Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Bruno Alonso Miotto

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • avaliação da taxa de migração interna de médicos formados no brasil após a implementação do programa mais médicos
  • Atualmente no Brasil, país com extensa área territorial e marcantes disparidades socioeconômicas regionais, são notáveis as distorções relacionadas à oferta, distribuição, concentração e fixação de médicos, além das desigualdades no financiamento, na destinação de recursos, na gestão e na prestação de serviços em saúde. Visando corrigir essas distorções, especialmente em relação à oferta e fixação de médicos em áreas remotas e pouco assistidas, o Governo Federal recentemente implementou o Programa Mais Médicos no país, estabelecendo novas diretrizes para a formação médica e promovendo a abertura massiva de novos cursos de Medicina, de vagas de residência médica. Faz-se necessária entretanto, uma criteriosa avaliação da efetividade do Programa, o que depende da estimativa e do monitoramento à longo prazo de parâmetros quantitativos, espaciais e temporais da população médica brasileira. Assim, este projeto visa, a partir dos referências da Demografia Médica, estimar a taxa de migração interna de médicos formados nas escolas médicas criadas após a implementação do Programa e avaliar a distribuição destes profissionais em território nacional. Para tanto, será realizado um cruzamento (linkage) transversal de dados secundários disponibilizados junto aos Conselhos Regionais de Medicina, à Comissão Nacional de Residência do Ministério da Educação, à Associação Médica Brasileira e ao Cadastro e-MEC de Instituições e Cursos de Educação Superior.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Augusto Mattar Carciofi

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • modelagem matemática e simulação numérica da secagem de frutas por micro-ondas a vácuo
  • O Brasil tem destaque mundial como produtor e exportador de frutas in natura, porém, ainda é carente na agregação de valor comercial e apresenta grandes perdas destes produtos ao longo da cadeia produtiva e de distribuição. A secagem de frutas em um ambiente a vácuo utilizando um campo de micro-ondas eletromagnéticas como fonte de energia térmica é uma alternativa para agregar valor econômico, conferir aspectos sensoriais desejados e reduzir a degradação de nutrientes, além desta fonte ser mais eficiente e economicamente competitiva. A modelagem matemática baseada em princípios físicos (modelo mecanístico) é uma ferramenta para o projeto de processos e equipamentos e auxilia na compreensão dos fenômenos observados. Apesar da importância, a literatura dispõe de poucos modelos matemáticos para a secagem com micro-ondas a vácuo, apresentando apenas abordagens parcialmente empíricas. Este projeto propõe a elaboração de um modelo matemático mecanístico para descrever a evolução temporal da umidade, da temperatura e da porosidade de pedaços de frutas submetidos ao processo de secagem por micro-ondas a vácuo, possibilitando a melhor compreensão e o estudo das variáveis de processo. Considerando as frutas como um meio poroso formado de três fases (a matriz sólida, o líquido presente em uma fração dos poros, e uma mistura gasosa de ar e vapor na fração complementar dos poros), o modelo será baseado nos princípios de conservação, na propagação e conversão térmica das ondas eletromagnéticas e nos fenômenos de transferência de quantidade de movimento, de calor e de massa. O modelo será resolvido numericamente e a validação será realizada pela comparação aos dados da secagem de frutas sob diversas condições.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Barbieri de Pontes Cafeo

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • comvip-sc: combatendo violações de padrões de uso de apis em sistemas configuráveis
  • APIs (Application Programming Interface) têm sido vastamente adotada no desenvolvimento de software. Com isso, é comum que funções de API sejam utilizadas em diferentes contextos, assim como também frequentemente aplicadas de maneira conjunta de modo que seus usos seguem algumas regras ou padrões de uso. No entanto, não se sabe se violações nos padrões de uso ocorrem em sistemas configuráveis implementados com diretivas de pré-processamento. Ainda pior, não se sabe quais os impactos dessas violações em atributos de qualidade. Dessa forma, o objetivo deste projeto é verificar se e como ocorrem violações de padrões de uso em sistemas configuráveis devido a diretivas de pré-processamento. Além disso, espera-se identificar atributos de qualidade que sejam impactados por violações de padrões de uso de APIs. Por fim, espera-se fornecer uma ferramenta que se integrará a uma IDE de desenvolvimento para auxiliar o desenvolvedor na identificação de violações de padrões de uso de APIs durante a codificação.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Bueno Silva

Ciências da Saúde

Odontologia
  • atividade de diferentes formulações da combinação neovestitol-vestitol em modelo de biofilme subgengival multiespécie
  • A periodontite é uma doença multifatorial que leva à destruição dos tecidos de suporte dos dentes, com perda progressiva de inserção e migração apical do epitélio juncional, sendo que o biofilme periodontopatogênico é considerado como um dos principais agentes etiológicos. Assim, há na literatura uma busca constante de novos agentes capazes de impedir sua formação, sendo que os produtos naturais são a principal fonte para esta busca. Entre os produtos naturais, destacam-se dois compostos, o neovestitol e vestitol, os quais apresentaram atividade antimicrobiana e anti-cárie sendo tão eficazes quanto o flúor no combate a caries em modelo animal. No entanto, não há relatos na literatura sobre atividade destes compostos sobre biofilme sub-gengival multiespécie. Assim, o objetivo do presente projeto é avaliar o efeito de diferentes formulações da fração neovestitol-vestitol (FNV) sobre modelo de biofilme sub-gengival multiespécie. Para se atingir este objetivo, A FNV será preparada em veículo hidroalcoólico e também serão utilizadas outras 4 diferentes formulações sendo micelas e hidrogéis a base de PL407 e sua associação PL407-PL403. Ademais, serão empregados os seguintes métodos: fracionamento bioguiado da própolis vermelha, Modelo Calgary de biofilme subgengival multiespécie, avaliação da atividade metabólica de biofilme por meio de TTC e hibridização de DNA-DNA.
  • Universidade de Guarulhos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Carreira Batista

