Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Silvana Alves Pereira

Ciências Humanas

Psicologia
  • desenvolvimento da percepção visual para estímulos sociais entre prematuros de baixo e alto risco para autismo
  • Apesar da imaturidade de áreas corticais, os recém-nascidos apresentam uma preferência inata por estímulos visuais sociais. Essa habilidade é essencial para guiar suas interações no ambiente, mas no recém-nascido prematuro (RNPT), parece não estar totalmente desenvolvida (Pereira, S.A., et al, 2017). O desinteresse por figuras sociais pode ser um sinal de comprometimento social. Crianças a termo que são diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) apresentam declínio do olhar para figuras sociais (Di Giorgio et al, 2016). Estes traços foram hipotetizados como sendo uma deficiência na ativação dos mecanismos de orientação subcortical, ou até mesmo, consequência de uma não especialização cortical (Di Giorgio et al, 2021), que no desenvolvimento típico direciona os recém-nascidos a estímulos visuais sociais. Mas, apesar da prematuridade aumentar a vulnerabilidade do cérebro, e interferir nas capacidades cognitivas e motoras dos RNPT, causando déficits que persistem até a vida adulta, a regulação dos domínios da interação social, identificados como biomarcadores para risco de TEA na primeira infância, ainda não foram elucidados nesta população. Oferecer estratégias de monitoramento precoce em prematuros com alto e baixo risco de desenvolver TEA, parece preencher esta lacuna. A identificação precoce e a intervenção oportuna melhoram o desenvolvimento (Novak I, et.al., 2019). Nesta perspectiva, a proposta foi consolidada por pesquisadores brasileiros, do Serviço ambulatorial Multidisciplinar de Atenção ao Espectro do Autismo (SEMEA) do Instituto Santos Dumont e Universidade Federal do Rio Grande do Norte, e pesquisadores da Rede italiana para detecção precoce de TEA (NIDA) com o objetivo de avaliar o desenvolvimento da percepção visual para estímulos sociais em RNPT durante os 24 primeiros meses de vida e caracterizar os registros da ativação cortical (fNIRS), atividade cerebral (EEG) e orientação do olhar (Eye-tracking) em RNPT com alto e baixo risco para TEA
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 15/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Silvana de Souza Nascimento

Ciências Humanas

Antropologia
  • redes de apoio e cuidado entre travestis e mulheres trans na pandemia de covid-19: trabalho sexual, saúde mental e resiliência
  • Este projeto tem como objetivo identificar e analisar processos de formação e atuação de redes de suporte e de práticas de cuidado, institucionais e comunitárias, voltadas para a saúde mental, que envolvem travestis e mulheres trans ao longo da pandemia de COVID-19 na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), em especial das que atuam no trabalho sexual. Serão utilizadas diferentes metodologias - trabalhos de campo, de orientação etnográfica, entrevistas em profundidade e pesquisa quantitativa -, em uma rede colaborativa envolvendo universidades e instituições internacionais, na Europa (Portugal, Espanha e França) e na América Latina (Chile, Peru e Equador). Com uma abordagem interseccional e interdisciplinar - a antropologia, a epidemiologia e a psicanálise-, pretende-se: investigar como redes se conformam e quais são as suas especificidades territoriais; identificar como serviços comunitários e institucionais funcionam desde o início da pandemia, se foram precarizados ou adensados e quais os condicionantes de tais processos; detectar diferenciais de acesso aos recursos de apoio social e cuidado entre TMT, conforme articulação de marcadores sociais da diferença como raça/cor, classe, geração, deficiência, etc.; e analisar as implicações da dinâmica de tais redes sobre processos de adoecimento psíquico e melhora de saúde mental. Visamos produzir e disseminar informações que auxiliem a formulação de políticas públicas para este grupo, no âmbito da saúde coletiva, em especial da saúde mental, bem como o fortalecimento de articulação de redes comunitárias e institucionais.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 22/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Silvana Maldaner

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • influência dos movimentos de submeso na estimativa de parâmetros turbulentos de dispersão em uma camada limite estável
  • As mudanças climáticas e a necessidade de controle da qualidade de ar em grandes centros têm contribuído para o desenvolvimento de novos modelos de dispersão e novas técnicas para a modelagem dos processos atmosféricos envolvidos. De forma geral, os modelos existentes conseguem descrever a difusão de escalares passivos na atmosfera. Entretanto, em algumas situações estes modelos não conseguem prever adequadamente a concentração de contaminantes, apresentando discrepâncias consideráveis entre as concentrações observadas e simuladas. Uma das razões para tais discrepâncias está associada à falta de informações confiáveis ​​sobre o perfil vertical do coeficiente de difusão turbulenta na camada limite atmosférica estável. Existem diferentes formas para estimar tais coeficientes, porém a grande maioria das propostas empregam a teoria de similaridade Monin-Obukhov, que na sua forma original não é aplicável para situações noturnas caracterizadas por baixa velocidade do vento (camada limite estável). Estudos recentes sobre a camada limite estável sugerem que formulações de parâmetros turbulentos podem ser obtidas a partir da teoria de similaridade se ocorrer a filtragem dos movimentos de submeso em dados atmosféricos de alta frequência. Assim, este trabalho tem como objetivo calcular as formulações de difusão turbulenta na camada limite estável a partir da filtragem dos movimentos de submeso. Um objetivo adicional é verificar a universalidade dos parâmetros de dispersão e como estes são influenciados pelos movimentos de submeso. Para isso, dados observacionais de alta frequência e em diferentes níveis verticais serão empregados. A teoria de similaridade, a teoria de difusão estatística de Taylor, a análise espectral de Hilbert-Huang e a técnica de decomposição de multi-resolução de sinais serão empregadas para análise de séries temporais e partir disso, espera-se determinar uma formulação para o coeficiente de difusão para condições estáveis.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 08/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Silvana Maria Pantoja dos Santos

