Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alessandra Gomes Brandão

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • estratégia multidimensional de comunicação pública para o programa peld
  • O Programa de Pesquisas Ecológica de Longa Duração (PELD) tem permitido conhecer cientificamente e avaliar a complexidade dos processos ecológicos, com uma visão integrada e de longa duração, como mecanismo para promover a conservação e gestão de ecossistemas e analisar tendências, perspectivas e cenários. Nos últimos anos, o programa vem se expandindo de diversas formas: seja ao buscar maiores aportes financeiros para o programa; pela entrada de novas propostas de sítios que venham aumentar o entendimentos sobre outros organismos e ecossistemas; na busca pela integração dos estudos realizados pelos PELD´s; como também na capacidade de comunicar essa produção para os diversos públicos, sejam gestores, imprensa, comunidades do entorno e à sociedade como um todo. A preocupação com a formação de equipes multidisciplinares, no entanto, têm estado presente nos editais PELD, inclusive com o estímulo à presença de profissionais de comunicação e educação ambiental nas equipes, visando a alcançar e disseminar o farto conhecimento produzido em cada ambiente de pesquisa. Atualmente, há o entendimento da necessidade dessas pesquisas alcançarem não apenas os ambientes acadêmicos e públicos mais próximos, mas toda sociedade, uma vez que as mesmas são fundamentais para o desenvolvimento de políticas ambientais e para o gerenciamento de recursos naturais, que envolve, de formas distintas, toda sociedade nas várias regiões do país.Contudo, mesmo que sejamos uma sociedade permeada pela cultura científica, ainda há um lamentável distanciamento entre a ciência e sociedade, que precisa ser enfrentado para alcançar tais objetivos. A presente proposta vêm nessa direção, uma vez que propõe uma estratégia multidimensional para construção de possibilidades férteis de comunicação pública da ciência, que alcance os diferentes públicos - que possuem posições e percepções distintas sobre o meio natural. De natureza interdisciplinar, o projeto articula reflexões atuais e ricas sobre comunicação pública da ciência, como: (a) Linguagem capaz de atrair para o diálogo diferentes públicos, uma vez que essa se tornou uma das primeiras barreiras dessa aproximação (b) Respeito ao direito à informação e à apropriação social do conhecimento; c) Compreensão da complexa relação entre ciência, tecnologia, sociedade e ambiente (CTSA), buscando desconstruir visões equivocadas bastante comum sobre a ciência; d) Atenção aos modelos de comunicação adequados à cada atividade proposta, tanto em execução como nas formações proposta aos assessores de comunicação e pesquisadores dos sítios: i (e) foco na capacidade de atender a todos os sítios, por meio de uma proposta robusta em comunicação digital; (f); equilíbrio entre atividades realizadas por esta equipe e nas orientações que serão dadas às equipes de cada sítio PELD, por meio de capacitações e orientações especializadas em comunicação pública da ciência. Diante disso, a presente proposta busca atender as diretrizes previstas, uma vez que visa a potencializar a divulgação da produção científica dos sítios, tanto por meio da execução das atividades, como por meio das formações oferecidas aos PELD´s, de forma a alcançar os tomadores de decisão, também buscando o engajamento da sociedade por meio da aproximação dos cientistas dos sítios com as comunidades locais, como escolas, associações de bairro, eventos como rodas de conversa, apresentação dos mini museus sobre os ecossistemas e pela escuta dos saberes populares, como forma de fazer a comunidade partícipes do processo.
  • Universidade Estadual da Paraíba - PB - Brasil
  • 03/12/2020-31/12/2024
Foto de perfil

