Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Álvaro Campos Cavalcanti Maciel

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • desenvolvimento tecnológico e aplicabilidade clínica de dispositivos vestíveis para monitoramento remoto da saúde e funcionalidade de idosos comunitários
  • O avanço da tecnologia tornou-se um importante aliado na criação de novas medidas e estratégias de monitoramento remoto e contínuo do estado funcional de indivíduos, permitindo a população acesso a serviços baseados em novos paradigmas, modificando a forma como os profissionais monitoram, coletam e usam dados de usuários, otimizando assim, o cuidado com o indivíduo. Os dispositivos vestíveis (wearables) são capazes de extrair informações sobre o usuário, podendo ser um importante instrumento para avaliar de forma continua e remota dados pertinentes da funcionalidade e saúde do idoso. Nessa categoria de dispositivos vestíveis, podemos encontrar os smartwatches que, dada a sua aplicabilidade e versatilidade, têm sido usados em algumas pesquisas para extrair informações como frequência cardíaca, dados de sono, passos, calorias gastas por dia, entre outras. É neste cenário que a presente pesquisa objetiva utilizar esse aparato tecnológico, o smartwatch, para o monitoramento remoto em tempo real de dados fisiológicos dos idosos comunitários residentes em Parnamirim–RN, que fazem parte do Projeto PRO-EVA (www.proeva.ccs.ufrn.br) e correlacionar esses dados do dispositivo vestível com os dados coletados pela Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa, e assim, apontar indicadores do processo saúde/doença, identificando as alterações inerentes do processo de envelhecimento que podem estabelecer um maior risco a declínios funcionais na vida do idoso. Essa pesquisa visa beneficiar e contribuir para os cuidados à parcela da população que mais cresce e demanda atenção em nosso país. Através dessa iniciativa, podemos estabelecer novas medidas e estratégias em fisioterapia geriátrica que possam melhor assistir à população e também contribuir para o aumento no conteúdo científico a partir dessa abordagem, tendo em vista a escassez de pesquisas no âmbito nacional e internacional do uso da tecnologia vestível para monitoramento remoto e em tempo real da saúde do idoso.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Alvaro Eduardo Eiras

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • avaliação da supressão de adultos de aedes aegypti por armadilhas e monitoramento em tempo real no controle integrado do vetor.
  • Como a maioria das ferramentas de controle dos vetores da dengue, Chikungunya e Zika vírus disponíveis atualmente apresentam eficácia limitada, há necessidade do desenvolvimento e avaliação de novas estratégias de controle que devem ser ambientalmente corretas, seguras, eficazes, com boa relação custo-benefício e aceitas pela população (TDR/WHO 2007). Entre os métodos preconizados pelo Programa Nacional de Controle da Dengue (PNCD), o controle físico busca a remoção de criadouros do vetor nos imóveis e é focado no combate de formas imaturas, não apresenta resultados satisfatórios uma vez que a população de mosquitos em campo é capaz de restabelecer em apenas 30 dias. Assim, a remoção de criadouros elimina somente as formas imaturas, mantendo os adultos do vetor. Os adultos por sua vez, após o repasto sanguíneo procuram criadouros para a deposição de ovos ou dispersam para áreas vizinha que possuem criadouros disponíveis. Portanto, o controle de adultos, após a remoção de criadouros é fundamental para evitar o restabelecimento da população e evitar a dispersão para outras áreas. O grupo de pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) possui experiência no desenvolvimento de produtos e tecnologias para o monitoramento e controle do vetor da dengue desde 2001. Por meio da Coordenação de Transferência e Inovação Tecnológica (CT&IT) da UFMG, seis depósitos de pedidos de patentes e três cartas de patentes de novas tecnologias de combate ao vetor Aedees aegypti foram realizadas. Todas as tecnologias foram desenvolvidas e avaliadas por meio de recursos da FINEP, CNPq, DECIT, FAPEMIG, FAPESP, SEBRAE, UNESCO e SVS-MS. Em 2009, o