Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Silvio Segundo Salej Higgins

Ciências Humanas

Sociologia
  • covid-19: proposta de um modelo epidemiológico que incorpora estruturas sociais de contágio
  • O objetivo geral consiste em produzir indicadores epidemiológicos que permitam associar características epidemiológicas a diversos fatores sociométricos, estando estes vinculados às iterações sociais em diversos contextos de socialização. Os objetivos específicos 1) Estruturar e propor modelos de distribuições paramétricas para grafos que sejam compatíveis com formas de interação em círculos sociais-chave para prever o curso da pandemia e assim escolher as melhores estratégias de desconfiamento. Quatro são os círculos sociais considerados relevantes: vizinhanças em favelas, centros comerciais e supermercados, instituições de ensino e equipamentos de transporte público. 2) Fazer análise estatística dos modelos propostos para círculos sociais-chave, nas estratégias graduais de desconfiamento, assim como especificar ou estimar os parâmetros epidemiológicos destes contextos de interação. 3) Realizar as simulações tanto para os círculos de interação como para a propagação da epidemia e representar graficamente de maneira apropriada os resultados, por exemplo curvas do número de infectados ao longo do tempo nestes contextos. Isto permitirá também assinalar os efeitos de diversos regímenes de distanciamento social. 4) Construir indicadores apropriados, por exemplo o número básico de reprodução RO, para a indicação dos efeitos dos diversos cenários de distanciamento sobre os efeitos estimados em cada um dos círculos sociais considerados. 5) Montar interfaces simples e em linguagem aberta para os usuários destes modelos, assim como manuais explicativos. 6) Promover a iteração de grupos de pesquisa epidemiológica no Equador e Brasil.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Silvio Segundo Salej Higgins

Ciências Humanas

Sociologia
  • religião e empregabilidade - a força dos laços fracos e fortes em grupos religiosos pentecostais
  • Entre 2002 e 2013 o Brasil pode ser considerado um país afluente com ganhos crescentes na média salarial. Concomitantemente, registrou-se um processo de de mudança no perfil religioso da população. Esta pesquisa vai ao encontro desta dupla tendência para pesquisar de forma específica como os grupos religiosos de maior expressão na guinada protestante, as comunidades de culto pentecostal, transformaram-se num mecanismo específico de acesso ao mercado de trabalho formal ao mesmo tempo que criam oportunidades de emprego por conta própria. Invocamos a teoria sociológica de Mark Granovetter (1973) segundo a qual as estruturas de proximidade, ou redes interação, operam como fatores que fazem a diferença no acesso a um posto de trabalho. Neste caso, lançamos a hipótese de que as comunidades de culto operam como bolsas informais de emprego para seus membros ao mesmo tempo que cultivam uma visão de mundo própria da mobilidade social ascendente, do sucesso e do esforço individual como certitudo salutis. Neste ponto, a doutrina da prosperidade é decisiva. Metodologicamente, propomos uma pesquisa tipo survey em seis grandes capitais do Brasil entre grupos de culto pentecostal,com representatividade demográfica para este segmento específico.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvya Stuchi Maria-Engler

Ciências da Saúde

Farmácia
  • metabolismo mitocondrial ditando a heterogeneidade e a resistência do melanoma
  • O melanoma metastático é o mais agressivo dentre os cânceres de pele e os tratamentos atuais baseados na inibição de BRAF/MEK se tornam ineficazes porque a resposta adaptativa favorece a seleção e a proliferação de células tumorais resistentes ao tratamento. É bem aceito que células de câncer sofrem alterações metabólicas significativas para serem capazes de proliferar mesmo em ambientes escassos de nutrientes, um exemplo é a utilização de glutamina como fonte alternativa de carbono. Estas observações colocam a mitocôndria como uma organela centralizadora do metabolismo, uma vez que ela está envolvida nas alterações metabólicas e sinalização celular. Além da produção de ROS pelas mitocôndrias, fatores que controlem sua própria biogênese podem influenciar a proliferação do tumor. Neste sentido, o cofator transcricional PGC1α, necessário para biogênese mitocondrial, pode restaurar o metabolismo oxidativo no melanoma. A expressão de PGC1α é controlada pelo fator de transcrição MITF e foi demonstrado que a ativação de MAPK retarda metabolismo oxidativo mitocondrial pela repressão da via de MITF/PGC1α. O metabolismo oxidativo pode ser considerado como um mecanismo adaptativo que limita a eficácia de inibidores BRAF. De fato, foi mostrado que o melanoma resistente a vemurafenibe faz uso do metabolismo oxidativo mitocondrial, caracterizado por níveis basais elevados de respiração mitocondrial e a produção de ROS. A análise do perfil de linhagens de melanoma revelou que a expressão de genes refletia um fenótipo invasivo e pouco proliferativo e outro pouco invasivo e muito proliferativo. Esta correlação inversa encontrada não é bem entendida, mas está correlacionada com o fator de transcrição MITF. O mecanismo pelo qual o MITF é menos expresso é desconhecido, mas sua baixa expressão está relacionada com a resistência a inibidores de BRAF/MEK. Dessa forma, entender os mecanismos moleculares envolvidos na diminuição de MITF é fundamental para entender a relação entre resistência a terapia e invasão. O presente projeto tem como objetivo contribuir para o conhecimento do funcionamento do metabolismo energético em subpopulações clonais de melanoma, com ênfase na função da mitocôndria neste processo, explorando os perfis das subpopulações resistentes ou não em relação aos intermediários do ciclo do TCA, expressão de MITF e sua regulação, bem como o estado oxidativo. Pretende-se com isso entender como o metabolismo pode ditar a heterogeinidade e resistência de células de melanoma tratadas com o quimioterápico vemurafenibe, além de avaliar as consequências do estresse oxidativo na mitocôndria.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simara Maria Tavares Nunes

