Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sofia Suely Ferreira Brandao Rodrigues

Outra

Multidisciplinar
  • valorização do conhecimento local, inclusão, promoção e divulgação da ciência: a inteligência artificial em suas diferentes abordagens
  • A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia é uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações (MCTIC) que tem por objetivo aproximar a Ciência e Tecnologia da população, promovendo eventos que congregam centenas de instituições a fim de realizar atividades de divulgação científica em todo o País . Para a edição de 2020, foi escolhido o tema “Inteligência Artificial: A nova fronteira da ciência Brasileira”. Quando pensamos em inteligência artificial, geralmente a evocamos com o viés do senso comum: nos vem logo as imagens de Hollywood, nas quais robôs têm completa autonomia de ser, de sentir, de tomar as próprias decisões; enfim, são substitutos à raça humana. Contudo, o que vemos hoje é uma interação simbiótica entre homem e máquina, aos moldes do que foi descrito por Licklider (1960). Neste contexto, homem e máquina trabalham juntos, sendo a máquina a extensão do homem, realizando as tarefas pré-estabelecidas por ele. Enquanto sociedade, estamos mais acostumados a relacionar inteligência artificial com aquilo que é digital e está ao nosso alcance, como conversar com os serviços de assistência pessoal da Apple (Siri), da Alphabet (Google Assistant) ou ainda tecnologias disruptivas, como os carros autônomos. Contudo, estes são os exemplos mais noticiados. Aos usarmos plataformas de streaming, como o YouTube ou a Netflix; ou ao escolhermos em que link (conteúdos) clicamos nas plataformas do Facebook ou Twitter; ou ainda quais produtos compramos nos marketplaces como Amazon ou Mercado Livre, após algum tempo, itens semelhantes nos são mostrados. Nestes casos, também estamos fazendo uso de inteligência artificial. Todos esses exemplos pertencem ao que é chamado de Nova Economia – economia associada ao oferecimento de serviços e não à produção de bens. Hoje estamos vivendo a 4º Revolução Industrial – Indústria 4.0: a integração entre homem e máquina, como propôs Licklider, nos meios de produção. Através do monitoramento de diversos parâmetros operacionais de uma fábrica, podemos evitar o desperdício de água, de energia, de matéria-prima e de outros insumos necessários à produção. No campo, através da Agricultura Digital, podemos monitorar quais foram as regiões, de uma mesma plantação, que receberam mais chuvas e reduzir a irrigação nessa área; através do reconhecimento de padrões em imagens coletadas por drones ou satélites, podemos verificar se alguma região está com deficiência em nutrientes ou sendo atacada por alguma praga. Com os exemplos da Nova Economia e da Indústria 4.0 ilustrados anteriormente, é percetível a adesão da Inteligência Artificial aos diversos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (doravante ODS) da Organização das Nações Unidas e presentes na Agenda 2030. Citamos como exemplos claros de aderência: ODS 2 – Fome zero e agricultura sustentável; ODS 3 – Saúde e bem-estar; ODS 6 – Água potável e saneamento; ODS 8 – Trabalho decente e crescimento econômico; ODS 9 – Indústria, inovação e infraestrutura; ODS 12 – Consumo e produção responsáveis. Em um país de dimensões continentais, com regiões diferentes entre si e com problemas em diversas áreas, tecnologias que visem o uso racional de recursos escassos têm terreno fértil para se propagarem para tal, bastando o fomento ideal. Com 110 anos de história, o IFPE - Campus Recife (doravante Campus) conta com aproximadamente quinhentos servidores docentes e seis mil discentes, esses distribuídos em diversas modalidades: Ensino Médio Técnico Integrado, Proeja, Subsequente, Tecnológico, Licenciatura, Bacharelado e Pós-Graduação (Especialização e Mestrado) . A proposta do Campus tem como objetivo geral estimular servidores e discentes a desenvolver e divulgar ideias, produtos e serviços nos diversos campos do conhecimento e relacionados à Inteligência Artificial, fortalecendo o tripé Ensino, Pesquisa e Extensão através do diálogo bidirecional Sociedade – Academia. Uma vez que Recife é um polo de desenvolvimento de tecnologias reconhecido internacionalmente, para o pleno desenvolvimento da proposta, a comunidade externa não participará apenas como ouvinte: todos serão também protagonistas do evento através da difusão de seus conhecimentos. A participação se dará nos formatos disponibilizados pelo evento, como palestras, oficinas, minicursos, workshops, debates, dentre outros a se realizarem de forma exclusivamente online e com a participação de escolas públicas e privadas dos municípios de Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes, municípios pertencentes à Região Metropolitana do Recife, além daquelas instituições localizadas na própria capital pernambucana.
  • Instituto Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 03/11/2020-31/05/2021
Foto de perfil

Solange Aparecida Ságio

Ciências Agrárias

Agronomia
  • análises moleculares voltadas para o estudo da cultura da batata-doce
  • Considerando a grande importância econômica e social que a cultura da batata-doce tem para o Brasil e dos poucos estudos realizados com ferramentas biotecnológicas que podem, juntamente com o melhoramento convencional, produzir melhorias incalculáveis nos sistemas de produção desde a qualidade até a produtividade, por meio de estudos genéticos do transcriptoma, este trabalho tem como objetivo identificar e validar protocolos de extração de RNA e genes de referência ao desenvolvimento de estudos moleculares sobre a cultura da batata-doce. As análises moleculares possibilitarão identificar o melhor protocolo de extração de RNA de qualidade, para cada um dos tecidos que serão estudados em um trabalho ainda não realizado para a cultura da batata-doce. Essas análises irão permitir a realização de ensaios sensíveis, como os estudos transcricionais via RT-qPCR e RNAseq, os quais permitirão compreender melhor a genômica funcional dessa espécie. Já a validação dos genes de referência, para estudos de expressão gênica via PCR em tempo real, permitirá o desenvolvimento de estudos moleculares, que possibilitarão elucidar como funcionam e interagem as diversas rotas metabólicas, no intuito de aplicar esse conhecimento ao melhoramento da cultura. Além disso, os resultados desse estudo ainda podem gerar inovações tecnológicas de impacto significativo, na cadeia produtiva das culturas amiláceas, pois este trabalho permitirá estudos genéticos sobre a batata-doce, os quais poderão ser usados no melhoramento de outras amiláceas, como o inhame, a mandioca e a mandioquinha-salsa.
  • Universidade Federal do Tocantins - TO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022