeto. 2) viabilidade de transformação dos resultados obtidos em novos produtos e processos, considerando-se as interações entre os grupos de pesquisa, empreendedores e empresas novas ou já existentes e considerando-se também os riscos eventualmente criados por novos produtos e processos. 3) sinergias entre os vários temas e linhas de pesquisa considerados, que recomendem a sua incorporação a este projeto. Os temas de pesquisa estão agrupados como segue: i) síntese e caracterização de materiais; ii) processamento e fabricação (inclusive micro- e nanofabricação) de materiais; iii) biofuncionalidades de nanomateriais (saúde e toxicologia; iv) materiais eletrizados e processos eletrostáticos. Os planos de pesquisa detalhados estão no documento “Projeto de Pesquisa” em anexo. O nível de detalhamento é o compatível com o limite do tamanho do arquivo anexado, definido no Edital. O orçamento está distribuído entre todos os itens permitidos. A maior parcela se destina a bolsas de várias categorias, predominando as de PDJ e incluindo bolsas para atividades de difusão científica e tecnológica. Uma parcela importante foi alocada à aquisição de um equipamento de grande porte, com um grande potencial na caracterização de materiais com resolução espacial nanométrica e uma excepcional capacidade de especiação química, hoje indisponível no Brasil, que é uma microssonda Auger. Cerca de um quinto do orçamento foi alocado para despesas de custeio e pequenas despesas de capital dos grupos de pesquisa participantes. Uma parcela inferior a um décimo está reservada para o custeio de atividades de difusão científica e de gestão.
  • Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais - SP - Brasil
  • 28/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Fernando Gerchman

Ciências da Saúde

Medicina
  • efeito da substituição dietética parcial de proteínas de origem animal por proteínas de origem vegetal para o manejo do diabetes mellitus tipo 2: um ensaio clínico randomizado
  • O diabetes mellitus tipo 2 (DM2) atinge 16,8 milhões de brasileiros, 76% sem controle glicêmico aceitável. É necessário desenvolver estratégias nutricionais para se obter melhor controle glicêmico no sistema de saúde. Estudos observacionais sugerem que uma dieta baseada em vegetais, ou seja, uma diminuição progressiva na ingestão de alimentos de origem animal, sem a necessidade de excluí-los, e sua substituição por aqueles de origem vegetal, diminui o risco de DM2 e depressão. É considerada também por entidades científicas para a promoção da sustentabilidade e proteção contra o aquecimento global em decorrência da diminuição da emissão de dióxido de carbono na atmosfera. Portanto, um ensaio clínico randomizado, de não inferioridade, aberto, de grupo paralelo, controlado por grupo de comparação e de centro único será realizado e avaliará se uma dieta à base de plantas é tão eficaz quanto uma dieta que atenda às recomendações das diretrizes para o tratamento do DM2, na população onívora predominante no Brasil. O desfecho primário será uma redução na HbA1c de pelo menos 0,5% após 6 meses de intervenção. O desfecho secundário será: melhora dos parâmetros metabólicos e neuropsiquiátricos (sensibilidade à insulina, adipocinas, marcadores inflamatórios e de neuroplasticidade). Os participantes receberão recomendações para mudança de estilo de vida e um de dois tipos diferentes de intervenção: (1) Grupo de dieta "à base de plantas": com restrição calórica e prevalência de carboidratos integrais e proteínas derivadas de plantas e (2) Grupo de Dieta Controle: com restrição calórica e teor moderado de carboidratos. Para isso, é necessário incluir 148 adultos com sobrepeso (18 a 60 anos, IMC >=25 Kg/m² e <40 Kg/m²) e DM2 (HbA1c >=7,0%), que tenham peso corporal estável nas últimas 12 semanas de triagem, levando-se em conta uma redução clinicamente relevante de 0,5% na HbA1c (cálculo do tamanho da amostra: 74 por grupo, levando em consideração uma desistência de 20%).
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Henrique Lermen

Engenharias

Engenharia de Produção
  • mandioca e derivados no desenvolvimento de produtos inovadores e sustentáveis como fomento social e econômico
  • Mandioca (do nome científico, Manihot esculenta) teve origem no Brasil, é uma das mais importantes culturas básicas socioeconômicas mundiais, explorada por agricultores de todas as regiões do país. Conhecida como uma cultura capaz de resistir a solos inférteis, seca e chuvas incertas, juntamente com a possibilidade de atrasar a colheita de tubérculos até que sejam necessários. Visando usufruir das potencialidades dessa cultura, este projeto objetiva identificar soluções para o uso da mandioca, seus derivados e seus resíduos por meio do desenvolvimento de produtos inovadores e sustentáveis como fomento social e econômico às comunidades carentes. Tendo como foco três principais setores estratégicos: (i) agroindústria; (ii) sustentabilidade; e (iii) segurança e produção agroalimentar; pretende-se desenvolver e potencializar de forma inovadora e sustentável o uso da mandioca para apoiar comunidades carentes e contribuir com a obtenção de informações estruturadas para o processo de desenvolvimento de novos produtos para alimentação humana e animal. A metodologia baseia-se em experimentos disponíveis a serem replicados e adaptados para a produção e agricultura familiar que versam: Revisão de literatura para identificar possíveis usos para a raiz e seus derivados; Selecionar uma comunidade carente produtora de mandioca; Caracterizar a mandioca e derivados por meio de processos químico-físico e avaliar os produtos inovadores e sustentáveis que podem ser advindos como solução de problemas; e, Implementar soluções inovadoras em comunidades carentes para geração de renda e cursos para a produção dos produtos derivados da mandioca e seus resíduos. Como resultados, tem-se a elevação do nível de maturidade dos laboratórios aumentando a probabilidade de sucesso dos projetos e novos produtos derivados da mandioca para consumo humano e animal.
  • Universidade Estadual do Paraná - PR - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Fernando Jose Gomes Landgraf

