Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Geraldo Alves Damasceno Junior

Ciências Biológicas

Ecologia
  • estudo de longa duração dos efeitos do fogo ao longo do gradiente de inundação no pantanal
  • O fogo em áreas inundáveis coloca dois fenômenos opostos trabalhando de maneira alternada proporcionando para a biota condições extremas ao longo de um ciclo sazonal. O Pantanal é uma das maiores áreas úmidas tropicais contínuas do mundo, sujeita a eventos sazonais de cheia e seca e plurianuais de fogo. No que tange ao fogo, o Pantanal tem passado por um grande ciclo de seca com grandes incêndios florestais como nos anos de 2019 e 2020. A dinâmica dessa interação do fogo com a inundação sazonal e as suas consequências na biota, na paisagem e como isso pode ser utilizado no manejo sustentável dos seus recursos naturais ainda são pouco compreendidos pela ciência. O presente projeto tem como objetivo avaliar o efeito do fogo recorrente e da inundação na dinâmica da biota, da paisagem e dos serviços ecossistêmicos para subsidiar o manejo sustentável no Pantanal associado à cultura local. O projeto será executado numa área que abrange os Pantanais do Miranda-Abobral, Nabileque, Paraguai e Nhecolândia, onde (com exceção da Nhecolândia) estão concentradas as maiores incidências de focos de calor nos últimos 20 anos, segundo dados obtidos junto ao site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. É nessa área que a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (proponente) tem maior disponibilidade de infra estrutura com uma base de pesquisas e um Campus universitário (Corumbá), onde está localizada uma Área de Proteção Ambiental (APA da Baía Negra), a reserva indígena Kadiwéu e a fazenda Nhumirim da Embrapa. O estudo será realizado com desenho adaptativo. Serão mapeadas as áreas queimadas por ano, com auxílio de imagens de satélite, dos últimos 20 anos para se estabelecer o histórico de fogo da região. O mapeamento terá resolução de 30 m. A partir desse mapeamento serão selecionadas áreas com histórico de fogo diferentes para realização de estudos experimentais e observacionais. Serão selecionadas para os estudos áreas com diferentes históricos de fogo. Serão realizados experimentos de queima controlada para avaliar o efeito do fogo ao longo do gradiente de inundação na dinâmica de áreas de campo utilizadas como pasto nativo para o gado, de campos de arroz nativo, que é colhido por membros de comunidades ribeirinhas para melhoria de renda, de espécies arbóreas e liquens. Serão também avaliadas as variações nos solos com fogo e com a inundação e seus possíveis efeitos na dinâmica da vegetação. Além disso serão avaliadas ao longo dos anos a capacidade de rebrota das espécies, seus sistemas subterrâneos, banco de sementes e de plântulas além da dinâmica de variação das estratégias de dispersão ao longo do gradiente de inundação com históricos de fogo diferentes. Serão selecionadas 10 espécies vegetais dentre as mais abundantes nas diferentes fisionomias para estudo da variação ao longo do tempo dos compostos secundários em relação ao gradiente de inundação e com fogo. Serão também avaliados os efeitos do fogo na dinâmica da ictiofauna, do zooplancton, dos anuros, da fauna de grandes mamíferos e das redes de interação de polinizadores e plantas. O projeto pretende ainda avaliar o conhecimento tradicional das populações ribeirinhas, fazendeiros e indígenas em relação ao manejo do fogo e suas consequências nas áreas inundáveis. Verificar ainda qual a percepção da população em relação a doenças que podem estar associadas a ocorrência das queimadas e dos incêndios florestais e quais as plantas medicinais utilizadas para resolver esses problemas. A dinâmica da variação do carbono nos solos será também avaliada ao longo do gradiente de inundação com diferentes históricos de fogo. Em nível de paisagem serão estudadas também as características das paisagens com maior histórico de fogo recorrente. As áreas queimadas nos grandes incêndios florestais de 2019 e 2020 também poderão ser aproveitadas no desenho.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 03/12/2020-31/12/2024
Foto de perfil

Geraldo Andrade Carvalho

Ciências Agrárias

Agronomia
  • nanoformulações de inseticidas botânicos contra percevejos e lagartas: eficiência, seletividade e modo de ação
  • O uso intensivo de inseticidas sintéticos na agricultura tem causado seleção de populações de pragas resistentes, eliminação de organismos não-alvo e contaminação ambiental. Diante disso, o governo brasileiro lançou em 2020 o Programa Nacional de Bioinsumos (PNB) objetivando aproveitar o potencial da biodiversidade e ampliar a oferta de matéria-prima para produção agrícola sustentável. Considerando que o Brasil apresenta mais de 40 milhões de ha de soja e milho e que essas culturas sofrem com o intenso ataque de pragas, tais como, lagartas e percevejos, é comum o uso de inseticidas sintéticos, exigindo constantemente novos princípios ativos para seu controle. Nesse contexto, torna-se evidente a necessidade de novos produtos desenvolvidos com base sustentáveis. Essa proposta tem como objetivo desenvolver nanoformulações baseadas em inseticidas botânicos para o manejo de lagartas do complexo Spodoptera e de percevejos, e que sejam seletivos a organismos não-alvo. É sabido que entre os principais entraves para a comercialização de inseticidas botânicos estão a baixa estabilidade durante o armazenamento e transporte; baixo período residual; necessidade de grande quantidade de ingrediente ativo, além do escasso conhecimento sobre seu modo de ação. Para contornar esses problemas, o desenvolvimento de inseticidas botânicos em misturas e nanoformulações (tecnologia que aumenta até 30% a eficiência do ativo) vem se mostrando promissor. Portanto, nesse projeto a hipótese a ser investigada é que inseticidas botânicos, em misturas e nanoformulados, são mais tóxicos para as pragas; exigem menor quantidade de ingrediente ativo; são mais persistentes e estáveis; e são compatíveis com organismos não-alvo, quando comparados em sua forma convencional. Para isso, as nanoformulações serão testadas quanto à sua toxicidade para insetos pragas e a segurança para organismos não-alvo. As bases fisiológicas e moleculares do mecanismo de ação desses compostos também serão investigadas.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Geraldo Lorenzi Filho