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • cinética complexa em eletroquímica
  • Comportamento complexo é o sublime resultado de interações entre muitos indivíduos. Manifesta-se na natureza em diversas escalas, na evolução e arranjo de coleções de átomos, sociedades humanas, até planetas e galáxias. Em química, está associado por exemplo, a reações de combustão autocatalíticas e oscilações como a do relógio de iodo. Em eletroquímica e particularmente em eletrocatálise, é corriqueira a observação de evolução explosiva de valores de corrente ou potencial, bem como o desenvolvimento de oscilações. O estudo destes fenômenos tem trazido novos pontos de vista e novas perspectivas para as reações de oxidação de moléculas orgânicas pequenas (compostos HCOs), aumentando o grau de conhecimento a respeito desses processos e indicando oportunidades interessantes de seletividade reacional e aumento de eficiência energética. Este projeto propõe investigar o comportamento complexo durante a interação de superfícies metálicas oxidadas ou modificadas com ad-átomos e compostos do tipo HCO (metanol, etanol, glicerol). A reação entre superfícies oxidadas de platina, ouro e ródio com pequenas moléculas orgânicas será estudada através de experimentos de transiente de circuito aberto acopladas com técnicas in situ. A reação oscilatória de etanol e a de glicerol sobre superfícies de platina modificadas com ad-átomos de Sn, Tl e Sb será estudada através de experimentos galvanostáticos acoplados com análise de infravermelho in situ, na configuração de camada fina e ATR-SEIRAS. A proposta busca explorar sinergia entre a formação prévia do candidato e as competências dos grupos de pesquisa do INQUI-UFMS e sua conclusão trará importantes informações sobre i) reatividade de óxidos e HCOs, com possível formação de produtos especiais ii) aumento da seletividade na quebra de ligações e de produtos formados através do uso de ad-átomos em condições oscilatórias, iii) desenvolvimento de metodologias in situ para análises de reações complexas.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno César Euphrasio de Mello

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • trabalho e exercício profissional no campo da arquitetura e urbanismo
  • Nos últimos anos duas leis reorganizaram o exercício profissional de Arquitetura e Urbanismo e as relações de trabalho: a lei nº 12.378/10, que criou o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), e a lei nº lei nº 13.467, que alterou a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Mas que atividades os arquitetos e urbanistas realmente exercem em seu cotidiano laboral? Elas se aproximam ou distanciam das atribuições definidas pela lei do CAU? E, para os arquitetos e urbanistas, as alterações na legislação trabalhista “modernizaram” as relações de trabalho ou estão legitimando um movimento de precarização das relações de trabalho? Partindo destas perguntas, a pesquisa aqui proposta buscará investigar as diferentes modalidades de exercício profissional (trabalho) no campo da Arquitetura e Urbanismo, visando compreender sob que condições arquitetos e urbanistas exercem as atividades e atribuições definidas pela lei nº 12.378/10. E, para levantar as relações de trabalho (vínculos profissionais, remuneração, duração da jornada, exposição a riscos de doença laboral) exercidas por arquitetos e urbanistas no Rio Grande do Sul e São Paulo, empregará três técnicas de pesquisa: (i) levantamento documental; (ii) aplicação de questionário; (iii) realização de entrevistas. A pesquisa norteia-se pelas seguintes hipóteses: (i) o trabalho de arquitetos e urbanistas diplomados na última década caracteriza uma nova morfologia do trabalho; (ii) os arquitetos e urbanistas realizam, em seu cotidiano laboral, atividades estranhas à sua formação e às atribuições estabelecidas pelo artigo 2º da lei 12.378/10 (que criou o Conselho de Arquitetura e Urbanismo); (iii) o arquiteto e urbanista não é mais o architéctus Albertiano, o intelectual da construção que, por seu saber projetual, deveria comandar os demais atores envolvidos na produção edilícia; pelo contrário, ocupa uma posição subalterna na extensa e complexa cadeia produtiva da indústria da construção civil, o que se reflete no ensino praticado em instituições de ensino superior.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Corrêa da Silva