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • patria - processamento e aplicação de ímãs de terras raras para indústria de alta tecnologia
  • A proposição do projeto INCT - PROCESSAMENTO E APLICAÇÕES DE ÍMÃS TERRAS RARAS PARA INDÚSTRIA DE ALTA TECNOLOGIA - PATRIA, tem como objetivo construir as bases de apoio científico e tecnológico ao desenvolvimento da cadeia produtiva de terras raras no Brasil, abordada tanto do ponto de vista estratégico como e econômico. Do ponto de vista estratégico, este tema tem sido recorrente em diversos fóruns e inserido em documentos de políticas públicas, a exemplo do Plano Nacional de Mineração 2030 (PNM-2030, MME, 2011), da Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (ENCTI, MCTI, 2011) e do Plano Brasil Maior (PBM/Mineração, MDIC/ABDI, 2012). Em paralelo, vários estudos foram elaborados pelos ABDI (2011) e CGEE (2013) e comissões especiais no Senado (2013) e na Câmara dos Deputados resultando em recomendações sobre a necessidade de desenvolver a Cadeia Produtiva de Terras Raras no Brasil. Além disso, dados recentes do DNPM revelam que o potencial de reservas de terras raras no Brasil é tão significativo quanto o da China, maior produtor mundial. No que tange o aspecto econômico, vale destacar que em decorrência de diversas reuniões no BNDES, com participação de empresas de mineração que podem extrair terras raras de seus rejeitos, bem como empresas consumidoras destes elementos (a exemplo de ímãs e catalisadores), há um grande interesse na oferta nacional dos elementos terras raras. A partir de então está sendo formatado, ainda que em caráter preliminar, um possível arranjo de parcerias entre empresas e os setores de governo para que num futuro próximo se estabeleça uma cadeia produtiva de terras raras no País. A atual crise no suprimento das terras raras ocorre justamente em um momento de crescimento da demanda por estes elementos na indústria de alta tecnologia, que esbarra na política Chinesa de cotas de exportação, aumentando a insegurança quanto a interrupções no fornecimento desses elementos e dificultando a adoção de tecnologias neles baseadas. A fim de reverter essa situação, a busca por fontes alternativas de terras raras é vista como uma ação prioritária e estratégica por diversos países demandantes destes elementos em sua indústria. O mercado global de super-ímãs à base de terras raras é estimado em cerca de 75 mil toneladas/ano, representando mais de US$ 7 bilhões. Além disso, as aplicações deles dependentes movimentam mundialmente centenas de bilhões de dólares. Neste campo de aplicações, aquelas relacionadas à geração de energias limpas, em especial a eólica, representam o maior crescimento. No Brasil, os planos de crescimento do parque eólico, atualmente em cerca de 2,8 GW, apontam para 8,7 GW em 2017, sendo que as principais empresas no mercado nacional, como a IMPSA, WEG e Wobben empregam tecnologia com ímãs de terras raras. Esta capacidade representa apenas 2,6% do potencial brasileiro estimado de geração de energia eólica, que é da ordem de 300 GW, o que indica amplo crescimento futuro do mercado consumidor de aerogeradores e, consequentemente, dos ímãs de terras raras. O mercado nacional deve atingir em curto prazo a demanda de pelo menos 1000 toneladas por ano destes ímãs evoluindo para 2000 a 3000 toneladas por ano em médio prazo (10 anos). Neste contexto, o domínio tecnológico de todas etapas da cadeia produtiva, desde os processos de concentração mineral até a fabricação do ímã propriamente dito, é fundamental para o estabelecimento de iniciativas empresariais nesta cadeia produtiva. O projeto de estabelecimento de um INCT como o “PATRIA - Processamento e Aplicações de Terras Raras para a Indústria de Alta Tecnologia” é de essencial importância, uma vez que propõe criar as bases fundamentais em pesquisa e formação de recursos humanos para apoiar o desenvolvimento tecnológico necessário a esta cadeia produtiva, constituindo uma rede de conhecimento baseada em instituições de reconhecida competência no cenário nacional e internacional. Este projeto tem escopo de atuação em cada uma das etapas da cadeia produtiva, dividida em macroáreas de tecnologia, como processamento mineral, envolvendo concentração e separação de óxidos de terras raras, metalurgia e obtenção de ligas para ímãs (Nd-Fe-B), tecnologias de processamento de ímãs e caracterização microestrutural e de propriedades magnéticas, usinagem, proteção contra corrosão e projeto de máquinas elétricas com ímãs. Esta proposta vem atender a uma demanda estratégica para o país no campo da nova economia baseada em energia renovável com baixo impacto de geração de carbono. Para tal é acertada a iniciativa de, através de um INCT, evoluir a competência já existente no país em nível acadêmico para um nível semi-piloto, identificando-se assim as condicionantes a serem satisfeitas para a transferência tecnológica e sua eficiente incorporação no meio industrial. Não obstante, a busca do domínio tecnológico, só se fará sustentável e efetiva se a componente cientifica também estiver incorporada nas linhas de pesquisa do INCT. Em face a isso pretende-se, no âmbito do referido projeto abordar temas referentes ao estado-da-arte das diversas etapas da cadeia produtiva, em especial quanto a aspectos de sustentabilidade, redução de impacto ambiental, dependência de terras raras críticas (Dy, Tb), reciclagem, tecnologias de processamento e fabricação. O INCT PATRIA terá como principal resultado reconhecimento pela sociedade brasileira como referência no desenvolvimento científico e tecnológico e de formação de recursos humanos, pela sua contribuição à indústria brasileira na busca de soluções completas em processos, produtos e negócios inovadores, apoiando com base no conhecimento o desenvolvimento competitivo e sustentável da cadeia produtiva nacional de ímãs à base de terras raras. Adicionalmente, a criação do INCT aqui proposto servirá como fator consolidante do País, em nível mundial, como um dos pólos/países atuantes na cadeia produtiva de terras raras e seus produtos.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Fernando Lázaro Freire Junior