Ciências da Saúde

Medicina
  • impacto da monitorização remota da oximetria e frequência cardíaca em pacientes internados em isolamento por covid-19
  • A pandemia pelo COVID provoca frequentemente insuficiência respiratória por hipoxemia. Os hospitais do país tem sido sobrecarregados por pacientes que necessitam de observação rigorosa do padrão respiratório e da hipoxemia. O cuidado do paciente é extremamente dificultado pela indisponibilidade de oxímetros e agravada pela reduzida disponibilidade de equipamento de proteção individual. Propomos um estudo randomizado que testará a eficácia e segurança do monitoramento remoto de oximetria nos pacientes infectados pelo novo coronavírus em isolamento na enfermaria do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da USP. É prevista a inclusão de 90 pacientes. Os desfechos primários serão: 1. Número de vezes que o sistema de segurança for acionado determinado por SPO2 < 85% por 3 medidas consecutivas, ou qualquer medida de SPO2 <75% 2. Número de vezes que o sistema detectar 3 medidas consecutivas de SpO2 <90%.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 04/08/2020-03/09/2022
Foto de perfil

Geraldo Tadeu dos Santos

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • estratégias de alimentação para vacas leiteiras com alimentos alternativos e uso de antioxidantes naturais
  • Com aumento da demanda por alimentos (ALI) e elevação dos custos é urgente o uso de alternativas na nutrição animal. ALI de boa composição nutricional promovem saúde aos animais, contribuem para pecuária mais lucrativa e sustentável e resultam em produtos de qualidade (Qlde) aos humanos. A silagem da parte aérea da rama de mandioca (SPARM) pode ser uma alternativa para os ruminantes (RU), uma vez que, esta possui boa qualidade nutricional, é rica em tanino e substitui a silagem de milho. Assim como a SPARM, a Acácia negra (Acacia mearnsii) (AN) é fonte de taninos e pode ser uma opção, como aditivo, na alimentação de RU, na modulação da degradação da proteína e redução da emissão de metano. Entretanto, diferente da cultura do milho, não se sabe qual a melhor variedade de mandioca para ser ensilada, momento da colheita, o quanto a SPARM poderia substituir a silagem de milho e qual seu efeito sobre os parâmetros metabólicos, produtivos e de qualidade do leite (QLeite). Da mesma forma, não se tem definido níveis de uso do tanino da AN e seus efeitos sobre esses mesmos parâmetros. Dado a qualidade da composição química da SPARM ela pode atender as exigências de vacas lactantes de média produção. Assim, nossa hipótese é que há uma variedade mais indicada para ensilagem, assim como uma melhor idade para o corte. Os taninos provenientes dessas duas fontes são eficazes em reduzir a produção de metano, melhorar o desempenho animal e a QLeite. Para isso, serão conduzidos experimentos in vitro, in situ e in vivo, onde serão avaliadas a Qlde nutricional, fermentativa e microbiológica da SPARM, além da metabolômica não direcionada da SPARM, a idade ideal do corte da parte aérea, e quais os efeitos dos taninos presentes na silagem e na AN sobre a população microbiana ruminal e de proteases endógenas em células somáticas do leite e análise qualitativa da expressão de genes envolvidos no metabolismo, antioxidantes na glândula mamária.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Geraldo Wellington Rocha Fernandes

Ciências Humanas

Educação
  • a promoção da alfabetização científica e tecnológica em comunidades e escolas de educação básica no alto jequitinhonha (mg) a partir das metodologias e abordaegens diferenciadas em ensino de ciências
  • Este projeto é proposto por dois Grupos de Pesquisa (GP) em “Ensino de Ciências” da UFVJM: o Grupo de Pesquisa em Abordagens e Metodologias de Ensino de Ciências - GPAMEC e o Grupo de Estudos em Teoria Ator-Rede e Educação – GETARE. Este projeto tem como objetivos: 1) Compreender como as ações e propostas do GPAMEC e GETARE podem contribuir para a Alfabetização Científica e Tecnológica de crianças, jovens e professores de Ciências da Natureza da educação básica, nas escolas e comunidades do Alto Jequitinhonha em Minas Gerais; e 2) Analisar como as crianças, jovens e professores compreendem essas ações e propostas. Fazem parte deste projeto os seguintes contextos: 1) Municípios do Alto Jequitinhonha: 17 municípios; 2) Escolas participantes: serão selecionadas, a partir do menor Ideb, uma a duas escolas por município; 3) Professores de Ciências de algumas escolas do Alto Jequitinhonha; 4) Estudantes da educação básica: cujos professores de Ciências estiverem participando do projeto; 5) Professores da UFVJM: vinculados aos dois GP; 6) Estudantes de graduação: participantes dos GP; e 7) Estudantes de pós-graduação: pós-graduandos do PPGECMaT que poderão desenvolver e aplicar os seus produtos nas escolas participantes. As ações consistirão em duas fases: 1) ações de formação continuada com os professores de Ciências da Natureza, em forma de Seminários/Oficinas, baseadas nos princípios teóricos das Metodologias e Abordagens Diferenciadas em Ensino de Ciências (MADECs), que serão desenvolvidos pelos dois GP; e 2) ações com os estudantes nas aulas de Ciências, das escolas participantes, baseadas nas MADECs. Os sujeitos participantes da pesquisa serão professores de Ciências e alunos das escolas parceiras, do Alto Jequitinhonha. Os dados, de natureza qualitativa, serão provenientes de: a) Videogravação; b) Textos e Narrativas; etc. e que serão analisados pela Análise Textual Discursiva (ATD) e pelos marcos teóricos-conceituais de cada GP.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 07/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Geraldo Wilson Afonso Fernandes