Lingüística, Letras e Artes

Letras
  • memória e patrimônio na poesia maranhense contemporânea
  • O projeto tem por objetivo analisar a ressignificação do patrimônio cultural em produções de poetas maranhenses contemporâneos, a partir das impressões e sensações dos sujeitos poéticos nas suas relações com a memória da cidade. O centro histórico da cidade de São Luís tem uma considerável representatividade na produção literária local, o que justifica o forte vínculo do homem com o lugar de origem, “formado por uma rede de posições sociofuncionais, unidas entre si por afinidades e tensões” (COSTA, 2017, p. 205). Nesse sentido, é possível pensar a cidade revestida de artefatos, bens culturais, que resistem ao tempo e à ação humana, arraigados nos costumes e tradições e que se revelam por meio da escrita poética. Convém questionar: Como são problematizadas as demarcações espaciais de dominação, subjugação, acolhimento e resistência nas obras investigadas? Quais distanciamentos e proximidades as poesias de autores maranhenses contemporâneos carregam, quanto ao processo de rememoração do patrimônio cultural? A cidade comporta vivências particulares, sociais, bem como a memória do lugar por meio de registros históricas e culturais, logo, o modo como o patrimônio cultural é ressignificado na literatura, em especial, na poesia, é relevante. O aporte teórico se fundamentará nas reflexões de Halbwachs (2006), sobre memória individual e coletiva; Pesavento (2002) e Abreu (2011), sobre a memória da cidade e patrimônio; Paz (2012), sobre poesia, dentre outros. A pesquisa parte do levantamento de obras que tematizem o patrimônio cultural, seguida de análises, organização e sistematização do material coletado para posterior publicação de uma antologia de poetas voltados para tema da pesquisa. Nesse sentido, considera-se esta iniciativa um investimento que trará benefícios aos estudos do patrimônio cultural. Acredita-se, ainda, que os resultados que podem alcançar esta pesquisa darão importantes contribuições ao universo dos estudos da poesia contemporânea.
  • Universidade Estadual do Maranhão - MA - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Silvana Maria Sobral Griz

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • análise audiológica em crianças com citomegalovirus
  • Introdução: A triagem auditiva neonatal universal (TANU) identifica neonatos com possíveis alterações auditivas e sua realização pode oferecer marcos do desenvolvimento da criança. No Brasil, a diversidade regional, econômica, social, sanitária e cultural pode influenciar a abordagem da implantação dos programas de TANU. Em 2019, o Joint Committee on Infant Hearing ressaltou a diminuição da idade média de identificação de alterações auditivas, minimizando o impacto dessas alterações na linguagem. Também reforça o aumento do impacto do citomegalovírus (CMV) no desenvolvimento das crianças. Dessa forma, há necessidade de vigilância contínua do desenvolvimento auditivo de neonatos acometidos com o CMV, independentemente do resultado encontrado na TANU. Sabendo da necessidade de unidades de referência para diagnóstico e monitoramento audiológico, o Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal de Pernambuco, em parceria com Fonoaudiólogos e técnicos do CISAM e do Hospital Barão de Lucena, promoveram a implantação de um serviço de extensão em DIAGNÓSTICOS e MONITORAMENTO AUDIOLÓGICOS PARA CRIANÇAS COM RISCO PARA PERDA AUDITIVA, para os neonatos que falharem na TANU. A partir destas ações, foi identificada uma alta frequência de mães com CMV. Objetivo: analisar a audição das crianças nascidas de mães com CMV. Método: As mães de neonatos identificadas com CMV pelo exame do PCR, cujos filhos realizaram TANU serão encaminhadas Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal de Pernambuco. Incialmente, serão realizados nos lactentes os exames de Potencial Evocado Auditivo de Tronco encefálico Automático, Emissões Otoacústicas Evocadas, avaliação audiológica comportamental e avaliação otorrinolaringológica. Estes lactentes serão acompanhados semestralmente até os três anos de idade para determinar os marcos do desenvolvimento auditivo.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Silvia Amelia Verdiani Tfouni

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • contaminantes químicos em produtos à base de microalgas: alimentação e saúde pública
  • O cultivo de microalgas, além de ser uma prática sustentável e não envolver a criação de animais, gera biomassas de alto valor agregado que possuem em sua constituição compostos benéficos à saúde. Tais alegações, quando declaradas em produtos para o consumo humano, vêm despertando cada vez mais o interesse do consumidor. No entanto, apesar das vantagens, os produtos à base de microalgas usados na alimentação podem apresentar compostos tóxicos e representar uma preocupação à saúde. Dentre estes compostos destacam-se os metais (Al, As, Cd, Hg, Pb) e os hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs), que são acumulados pelas microalgas e podem ocorrer na biomassa por resultado da contaminação ambiental, natural ou antropogênica. Já os ésteres de 3-monocloropropano-1,2-diol (3-MCPDE), 2-monocloropropano-1,3-diol (2-MCPDE) e de glicidol (GE) são compostos tóxicos formados no processo de refino de óleos comestíveis, podendo ocorrer em óleos de microalgas. Portanto, a avaliação de contaminantes químicos em produtos à base de microalgas para o consumo humano é uma demanda urgente, sendo que os dados existentes na literatura ainda são muito limitados. Dessa forma, a presente proposta pretende avaliar a ocorrência de contaminantes químicos em produtos de microalgas (suplementos alimentares em pó e óleo), comercializados no Brasil e em Portugal, otimizando e validando os métodos analíticos empregando a espectrometria de emissão por plasma com acoplamento indutivo (ICP OES) para a determinação de metais, a cromatografia líquida de alta eficiência com detecção por fluorescência (HPLC-FLD) para a análise de HPAs e a cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas (CG-MS) para a quantificação de 3-MCPDE, 2-MCPDE e GE. Com base em informações sobre o consumo de suplementos à base de microalgas pela população, será avaliada a ingestão dos contaminantes e o risco à saúde, bem como o risco-benefício, considerando que estes produtos também contêm compostos benéficos.
  • Instituto de Tecnologia de Alimentos - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Silvia Barreiros dos Reis