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • instituto nacional de engenharia de superfícies
  • O presente projeto trata da renovação do INCT-Engenharia de Superfícies (INES) que recebeu uma excelente avaliação relativa ao primeiro período de atuação (2009-2013). O INES tem como sede a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) o seu coordenador é o Prof. Fernando Lázaro Freire Jr., professor titular da PUC-Rio, pesquisador 1-A do CNPq e membro titular da Academia Brasileira de Ciências. A equipe de pesquisadores principais é constituída por 53 doutores todos com vínculo empregatício/funcional com algumas da mais tradicionais Universidades e Institutos de Pesquisa do país, além de dezenas de estudantes de pós-graduação e pós-doutorandos. Como demonstração clara da multidisciplinariedade da proposta, a equipe de pesquisadores é constituída por físicos, químicos, agrônomos, engenheiros mecânicos, engenheiros e cientistas de materiais, com atuação em 17 laboratórios associados O projeto científico e tecnológico do INES para o próximo período aborda algumas áreas da Engenharia de Superfícies, possibilitando que se tenha o foco necessário para o trabalho em rede. Assim sendo, serão investigadas neste projeto as áreas da Engenharia de Superfícies que tratam de: 1) modificação e 2) proteção das superfícies, tendo como ferramentas comuns a todas elas o uso intensivo de técnicas modernas de caracterização de superfícies disponíveis nos vários laboratórios associados ao INES. 1) Modificação de superfícies: - Aplicações no setor de energia: células fotovoltaicas; catálise; produção de hidrogênio, com uso intensivo de nano objetos, nanopartículas, nanofios e pontos quânticos. - Aplicações visando o meio-ambiente, saúde e sensores biomédicos, com o tratamento de próteses médicas e odontológicas, sensores de imageamento e sensores de detecção de bactérias e macromoléculas, tratamento superficial por plasmas frios de sementes e frutas visando aumentar o tempo de preservação; modificação de propriedades superficiais de materiais visando a redução do uso de insumos tóxicos pela indústria de calçados. 2) Proteção de superfícies: - Proteção por revestimento da superfície, com ênfase no desenvolvimento de revestimentos nanoestruturados à base de carbono: filmes de ultrananodiamantes, filmes compósitos DLC (do inglês, Diamond-like carbono) /nanopartículas e grafeno. Desenvolvimento tecnológico de filmes DLC visando a sua aplicação em diferentes setores, automotivo, aeroespacial, petróleo e gás, próteses medicas e odontológicas. - Micro e Nanotribologia: com ênfase no estudo de mecanismos de desgaste em motores flex e estudo fundamental de propriedades tribológicas do grafeno. - Proteção por modificação de propriedades da superfície, utilizando técnicas assistidas por plasma: plasma ion implantation e plasma com arco transferido, com o desenvolvimento de instrumentação de tratamento de superfícies em colaboração com a Plasma LIIT, empresa associada ao INES. Todos os tópicos a serem investigados permitem abordagens tanto em seus aspectos de geração de conhecimento fundamental quanto do desenvolvimento tecnológico. A proximidade de atuação com várias empresas de base tecnológica, Clorovale Diamantes, Plasmar, Fineza, Metalúrgica Daniel e Plasma LITT, possibilitará que parte do conhecimento gerado seja transformado em inovação de produtos e processos. Ao lado da execução do projeto cientifico do INES, outros objetivos principais do Instituto Nacional de Engenharia de Superfícies são: - Formação de recursos humanos de alto nível em engenharia de superfícies: além da formação de mestres e doutores e da supervisão de pós-doutores, está sendo proposto a criação de um curso de especialização (pós-graduação lato senso) em Engenharia de Superfícies, além de cursos de curta duração a serem oferecidos a engenheiros e técnicos profissionais de industrias com interesse na área de engenharia de superfícies. - Difusão do conhecimento para a sociedade: manutenção as ferramentas que foram um sucesso na primeira versão do INES, website, Newletters, e-book sobre engenharia de superfícies, blog, slideshare e stands montados em feiras industriais e congressos científicos no Brasil. Aumento da presença do INES nas redes sociais em particular no Facebook e no Youtube, produção de vídeos e folders de divulgação tecnológica para atrair novas parcerias no setor industrial e textos sobre engenharia de superfície para divulgação na mídia voltada para o grande público da - Contribuição para aumentar a internacionalização da Ciência no país: organização de simpósios internacionais sobre engenharia de superfícies durante as reuniões anuais da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais, com a participação de pesquisadores de renome convidados pelo INES, a exemplo do que tem acontecido nos últimos. Envio de doutorandos com bolsa sanduiche do INES para estágio em encontros de referência na área. O orçamento solicitado prevê a aquisição de um equipamento de maior porte, um microscópio para imagens no infravermelho além de vários equipamentos de porte médio, material de consumo nacional e importado, contratos de manutenção preventiva e serviços de manutenção em equipamentos, despesas acessórias de importação, bolsas de pós-graduação, pós-doutorado e doutorado sanduiche no exterior, pesquisador visitante bolsas de desenvolvimento tecnológico. O apoio de secretaria, contabilidade, serviços de importação e serão realizados pelo Escritório de Desenvolvimento do Centro Técnico-Cientifico da PUC-Rio.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 25/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Fernando Luís Dotti

