Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ana Beatriz Gorini da Veiga

Ciências da Saúde

Medicina
  • epidemiologia molecular de infecções respiratórias virais no rio grande do sul – suporte no combate a epidemias e pandemias
  • Infecções respiratórias virais são um problema de saúde pública, causando a morte de milhões de pessoas por ano no mundo. A vigilância das infecções respiratórias baseada na notificação dos casos e monitoramento dos vírus respiratórios circulantes é uma das estratégias de prevenção, controle e mitigação de epidemias e pandemias. A vigilância é voltada principalmente para os vírus influenza A (IAV) e B (IBV) e, atualmente, para o coronavírus SARS-CoV-2, que vem causando a pandemia de COVID-19. Outros vírus, como vírus respiratório sincicial (RSV), rinovirus (HRV), parainfluenza (hPIV), adenovírus (HAdV), metapneumovírus (hMPV) e outros coronavírus (HCoV) também podem causar doença respiratória grave, mas são subnotificados. A vigilância epidemiológica e a vigilância genômica de vírus respiratórios são importantes para: prevenção através do desenvolvimento de vacinas com cepas virais circulantes; planejamento das campanhas de vacinação de acordo com a sazonalidade viral; controle através do tratamento adequado e isolamento dos pacientes infectados; identificação de novos vírus/variantes e predição de mutações que possam conferir maior patogenicidade, resistência a antivirais e vacinas ou adaptação ao hospedeiro. O Rio Grande do Sul (RS) apresenta alta incidência de infecções respiratórias, entretanto ainda há escassez de estudos sobre esses vírus no RS. Com uma abordagem de epidemiologia molecular, este projeto analisará amostras respiratórias de pacientes com infecção respiratória no RS para: identificar vírus respiratórios através de qPCR e RT-qPCR; caracterizar os vírus por sequenciamento genético; estudar a filogenia e dinâmica viral; analisar mutações virais; analisar microbioma de nasofaringe para compreender o papel da microbiota bacteriana nas infecções virais; analisar dados clínicos e epidemiológicos. O projeto envolve pesquisadores de diferentes instituições e áreas, possibilitando aprofundar e expandir pesquisas do grupo, contribuindo para ciência no país.
  • Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Carolina de Campos

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • participa brasil: perfil de funcionalidade e incapacidade de crianças e adolescentes com paralisia cerebral
  • Embora a paralisia cerebral (PC) seja a principal causa de deficiência motora no mundo, no Brasil não há dados oficiais em termos de caracterização clínica, o que limita o planejamento de ações de saúde. Atualmente, o prognóstico e planejamento terapêutico são baseados em literatura internacional, sem alternativas adequadas para a realidade brasileira. O projeto PartiCipa Brasil é uma iniciativa multicêntrica que tem entre seus objetivos: (i) caracterizar clinicamente um grupo de crianças e adolescentes brasileiros com PC em termos da etiologia da PC, idade do diagnóstico, tipo e distribuição do comprometimento motor, e prevalência de deficiências associadas; ii) traçar um perfil de funcionalidade e incapacidade dos participantes, classificando-os nos sistemas de classificação da função motora grossa e habilidade manual; e (iii) explorar inter-relações entre componentes de funcionalidade segundo a Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF) (atividade, participação e funções corporais) e determinantes de saúde (fatores contextuais). Trata-se de um studo multicêntrico, transversal, prospectivo, com aprovação dos comitês de ética institucionais. Serão incluídas 250 crianças e adolescentes com PC provenientes de diferentes regiões do Brasil, que serão classificados nos sistemas de classificação funcional Gross Motor Function Classification System (GMFCS) e Manual Ability Classification System (MACS). Fatores contextuais (questionário baseado na CIF), níveis de atividade (mobilidade, atividades diárias, social-cognitivo e responsabilidade) e participação, assim como funções corporais (percepção de esforço físico) serão avaliados remotamente. Será realizada uma análise descritiva para caracterização da amostra; modelos de regressão investigarão relações entre componentes de funcionalidade e determinantes de saúde. Estratégias para disseminação dos resultados incluirão publicações científicas, um workshop e elaboração de materiais em linguagem acessível
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Carolina Kruta de Araújo Bispo

