Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Zefa Valdivina Pereira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • banco comunitário de sementes crioulas: uma extratégia para a segurança e soberania alimentar para as comunidades indígenas de etnia guarani-kaiowá de dourados ms
  • As comunidades indígenas, têm muitas dificuldades de acesso a sementes de qualidade estando que exclusivamente dependente da FUNAI. Além da perda das sementes crioulas locais, o modelo de desenvolvimento atual promoveu profundas modificações na populações indígenas Guarani-kaiowá, estas foram fragmentadas e confinadas a espaços extremamente exíguos. Esse processo de expropriação territorial e confinamento impuseram profundas limitações à sua economia, bem como o esgotamento dos recursos naturais, a desvalorização cultural e a perda de sua identidade. Como consequência desse longo processo histórico de expropriação territorial e desestruturação sociocultural as famílias indígenas são fortemente dependente de polícias sociais, além disso criou-se sérios impasses para a convivência da população aglomerada nas reservas, o que se expressa no agravamento de problemas sociais como a violência, droga, álcool, miséria, conflitos internos, desnutrição infantil e mesmo em frequentes surtos epidêmicos de suicídios. Uma forma de amenizar esta situação é melhorar a autoestima desta comunidade, assim o resgate das sementes crioulas pode ser uma excelente estratégia uma vez que representam parte de um patrimônio genético e cultural dos Guarani–Kaiowá. Portanto, a proposta do desenvolvimento do banco de sementes comunitário, busca promover o empoderamento das famílias e comunidade indígena pelo resgate de espécies importantes de sementes que, além de gerar autonomia aos agricultores e agricultoras, promovem a retomada do equilíbrio ambiental e o resgate da biodiversidade, o que é de grande valor para o fortalecimento da agricultura agroecológica. Assim este trabalho objetiva proporcionar a Comunidade Indígena de Dourados o resgate da antiga prática de produzir alimentos através do uso de sementes crioulas. E ampliar o protagonismo das mulheres e dos jovens neste arranjo produtivo. Para isso serão realizadas várias atividades como a de resgate das espécies crioulas, produção e armazenamento destas espécies, criação de um banco comunitário de semente, cursos e oficinas e feiras de trocas de sementes e saberes. Espera-se com esta tecnologia social promoção da independência da comunidade no tocante a sementes para o plantio; promover a segurança e a soberania alimentar; elevação da autoestima dos agricultores(as) indígenas, decorrentes da troca de experiência e socialização de saberes; resgate e divulgação dos conhecimentos e das espécies e variedades tradicionais e fortalecimento da prática de solidariedade entre as famílias participantes.
  • Universidade Federal da Grande Dourados - MS - Brasil
  • 01/12/2018-30/05/2021
Foto de perfil

Zélia Soares Macedo

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • feira estadual de ciências, tecnologia e artes de sergipe (cienart)
  • A CIENART (www.cienart-se.com.br) é um projeto implantado no início de 2012, com culminância durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Consideramos que este evento já entrou definitivamente para o calendário da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) no estado. A equipe executora reúne pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento (Física, Educação, Matemática, Química, Letras, Geografia, Jornalismo, Administração e Audiovisual) e que já atuam em diversas atividades de divulgação e popularização da Ciência. O projeto prevê atividades ao longo de todo ano, concentradas principalmente na ampla divulgação do evento, na sensibilização e orientação técnica das comunidades escolares, através de Mini-Cursos, e na realização da Feira durante a SNCT. A abrangência do projeto é estadual e está previsto um número de pelo menos 300 trabalhos inscritos, com a plena adesão das escolas públicas e particulares do estado, além da participação dos bolsistas de Iniciação Científica Júnior (PIBICJr). A Feira deverá acontecer no Centro de Vivência da Universidade Federal de Sergipe.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 28/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Zeyne Alves Pires Scherer

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • violência doméstica contra a mulher e feminicídio: estudo com dados do setor de saúde
  • A violência não é um fenômeno recente, não é um fato novo. A violência doméstica e intrafamiliar diz respeito aos conflitos, a intolerância e aos abusos, numa hierarquia de poder que recai sobre grupos vulneráveis no qual se destaca a mulher como o alvo principal. Feminicídio é a forma mais extrema de violência baseada na diferença de gênero imposta pela sociedade e/ou pela cultura, o qual, em sua maioria, tem como agressor o homem, que busca exercer papeis de dominador e de detentor do poder frente à vítima. Pesquisa exploratória-descritiva e transversal tem como objetivo analisar os casos de violência domestica e de feminicídio notificados no município de Ribeirão Preto/SP, e apreender as representações sociais que mulheres atendidas em serviços de saúde por situações suspeitas ou confirmadas de violência doméstica têm sobre tal ocorrência, em um período de dez anos, a partir de dados secundários do setor de saúde. Será utilizado como unidade de análise dados secundários (retrospectivos) do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e do Sistema de Gestão da Saúde Pública (HYGIA) fornecidos pela Secretaria Municipal da Saúde de Ribeirão Preto/SP e dados qualitativos de entrevista semi estruturada e grupo focal. Após análise de consistência dos registros, serão realizadas análises exploratórias dos casos para caracterizar seus perfis por meio de estatística descritiva dos parâmetros quantitativos, através do software IBM SPSS Statistics versão 23.0. Para os dados qualitativos será usada a técnica de analise de conteúdo temática.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022