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • multicast atômico bizantino escalável
  • Serviços computacionais online atuais têm requisitos importantes de alta disponibilidade, desempenho e segurança (e.g. sistemas bancários, registros distribuídos (blockchains), etc.). Para oferecer tais serviços com consistência forte (por exemplo, linearizabilidade [5]*), e não abrindo mão de níveis de consistência, como em [1,2,3,4], as solicitações devem ser ordenadas entre todas réplicas antes que possam ser executadas [6,7]. Para maior escalabilidade, é comum a utilização de técnicas de particionamento (sharding) do serviço. Neste contexto, o multicast atômico é uma abstração fundamental pois mensagens podem enviar para diferentes processos destinos (e.g. shards), mantendo a ordem total acíclica i.e. garantia que estes processos entregam as mensagens comuns de forma coerente. A pesquisa sobre multicast atômico eficiente é madura [8,9,10,11], mas os protocolos existentes visam falhas benignas [12,13,14,15]. Em [ByC] apresentamos o primeiro protocolo de multicast atômico tolerante a falhas bizantinas (BFT). BFT torna-se cada vez mais necessário com aplicações cada vez mais sensíveis ao comportamento malicioso (e.g. bancários, blockchains [16], etc.). Apesar dos resultados, ByzCast não é um algoritmo de multicast genuíno, ou seja, em que apenas o remetente e os destinos de uma mensagem se comunicam para ordenar as mensagens de multicast [22], o que limita sua escalabilidade. O objetivo deste projeto é conceber, especificar, provar propriedades, implementar, e avaliar protótipos de um algoritmo de multicast atômico BFT totalmente genuíno. Nossa abordagem consiste em utilizar ordenamento topológico dos nodos e causalidade entre as mensagens para atender, de forma totalmente genuína, às propriedades do multicast atômico [22]. Esta combinação é inédita e ensaios (da equipe) mostram esta possibilidade. [ByC] https://ieeexplore.ieee.org/document/8416469 *Para referencias vide 'References' em [ByC]
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Luiz Marcelo Antunes

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • projeto e construção de sistema de acionamento e carregamento de baterias para trator elétrico aplicado à agricultura familiar
  • No Brasil, a agricultura familiar é um pilar essencial na produção de alimentos. No entanto, a maioria das fazendas familiares do semiárido não possui maquinário agrícola motorizado apropriado que permita praticar a agricultura de modo eficiente e rentável. Os veículos elétricos têm se mostrado como potencial forma de descarbonização do planeta. No campo, o trator movido à máquina de combustão interna é o equipamento mais comum. Visando levar a descarbonização também ao campo, esse projeto propõe desenvolver um sistema de alimentação, acionamento e controle para um trator elétrico com potência prevista de 9 kW e alimentado por sistema fotovoltaico. Dentro das características específicas de propulsão elétrica, adequada a um trator para pequenos produtores agrícolas, o objetivo essencial de desenvolvimento deste projeto está relacionado à proposição de um sistema elétrico de propulsão e controle embarcado no intuito de garantir a máxima eficiência de tração e maior eficiência energética em atividades da agricultura familiar. Assim, com uma abordagem inovadora, este projeto fomenta um novo conceito de mecanização agrícola com a concepção e implementação de um sistema de acionamento e controle para trator elétrico, buscando apresentar soluções tecnologicamente relevantes para aplicação direta no segmento da Agricultura 4.0, aplicável a todo espectro relacionado ao setor agrícola. Como base ao projeto será utilizado a experiência já adquirida pela equipe que produziu um protótipo de trator elétrico como prova de conceito da aplicação de tratores elétricos para exercer atividades demandadas pelos pequenos produtores agrícolas. As tecnologias incorporadas para a execução deste projeto compreendem o estado da arte e da técnica no que se refere a agricultura de precisão; eletrônica de potência; máquinas elétricas; baterias, sistemas de acionamento e controle. Essas são tecnologias disruptivas que convergem para a solução de problemas locais, com abrangência internacional.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 10/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Fernando Pelisser