Ciências Biológicas

Ecologia
  • mudanças globais em montanhas tropicais
  • As mudanças provocadas pelo aquecimento global são rápidas em comparação com tempo demandado para a evolução e colonização das espécies - de milhares de anos. Muitos estudos já revelam o deslocamento de espécies de plantas e animais para regiões mais altas, conforme aumenta a temperatura do globo. As espécies raras e adaptadas ao frio são as mais ameaçadas de risco de extinção por não terem mais para onde se mover. Nas montanhas estão ocorrendo os primeiros colapsos da biodiversidade do planeta, e essas mudanças provocarão a extinção de uma parcela expressiva da riqueza de vida na Terra. Nossas modelagens sobre espécies de pássaros e anfíbios indicam a mesma tendência, infelizmente e clamam por medidas urgentes e políticas públicas sólidas e duradouras. Aliado às mudanças globais, o campo rupestre no Espinhaço apresenta outro enorme desafio, o de sobreviver face à velocidade das incessantes pressões causadas pelo uso irracional do seu patrimônio natural e ignorância da população em entender que o “tip point” ou colapso permanente pode estar se aproximando rapidamente. No sítio de Pesquisas de Longa Duração na Serra do Cipó (Sítio 17), estamos progredindo rapidamente e fortemente na geração e fornecimento de informações precisas das variações do clima e de respostas da biodiversidade e serviços ecossistêmicos em função das mudanças climáticas e de uso do solo. Uma análise crítica das três fases iniciais do PELD CRSC evidencia um enorme e sólido sucesso que nos permite pleitear a renovação para esta nova etapa. A seleção dos sítios para a instalação das estações de monitoramento climático foi discutida com detalhes, pois precisava-se de locais seguros e logística para o trabalho e manutenção. Uma vez instaladas, iniciamos prontamente as coletas para determinação dos padrões de elevação e climáticos, além dos mecanismos que determinam a biodiversidade nas montanhas do Espinhaço. Há fortes indícios de tendência a um forte aumento na temperatura e diminuição da precipitação na região, o que pode ocasionar um profundo impacto na vida de mais de 50 milhões de brasileiros. Os dados anteriores mostraram que a região de estudo é detentora da maior diversidade mundial de fungos micorrízicos arbusculares, de grande importância em segurança alimentar, biodiversidade e funcionamento de ecossistemas. Também registramos uma altíssima diversidade de insetos como formigas (290 espécies), incluindo seis novas espécies para a ciência. O mesmo padrão foi observado para borboletas (2 espécies novas) e muitas outras espécies novas tem sido descobertas. Ampliamos o conhecimento do funcionamento do ecossistema extremo do campo rupestre, sobre as estratégias de sintonia entre solo-clima-vegetação-fauna-microrganismos. Geramos modelos de distribuição de várias espécies e interações em função destas adaptações. Estes resultados inéditos têm propiciado traduzir este conhecimento para a sociedade e auxiliar no desenvolvimento de políticas públicas para a conservação desta região. Os resultados do sitio CRSC têm sido publicados nos melhores periódicos nacionais e internacionais e rapidamente traduzidos para a sociedade, conforme lista de publicações oferecidas no projeto. O projeto tem também servido para o treinamento de um grande número de estudantes e na publicação de livros nacionais e internacionais. Nesta etapa, iremos i) dar continuidade ao monitoramento climático, ampliando-o e modernizando-o de forma que os mesmos possam ser utilizados pela sociedade científica e tomadores de decisão; ii) iniciar os primeiros estudos do clima passado do Espinhaço tendo como foco a região dos campos rupestres e conectar tais achados a vegetação atual e futura; iii) iniciar estudos de um dos processos mais importantes na montagem e dinâmica ecossistêmica, o da decomposição; iv) dar prosseguimento no entendimento das variações da flora e fauna, em especial aquelas espécies que respondem aos distúrbios antrópicos, tais como o fogo – representadas pelo banco de sementes de espécies regenerantes e de consumidores primários); v) entender como as variações climáticas podem alterar a distribuição de espécies da flora e da fauna ao longo do ambiente montanhoso, além de possíveis mudanças na fenologia vegetal e em interações como a polinização; vi) entender como que algumas espécies podem influenciar a montagem e dinâmicas dos ecossistemas. Além disso, estamos propondo novos projetos tendo em vista a rápida dinâmica com que as mudanças no uso do solo tem afetado nos padrões de distribuição da biodiversidade e funcionamento do campo rupestre. Assim, iremos também vi) buscar consolidar o conhecimento sobre as espécies invasoras nos ecossistemas montanhosos; vii) ampliar o conhecimento dos táxons indicadores das mudanças climáticas, construindo um sólido banco de dados empíricos, viii) dar continuidade ao monitoramento daqueles grupos de invertebrados indicadores da qualidade da água frente aos distúrbios climáticos e antrópicos ao longo do gradiente altitudinal; ix) aprofundar o conhecimento sobre as meta-comunidades de invertebrados, incluindo aqueles indicadores de mudanças globais nas ilhas de floresta atlântica nos cumes do Espinhaço com vistas a inserir as dinâmicas nestas florestas como sentinelas das mudanças globais em montanhas. Ao final desta nova fase, iremos sintetizar o conhecimento e desenvolver modelos em várias áreas, tais como aqueles envolvendo o banco de espécies regenerantes e de solo, além de modelos de distribuição de espécies endêmicas e invasoras, da distribuição e nicho de algumas espécies estruturantes e ameaçadas do campo rupestre. Este conhecimento é importante para entender o funcionamento dos frágeis ecossistemas de montanhas e dos impactos sobre sua alteração na gigantesca população que depende dos serviços ambientais fornecidos pelas montanhas do Espinhaço. Novamente, a geração de conhecimento sólido sobre estas montanhas e seus campos rupestres tem sido possível apenas graças a estudos a longo prazo.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 15/12/2020-31/12/2024
Foto de perfil