Alessandra Mello Simões Paiva

Lingüística, Letras e Artes

Artes
  • artes indígena e contemporânea: redes e partilhas para a construção de um “site-curatorial”
  • Como compreender a arte indígena diante das rápidas transformações no mundo contemporâneo e a inserção destes povos em circuitos urbanos, na cultura midiática e no sistema artístico habitual? Em que pontos estas expressões estéticas aproximam-se e distanciam-se das poéticas contemporâneas? Perguntas como estas transformaram-se em um desafio epistemológico para o campo das artes, já que a arte indígena tem sido analisada, em grande parte, pelo campo da antropologia. São ainda questões de significativa relevância para este projeto, que tem como objetivo produzir uma ampla reflexão a respeito do tema a partir de estudos teóricos, coleta e análise de imagens e entrevistas com artistas indígenas, artistas contemporâneos e pesquisadores que tenham interface com essas problemáticas. Os resultados da pesquisa (em forma de textos, imagens e vídeos) estarão disponibilizados em um “site-curatorial”, que servirá de plataforma de mediação entre “fruidor-leitor” e arte, em um encontro considerado como experiência de leitura reconstrutiva. A proposta é que este canal forneça ferramentas interativas que estimulem um processo cognitivo diferenciado, que pode ser entendido como experiência ética de reconhecimento da arte, envolvendo forma estética e contradição social. A proposta versa sobre a partilha e construção de uma nova experiência estética, estimulando o fruidor a fazer suas próprias conexões e interações.
  • Universidade Federal do Sul da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Melo de Aguiar

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • efeito de nanopartículas de bismuto (binps) em células-tronco adultas humanas
  • Os nanomateriais, e em particular, as nanopartículas (NPs) estão na vanguarda da onda da nanotecnologia, e são utilizadas em diversos produtos, incluindo produtos e insumos para saúde, sendo de grande importância não apenas a sua caracterização fisico-química mas também predição de sua toxicidade, em sistemas inovadores com o uso de células-tronco para avaliação de seu efeito biológico. Estas partículas consistem em substâncias químicas que possuem dimensões variando de 1 a 100 nm, o que as confere um alto poder de reatividade e uma enorme gama de aplicações, que vão desde a geração de energia e engenharia, até aplicações na área de medicina. Dentro deste contexto, as NPs de bismuto (BiNPs) tem sido amplamente avaliadas a fim de serem empregadas nos mais diversos campos. Estas NPs são bastante interessantes pelo fato de apresentarem diversas propriedades médicas, agindo como bactericidas, fungicidas, antibiofilme e antivirais; sendo assim, estas NPs tem sido avaliadas quanto ao seu emprego em antissépticos orais (Hernandez-Delgadillo et al., 2013; Claudio & Chellam, 2014; El-batal et al., 2017; Hernandez-Delgadillo et al., 2017). Além disso, estas NPs tem sido avaliadas para seu emprego em termo-quimioterapia, imagenologia (Li et al., 2016; Liu et al., 2015; Swy et al., 2014; Veintemillas-Verdaguer et al., 2015). Em relação as suas aplicações industriais, BiNPs são bastante atraentes devido ao seu baixo custo quando comparadas com outras NPs metálicas (Claudio & Chellam, 2014). Muito embora muitos compostos derivados de bismuto já tenham sido amplamente empregados para fins médicos, industriais e cosméticos por muitas décadas, pouco se sabe em relação a toxicidade do bismuto quando encontrado em nanoescala (Abudayyak et al., 2017). Apesar da grande aplicabilidade destas partículas no campo da medicina, a grande preocupação consiste no fato de que pouco ainda se sabe em relação a toxicidade causada pelas NPs. A maioria dos ensaios de toxicidade disponíveis são realizados em animais, porém, nos últimos anos, a comunidade científica tem buscado métodos alternativos através de ensaios in vitro. Os ensaios alternativos ao uso de animais buscam não apenas reduzir, substituir ou refinar o uso de animais como também o desenvolvimento de sistemas com melhor predição da toxicidade em humanos, que por vezes é não é completamente acurada nos modelos animais ou nos sistemas in vitro já disponíveis. Nesta linha de trabalho, avaliamos previamente o efeito de BiNPs em células eucarióticas, exercendo citotoxicidade de uma forma dose-dependente, levando a morte celular por apoptose e induzindo a autofagia em concentrações tóxicas.Contudo, são desconhecidos os efeitos de BiNPs em processos celulares como a diferenciação celular. Vários estudos já demonstraram que as células-tronco representam um bom modelo para a predição de toxicidade, apresentando vantagens em relação ao uso de linhagens primárias, por exemplo. Desta forma, este projeto tem como objetivo a caracterização de BiNPs quanto a suas propriedades físico-químicas, avaliação dos efeitos citotóxicos e genotóxicos das NPs, avaliação da interação NPs-células, estudo dos efeitos das NPs sobre a diferenciação adipogênica e osteogênica de células-tronco adultas. Portanto, essa proposta visa disponibilizar maior conhecimento sobre a interação das nanopartículas com as células-tronco humanas e, assim, determinar a taxa de segurança para uso desses materiais, o que é de suma importância para a sociedade, pois essas partículas possuem um grande potencial de aplicação em novos produtos para saúde e já estão sendo utilizadas em larga escala na medicina, biotecnologia e indústria farmacêutica.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Melo de Aguiar