grupo da UFMG avaliou a metodologia de supressão de adultos para o controle do Ae. aegypti em Manaus (AM) com armadilhas BG-Sentinel (BGS). Os resultados do monitoramento do vetor demonstraram que a supressão de adultos reduziu a abundância de fêmeas Ae. aegypti nos primeiros cinco meses estação chuvosa (Degener et al. 2014). Infelizmente, a armadilha BGS é produzida na Alemanha pela empresa BioGents, e o seu custo é muito elevado (aprox. US$ 180,00), inviabilizando o seu uso no país. Posteriormente, em 2014, o grupo avaliou uma nova estratégia para redução da população do vetor Ae. aegypti, por meio de supressão de adultos com armadilhas BG-Mosquitito em Sete Lagoas (MG) em uma área com alta infestação, identificada por um sistema de monitoramento em tempo real. Os resultados demonstraram que após a colocação das armadilhas nos imóveis, houve uma redução significativa de fêmeas Ae. aegypti em relação à área controle (sem armadilhas). A armadilha Mosquitito, também produzida pela BioGents (Alemanha) e o seu custo é de aproximadamente US$ 80,00, inviabilizando também o seu uso no país devido as taxas de importação, transporte e impostos. Em 2012, o grupo desenvolveu uma nova armadilha para captura de fêmeas adultas de Ae. aegypti na parceria UFMG-JCU (Austrália) (Eiras et al. 2014, Ritchie et al. 2014, Hering et al. 2016). O princípio de funcionamento e de captura da nova armadilha GAT (Gravid Aedes Trap) baseia-se na atração de grávidas de Ae. aegypti por meio de estímulos visuais. Em 2016, o grupo da UFMG avaliou o uso da armadilha BIO-GAT como ferramenta de controle (supressão populacional) de adultos de Ae. aegypti no município de Piumhi (MG), por meio de recursos do CNPq-DECIT (Edital MCTI/CNPq/MS-SCTIE Nº 040/2012 - Pesquisa em Doenças Negligenciadas, Nº Processo: 404211/2012-7). Foram instaladas duas armadilhas por residências em nove quarteirões (250 imóveis e aprox. 500 armadilhas). Os resultados demonstraram que após a instalação das armadilhas, a população de adultos de Aedes reduziu significativamente, quando comparada com a área que não utilizou a armadilha Bio-GAT. Portanto, temos evidências que a armadilha Bio-GAT apresenta um grande potencial no controle do vetor da Zika, uma vez que o custo desta armadilha é inferior, pois não utiliza eletricidade (aproximadamente US$20,00). Baseado nos resultados do experimento em Piumhi (MG), elaboramos a presente proposta onde o OBJETIVO é avaliar a metodologia de supressão populacional por armadilhas (Bio-GAT) e a tecnologia de monitoramento de adultos em tempo real como ferramentas no controle integrado do vetor. Temos como OBJETIVOS ESPECÍFICOS: (1) Monitorar população de adulto de Ae. aegypti em tempo real; (2) Monitorar a circulação dos vírus dengue, Chikungunya e Zika em mosquitos capturados nas armadilhas; (3) Realizar a supressão de adultos de Ae aegypti com a armadilha Bio-GAT em municípios pilotos; (4) Avaliar e integrar o uso de repelente de oviposição em criadouros permanentes; (5) Avaliar o custo-benefício do metodologia do controle integrado do vetor nos municípios pilotos e (6) Desenvolver modelos matemáticos a partir dos resultados. A proposta tem como colaboradores pesquisadores brasileiros com grande experiência em controle do vetor da dengue (MS-FUNASA, UFPA), desenvolvimento de modelagem matemática (USP, IOC-FIOCRUZ, CEFET) e avaliação do custo-benefício da metodologia em comparação com a utilizada pelo PNCD. Temos também como colaboradores estrangeiros com experiência no controle da dengue (Austrália e USA) e no desenvolvimento de modelos matemáticos para geração de dados que corroborem nossos objetivos (USA). A proposta atual é inédita, abrange a inovação, a criatividade, a escalabilidade rápida e atende à necessidade de desenvolvimento de novas metodologias para o controle do vetor Ae. aegypti. A incorporação dessas tecnologias nos programas de combate aos vetores em áreas urbanas do país poderá contribuir para o aprimoramento da vigilância entomológica e epidemiológica e no controle racional do vetor de dengue no Brasil e em diversos países onde ocorrem epidemias recorrentes de Zika vírus.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 24/10/2016-31/05/2022