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • as feiras de ciências da ufg/rc e a articulação cultural e científica com a educação básica: em busca de uma troca de conhecimentos entre universidade e sociedade para uma formação integral
  • Em 2020 ocorrerá a 9ª edição da Feira de Ciências da Universidade Federal de Goiás/Regional Catalão (UFG/RC), evento já consolidado em Catalão – GO. Esta será voltada prioritariamente para alunos regularmente matriculados em instituições de ensino público da Educação Básica (da Educação Infantil ao Ensino Médio e Técnico ou Profissionalizante). Trata - se de um evento relevante para a Cidade de Catalão e Região que, ampliando a dimensão do que é ciência - produção de conhecimento -, repercute de maneira significativa em todo o conjunto de escolas e colégios da Região, mas já tendo alcançado escolas de todo o Estado de Goiás e até fora do Estado. Assim, propõe-se neste projeto o trabalho com Feiras de Ciências como um recurso metodológico diversificado, capaz de promover o processo de ensino e aprendizagem de forma crítica, autônoma, criativa, investigativa, interdisciplinar, colaborativa e prazerosa, de forma a proporcionar uma formação integral do sujeito. Assim, torna-se um instrumento de popularização da ciência e busca da melhoria da qualidade da educação básica. Neste percurso, através da proposição de temas que propiciem o estudo de problemas e questões da sociedade, incentivar-se-á a proposição de trabalhos interdisciplinares criativos (de proposição inédita), que valorizem a inovação e a utilização do método científico e a atitude investigativa. O estudante será estimulado a escrever seu projeto de forma colaborativa, em equipe, onde este apresentará sua proposta de trabalho como se fosse uma atividade de iniciação científica na educação básica. Percebe-se assim uma relação deste projeto com as propostas da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), ao proporcionar a oportunidade de um processo de ensino aprendizagem tendo como eixo a problematização do conhecimento científico através de temáticas, o que possibilita aos estudantes investigar, analisar, discutir situações problema de seu contexto sócio – cultural e buscar soluções para esses problemas individuais, sociais, ambientais, dentre outros. Assim, como proposto na BNCC, busca-se estimular a curiosidade, criatividade e o protagonismo estudantil através do diálogo da Ciência com o mundo real. Os objetivos primordiais desta 9ª edição é proporcionar um evento que através da divulgação científica estimule a curiosidade científica e o pensamento crítico dos alunos, despertando e estimulando o interesse de alunos de toda a Educação Básica pelas Ciências, além de proporcionar o contato com práticas interdisciplinares e em equipe, tornando a Ciência algo rico e instigante para todos nos diversos níveis de ensino. Outros importantes objetivos são estreitar as relações Universidade-Escola; estimular a relação de ensino e pesquisa nos diversos níveis de ensino, desde a Educação Infantil, incentivando a pesquisa desde os primeiros anos escolares e propiciando a formação docente na busca destes objetivos. Aliás, este tem sido um grande diferencial desta Feira de Ciências da UFG/RC, a abrangência de todos os níveis de escolaridade, oportunizando inclusive aos alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental 1 a oportunidade de vivenciar a utilização do método científico, da pesquisa e de atividades de iniciação científica e que comuniquem suas descobertas e resultados ao público, o que tem sido motivo de grande visibilidade para alunos e professores desta etapa de ensino (educação básica). Através da adoção de temáticas que propiciem a pesquisa da realidade local, regional, nacional e mundial, a fim de que os alunos busquem soluções científicas para os problemas detectados (abordagem CTS de Ensino), tem-se buscado incentivar a utilização dos avanços científicos e tecnológicos a favor da diminuição das desigualdades sociais e da melhoria da qualidade de vida da população em geral e do desenvolvimento sustentável. Buscar-se-á incentivar o trabalho interdisciplinar e colaborativo através da regra de participação em grupos. Todos os atores, alunos e professores da educação básica, terão acesso a um Curso de capacitação ofertado pela Regional Catalão, onde serão orientados em relação às normas do evento como criatividade, inovação e utilização do método científico e, principalmente, em relação a escrita científica do resumo a ser apresentado. A divulgação da 9ª Feira de Ciências da UFG/RC será realizada por meio das oficinas de capacitação citadas acima, além de cartazes e regulamentos encaminhados via email e entregues pessoalmente às Secretarias de Educação, à Direção das Escolas, professores e alunos da Educação Básica através da visita as salas de aula das escolas. Neste evento tem-se trabalhado desde sempre com a interdisciplinaridade e com a contextualização do conhecimento. Tem-se para isso adotado o trabalho com a abordagem de Ensino CTS. A abordagem de Ensino CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade) permite a interação do educando com o mundo, pois propicia a alfabetização científica, despertando o senso crítico e reflexivo do aluno. Chassot (2000) salienta que a alfabetização científica é um conjunto de conhecimentos que facilitariam aos homens e mulheres fazerem uma leitura do mundo em que vivem, auxiliando o aluno a construir conhecimentos, habilidades e valores necessários para tomar decisões responsáveis sobre questões de ciência e tecnologia na sociedade e atuar na solução de tais questões (AIKENHEAD, 1994). Dentre os resultados esperados tem - se o estímulo à curiosidade científica e o pensamento crítico dos alunos; a participação efetiva da comunidade no evento; a aproximação e interação escolas - Universidade - comunidade; alunos motivados para a investigação de problemáticas cotidianas; alunos mais preparados para a elaboração de projetos escritos e com desenvoltura para a comunicação de trabalhos científicos de forma a divulgar os avanços científicos e tecnológicos a favor da melhoria da qualidade de vida da população em geral e do desenvolvimento sustentável.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 31/01/2021-31/01/2022
Foto de perfil

Simeia de Nazare Lopes

Ciências Humanas

História
  • sistema nacional de avaliação e os pcn´s: as abordagens étnico-raciais nas provas do saeb, enem e enade (2008-2017).
  • A obrigatoriedade da lei Nº. 11.654/08, também pode ser pensada como uma política de valorização das identidades e da memória de grupos sociais ausentes nos currículos da educação básica. Após a implementação dessa lei, firmou-se a necessidade de se discutir sobre a desigualdade racial e social e sobre as práticas de discriminação presentes na cultura escolar, entretanto como essas questões estão sendo aferidas em sociedade é o que se busca nessa pesquisa. Como o SINAES percebe seus objetivos de diagnosticar as políticas de ações afirmativas no ensino básico e superior? Através das questões das provas do ENEM e ENADE para os alunos será feita a seleção das perguntas que envolvam as relações étnico-raciais dentro das diversas temporalidades históricas abordadas nos Temas Transversais dos PCN´s. Com base na produção acadêmica e dos movimentos sociais buscar-se-á perceber como as provas elaboradas pelo SINAES articulam essas demandas em suas questões, bem como perceber como as pluralidade cultural é entendida pelo governo, tendo em vista que essa perspectiva de análise não situa o debate para a superação do racismo e das desigualdades raciais na educação. Nesse sentido, entende-se que a análise das questões das provas possibilitam observar como o MEC entende a relação entre as diretrizes propostas para o ensino (os eixos e temas transversais dos PCN´s, as ações afirmativas) e a aferição dessas competências pelos alunos e futuros professores da educação básica. A pesquisa elegeu como recorte temporal as avaliações realizadas de 2008 a 2015 e utilizará as provas disponíveis na internet.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Aparecida Lopes-Herrera