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • desaprendizagem: um estudo em cursos de mestrado profissional na área de administração
  • Remover conhecimentos, hábitos ou práticas preexistentes nos direciona a um processo de ressignificação, isto é, à desaprendizagem. A partir dela é realizado o descarte intencional do conhecimento, de tecnologias, de ferramentas ou de práticas obsoletas, permitindo vir à tona o contínuo processo de aprendizagem, desaprendizagem e reaprendizagem, sendo que este último estágio só é possível a partir de mudanças que possibilitem a abertura para o novo. Apesar de diversos estudos terem sido realizados nas últimas décadas buscando compreender a desaprendizagem e sua relação com os processos de mudança organizacional, fazendo com que a temática na área de administração passasse a receber atenção, esse fenômeno ficou restrito aos estudos de aprendizagem organizacional, sugerindo uma lacuna nos estudos de Educação em Administração, especialmente aqueles voltados para os estudantes de cursos profissionais. Assim, este projeto busca compreender as implicações do processo de desaprendizagem de docentes e discentes de cursos de pós-graduação em Administração e sua relação com o desenvolvimento de novas competências. Nesse contexto, encontram-se os Cursos de Mestrado Profissional (CMP), cuja modalidade visa a aplicação prática e às necessidades do mercado de trabalho. Professores de CMPs desaprendem constantemente hábitos enraizados de forma a reaprender metodologias e técnicas para a transmissão do conhecimento prático aos estudantes que, por sua vez, passam por transformações constantes em seu processo de aprendizagem. Visando responder o problema de pesquisa, objetiva-se delimitar o processo de desaprendizagem de docentes e discentes de cursos de mestrado profissional em Administração no Nordeste brasileiro, compreendendo as implicações do fenômeno na prática docente e no ambiente de aprendizagem discente e sua relação com o desenvolvimento de competências. A pesquisa será desenvolvida a partir da complementação entre as abordagens qualitativa e quantitativa.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Ana Carolina Prado Ribeiro e Silva

Ciências da Saúde

Medicina
  • fotobiomodulação na prevenção de mucosite oral em pacientes em uso de metotrexato em altas doses. estudo clínico prospectivo, randomizado e duplo-cego
  • Introdução: O metotrexato em altas doses (AD-MTX) é empregado como agente quimioterápico no tratamento de malignidades hematológicas; no entanto, não apenas células neoplásicas mas tecidos que apresentam altas taxas de proliferação são susceptíveis aos efeitos citotóxicos da droga. A Mucosite Oral (MO) é uma das principais toxicidades e quadros graves podem levar a interrupção do tratamento, afetando o prognóstico e sobrevida. A fotobiomodulação (FBM) é empregada com objetivo de prevenção e tratamento da MO, promovendo a cicatrização e analgesia. Objetivos: Avaliar a eficácia da FBM na prevenção de MO em pacientes em tratamento com AD-MTX; investigar a correlação entre dosagens séricas, urinárias e salivares de MTX e o desenvolvimento e severidade de MO e estabelecer um protocolo de FBM para pacientes em tratamento com AD-MTX. Desenho do estudo: Estudo cínico, prospectivo, duplo-cego e randomizado. Materiais e métodos: 80 pacientes que serão submetidos ao primeiro ciclo de AD-MTX serão distribuídos, de forma randomizada, Grupo 01 – FBM profilática: AD-MTX dose ≥ 1g/m2 (n=40) e Grupo 02 – FBM placebo (sham laser): AD-MTX dose ≥ 1g/m2 (n=40). O grupo FBM profilática será submetido a FBM nos 5 primeiros dias após a infusão de AD-MTX ou até doses plasmáticas inferiores a taxas ≥ 5-10 µmol/L após 24 horas, ≥ 1 µmol/L após 48 horas e ≥ 0.1 µmol/L após 72 horas. Os pacientes serão avaliados nos D10; D15 e D21 e o questionário de qualidade de vida EORTC-QLQ-30 aplicado no D0 e no D15 após infusão de AD-MTX. Análise estatística: Será realizado teste de correlação entre a dosagem de AD-MTX no sangue, urina e saliva. Os resultados obtidos por ELISA serão avaliados no programa GraphPadPrism 5.0 e análise de normalidade por Lilliefors. Resultados Esperados: Desenvolver um protocolo individualizado de FBM que seja aplicado na prevenção de MO e verificar a eficácia do uso da saliva como de método auxiliar para a dosagem de AD-MTX.
  • Fundação Faculdade de Medicina - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025