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • tecnologia de produção de juvenil de tilápia-do-nilo em sistema de bioflocos
  • Em 2017 a tilapicultura brasileira alcançou uma produção de 357 mil ton, tornando-se o 4º produtor mundial de tilápia. Apenas os estados do Paraná e Santa Catarina são responsáveis por 40% desta produção. Devido a maioria do juvenil de tilápia nestas regiões serem comercializados no tamanho de 0,5 a 3,0 g, torna-se importante a fase de recria para obtenção de melhores resultados na fase de terminação. A recria de tilápia possibilita ao produtor maior previsibilidade de cultivo e melhor ajuste na quantidade de ração na fase de terminação, resultando em melhor conversão alimentar. Contudo, a estrutura fundiária dos estados do sul do país, principalmente em Santa Catarina, baseia-se em pequenas propriedades rurais com mão-de-obra familiar, com pouco espaço para expandir sua produção. Esta característica obriga os piscicultores cada vez mais serem eficientes, focando no aumento de produtividade de forma sustentável. O sistema super-intensivo em bioflocos vêm suprir esta demanda, além de ser um sistema ambientalmente amigável, por não haver renovação de água, e ser um sistema biosseguro, devido ao maior controle sanitário. Este projeto tem objetivo de contribuir com o desenvolvimento da tecnologia de produção de juvenis de tilápia-do-nilo, Oreochromis niloticus, através do sistema super-intensivo em bioflocos. Para isto pretende-se, primeiramente, realizar um ensaio experimental avaliando diferentes manejos alimentares durante a recria de tilápias em bioflocos. Vinte unidades experimentais de 100 L serão povoadas com 35 alevinos 1 g (350 peixes.m-³), em cada unidade. Os animais serão alimentados quatro vezes ao dia (9:00, 11:30, 14:00 e 17:00), em quadruplicata, com cinco diferentes programas de alimentação ao longo do cultivo variando suas taxas de arraçoamento diário ao longo do crescimento. Em um dos tratamentos os peixes serão alimentados com a taxa de arraçoamento de 100% (TA100) do recomendado em uma recria em viveiros escavados, segundo tabela de alimentação da Epagri. Os outros tratamentos serão com 85% (TA85), 70% (TA70), 55% (TA55) e 40% (TA40) da taxa de arraçoamento do tratamento TA100. Após 45 dias de cultivo as unidades serão despescadas para avaliação dos parâmetros zootécnicos. Posteriormente, será realizado um segundo ensaio para avaliar cinco diferentes densidades de cultivo na recria de tilápia, utilizando o manejo alimentar selecionado na etapa anterior. Para isso, vinte unidades experimentais de 100 L serão povoadas com alevinos de 1 g, em quadruplicatas, com as seguintes densidades (número de peixes por unidade): 200 alevinos.m-³ (20 tilápias), 350 alevinos.m-³ (35 tilápias), 500 alevinos.m-³ (50 tilápias), 650 alevinos.m-³ (65 tilápias) e 800 alevinos.m-³ (80 tilápias). Após 45 dias de cultivo serão avaliados os parâmetros zootécnicos, e uma amostra de cinco animais de cada unidade será utilizada para avaliação dos parâmetros hemato-imunológicos. Por fim, será realizada uma terceira etapa, em escala pré-comercial. Esta etapa irá avaliar a recria de tilápia em diferentes sistemas de produção: semi-intensivo em viveiros escavados e super-intensivo em sistema de bioflocos. Para isto serão utilizados quatro viveiros escavados com 50 m² povoados com dois mil alevinos de 1g (40 tilápias.m-²), cada, e quatro tanques circulares de geomembrana com 5 m³ povoados com a densidade selecionada na etapa anterior. Durante o cultivo os animais serão alimentados quatro vezes ao dia (9:00, 11:30, 14:00 e 17:00), onde as tilápias povoadas nos viveiros escavados serão alimentados de acordo com manejo alimentar recomendado pela tabela de alimentação da Epagri. Já os animais dos tanques de recria em bioflocos serão alimentados conforme protocolo de manejo selecionado na primeira etapa. Ao final as unidades experimentais serão despescadas para avaliação dos parâmetros zootécnicos e econômicos. Uma amostra de cada unidade experimental será utilizada para realizar um teste de estresse ao transporte em sacos plásticos. Além de cinco animais por unidades experimental, antes e após o teste de estresses, serão utilizados para avaliação hemato-imunológica e parasitológica. Durante os ensaios de todas etapas, serão realizadas biometria semanais para acompanhamento do crescimento dos animais e ajuste da quantidade de ração fornecida de acordo com a biomassa de cada unidade experimental. Diariamente também serão monitorados oxigênio e temperatura dos cultivos, e duas vezes por semana os demais parâmetros de qualidade de água (pH, transparência, nitrogênio amoniacal total, nitrito, nitrato, alcalinidade, dureza, volume dos sólidos e sólidos totais). Os sólidos serão controlados nas unidades experimentais, durante os três ensaios, mantendo a concentração máxima de 600 mg.L-1. Para o controle de amônia, inicialmente, será adicionado melaço em pó como fonte de carbono, para manter a relação C:N em 20:1, tomando como base a quantidade de nitrogênio que será adicionado no sistema via ração. Após a estabilização do sistema, as adições de carbono serão realizadas apenas quando o nitrogênio amoniacal total ultrapassar 1 mg.L-1, empregando-se a relação C:N de 6:1. Já para manter o pH acima de 6,5 e a alcalinidade acima de 50 mg.L-1 será utilizado, quando necessário, a correção destes parâmetros com cal hidratada Ca(OH)2, na dose diária de 10% (p/p) da entrada diária de ração. Com este projeto pretende-se determinar alguns protocolos para a recria de tilápia em sistema de bioflocos que ainda não estão totalmente elucidados, como por exemplo as taxas de arraçoamento e a densidade de cultivo (produtividade final), para esta fase. Além disso, pretende-se estudar a viabilidade econômica deste sistema, frente ao sistema tradicional já utilizado comercialmente no sul do país, semi-intensivo em viveiro escavado. Este será um passo importante para a difusão desta tecnologia aos produtores rurais, principalmente de Santa Catarina, onde a Epagri possui grande atuação na extensão rural.
  • Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Dallagiovanna Muñiz