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • elaboração e validação de objetos de aprendizagem para educação continuada em fonoaudiologia
  • O ensino em saúde vem sendo cada vez mais tema de debate na comunidade científica, visando aperfeiçoar técnicas, humanizar os profissionais e melhorar o aproveitamento dos alunos em sala de aula. Contudo, existem poucos estudos publicados e materiais técnicos disponíveis para o ensino em Fonoaudiologia, mostrando uma defasagem quando comparada a outras especialidades na área da saúde. O objetivo desta pesquisa é elaborar e validar objetos de aprendizagem (Serious Game de simulação clínica, ferramentas digitais para auxiliar a tomada de decisão clínica e outros Mini Serious Games para facilitar a associação teórico-prática) para o treino em estimulação de Linguagem Oral em crianças. Para isso, serão utilizados dados sobre as principais dificuldades encontradas pelos fonoaudiólogos clínicos com relação á intervenção na Linguagem Infantil para definir os tópicos necessários a serem abordados, fazendo então uma elaboração colaborativa. O grupo de pesquisa da proponente já tem tais dados coletados e em processo de análise, tais dados são derivados de duas teses de doutorado em andamento, orientadas pela proponente nesta mesma área de estudo. A partir desses dados será realizada um mapeamento sistemático da literatura para selecionar os materiais com maior evidência cientifica sobre o tema, que serão utilizados como referencial teórico para a elaboração dos objetos de aprendizagem. Já para a elaboração do Serious Game (que será um jogo realístico de simulação de paciente) será utilizada uma rede neural artificial elaborada por um aluno de doutorado, orientado pela proponente, em sua tese para a definição dos casos fictícios que serão abordados no jogo. Ao término da elaboração das ferramentas, todas terão seus conteúdos validados seguindo as três fases da metodologia de validação de conteúdo: (1) validação face a face – realizada por juízes docentes na área da linguagem infantil (n=10) e designers (n = 10), que responderão questionários validados e amplamente utilizados na literatura para este fim; (2) validação de construto – onde os mesmos juízes irão comparar por meio de questionários e escalas os objetos educacionais propostos neste projeto com outros objetos de aprendizagem já validados e amplamente utilizados de acordo com a literatura científica; (3) validação por contraste – onde 30 fonoaudiólogos clínicos irão utilizar os objetos de aprendizagem e os seus conhecimentos sobre intervenção serão comparados com outro grupo de 30 fonoaudiólogos em situação controle. Ademais, os fonoaudiólogos que utilizarem as ferramentas serão consultados por sua opinião sobre as mesmas. Espera-se, como produto final da pesquisa, ferramentas eficazes para o ensino em Fonoaudiologia que poderão ser utilizadas dentro dos cursos de graduação e educação continuada, melhorando não só o aprendizado do aluno, mas também os atendimentos fonoaudiológicos prestados aos pacientes.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Costa Nunes

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • gestão da diversidade e inclusão de pessoas com deficiência: análise do papel de recursos humanos
  • Este projeto de pesquisa tem como objetivo analisar como as áreas de Recursos Humanos (RH) percebem a gestão da diversidade e inclusão de pessoas com deficiência e em que medida vêm cumprindo seu papel como responsáveis pela implementação de políticas e práticas para sua efetividade. Embora o acesso ao trabalho seja um direito civil individual, na maioria das vezes, as pessoas com deficiência encontram obstáculos para ingressar no mercado laboral. Especialmente a partir dos anos 1990, um conjunto de leis e decretos-lei específicos vêm sendo sancionados no Brasil para garantir o direito e acessibilidade ao mercado de trabalho de pessoas com deficiência. Dentre as leis mais difundidas no mercado, encontram-se a Lei de Cotas nº 8.213, de 1991 que se constituiu como um marco para as práticas de inclusão, obrigando que as organizações também ofertassem oportunidades de trabalho abrangendo pessoas com deficiência, e a Lei no. 8.112, de 1990, que assegura às pessoas com deficiência o direito de se inscreverem em concurso público para provimento de cargo. Entretanto, apesar de toda sua importância, a legislação não teve ainda o poder de transformar a sociedade, já que a sensibilização e efetiva aceitação das pessoas, especialmente no universo organizacional, ainda se encontram alicerçadas em práticas discriminatórias. Tal realidade inclui profissionais das áreas de Recursos Humanos das empresas dos quais se esperariam atitudes e ações de inclusão baseadas no desenho de políticas e práticas voltadas para a melhor adaptação deste público às realidades organizacionais. Entretanto, o que se observa, é uma ainda incipiente ação das empresas nessa direção, e uma baixa incidência de estudos sobre o tema, no caso da academia. Para o desenvolvimento da pesquisa propõe-se uma abordagem qualitativa e quantitativa, com a definição de etapas que incluem: (1) levantamento bibliográfico sobre o tema diversidade e inclusão de pessoas com deficiência; (2) Sistematização e análise de dados secundários da publicação do Guia “As Melhores Empresas para Você Trabalhar” (MEPT) no qual consta item específico sobre diversidade; (3) Sistematização e análise de dados secundários do “Guia Exame de Diversidade”, cuja publicação objetiva reconhecer as melhores práticas empresariais em políticas e ações junto aos públicos diversos; (4) Aplicação do Índice de Maturidade em Gestão Inclusiva (IMGI) nas empresas selecionadas a partir da avaliação dos resultados constantes na MEPT e no Guia Exame de Diversidade; (5) Seleção das empresas para estudo de caso em profundidade; (6) Análise documental das empresas selecionadas; (7) Definição de respondentes e realização de entrevistas e grupos de foco; (8) Análise dos dados; (9) Devolutiva da pesquisa aos envolvidos. A relevância e contribuição desta pesquisa estão na ampliação do conhecimento sobre a temática da diversidade e, em especial, da inclusão de pessoas com deficiência no contexto empresarial brasileiro, contribuindo para que as possibilidades de uma adequada inclusão sejam ampliadas no mercado de trabalho. O papel das áreas de Recursos Humanos nas empresas, nesse sentido, é fundamental, de modo a sensibilizar e garantir as contratações, além de promover a inclusão no ambiente laboral.
  • Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Cristina Baggio Gnoatto

Ciências da Saúde

Farmácia
  • síntese de peptidomiméticos com atividade antibiofilme
  • A capacidade das bactérias em formar biofilmes provoca uma grande dificuldade na terapia antimicrobiana, pois as células bacterianas em biofilmes são extremamente resistentes ao tratamento com antibióticos como também a resposta imunológica do hospedeiro se torna deficiente. Estes fatos têm incentivado a uma contínua busca por novos fármacos antibiofilmes de forma que possam vencer as limitações existentes nos fármacos atuais. Neste contexto, os peptídeos vêm sendo estudados nas últimas décadas e têm demonstrado considerável atividade antibiofilme. Nosso grupo de pesquisa vem trabalhando na hipótese de encontrar peptídeos bioativos naturais e sintéticos e excelentes resultados foram obtidos. No entanto, em função da baixa estabilidade proteolítica dos peptídeos, estes compostos têm um interesse terapêutico moderado. Desta forma, eles servirão como fonte de inspiração para a síntese de compostos miméticos, os AApeptídeos. Essa é uma abordagem recente e inovadora. O termo AApeptídeo se inspirou de N-Acila-N-Aminoetilaminoácidos. Comparados aos peptídeos, uma unidade repetida no AApeptídeo é estruturalmente similar à dois resíduos adjacentes de um peptídeo, no qual há duas cadeias laterais, uma é a cadeia regular de um α-aminoácido enquanto a segunda provem de um resíduo de um ácido carboxílico ligado a um átomo de nitrogênio terciário. Cada AApeptídeo possui o mesmo número de grupos funcionais que o peptídeo convencional com uma cadeia carbônica de mesmo tamanho. Ainda, cada átomo de nitrogênio, secundário ou terciário, faz parte de uma ligação amida. Esta família de peptidomiméticos apresenta assim, similaridades desejadas aos peptídeos sem os seus inconvenientes. Os AApeptídeos serão sintetizados com base na estrutura dos peptídeos que já demonstraram atividade antibiofilme e terão seu atividade avaliada. Buscamos, com este projeto, uma terapia contra a formação de biofilmes patogênicos e uma nova classe química de fármacos, visto que não existe no mercado um fármaco com estas características.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Eliza Facioni Guimaraes

