Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alessandra Lamas Granero Lucchetti

Ciências da Saúde

Medicina
  • associação do uso da internet e smartphones com a saúde física e mental de idosos de comunidade: estudo longitudinal populacional
  • Estudos têm demonstrado a influência do uso da tecnologia móvel e da internet na saúde de diversos grupos etários. Entretanto, ainda são escassos estudos envolvendo idosos e que tenham avaliado dependência digital. Objetiva-se com este estudo avaliar a utilização de smartphones e o grau de dependência digital e de que forma esses fatores estão associados à saúde física, mental, social e qualidade de vida de idosos da comunidade. Este é um estudo de coorte, populacional e observacional incluindo a população idosa de 60 anos ou mais, residente no município de Santana do Deserto – MG. O seguimento será de três anos e aferido em dois momentos: baseline (já realizado em 2019) e seguimento (para ser realizado em 2022). Na coleta do baseline, foram incluídos 668 idosos (93.6% da população total do município) e espera-se manter uma alta taxa de respostas em 2022, uma vez que a aplicação é feita por agentes comunitários de saúde que tem contato próximo aos participantes. Estão sendo utilizados questionários sociodemográficos, avaliação cognitiva (Mini-mental, relógio e fluência verbal), saúde mental (DASS-21), qualidade de vida (WHOQOL-bref), sono (Pittsburgh), atividades de vida diária (Lawton), solidão (UCLA), dependência digital (Internet Addiction Test) e uso de tecnologia digital (uso da internet e smartphones), entre outros. Ainda que a temática tenha sido pouco investigada, com limitações no que concerne a associação entre tecnologia/internet e implicações na saúde integral do idoso, os poucos estudos existentes evidenciaram efeitos positivos desta, sobretudo na saúde mental dos idosos, resultados estes diferentes dos obtidos nos jovens, em que os desfechos tendem a ser negativos. Esse projeto visa preencher essa lacuna, compreendendo de que forma a tecnologia pode influenciar longitudinalmente na saúde do idoso, gerando resultados que podem servir de subsídios para gestores, profissionais de saúde e para a divulgação na população leiga.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Alessandra Lifsitch Vicosa

Ciências da Saúde

Farmácia
  • desenvolvimento de hidrogéis e microagulhas contendo micropartículas de paromomicina por técnica de impressão 3d para o tratamento da leishmaniose cutânea
  • As Leishmanioses são um conjunto de doenças infecciosas parasitárias negligenciadas, transmitidas por um inseto vetor, sendo considerada um problema de saúde pública no mundo inteiro. Uma das formas mais comuns de leishmaniose é a leishmaniose cutânea (LC) que se manifesta como lesões na pele. O tratamento atual da LC apresenta inúmeros problemas, sendo necessária a busca de terapias alternativas ou diferentes formas de administração dos fármacos que já são utilizados na clínica. Em virtude desta problemática, a impressão 3D apresenta uma vertente inovadora e interessante no intuito de poder desenvolver diversas formas farmacêuticas e permitir um tratamento personalizado. Baseado nisso, o objetivo geral deste trabalho é desenvolver hidrogéis tradicionais e hidrogéis obtidos por impressão 3D contendo micropartículas de paromomicina para aplicação tópica, assim como microagulhas obtidas por impressão 3D contendo micropartículas de paromomicina para aplicação transdérmica visando o tratamento da LC. A paromomicina foi escolhida por ser um dos fármacos mais estudados para administração local, mas que apresenta problemas de estabilidade e permeabilidade. Os protótipos de cada formulação serão desenvolvidos e caracterizados físico-quimicamente assim como as micropartículas contendo paromomicina. Os protótipos que apresentarem melhores resultados de caracterização serão submetidos a ensaios de liberação in vitro, estudo de permeação cutânea ex vivo e atividade anti-Leishmania in vitro e in vivo. Com isso, espera-se obter, um ou mais protótipos com características físico-químicas e biológicas adequadas para estudos posteriores visando propor alternativas mais seguras e eficazes para o tratamento da LC.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 23/06/2022-30/06/2024