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • rnas não codificantes e a diferenciação cardíaca de células-tronco humanas: análise funcional do rna não-codificante longo "cardel".
  • RNAs não-codificantes longos (lncRNAs) são tradicionalmente classificados como transcritos maiores que 200 nucleotídeos que não possuem potencial de codificar proteínas. Diversos lncRNAs desempenham papéis cruciais em uma ampla variedade de processos biológicos. Participam da regulação da expressão gênica em diferentes níveis incluindo transcrição, splicing e tradução. lncRNAs foram observados associados à maquinaria ribossomal, tanto em monossomos como em polissomos; mas, suas funções e mecanismos de ação relacionados com a maquinaria de tradução ainda não estão elucidados. Desta maneira, contribuem para a especificação da identidade celular durante a diferenciação celular. No entanto, pouco se compreende acerca de suas funções na manutenção e diferenciação de células-tronco humanas. Os RNAs nào codificantes representam portanto uma nova classe de moléculas reguladoras durante o desenvolvimento embrionário. Recentemente, identificamos a expressão do lncRNA LINC00890 durante a diferenciação cardiomiogênica de CTEs humanas. Batizado como CARDEL (CARdiac DEvelopment Linc), sua expressão apareceu aumentada nos progenitores cardíacos, e reduzida em cardiomiócitos diferenciados. Além disso, mostrou-se associado com polissomos, indicando um possível papel codificante ou regulador da tradução. Por este motivo, este projeto tem como objetivo a análise funcional de CARDEL durante a diferenciação cardiomiogênica através de ensaios de genética reversa e edição de genoma. Linhagens celulares de superexpressão induzida de CARDEL serão construídas utilizando o vetor integrativo AAVS1-GW-TRE-rtTA. Ainda, a técnica de CRISPR/Cas9 será utilizada para a construção de linhagens celulares com silenciamento de CARDEL, através da deleção completa do gene. Tais linhagens serão derivadas de células-tronco pluripotentes e serão utilizadas em modelos de diferenciação cardiomiogênica para avaliar a função do lncRNA. Caracterizaremos os padrões de expressão gênica nas linhagens mutantes por sequenciamento em larga escala (RNA-seq) tanto no transcriptoma total como de aqueles mRNAs associados a polissomos. Assim, poderemos determinar as redes gênicas e processos celulares relacionados com a expressão de CARDEL. Os resultados dessas abordagens poderão contribuir para um melhor entendimento do papel do CARDEL durante o desenvolvimento embrionário, e somar às novas descobertas a respeito das funções dos lncRNAs.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Bruno de Almeida Carlos de Carvalho Pontes

Ciências Biológicas

Biofísica
  • estudo das propriedades mecânicas de células e suas implicações em fenômenos celulares.
  • O Laboratório de Pinças Óticas da UFRJ (LPO) vem desempenhando papel pioneiro no desenvolvimento da área interdisciplinar de pesquisa biologia-física no Brasil. Este projeto visa a continuar esse papel, e consolidar a Mecanobiologia no país. Pretendemos estudar como estruturas celulares são capazes de reagir à ação de forças. Nossos modelos de estudo serão: células de mamíferos e o fungo Cryptococcus spp. Pretendemos estudar o complexo membrana-citoesqueleto cortical, uma das regiões mais ativas da célula e que orquestra vários eventos, tais como migração, fagocitose, endocitose e exocitose. Essas ações envolvem respostas de natureza bioquímica e mecânica; porém, os mecanismos envolvidos na última ainda são pouco conhecidos. Nesse sentido, pretendemos estudar a resposta celular à ação de forças com o intuito de melhor entender os mecanismos moleculares e estruturais que permitem às células controlar a dinâmica de suas propriedades mecânicas bem como as implicações desse controle em importantes fenômenos celulares. Também pretendemos estudar infeções fúngicas, que passaram a ser ameaça nas últimas décadas principalmente em indivíduos com comprometimento imunológico. A criptococose, doença causada pelo Cryptococcus spp, aparece como a síndrome mais letal. O principal fator de virulência desse fungo é sua cápsula polissacarídica, capaz de lhe conferir proteção e ajudar na interação com células hospedeiras. Pouco se sabe sobre as propriedades mecânicas dessa cápsula e as consequências na patogênese da doença. Pretendemos caracterizar comparativamente as cápsulas de espécies patogênicas e não patogênicas além de estudar o efeito de diferentes drogas nas propriedades mecânicas capsulares. Este projeto poderá trazer abordagens para a compreensão da estrutura e função da superfície de células e da superfície de Cryptococcus spp., além de abrir possibilidades para novos métodos de diagnóstico que usem caracterizações mecanobiológicas.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno de Siqueira Mietto

Ciências Biológicas

Morfologia
  • novos alvos terapêuticos para o diagnóstico e tratamento da neuropatia da hanseníase – foco na desmielinização e morte neuronal
  • A Hanseníase é uma doença infecciosa crônica do sistema nervoso periférico causada pela infecção das células de Schwann pelo Mycobacterium Leprae (M leprae). Há fortes evidências sugerindo que a morte dos neurônios e a desmielinização estão relacionados à distúrbios nas respostas das células de Schwann. De modo geral, as células de Schwann estão intimamente envolvidas na manutenção da integridade dos neurônios e da mielina através da transferência de cargos e metabolitos. Embora a morte neuronal e a desmielinização sejam características comuns por trás das patologias das neuropatias periféricas, os respectivos mecanismos relacionados a esses processos ainda precisam ser explorados. Portanto, o presente projeto concentra-se na caracterização das alterações genéticas e fenotípicas das células de Schwann relacionados com metabolismo energético e reparo tecidual que ocorrem durante a infecção pelo M leprae. Nós ainda vamos utilizar biópsias de nervo de pacientes diagnosticados com Hanseníase, juntamente com a plataforma de mielinização in vitro e o modelo animal, para investigar, em larga escala, as modificações nas funções das células de Schwann e suas assinaturas genéticas. Por último, vamos testar uma alternativa não-invasiva de detecção do dano neural dos pacientes com Hanseníase com base nas alterações metabólicas observadas no tecido infectado. A compreensão completa da interação patógeno-hospedeiro com a unidade axônio-mielina é crucial para o desenvolvimento de potenciais terapias para pacientes com Hanseníase. Nossas potenciais descobertas sobre a importância das células de Schwann na mediação da perda dos neurônios e mielina na Hanseníase, pode servir como base de conhecimento para as áreas de investigação interessadas em decifrar os mecanismos biológicos de outras neuropatias periféricas.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Del Bianco Borges