Ciências Humanas

Arqueologia
  • análise para identificação de remanescentes humanos resgatados do laboratório de curadoria de antropologia biológica, museu nacional, ufrj
  • No incêndio de 2 de Setembro de 2018 que devastou a sede do Museu Nacional, UFRJ, todo o acervo do Setor de Antropologia Biológica foi atingido. O acervo é composto por coleções provenientes principalmente de sítios arqueológicos, como diferentes sambaquis do litoral brasileiro e diferentes sítios da região de Lagoa Santa. Desde o estabelecimento do Núcleo de Resgate, a equipe curatorial de Antropologia Biológica vem participando diretamente do resgate dos remanescentes humanos. A Reserva Técnica, localizada no terceiro andar, colapsou até o térreo e foi escavada a partir da perspectiva da arqueologia forense, mapeando cuidadosamente a dispersão dos remanescentes colapsados em um cenário de sinistro. Sem a preservação da localização original destes, é necessária uma nova abordagem para buscar identificar os remanescentes o máximo possível. Destarte, objetiva-se analisar os remanescentes que estavam guardados no Laboratório de Curadoria, no térreo, cuja localização original foi preservada e a respectiva identificação, em diferentes níveis, é possível. Considerando os processos diferenciados de diagênese pelos quais cada remanescente foi modificado, segundo sua proveniência temporo-espacial, é esperado que sua composição tenha respondido de forma distinta, seja de forma acentuada ou discreta. A análise macroscópica buscará elementos que possam indicar potencial diferenciação, sem intervenção intrusiva ou destrutiva. A partir da análise microscópica, tanto de composição quanto histológica, buscaremos avaliar se elementos acentuados ou discretos na análise macroscópica podem de fato ser usados como indicadores de identificação e em quais níveis. Nesse sentido, o teste de diferentes análises de caracterização dos remanescentes com identificação conhecida pode promover a elaboração de um protocolo a ser aplicado nos demais remanescentes das demais áreas de guarda e em outros espaços afetados pelo mesmo tipo de sinistro.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sílvia Carla da Silva André Uehara

