Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Margarete Dulce Bagatini

Outra

Biomedicina
  • análise da sinalização purinérgica e perfil oxidativo-inflamatório em pacientes com covid-19 e influência na saúde mental
  • A pandemia da doença coronavírus 2019 (COVID-19) causada pela síndrome respiratória aguda grave coronavírus 2 (SARS-CoV-2) tornou-se uma séria ameaça à saúde pública mundial. Estudos recentes apontam que indivíduos infectados apresentam alterações neurológicas, mas os mecanismos pelos quais essas alterações ocorrem ainda não foram elucidados. Há evidências de que o processo inflamatório decorrente da infecção, bem como do estresse psicológico causado pela pandemia levaria a alterações importantes em vários sistemas biológicos e que afetaria o sistema nervoso central (SNC), levando então ao surgimento de transtornos psiquiátricos. Portanto, o objetivo do presente trabalho é avaliar o perfil oxidativo-inflamatório, o envolvimento do sistema purinérgico, o polimorfismo genético associado à citocina regulatória e a saúde mental de sujeitos com COVID-19. Para entender a fisiopatologia da doença serão selecionadas 240 amostras de material biológico de sujeitos que testaram positivo para SARS-CoV-2 que se encontram no banco de amostras “ChapCoV” da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). As referidas amostras foram coletadas após aprovação pelo Comitê de Ética da UFFS sob o número 35443820.2.2001.5564. O grupo controle será composto de 80 amostras negativas para SARS-CoV-2. Serão investigados, perifericamente, marcadores relacionados ao papel do ATP, dano oxidativo, inflamação e polimorfismo genético. Também serão correlacionadas as escalas para presença de estresse, depressão, ansiedade e qualidade de vida. Os resultados da pesquisa poderão trazer o entendimento de como o vírus afeta o SNC além de identificar a presença de transtornos oxidativos-inflamatórios para elencar novos estudos que apontem para possíveis tratamentos.
  • Universidade Federal da Fronteira Sul - SC - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Margareth Crisostomo Portela

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • prevalência, demanda e acesso aos cuidados de saúde e efeitos da covid longa em sobreviventes de hospitalização por covid-19 no sus: um estudo de coorte ambidirecional
  • Apesar de ainda haver muito a ser compreendido e definido sobre a Covid longa, a escala absoluta da pandemia e seu impacto desproporcional nas comunidades vulneráveis em todo o mundo deixam claro que ela representa desafios substanciais para os serviços de saúde e corre o risco de exacerbar ainda mais as desigualdades na saúde. No Brasil, país fortemente afetado pela pandemia de Covid-19, ainda se conhece muito pouco sobre a prevalência, características e demandas colocadas para o sistema de saúde pela Covid longa, embora se estime que elas representem uma elevada carga para o Sistema Único de Saúde (SUS). Este projeto tem como perspectiva estudar a Covid longa em pacientes que foram hospitalizados no SUS durante a fase aguda da Covid-19, buscando apreender características e fatores associados à síndrome, efeitos na capacidade funcional, qualidade de vida relacionada à saúde dos pacientes e outros desfechos, necessidades, demandas, acesso e uso de serviços de saúde. O desenho proposto é de um estudo de coorte ambidirecional, no sentido de potencializar a captura de dados retrospectiva e prospectivamente. A população de pesquisa é constituída pelas pessoas com pelo menos 18 anos hospitalizadas por Covid-19 no SUS. Foi projetado um plano amostral estratificado e conglomerado de representatividade nacional, contemplando 300 pacientes de 30 unidades de saúde em cada uma das macrorregiões do país. Por razões pragmáticas, este projeto se centrará na realização do estudo nas regiões Norte e Sudeste do país. A partir da seleção de pacientes e sua autorização para participação no estudo, deverão ser buscados os dados relativos à internação por Covid-19 nos prontuários do hospital em que estiveram internados. O seguimento desses pacientes deverá contemplar até quatro entrevistas, realizadas aos 6, 12, 18 e 24 meses após o início de sintomas da Covid-19. As análises dos dados deverão propiciar uma visão abrangente sobre a Covid-longa e suas demandas no SUS.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 15/05/2022-31/05/2025
Foto de perfil

Margareth Guerra dos Santos

Ciências Humanas

Educação
  • o estado do conhecimento das pesquisas sobre avaliação da educação superior nas universidades da amazonia: que posições contra-hegemônicas ecoam?
  • Esta pesquisa tem como objeto de estudo a produção do conhecimento científico sobre a avaliação da educação superior nas universidades públicas da região amazônica, da região norte do país. O objetivo é mapear e discutir a produção do conhecimento sobre avaliação da educação superior produzida em dissertações de mestrado, teses de doutorado e publicações de relatórios de pesquisas, de grupos de investigação ligados a universidades públicas da Amazônia, localizadas na região norte, tendo como propósito identificar movimentos de resistência epistemológica com produção de diferentes cosmovisões contra-hegemônicas. Essa produção do conhecimento tem como lócus as pesquisas dos grupos de investigação da educação superior ligados as universidades federais amazônicas, cadastradas no diretório de grupos de pesquisa do CNPQ, certificadas por suas instituições e líderes. A partir do contexto da produção do conhecimento, inserem-se motivações de emancipação teórica e analítica, o que nos motiva a tencionar o estudo lançando a seguinte questão norteadora central: que movimentos de resistência na produção do conhecimento local se revelam a partir dos conceitos presentes nos estudos acerca da avaliação da educação superior nos grupos de pesquisa das universidades amazônicas? Para a análise dos dados utilizaremos a técnica da análise do discurso (PECHEUX, 2002), para o autor a linguagem é entendida não apenas como um a forma linguística, mas como expressão de ideologias.
  • Universidade Federal do Amapá - AP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Margareth Martha Arilha Silva