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • alterações encefálicas e ósseas promovidas pela suplementação com extratos de linhaça e/ou amoreira em ratas ovariectomizadas
  • Os estrógenos são hormônios esteroides produzidos principalmente pelos ovários. Estes hormônios regulam o crescimento e desenvolvimento de órgãos reprodutivos, como desenvolvimento das mamas, depósitos de tecido adiposo proporcionais no corpo feminino e alterações no trato genital feminino, como modificação no epitélio vaginal e parede uterina, dentre outros. O estrógeno também age em sistemas não diretamente relacionados ao reprodutivo, como por exemplo, modulando a formação óssea, modulação sistema nervoso central, alterações do sistema cardiovascular, e alterações do comportamento alimentar. A partir da quinta ou sexta década de vida, os ovários começam a entrar em falência e ocorrendo diminuição na concentração plasmática de estrógeno, o que caracteriza a menopausa. Assim, a menopausa é o período que marca o fim permanente da atividade menstrual com queda da secreção estrogênica, o que promove diversas alterações no organismo feminino como: ondas de calor, alteração do perfil lipídico com acúmulo de gorduras, ganho de peso, osteoporose, complicações cardiovasculares, alterações na memória, distúrbios do sono, depressão, dentre outros. O uso de hormônios sintéticos tornou-se a primeira opção de escolha para minimizar estes desconfortos. Entretanto, há muitas restrições do emprego dos mesmos. Isso faz com que a medicina complementar e alternativa procure por fontes naturais ricas em fitoestrógenos, moléculas presentes nos alimentos que induzem respostas biológicas e mimetizam ou modulam a ação do estrógeno endógeno se ligando aos receptores de estrógeno. Os alimentos funcionais se caracterizam por possuírem propriedades nutricionais e possuírem também uma ou várias funções orgânicas. Estudos recentes demonstram relação entre o uso de alimentos funcionais e a redução dos sintomas em mulheres pós-menopausa, tais como sintomas vasomotores, diminuição do ganho de peso, prevenção da osteoporose, melhoras cognitivas e prevenção de eventos cardiovasculares. Dentre estes alimentos, a linhaça e o chá de folha de amora tem demonstrado eficácia no tratamento de alguns transtornos da menopausa. Assim, o presente trabalho tem como objetivo testar a hipótese da utilização de fitoterápicos na redução dos sinais e sintomas relacionados à falência ou redução da função ovariana.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Deltreggia Benites