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • avaliação da atenção primária à saúde no enfrentamento da covid-19: comparação entre os municípios brasileiros
  • Esta pesquisa tem como objetivo geral avaliar e comparar a organização e assistência oferecida pelos serviços da Atenção Primária à Saúde (APS) no enfrentamento da Covid-19 no Brasil; e, como objetivo específicos: avaliar a organização e assistência da APS para o enfrentamento da Covid-19 no Brasil; avaliar os Protocolos e/ou Planos de ação estaduais para o enfrentamento da Covid-19; comparar a organização e a assistência oferecida pela APS às pessoas com suspeita e/ou diagnóstico de Covid-19 entre as capitais; comparar a organização e a assistência oferecida pela APS às pessoas com suspeita e/ou diagnóstico de Covid-19 entre os estados e regiões; comparar a organização e a assistência oferecida pela APS às pessoas com suspeita e/ou diagnóstico de Covid-19 entre os municípios, considerando a classificação do IBGE quanto ao porte populacional; e, comparar e avaliar a organização e a assistência oferecida pela APS às pessoas com suspeita e/ou diagnóstico de Covid-19 entre os municípios, considerando os diferentes serviços inseridos na APS. Trata-se de um estudo de corte transversal analítico a ser realizado na APS do Brasil. A população-alvo será composta por gestores e gerentes responsáveis pelos serviços de APS. Para o cálculo amostral dos gestores da APS será considerado o número de municípios (com exceção das capitais) que tenha confirmado pelo menos um caso de Covid-12 no período de 26 de fevereiro de 2020 a 30 de junho de 2020. Ressalta-se que cada município deve possuir um gestor responsável pela APS; e, para o cálculo amostral dos gerentes será considerado o número de serviços de APS registrados no Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde. Em relação a definição da amostra dos gestores da APS, será calculada com base na técnica de amostragem por estratificação que consiste na divisão da “população” de municípios em grupos que são chamados de estratos. Assim, os estratos serão os municípios, regiões e estados do Brasil, sendo sorteado aleatoriamente os municípios que irão responder a um questionário, caso esse município não responda, será sorteado um novo município dentro desse estrato. Com isso, neste estudo serão incluídos municípios com características semelhantes dentro dos estratos e diferentes entre os estratos, o que garante uma maior precisão nos estimadores. Ressalta-se que o mesmo cálculo amostral será utilizado para definir a amostra dos gerentes da APS; porém, a “população“ será composta pelos serviços da APS. Dessa forma, este estudo permitirá a realização de comparações dentro das regiões brasileiras e entre as regiões. Para participar da pesquisa foram definidos os seguintes critérios de inclusão: gestor da APS de um município por pelo menos 3 meses durante a pandemia de Covid-19, e, como critérios de exclusão: responsáveis que durante o período da pandemia estava de licença e/ou férias; e, após três tentativas de contato sem sucesso. Esses mesmos critérios serão utilizados para a inclusão e exclusão de gerentes dos serviços da APS. Os dados serão coletados por meio da avaliação dos protocolos e/ou planos estaduais de enfrentamento à Covid-19 na APS e questionários autorrespondidos pelos gestores e gerentes dos serviços da APS. Para a coleta de dados serão construídos dois questionários (um questionário para gestores e outro para gerentes) e um check-list com base no Protocolo de Manejo Clínico do Coronavírus (Covid-19) na Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde e serão avaliados por especialistas. Pretende-se adotar pesos diferentes para as respostas, a fim de garantir o cálculo dos escores por meio da média aritmética simples dos valores obtidos. Tais valores serão transformados em escala de 0 a 10, para facilitar a comparação dos resultados. O escore geral será calculado a partir da média aritmética de todos os atributos (identificação de caso suspeito de Síndrome Gripal e de Covid-19; medidas para evitar contágio nas unidades de saúde; estratificação da gravidade da Síndrome Gripal; manejo terapêutico e isolamento domiciliar de casos leves; diagnóstico precoce e encaminhamento a serviços de urgência/emergência ou hospitalares de casos graves; notificação imediata; monitoramento clínico; medidas de prevenção comunitária e apoio à vigilância ativa). Os questionários serão encaminhados pelo Google Forms e as respostas armazenadas em uma planilha Excel e a análise estatística será realizada no Software Livre R. Os dados serão apresentados em frequência relativa e absoluta, média e desvio padrão. A comparação dos escores será realizada com o teste de Análise de Variância (ANOVA) que irá medir a variação total dentro dos grupos e entre os grupos. Para todos os testes estatísticos, será utilizado o nível de significância de 5%. H0: Não há diferenças estatisticamente significantes entre as regiões quanto à organização e assistência da APS no enfrentamento da Covid-19; H0: Não há diferenças estatisticamente significantes entre os estados quanto à organização e assistência da APS no enfrentamento da Covid-19; H0: Não há diferenças estatisticamente significantes entre as capitais quanto à organização e assistência da APS no enfrentamento da Covid-19; H0: Não há diferenças estatisticamente significantes entre os municípios quanto à organização e assistência da APS no enfrentamento da Covid-19. Se H0 for rejeitada, os testes como Bonferroni ou T poderão ser utilizadas para identificar qual das regiões, estados, capitais e municípios apresentam melhor organização e assistência da APS. Ressalta-se que ainda serão realizadas análises considerando os indicadores socioeconômicos e sanitários dos municípios (agrupados de acordo com o porte populacional definido pelo IBGE), além de análises relacionando com os indicadores do PMaq. Seguindo os preceitos éticos, a pesquisa será apreciada pelo CEP/UFSCar.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Silvia Eloiza Priore

Ciências da Saúde

Nutrição
  • inquéritos de base populacional que realizam coleta de material biológico: uma revisão de escopo
  • Inquéritos populacionais foram desenvolvidos para auxiliar na formulação e avaliação de políticas públicas, contribuindo para reorientação dessas de acordo com as necessidades e vulnerabilidades da população.Com as informações coletadas é possível conhecer a distribuição de fatores de risco de populações específicas, o que possibilita desenvolver ações visando a prevenção e contribuindo para a saúde e qualidade de vida das populações. Objetiva-se avaliar os inquéritos populacionais, nacionais e internacionais, que realizam coleta de material biológico, realizados em população residente em domicílios particulares, representativos de suas respectivas nações. O projeto será desenvolvido na UFV em parceria com a UnB. Será realizada uma revisão de escopo, seguindo a metodologia proposta pelo manual do Joanna Briggs Institute, com base nas perguntas norteadoras: Quais são os inquéritos, de abrangência nacional, com coleta de material biológico, realizados em população residente em domicílios particulares? Como esses inquéritos são realizados? A revisão irá considerar artigos e documentos oficiais referentes aos inquéritos populacionais. Os resultados serão relatados na íntegra na revisão de escopo final e apresentados em um diagrama de fluxo de itens de Relatório Preferidos para Revisões Sistemáticas e Meta-análises para revisão de escopo (PRISMA). A qualidade desta revisão de escopo será avaliada pelo método Assessment of Multiple Systematic Reviews (AMSTAR). Os produtos finais deste edital, serão artigo científico a ser publicado em revista indexada; resumo a ser apresentado em eventos da área de saúde ou similar; capacitação de toda equipe envolvida para padronização do protocolo de pesquisa e desenvolvimento das atividades. Também serão elaboradas publicações como relatório, cartilhas informativas, posts em redes sociais e materiais audiovisuais para divulgação dos resultados encontrados.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2022
Foto de perfil