Engenharias

Engenharia Civil
  • desenvolvimento de concretos de alta resistência com reduzida retração utilizando materiais cimentícios suplementares e microfibras de aço
  • A retração é um problema inerente dos materiais cimentícios, potencializado pelo meio ambiente, e pode provocar redução da vida útil das estruturas de concreto, devido a fissuração. Esse comportamento é mais crítico em estruturas mais arrojadas, que utilizam concretos mais resistentes ou com outras propriedades específicas – como concreto autoadensável -, pois o consumo de cimento mais elevado, em função do desempenho, e, consequentemente, a retração do concreto, em função da hidratação do cimento. Dessa forma, pretende-se avaliar o efeito de um resíduo industrial – resíduo do polimento e retificação de placas cerâmicas - , que apresenta propriedades pozolânicas, como material cimentício suplementar, a ser utilizado – principalmente - em concretos de alta resistência, com objetivo de mitigar os efeitos da retração, e, também contribuir para produção de concretos com menor índice de consumo de cimento (em kg.m-3.MPa-1), contribuindo assim para o desenvolvimento de concretos ecoeficientes, devido à redução de seu impacto ambiental. Também pretende-se avaliar o efeito de microfibras de aço, para melhorar o desempenho mecânico do concreto à tração, e reduzir ainda mais os efeitos da retração. Com esses efeitos – concentração de resíduo cerâmico e microfibras – pretende-se desenvolver materiais mais eficientes, como concretos de alta e ultra alta resistência, com redução significativa dos índices de retração. Soma-se a essa propriedade, a redução dos custos, do impacto ambiental e a viabilidade técnica para utilização de materiais de construção mais eficientes e duráveis. Como metodologia principal, serão utilizados concretos com diferentes classes de resistência, avaliando o efeito da concentração do resíduo cerâmico (em três níveis) e das microfibras de aço (em pelo menos três níveis). Serão medidas as propriedades mecânicas convencionais, ensaios mecânicos micro-nanoestruturais, caracterização microestrutural e retração autógena dos concretos.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Ramos Martins

Engenharias

Engenharia de Energia
  • avaliação do recurso fotovoltaico em reservatórios hidroelétricos com base em modelagem numérica e sensoriamento remoto
  • A crescente inserção de energia renovável variável no sistema elétrico somado à maior frequência de extremos climáticos traz novos riscos para a segurança energética. Dentre as tecnologias aptas a mitigar estes riscos estão os sistemas híbridos de energia. A combinação de usinas fotovoltaicas flutuantes (UFFs) em reservatórios hidrelétricos foi apontada pelo projeto TNA_BRAZIL (MCTI, 2020) como tecnologia prioritária para adaptação às mudanças do clima. Embora existam plantas UFF-piloto no país, a ausência de dados confiáveis sobre o potencial de geração foi listado como caminho crítico para o desenvolvimento do setor. Estudos anteriores da equipe mostram a influência do efeito microclimático das brisas lacustres. O Atlas Brasileiro de Energia Solar não quantifica de forma precisa o potencial deste nicho devido a limitações na modelagem da resposta direcional da função de refletância da superfície aquática e pela ausência de medições in-situ em grandes áreas alagadas. Desta forma, o projeto visa desenvolver métodos para quantificar o potencial solar em áreas alagadas e realizar uma estimativa do potencial de geração por UFFs nos 20 maiores reservatórios das UHEs brasileiras. Para tal, será implementado um novo método de estimativa de nebulosidade sobre áreas alagadas no modelo BRASIL-SR, que considera a geometria satélite-terra-sol no cálculo das funções de reflectância a partir de imagens do canal visível do satélite GOES16. A validação será realizado com coleta de dados in-situ, usando plataforma flutuante a ser instalada no reservatório da UHE Sobradinho. Esta plataforma permitirá a coleta de dados ambientais como radiação solar, temperatura, umidade e vento, para estimativa da produtividade de módulos fotovoltaicos. Estes resultados contribuirão para redução de incertezas quanto à viabilidade desta tecnologia e subsidiarão estudos de planejamento e adaptação às mudanças do clima a partir de sistemas energéticos mais resilientes.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Fernando Rosado Spilki