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • efeito de nanopartículas de bismuto (binps) emcélulas-tronco adultas humanas
  • Os nanomateriais, e em particular, as nanopartículas (NPs) estão na vanguarda da onda da nanotecnologia, e são utilizadas em diversos produtos, incluindo produtos e insumos para saúde, sendo de grande importância não apenas a sua caracterização fisico-química mas também predição de sua toxicidade, em sistemas inovadores como uso de células-tronco para avaliação de seu efeito biológico. Estas partículas consistem em substâncias químicas que possuem dimensões variando de 1 a 100 nm, o que as confere um alto poder de reatividade e uma enorme gama de aplicações, que vão desde a geração de energia e engenharia, até aplicações na área de medicina. Dentro deste contexto, as NPs de bismuto (BiNPs) temsido amplamente avaliadas a fim de serem empregadas nos mais diversos campos. Estas NPs são bastante interessantes pelo fato de apresentarem diversas propriedades médicas, agindo como bactericidas, fungicidas, antibiofilme e antivirais; sendo assim, estas NPs tem sido avaliadas quanto ao seu emprego em antissépticos orais (Hernandez-Delgadillo et al., 2013; Claudio & Chellam, 2014; El-batal et al., 2017; Hernandez-Delgadillo et al., 2017). Além disso, estas NPs tem sido avaliadas para seu emprego em termo-quimioterapia, imagenologia (Li et al., 2016; Liu et al., 2015; Swy et al., 2014; Veintemillas-Verdaguer et al., 2015). Em relação as suas aplicações industriais, BiNPs são bastante atraentes devido ao seu baixo custo quando comparadas com outras NPs metálicas (Claudio & Chellam, 2014). Muito embora muitos compostos derivados de bismuto já tenham sido amplamente empregados para fins médicos, industriais e cosméticos por muitas décadas, pouco se sabe em relação a toxicidade do bismuto quando encontrado em nanoescala (Abudayyaket al., 2017). Apesar da grande aplicabilidade destas partículas no campo da medicina, a grande preocupação consiste no fato de que pouco ainda se sabe em relação a toxicidade causada pelas NPs. A maioria dos ensaios de toxicidade disponíveis são realizados em animais, porém, nos últimos anos, a comunidade científica tem buscado métodos alternativos através de ensaios in vitro. Os ensaios alternativos ao uso de animais buscam não apenas reduzir, substituir ou refinar o uso de animais como também o desenvolvimento de sistemas com melhor predição da toxicidade em humanos, que por vezes é não é completamente acurada nos modelos animais ou nos sistemas in vitro já disponíveis. Nesta linha de trabalho, avaliamos previamente o efeito de BiNPs em células eucarióticas, exercendo citotoxicidade de uma forma dose-dependente, levando a morte celular por apoptose e induzindo a autofagia em concentrações tóxicas.Contudo, são desconhecidos os efeitos de BiNPs em processos celulares como a diferenciação celular. Vários estudos já demonstraram que as células-tronco representam um bom modelo para a predição de toxicidade, apresentando vantagens em relação ao uso de linhagens primárias, por exemplo. Desta forma, este projeto tem como objetivo a caracterização de BiNPs quanto a suas propriedades físico-químicas, avaliação dos efeitos citotóxicos e genotóxicos das NPs, avaliação da interação NPs-células, estudo dos efeitos das NPs sobre a diferenciação adipogênica e osteogênica de células- tronco adultas. Adicionalmente, também será avaliado o seu efeito no crescimento microbiano. Portanto, essa proposta visa disponibilizar maior conhecimento sobre a interação das nanopartículas comas células-tronco humanas e, assim, determinar a taxa de segurança para uso desses materiais, o que é de suma importância para a sociedade, pois essas partículas possuem um grande potencial de aplicação em novos produtos para saúde e já estão sendo utilizadas em larga escala na medicina, biotecnologia e indústria farmacêutica.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Alessandra Mendes Carvalho Vasconcelos