Silvia Helena Ribeiro Cruz

Ciências Sociais Aplicadas

Turismo
  • cartografia da vulnerabilidade socioambiental das populações ribeirinhas nas ilhas de cotijuba e combú em belém/pa: planejamento e ordenamento para o turismo comunitário
  • Esse estudo surge a partir de leituras, experiências empíricas e técnicas quanto aos problemas enfrentados pelas ilhas de Belém no que concerne a ocupação desordenada nos últimos vinte anos. A ocupação do território das ilhas de Cotijuba e Combú apresentam duas décadas de avanços quanto a instalação de equipamentos turísticos de hospedagem, alimentos e bebidas, entretenimento, casa de segunda residência e comércio em geral. Essas instalações tem contribuído para um processo de desmatamento das ilhas, ocupações sem condições estruturais quanto ao saneamento, ocupação desordenada e ausência de conforto para população residente e visitantes. Tem como objetivo analisar a vulnerabilidade socioambiental das populações ribeirinhas das ilhas de Belém/PA, especificamente ilhas de Cotijuba e Combú, para o planejamento e ordenamento do Turismo Comunitário, ilhas essas que estão em extenso e profundo processo de ocupação desordenadamente. Os procedimentos metodológicos pautar-se-ão nos estudos dos riscos e vulnerabilidade ambientais por meio do uso de Sistemas de Informações Geográficas e elaboração de mapas para análises; Uma ferramenta importante para análise da vulnerabilidade social é o perfil socioeconômico da população investigada e propensa aos riscos, que no caso desse projeto, a população residente nas Ilhas de Cotijuba e Combú, assim como a aplicação da técnica da Cartografia Social, quando a população poderá auto identificar-se no processo do turismo e apontar os problemas oriundos desse. Ainda, será elaborado uma tabela com as características, variáveis, natureza da influência do turismo para que os pesquisadores possam representar as ações de riscos inerentes aos territórios. As análises, tanto da vulnerabilidade ambiental quanto social passarão por um processo de interseção da exposição e propensão à riscos e vulnerabilidades por parte da população local advindos da atividade turística desordenada, e assim definir o Plano de Ação para o turismo comunitário.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Silvia Luciana Fávaro

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • estudo do efeito mecanocalórico em compósitos de matriz elastomérica para aplicação em refrigeração do estado sólido
  • Os sistemas de refrigeração convencionais passaram por grandes avanços nos últimos anos em termos tecnológicos. No entanto, a utilização de gases nocivos ao meio ambiente ainda é uma realidade nesses equipamentos e a busca por maior eficiência energética tem impulsionado o desenvolvimento de tecnologias limpas e que exijam menor consumo de energia. Neste contexto, a utilização de refrigerantes sólidos se destaca como uma alternativa promissora no desenvolvimento de novos dispositivos de troca térmica. Entretanto, os materiais refrigerantes existentes atualmente constituem os grandes desafios em termos de desenvolvimento, por não apresentarem efeito calórico significativo. Este efeito pode se manifestar por diferentes princípios, por exemplo através da variação do campo magnético, elétrico ou da tensão mecânica aplicada no material. Dentre os efeitos calóricos, o magnetocalórico é o mais difundido. No entanto, apresenta baixa eficiência e alto custo. Já os materiais que apresentam efeito mecanocalórico têm se mostrado mais eficientes quanto a capacidade de troca térmica e custo de materiais. Apesar do grande potencial que os sistemas mecanocalóricos possuem, ainda existem muitas lacunas quando se trata de estudos de materiais poliméricos, em especial os elastômeros, aplicados a processos de refrigeração. A proposta deste trabalho é o desenvolvimento de compósitos de matriz elastomérica que serão analisados quanto a eficiência técnica e econômica do processo de refrigeração, devido ao efeito mecanocalórico (especialmente no que diz respeito aos efeitos barocalórico e torsiocalórico) podendo-se atingir eficiência melhor que aquela verificada na refrigeração convencional. Serão estudados materiais compósitos utilizando elastômeros (TPU, PVC, TPO e TPE) como matriz e diferentes tipos de cargas (grafite, óxido de alumínio, carbeto de silício, grafeno, e nanotubos de carbono) para o futuro desenvolvimento de equipamentos que se utilizem da refrigeração de estado sólido.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Silvia Márcia Ferreira Meletti

Ciências Humanas

Educação
  • direito à educação e a escolarização de pessoas com deficiência no brasil.
  • No Brasil, desde a Constituição de 1988, as políticas públicas indicam a necessidade de implementar práticas inclusivas no Sistema Nacional de Educação de modo a garantir o acesso, a permanência e a escolarização das pessoas com deficiência. Considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimentos físico, mental, intelectual e/ou sensorial de longo prazo, que, em interação com as barreiras, pode limitar sua participação na sociedade em igualdade de condições. O Sistema Nacional de Educação, regulamentado pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, organiza todas as etapas e modalidades da educação básica e do ensino superior. Temos como questão: De que modo o Sistema Nacional de Educação está organizado, nas diferentes regiões geográficas, em termos de acesso, de permanência e da natureza dos serviços educacionais destinados às pessoas com deficiência? A análise proposta, realizada por meio de indicadores demográficos e educacionais, permite compreender em que medida sua escolarização é uma expressão de ações públicas efetivas, condizentes com o direito à educação. Teremos como fonte as estatísticas públicas dos Censos Demográfico (IBGE, 2010), da Educação Básica e do Ensino Superior (INEP, 2007 – 2023). As estatísticas públicas são reconhecidas pela literatura nacional e internacional como subsídios fundamentais para avaliação e implementação de políticas sociais. Serão utilizados os softwares IBM SPSS e R-Project 4.1.1. Realizaremos a análise exploratória de dados para maximizar a obtenção de informações e produção de indicadores; testes qui-quadrado para relacionar dependências entre variáveis e diagrama de lexis para representar como o tempo intervém na trajetória dos estudantes. Com isso, obteremos um diagnóstico longitudinal por região demográfica e pela segmentação das trajetórias escolares, compreendendo a configuração e o processo de implementação da política de inclusão escolar como parte de uma política social mais ampla.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sílvia Maria Ferreira Guimarães