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • perfil global do transcriptoma em conceptos suínos gerados a partir de fêmeas suplementadas ou não suplementadas com o aminoácido l-arginina
  • As perdas pré-natais podem variar entre 25 e 50%, o que representa um alto percentual de mortalidade nos suínos. Com a redução da mortalidade a partir de 1 a 2% há maior retorno econômico da atividade, pelo aumento direto no número de leitões desmamados/ fêmea/ano. Uma vez que entendemos os determinantes reguladores do desenvolvimento embrionário precoce, assim como os níveis alimentares e os critérios de seleção, podemos ser capazes de melhorar a eficiência reprodutiva em suínos. A nutrição durante a gestação influencia o desenvolvimento da fêmea, o tamanho, o peso e a uniformidade da leitegada, assim como a produtividade no período da lactação e o intervalo desmama-cio. Níveis dietéticos de alguns aminoácidos e vitaminas podem afetar drasticamente a regulação da expressão gênica e reduzir a incidência de doenças ou defeitos do embrião durante o desenvolvimento. Baseados nessas premissas, os proponentes objetivam: Caracterizar o transcriptoma em embriões e fetos de linhagem Comercial gerados a partir de fêmeas suplementadas e não suplementadas com L-arginina, assim como Anotar, comparar e quantificar a expressão diferencial de genes relacionados ao desenvolvimento do concepto em grupos provenientes de fêmeas suplementadas e não suplementadas com L-arginina. Metodologia: A partir dos 120 dias de idade, as fêmeas foram distribuídas ao acaso nos grupos experimentais e também foi iniciado o manejo de indução da puberdade mediante a exposição direta das fêmeas a um macho adulto inteiro duas vezes por dia (manhã e tarde). O experimento foi arranjado em DIC e o desenho fatorial 2x2 (duas dietas e duas idades gestacionais), com cinco replicatas por tratamento. Os tratamentos consistiram de duas dietas: com 1% de L-arginina e controle, associado com duas idades gestacionais (25 e 35 dias pos inseminação). Posterior ao abate, os conceptos foram removidos rapidamente e lavados com solução PBS. A extração do RNA total das amostras (conceptos de 25 e 35 dias coletados a partir das fêmeas tratadas e não tratadas com L-arginina) foi realizada com TRIzol, as concentrações foram estimadas por espectrofotometria. Os tecidos mantidos em freezer – 80ºC. (As atividades descritas abaixo não foram ainda realizadas e esperam o suporte deste edital para serem implementadas). Para a construção das bibliotecas de RNA e subsequente RNA-seq, pretende-se usar 3 embriões em 3 fêmea por grupo de tratamento (4). Portando, serão ao todo 36 amostras a serem procedidas para o RNAseq (3 embriões x 3 fêmeas x 4 tratamentos). O preparo das bibliotecas será realizado com o kit “TruSeq Total Stranded Sample Preparation” (Illumina) (http://support.illumina.com/content/dam/illumina- support/documents/documentation/chemistry_documentation/samplepreps_truseq/truseqstrandedmrna/truseq-stranded-mrna-sample-prep-user-supplied-list-from-15031047-e.pdf0). As bibliotecas que passarem no controle de qualidade serão enviadas para o sequenciamento do RNA em equipamento HiSeq 2500 (Illumina) no Centro de Genômica Funcional na ESALQ-USP. Com as sequências geradas, todos os processos de análise in silico serão realizados por meio de pipelines de Bioinformática disponíveis no repositório do GitHub (https://github.com/ibest/seqyclean). A contagem das reads será realizada no pacote HT-Seq (www-huber.embl.de/HTSeq/) e em seguida, a expressão diferencial das amostras será avaliada utilizando-se o programa R. Após a obtenção dos genes diferencialmente expressos, a anotação funcional será realizada utilizando-se a base de dados DAVID 6.8. Com o objetivo de destacar genes candidatos mais relevantes, a ferramenta NetworkAnalyzer no Cytoscape será utilizada. De acordo com o número de TFBS e, consequentemente, o número de conexões/linhas em cada elo (gene e TF), os genes mais conectados na rede de genes-TF serão determinados e anotados
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Maria Andrade Pereira de Sá

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • empreendedorismo afinado: as estratégias das cooperativas musicais brasileiras
  • O presente estudo pretende analisar os impactos econômicos e sociais do cooperativismo a partir de um estudo de caso envolvendo cooperativas brasileiras voltadas para a música. Ao final, pretende-se, a partir da observação desses dados, levantar informações relevantes sobre o funcionamento dessas articulações coletivas formais e informais sob a perspectiva dos estudos relacionados ao conceito de empreendedorismo (Schumpeter, 1982; Timmons, 1985; Dornelas, 2007; Weber, 1930; McClelland, 1961 e Lant; Mezias, 1990) e o seu impacto na geração de trabalho e renda de seus cooperados, bem como nas comunidades em que estão inseridas, a partir dos conceitos de cenas (Straw, 1991, 1997, 2006) e de cidades musicais (Herschmann e Fernandes, 2016).
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 08/09/2018-30/09/2021
Foto de perfil