Gerardo Magela Vieira Júnior

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • contribuição genética, química e farmacológica à anurofauna e flora dos biomas cerrado e caatinga do estado do piauí
  • A crescente ação humana aliada a fatores ambientais vem colaborando com a destruição e/ou extinção de espécies que habitam os mais variados biomas ao redor do mundo. O estado do Piauí, possui dois importantes biomas do Brasil, o Cerrado (segundo maior bioma brasileiro) e a Caatinga (bioma endêmico), ambos passam por um processo de desertificação no estado, extinguindo consigo espécies da flora e fauna ainda pouco estudadas do ponto de vista genético, químico e farmacológico. As espécies da fauna e flora carregam consigo biomoléculas com alto potencial farmacológico, sendo que a diversidade de metabólicos encontrados em espécies vegetais e animais pode ser reflexo da variabilidade genética. A análise da variação genética e química detectada pode corroborar informações importantes para o monitoramento das espécies, na identificação e preservação de genótipos ainda pouco estudados e endêmicos, a fim de se explorar racionalmente o potencial da biodiversidade brasileira. Em virtude do exposto, a presente proposta tem como objetivo estudar a variabilidade genética e química de espécies de plantas e anfíbios dos biomas cerrado e caatinga do estado do Piauí, concomitante à busca de substâncias com potencial farmacológico frente às atividades cardiovascular, antioxidante, cicatrizante, citotóxica, antimalárica e anti-inflamatória. Para atingir os objetivos, a equipe de pesquisa, apesar de emergente, conta com pesquisadores com experiência em química de produtos naturais, estudos de variabilidade genética, realização de atividades farmacológicas e identificação de espécies, e que já possuem pesquisas em andamento com diversas espécies vegetais e de anfíbios dos biomas citados, além de parcerias com outros grupos de pesquisas para realização de atividades biológicas em modelos in vivo e in vitro. A equipe também dispõe de laboratórios com infraestrutura para realização da pesquisa proposta e a sua execução contribuirá para a formação de recursos humanos qualificados.
  • Universidade Federal do Piauí - PI - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Gercina Ângela de Lima

Ciências Sociais Aplicadas

Ciência da Informação
  • centro de pesquisas em representação do conhecimento e recuperação da informação (ceprecri)
  • Projeto para criação de um Centro de Pesquisas em Representação do Conhecimento e Recuperação da Informação (CEPRECRI) para pesquisa e ensino no âmbito da Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais, envolve o curso de Biblioteconomia e o Programa de Pós-graduação, o Departamento de Computação e Sistemas, da UFOP, e Departamento de Engenharias de Telecomunicações e Mecatrônica, da UFSJ. Tem por objetivo criar um ambiente de pesquisa, ensino e aprendizagem que permita desenvolver reflexões teóricas para a aplicação de práticas inovadoras nas atividades acadêmicas de ensino-aprendizagem e de pesquisa, para a formação dos alunos do curso de biblioteconomia e de pós-graduação. Essas práticas englobam os campos técnicos, tecnológicos e humanísticos inerentes à profissão, que serão alcançados com a realização de experiências, estudos e projetos nas seguintes áreas: Fundamentos em Biblioteconomia e Ciência da Informação; Organização e tratamento da Informação; Recursos e Serviços de informação; Gestão da Informação; Tecnologias da Informação. A criação do CEPRECRI se justifica por: (a) ser uma iniciativa de pesquisadores da área com objetivo comum de estudar temáticas nucleares do tratamento da informação; (b) projetar um ambiente de aprendizado formado por uma estrutura física organizada que funcionará como um espaço de práticas e pesquisas, onde será possível, a partir de estudos teóricos, a realização de experimentos. Espera-se que esse ambiente auxilie os docentes e discentes a ampliar seu olhar crítico-reflexivo em relação à situação ideal (visão da teoria) e a situação material (visão da prática real).
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Gerd Bruno da Rocha

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • q-babel: química quântica e computacional, bioinformática e biotecnologia interdisciplinares em saúde, agronegócio e energia: novos inibidores para a ricina e novas beta-glicosidases para o bioetanol.
  • O Brasil tem na biotecnologia um amplo potencial para alavancar sua competitividade, devido à sua enorme biodiversidade. Este potencial encontra particular nicho no setor produtivo brasileiro do agronegócio e da indústria de biocombustíveis. Estas áreas se sobrepõem na produção do óleo da mamona para biodiesel e fins industriais, bem como na produção do bioetanol a partir de bagaço lignocelulósico (etanol de segunda geração ou 2G). Contudo, ambos os setores apresentam entraves para seu crescimento desimpedido em viabilidade econômica e sustentabilidade. O agronegócio da mamona tem na ricina, uma enzima do pericarpo interno da semente e com toxicidade 10 vezes maior que a do veneno de cascavel, um forte atenuante, dados os riscos de acidentes e seu potencial no bioterrorismo. Já as enzimas que controlam o passo limitante na fase de sacarificação para o etanol 2G, as beta-Glicosidases, tendem a serem fortemente inibidas pelos monossacarídeos produzidos (inibindo assim, todo o processo) e desnaturadas pelas condições extremas necessárias nos biorreatores. Assim, a busca racional por novas moléculas e métodos que possam inibir ou de alguma forma desativar a toxicidade da ricina, bem como da engenharia das -glicosidases de forma a otimizá-las para a produção de etanol 2G, se tornam metas de imediato impacto para a biotecnologia e setor produtivo brasileiros. Esta proposta, reúne uma rede de especialistas computacionais e experimentais que já vêm trabalhando em sinergia nesses dois tópicos há mais de 7 anos, a rede BaBEL (http://babel.dcc.ufmg.br/). Pretende-se o uso sinérgico de química teórica, bioinformática e métodos experimentais in vitro e in situ na predição, prospecção e validação de novos inibidores da ricina e de novos mutantes de -Glicosidases que permitam a melhor sanação nos entraves técnicos do agronegócio da mamona e da produção de etanol 2G. Estas metas têm impacto iminente para a química/bioquímica teórica aplicada e para o setor produtivo brasileiro.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Gerly Anne de Castro Brito