Ciências Humanas

Antropologia
  • rede de articulação de prevenção à epidemia covid-19: narrativas, estratégias e técnicas de prevenção entre povos tradicionais e de periferias urbanas
  • Esta pesquisa pretende analisar as experiências de vivenciar uma pandemia no mundo contemporâneo a partir dos adoecimentos provocados pela SARS-CoV2 entre sujeitos e grupos periféricos (indígenas, quilombolas e pessoas que vivem nas periferias das grandes cidades). A proposta é fazer essa análise sobre as narrativas produzidas por esses sujeitos e coletivos a partir da experiência de viver, sentir e pensar sobre a atual pandemia. Pretende-se buscar nessas narrativas como a experiência de viver a pandemia se configura em um adoecimento, em estratégias de cuidado e reação à serviços e políticas de saúde. Para tanto, cada um dos pesquisadores irá desenvolver uma etnografia multi-situada (Marcus, 1995), onde o campo se torna um contexto que explode e envolve os sujeitos com os quais iremos buscar suas narrativas sobre a pandemia, além de notícias nas mídias governamentais e outras que abarcam as vidas dos sujeitos. Portanto, o objetivo geral é: - analisar as narrativas produzidas por sujeitos e coletivos indígenas e quilombolas e pessoas/coletivos que vivem nas periferias das grandes cidades sobre como estão vivenciando a pandemia do novo coronavírus; E objetivos específicos são: - identificar as estratégias e tecnologias de cuidado que estão sendo criadas; - mapear e analisar como os serviços de saúde estão atuando nessas comunidades. Nossa hipótese é que diante da ausência dos serviços de saúde e da desigualdade social que dificuldade o acesso de determinados coletivos às tecnologias de cuidado, esses coletivos criam estratégias para se protegerem e cuidarem nesse contexto, buscam pelas garantidas de seus direitos, apesar de tantas mortes que viveram. A proposta apresenta relevância e importância por pretender dialogar com epistemologias desses coletivos periféricos e mapear estratégias de cuidado efetivas. Vale mencionar que o Secretário Geral da OMS chamou atenção, que era preciso adaptar estratégias de prevenção à covid-19 em países da América Latina e África.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Silvia Martins dos Santos

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • xxvi ciência viva
  • A Ciência Viva é uma feira do conhecimento, realizada anualmente desde 1995 na cidade de Uberlândia-MG, aberto a estudantes da educação básica (fundamental, médio, profissionalizante e da educação de jovens e adultos - EJA) das instituições de ensino do município e completará 26 anos em 2021. O objetivo da feira Ciência Viva é o de divulgação e popularização da Ciência, buscando promover a capacidade criativa e investigativa na construção do conhecimento, estimulando a realização de atividades de pesquisa nas escolas. Nesse sentido, acreditamos poder contribuir para formar estudantes comprometidos com o desenvolvimento e o bem-estar da sociedade, além de despertar vocações e de revelar capacidades. As atividades são planejadas de forma a envolver a participação de equipes das escolas do município de Uberlândia e região, que serão selecionadas por uma banca avaliadora para apresentar seus trabalhos no evento principal, que deverá contar com a participação de 80 trabalhos. Serão realizadas ações formativas, como minicursos e oficinas, voltadas a professores e estudantes da educação básica interessados em participar da feira, buscando ajuda-los a compreender a proposta da feira e as suas possibilidades de participação, bem como aprender com suas práticas, favorecendo as trocas de saberes e estreitar a relação entre os organizadores da feira e os professores e alunos da educação básica. Além disso, a equipe de pesquisadores e monitores que compõe a comissão organizadora da feira buscará apoiar as ações desenvolvidas pelos professores e alunos nas escolas, buscando continuamente colaborar com esses no desenvolvimento dos trabalhos. Dentre os trabalhos apresentados haverá a seleção de pelo menos um para apresentação em evento de âmbito nacional.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 30/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Silvia Martins dos Santos

Outra

Divulgação Científica
  • semana nacional de ciência e tecnologia – uberlândia 2021
  • A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) constitui-se em um evento nacional, promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), que teve início no ano de 2004. Segundo o site do evento, “a SNCT tem o objetivo de aproximar a Ciência e Tecnologia da população, promovendo eventos que congregam centenas de instituições a fim de realizarem atividades de divulgação científica em todo o País. A ideia é criar uma linguagem acessível à população, por meios inovadores que estimulem a curiosidade e motivem a população a discutir as implicações sociais da Ciência, além de aprofundarem seus conhecimentos sobre o tema”. O tema para o ano de 2021 é “A transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta.”. A SNCT, em Uberlândia e região é coordenada e realizada pelo Museu DICA (Diversão, Ciência e Arte) órgão do Instituto de Física, contemplando parcerias com a Prefeitura Municipal de Uberlândia (PMU) e o Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM) – Campus Uberlândia. Desde a primeira edição, em 2009, a SNCT em Uberlândia vem se constituindo em um importante espaço para a divulgação científica à população da cidade, para a formação de discentes, docentes e técnicos da UFU, e para o fortalecimento da indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão. As ações planejadas possuem objetivos alinhados com os estabelecidos para a SNCT pelo MCTIC, e há destaque para os eventos estruturadores: Workshop de lançamento da SNCT, Feira Ciência Viva (Uberlândia), Feira de Iniciação Científica do Pontal do Triângulo Mineiro – FICP (Ituiutaba), Brincando e Aprendendo (Uberlândia), Astronomia no Parque (Uberlândia), Vem pra UFU (Monte Carmelo e Patos de Minas), dentre outros.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Silvia Monnerat Barbosa