Simone Maria Andrade Pereira de Sá

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • laboratório de análise e desenvolvimento de linguagens em mídias sonoras, visuais e audiovisuais
  • Este projeto tem por objetivo estabelecer as bases teóricas e materiais, em termos de itens de capital (aquisição de equipamentos e mobiliário) e de custeio (reforma de espaços para atividades de ensino e pesquisa) e passagens para intercâmbios interinstitucionais), para o funcionamento de um Laboratório de Análise e Desenvolvimento de Linguagens em Mídias Sonoras, Visuais e Audiovisuais, conjugando assim os esforços de diversos dos grupos de pesquisa associados ao Departamento de Estudos Culturais e Mídia e ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (GEC/UFF) na consolidação de sua já manifesta inserção qualificada à pesquisa na área de Comunicação, como se poderá demonstrar pelo perfil das ações de sua equipe proponente, tanto em termos de produtividade qualificada quanto nas taxas de aprovação de projetos de pesquisa, ensino, formação e cooperação acadêmica, em plano nacional e internacional. Do ponto de vista de seus conteúdos, a proposta se define por uma simultânea integração e articulação de diferentes projetos de pesquisa que têm em comum a atenção analítica a materiais da cultura midiática contemporânea, nas suas manifestações sonora, visual e audiovisual, abordados a partir de diferentes perspectivas (sociológicas, culturalistas, narratológicas e estéticas, dentre outras). Em se constituindo a base material dessas atividades, com o apoio financeiro da agência, julgamos poder fornecer o apoio material e logístico de uma série de atividades de ensino, pesquisa e divulgação científica, em áreas estratégicas para o curso de Estudos de Mídia e no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFF, nas áreas de interesse desse projeto.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Mitri Nogueira

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • estudo das alterações epigenéticas e proteômicas relacionadas ao benzeno em uma população vulnerável de campos elíseos, dc, rj, exposta ambientalmente
  • Estado da arte O benzeno é um contaminante global e sua presença na atmosfera vem sendo registrada, sobretudo, nas áreas industriais. Em geral, a população está exposta através da inalação de ar contaminado, mas também de solo e águas contaminados por rejeitos industriais. Isso mostra que populações que vivem no entorno de fontes potencialmente poluidoras, como indústrias e refinarias de petróleo, podem estar expostas a concentrações de benzeno capazes de produzir efeitos indesejáveis à saúde. A principal produção de benzeno no Brasil estão nos centros de produção petroquímica e refino de petróleo, responsáveis por cerca de 95% da produção nacional, atuando como poluidores potenciais. Dentre estes, destaca-se o pólo industrial de Campos Elíseos no município de Duque de Caxias/RJ, que acomoda o maior complexo industrial da América Latina: a 2° maior petroquímica do país, a REDUC, e outras indústrias. Esta região apresenta significativa desigualdade na distribuição de renda, o que agrava o problema da contaminação ambiental de origem industrial. Outro agravante na região está relacionado à ausência de fornecimento de água pela CEDAE, e, alternativamente, o uso de água proveniente de instalações que conectam encanamentos particulares às tubulações de água da REDUC/ PETROBRAS, destinada às torres de resfriamento. A exposição crônica a baixas concentrações de benzeno está associada a enfermidades, como a anemia aplástica, leucemia, linfoma não-Hodgkin, mieloma múltiplo e outras desordens hematopoiéticas. A preocupação com os efeitos da exposição ao benzeno na população em geral é crescente. Do ponto de vista da suscetibilidade genética, polimorfismos de genes envolvidos no metabolismo da substância têm sido amplamente investigados como fatores de risco. O benzeno é um carcinógeno classificado no grupo 1 da IARC e, sabe-se que, o câncer é causado por múltiplos fatores, de modo que a identificação desses fatores é objeto de pesquisas na área. As alterações genéticas representam uma etapa chave no processo de desenvolvimento do câncer, e mais, tem sido repostado que a carcinogênese induzida quimicamente está associada a alterações epigenéticas, incluindo a metilação do DNA e expressão de microRNA. Estudos têm mostrado que as modificações nos padrões de metilação de DNA em regiões específicas estão entre os fatores de risco para exposição a carcinógenos. É reconhecido que a alterações no padrão de metilação de DNA relacionadas á leucemia envolve hipo e hipermetilação do genoma, o que leva à instabilidade genômica. Estudos conduzidos para avaliar possíveis efeitos da exposição ao benzeno sobre os níveis de expressão de microRNAs em regiões específicas do genoma têm reportado alterações nos padrões, mas são ainda incipientes. Nesse sentido, alterações epigenéticas podem ser consideradas como biomarcadores preditivos de exposição a carcinógenos, capazes de influenciar o potencial genotóxico do agente carcinogênico. Por sua vez, as análises proteômicas detectam alterações no perfil de expressão de proteínas, que podem estar relacionadas à exposição ao xenobiótico. Objetivo Este projeto objetiva investigar alterações epigenéticas e proteômicas relacionadas à exposição ambiental ao benzeno em moradores de Campos Elíseos, estado do RJ, levando em consideração o perfil de susceptibilidade genética desta população ao xenobiótico. As análises genômicas são capazes de identificar os subgrupos geneticamente mais susceptíveis. Através dos ensaios em proteômica podem ser detectadas alterações no perfil de expressão das proteínas relacionadas. As análises de modificações epigenéticas atuam como marcadores dos danos que a exposição a xenobióticos carcinógenos, como o benzeno, podem causar ao epigenoma. Metodologia Em um estudo transversal, serão avaliados cerca de 450 residentes de Campos Elíseos, onde serão coletados os dados sociodemográficos (por questionário) e amostras biológicas (sangue e urina) da população. No ambulatório do CESTEH/ENSP/FIOCRUZ será feita a avaliação clínica da população, através de hemograma completo e consulta médica. As análises serão realizadas no Laboratório de Toxicologia do CESTEH, que tem a infraestrutura necessária para tal, e serão as seguintes: 1)Determinação dos biomarcadores S-PMA e t,t-MA para avaliação da exposição ao benzeno; 2)Análise proteômica, através de eletroforese uni e bidimensional em géis SDS-PAGE e por Espectrometria de Massa; 3)Determinação de polimorfismos de genes de metabolização do benzeno, CYP2E1, NQO1, MPO, GSTT1 e GSTM1, por PCR em tempo real e convencional; 4)Determinação do padrão de metilação de DNA em regiões específicas e da expressão de microRNA como marcadores de alterações epigenéticas. Resultados esperados Este estudo pretende gerar os seguintes produtos: 1)banco de dados do perfil socio-econômico da população estudada; 2)quantificação da exposição ambiental ao benzeno na população, através dos níveis dos biomarcadores de exposição; 4)distribuição genotípica e alélica dos polimorfismos genéticos metabólicos do benzeno na população estudada; 5)frequência dos alelos de risco de genes de susceptibilidade ao benzeno; 7)perfil proteômico da população estudada, através da expressão proteica; 9)quantificação dos biomarcadores epigenéticos metilação de DNA e expressão de microRNAs específicos relacionados ao benzeno. Conclusão A literatura científica atual tem mostrado a importância da busca de maior conhecimento sobre a influência do benzeno nas alterações epigenéticas e proteômicas em populações expostas ao xenobiótico, uma vez que muitas dessas alterações estão associadas a várias doenças e, principalmente, ao processo de carcinogênese. A elucidação dos mecanismos pelos quais o benzeno é capaz de alterar a expressão de determinados genes poderá contribuir para a melhoria da compreensão do potencial tóxico desta substância e de outros poluentes ambientais e auxiliará na identificação de medidas preventivas mais apropriadas ao problema.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Monteiro e Silva