Ciências Biológicas

Morfologia
  • a covid-19 tem impacto na prevalência e gravidade da infecção por clostridioides difficile no brasil?
  • A infecção por Clostridioides difficile (ICD) é a maior causa de morte por em pacientes hospitalizados em uso de antibióticos. A pandemia de Covid-19 elevou enormemente as hospitalizações e o uso de antimicrobianos. Tem sido relatada uma maior incidência de ICD em pacientes com Covid-19 (Lewandowski et al., 2019). Allegretti e col., 2021, embora não tenham detectado aumento de prevalência, registraram aumento da taxa de mortalidade em pacientes com Covid-19 e ICD. Diarreia é uma das manifestações comum ao Covid-19 e a ICD, sendo que na ICD as principais responsáveis são as toxinas A (TcdA) e B (TcdB) do C. difficile. O presente estudo tem como objetivo investigar a relação entre Covid-19 e ICD em hospitais do sudeste e nordeste do Brasil, buscando identificar a prevalência, mortalidade, ribotipos, antibióticos associados e impacto no microbioma intestinal. Serão analisadas as diferenças na susceptibilidade às TcdA e TcdB em colonóides de pacientes recuperados de Covid-19. Nossa hipótese é que a pandemia do Covid-19 alterou a prevalência e mortalidade por ICD e que a identificação dos ribotipos e antibióticos associados com essa mudança, bem como o esclarecimento da resposta as toxinas do C. difficile em pacientes recuperados possam contribuir para salvar vidas através da prevenção, diagnóstico precoce e intervenção terapêutica apropriada. Serão avaliadas fezes de pacientes com diarreia internados em UTIs de Covid e sem Covid para a análise da presença de ICD através da positividade para toxinas, isolamento do C. diffile, ribotipagem das cepas isoladas e avaliação de resistência a antimicrobianos, além de avaliação de prontuários par a coleta de dados demográficos, PCR para Covid, antibióticos utilizados e parâmetros clínicos e laboratoriais. A investigação do impacto a longo prazo da Covid-19 será realizada a partir de colonóides gerados de biópsias colônicas de pacientes recuperados de COVID-19 e de pacientes que não tenham recebido nenhum diagnóstico da doença.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Gerson Fauth

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • evolução climática do paleoceno-mioceno: conexões entre o oceano austral e a península antártica
  • Nós propomos um estudo multidisciplinar que visa compreender as mudanças climáticas ocorridas durante o Paleoceno-Mioceno em áreas marinhas plataformais da Antártica e suas conexões com mudanças climáticas registradas em arquivos sedimentares marinhos profundos, principalmente no setor Atlântico do Oceano Austral. Para atingir esse objetivo, serão coletados dados paleontológicos, geoquímicos e paleomagnéticos de seções sedimentares paleocênicas e eocênicas na Ilha Seymour e seções sedimentares oligocênicas-miocênicas na Ilha King George (Península Antártica). Os dados da Península Antártica serão comparados com proxies de testemunho perfurados pelo Ocean Drilling Program (ODP) no Oceano Atlântico Sul.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 25/12/2018-31/12/2022
Foto de perfil

Gerson Luiz Martins

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • tecnologia, notícia e família. rede de tecnologia de informação e comunicação nas famílias brasileiras e seus impactos no consumo de notícias
  • Este projeto propõe um estudo sobre o consumo de mídia em contexto de convergência midiática/tecnológica e o impacto no cotidiano familiar, investigando a dinâmica social a partir da observação de jovens universitários de diferentes estados brasileiros. O tema específico da proposta aborda o efeito da conectividade constante e ubíqua instaurada pelo uso de smartphones e de redes de conexões para espaços de vivência familiar, de trabalho, educação e lazer. Estudos sobre plataformas digitais (D’ANDREA, 2020) apontam de forma crítica as transformações sociais, políticas, econômicas e culturais causadas pelos usos e apropriações desses dispositivos e as relações complexas que emergem deles. Identificamos como problema de pesquisa os impactos do consumo excessivo de mídias para informação e desinformação, considerando as potenciais consequências para os indivíduos e instituições. A hipótese específica considera que a transformação no padrão de recepção do ecossistema de consumo de informação é pressionada pela circulação intencional de atores como influenciadores digitais (figuras públicas, autoridades, celebridades), instituições estabelecidas (governo, sociedade civil, advocacia, comunidade empresarial), imprensa e mídia (televisão, digital, jornais, rádios etc.) em disputa ativa e intencional pelo protagonismo no debate público. Estudos recentes evidenciam que o acesso incidental à informação está relacionado ao crescente tempo de conexão à internet, à popularizaçãoao acesso para aquisição dos dispositivos móveis e ao aumento do consumo deacesso a notícias mais por meio de indicações de outras pessoas em detrimento do que por meio de veículos tradicionais e profissionais de produção de informação.(MITCHELSTEIN; BOCZKOWSKI, 2018). A estratégia metodológica propõe a perspectiva de análise de redes sociais (ARS) para dar a conhecer o consumo e as interações por meio de dispositivos móveis e suas aplicações (mídias sociais, mensageiros e outros).
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 02/06/2022-30/06/2025
Foto de perfil