Ciências Sociais Aplicadas

Demografia
  • suicídios e pandemia covid19: números, atos e vozes
  • As mortes por suicídio em todo o mundo tem demandado atenção, inclusive no Brasil , muito embora seu crescimento de 2019 a 2020 tenha sido de apenas 0,4%. A Covid19 , causou no Brasil a morte de 600.000 pessoas, e vem potencilizando sofrimentos psíquicos junto à população. Quais seriam os efeitos catalizadores da pandemia sobre as decisoes de atos suicidas? Estariam sendo atendidas , de fato, as subjetividades afetadas pelo desamparo frente a epidemia? De que maneira se conectam dores e expressões a ponto de poder evitar um ato de suicídio? Nossa hipótese é de que sim, o sofrimento causado pela pandemia pode estar determinando um incremento nos números gerais das mortes por suicídio. A literatura científica mostra que grandes crises econômicas ou ambientais tornam mais altas as taxas de suicídios. Os registros das mortes por suicidio podem estar alcançando subnotificações, especialmente pelo volume de stress e sobrecarga de trabalho que acomete os serviços públicos de saúde. Diadema (SP) , no entanto, teve um aumento significativo de 11 mortes por suicídio em 2019 para 30 em 2020 . Quais seriam os grupos populacionais mais afetados? A pobreza ou o pertencimento a grupos mais vulneráveis da população poderiam gerar um aumento do ato suicida nas condições atuais de pandemia do COVID19? Como os diferenciais de gênero operariam nesses cenários? Usando a ferramenta da autopsia social, todas as mortes por suicídio ocorridas no município de Diadema em 2020 serão investigadas , com projeto de metodologia qualitativa que investigará o contexto das mortes, através de entrevistas com familiares e/ou amigos da pessoa falecida ( 3 pessoas por pessoa falecida) , para conhecer as suas causas e condições, e associações diretas ou indiretas com o fenômeno da Covid19.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 12/06/2022-30/06/2025
Foto de perfil

Maria Aderuza Horst

Ciências da Saúde

Nutrição
  • nutrição de precisão: intervenção personalizada para redução do risco de doenças cardiometabólicas utilizando um sistema baseado no conhecimento
  • A abordagem da nutrição de precisão adapta a prescrição nutricional às necessidades específicas com base na individualidade genética, estado de saúde e preferências, com foco na promoção da saúde. Os testes genéticos estão disponíveis, no entanto, há uma lacuna na literatura a respeito da eficácia da incorporação dos resultados do genótipo nos cuidados nutricionais. O estudo POUNDS LOST mostrou que a perda de peso e o estado metabólico após a intervenção com dietas hipocalóricas, variando o conteúdo de macronutrientes, difere de acordo com o genótipo. Assim, é intuitivo que a elucidação das interações dieta-gene poderá dar suporte à intervenções nutricionais mais específicas e eficazes para reduzir o risco de doenças cardiometabólicas. O objetivo deste projeto é identificar se uma intervenção nutricional baseada em genótipos é mais eficaz do que uma dieta convencional na redução dos fatores de risco cardiometabólico. A intervenção com duração de três meses ocorrerá no estudo BOLD (Obesity, Lifestyle and Diabetes in Brazil). A coleta inicial de dados e genotipagem de 200 participantes já foi realizada (75% da amostra apresentou ao menos um fator de risco cardiometabólico). O grupo controle seguirá uma dieta de acordo com os parâmetros convencionais e o grupo intervenção seguirá uma dieta elaborada de acordo com escores de risco poligênico, elaborados de a partir do genótipo para polimorfismos em genes relacionados à obesidade, dislipidemia, diabetes tipo 2 e inflamação. Para o planejamento das dietas será desenvolvido um sistema inteligente, que gerará cardápios personalizados e se necessário, esquemas de suplementação. Serão considerados a avaliação nutricional (peso, composição corporal, preferências e necessidades nutricionais), os exames bioquímicos e polimorfismos genéticos. Os exames bioquímicos e de metabolômica serão realizados no início e ao término da intervenção.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Antonia Ramos de Azevedo