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • dinâmica ambiental e evolução biogeoclimática em ambientes cársticos formados em rochas carbonáticas e siliciclásticas na borda oeste da serra do espinhaço meridional - mg.
  • Este projeto pretende contribuir para a compreensão de como os ambientes cársticos desenvolvidos em rochas carbonáticas e siliciclásticas respondem a variações climáticas no curso de sua evolução a fim de mitigar possíveis impactos ambientais de origem antrópica, além de investigar também as fases de desenvolvimento das cavernas das áreas em questão. A área do estudo encontra-se na interface entre a borda oeste da Serra do Espinhaço Meridional e a Bacia Do rio São Francisco, fornecendo dois grandes grupos litológicos principais, rochas siliciclásticas e carbonáticas. Nas duas áreas é possível encontrar morfologias cársticas, com diferentes níveis de desenvolvimento, ambas pouco estudadas tanto do ponto de vista da geomorfologia cárstica, quanto como das variações climáticas. Assim, para melhor entender a dinâmica cárstica da área buscou-se indicadores por análises multiproxies, onde foram escolhidos indicadores geológicos, tais quais, compartimentação topo-morfológica, levantamento geoespeleológico, pedológicos e petrográficos, e biológicos, as biomineralizações de sílica (fitólitos e espículas de esponjas), os fósseis e isótopos estáveis. Os dados serão aplicados na identificação e compreensão dos diferentes estágios de desenvolvimento do ambiente cárstico, e para uma proposição de ações de mitigação de impactos ambientais relativas natureza antropogênica.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Alessandra Mendonça Teles de Souza