Gerson Ribeiro Bacury

Ciências Humanas

Educação
  • práticas investigativas em educação matemática como cenário de trabalho colaborativo nas ações dos professores indígenas da região do alto rio negro/am
  • O estado do Amazonas abriga a maior população indígena do Brasil, com aproximadamente 120 mil indígenas, caracterizando sua riqueza em diversidade linguística e cultural. Nesse sentido, o projeto de pesquisa objeto da Chamada CNPq/MCTI/FNDCT Nº 18/2021 - UNIVERSAL, a ser desenvolvido no período 36 meses, com os professores indígenas da Região do Alto Rio Negro/AM está alicerçado nas reflexões e teorias para o entendimento acerca dos saberes e dos fazeres na prática desses docentes, o que nos leva a questionar: que ações formativas podem articular os conhecimentos indígenas e não indígenas na potencialização de Práticas Investigativas em Educação Matemática de modo a constituir um cenário de trabalho colaborativo nas ações docentes dos professores indígenas da região do Alto Rio Negro/AM? Nesse sentido, objetivamos: promover ações formativas entre os conhecimentos indígenas e não indígenas, quanto ao desenvolvimento de Práticas Investigativas em Educação Matemática mediadas pelo trabalho colaborativo frente aos desafios da educação escolar indígena na Região do Alto Rio Negro/AM. Para tanto, assumimos a abordagem qualitativa sob a égide da pesquisa colaborativa, na perspectiva crítico reflexiva, proposta por Ferreira (2012), possibilitando, de forma interativa o desenvolvimento e realização das ações propostas, em forma de atividades de pesquisa. Quanto aos resultados, esperamos que as experiências e vivências durante a realização desse projeto, possam expandir os conhecimentos de todos os envolvidos acerca dos temas estudados tendo em vista a divulgação e a difusão das atividades realizadas, no sentido fomentar novas práticas de investigação e de inovação nas ações de todos os participantes do projeto, bem como na publicação em livros, de artigos acadêmicos e científicos.
  • Universidade Federal do Amazonas - AM - Brasil
  • 18/05/2022-31/05/2025
Foto de perfil

Gesualda de Lourdes dos Santos Rasia

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • nós: falas pretas e indígenas em escuta discursiva
  • Neste projeto propomos a composição de um arquivo de narrativas produzidas por/sobre sujeitos negros e indígenas nos espaços escolar e acadêmico, como gesto de inscrição e visibilização, a partir da escuta discursiva (MODESTO, 2021), que leva em conta a constituição histórica dos discursos. Propomos o enfrentamento à precariedade dos registros sobre esses sujeitos, em um movimento de problematização da noção discursiva de memória. Esses segmentos, além de terem suas narrativas subtraídas e adulteradas, especialmente porque historicamente são feitas pelo filtro do outro branco-colonizador/opressor, permanecem pleiteando o direito de viver, diante de práticas genocidas ainda correntes no Brasil. A produção de conhecimento sobre quem são esses sujeitos, e a instauração de um lugar de escuta de suas narrativas apresenta-se como potencial para estabelecer instâncias significativas de ressignificação da memória. Este movimento consiste em um trabalho que põe em relação o político e o científico, condição de possibilidade da transformação. Na coleta dos corpora, trabalharemos com duas naturezas de arquivos: a) discursos “sobre o sujeito”, a partir de mapeamento de textos da literatura sobre sujeitos negros, de levantamento documental sobre políticas públicas relativas a sujeitos negros e indígenas e de recorte acerca das presenças negra e indígena em livros didáticos do E.F; b) “discursos do sujeito”, a partir de narrativas negras e indígenas orais, gravadas em áudio/ vídeo; produzidas pelos participantes do estudo. A pesquisa se organizará a partir da investigação bibliográfica, contemplando estudos da negritude e da questão indígena em confluência com os estudos discursivos, literários e antropológicos. Paralelo a isso procederemos à coleta das narrativas dos sujeitos da pesquisa e seu respectivo registro, escrito e fílmico, gesto esse colocado em relação com a memória discursiva e suas rupturas, e por isso instaurador de narratividades (ORLANDI, 2017).
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 06/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Giancarlo Marques Carraro Machado