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • vigilância epidemiológica molecular de variantes do sars-cov-2 em pontos da fronteira brasil-argentina
  • As redes nacionais envolviddas realizam estudos genômicos das variantes do SARS-CoV-2 que circulam em cada país desde o início da pandemia e concordam sobre os claros efeitos fundadores das variantes que chegam do exterior e são posteriormente estabelecidas como variantes de circulação local. Os aeroportos internacionais são pontos com vigilância ativa; No entanto, as cidades fronteiriças têm um trânsito diário binacional de pessoas das próprias cidades e transportadores comerciais que têm uma forte interação com os órgãos de controle de fronteira e com a comunidade em geral. Pretende-se realizar a Vigilância ativa de variantes nos municípios fronteiriços da província de Corrientes, bem como na capital da província, dada a necessidade de haver vigilância com alta sensibilidade para detectar a entrada de variantes preocupantes nas províncias vizinhas. Esta estratégia complementar permitiria detectar rapidamente se há a entrada de variante via fronteira. A parceria entre os grupos já vem se desenvolvendo com o auxílio das equipes dos Ministérios de Ciência e Tecnologia dos países, tendo planejamento e ensaios piloto conjuntos de iniciado ainda em maio de 2021, como poder observado em Seminário conjunto disponível em webnário que teve ampla divulgação (https://www.gov.br/mcti/pt-br/acompanhe-o-mcti/noticias/2021/05/brasil-e-argentina-discutem-cooperacao-no-enfrentamento-a-covid-19). Já há inclusive achados de estratégia-piloto estabalecida, com resultados satisfatórios (https://www.researchsquare.com/article/rs-689012/v1).
  • Universidade Feevale - RS - Brasil
  • 09/12/2021-30/06/2024
Foto de perfil

Fernando Schemelzer de Moraes Bezerra

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • caracterização epidemiológica, clínico-laboratorial e avaliação de esquemas terapêuticos da esquistossomose mansoni em uma área de alta endemicidade no nordeste brasileiro.
  • A esquistossomose é uma das parasitoses humanas mais frequentes no mundo. Em áreas endêmicas é importante à realização de levantamentos malacológicos, busca ativa e monitoramento dos indivíduos infectados por S. mansoni e acompanhamento de possíveis danos renais, através de métodos diagnósticos mais sensíveis. A quimioterapia preventiva e o tratamento em massa com Praziquantel (PZQ) têm sido a principal estratégia da OMS para a redução da morbimortalidade causada pela doença. No entanto, o medicamento é ineficaz contra formas imaturas de Schistosoma e uma única dose de PZQ pode não curar completamente a infecção em todos os indivíduos, sendo importante avaliar esquemas terapêuticos mais eficazes. O estudo proposto será realizado no distrito de Patioba, em Japaratuba, Sergipe. O objetivo geral do trabalho é avaliar a eficácia e segurança de diferentes esquemas terapêuticos com PZQ no combate a infecção por S. mansoni, realizar acompanhamento clínico-laboratorial e epidemiológico dos pacientes. Serão realizados métodos diagnósticos coproscópicos, imunológicos, pesquisa de DNA de S. mansoni por RT-PCR e exames complementares de imagem e avaliação da função renal através de dosagem de novos biomarcadores (KIM-1, MCP-1, Nefrina, VEGF). Todos os indivíduos positivos em pelo menos um dos métodos receberão tratamento clássico e alguns grupos receberão também uma dose de reforço (24 horas ou 30 dias após o tratamento inicial). A eficácia será avaliada a partir da determinação das taxas de redução de ovos e de cura em 4 semanas, 6 meses e 12 meses após o recebimento da última dose do tratamento. A segurança será verificada por meio da avaliação dos relatos de eventos adversos notificados entre 4 e 24 horas pós-tratamento. Com os dados obtidos nesse estudo, espera-se trazer contribuições para a melhoria dos programas nacionais de controle da esquistossomose e o fortalecimento de ações que visam à interrupção da transmissão da doença.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Schramm

Engenharias

Engenharia de Produção
  • desenvolvimento de um índice de sustentabilidade agrícola baseado em um operador de agregação não compensatório
  • As políticas de avaliação de desempenho de empresas no contexto do desenvolvimento sustentável precisam garantir que, além de aspectos econômicos, aspectos ambientais, sociais e de governança corporativa sejam efetivamente considerados. Desta forma, o desempenho corporativo deve refletir não apenas os valores que o negócio gera para seus stakeholders, mas também os valores que ele gera para sociedade e para meio ambiente. Neste contexto, o tema sustentabilidade corporativa vem ganhando relevância e vários instrumentos para avaliação de sustentabilidade corporativa vêm sendo desenvolvidos e aplicados por organizações independentes. A informação gerada por tais instrumentos pode servir de subsídio para tomadas de decisão por parte de agentes governamentais (banco públicos, ministérios e secretárias de governo etc.) e não governamentais (investidores, consumidores etc.). Assim, é preciso garantir que a informação captada por tais instrumentos reflita o que acontece na prática no dia a dia das empresas. A qualidade, neste caso, está atrelada aos indicadores utilizados para construir a informação multidimensional (econômica, ambiental, social e governança) de sustentabilidade, que precisam ser adequados ao contexto de atuação da empresa; a qualidade da informação consultada para avaliar as empresas em relação a tais indicadores, e, finalmente, o tipo de operador utilizado para realizar a agregação dos indicadores, que deve evitar a compensação entre as dimensões. O objetivo deste projeto é propor um índice de sustentabilidade baseado em um operador de agregação não compensatório para avaliação de empresas do setor agrícola. O desenvolvimento da proposta terá como entrada um levantamento extensivo dos principais instrumentos utilizados para avaliar sustentabilidade corporativo para o setor agrícola. Este levantamento será feito base de periódicos científicos e em organizações especializadas (a exemplo da Global Reporting Initiativa, Instituto Ethos etc.).
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Fernando Sebastián Baldi Rey