Ciências Humanas

Antropologia
  • antropologias transnacionais: os arquivos e as trajetórias de mariza peirano e gilberto velho
  • A pesquisa propõe investigar os diálogos estabelecidos entre as tradições antropológicas brasileiras e a teoria antropológica produzida em outras partes do mundo. A pesquisa terá como foco a atuação de dois grandes expoentes da Ciências Sociais brasileiras, os antropólogos Mariza Peirano e Gilberto Velho. A escolha desses dois nomes se dá pelo fato de a FGV CPDOC ser detentora de seus arquivos pessoais. Além da notoriedade dos pesquisadores e de sua atuação na internacionalização da Antropologia Brasileira, a pesquisa propõe explorar a riqueza dos arquivos pessoais doados ao CPDOC. O arquivo de Gilberto Velho chegou ao CPDOC em 2018 e o de Mariza Peirano em 2020. Juntos, eles compõem um acervo de 22 mil documentos que permitem lançar um olhar renovado sobre o desenvolvimento da Antropologia no Brasil. O projeto possui duas dimensões: A primeira, acadêmica, se volta para a história da Antropologia e para as possíveis conexões entre o desenvolvimento da disciplina no país e no exterior. A segunda dimensão tem caráter técnico e propõe a produção de bens culturais. Como parte central do projeto planejamos promover a organização e disponibilização integral e online através da base Acessus (https://cpdoc.fgv.br/acervo/arquivospessoais/base) dos arquivos de Velho e Peirano. A disponibilização permitirá não só a execução desta proposta, mas de pesquisas futuras realizadas em distintos contextos. Além disso, como parte do projeto, propomos a realização de documentários produzidos a partir dos arquivos pessoais digitalizados e a produção de podcasts no programa Casa das Humanidades (https://cpdoc.fgv.br/casa-das-humanidades). Desde 2016 o CPDOC vem investindo na área das Humanidades Digitais (https://cpdoc.fgv.br/laboratorios/lhud), alinhando a tecnologia ao conhecimento produzido pelas Humanidades. A digitalização dos arquivos e a produção de bens culturais fazem parte do investimento do CPDOC nas novas formas de pesquisar e disseminar conhecimento utilizando tecnologia.
  • Fundação Getúlio Vargas - RJ - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sílvia Umeda Gallani

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • produção de biomassa bacteriana a partir de efluentes e aplicabilidade na aquicultura
  • Rubrivivax gelatinosus é uma bactéria fotoheterotrófica, presente naturalmente no ambiente aquático. Sua versatilidade permite metabolizar água saturada em matéria orgânica e produzir um co-produto (biomassa), rico em proteínas, vitaminas e carotenoides. A degradação da água é uma das maiores ameaças para a humanidade e esta bactéria assume papel de destaque como tecnologia natural e sustentável para tratamento de efluentes. O Amazonas possui a maior bacia hídrica mundial, o que favorece a pesca e aquicultura, que são atividades prioritárias no estado. Contudo, baixo percentual da população tem acesso ao tratamento de efluentes, que reflete no seu baixo índice de desenvolvimento humano. Neste sentido, tecnologias microbianas fornecem soluções práticas para esta problemática mundial. No projeto, objetiva-se obter cepa inédita de R. gelatinosus do Brasil, para desenvolver uma tecnologia microbiana de tratamento de efluente da indústria de pescado amazônico, produzindo uma biomassa com promissora empregabilidade na alimentação animal. Análises físico-químicas e microbiológicas da água irão determinar a eficácia do tratamento do efluente e a biomassa bacteriana produzida será caracterizada nutricionalmente para ser fornecida e testada na alimentação de peixes. A aplicabilidade da biomassa na piscicultura será avaliada em diferentes vertentes: como substituta de ingredientes de origem animal e vegetal, como um aditivo zootécnico, pigmentante, imunoestimulante, além de antioxidante para a ração animal. A proposta prevê a obtenção de dados teóricos básicos sobre a bactéria, além de inovação tecnológica com potencial desenvolvimento de insumo para a aquicultura, o que vai ao encontro da melhoria na qualidade de vida da sociedade, unindo o uso sustentável dos recursos aquáticos em áreas estratégicas. Em função desses fatores, a proposta cria oportunidades para geração de renda com produtos e serviços que fomentam o setor industrial de pescados e aquicultura no Amazonas.
  • Universidade Nilton Lins - AM - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Silvia Virginia Coutinho Areosa