Ciências Humanas

Educação
  • assessoramento pedagógico universitário internacional
  • A Assessoria Pedagógica é uma atividade profissional recente, nascida da necessidade de qualificar o ensino universitário e promover espaços de desenvolvimento profissional docente. A docência universitária se firma na ênfase às atividades de pesquisa, o que a faz distanciar-se da dimensão didático-pedagógica que alicerça essa profissão, provocando distanciamentos entre a geração de docentes e a de discentes nos cursos superiores. Nesse movimento de formação didático-pedagógica reside a Assessoria Pedagógica, cujas funções se desenrolam em diferentes temas de atuação. Entretanto, no contexto da pandemia da SARS-COVID19, este campo epistemológico em que se insere a Assessoria Pedagógica, ou seja, o campo da Pedagogia Universitária, se deparou com variadas requisições de atuação, que vai desde a construção de espaços virtuais de formação para atender à demanda urgente de se ofertar um ensino de qualidade em regimes remotos, como dar seguimento a emergentes temas, como a formação pedagógica fundamentada em conceitos atinentes ao desenvolvimento permanente, a inovação pedagógica e inovação curricular, o atendimento às necessidades de alunos e professores. O objetivo da pesquisa é sistematizar as concepções e as práticas de Assessoramento Pedagógico Universitário Internacional para identificar as singularidades e as sincronicidades destas experiências visando determinar os elementos fundamentais no processo formativo propostos pelos assessoramentos pedagógicos valorizando, assim, essas experiências, de modo a integrar instituições e pesquisadores destes países, difundindo-as e consolidando estes espaços formativos que são as Assessorias Pedagógicas Universitárias.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Aparecida Castellani

Ciências Agrárias

Agronomia
  • moscas-das-frutas (dip.: tephritidae) de importância quarentenária em musa sp.: biologia e comportamento em diferentes cultivares e genótipos e efeitos da climatização e resfriamento dos frutos na performance larval da praga
  • O Brasil figura entre os maiores produtores mundiais de frutas, mas seu desempenho como exportador está aquém de suas potencialidades. Moscas-das-frutas são as principais pragas da fruticultura mundial pela importância quarentenária. No Brasil, Ceratitis capitata é praga quarentenária para os mercados americano e japonês, e Anastrepha fraterculus e A. obliqua foram recentemente enquadradas, pela União Europeia, como quarentenárias para manga e citros. A banana ocupa o segundo lugar em volume de frutos produzidos no Brasil e a Bahia é o segundo maior produtor nacional desta fruta, com exportações em ritmo crescente. Em 2019, foi registrada, pela primeira vez no Brasil, infestação natural de banana Prata por C. capitata no Submédio São Francisco, maior polo de fruticultura do Norte/Nordeste. Posteriormente, confirmou-se a infestação natural de bananas por essa mosca nas cultivares Pratinha e Terra em estágios finais de maturação. Assim, considera-se que há necessidade de ampliação dos estudos para testar hipóteses relevantes para apoiar o agronegócio da banana no Brasil: i) moscas-das-frutas não atingem o status de praga primária em banana, uma vez que os frutos são colhidos verdes; ii) as moscas exibem preferência pelos estádios de maturação mais avançados das cultivares e genótipos; iii) há mudanças nos comportamentos sexuais e de oviposição quando as moscas utilizam a banana; iv) os tratamentos pós-colheita (climatização com etileno e resfriamento) reduzem a viabilidade de ovos e o desenvolvimento larval das moscas. Essas quatro hipóteses serão testadas por meio de bioensaios em laboratório e gaiolas de campo avaliando oviposição, biologia e comportamento sexual de C. capitata (UESB), A. fraterculus Morfotipo 1 (UFBA) e A. obliqua (UESB) em cultivares e genótipos elite de banana em todos os estágios de maturação dos frutos. Na Embrapa CNPMF serão realizados estudos sobre climatização e resfriamento em frutas infestadas.
  • Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - BA - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Aparecida Correa Custodio

Ciências Humanas

Educação
  • índios e missionários na amazônia imperial: trajetórias de vida, práticas educativas, apropriações e resistências
  • Este projeto surgiu a partir da localização de fontes inéditas do Arquivo da Vice-Província Capuchinha Maranhão-Pará, São Luís/MA, escritas na segunda metade do século XIX, período imperial, por capuchinhos italianos que atuaram em territórios dos estados do Pará, Goiás (hoje Tocantins) e Mato Grosso, pertencentes à atual Amazônia Legal. Ancorados na perspectiva da história cultural que amplia o conceito de fontes para todo e qualquer documento, podemos considerar os relatórios de missão como narrativas que permitem capturar indícios do cotidiano da missão junto aos povos indígenas. Nesses escritos podemos vislumbrar o etnocentrismo presente nos relatos, pois foram produzidos por religiosos europeus a partir de suas próprias interpretações. Por essa razão, é preciso levar em conta o contexto de produção dos documentos, o lugar dos atores, seus interesses e conflitos, e as contradições presentes neles. A partir desses pressupostos, inquirimos: O que essas narrativas trazem de indícios a respeito das práticas educativas dos capuchinhos, considerando que estas compreendem uma relação na qual ocorre transmissão e circulação de saberes entre missionários e indígenas em um contexto marcado por conflitos culturais e sociais, uma vez que as relações se davam entre sujeitos de diferentes cosmovisões? Quem eram esses missionários, qual perfil biográfico? Quem eram os povos indígenas que possibilitaram as trocas culturais e como se apropriaram dos projetos educativos? Para responder essas questões, traçamos como objetivos: investigar as narrativas e inquirir como os atores se relacionavam e agiam nos contextos da missão, sobretudo, no campo catequético-educativo; inventariar as práticas educativas e trocas culturais; examinar as vozes indígenas presentes nas narrativas, suas apropriações e resistências; analisar as histórias de vida dos capuchinhos.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 21/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Aparecida Dias