Ciências da Saúde

Medicina
  • plasma convalescente (pconv) como terapia de prevenção de complicações associadas a infecção por sars-cov-2
  • O plasma de indivíduos que se recuperam satisfatoriamente de COVID-19 pode ser uma fonte interessante de anticorpos específicos contra o vírus que causa a doença. Portanto, pode representar uma opção terapêutica em pacientes com evolução desfavorável ou com potencial para maior risco de complicações, como indivíduos na faixa etária acima dos 60 anos e portadores de doenças cardiovasculares ou pulmonares. Esse tipo de terapêutica já foi utilizada em surtos prévios de outras infecções respiratórias, como influenza H1N1, SARS e MERS, com resultados promissores que envolviam, por exemplo, menores taxas de mortalidade e menor tempo de permanência hospitalar. Diante da pandemia atual de COVID-19, em que ainda não há nenhuma terapêutica comprovadamente eficaz disponível, ensaios clínicos avaliando o uso de plasma convalescente são urgentes e podem trazer uma nova opção terapêutica com potencial para diminuição de complicações, como necessidade de ventilação mecânica e menores taxas de mortalidade. Nesse sentido, tem o potencial também de aliviar a iminente pressão sobre os serviços de saúde, que poderão enfrentar limitações na disponibilidade de leitos, equipamentos e profissionais no enfrentamento dessa crise. Entretanto, a eficácia e segurança do uso terapêutico de PCONV em pacientes diagnosticados com COVID-19 não poderá ser atestada a menos que sejam conduzidos ensaios clínicos controlados com adequada metodologia de execução e análise, que é o que pretende contribuir este trabalho no âmbito do desenvolvimento de novas terapias. Os benefícios na condução de ensaios clínicos controlados nessa situação específica de pandemia estão também na comprovação de uma terapêutica que estará progressivamente mais disponível conforme mais indivíduos infectados entrem em convalescência. Também poderá contribuir com evidência mais robusta no apoio de decisões institucionais e mesmo governamentais, e que potencialmente poderá ser aplicada na eventualidade de novas pandemias globais. Portanto, o objetivo deste trabalho será avaliar a segurança e eficácia de imunoterapia passiva utilizando plasma convalescente (PCONV) no tratamento de indivíduos diagnosticados com COVID-19 e hospitalizados por sintomas respiratórios. Trata-se de ensaio clínico prospectivo, único centro, randomizado, cego, comparando transfusão de PCONV com transfusão de plasma convencional não imune como controle. Os potenciais doadores serão selecionados no momento da alta hospitalar ou através de voluntariado incentivado em mídias sociais. Além da triagem clínica e laboratorial, já habitualmente realizada em doadores de sangue e prevista por legislação, serão colhidas amostras para teste rápido para identificação dos anticorpos IgG anti-SARS-Cov2, com diluição para 1:128. O doador será então submetido a coleta de 600ml de plasma através de equipamento de separação celular por aférese, que será divido em três alíquotas de 200ml. Os pacientes selecionados serão aqueles ainda em estágios iniciais de acometimento pulmonar, com o intuito de avaliar possíveis efeitos sobre a diminuição da progressão para suporte intensivo e ventilação mecânica. Pacientes com acometimento pulmonar avançado e em ventilação mecânica provavelmente estão menos propensos a responder a esse tipo de terapia, além de apresentarem maior risco de ocorrência de complicações. Portanto, a proposta deste estudo (e que o diferencia de outras propostas apresentadas publicamente) é investigar o papel de PCONV como uma intervenção precoce na prevenção de complicações, naqueles indivíduos com diagnóstico em estágios ainda iniciais, antes da ocorrência de evolução desfavorável, ao contrário de ser uma última opção salvadora em pacientes já com acometimento extenso e sob ventilação mecânica, para os quais os benefícios serão potencialmente menores e com provável maior ocorrência de reações adversas. Para melhor mascaramento e diminuição de possibilidade de vieses por outros fatores confundidores, optou-se por uso de plasma convencional como controle, seguindo o desenho de outros estudos internacionais já em andamento. Para análise dos desfechos (progressão para ventilação mecânica e mortalidade), será avaliada a proporção de pacientes nas diferentes classes de escala ordinal de gravidade, em cada grupo de randomização nos seguintes tempos: admissão hospitalar, até 3 dias após admissão, no dia da transfusão e 3, 5, 7, 15 e 28 dias após a transfusão. Serão comparadas também: incidência e duração da ventilação mecânica, duração total da hospitalização e tempo de internação sob cuidados intensivos, e evolução de marcadores prognósticos: PCR, Troponina, TP/AP, TTPA, dosagem de fibrinogênio, gasometria arterial, ALT/AST, LDH, contagem linfocitária em sangue periférico e D-dímero nos dias 0, 3, 5, 7, 15 e 28. Serão comparados também marcadores de segurança: incidência geral de eventos adversos e incidência de eventos adversos graves. Em paralelo ao estudo clínico descrito anteriormente, será realizada avaliação mais extensa da prevalência e dinâmica temporal dos anticorpos anti-SARS-Cov-2 em população de doadores de sangue saudáveis, através de triagem com detecção de IgG/IgM. Essa determinação será realizada em 500 amostras mensais (aprox. 10% do número total de doadores da instituição), de forma aleatória e consecutiva, de janeiro a dezembro de 2020. As testagens de doações de sangue nos períodos que antecedem o início do projeto serão realizadas com alíquotas da soroteca já armazenadas. Com base nos resultados encontrados nessa população, serão realizadas análises de potencial dimensionamento da disponibilidade de plasma convalescente para tratamento e uso direto como hemocomponente, e como matéria prima para produção industrial de imunoglobulina hiperimune específica. Essa análise considerará: dinâmica dos anticorpos em indivíduos infectados, relação do volume de coleta por indivíduo com os títulos de anticorpos, e projeções populacionais baseadas na potencial demanda pelo produto.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 27/08/2020-26/09/2022
Foto de perfil

Bruno dos Santos Pastoriza

Ciências Humanas

Educação
  • investigando a produção de conhecimento na ciência: do conhecimento básico na química aos processos didáticos escolares
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Bruno Duarte Gomes

Ciências Biológicas

Biofísica
  • brain decoding usando o eeg: incremento cognitivo em indivíduos saudáveis e dinâmica espaço-temporal das oscilações corticais em indivíduos epilépticos
  • O presente projeto trata da aplicação do conceito de Brain Decoding, que significa decodificar o sinal neural de modo a ter inferências sobre o comportamento normal ou não. Essa tarefa de decodificação será implementada usando eletroencefalografia (EEG) em dois núcleos de abordagem distintos, chamados aqui de núcleo básico e aplicado, respectivamente. No núcleo básico, serão investigados parâmetros do EEG registrado de operadores da mineradora Vale, complexo S11D em Carajás, enquanto os mesmos realizam tarefa de simulação da operação em simuladores de realidade virtual, parte essencial do treinamento desses trabalhadores. A intenção com esse núcleo é a extração de características do EEG que indiquem a demanda em funções cognitivas como atenção e memória de trabalho. Essa extração envolverá o uso de técnicas modernas de processamento digital de sinais e algoritmos de aprendizado de máquina. Os principais parâmetros a serem usados para definir as características do registro são os valores de fase por frequência, que indicarão o comprometimento funcional de áreas corticais. Posteriormente, de posse das características do registro, um treinamento cognitivo será aplicado de modo a modular os parâmetros do EEG relacionados às características que representam a atividade de funções cognitivas relacionadas com a boa operação. A intenção com isso é a promoção de saúde desses trabalhadores, com consequente aumento de produtividade e inclusão de indivíduos com baixa produtividade por meio do treinamento cognitivo. O núcleo aplicado vai usar técnicas bastante similares para estudar o fluxo espaço-temporal de informação em pacientes que sofrem de epilepsia focal do lobo temporal. Essa abordagem usará as características do EEG, também extraídas usando algoritmos baseados em aprendizado de máquina, para localizar e estudar o fluxo da oscilação epileptogênica a partir do lobo temporal. Com isso o objetivo precípuo é o estudo da epilepsia do lobo temporal como um problema de circuito. Ou seja, uma alteração do conectoma cortical em um ponto da rede, afetando desse modo outros pontos. As duas abordagens fazem parte do cerne que agora se estabelece no Laboratório de Neurofisiologia Eduardo Oswaldo Cruz da UFPA, que é o desenvolvimento e aplicação de métodos e técnicas de ponta para estudar a cognição em indivíduos saudáveis ou que apresentem alterações passíveis de serem estudadas usando eletroencefalografia.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Dutra Arbo