Ciências Humanas

Psicologia
  • influência da pandemia da covid19 sobre a saúde mental das pessoas idosas
  • Este projeto de pesquisa com pessoas de 60 anos ou mais busca conhecer a percepção sobre o período da pandemia e a realidade pela qual estão passando as pessoas idosas em diferentes contextos e sua influência sobre as condições de saúde mental.O projeto é proposto por duas equipes de pesquisa, uma ligada ao GEPEC/UNISC e outra ligada ao Núcleo de Estudos e Pesquisa em Terapia Ocupacional (NEPTO/UFSM), tendo parceria do Centro de Estudos Humanísticos da UMINHO/PT. A participação da IES portuguesa, deve-se ao fato de que o continente Europeu foi o segundo a ser atingido pela pandemia em 2020, tendo acumulado algumas experiências antes da evolução da doença no continente sul americano. Dessa forma, compreender a realidade de um município no contexto europeu, poderá auxiliar as pesquisadoras brasileiras na implantação de medidas preventivas junto à população idosa da região central do Rio Grande do Sul, visando tornar-se uma referência sobre a temática para as demais regiões do país no que se refere ao cuidado em saúde mental dos idosos brasileiros.O objetivo principal é compreender os efeitos psicológicos do período de pandemia da covid19 na vida das pessoas idosas independentes que se mantêm em casa durante a pandemia em distintos municípios brasileiros: Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Agudo e português de Braga. Pretende-se comparar os resultados encontrados no meio rural e no urbano e para tanto, a equipe irá utilizar um formulário de entrevista a ser aplicado nos diferentes contextos. O trabalho será conduzido e supervisionado pelas equipes de pesquisa, que atuaram no desenho do estudo, assim como, participarão da análise e interpretação dos resultados. Acredita-se que esse projeto possa dar subsídios para o enfrentamento de outras possíveis situações de pandemia e seus efeitos sobre as pessoas idosas, bem como produzir conhecimento baseado na experiência européia sobre o tema e nas vivências brasileiras.
  • Universidade de Santa Cruz do Sul - RS - Brasil
  • 05/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Silvia Zamberlan Costa Beber

Outra

Multidisciplinar
  • iv feira de ciências de toledo - iv feci-too
  • As Feiras de Ciências são realizadas geralmente nas instituições de ensino de educação básica, sendo um evento de caráter científico, social e cultural, cuja intenção é proporcionar aos estudantes um período de elaboração e desenvolvimento de projetos e posterior apresentação durante realização da exposição, estabelecendo um diálogo com os visitantes, sobre os temas pesquisados. A IV Feira de Ciências de Toledo – IV FECI-TOO é de abrangência municipal e pretende envolver as escolas do município de Toledo/PR, promovendo a cultura científica, a divulgação e popularização da ciência, de modo a despertar o espírito científico nos jovens estudantes, mobilizando a comunidade geral a prestigiar o evento e conhecer um pouco mais sobre a função das Feiras de Ciências na aprendizagem e na alfabetização científica e tecnológica dos estudantes. Os temas comuns para os projetos do Ensino Fundamental e Médio serão: Meio ambiente e sustentabilidade - desafios e soluções inteligentes; Alimentação - desafios para reduzir o desperdício e aumentar o aproveitamento dos alimentos; Saúde, tecnologia e educação; Ciência, cultura e educação. Para o Ensino Médio Integrado e Subsequente os projetos podem abordar também: Empreendedorismo e inovação; Mulheres e meninas nas ciências (carreiras científicas, tecnológicas e de inovação). Quanto a metodologia de trabalho, está organizada em quatro fases, sendo: 1) organização geral, estabelecimento de parceria com instituições educacionais, produção do material de divulgação, criação do site etc.; 2) divulgação e apoio técnico aos estudantes e professores (palestras, minicursos, vídeos), avaliação dos projetos recebidos, organização do espaço, materiais, equipamentos, premiação; 3) exposição dos projetos, entrega de premiação aos participantes; 4) orientação dos bolsistas de Iniciação Científica Júnior e elaboração do relatório. Pretendemos registrar a IV FECI-TOO na Semana Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação de 2022.
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 02/02/2022-29/02/2024
Foto de perfil

Silviamar Camponogara

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • avaliação da intensificação do trabalho da enfermagem
  • O mundo do trabalho vem sendo marcado pela modernização tecnológica e novos modelos de gestão, que impactam nas organizações e nos processos laborais, provocando mudanças na organização e nas condições de trabalho. Diante desse contexto, trabalhadores de diversas áreas de atuação, podem estar vivenciando um processo de intensificação do trabalho. Na área da saúde, esse impacto parece estar cada vez mais evidente, sabidamente pelo volume de produções científicas que apontam para a precarização das condições de trabalho e sobrecarga de atividades laborais, especialmente entre trabalhadores da enfermagem. Pode se dizer que os trabalhadores da enfermagem podem estar expostos a um fenômeno que vem sendo retratado, por pesquisadores nacionais e internacionais, como intensificação do trabalho, a qual está relacionada com a aceleração e precarização do trabalho, sub dimensionamento de pessoal, aumento da carga de trabalho, extensão da jornada de trabalho, dentre outros. Contudo, a despeito da importância desse tema, que pode trazer repercussões tanto para a saúde dos trabalhadores quanto para a qualidade do processo assistencial, evidencia-se que inexistem formulações teóricas consistentes na área bem como instrumentos de pesquisa que possam subsidiar investigações, na medida em que inexistem estudos que apontem como o fenômeno da intensificação do trabalho ocorre na enfermagem, no que ele consiste, como os trabalhadores o percebem e de que forma pode ser mensurado. Com base no exposto, desenvolveu-se uma proposta de projeto intitulado ‘Avaliação da intensificação do trabalho da enfermagem’, direcionado a avaliar a intensificação do trabalho da enfermagem, com vistas a construir conhecimentos teóricos sobre o tema, bem como subsidiar as investigações, do ponto de vista metodológico, tendo em vista que não há instrumentos de pesquisa sobre intensificação do trabalho da enfermagem.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025