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • estratégias para predição genômica em populações multirraciais de zebuínos aplicando o método do passo único genômico blup
  • Objetiva-se analisar diferentes estratégias para a avaliação de uma metapopulação, composta por várias raças como Nelore, Tabapuã, Brahman e Guzerá utilizando o método do passo único genômico BLUP para características de crescimento como peso à desmama (P210) e peso ajustados aos 15 meses de idade (P450). Como objetivos específicos têm-se: a ) Avaliar diferentes estratégias para a obtenção matriz G, implementada no método ssGBLUP, em bovinos da raça Nelore, Tabapuã, Guzerá e Brahman, considerando 1) G1: abordagem tradicional (default) do ssGBLUP; 2) G2: a matriz G será centrada nas frequências alélicas específicas de cada raça; 3) G3: A matriz G será centrada e escalada para as frequências alélicas específicas de cada raça; b) Investigar o efeito do uso de diferente número de metafundadores sobre as predições genômicas para P210 e P450 nas raças Nelore, Tabapuã, Guzerá e Brahman, por meio da acurácia e viés dos GEBVs; c) Avaliar o impacto do uso de metafundadores e matrizes genômicas ponderadas sobre os componentes de variância para P210 e P450; d) Verificar o impacto do uso de metafundadores e matrizes genômicas ponderadas sobre as predições genômicas, viés e habilidade de predição nos animais jovens genotipados. Serão utilizadas informações fenotípicas e genotípicas do programa de melhoramento das raças Nelore,Guzerá, Brahman e Tabapuã da Associação de Criadores e Pesquisadores (ANCP), Ribeirão Preto, SP. Os resultados do presente projeto permitirão: Avaliar o impacto da implementação da avaliação genômica multirracial de raças zebuínas de corte utilizando diferentes abordagens; Avaliar a viabilidade técnica das avaliações genômicas em populações de bovinos de corte de raças com tamanho reduzido da população de referência; Formar e consolidar uma equipe de trabalho no âmbito nacional e internacional; Implementar metodologias estatísticas para a utilização de dados genômicos no melhoramento animal visando a avaliação multirracial em raças zebuínas.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Filipe Antônio da Costa Bahia

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • inversores fotovoltaicos sem transformador conectados à rede com mitigação da corrente de fuga
  • No Brasil, os sistemas de geração distribuída fotovoltaicos têm expandido rapidamente nos últimos anos. Este crescimento se deve à possibilidade de oferecer aos seus usuários a capacidade de produzir a própria energia, contribuindo com a inserção de fontes renováveis na matriz energética nacional. Nestes sistemas, logo após os módulos fotovoltaicos, o equipamento mais importante é o inversor, uma vez que sem ele não seria possível injetar a energia gerada pelos módulos na rede elétrica. No entanto, embora o custo dos módulos fotovoltaicos tenha reduzido desde o início da implantação da geração distribuída, o mesmo não tem ocorrido com o inversor, cujo preço tem diminuído em velocidade menor. A redução do custo do inversor é fundamental para continuar expansão da geração distribuída, principalmente em países subdesenvolvidos. Além de apresentar menor volume e peso, o uso de inversores sem transformador pode ser opção atrativa para resolver esse problema, visto que é mais barato do que usar inversores com transformador. No entanto, em sistemas fotovoltaicos com inversor sem transformador, uma corrente de fuga pode circular entre os módulos fotovoltaicos e a rede elétrica através do inversor, afetando a qualidade da energia injetada e reduzindo a segurança do sistema. Diversas topologias de inversores fotovoltaicos sem transformador têm sido introduzidas a fim de mitigar a corrente de fuga. Porém, muitas dessas topologias necessitam de um número maior de dispositivos semicondutores quando comparadas com os inversores com transformador, afetando o seu custo, complexidade e eficiência. Este projeto tem como objetivo propor, investigar e implementar novas topologias de inversor fotovoltaico sem transformador que sejam capazes de mitigar a corrente de fuga, de modo que utilizem um número reduzido de componentes a fim de sanar os problemas de custo e eficiência encontrados em algumas topologias sem transformador convencionais.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Filipe Dantas-Torres