Ciências Humanas

Antropologia
  • centralidade em disputa: impactos citadinos da reforma do vale do anhangabaú
  • O Vale do Anhangabaú é um dos espaços públicos mais disputados do centro metropolitano de São Paulo. Intervenções de diferentes portes incidiram sobre sua forma ao longo de décadas, impactando, assim, as possibilidades de usos cotidianos e os seus sentidos. Sua mais recente reforma fora concluída em 2021, tendo sido marcada tanto por redes sociotécnicas e respectivos jogos de poder quanto por certas resistências ao que se pretendeu instituir no local. Apesar dos embates, a reforma do Vale do Anhangabaú reflete uma medida estratégica que, malgrado não seja inédita, visa resgatar e impulsionar uma velha centralidade que havia sido preterida em prol de outras mais no decorrer do tempo. Ao considerar as contradições em torno deste espaço que resguarda tantas camadas de experiências e memórias citadinas, cabe, então, perguntar: quais os impactos da reforma do Vale do Anhangabaú perante as formas de citadinidade – isto é, as maneiras citadinas de fazer-cidade (Agier, 2015) – que cotidianamente reivindicam os seus espaços e equipamentos? Nestas circunstâncias, a pesquisa objetiva descrever e problematizar os usos e as apropriações do local a fim de revelar uma cidade permanentemente construída pelos citadinos a partir de suas vivências, de seus conflitos e sociabilidades, de lógicas que nem sempre são as oficiais. A proposta será possível por meio de um trabalho coletivo que envolve a realização de etnografias que considera uma postura de perto e de dentro (Magnani, 2002); da análise de documentos institucionais e de reportagens jornalísticas; de entrevistas com frequentadores do local; além, ainda, do diálogo com autores vinculados aos estudos urbanos. O Vale do Anhangabaú não será considerado uma realidade a priori, mas algo em permanente construção em razão de seu caráter relacional e situacional (Joseph, 2005; Agier, 2011) e por ser marcado por distintos espaços, processos e um conjunto polifônico de narrativas nativas (Frúgoli Jr., 2005).
  • Universidade Estadual de Montes Claros - MG - Brasil
  • 11/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Giane Gonçalves Lenzi

Engenharias

Engenharia Química
  • desenvolvimento de materiais de carbono nanoestruturados aplicados na fotoconversão de co2: fotocatálise e fotoeletrocatálise
  • A crescente preocupação com as alterações climáticas tem estimulado o desenvolvimento de estratégias para mitigação das emissões de CO2 e a exploração de recursos verdes e sustentáveis de energia. Atualmente, as tecnologias mais usadas para a captura de CO2 são a absorção de gás em substâncias químicas solventes, permeação através de membranas, adsorção em um absorvente sólido e destilação criogênica, mas nenhuma delas é economicamente conveniente. Neste sentido, o projeto consiste no desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras viáveis para valorizar o CO2. Para tal serão desenvolvidos sistemas catalíticos ativos, utilizando materiais de carbono nanoestruturados como suporte (carvões ativados, xerogéis, nanofibras e nanotubos de carbono (CNT)) com diferentes estruturas e químicas superficiais, dando atenção especial à dopagem com diferentes heteroátomos, particularmente O e N e de óxidos metálicos. O catalisador será preparado utilizando o suporte, um semicondutor, em particular o pentóxido de nióbio, e um co-catalisador (metal – Ni, Ru e/ou Pt), capazes de promoverem eficientemente a conversão do CO2. Além disso, catalisadores bimetálicos com Fe, os quais vem sendo indicados como promissores para o processo que será realizado e para preparação de compósitos de materiais de carbono e óxidos metálicos, serão estudados. Os catalisadores preparados serão aplicados utilizando os processos de Redução fotocatalítica e eletrofotocatalítica do CO2. Espera-se obter soluções tecnológicas que permitam a implementação de processos sustentáveis para produção de combustíveis e produtos químicos. Desta forma, a relevância do projeto é entendida como contribuição para o desenvolvimento de materiais visando a reciclagem do CO2 e para o uso de seus produtos (principalmente combustíveis) nos setores residencial, industrial e de transporte, sendo esta uma possível solução de um problema ambiental, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Gibson Rocha Meira

Engenharias

Engenharia Civil
  • avaliação do desempenho de concretos eco eficientes com baixo teor de ligante frente a corrosão por cloretos e carbonatação
  • As questões ambientais associadas à construção civil vêm impulsionando pesquisas voltadas à redução do consumo de cimento no concreto. Isso está relacionado ao fato da indústria do cimento ser responsável por mais de 5% das emissões antropogênicas de CO2, impactando no aumento do efeito estufa. Trabalhos prévios mostram o desenvolvimento de concretos com menores teores de ligante mantendo ou melhorando o seu desempenho mecânico. Entretanto, ainda há poucos estudos focados na avaliação da durabilidade desses concretos frente à corrosão de armaduras, principalmente, quanto à ação dos cloretos, de forma isolada ou associada à ação da carbonatação do concreto. Diante dessa lacuna, o objetivo principal deste trabalho é avaliar o desempenho de concretos armados, produzidos com baixo teor de ligante, quanto ao período de iniciação da corrosão, a despassivação da armadura e à propagação da corrosão desencadeada por cloretos ou carbonatação, de forma isolada ou combinada. Considerando que a redução da porosidade dos concretos com baixo consumo de ligante pode ser alcançada com o empacotamento granular e dispersão de partículas, espera-se que esses concretos tenham desempenho equivalente ou superior aos concretos convencionais, quer seja em relação ao prolongamento do período de iniciação da corrosão, quer seja em relação a cinética do processo corrosivo. Concretos com significativos níveis de substituição do cimento por filer calcário serão produzidos e, em seguida, submetidos a ambientes agressivos individuais ou combinados. A resistência à penetração de agentes agressivos será avaliada a partir de medidas de carbonatação e de transporte de cloretos. O teor crítico de cloretos será avaliado a partir de ensaios acelerados de indução da corrosão, os quais também serão empregados para avaliar o desempenho desses concretos na fase de propagação da corrosão, empregando-se medidas de monitoramento eletroquímico das armaduras (Ecorr, LPR, EIS).
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba - IFPB - PB - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Gilberto Candido Laurentino