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • busca de novos fármacos neuroprotetores baseados na modulação da proteína translocadora
  • O aumento da expectativa de vida da população mundial tem se associado com uma maior prevalência de doenças neurodegenerativas, sendo exemplos a Doença de Alzheimer (DA) e a Doença de Parkinson (DP). Até o momento, a maior parte das intervenções farmacológicas contra essas doenças é destinada apenas ao tratamento de alguns de seus sintomas, não existindo tratamentos eficazes em retardar sua progressão. A proteína translocadora (TSPO) se localiza em pontos de contato entre as membranas mitocondriais interna e externa e está relacionada com o transporte de colesterol para o interior da mitocôndria e com a regulação da esteroidogênese e da apoptose. Estudos mostram que ligantes da TSPO apresentam efeitos neuroprotetores em diferentes modelos experimentais de lesão cerebral e doenças neurodegenerativas, todavia, seus mecanismos de ação ainda não são bem compreendidos. Dessa forma, o objetivo deste projeto é avaliar o efeito neuroprotetor de ligantes da TSPO em diferentes modelos experimentais de doenças neurodegenerativas, incluindo modelos in vitro e in vivo de DA e DP, identificando seus mecanismos de ação e buscando estabelecer se a TSPO poderia ser um alvo terapêutico viável para o desenvolvimento de novos fármacos para o tratamento dessas doenças.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Eduardo Lobo Baeta

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • produção e recuperação de ácidos graxos voláteis (agvs) a partir do bagaço de oliva usando digestão anaeróbia seguida por adsorção seletiva
  • Atualmente grande parte da energia e dos produtos químicos utilizados para produção de itens indispensáveis em todo mundo origina-se de recursos fósseis não renováveis. Sabendo-se que a quantidade de tal recurso na Terra é uma incógnita, e que seu uso pode contribuir para alguns danos ao meio ambiente, o uso de recursos renováveis e sustentáveis para produção de energia e produtos químicos torna-se imperativo. Uma fonte de matéria-prima que vem sendo bastante explorada na produção de energia, biocombustíveis (etanol e biogás), e produtos químicos de valor agregado como os ácidos graxos voláteis (AGV) é o bagaço de oliva gerado durante o processamento do azeite. Vários estudos apontam para utilização deste substrato na produção de etanol celulósico, biogás e outros bio-produtos. No entanto, em função da sua baixa quantidade de celulose e elevadas quantidade de fenol, as produções de etanol e biogás são comprometidas. Sendo assim, estudos que visam o desenvolvimento de alternativas para geração de outros bio-produtos a parti deste resíduo passa ser interessante. Um dos produtos possíveis de serem produzidos a partir da digestão anaeróbia acidogênica do bagaço de oliva são os AGVs. Apesar da característica do substrato e as condições de operação da fermentação ácida serem parâmetros importantes no processo, a recuperação destes AGVs a partir do fermentado ácido é um dos maiores problemas a ser enfrentado. Sendo assim, o presente projeto tem como objetivo avaliar a viabilidade de produção e recuperação de AGVs a partir do bagaço de oliva pré-tratado por auto-hidrólise usando o processo de digestão anaeróbia seguida de adsorção seletiva.
  • Universidade Federal de Ouro Preto - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Ferreira dos Santos

Ciências Humanas

Educação
  • um estudo sobre sequências didáticas para o ensino de ciências baseado no uso dos critérios de idoneidade didática
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - BA - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Bruno Francelino de Melo

Ciências Biológicas

Zoologia
  • biodiversidade, taxonomia e dna barcoding da família curimatidae (teleostei: characiformes)
  • A ordem Characiformes constitui um dos maiores e mais diversificados grupos de peixes de água doce contendo atualmente cerca de 2.200 espécies, alocadas em cerca de 290 gêneros e 24 famílias. Curimatidae, a quarta maior família de Characiformes, possui, atualmente, 114 espécies válidas distribuídas em oito gêneros, e diversas espécies novas têm sido constantemente descritas. Análises recentes em diferentes coleções científicas têm mostrado evidência de ocorrência de novas espécies em, ao menos três gêneros de Curimatidae. O objetivo deste projeto envolve a geração de novos dados morfológicos que, em combinação com análises moleculares de delimitação de espécies, poderão revelar resultados interessantes sobre a biodiversidade de Curimatidae, incluindo a detecção de espécies crípticas e espécies não descritas. Também pretendemos obter espécies não amostradas na filogenia mais recente e estabelecer o posicionamento filogenético delas. Além disso, o projeto visa fortalecer uma rede de colaboração ligada à biodiversidade de Curimatidae, e também dará oportunidades para a formação de jovens pesquisadores nas áreas de sistemática, genética e evolução de peixes neotropicais.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Henrique Sardinha de Souza