Ciências Humanas

Educação
  • as redes colaborativas no processo de formação docente para uma educação física inclusiva: um estudo multicentro
  • A educação brasileira, lentamente, estabelece a inclusão de alunos com deficiência (AcD) no sistema de Ensino Básico. Com crescente aumento de escolas com AcD, evidências apontam uma ilusória relação entre diferentes elementos curriculares, a exemplo, a formação docente. Com isso, propomos desenvolver um formato inovador a luz da teoria da complexidade, compreendendo o sistema educacional como complexo e dinâmico, e com uma diversidade de agentes heterogêneos envolvidos e interagindo entre si (SAKOWSKE, 2015; MORIN, 2000), tem-se como objetivo desenvolver uma formação colaborativa, avaliando o cenário educacional, onde o PEF está inserido, e as interrelações desenvolvidas na sua prática docente, e ainda, com base nessas experiências exitosas, construir o Manual de Práticas Inclusivas em Educação Física Escolar (MPIEDE). Numa abordagem voltada para o papel do PEF, quais os impactos/transformações que uma prática holística pode trazer para garantir a inclusão nas aulas de Educação Física Escolar? Com isso, construímos a tese de que a formação na perspectiva colaborativa, impulsiona as possibilidades de desenvolvimento de práticas pedagógicas inclusivas e a escolarização dos AcD na escola regular. Com amostra próxima a 2500 PEF das redes municipais de ensino de oito municípios, compreendendo três estados do NE (Parnamirim/RN; Fortaleza/CE; Juazeiro do Norte/CE; Salvador/BA; Feira de Santana/BA; Lauro de Freitas/BA), um do SE (Rio de Janeiro/RJ) e um do Sul (Porto Alegre/RS), estabeleceremos, através da análise de questionários e entrevistas para compreender o sistema educacional, a forma que é estabelecido/garantido a inclusão de crianças com deficiência nas aulas de Educação Física, quais os atores envolvidos no processo e as redes formadas. Tudo para subsidiar a construção de uma educação permanente, e com ela construir material didático (MPIEDE), que auxiliará a prática pedagógico dos PEF na inclusão em diferentes redes de ensino.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Aparecida Pontes da Fonseca

Ciências Humanas

Geografia
  • do turismo massivo costeiro ao turismo do interior: tendências e perspectivas do turismo no brasil, espanha, méxico e chile sob o paradigma da sustentabilidade e do cenário de crise do covid-19
  • A proposta de pesquisa parte da constatação de que a partir dos anos noventa vem ocorrendo uma mudança paradigmática no que se refere ao fenômeno turístico, com a emergência de um novo modelo baseado na busca dos princípios de sustentabilidade. Pretende-se fazer uma co-relação entre a emergência do paradigma da sustentabilidade e a interiorização do turismo no Brasil, Espanha, México e Chile. A hipótese de partida é que a emergência do paradigma baseado na sustentabilidade propiciou uma difusão espacial do turismo em direção ao interior dos países. Pretende-se investigar as destinações turísticas cujos produtos foram estruturados a partir da biodiversidade, tendo a natureza como elemento central na elaboração do produto turístico. Considerando-se a importância das metas e dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) preconizados pela Agenda 2030, do qual o Brasil é signatário, a proposta visa avaliar e discutir o comprometimento das destinações enfocadas no estudo no sentido de contribuir para que os ODS sejam alcançados, a partir dos indicadores de sustentabilidades. A crise decorrente do COVID-19, por sua vez, possivelmente acarretará em restrições às viagens internacionais, tendendo ao aumento do turismo doméstico em direção às áreas interioranas. Desse modo, outra hipótese norteadora da presente proposta de estudo é que a atual crise sanitária poderá favorecer, estimular e intensificar o processo de interiorização do turismo nos referidos países. O objetivo pesquisa é analisar o processo de interiorização do turismo no Brasil, Espanha, México e Chile sob a influência do paradigma ambiental, a partir da década de 1990, e dos efeitos da crise sanitária e econômica, decorrentes da covid-19, em 2020. A investigação irá recorrer às abordagens quantitativas e qualitativas, visando equalizar os instrumentos e as técnicas de análise com a natureza da fonte dos dados.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Maria Aparecida Salci