Ciências da Saúde

Farmácia
  • identificação de inibidores de proteínas não estruturais do zika vírus pela integração de métodos in silico e in vitro
  • O vírus do Zika (ZIKV) entrou em evidência em 2015, quando o último surto ocorreu após seis décadas, iniciando no Brasil e se espalhando por vários países das Américas. O vírus alcançou notoriedade pela sua capacidade de atravessar a barreira placentária humana, causando malformações congênitas, especialmente microcefalia. Além disso, também tem sido associado ao desenvolvimento de complicações neurológicas em adultos infectados, como a síndrome de Guillain-Barré, a mielite aguda e a meningoencefalite. O vetor do ZIKV é o mosquito do gênero Aedes. No Brasil, ele é transmitido pela espécie Aedes aegypti, que é também vetor do DENV, febre amarela (YEV) e chikungunya (CHIKV). Estudos também apontam para outras formas de transmissão: perinatal, sexual e via transfusão de sangue. É impossível reconhecer efetivamente o verdadeiro número de infecções pelo vírus zika no Brasil, já que a doença aponta que aproximadamente 80% dos casos de pacientes infectados não manifestarão sinais ou sintomas, além de uma parcela significativa de infectados que não procurará atendimento de saúde. Não existe tratamento específico para febre por ZIKV. O tratamento dos casos sintomáticos recomendado é baseado no uso de acetaminofeno (paracetamol) ou dipirona para o controle da febre e manejo da dor. No caso de erupções pruriginosas, os anti-histamínicos podem ser considerados. Além disso, ainda não há vacina disponível contra o Vírus Zika. As proteínas não estruturais NS1 e NS5 do ZIKV têm sido bastante estudadas e são potenciais alvos terapêuticos para a descoberta e/ou planejamento de inibidores seletivos. Neste contexto, as instituições de pesquisa e os docentes e pesquisadores brasileiros atuantes na área de Química Medicinal enfrentam o desafio científico e dever ético de se comprometerem na busca por alternativas terapêuticas que propiciem e a melhoria da qualidade de vida para os pacientes acometidos pelo Zika Vírus. Este compromisso é também destacado na Agenda 2030, proposta no ano de 2015 pela ONU, conforme detalhado nos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) traçados nesta agenda internacional, a ser implementada por todos os países integrantes até 2030. Com isso o objetivo deste projeto é a descoberta de inibidores das proteínas NS1 e NS5 para o tratamento da infecção pelo ZIKV. A abordagem in silico iniciará com a construção de modelos tridimensionais dos alvos moleculares por modelagem comparativa. Os modelos dos alvos moleculares serão utilizados na triagem virtual de compostos comercialmente disponíveis no banco de dados ZINC. Em seguida será realizado um consensus docking para selecionar os inibidores em potencial, por docking molecular. Os melhores resultados serão submetidos a avaliações farmacocinéticas e toxicológicas (ADMET) in silico e in vitro. A confirmação da atividade antiviral frente as proteínas NS1 e NS5 será realizada por métodos in vitro. As informações teóricas e experimentais obtidas serão úteis para a descoberta de ligantes bioativos contra o ZIKV. Além disso, este projeto visa fomentar a geração de recursos humanos qualificados na área de planejamento de fármacos.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Santana Soares e Barros