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • identificação e recuperação de bioprodutos graxos de óleo de palma
  • O óleo de palma é atualmente o óleo vegetal mais consumido no mundo e a sua produção corresponde a aproximadamente um terço da produção mundial de óleos vegetais. Nos últimos 15 anos, a sua demanda dobrou devido a utilização como substituto de gorduras trans e produção de biodiesel. No entanto, o crescimento não foi acompanhado pelo aprimoramento do conhecimento científico, portanto existem poucos trabalhos na literatura esclarecendo quais os parâmetros de processo influenciam nos problemas enfrentados pela indústria, como: a formação de compostos tóxicos (organoclorados) durante o refino; dificuldade tornar óleo bruto em uma coloração amarelo claro; e o não aproveitamento total da matéria-prima. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho é aprimorar a compreensão científica do refino de óleo de palma, assim como propor novos processos de refino visando a sustentabilidade e segurança alimentar. Este projeto compreende: a) a caracterização do óleo de palma híbrido brasileira, b) síntese de resinas poliméricas e sua utilização para recuperação de carotenos, c) desenvolvimento de métodos alternativos de refino do óleo de palma, d) avaliação da formação de compostos tóxicos de óleos submetidos a processos tradicionais e alternativos de refino e preparo.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Nunes de Carvalho

Ciências Biológicas

Morfologia
  • efeitos da terapia celular e do secretoma de células-tronco mesenquimais na doença hepática: estudo in vivo e in vitro
  • A doença hepática crônica está associada com a substituição do parênquima funcional do fígado por tecido fibroso, levando à perda da função hepática progressiva até o estágio de cirrose, condição que normalmente exige o transplante de fígado para garantir a sobrevida do paciente. Portanto, é grande a necessidade de terapias que possam aumentar a sobrevida de pacientes em espera por transplantes, ou até mesmo reverter mais rapidamente a lesão hepática. Nesse cenário, células da medula óssea adulta tem mostrado resultados promissores para o restabelecimento da função hepática, em modelos experimentais e ensaios clínicos. Apesar desses achados, permanece o questionamento sobre as vias pelas quais essas células contribuem para a regeneração hepática. Entre as hipóteses mais sugeridas e estudadas temos a da estimulação parácrina via interação celular direta e/ou secreção de vesículas extracelulares com componentes como proteínas de membrana, microRNAs e fatores de crescimento. Este estudo pretende comparar os efeitos da terapia com células totais de medula óssea com os efeitos da terapia com secretoma de células-tronco mesenquimais (CTM) de medula óssea após cultivo tridimensional em matriz de alginato, sobre a fibrose hepática induzida por colestase em modelo cirúrgico com camundongos, e em cultura de linhagem de hepatócitos previamente sensibilizados. Após os tratamentos, as amostras de tecido hepático ou culturas hepatócitos serão analisadas quanto ao perfil de citocinas por citometria de fluxo. O estresse oxidativo, biogênese mitocondrial e aspectos metabólicos dos hepatócitos serão avaliados durante a lesão e após a terapia celular. A compreensão sobre como esses fatores podem atuar sinergicamente e seus efeitos sobre hepatócitos e demais células do parênquima hepático é de fundamental importância para o aprimoramento e otimização da terapia celular para doença hepática crônica.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Patrícia Aranha da Paz

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • fertilizante de liberação lenta formulado a partir de termofosfato com aditivo de cinzas vegetais e aglomerados com bentonita magnesiana
  • O Brasil é reconhecido mundialmente por seu sucesso no agronegócio e por sua aptidão florestal, com condições edafoclimáticas favoráveis, disponibilidade de solos e tecnologia avançada. Porém, a sua produção de fertilizantes e o fornecimento de insumos agrícolas estabelecem um sistema antagônico, fazendo com que se recorra a importações, limitando assim a sustentabilidade do agronegócio e geração de energia limpa. Esses fatores colocam o Brasil entre os maiores consumidores mundiais de fertilizantes; sua taxa de crescimento anual de demanda por agrominerais tem superado a média mundial, sendo o quarto maior consumidor do chamado NPK. Quando o seu percentual de consumo é analisado com relação a cada nutriente, o K, N, P e S apresentam uma taxa de importação de 90, 75, 45 e 82%, respectivamente. A dependência do país por fertilizante só tem sido agravada, pois, além da agricultura, a demanda agroflorestal por fertilizante tem aumentado em detrimento da expansão do uso de biomassa tanto para a produção de biocombustíveis quanto para a produção de carvão vegetal para abastecer o setor siderúrgico e energético. Embora a utilização de biocombustíveis possibilite a compensação de emissão do gás carbônico (CO2) para a atmosfera, o seu uso crescente, principalmente sob a forma de carvão vegetal, tem contribuído para a geração de grandes volumes de cinzas, comumente não aproveitada. Historicamente, mais precisamente desde a revolução agrícola, as cinzas vegetais são utilizadas como fontes alternativas de nutrientes para a agricultura, porém a sua variabilidade composicional limita sua aplicação. Nesse contexto, com o objetivo de atender à demanda produtiva e redução de custos do agronegócio brasileiro, bem como, contribuir com a sustentabilidade da produção de fertilizante, o presente projeto objetivará: 1) qualificar as cinzas vegetais como fonte alternativa de macronutrientes (P, K, Ca, Mg) e, eventualmente, micronutrientes para uso na produção agrícola; e 2) testar uma Mg-bentonita como aglomerante do fertilizante fosfático calcinado juntamente com as cinzas, com foco na boa resistência à compressão dos grânulos, diminuição de higroscopicidade, aumento da capacidade de retenção de água e liberação lenta de nutrientes. Para tal serão utilizadas: 1) cinzas produzidas a partir de duas variedades de biomassa, caroços de açaí e cavacos, as quais são empregadas na geração de energia para produção de fertilizante fosfático calcinado; e 2) bentonita Formosa, uma variedade catiônica do tipo magnesiana, que ocorre no sul do Maranhão. Estes materiais serão submetidos a caracterização química, física e mineralógica, com posteriores análises de fertilidade.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Raposo Cotta