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • acompanhamento longitudinal de adultos e idosos que receberam alta da internação hospitalar por covid-19
  • O coronavírus representa uma ameaça a saúde pública desde 2002, quando surgiu a primeira epidemia pelo SARS-COV, reaparecendo em 2012 pelo MERS-COV, chegando a índices de mortalidade por volta de 10% e 37% respectivamente. Em 2019, na China, foi registrado mais um processo infeccioso causado pelo Covid-19, com estimativas de aproximadamente 160 mil mortes no mundo todo. Com foco no comprometimento respiratório, muitos dos pacientes necessitam de suporte hospitalar, incluindo suporte ventilatório nas Unidades de Terapia Intensiva. Após a alta os pacientes podem experimentar uma redução na capacidade funcional, que envolve a saúde mental, física e na capacidade de interação social. Dessa forma, acompanhar essas pessoas que desenvolveram a forma grave da COVID-19, é fundamental, com intuito de observar à reorganização dessas práticas as transformações do serviço de saúde no suporte as necessidades de saúde a constituição familiar. Assim, a pesquisa se torna fundamental e visa contribuir significativamente para o fortalecimento das metas de equidade e subsidiar tomada de decisões na consolidação das políticas públicas de saúde, que avaliam a repercussão da sobrecarga das doenças nos indivíduos acometidos pela infecção. O objetivo é analisar preditores, sequelas e repercussões da COVID-19 em adultos e idosos que desenvolveram a forma grave da doença, após alta hospitalar. Pesquisa de abordagem mista, do tipo sequencial explanatório com prioridade e sequenciamento das coletas de informações QUAN → qual. Para o estudo quantitativo será abordado uma pesquisa de coorte prospectiva, com seleção da amostragem teórica de adultos e idosos, embasada nas fichas de notificação compulsória da síndrome respiratória aguda grave associada ao coronavírus (SARS-CoV). O acompanhamento será realizado por atendimento virtual, a partir do 15º dia após a alta hospitalar, sendo uma sequencia de contato em um mês, três, seis, doze e dezoito meses, para avaliação a curto, médio e longo prazo das alterações funcionais e organizacionais do paciente. Após a coleta dos dados, esses serão organização e analisados por meio de planilhas do Software Microsoft Office Excel 2016, e pelo programa estatístico SPSS (Statistical Package for Social Sciences), versão 17, com aplicação do teste de qui-quadrado com 5% de significâncias nas variáveis correlacionadas. Para o percurso metodológico envolvendo a pesquisa qualitativa, o estudo será conduzido pela Teoria Fundamentada nos Dados, na qual a composição dos grupos amostrais respeitará o principio a saturação teórica, sendo o primeiro grupo formado pelos participantes notificados e que estiveram internados nas Unidades Hospitalares. A entrevista intencional será utilizada como técnica de coleta de dados, que serão posteriormente transcritas e analisadas. A metodologia ancora o processo de coleta e análise concomitantemente, sendo divididos em duas etapas, a codificação inicial e a codificação seletiva e focalizada, juntamente com a elaboração de memorandos e diagramas. O software NVIVO, participará da organização dos dados. Todos os princípios éticos respeitados e a pesquisa terá inicios após a autorização da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná e do Comitê Permanente de Ética em Pesquisa (COPEP) da Universidade Estadual de Maringá.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Maria Ataide Malcher

Outra

Divulgação Científica
  • ciência e comunicação na amazônia: redes sociais como aliadas no agendamento de temas invisibilizados na/da região
  • Entendemos a Amazônia como espaços plurais, diversos e repletos de múltiplas formas de vida. Como acervo de conhecimentos essenciais à compreensão da complexidade do mundo atual, a região, centro dos mais diversos interesses, tem passado por abusos contínuos que exploram seus recursos naturais deixando passivos devastadores. É comum decidirem os destinos dessas diferentes formas de vida sem permitir que essas vozes se coloquem no debate e que o conhecimento científico sobre e do local se torne central nessas decisões. Muitos dos temas e soluções cruciais à qualidade de vida na Amazônia são invisibilizados nacional e internacionalmente. Como exemplos, podemos citar o trabalho escravo, baixo IDH, ou mesmo a produção científica local. Apesar da agenda política mundial, entendemos que a partir da Comunicação Pública da Ciência (CPC), podemos analisar a dinâmica dos conteúdos online, explorar as potencialidades das redes sociais e promover o engajamento de temas invisibilizados sobre a Amazônia. Assim, a questão é: como disponibilizar conteúdos científicos nas redes sociais buscando fomentar a CPC sobre outros temas importantes para a Amazônia? A agenda monotemática sobre o meio ambiente está presente no cenário social e não é diferente nas redes sociais, mas essas ambiências multimodais se constituem como espaços propícios à circulação e engajamento de temas que rompem a bolha e mobilizam milhões de pessoas resultando em ganhos sociais. Aliar redes sociais e conhecimento científico em prol da visibilização de outros temas da Amazônia é possível e exequível. Estudo quanti e qualitativo, caracterizado como misto, utilizará análises de redes sociais e etnográficas para interpretação das estratégias de invisibilização das temáticas amazônicas. Como estudo teórico e prático, orientado pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), explorará o conhecimento científico e as potencialidades das redes a partir da pesquisa-ação buscando alterar o fenômeno estudado.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 11/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Maria Ataide Malcher

Outra

Divulgação Científica
  • a ciência no cotidiano: território propício à transversalidade
  • A proposta tem como objetivo se incorporar à Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2021, desenvolvendo ações de comunicação pública da ciência com a utilização de Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDICs) e metodologias ativas, de forma a evidenciar a ciência no cotidiano a partir do diálogo com as escolas da Educação Básica (Educação Fundamental I e II, Ensino Médio e Educação Tecnológica) de munícipios do Pará (Norte do Brasil). Ciência, tecnologia e inovação serão abordadas a partir da transversalidade e da integração com diversas áreas do conhecimento articuladas com o cotidiano. Serão promovidas, ao todo, doze atividades, em formato presencial e/ou virtual, nas seguintes modalidades: Exposição de CT&I; Eventos de Comunicação Científica em Rádio, TV e outras mídias; Ciência Móvel; Portas Abertas; Seminário ou Ciclo de Palestras; Conjunto de Oficinas de CT&I; Mostra de Teatro Científico; Mostra de Vídeos; e Feira ou Mostra de Ciências. Serão dez municípios paraenses atendidos: Abaetetuba, Ananindeua, Belém (capital), Bragança, Cametá, Castanhal, Igarapé-Açu, Igarapé-Miri e Irituia. Para isso, foram reunidas seis Instituições de Ensino do estado do Pará, a saber: a Universidade Federal do Pará (UFPA) como instituição de execução, em colaboração com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA); a Universidade do Estado do Pará (UEPA); a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA); a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA); e a Secretaria de Estado de Educação do Pará (SEDUC). Estima-se atender um público de aproximadamente 16.000 estudantes de Ensino Fundamental II e Médio e 455 professores.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 14/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Maria Bernadete Amâncio Varesche