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • a deficiência enquanto conseqüência da síndrome congênita do zika-vírus: enquadramentos discursivos da mídia impressa brasileira
  • O objetivo desse projeto de pesquisa é descrever o tratamento discursivo dado pela mídia - no contexto da cobertura jornalística da epidemia - à relação entre a síndrome congênita do Zika vírus e as seqüelas que definiam aquelas crianças enquanto pessoas com deficiências. Interessa saber como os jornais disseram que ficariam os bebês da zika quando eles crescessem. A hipótese de trabalho é que houve um enviesamento na abordagem das notícias acerca dos danos cerebrais, ou seja, modos pouco informativos de escrever sobre o seguimento da vida das crianças acometidas e pouca ênfase dada à explicação sobre os atrasos que sofreriam no desenvolvimento infantil. Para responder a essa pergunta de pesquisa será feita análise lingüística das narrativas e, principalmente, dos sentidos subliminares dos textos das matérias, alcançáveis através do vocabulário e recursos semânticos, assim como do conjunto da composição – imagens, fotos e destaques gráficos. De início serão estudados os dois primeiros anos da cobertura jornalística. Se possível, a investigação será desdobrada por sobre os demais anos que se seguirem, no que tange igualmente, aos modos como a mídia houver de continuar retratando a geração das crianças da Zika; pois os bebês que assim nasceram, viverão sob as consequências dos danos neurológicos. Logo, quer sob a forma da curiosidade popular ou sob a interrogação da comunidade científica, os que sobreviveram à Zika congênita haverão de persistir como objetos de interesse do conhecimento público, o que manterá o assunto, portanto, nas páginas dos jornais. Justifica-se essa pesquisa pela importância de auxiliar a mídia a cumprir sua função social. Parte da população, que busca informação através dos noticiários, é de mulheres e famílias que precisam tomar decisões reprodutivas. Assim, é necessário que haja mais clareza acerca do futuro que lhes aguarda, quando sob risco ou já no cuidado de filhos com essa condição neurológica. A primeira grande tarefa prática dessa pesquisa será levantar o conjunto das matérias de jornal a ser analisada. Esse corpus empírico será composto por uma amostra recortada a partir do universo de matérias, reportagens, editoriais e artigos publicados pelos principais jornais de circulação nacional que noticiaram o tema em questão. Para o levantamento será acessado um serviço de monitoramento chamado “Observatório Saúde na Mídia” (https://saudenamidia.icict.fiocruz.br). Este serviço, disponibilizado gratuitamente, é uma iniciativa do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz – FIOCRUZ. Esta plataforma virtual realiza acompanhamento diário das informações sobre saúde publicadas em jornais nacionais e, nesse sentido, mantém um portal on-line para localização e recuperação especialmente daquelas sobre o zika-virus, a dengue e a febre chikungunia. Estão disponíveis ali os textos publicados nos jornais Folha de S. Paulo (SP); O Globo (RJ); O Estado de Minas (MG); A Tribuna (ES); Correio Braziliense (DF); Jornal do Commercio (PE); Correio da Paraíba (PB); O Correio (BA); Zero Hora (RS) e Dez Minutos (AM). Os critérios de seleção para escolha desses jornais pelo Portal eletrônico se basearam em suas representatividades nas respectivas regiões de pertencimento, e no fato de abrangerem áreas de atuação onde há maior incidência de casos das referidas doenças. Paralelamente ao uso desse mecanismo de busca, os acervos eletrônicos, disponibilizados comercialmente pela internet, dos jornais “O Globo”, “Folha de São Paulo” e “Correio Braziliense” serão também acessados. Esta dupla abordagem garantirá uma melhor cobertura amostral além do que favorecerá a apreciação das matérias, reportagens e artigos nos contextos de diagramação das páginas de cada edição do jornal. A consideração deste aspecto, não possibilitado quando do acesso apenas através do Portal eletrônico da FIOCRUZ, permitirá que se julgue eventual importância destacada a uma matéria de capa, por exemplo, assim como os arranjos entre as fotos em seus diferentes destaques e tamanhos, gráficos ilustrativos e demais imagens que compõem, juntamente com os textos escritos, os sentidos implícitos sujeitos à reclamada análise lingüística e semiótica. O primeiro critério para definição da amostra de trabalho será escolher aquelas matérias que fazem menções à Microcefalia/ Síndrome Congênita. Para tanto, se buscará identificar, tanto no título da matéria, quanto no corpo do texto, a presença dos seguintes termos associados à Zika: microcefalia, cabeça pequena, seqüelas neurológicas, bebê, gravidez, grávidas, mãe, mulheres, filhos, síndrome congênita, crianças, recém-nascidos, aborto e demais expressões sinônimas. No primeiro momento da pesquisa serão analisadas as notícias veiculadas pelos Jornais entre os meses outubro de 2015 a Junho de 2017. No segundo, as matérias publicadas pelos jornais entre Julho de 2017 a julho de 2019.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Teixeira

Ciências Humanas

Sociologia
  • de menores abandonadas a adolescentes infratoras: gênero, controle e punição
  • Este projeto se volta à compreensão das formas de controle e punição dirigidas às meninas e jovens designadas como menores, através da análise dos registros constantes nos prontuários de menores do Serviço Social do Estado de São Paulo, entre os anos de 1930 e 1950, e numa perspectiva contemporânea pretende reconhecer a atualização desses dispositivos através da análise dos prontuários das agora nomeadas adolescentes infratoras internadas na FCasa entre 1990 e 2010. Busca-se identificar as formas de criminalização, repressão e punição dirigidas às meninas adolescentes, ao longo do tempo, assim como os dispositivos de controle sobre o corpo, a sexualidade e a autodeterminação, que impuseram e reificaram iniquidades e discriminações baseadas no gênero, como também na raça e na classe.
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Tomaselli Fidelis