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • o uso de comunidades microbianas sintéticas (syncom) na melhoria da eficiência da fertilização fosfatada de plantas
  • A cobrança por parte da sociedade pelo desenvolvimento de tecnologias que promovam uma agricultura sustentável e economicamente viável vem crescendo nos últimos anos. Nesse contexto, novas pesquisas estão sendo desenvolvidas com o intuito de compreender as interações que são estabelecidas entre as plantas e os microrganismos no ambiente da rizosfera e, dessa forma, manipular esse microbioma com a finalidade de aumentar a produtividade agrícola. Partindo da premissa que quanto mais diverso e ativo for o sistema biológico dos solos melhor será o desenvolvimento da planta (utilizando o conceito de biodiversity-ecosystem functioning), o objetivo principal desse projeto consiste em avaliar o efeito da diversidade microbiana do solo e da rizosfera sobre os mecanismos microbianos de disponibilização de fósforo para a planta (solubilização e mineralização) e estabelecer qual seria o microbioma mínimo necessário para que o processo de disponibilização desse nutriente não seja comprometido. Utilizando esse “microbioma mínimo” como referência, será construída uma comunidade sintética (SynCom) com o intuito de promover a fertilização fosfatada para a planta. Essa comunidade sintética será avaliada em relação a sua sobrevivência, estabilidade, funcionalidade e eficiência na disponibilização de fósforo em experimentos que serão desenvolvidos em casa de vegetação. Desta forma, o presente projeto propõe-se a gerar conhecimento fundamental para a formulação de bioinoculantes mais eficientes, pois leva em consideração a diversidade biológica do sistema e as interações estabelecidas entre microrganismos e microrganismos x plantas para a melhora na nutrição vegetal.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Sehnem

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • inovação disruptiva, nível de maturidade e modelos de negócios de economia circular: um estudo em startups latino-americanas
  • Esta proposta de estudo parte do pressuposto de que a competitividade das empresas, especialmente aquelas atuantes com modelos de negócios de economia circular tem ampla relação com a inovação disruptiva. Em um ambiente dinâmico, globalizado e incerto, no qual competem empresas cujas premissas foram idealizadas para atuarem numa perspectiva de circularidade, a inovação disruptiva e o nível de maturidade do negócio fazem parte da base de constituição e atuação destas empresas. Acredita-se que a disrupção dos modelos de negócios e das práticas adotadas nas organizações contribui para o desenvolvimento de empresas circulares. Assim, os modelos de negócios de economia circular são vistos como mecanismos de tornar o planeta mais sustentável e otimizar o uso de recursos naturais, pensando novos produtos desde o design até a reintrodução como insumos em novas cadeias de produção. A perspectiva da desmaterialização e nível de maturidade também passam a ser valorados. Utilizando um estudo quantitativo com um método hipotético com coleta de dados realizada por meio de um levantamento com as melhores universidades da América Latina, este estudo objetiva analisar a relação entre inovação disruptiva, nível de maturidade e modelos de negócios de economia circular.
  • Universidade do Oeste de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simone Simionatto

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • epidemiologia e evolução da infecção pelo sars-cov-2 na população indígena do mato grosso do sul
  • As ações de controle da COVID-19, por se tratar de uma doença infecciosa de alta transmissibilidade, requerem estudos epidemiológicos e sistemas de vigilância populacionais que permitam a geração de estratégias efetivas de intervenções, principalmente nas populações mais vulneráveis. Dentre estas populações, está a população indígena, considerada vulnerável às epidemias. Dentre os desafios para reduzir a transmissão da doença, estão as questões culturais associadas a esta população, dificultando a aplicação de práticas como as de isolamento social e de higiene pessoal. Soma-se a esses fatores: a localização geográfica das aldeias próximas a centros urbanos (como é o caso das do município de Dourados/MS); o limitado acesso aos itens de saneamento básico; a indisponibilidade de água potável para muitas famílias; e o acesso limitado de informações relacionadas a doença. Tudo isso, evidencia a necessidade de ações estratégicas que evitem a entrada e disseminação do SARS-CoV-2 nas comunidades indígenas. Uma vigilância ativa e participativa, através da realização de testagem ampla dos indígenas, dos profissionais de saúde e dos trabalhadores do subsistema de saúde indígena, buscando detectar indivíduos sintomáticas e assintomáticos, promovendo o isolamento de doentes e seus contatos em tempo oportuno, são necessárias. O objetivo deste estudo visa avaliar a porcentagem de infectados pelo SARS-CoV-2 na população indígena do município de Dourados, bem como determinar a sua velocidade de expansão, taxa de letalidade e características imunológicas relacionadas ao seu desfecho, promovendo ações conjuntas com subsistema de saúde indígena para minimizar o impacto da doença nessa população. Paralelo a estas ações estamos propondo um estudo de epidemiologia molecular através do sequenciamento de cepas do SARS-CoV-2 circulantes na população, associando os dados genômicos do vírus com o desfecho clínico dos casos. Estudos sorológicos e moleculares serão utilizados para o diagnóstico da doença. Para isto, serão selecionados randomicamente 487 pacientes para testagem sorológica para detecção de anticorpos IgM/IgG contra SARS-CoV-2, através de teste rápido. Na existência de pacientes sintomáticos, serão coletados swabs nasais para o diagnóstico pela técnica de RT-PCR para detecção do SARS-CoV-2. Dos pacientes testados positivamente, serão coletados 4.5 ml de sangue para os ensaios sorológicos e imunofenotípicos. Os pacientes positivos, serão divididos em três grupos definidos de acordo com as condições clínicas leve, moderada e grave, além de um grupo controle de indivíduos soronegativos. Condições clínicas, imunológicas e de desfecho dos casos serão acompanhadas. Os casos identificados serão prontamente notificados para que as medidas cabíveis sejam tomadas. As medidas adotadas serão incluídas em questionário próprio com o objetivo de descrever a epidemia nesta população. Diante do que está sendo proposto e dos resultados esperados, este estudo impactará significativamente para o controle da infecção por SARS-CoV-2 na população indígena. Salientamos que estes resultados serão compartilhados com os gestores do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SASISUS), para planejamento de ações e intervenções pactuadas com a nação indígena.
  • Universidade Federal da Grande Dourados - MS - Brasil
  • 24/07/2020-23/08/2022
Foto de perfil