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • abordagens metabólicas e de caracterização microbiana em microbiomas e biorrefinarias anaeróbias
  • A proposta é inédita e refere-se ao oferecimento de curso on line, com duração de 30h, envolvendo pesquisadores do Brasil, Argentina e Uruguai na área de Biotecnologia Ambiental. Nesta proposta serão abordados temas sobre as possibilidades metabólicas de microbiomas usados para a remoção de compostos orgânicos e geração de bionergia. Buscar-se-á oferecer informações a partir dos microbiomas anaeróbios provenientes de diferentes águas residuárias e resíduos sólidos, aplicados em biorrefinarias. O sucesso da aplicação dos reatores anaeróbios depende não somente da configuração reacional, dos aspectos hidrodinâmicos e operacionais, mas também do consórcio de microrganismos, estabelecido em tais sistemas, na forma de biofilmes em material suporte, grânulos e flocos. Para tanto, é necessário conhecer as bases, abordagens e conceitos em microbiologia de anaeróbios, para o entendimento das principais rotas e possibilidades metabólicas dos microrganismos, estabelecidas nos diferentes sistemas, em função das condições operacionais. A partir disto, propõem-se, transferir esse conhecimento, considerando a formação da equipe de proposição do curso, com pesquisadores do Brasil, Uruguai e Argentina, os quais têm amplo conhecimento em processos biológicos de produção de hidrogênio, metano, ácidos orgânicos e álcoois, taxonomia, técnicas de biologia molecular etc., com a possibilidade de formação de alunos de pós-graduação (mestrado e doutorado) e outros pesquisadores afins. A referida proposta será incluída como disciplina no Programa de Pós-graduação em Bioenergia, o qual envolve a USP, UNICAMP e UNESP, voltado para a formação de recursos humanos de excelência internacional. O curso será 100% teórico e serão oferecidas 60 vagas para inscrição.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 17/01/2022-31/07/2024
Foto de perfil

Maria Camila Loffredo D'Ottaviano

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • moradia e autogestão: panorama, práticas e perspectivas
  • Com a finalização do ciclo de investimento na produção de habitação para a população de baixa renda pelo governo federal, esta pesquisa se propõe a fazer um balanço do ciclo recente de provisão propiciado pelo Programa Minha Casa Minha Vida, com enfoque especial na modalidade Entidades e a produção por autogestão. Além disso, se propõe a realizar a análise de conjuntura a partir do acompanhamento dos programas, projetos e alterações na legislação, construindo assim um quadro fidedigno do Programa Minha Casa Minha Vida Entidades e da efetivação (ou não) da provisão de moradia por autogestão na última década, como forma de destacar suas potencialidades e entraves, mas também apontar perspectivas futuras. Partindo do princípio de que a autogestão propicia a melhoria das capacidades econômica, social e política dos setores populares e empodera a comunidade, a pesquisa parte do pressuposto de que avançar no estudo da produção autogestionária tem o potencial de oferecer caminhos alternativos e de maior qualidade para o enfrentamento do deficit habitacional e para a efetivação do direito à cidade para a população de baixa renda. A pesquisa possui cinco objetivos complementares: . Aprofundar a reflexão e a pesquisa empírica sobre a produção do MCMV-Entidades, identificando o porque das diferenças regionais, suas potencialidades e fragilidades . Identificar mecanismos através dos quais os movimentos de moradia e cooperativas habitacionais se articulam em coalizões locais na busca pela viabilização de projetos autogestionários . Organização de uma base de dados como forma de identificar a efetivação da autogestão no âmbito do MCMV-Entidades . Identificação da emergência de tendências de resistência e contra hegemônicas no âmbito do Direito à Cidade e Habitação . Articulação latino-americana visando identificar convergências e divergências nas políticas habitacionais recentes, em contextos neoliberais/neodesenvolvimentistas, mas sobretudo em suas manifestações de resistência
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 23/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Maria Carolina Gonzalez