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • monitoramento dos padrões temporais e espaciais dos regimes de fogo e acúmulo de material combustível em unidades de conservação com fisionomias campestres e savânicas: implicações para o desenvolvimento de estratégias de manejo integrado de fogo
  • Monitorar e entender as relações entre o fogo e as formações vegetais das fisionomias campestres e savânicas do Cerrado segue sendo um desafio científico muito importante para ampliar a capacidade de gestão destas áreas. A presente proposta busca caracterizar as mudanças de regime de fogo em unidades de conservação nacionais com diferentes status e históricos de manejo de fogo, combinando métodos de sensoriamento remoto e medições in situ para analisar os efeitos do tipo de manejo e uso no acúmulo de material vegetal combustível e na alteração das condições de susceptibilidade a ocorrência de incêndios. Séries multitemporais derivadas de satélites de média/alta resolução espacial (Landsat e Sentinel 2) serão utilizadas para reconstruir o histórico de cicatrizes de áreas queimadas e para gerar a cartografia de acúmulo de materiais combustíveis em 4 unidades de conservação selecionadas (Quilombo Kalunga, Reserva Natural Serra do Tombador, Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins e Parque Nacional dos Campos Amazônicos). Os regimes de fogo serão comparados em termos de área total anual, densidade de ignições, tamanho médio e distribuição da cicatriz de queima e época do fogo. Se contará ainda com campanhas de campo para a obtenção de medições in situ da carga combustível de cada área selecionada, que permitam validar e fornecer um contexto ecológico para os padrões de acúmulo de biomassa vegetal observados via satélite. Os avanços metodológicos-científicos contribuirão na consolidação de protocolos de pesquisa e monitoramento para a implementação de planos de manejo de fogo, dando suporte a gestão territorial de unidades de conservação nacionais.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 30/11/2018-30/11/2021
Foto de perfil