Simone Souza Monteiro

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • testagem rápida para o hiv e promoção da saúde entre mulheres trans/travestis, gays/hsh e trabalhadoras sexuais: uma revisão integrativa
  • Segundo documentos oficiais recentes, a realização do teste de HIV é crucial para o sucesso da estratégia conhecida como “Tratamento para Todas as Pessoas” (TTP) ou “Tratamento como Prevenção” (TcP). Dado o compromisso do Brasil com as políticas globais de Aids, as respostas programáticas para o controle da epidemia vêm se apoiando em variadas iniciativas de ampliação do acesso ao diagnóstico com fins de prevenção. Projetos e programas de promoção da saúde e prevenção do HIV vêm assumindo o compromisso de oferecer o diagnóstico precoce e a remissão oportuna ao tratamento das populações consideradas chave pelas políticas, como mulheres trans/travestis, gays e outros homens que fazem sexo com homens (HSH) e profissionais do sexo. Tais iniciativas, nacionais e internacionais, vêm oferecendo testagem em lugares públicos, privados e em horários variados a fim de alcançar grupos populacionais com maior dificuldade de acesso e acolhimento nas unidades convencionais da rede de saúde. Organizações não-governamentais (ONGs), locais de sociabilidade e de interação sexual e domicílios (por meio do autoteste) tornam-se espaços alternativos para a realização da testagem para o HIV. Embora apresentem relevantes resultados, esses programas e ações de testagem não têm alcançado uniformemente as populações definidas como chave nas políticas de prevenção. Ademais se articulam, de forma diferenciada, com estratégias de prevenção e iniciativas mais amplas de promoção da saúde. Nesse sentido, o presente projeto pretende analisar os desafios implicados na tradução das atuais políticas globais de Aids para as realidades locais, focalizando seus alcances segundo os diferentes universos populacionais aos quais se destinam. Assim, tem-se o intuito de reunir e sistematizar achados da produção acadêmica a respeito do desenvolvimento de ações e programas de promoção da saúde e de controle epidemiológico baseadas na testagem de HIV, por meio de uma revisão integrativa. Tal revisão visa contemplar pesquisas acadêmicas e formativas, nacionais e internacionais, publicadas em bases de dados, durante o período de 2010 a 2019, que abordem estratégias de prevenção e promoção da saúde e de oferta da testagem de HIV junto a mulheres trans/travestis, gays/HSH e trabalhadoras sexuais. A revisão da literatura pretende trazer luzes sobre desdobramentos específicos das políticas globais entre populações sexualmente marginalizadas e mais vulneráveis ao HIV e outras ISTs. A compilação e a análise dessa produção científica têm o potencial de indicar os alcances e limites das estratégias de prevenção apoiadas na testagem do HIV, visando superar seus obstáculos e lacunas
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 06/01/2020-31/01/2023
Foto de perfil

Simone Vasconcelos Ribeiro Galina

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • capacidade de absorção através de alianças para inovação: comparativo brasil e europa
  • A literatura tem apontado que as empresas que se internacionalizaram tardiamente, geralmente provenientes de países em desenvolvimento (PED), procuram mecanismos distintos das empresas tradicionais por estarem num ambiente diferente do das empresas de países desenvolvidos (PD) quando essas começaram a se internacionalizar. Uma das principais diferenças é que ao contrário das multinacionais consolidadas, que exploram seus recursos domésticos para internacionalização (geralmente estão em países desenvolvidos e, portanto, contam com recursos igualmente desenvolvidos), as empresas de PED se internacionalizam (também) para buscar recursos, que estão inacessíveis no país de origem, para então desenvolver um posicionamento competitivo global. A visão de que a busca por conhecimento deve ocorrer fora do país de origem, especialmente para empresas de PED, é semelhante à de Doz, Santos, Williamson (2001) em sua abordagem de companhia metanacional, que defende que as empresas, especialmente as que atuam em mercados dinâmicos e globais, devem mobilizar conhecimento disperso para criar inovações de alcance mundial. No entanto é importante considerar que a heteregoneidade obtida na internacionalização também tem pontos negativos, como altos custos de coordenação. Assim observa-se firmas obtendo vantagem da diversidade e novidade do conhecimento disperso e distante geograficamente, enquanto desenvolvem capacidade para compreender, interiorizar e utilizar o conhecimento de parceiros distantes. Observamos assim um efeito compensatório de distância geográfica e cultural por meio da utilização de recursos estratégicos e do desenvolvimento de capacidades que possibilitem à firma absorver conhecimento obtido internacionalmente. A capacidade dinâmica (DC), que é a habilidade da empresa em integrar, construir e reconfigurar competências internas e externas em resposta aos ambientes de rápidas mudanças (Teece et al., 1997), tem sido observada como relevante para tirar proveito da internacionalização (Teece, 2014). Uma dessas CD é a capacidade de absorção (CA), que segundo Cohen e Levinthal (1990, p. 128) é a “habilidade de reconhecer informações externas, assimilá-las e aplicá-las com fins comerciais”. Embora amplamente estudado, o constructo de capacidade de absorção é insuficientemente validado empiricamente devido a dificuldade de operacionalização e tem sido tratado como uma ‘caixa-preta’. É relevante mencionar que os trabalhos sobre CA têm focado majoritariamente empresas de países desenvolvidos, sendo que comparações entre PD e PED são praticamente inexistentes. Ainda, espera-se que a CA tenha um papel mediador na relação entre diversidade da aliança e performance inovadora, no entanto isso tem sido pouco estudado (vide detalhes no detalhamento do projeto). Considerando o exposto, é possível afirmar que, especialmente em setores dinâmicos e globais e em empresas provenientes de PED – ou seja, com condições minimizadas de desenvolvimento tecnológico – é relevante que as empresas desenvolvam e mantenham capacidades dinâmicas para permanecerem competitivas na sua adaptação ao mercado a partir das habilidades de absorção e de inovação. Assim, buscando preencher as lacunas teóricas existentes, esta pesquisa tem o intuito de responder a seguinte pergunta: Qual a contribuição das alianças para o desenvolvimento dos componentes da capacidade de absorção e consequente inovação nas empresas de setores inovadores? Este projeto de pesquisa surgiu como continuidade de um projeto anterior, cujo intuito foi investigar o impacto das parcerias de empresas de TIC (Tecnologia de Informação e Comunicação) no desenvolvimento de suas capacidades e consequentemente no seu desempenho inovador. O projeto anterior (2014 a 2015) foi realizado com análise de microdados da PINTEC/IBGE. Seus resultados (Galina, 2018; Galina, et al. 2016; Alves e Galina, 2016; Alves et al., 2016) mostram que as alianças afetam positivamente o desenvolvimento da capacidade de absorção e esta, por sua vez, impacta no desempenho inovador. E essa relação é influenciada pelas alianças realizadas no Brasil, no entanto não há significância para as alianças feitas com parceiros no exterior. Além disso, observa-se que essa influência é diferente dependendo do tipo de parceiro (acadêmico ou comercial), e também levanta-se uma série de questões interessantes a partir da observação das variáveis mediadoras e de controle utilizadas (existência de P&D interna, capacitação dos pesquisadores internos, tamanho da empresa). Assim sendo, esta proposta de pesquisa pretende ampliar o estudo empírico para além do Brasil e do setor de TIC, avaliar estatisticamente algumas hipóteses que não obtivemos significância (como a de alianças no exterior, conforme citado acima), e aprofundar análise das questões levantadas como resultantes da pesquisa anterior. Isso será realizado com a incorporação de dados de outras indústrias inovadoras e a comparação entre os dados brasileiros e os dados de países europeus, o que possibilita uma análise cross-country, bastante valorizada academicamente. Finalmente essa comparação permitirá avaliar as diferenças existentes entre países em desenvolvimento (Brasil) e desenvolvidos (europeus) no que se refere ao modelo conceitual deste estudo que é o impacto das alianças (feitas no país de origem ou no exterior) no desenvolvimento de capacidades de absorção e consequentemente no desempenho inovador.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022