Engenharias

Engenharia Biomédica
  • feira de ciências e mostras científicas no isd: a ciência de macaíba
  • O Instituto de Ensino e Pesquisa Alberto Santos Dumont (ISD) é uma organização privada sem fins lucrativos que atua no Nordeste brasileiro (www.institutosantosdumont.org.br) e é composta por duas unidades, o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS), e o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi (CEPS). O IIN-ELS conta com um curso interdisciplinar de mestrado em Neuroengenharia que integra métodos de neurociência e de engenharia para estudar o funcionamento do sistema nervoso com a finalidade de desenvolver novos métodos e técnicas de neuromodulação com aplicação terapêutica e o CEPS, que está inserido no Sistema Único de Saúde, é um centro de referência de ensino para atenção multidisciplinar à saúde e reabilitação da pessoa com deficiência. A proposta “Feira de Ciências e Mostras Científicas no ISD: A ciência de Macaíba” está alinhada com a missão do Instituto que visa i) o desenvolvimento de novas tecnologias para serem aplicadas na educação e a saúde, refletindo no bem estar da população e ii) ser instrumento de popularização do conhecimento científico, ressaltando o papel da ciência e tecnologia no desenvolvimento humano e sustentável. O objetivo central da nossa proposta é proporcionar um espaço para a divulgação do conhecimento científico e tecnológico gerado nas escolas da rede pública e privada de Macaíba. Para isso, realizaremos as seguintes atividades: -Exposição de projetos de Ciência, Tecnologia e Inovação; -Treinamento para educadores, a fim de capacitá-los com habilidades, ferramentas e estratégias que estimulem o pensamento crítico dos alunos; -Ações de divulgação científica com apresentação de métodos inovadores para atrair a atenção do público; -Visitas guiadas ao IIN-ELS; -Comunicação científica nas redes sociais. As atividades previstas para a “Feira de Ciências e Exposições Científicas no ISD: A Ciência de Macaíba” também envolvem jogos interativos para aumentar o engajamento dos jovens participantes.
  • Instituto Santos Dumont - RN - Brasil
  • 18/01/2022-31/01/2024
Foto de perfil

Maria Carolina Gonzalez

Engenharias

Engenharia Biomédica
  • neuroengenharia e reabilitação: integrando a pesquisa básica e clínica para o desenvolvimento de novas tecnologias na saúde.
  • O Instituto de Ensino e Pesquisa Alberto Santos Dumont (ISD) está sediado na região nordeste do Brasil. O ISD realiza atividades de ensino e pesquisa de forma interdisciplinar que envolve as áreas de reabilitação, saúde materno-infantil, neurociências e neuroengenharia. A principal missão do Instituto é formar cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão, e com isso contribuir para a transformação da realidade social brasileira. Nesse sentido, o ISD tem desenvolvido diversas atividades de extensão com o objetivo de democratizar o conhecimento proveniente das atividades de pesquisas tanto a nível de ciência básica quanto a pesquisa clínica realizadas nas duas unidades do ISD, o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS), e Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi (CEPS). O IIN-ELS conta com um curso interdisciplinar de mestrado em Neuroengenharia que integra métodos de neurociência e de engenharia para estudar o funcionamento do sistema nervoso com a finalidade de desenvolver novos métodos e técnicas de neuromodulação com aplicação terapêutica e o CEPS, que está inserido no Sistema Único de Saúde, é um centro de referência ambulatorial para a atenção multidisciplinar à saúde e reabilitação. Diante desse cenário, a proposta da 18ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) está alinhada com a ideia do Instituto que visa o desenvolvimento de novas tecnologias para serem aplicadas na saúde e que refletem no bem estar da população. Com uma estrutura ímpar no Brasil, o ISD promove a popularização da ciência de forma integrada por meio da ciência translacional, para isso os participantes terão a oportunidade de acompanhar nossas atividades e vivenciar como a ciência básica produz conhecimentos que suportam aplicações com impactos na educação, economia e na formação de recursos humanos do País. Deste modo, as atividades planejadas envolvem: a) ações de divulgação científica com apresentações de métodos inovadores e resultados do ISD para atrair a atenção do público em questão; b) portas abertas para a comunidade vivenciar as rotinas de laboratórios de pesquisa em neuroengenharia com reflexões do impacto da CT&I para a saúde e bem estar; c) importância da formação de profissionais da saúde para diminuir a desigualdade na saúde com reflexos nas taxas de mortalidade materno-infantil, violência com a mulher e infantil; d) Ações de divulgação científica e mídia social além da SNCT, atuando como ferramenta de divulgação prolongada para ampliar o alcance das ações do ISD. Estratégias para engajar o público são continuamente discutidas no ISD. Dessa forma, as ações também envolvem jogos lúdicos e interativos para ampliar o engajamento dos participantes. Portanto, estas ações contribuirão para tornar o conhecimento científico acessível às comunidades nas quais o ISD desenvolve suas ações permanentes e ao público visitante nos locais onde as propostas serão desenvolvidas.
  • Instituto Santos Dumont - RN - Brasil
  • 06/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Maria Cecilia Barreto Amorim Pilla