Alessandro Bersch Osvaldt

Ciências Biológicas

Genética
  • caracterização genômica e epigenômica dos tumores de pâncreas e efeitos da inibição da via de hedgehog
  • Entre os grandes desafios das pesquisas em câncer está a elucidação das alterações genéticas responsáveis pela iniciação e progressão tumoral de cada tipo de câncer e o desenvolvimento de terapias específicas para cada uma dessas etapas. Assim, a medicina personalizada baseia-se no conhecimento profundo e individualizado da biologia tumoral de cada paciente e requer uma combinação de estratégias para determinar corretamente o perfil do paciente, possibilitando não só o diagnóstico seguro e de preferência precoce, como também fornecendo informações essenciais à conduta clínica, como prognóstico e resposta ao tratamento. Nesse contexto, a genômica tem contribuído para a identificação de biomarcadores que possam auxiliar na compreensão dos mecanismos envolvidos na carcinogênese e de alvos moleculares potenciais. Uma barreira para o desenvolvimento da medicina personalidada é a heterogeneidade genética intratumoral, que consiste na existência de diferentes subpopulações de células, com diferentes genótipos e fenótipos, dentro de um mesmo tumor. Como consequência, tais subgrupos celulares apresentam comportamentos diferentes, seja dentro de um mesmo tumor, ou entre o tumor e suas metástases. Os estudos acerca da heterogeneidade tumoral não esclarecem apenas as características da biologia tumoral básica, mas também revelam alvos potenciais que podem ter profundas implicações clínicas no diagnóstico e progressão da doença, além de ser muito relevante para a resposta terapêutica. Além disso, as mutações somáticas alteram o funcionamento de vias moleculares e bioquímicas e são um passo importante na aquisição do fenótipo tumoral. Uma característica observada no adenocarcinoma ductal pancreático é a reativação de vias de sinalização essenciais para o desenvolvimento embrionário, como a via Hedgehog (Hh), Notch e Wnt/β-catenina, as quais desempenham um papel importante na progressão e manutenção das células tumorais. Dentre elas, salientamos a via Hh, a qual encontra-se desregulada nas lesões iniciais de ADP (NIPan), apresentando expressão progressiva dos componentes Sonic Hh, Smoothened, Patched e dos fatores de transcrição GLI, desde NIPan ao adenocarcinoma invasivo. A via Hh ativa os reguladores transcricionais GLI1 e GLI2, os quais são responsáveis por processos celulares como proliferação celular, migração e invasão e, repressão da apoptose. Entretanto, vias não-canônicas como TGF-β, AKT, MAPK, KRAS e EGFR também estão relacionadas à ativação dos fatores de transcrição GLI1/2 em células tumorais. Em 2007 foi descrito pela primeira vez um inibidor dos efetores transcricionais GLI1/2, o composto GANT61, o qual foi capaz de reduzir a proliferação tumoral in vitro. Além deste, outros estudos ressaltam o papel relevante dos efetores transcricionais GLI como possíveis alvos para terapia. Atualmente, o tratamento padrão usado na clínica para o câncer pancreático localmente avançado e metastático é a Gencitabina. Embora muitos ensaios clínicos utilizando uma abordagem de combinação de drogas tenham sido realizados, poucos avanços relevantes foram feitos. Portanto é interessante realizar estudos que possibilitem a combinação das terapias atualmente utilizadas na clínica com potenciais alvos para intervenção, como os fatores transcricionais GLI1/2. Apesar dos avanços na caracterização molecular do ADP, pouco se sabe sobre outros tumores periampolares, como o carcinoma de ampola de Vater (CAV), que é uma neoplasia periampular rara originada a partir da ampola de Vater (AV). Este tumor possui melhor prognóstico quando comparada a outras neoplasias do trato gastrointestinal, em especial o ADP. Análises anatomopatológicas internas da AV tem demonstrado a existência de dois revestimentos epiteliais distintos, o pancreatobiliar e o intestinal. Em virtude disso, há subtipos histológicos tumorais oriundos destes dois epitélios no CAV e possuem comportamentos biológico e prognóstico diferente. O subtipo pancreatobiliar apresenta similaridade histológica com o ADP e em situações que o tumor é extenso é comum haver dúvidas a respeito da origem tumoral e do prognóstico do paciente. As informações moleculares do CAV são muito escassas e a análises do perfil de metilação e variação do número de cópias nunca foi estudado. No presente estudo, propõem-se realizar análises genéticas e epigenéticas no CAV e ADP a fim de identificar alterações específicas desses dois tumores e gerar informações que possam contribuir para, futuramente, definir um modelo de progressão genética e epigenética para o desenvolvimento deste tumor. Este estudo propõe uma abordagem de múltiplos aspectos dos tumores pancreáticos, desde um melhor entendimento da biologia tumoral até novos tratamentos. Nossos resultados irão, em última análise, fornecer uma base para o desenvolvimento de uma nova abordagem diagnóstica, levando em consideração a heterogeneidade do tumor e sua evolução policlonal; elucidar os efeitos da inibição da via de Hedgehog através de uma nova combinação terapêutica, nunca antes avaliada; e melhor caracterizar um raro tumor periampular, avaliando de forma abrangente o perfil de metilação e alterações no número de cópias do DNA de amostras de pacientes com lesões pancreáticas e verificando se os níveis de metilação estão particularmente associados a algum aspecto clínico da doença (auxiliando na previsão do comportamento tumoral). Finalmente, será possível avaliar a capacidade deste perfil molecular na distinção de amostras de diferentes origens, o que facilitaria o diagnóstico diferencial dos tumores pancreáticos.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021