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • detecção e caracterização molecular de riquétsias em carrapatos procedentes de focos de febre maculosa do estado de pernambuco
  • A febre maculosa é uma doença infecciosa grave causada por bactérias do gênero Rickettsia, tais como R. rickettsii e R. parkeri (= Rickettsia sp. cepa Mata Atlântica). Essas bactérias são primariamente transmitidas por carrapatos do gênero Amblyomma, principalmente A. sculptum (principal vetor de R. rickettsii) e A. ovale (principal vetor de R. parkeri). Apesar de ser majoritariamente registrada nas regiões sudeste e sul do Brasil, a febre maculosa tem sido cada vez mais diagnosticada na região nordeste. Contudo, pouco se sabe sobre a epidemiologia da doença nessa região do país. Um caso fatal de febre maculosa foi recentemente relatado em Pernambuco, sendo o primeiro caso fatal da doença no nordeste brasileiro. Contudo, a espécie de riquétsia envolvida, bem como a espécie de carrapato responsável pela transmissão não foram reveladas. Isso reforça a importância de novas pesquisas a fim de identificar as espécies de carrapatos potencialmente envolvidas na transmissão de riquétsias em Pernambuco. Diante do cenário emergente da febre maculosa em Pernambuco, o objetivo geral do presente estudo é investigar a presença de riquétsias do grupo da febre maculosa em carrapatos coletados em áreas onde foram notificados casos de febre maculosa e em uma área onde foi detectada a presença de Rickettsia sp. em A. sculptum.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PE - Brasil
  • 15/05/2019-31/05/2023
Foto de perfil

Filipe de Carvalho Victoria

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • brio-tecnologia antártica como alternativa para produção de medicamentos.
  • Na busca para atender demanda mundial de alimentos e expansão agrícola, a cobertura de vegetação própria das áreas naturais de todo o planeta estão sendo modificadas. Seja no Pampa, Sibéria e Índia, os impactos antrópicos vêm pondo em risco uma diversidade ainda pouco conhecida, principalmente pelo seu potencial biotecnológico, algo semelhante acontecendo com a Antártica, porém devido a mudanças climáticas. Com o advento da exploração de produtos naturais, incluindo toxinas, enzimas e metabolitos secundários extraídos de animais, bactérias, fungos ou plantas, os cientistas conseguiram compreender fenômenos complexos relacionados à biologia desses organismos. A compreensão de como eles crescem, desenvolvem, se alimentam e se reproduzem é o que motivou os cientistas a aplicar o conhecimento da biologia geral dos seres vivos a uma fonte de recursos biotecnológicos. Desta forma, é possível capturar a informação disponível na natureza e identificar espécies a serem usadas como modelo para a produção de medicamentos. O grande desafio é selecionar aqueles organismos capazes de serem usados nesses processos. O ponto crucial é obter biomassa (quantidade do organismo selecionado) suficiente para o uso do organismo na produção de produtos em grande escala. Muitas das espécies de musgo se desenvolvem em quantidades incríveis para dominar toda a paisagem das áreas de degelo da Antártica. Este não é o caso das espécies encontradas no Brasil, na Alamenha, na Sibéria ou na Índia, por exemplo. A produção de medicamentos torna-se uma alternativa interessante porque as plantas são reconhecidas por serem facilmente modificadas para a produção de proteínas de qualidade, sendo apenas necessária a transformação do organismo com o gene de interesse, para que ela possa produzir produtos de interesse, esse conceito é chamado de biofábricas. Por exemplo, pode-se aplicar informações genéticas de identidade conhecida, como o gene que expressa insulina humana, e fazer com que uma planta com grande desenvolvimento de biomassa em laboratório faça todo o trabalho de síntese desta informação, em grande quantidade e baixo custo. Isso implicará produtos mais baratos para a indústria farmacêutica e, conseqüentemente, para a população. Nesta proposta, objetivamos testar quatro espécies de musgos mais frequentes na Antártica, para produção de biomassa utilizando técnicas de cultivo in vitro, utilizando as instalações do Central Siberian Botanical Garden, UniFreiburg e do Núcleo de Estudos da Vegetação Antártica (UNIPAMPA). As espécies escolhidas terão seus genomas seqüenciados em laboratórios UNIPAMPA para permitir estratégias para a expressão heteróloga de L-Asparaginase, substância esta de importância para o tratamento de pacientes com leucemia linfoblástica aguda (LLA), utilizando a experiência ICGB INDIA e da Freiburg University em engenharia genética. Assim, a presente proposta visa identificar e selecionar uma espécie de musgos que produzem biomassa suficiente em laboratório para sua aplicação em biofábricas para produção de medicamentos, bem como avaliar a viabilidade dos peptídeos expressos de forma heteróloga no tratamento de doenças como LLA.
  • Universidade Federal do Pampa - RS - Brasil
  • 25/12/2018-31/12/2022
Foto de perfil

Filipe de Carvalho Victoria

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • geno-island: adaptações moleculares das plantas aos ambientes insulares
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Pampa - RS - Brasil
  • 28/11/2019-30/11/2022