Ciências Agrárias

Agronomia
  • resistência de cultivares de café arábica (coffea arabica) ao bicho-mineiro leucoptera coffeella (lepidoptera: lyonetiidae)
  • Um dos fatores limitantes ao desenvolvimento da cafeicultura no Brasil é o ataque de insetos pragas. O bicho-mineiro Leucoptera coffeella (Lepidoptera: Lyonetiidae) é considerada a principal praga da cultura do café em função da ocorrência generalizada e perdas econômicas causadas ao produtor. Uma das alternativas mais promissoras para o controle do bicho-mineiro está no uso de cultivares resistentes. Recentemente, a Fundação Procafé desenvolveu e lançou a cultivar Siriema AS1, que apresenta características de resistência tanto ao bicho-mineiro quanto à ferrugem. Este projeto tem os objetivos de: avaliar em condições de campo na região do Sul de Minas Gerais a resistência de cultivares de café arábica ao bicho-mineiro e correlacionar sua infestação com fatores climáticos; e caracterizar a resistência (antixenose e antibiose) da cv. Siriema e de suas progênies em comparação com cultivares comerciais em campo e laboratório. Para o experimento com as cultivares comerciais, serão utilizadas as plantas de 28 cultivares e 2 clones do painel de cultivares do INCT-Café, em Lavras, e para o experimento com a cv. Siriema e suas progênies, serão utilizadas plantas localizadas na Fazenda Experimental do Procafé, em Varginha. Em ambos experimentos, as amostragens do bicho-mineiro serão realizadas mensalmente, onde em cada uma das seis plantas centrais da parcela serão avaliadas ao acaso três folhas do terceiro/quarto par de folhas de diferentes ramos do terço superior das plantas, procedendo-se da mesma forma para o terço médio. Os parâmetros avaliados serão a porcentagem de folhas minadas intactas, o número de minas por folha, e a intensidade de injúria, de acordo com uma escala de notas. No experimento com as cultivares, as variáveis de infestação serão correlacionadas com dados climáticos. Ambos os experimentos de campo serão conduzidos por três safras agrícolas. Em laboratório será realizada a caracterização da resistência (antixenose e antibiose) da cv. Siriema e de suas progênies ao bicho-mineiro comparando-as com cultivares comerciais suscetíveis (Mundo Novo, Catuaí Amarelo e Arara), por meio de ensaios de preferência para oviposição e desenvolvimento biológico em condições ambientais controladas. A expectativa é de que os resultados gerados neste projeto contribuam para a difusão do conhecimento para uso de novas tecnologias pelos cafeicultores, resultando em maior adoção das novas cultivares. Além disso, a caracterização da resistência na cv. Siriema e em suas progênies contribuirão para programas de melhoramento genético do café arábica.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Bruno Jacson Martynhak

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • papel da corticosterona no efeito pró-resiliência da inoculação de estresse em camundongos
  • O estresse tem um papel de destaque na etiologia de doenças psiquiátricas, principalmente no transtorno depressivo maior. De acordo com o modelo da vulnerabilidade, um transtorno ocorre quando os estressores vivenciados pelo indivíduo ultrapassam sua capacidade de adaptação, a qual depende de fatores genéticos, epigenéticos e ambientais. A vulnerabilidade não é um componente estático, mas pode ser modificada ao longo da vida. A própria exposição a estressores de baixa intensidade, conhecida como inoculação de estresse, pode ser um fator que contribui para a formação de resiliência. Em animais, observa-se que a inoculação está associada com menores medidas de comportamento tipo-depressivo e tipo-ansioso e menor reatividade do eixo HPA numa situação de estresse. A secreção de cortisol tem papel essencial para manutenção da vida, mas níveis anormalmente elevados estão associados com respostas mal adaptativas. Dessa forma, é possível que a inoculação de estresse tenha um papel de modulação do eixo HPA de forma que a resposta a estressores seja mais adaptativa. O objetivo deste trabalho é avaliar o envolvimento da corticosterona no efeito pró-resiliência gerado por inoculação de estresse em camundongos. Serão utilizados camundongos Swiss com 21 dias, que serão expostos a um camundongo adulto dominante por 15 minutos a cada dois dias. Ao final do protocolo de inoculação, os animais serão testados no labirinto em cruz elevado para avaliação do comportamento tipo-ansioso e no teste da natação forçada para avaliação da estratégia de manejo a estressor agudo. Após o nado forçado, os animais serão eutanasiados para avaliação da resposta do eixo HPA. Esperamos que os animais inoculados passem mais tempo nos braços abertos do labirinto, tenham menor tempo de imobilidade no nado forçado e menor secreção de corticosterona. Para avaliar se a corticosterona é necessária para os efeitos da inoculação de estresse, duas estratégias serão utilizadas: (i) os animais serão tratados com mifepristona, um antagonista glicocorticoide, antes de cada sessão de inoculação e (ii) a liberação endógena de corticosterona será sua suprimida pelo pré-tratamento com hidrocortisona antes de sessão de inoculação. Para avaliar se a inoculação de estresse pode proteger os animais em um modelo crônico de depressão, nós utilizaremos um modelo baseado em restrição alimentar. Em nosso laboratório, verificamos que a oferta de alimento apenas durante a fase clara do ciclo claro/escuro levou ao comportamento tipo-depressivo em camundongos e este não foi revertido por tratamento com antidepressivos. Por último, os animais receberão uma dose de corticosterona exógena 3 vezes na semana durante 21 dias e serão avaliados quanto aos mesmos parâmetros. Esperamos que o bloqueio da ação da corticosterona reverta os efeitos pró-resiliência da inoculação, mas que sua administração exógena não seja suficiente para mimetizar estes efeitos.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022