Ciências Humanas

Educação
  • hortas urbanas e cidadania: sementes para a emancipação feminina
  • Observa-se no Brasil contemporâneo a permanência de desigualdades de gênero que desembocam em situações de dependência e vulnerabilidade das mulheres em relação aos homens. Alguns dados comprovam que muitos lares brasileiros são sustentados por mulheres, de acordo com o levantamento da Consultoria IDados, realizado com base nos números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ainda, de acordo com o Panorama da Segurança Alimentar e Nutricional 2018 na América Latina, 8,4% das mulheres vivem em insegurança alimentar grave, em comparação com 6,9% dos homens. Esse documento também indica que 19 milhões de mulheres sofrem insegurança alimentar grave, em comparação com os 15 milhões de homens. Partindo do pressuposto da urgente necessidade de criar possibilidades de empoderamento e emancipação destas mulheres, o presente projeto se encontra voltado para a ideia de fortalecimento das hortas urbanas e consequentemente, das mulheres horteloas que nela trabalham, por meio de um estudo de caráter interdisciplinar.Parte-se da premissa de que as mulheres que trabalham nas hortas, nem sempre são qualificadas tecnicamente para o plantio e manejo das sementes que lhes são oferecidas pelos órgãos públicos. Assim, as ações que envolvem o presente projeto pretendem fornecer estratégias para a capacitação de mulheres em situação de vulnerabilidade e que veem no seu trabalho em hortas urbanas uma forma de subsistência sua e de sua família. Portanto, este projeto pretende alcançar especificamente as mulheres horteloas por meio de sua qualificação técnica de produção e qualificação de conhecimentos específicos. A partir dessa premissa, o trabalho propõe-se a construir uma cartilha dirigida para mulheres horteloas de hortas urbanas da cidade de Curitiba, bem como 8 vídeos educativos, voltados a viabilizar informações de caráter social, de sustentabilidade e de ecologia urbana visando o empoderamento dessas mulheres em situação vulnerabilidade, qualificando-as.
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Cecilia Lorea Leite

Ciências Humanas

Educação
  • imagens da justiça, representações curriculares e pedagogia jurídica: um estudo comparativo
  • IMAGENS DA JUSTIÇA, REPRESENTAÇÕES CURRICULARES E PEDAGOGIA JURÍDICA: um estudo comparativo Este projeto dá continuidade à pesquisa realizada no âmbito do Projeto Imagens da Justiça, Representações Curriculares e Pedagogia Jurídica, em que estudamos produções imagéticas de estudantes e de docentes de cinco cursos de Direito de universidades públicas, quatro do Brasil e uma de Angola. O foco na formação jurídica das universidades participantes da investigação, está voltado a propiciar contribuições para um processo que incentive a promoção de maior justiça social. Nesta nova iniciativa, nos propomos a explorar o acervo de imagens da justiça resultante da pesquisa anteriormente desenvolvida, como elemento de estudo para a investigação sobre o currículo e a pedagogia jurídica. Pela sua potência, pretendemos realizar uma análise comparativa entre as produções de docentes e de discentes de diferentes instituições. Para tanto, organizaremos os termos da variação composicional com que são identificadas similaridades e diferenças entre essas imagens da justiça. Indaga-se se as produções imagéticas produzidas por docentes com diferentes tempos de magistério, com diferentes atuações nos âmbitos teórico propedêutico ou técnico profissional do curso, permitem interpretações relacionadas ao currículo jurídico, e aos diálogos entre docentes e de docentes com estudantes. O estudo comparativo será desenvolvido com fundamento no Método Documentário de Interpretação, no qual nos embasamos para realizar a investigação mencionada. O desenvolvimento do projeto produzirá impactos científicos, tecnológicos, culturais e sociais porquanto auxilia na rediscussão dos currículos do Curso de Direito, contribui para repensar a Pedagogia Jurídica nas instituições pesquisadas e concorre para incrementar análises sobre a justiça na sociedade contemporânea.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Celi Chaves Vasconcelos

Ciências Humanas

Educação
  • mulheres e educação no século xix: artefatos e sensibilidades
  • O Projeto de Pesquisa Interinstitucional versa sobre a vida das mulheres oitocentistas, seus artefatos e suas sensibilidades, evidenciadas por meio de objetos, manuscritos e imagens, entre outros materiais, com ênfase naqueles que demonstram a cotidianidade feminina, bastante relacionada à educação quando se tratava de mulheres letradas, no período em foco. O objetivo central é investigar um acervo inédito de cadernos, cartas, fotografias, gravuras, egodocumentos, álbuns, instrumentos de escrita, além de itens relacionados à toalete feminina e elementos característicos do que era apropriado à mulher no século XIX. Em um plano mais específico pretende-se promover uma aproximação maior com a materialidade e a história cultural dos artefatos e documentos que, até então, somente podiam ser conhecidos em imagens de livros e vídeos. A partir de uma pesquisa histórico-documental, as fontes serão selecionadas em sites disponíveis na web, por meio da digitalização, e através da aquisição do material físico em leilões e antiquários, além daqueles oriundos do fechamento de museus privados, ocorrido após o período de isolamento social. A análise teórica dos acervos será distribuída em quatro categorias: cenários educativos; escritas íntimas; toaletes femininas; e imagens sensíveis. Como metas, o Projeto de Pesquisa culmina na realização de um seminário e de uma exposição, ambos na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com a finalidade de discutir e divulgar os resultados obtidos. O seminário acontecerá durante três dias, desde a abertura da exposição, reunindo a equipe do Projeto, pesquisadores convidados para compor as mesas temáticas e workshops, além de estudantes interessados no assunto e que poderão enviar trabalhos para apresentação. Durante a exposição será lançado um catálogo dos itens apresentados, com a pesquisa sobre cada um, distribuído pela Universidade e pela Agência de fomento aos participantes e às instituições de educação e cultura.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025