Ciências da Saúde

Educação Física
  • efeitos dos exercícios aeróbio e de força muscular associados à restrição do fluxo sanguíneo sobre: força, massa muscular, função cognitiva, funcionalidade, níveis de marcadores inflamatórios, consumo alimentar e da composição da microbiota intestinal em
  • O envelhecimento é um processo natural caracterizado por várias mudanças estruturais e funcionais que levam à perda progressiva da força motora, da massa muscular e massa encefálica, com consequente redução do desempenho físico, funcionalidade e o declínio das funções cognitivas. Além disso, o envelhecimento está associado ao aumento crônico das citocinas inflamatórias (inflammaging) e a meta-inflamação decorrente do excesso de nutrientes. Nesse sentido, tanto a i inflamação quanto a meta-inflamação estão relacionadas à microbiota intestinal. Para atenuar os efeitos deletérios do envelhecimento sobre a força, a massa muscular e a cognição, o exercício físico tem sido proposto como uma intervenção não farmacológica associada a melhoria destas funções. Além disso, o treinamento físico pode influenciar positivamente o microbioma intestinal, agindo sobre o sistema nervoso autônomo (tônus vagal) que, indiretamente promove o controle das alterações inflamatórias. Embora os benefícios do treinamento físico (aeróbio ou de força) para a população idosa já tenham sido amplamente conhecidos, pouco se sabe sobre os efeitos do treinamento de força e aeróbio com baixa carga associados à restrição do fluxo sanguíneo (RFS) sobre a cognição, a funcionalidade, os níveis de citocinas inflamatórias e da microbiota intestinal na população idosa. Nesta proposta idosos serão submetidos às medidas da morfologia muscular por ultrassonografia, avaliação de consumo alimentar, coletas de sangue e fezes para análise das citocinas inflamatórias, a composição da microbiota intestinal, testes de força dinâmica máxima, testes funcionais e da função cognitiva. Em seguida, os idosos serão submetidos aos programas de treinamento aeróbio e força associado a RFS por um periodo de 24 semanas. A hipótese desse estudo é que as intervenções com o treinamento de baixa intensidade promova mudanças efetivas na força, massa muscular, funcionalidade, cognição e marcadores de inflamação e microbiota.
  • Universidade São Judas Tadeu - SP - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Gilberto Icle

Lingüística, Letras e Artes

Artes
  • pobreza, performance e educação
  • Este projeto tem por objetivo produzir conhecimento sobre as relações entre pobreza e performance, assim como analisar o impacto que as performances (artísticas, culturais, sociais etc.) têm na vida de pessoas em situação de pobreza, procurando subsidiar novas políticas de combate à pobreza. Toma-se a ideia de pobreza como "fenômeno multidimensional" e como "privação das capacidades" (Sen). Trabalha-se com a perspectiva dos Estudos da Performance, dos Estudos da Presença e da Etnocenologia para a manutenção de uma rede de pesquisadores, envolvendo inicialmente dezoito instituições universitárias e de pesquisa em seis países (Brasil, Argentina, Portugal, Angola, Moçambique e França). O trabalho se propõe a uma análise transversal coletiva dos dados produzidos a partir de diferentes métodos de produção de dados. A metodologia possui cinco diferentes protocolos metodológicos: 1) análise documental e videográfica; 2) entrevistas; 3) observação participante; 4) etnografia; 5) experimentações artístico-pedagógicas. Os grupos aderem a esses protocolos formados coletivamente pela rede e produzem dados em seus respectivos contextos. O processo de análise dos dados produzidos é cruzado e comparativo, a partir do trabalho coletivo de dois ou mais grupos. Essa metodologia visa a construção compartilhada de conhecimentos aplicáveis ao campo em estudo. Os resultados esperados incluem metodologias a serem aplicadas na Educação Básica, políticas curriculares de formação para o Ensino Superior, políticas de apoio a artistas e coletivos artísticos e formação de profissionais com altas capacidades em nível de graduação, mestrado e doutorado. O trabalho se enquadra na produção de conhecimento para a qualidade de vida, visto produzir não apenas ciência básica, na construção de teorias descritivo-analíticas sobre as relações entre Performance e Pobreza, mas, mais do que isso, criando diagnósticos e soluções multiplicativas para os conte
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Gilberto Joaquim Fraga

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • diversificação, sofisticação e desempenho das exportações brasileiras
  • Entender o papel do comércio internacional nas economias é frequente na literatura de economia internacional, já a fragmentação e sofisticação do que se exporta é um recente tópico de pesquisa. Ademais, observou-se uma mudança na configuração da geografia do comércio exterior do Brasil e do mundo, principalmente com a entrada da China na organização mundial do comércio em 2001. No caso do Brasil, uma economia emergente e aberta, no ano de 2019 aproximadamente 52% das exportações brasileiras são oriundas de 3 grandes agregados: animais e produtos do reino animal, produtos do reino vegetal e produtos minerais. Além da relativa concentração dos produtos exportados, no mesmo ano, aproximadamente metade das exportações totais foram, respectivamente, para cinco parceiros: China, Estados Unidos, Argentina, Holanda e Japão. A análise sobre diversificação das exportações tem sido foco das pesquisas recentes, principalmente pesquisas empíricas na área de comércio. A literatura da área aponta que os governos dos países em desenvolvimento apresentam preocupações com a vulnerabilidade que surge com concentração das exportações. Baseado nesse contexto, esta pesquisa se propões a investigar a seguinte questão geral: qual a relação entre diversificação, sofisticação e dinâmica das exportações brasileiras com foco nos principais parceiros/blocos comerciais e ênfase em microdados? A análise desses efeitos sobre a performance das exportações é apresentada em modelo teórico por Funke e Ruhwedel, com aplicação para os países da OCDE. E recentes estudos empíricos como em Del Rosal (2018) para Espanha. Para alcançar o objetivo proposto utiliza-se o procedimento econométrico de dados em painel, e a estratégia será composta de duas partes: painel multinível para investigar determinantes internos/externos da diversificação e sofisticação das exportações; através do modelo gravitacional analisar a relação entre diversificação, sofisticação e exportações, em nível micro (setores e regiões).
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025